SlideShare uma empresa Scribd logo
Culinaria CaiçAra
LIVRO DE RECEITAS


      Material pesquisado e organizado pelos os alunos da 2ª etapa do ciclo II,
das turmas 1, 2, 3 da Escola M. Cel. Durival Britto e Silva no ano de 2008.
Trabalho realizado com o auxilio das professoras Izabel |Cristina, Osana e
Selena e do estagiário Pedro.
      Alunos responsáveis pelo material:
          •   3ª 1
          Alesandra
          Alisson
          Bruno
          Dandara
          Laura
          Felipe
          •   3ª 2
          Bruna
          Gabriele
          Greiciele
          Izabelle
          Keity
          Letícia
          •   3ª 3
          Amanda
          Ane
          Izabelle
          Maiara
          Maria Eduarda
          Thais




                                                                              2
LIVRO DE RECEITA:


CULINÁRIA: -


      A culinária brasileira é fruto de vários ingredientes, europeu, indígenas e
africanos. A primeira agricultura européia no Brasil foi baseada no
conhecimento prático dos índios, seguindo-lhes os métodos e apenas
introduzindo novas plantas e os animais domésticos.


Influências dos Índios:


      No Brasil indígena, bem antes da chegada dos Portugueses, já se
conheciam inúmeros produtos cultivados para a alimentação, para produção de
bebidas, e condimentos, entre eles o milho, mandioca (para fazer farinha) e
aipim. Diversas frutas eram utilizadas na alimentação e preparos de bebidas
como o cajú (que era a base da bebida alucinógeno conhecida como Cauim),
além da caça, pesca, e sem dúvidas uma das maiores contribuições dos
indígenas na nossa alimentação foram os produtos derivados da mandioca:
Farinha de mandioca (um dos produtos mais consumidos no País que se
agregou aos pratos de origem africana e portugueses como indispensável
ingrediente nos pirões ( já que em Portugal não se conhecia a farinha e os
pirões eram feitos de miolo de pães), a Tapioca ( muito utilizada para fazer
Beiju, mingau, produtos também de origem da culinária indígena ).


Influências Européias:


      Os europeus, principalmente os portugueses, contribuíram com diversos
tipos de alimento para a formação da culinária, principalmente por serem os
maiores conhecedores das técnicas da agricultura e criação de animais para
servirem de alimentação e foi deles que se herdou o costume de ingerir carne
como de boi, carneiro, porco e bode. Também contribuíram muito com todos os
sub-produtos oriundos de criação de animais, como o leite, a fabricação de
queijo, requeijão, embutidos e defumados. Outra contribuição marcante é na



                                                                               3
fabricação de bebidas como o licor, fabricação de doces, conservas, dentre
outros produtos.


Influências Africanas:


      Os Africanos quando foram trazidos para o Brasil, já eram dotados de um
a vasta sabedoria na Culinária, alguns dos produtos que podemos destacar
como marcantes na influência da culinária brasileira, o azeite de dendê, é sem
dúvida uma das maiores contribuições para a comida brasileira e indispensável
em inúmeros Pratos Típicos do Brasil tanto diretamente como indiretamente na
confecção deles. Pratos tipicamente brasileiros como a feijoada fruto da
adaptação do negro as condições adversas da escravidão que com sobras de
carnes juntamente com a sabedoria da culinária africana, já que vários foram
os povos africanos que foram trazidos ao Brasil, daí vários conhecimentos
culinários, adaptaram-se aquela situação resultando num dos pratos típicos
mais apreciados em todo o País. Na Culinária Africana não podemos deixar de
mencionar a utilização de frutos do mar, como parte da alimentação.




                                                                            4

Recomendado para você

Temperos
TemperosTemperos
Temperos

1) O documento lista diversas ervas e especiarias, descrevendo suas propriedades e usos culinários. É fornecido o nome científico e popular de cada tempero, bem como dicas de como usá-los para melhorar o sabor de pratos salgados e doces. 2) Alguns dos principais temperos destacados são o açafrão, que dá cor e sabor à paella e risotos, a água de flor de laranja usada no norte do país, e o aipo, da mesma família do salsão.

SanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEsSanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEs

Este documento fornece receitas para sanduíches de diferentes ingredientes, incluindo camarão. Há 3 receitas de sanduíches de camarão que usam ingredientes como tomate seco, cenoura e ricota em uma receita, e camarão, cenoura e palmito em outra. Uma terceira receita usa camarão, frango e broto de feijão. O documento também inclui dicas gerais para fazer sanduíches.

