7 Desenvolvimento de coleções: avaliação

7.327 visualizações

Publicada em

Publicada em: Educação
1 comentário
5 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
7.327
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1.434
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
338
Comentários
1
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

7 Desenvolvimento de coleções: avaliação

  1. 1. AvaliaçãoMaterial elaborado pelas Profas. June Magda Rosa Scharnberg e letíciastrehl<br />Disciplina - Pesquisa e Desenvolvimento de Coleções – Profa. Letícia Strehl<br />
  2. 2. Sumário<br />Avaliação<br />Aspectos fundamentais<br />Abordagens<br />As percepções de diferentes autores<br />
  3. 3.
  4. 4. Aspectos fundamentais<br />
  5. 5. Avaliação da coleção<br />A avaliação da coleção deve ser parte integrante do planejamento; pode ser realizada em bloco ou em separado, de forma intensiva ou contínua<br />Objetivo<br />Identificar pontos fortes e fracos da coleção<br />O que a biblioteca deveria possuir e não possui?<br />O que a biblioteca possui e não deveria possuir?<br />Qualidade<br />Obsolescência<br />Interesses dos usuários<br />Necessidade de otimização de recursos limitados<br />Adaptado de: LANCASTER, F.W.Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. <br />
  6. 6. O Significado das coleções e a avaliação<br />Uma coleção deve ser representativa das necessidades de informação da comunidade, e elas mudam<br />Assim, é preciso haver substituições, acréscimos e atualizações para melhorar a disponibilidade e acessibilidade das coleções<br />A revisão da coleção deve se basear em vários critérios de importância relativa e no consenso do pessoal envolvido na unidade de informação<br />
  7. 7.
  8. 8. Funções da avaliação (1)<br />Determinar a cobertura e a disponibilidade do acervo<br />Cobertura (através do catálogo da biblioteca)<br />Disponibilidade (material existente na estante)<br />Verificar o valor e a eficácia do uso<br />A coleção é ampla, variada, atual e de autoridade?<br />É suficiente para campos especializados da instituição?<br />Está sendo expandida de modo a preencher lacunas?<br />Está sendo acrescida de novos títulos?<br />
  9. 9. Funções da avaliação (2)<br />Relacionar a um padrão externo<br />Especialista no assunto<br />Listas recomendadas<br />Obras de referência<br />Rever a política de desenvolvimento de coleções em sentido qualitativo (tipos documentos e títulos a incorporar) e quantitativos (taxa de duplicação de exemplares)<br />Rever a política de empréstimo dos materiais<br />Subsidiar as decisões sobre uso do espaço físico da biblioteca<br />Adaptado de: LANCASTER, F.W.Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. <br />
  10. 10. Abordagens<br />
  11. 11. Abordagens de avaliação<br />Quantitativa<br />Qualitativa<br />
  12. 12. Abordagens quantitativas<br />Tamanho<br />Absoluto<br />Coleção por categorias<br />Tipo de material<br />Área de assunto<br />Data<br />Idioma<br />Número de volumes por usuário real e potencial (livros per capita)<br />Crescimento<br />Média anual<br />Correntes<br />Últimos 5 anos<br />Gastos com a coleção<br />Por usuário em relação ao orçamento global <br />Pedidos não atendidos<br />
  13. 13. Abordagens quantitativas:estudos de uso (1)<br /><ul><li>Análise dos registros de circulação
  14. 14. Aplicação dos resultados
  15. 15. Identificação dos assuntos menos procurados
  16. 16. Remoção para áreas da biblioteca menos acessíveis ou armazenamento em depósitos
  17. 17. Identificação do núcleo da coleção que atende a alguma porcentagem especificada de toda a demanda da circulação
  18. 18. Previsão da circulação em futuro próximo
  19. 19. Identificação de áreas de assunto mais e menos usadas que o previsto
  20. 20. Aperfeiçoamento da política de seleção
  21. 21. Identificação de títulos individuais que são muito usados
  22. 22. Necessidade de duplicação, conservação, melhoria da disponibilidade</li></li></ul><li>Abordagens quantitativas:estudos de uso (2)<br />
  23. 23. Fórmulas para avaliação quantitativa<br />
  24. 24. Livros per capita<br />2 volumes – PublicLibraryAssociation<br />2 a 3 volumes – IFLA<br />Acréscimos anuais de 250 volumes por ano para cada 1 mil habitantes<br />LANCASTER, F.W.Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. <br />
  25. 25. Alocação de orçamento para compra em diferentes áreas<br />A= número de leitores<br />B= número de volumes necessários para proporcionar leitura adequada<br />C= número de volumes já existentes<br />D= período de depreciação ou fator de substituição<br />10 anos para ciência e tecnologia e 15 para outros ramos do saber<br />E=preço médio por volume<br />LANCASTER, F.W.Avaliação de serviços de bibliotecas. Brasília: Briquet de Lemos, 1996. <br />
  26. 26. Abordagens qualitativas<br />Métodos subjetivos (impressionistas, segundo Evans)<br />Opinião de especialistas de áreas do conhecimento<br />Opinião de usuários<br />Listas básicas de assuntos<br />Listas autorizadas ou para casos específicos<br />Catálogos de bibliotecas importantes<br />Bibliografias especializadas<br />Outras obras de referência<br />Citação de trabalhos produzidos por usuários<br />Verificação de excelência pelo impacto calculado para as publicações<br />Fator de Impacto, Índice H, Scimago Journal Ranking<br />

×