Cozinha Internacional
Cozinha InternacionalCozinha Internacional
Cozinha Internacional

O documento apresenta resumos sobre as culinárias de vários países, incluindo Alemanha, Espanha, Portugal, Itália, México, França, Suíça e Inglaterra. As culinárias são descritas de forma sucinta, destacando pratos e costumes típicos de cada país.

ÍNDIOS:
       Eram abundantes o número de frutos consumidos pelos indígenas entre
eles: os araçás, as goiabas, os cajús, as pupunhas, o mamão, os joambos
(como ameixas brancas), o uti (fruta comprida gostosa de comer), o ubacropaci
(semelhante ao pêssego), a mangaba, o pinhão, o ananás, o açaí, o muruxi, o
melão, o bacuri, o abricó, a jaboticaba, as castanhas do Pará.
       Um alimento também muito apreciado pelos indígenas era o mel que
usavam e abusavam a valer, ora misturado com água formando o hidromel, ora
puro, saboreado no próprio casulo.




PEIXE COM BANANA VERDE RALADA
INGREDIENTES:
    • peixe
    • banana verde
MODO DE FAZER:
Limpa-se o peixe, que em seguida deve ser cortado em pedaços. Coloca-se o
peixe em uma panela com água para ferver já com o sal. Enquanto cozinha,
rala-se a banana. Quando o peixe estiver cozido, coloca-se a banana ralada
aos poucos, mexendo sempre. Deixa-se a banana cozinhando até engrossar o
caldo.


CALDEIRADA DE TUCUNARÉ.




       O Tucunaré é um peixe de escamas, com coloração prateada carregada
de pigmentos sépia no dorso, nadadeira dorsal escura com manchas circulares
amarelo esbranquiçado, e um ocelo ("olho") negro margeado de amarelo na
nadadeira caudal. Tem carne compacta e saborosa, de coloração rósea. Pode
atingir 70cm de comprimento.
        O Tambaqui (de porte maior que o tucunaré, apesar das fotos), também
um peixe de escamas, e tido por muitos como mais saboroso que o Tucunaré,
também pode ser usado neste prato, preparando-se do mesmo modo.
INGREDIENTES:
    • 4 Tucunarés médios
    • Suco de 2 limões
    • 2 maços de cheiro-verde picados
    • 3 cebolas médias picadas (não muito miúda)
    • 1 pimentão picado (não muito miúdo)



                                                                           5
•   3 tomates médios picados (não muito miúdo)
   •   2 maços de coentro picados
   •   4 dentes de alho amassados
   •   5 folhas de chicória picada
   •   10 folhas de alfavaca picada
   •   6 pimentas de cheiro (sem ardor) picadas
   •   1/2 Kg de batatas descascadas e inteiras
   •   6 ovos cozidos
   •   Azeite de oliva a gosto
Sal a gosto
MODO DE PREPARAR:
Escamar e lavar bem os peixes. Deixá-los de molho no suco de limão e sal.
Refogar todos os temperos em azeite de oliva. Lavar o peixe para remover o
excesso de limão e sal, e colocá-los numa caçarola, junto com os temperos,
para uma rápida refogada. Colocar bastante água fervente na caçarola, de
modo a cobrir completamente os peixes. Deixar ferver até cozinhar, com
cuidado para não permitir que o peixe amoleça demais.
Cozinhar as batatas e os ovos em separado, e depois juntá-los na caçarola da
caldeirada.
Obs:- Manter a panela, sempre, com bastante água para permitir o preparo do
pirão.


PIRÃO:
Prato de origem indígena, muito popular em todo o Brasil, constituído de papa
grossa de farinha de mandioca misturada em água ou em caldo. É muito
utilizado no acompanhamento de peixes.


PIRÃO ESCALDADO:
    • 1 xícara de farinha seca (de mandioca)
    • Caldo do peixe
MODO DE FAZER:
Colocar a farinha em uma tijela e em seguida, mexendo sempre e com vigor
para não embolar, adicionar aos poucos o caldo do peixe, fervente, por cima da
farinha. O aspecto final do pirão deve ser o de um mingau grosso, mas não
duro.
COMO SERVIR:

      Colocar as postas de peixe com as batatas, os ovos e bastante caldo em
uma terrina para ir à mesa. Em outra, colocar o pirão escaldado. Acompanha,
arroz branco.
Obs: - Se gostar, acrescentar em cada prato, individualmente e à gosto,
pimenta murupi.


TAPIOCA, UM LEGADO INDÍGENA
Muito popular no Nordeste, a tapioca é uma herança da culinária indígena e
uma das muitas formas de consumir a mandioca. O consumo era tão comum
entre os índios que a tapioca era chamada de ‘pão do Brasil’ pelos


                                                                                6
portugueses.” Os colonizadores descobriram que a iguaria poderia substituir
uma refeição e incrementaram a receita. “Os portugueses apreciam muito
doce, então foram incluindo elementos na tapioca.”
RECEITA:
Aprenda a fazer uma tapioca de carne de sol com queijo coalho:
INGREDIENTES:
• Goma de tapioca
• 500 g de carne de sol desalgada e desfiada
• 250 g de queijo coalho
• 1 cebola média
• Salsa a gosto
RECHEIO:
Refogue a cebola com um pouco de azeite. Acrescente a carne de sol e a
salsa. Deixe cozinhar por dez minutos.
MODO DE FAZER:
Aqueça uma frigideira por cinco minutos. Coloque uma porção de goma para
cobrir o fundo. Modele com uma colher e, quando as bordas soltarem, vire.
Recheie com carne de sol e uma fatia de queijo coalho. Feche a tapioca e sirva
tão logo fique pronta.
A GOMA:
Maria do Carmo Vargas, baiana radicada em Curitiba há 20 anos, é proprietária
da barraca Pedacinho da Bahia, que percorre as principais feiras da cidade.
Para ela, o grande segredo da tapioca é o preparo da goma. Neste quesito
Maria preserva a tradição e faz a goma de forma artesanal. Siga o passo-a-
passo.
1 - Descasque, pique e bata a mandioca no liquidificador com um pouco de
água.
2 - Passe em uma peneira.
3 - Deixe a água que ficou no recipiente descansar ao menos três horas.
4 - Remova a água e seque a massa que sobrou com um pano. Deixe-a bem
seca.
5 - Tempere com sal e açúcar, sem deixar o sabor muito forte. Um quilo de
mandioca rende até 300 gramas de goma. É possível obter a massa a partir do
polvilho doce, para isso deve-se umedecê-lo com água e seguir a seqüência de
3 a 5 do passo-a-passo.


TAPIOCA




INGREDIENTES:


                                                                            7
• 1 kg de fécula de mandioca ou polvilho doce
• 2 litros de água
RECHEIO COCO, LEITE CONDENSADO:
• 200 g de leite condensado
• 200 g de coco ralado
RECHEIO DE BANANA E QUEIJO:
• 1 colher (chá) de canela em pó
• ½ xícara (chá) de açúcar
• 1 colher (sopa) de manteiga
• 200 g de queijo coalho fatiado
• 4 bananas-da-terra
RECHEIO ROMEU E JULIETA:
• 200 g de goiabada cremosa caseira ou pronta
• 500 g de queijo fresco
PREPARO DA RECEITA
Numa tigela, deixe a fécula de mandioca de molho por 2 horas. Escorra a água
e coloque a fécula sobre um pano branco. Deixe secar por 2 horas e, em
seguida, passe por uma peneira. Leve ao fogo baixo uma frigideira de ferro ou
antiaderente, sem untar. Mantenha a chama baixa. Com uma colher, coloque
um pouco de massa na frigideira, alisando para ficar bem macia, por cerca de 3
minutos, ou até a tapioca ficar ligada. Repita a operação até terminar a massa.
Recheie com Romeu e Julieta ou com outro recheio de sua preferência (confira
abaixo).
Recheio de Romeu e Julieta: Feito com 1/2 kg de queijo fresco e 200 g de
goiabada cremosa caseira ou pronta. Com a tapioca ainda na frigideira,
coloque as fatias de queijo e por cima a goiabada. Dobre e sirva quente.
Recheio de Coco e Leite Condensado: Feito com 200 g de coco ralado e 200 g
de leite condensado. Espalhe o coco sobre a tapioca pronta e distribua por
cima        o     leite    condensado.       Dobre      e      sirva     quente.
Recheio de Banana-da-terra e Queijo Coalho: Descasque 4 bananas-da-terra e
corte-as ao meio no sentido do comprimento. Numa frigideira, aqueça 1 colher
(sopa) de manteiga e frite as bananas. Com 200 g de queijo coalho fatiado, 1/2
xícara (chá) de açúcar e 1 colher (chá) de canela em pó, recheie as tapiocas:
coloque as fatias de queijo e por cima a banana. Polvilhe com o açúcar e a
canela. Dobre e sirva quente.


PIPOCA
INGREDIENTES:
   • Milho
   • Sal
MODO DE FAZER:
    Joga-se o milho com o sal e um pouco de óleo na panela, tampa, leva-se
ao fogo, sacudindo a panela de vez em quando. Fica pronto quando as pipocas
estourarem.


FARINHA DE MANDIOCA:
INGREDIENTES:
   • Mandioca


                                                                              8

Recomendado para você

Projeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro LobatoProjeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro Lobato

O documento descreve a vida e obra de Monteiro Lobato, criador da personagem Tia Nastácia do Sítio do Pica-Pau Amarelo. Também discute as influências culturais indígenas, africanas e europeias na culinária brasileira, destacando pratos típicos como feijoada, moqueca e coxinha. Por fim, propõe uma atividade sobre o livro secreto de receitas da Tia Nastácia.

projetomonteiro lobatoreceitas
Culinária afro brasileira
Culinária afro brasileiraCulinária afro brasileira
Culinária afro brasileira

O documento descreve pratos de origem africana que se tornaram parte da culinária brasileira, como angu, pirão, acarajé, caruru, quibe, feijoada, cuscuz, paçoca e cocada. Muitos desses pratos foram criados pelos escravos africanos com os ingredientes que tinham disponíveis aqui no Brasil. O documento também destaca o pilão, instrumento de origem africana usado no preparo de muitas receitas.

Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica

A gastronomia sul-africana recebeu influências de diversas culturas ao longo da história, incluindo árabes, europeus e asiáticos. Pratos típicos como o bobotie são misturas de receitas originais com temperos locais. Muitos ingredientes da culinária africana, como o leite de coco, também são comuns na culinária brasileira, refletindo a herança cultural africana no país.

MODO DE FAZER:
Depois de arrancá-la, secavam-na ao fogo ou ralavam-na, ainda fresca, numa
prancha de madeira cravejada de pedrinhas pontudas, reduzindo-a a uma
farinha alva, empapada, que ia para um recipiente comprido, de palha trançada
- tipiti -, para escorrer e secar. O que escorre é um veneno mortal, por culpa do
ácido cianídrico, que o sol faz desaparecer em dois ou três dias, deixando a
manipueira livre de perigo.




Alimento pobre, saboroso e facilmente digerível - principalmente quando fresco,
essa farinha não serve para fazer pão, mas é perfeita para a farofa, beijus,
pirões, sopas e mingaus.


BEIJU OU BIJU:
Bolo feito de massa de tapioca ou de mandioca muito fina, enrolada em forma
cilíndrica. Característico da alimentação indígena, o beiju foi recriado pelo
portugueses, que acrescentaram açúcar e condimentos diversos à massa, e
pelos negros, que o enriqueceram molhando no leite de coco.


BEIJU FEITO DE FUBÁ – MBEJU
INGREDIENTES:
   • Fubá
   • Água quente
MODO DE FAZER:
       Em uma tigela colocar o fubá e acrescentar água quente até que a
mistura fique pastosa (tipo massa de panqueca). Colocar pequenas porções
em uma frigideira e esperar a massa ficar crocante.


PAÇOCA:
INGREDIENTES:
    • Mandioca
    • Carne
MODO DE FAZER:
       A paçoca era produzida da mesma maneira, pilando-se a carne com a
farinha de mandioca, alimento posteriormente adaptado com castanhas de
caju, amendoins e açúcar no lugar da carne e transformado em um doce




                                                                               9
PAÇOCA




INGREDIENTES:
      1 kg de amendoim torrado e sem casca
      1 lata de leite condensado
      1 xícara de açúcar
MODO DE PREPARO:
1.    Bater o amendoim no liquidificador e depois colocar em outra vasilha e
   misturar com o leite condensado e o açúcar.
2.    Colocar em uma forma retangular e levar a geladeira, por 4 horas.
3.    Na hora de servir corte em triângulos.


PAMONHA




A pamonha era um bolo mais grosso de milho ou arroz envolvido em folhas de
bananeira, com a vinda dos portugueses e negros, foi acrescentado o leite, o
açúcar, manteiga e canela.
INGREDIENTES:
12 espigas de milho verde amarelas
1 litro de leite
2 xícaras de chá de açúcar
2 colheres de sopa de manteiga derretida
1 colher de sobremesa rasa de canela em pó
1 pitada de sal
MODO DE PREPARO:
Corte o milho das espigas com uma faca, até aparecer o sabugo. Bata no
liqüidificador, junto com o leite. Passe numa peneira e acrescente o açúcar, a
manteiga derretida, a canela e a pitada de sal. Despeje o creme em um pirex
médio ou num refratário e leve ao forno previamente aquecido, em banho-
maria, a uma temperatura média, por aproximadamente uma hora ou até
dourar.




                                                                               10
PAMONHA SALGADA
Por: Simone




INGREDIENTES:
       10 espigas de milho não muito verde
       1 xícara de leite de coco
       Sal, pimenta e cominho, a gosto!
RECHEIO:
       2 peitos de frango com osso
       10 fatias de bacon picadas
       2 tomates grandes
       3 cebolas médias
       100 ml de azeite
MODO DE PREPARO:
1.     com uma faca, tire as milhas cru das espigas e bata no liquidificador
    com o leite de coco.
2.     Passe na peneira para retirar as cascas, que são dispensadas.
3.     Tempere com sal, pimenta do reino e cuminho. Separe.
4.     Para o recheio, corte o bacon em pedaços.
5.     O peito de frango já deve ser previamente cozido com o osso, água, sal,
    cebola.
6.     Depois é só desfiar, misturar com o bacon picado, e refogar no azeite,
    com um pouco de cheiro verde e tomate.
7.     Misture esse recheio com a massa do milho.
8.     Para montar as pamonhas, use as palhas previamente aferventadas e
    faça uma espécie de saquinho.
9.     Preencha só até a metade.
    Com outra, feche por cima e amarre com uma tira.
10.    Numa panela, com água fervendo, coloque os saquinhos.
11.    Deixe cozinhar por 20 minutos e pronto.
você pode servir dentro dos saquinhos ou retirar e cortar em pedaços.




                                                                            11
CANJICA




A canjica era uma pasta de milho puro até receber o leite, o açúcar e a canela
dos portugueses[21] ganhando adaptações de acordo com o preparo, como o
mungunzá, nome africano para o milho cozido com leite, e o curau, feito com
milho mais grosso.
INGREDIENTES:
500g de canjica
1 litro de leite
1 vidro de leite de coco
1 lata de leite condensado
2 pedaços de canela em pau
1 colher de café de sal
SUGESTÃO DE INGREDIENTES PARA ACRESCENTAR NO SABOR:
1/2 xícara de amendoim torrado e moído
50g de coco ralado
Canela em pó
       MODO DE FAZER:
Cate a canjica para retirar grãos estragados, pedrinhas e outras sujeiras.
Depois lave bem numa peneira e ponha de molho a noite toda numa tigela com
água o suficiente para cobrir todos os grãos e passar mais uns 2 a 3 dedos. No
dia seguinte quando fôr cozinhá-la, acrescente mais água se achar necessário.
A água deve cobrir a canjica e ainda sobrar uns 2 dedos quando estiver na
panela.
COZINHE A CANJICA:A canjica pode ser cozida em panela de pressão, ou
numa panela grande comum.
Panela de pressão: Ponha a canjica na panela com a água em que estava de
molho e acrescente mais se fôr necessário. Tampe-a, segundo as instruções
do fabricante, e cozinhe por 20 minutos desde o começo. Comece com fogo
algo e no meio do cozimento, quando a panela começar a fazer barulho, abaixe
o fogo. Depois de 20 minutos, retire-a do fogo, ponha na pia embaixo da
torneira e deixe correr um fio de água fria sobre a tampa. Quando a panela
esfriar um pouco e perder a pressão, abra-a com cuidado.
Panela comum: Coloque a canjica numa panela grande com a água do molho e
acrescente mais se achar necessário. Ela deve cozinhar até ficar bem macia.
Vai demorar um pouco mais, mas ficará igualmente saboroso.
TERMINE A CANJICA: Depois que a canjica estiver cozida, acrescente o leite,
o leite de coco, o leite condensado, a canela em pau e o sal. Se quiser
acrescentar o amendoim torrado e moído e o coco ralado coloque também
nessa hora. Misture tudo muito bem e deixe cozinhar até o caldo engrossar e
ficar cremoso. Sirva quente ou ao natural. Se quiser pode polvilhar um pouco
de canela em pó também.


                                                                           12

Recomendado para você

Guia de especiarias
Guia de especiariasGuia de especiarias
Guia de especiarias

O documento fornece instruções sobre como preparar pratos requintados utilizando especiarias e ervas aromáticas. Ele explica as diferenças entre especiarias e ervas aromáticas, lista várias especiarias comuns e seus usos na culinária, e fornece receitas como sopa de funcho e molho de mostarda e mel.

Vida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoaVida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoa

Este documento fornece receitas funcionais para a Páscoa, com foco no peixe. As 3 principais informações são: 1) O peixe é rico em nutrientes como proteína, ômega-3 e vitaminas e é uma boa opção para a Semana Santa. 2) São fornecidas várias receitas à base de peixe, como tilápia com leite de coco e bolinhos de peixe. 3) São dados conselhos sobre como escolher opções mais saudáveis nessa época, como substituir doces por sobremes

Comidas Tipicas
Comidas Tipicas Comidas Tipicas
Comidas Tipicas

O documento descreve as comidas típicas das cinco regiões do Brasil, destacando os principais ingredientes e pratos de cada região. A culinária do Norte é influenciada pela cultura indígena e europeia, com destaque para a mandioca, cupuaçu e açaí. No Nordeste, a diversidade climática se reflete nos ingredientes como dendê e coco, com pratos como acarajé e vatapá. A pecuária influencia o Centro-Oeste, com preferência por carnes e ingredientes como pequi e erva-mate.

comida tipica geografia gastronomia
PREPARE O AMENDOIM: Torre o amendoim no forno e depois vire sobre um
pano de prato. Dobre o pano e esfregue os amendoins para soltar as peles.
Separe os amendoins das peles e passe-os por um processador de alimentos
para moer bem fininho.



CAUIM
INGREDIENTES:
   • Mandioca

MODO DE FAZER:
Para beber, as mulheres cuidavam de mascar a mandioca, esmagando-a com
os molares e enrolando-a com a língua no céu da boca. É como mascar
tabaco, mastigando bem e com bastante saliva, cuspindo tudo num pote, até
que esteja cheio.
E eram só as virgens que tinham a honra, porque as outras estragariam tudo.
A mesma coisa faziam com acaiá, pacoba, milho, ananás, bata-doce, jenipapo,
caju e outras qualidades.
O resultado, dito cauim, é uma bebida nutritiva e inebriante, de gosto ácido e
muito semelhante ao soro de leite, que os portugueses não podiam suportar
pela lembrança do cuspe. Preferiam beber o vinho, esquecidos das uvas
pisadas com os pés.

Obs. Aprendemos a beber guaraná e mate, além dos mingaus e pirôes.




                                                                           13
PORTUGUESES:
      Foi de Portugal que partiram para o resto do mundo pratos como as
sopas, os cozidos, as migas, os pratos à base de arroz, carnes de carneiro,
porco, cabrito, além da galinha, dos ovos, peixes, bacalhau e mariscos. Os
temperos de origem européia são: alho, cebola, cominho, cheiros verdes e
especialmente a vinha-d’alho. Devemo-lhes ainda os recheados, conservas
salgadas, açúcar, caldos, o hábito de beber café, a partir do século XVIII. A
doçaria lusitana nos trouxe os alfenins e alféloas (puxa-puxa), fios d’ovos e o
mel, que teve muita importância na elaboração das sobremesas brasileiras.
      Mas com toda essa grande culinária, seus pratos típicos são simples,
como por exemplo, o caldo verde e o frango assado e temperado com alho. O
menu inclui uma entrada ou uma sopa, um prato principal e uma sobremesa,
pão e uma bebida.
      Alguns pratos tradicionais da culinária portuguesa recebem o nome de
seus criadores ou do lugar a onde foi criado. Este é o caso do Bacalhau à
Gomes de Sá, Bacalhau ao Brás, etc.


ENTRADAS:
Aperitivos: que poderão ir de azeitonas (condimentadas com azeite, alho e
orégano, ou simples) enchidos assados, queijos de ovelha ou de cabra,
saladas de polvo, de ovas, de orelha de porco, presunto, ou simplesmente pão
e manteiga.


BACALHAU AO BRÁS




INGREDIENTES:
   • 500 gramas de bacalhau limpo --
   • 1 colher (sopa) de óleo;
   • 1/2 cebola picada;
   • Pimenta do reino e pimenta malagueta a gosto;
   • 1 xícara (chá) de água;
   • 5 ovos batidos (1 ovo para cada pessoa);
   • 1 pacote de batata palha;
   • Cheiro verde a gosto.
MODO DE FAZER:
   1. Fritar no óleo a cebola. Em seguida, pegar o bacalhau que já estava de
      molho de véspera e desfiá-lo, não muito pequeno. Dar uma refogadinha
      e colocar água, tampar e baixar o fogo.


                                                                            14
2. Bater muito bem os ovos e despejá-los em cima do bacalhau. Mexer.
      Quando os ovos estiverem cozidos, tirar do fogo.
   3. Colocar a batata palha por cima, misturar muito bem.
   4. Salpicar cheiro verde por cima e servir.


GRÃO ESTUFADO COM LEGUMES DOCES




INGREDIENTES:
   • Grão já cozido
   • Cebolas
   • Cenouras
   • Abóbora
   • Azeite
   • Açafrão ou caril
   • Sal e vinagre de ameixa.
MODO DE FAZER:
Salteie no azeite um pouco de alho picado e pitada de açafrão ou caril.
Junte os legumes cortados em pedaços médios e um pouco da água do grão.
Deixe cozinhar cerca de 15 minutos.
Tempere com pitada de sal e vinagre de ameixa.
Junte o grão e envolva bem.
Engrosse o molho com farinha de araruta ou amido de milho.
Polvilhe com coentros ou cebolinho picados.


CABIDELA




INGREDIENTES:
    • Ingredientes
    • 3 kg de filé mignon (ou alcatra) cortado em pedaços igual ao estrogonofe
    • 2 frangos desfiados



                                                                           15
•   1 kg de paio picado em quadrados
    •   300 g de toucinho
    •   1 lata de óleo
    •   2 kg de tomate maduro
    •   1 kg de pimentão verde e vermelho
    •   1 repolho médio
    •   5 alho poró
    •   3 cabeças de alho
    •   3 maços de cheiro verde
    •   1 colher de pimenta
    •   6 pimentas vermelhas
    •   ½ kg de cebola
    •   3 pacotes de orégano
    •   6 ovos cozidos

MODO DE FAZER:

   1. Bata o tomate no liquidificador
   2. Coloque para ferver
   3. Pique os pimentões, alho, cebola, pimenta, cheiro verde, alho poró,
      orégano
   4. Junte ao molho de tomate e torne a bater tudo no liqüidificador
   5. Pegue uma panela alta e coloque as seguinte camadas: toucinhos
      picados, molho, paio picado, molho, filé picado, molho, frango desfiado,
      molho, repolho picado em tiras bem finas e os ovos cozidos
   6. Por último o óleo
   7. Leve tudo ao fogo até ferver
   8. Depois abaixe o fogo e deixe ferver por 1 hora em fogo lento
   9. Sirva com arroz ou no pão calabrês


AMBRÓSIA
Colaboração de Fernando Jorge Alves - Lisboa
INGREDIENTES:
   • 8 gemas de ovos
   • 1 pau de canela
   • 2 cravos-da-índia
   • 500 grs de açúcar
   • 1 casquinha de limão
   • 2 dl de leite
   • 3 dl de água
MODO DE FAZER:
Mistura-se num tachinho, o açúcar com a água, o pau de canela e os cravos-
da-índia, leva-se ao lume e deixa-se ferver sem mexer durante 10 minutos.
Numa taça batem-se as gemas com o leite e a casca de limão.
Deita-se esta mistura lentamente na calda a ferver, mexendo devagar e sem
parar, até estar um creme levemente espesso.
Retira-se do lume e deita-se em tacinhas ou em taça grande.




                                                                             16

Recomendado para você

Aula temperos
Aula temperosAula temperos
Aula temperos

Este documento discute o papel das especiarias e temperos na culinária e na saúde. Ele explica que o sal não deve ser o único ingrediente usado para dar sabor aos alimentos e promove a redescoberta dos sabores e aromas por meio da arte e educação. O documento também discute várias especiarias comuns como o cravo, cardamomo e açafrão, e como elas podem ser usadas para realçar diferentes pratos. Ele alerta sobre os riscos do alto consumo de sal e promove uma alimentação saudável usando er

education
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e culturaAtividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura

O documento discute a importância da mandioca na culinária brasileira. A mandioca é um alimento energético essencial na dieta de milhares de brasileiros e está presente em pratos tradicionais de todas as regiões do país. Além da farinha de mandioca, o documento cita a farinha d'água e o polvilho como dois outros subprodutos da mandioca amplamente utilizados na culinária, especialmente no Norte.

Gastronomia
GastronomiaGastronomia
Gastronomia

O documento descreve a história e importância cultural do feijão no Brasil. Fala sobre como o feijão chegou às Américas e foi incorporado à culinária indígena, e como os portugueses trouxeram novas formas de preparo. Também destaca como o feijão se tornou um prato nacional brasileiro e está sendo valorizado na alta gastronomia por chefs criarem novos pratos com o ingrediente.

TRAVESSEIROS DE SINTRA
Enviado por Andreia em Quarta, Outubro 18 @ 12:15:00 CEST




Ingredientes:
400g de massa folhada congelada
100ml de água
300g de açúcar
150g de amêndoa triturada sem pele
1 c.chá de canela
4 gemas
açúcar fino para polvilhar

Modo de fazer:
Descongele a massa. Misture a água com açúcar até obter ponto fio. Misture
com um garfo a amêndoa, a canela e as gemas e junte ao preparado anterior.
Continue a mexer até engrossar, retire do fogo e deixe esfriar. Ligue o forno a
200º. Estenda a massa folhada numa superfície polvilhada com farinha e corte
rentângulos. Distribua o recheio e dobre em três partes até obter a forma de
travesseiros. Pressione as pontas e coloque num tabuleiro polvilhado com
farinha. Leve ao forno durante 25min. Retire e polvilhe com açúcar.


PASTÉIS DE SANTA CLARA




RECHEIO:
10 gemas de ovos de galinha
100 gr. de amêndoas
250 gr. de açúcar
MASSA:
300 gr. de farinha de trigo
2 colheres de sopa de açúcar
2 colheres de sopa de manteiga
1 pitada de sal
Feita a massa estende-se e divide-se em várias partes. Em cada uma destas
partes deita-se um pouco de recheio. Depois fritam-se em azeite muito fino


                                                                             17
onde se deve ter deitado uma casca de limão. Finalmente, polvilham-se os
pasteis com açúcar pilé ou areado.


PASTÉIS DE BELÉM




INGREDIENTES:
   • 250 g de açúcar
   • 1/2 litro de leite
   • 6 gemas
   • 70 g de miolo de pão
   • massa folhada q.b.
   • canela à gosto
MODO DE FAZER:
Prepare forminhas (do tamanho das forminhas dos Pastéis de Belém)
untando-as com manteiga e forrando-as com a massa folhada.
Misture todos os ingredientes e passe-lhes a varinha mágica.
Coloque a mistura por cima da massa que está nas forminhas.
Leve ao forno brando até cozer.

MANJAR BRANCO DE COIMBRA
Felicia Sampaio
Editora Culinária do Roteiro Gastronómico de Portugal




INGREDIENTES:
   • 250 g de farinha de arroz
   • 250 g de açúcar
   • 5 dl de leite gordo
   • água de flor de laranjeira q.b.
   • tantos discos de barro quantos manjares se quiserem preparar
MODO DE FAZER:
Desfaça a farinha de arroz num pouco de água e leite e leve ao fogo, mexendo
sempre até a farinha cozer.
Retire do fogo e regue com o leite, mexendo bem.


                                                                           18
Junte o açúcar, volte a pôr sobre o fogo, deixando ferver brandamente.
Aromatize com água de flor de laranjeira.
Coloque primeiro uma colher de massa sobre as rodelas de barro e depois
outra por cima para formar o topo e leve ao forno quente para dourar.


ARROZ-DOCE




Trazido pelos portugueses, é consumido no Brasil inteiro, principalmente nas
festas de São João.
INGREDIENTES:
    • arroz
    • leite
    • açúcar
    • canela
    • cravo

MODO DE FAZER:
Cozinha-se o arroz com leite e açúcar. Depois tempera com canela e cravo.


CANJA DE GALINHA
INGREDIENTES:
 1 galinha pequena
 200 gr de arroz
 2 cenouras
 2 litros de água
 Sal, pimenta e noz-moscada a gosto
 Salsinha e cebolinha picadas a gosto
MODO DE PREPARO:
Levar ao fogo a galinha e a água até amaciar. Desfiar a galinha e colocar no
caldo juntamente com o arroz, sal, pimenta, noz-moscada e cenoura picada.
Quando o arroz estiver cozido, salpicar com salsinha e cebolinha verde e
servir.
Rendimento:4 e 6 pessoas




                                                                               19
NEGROS:

CUSCUZ é um prato originado do Maghreb, região do norte de África.
Consiste num preparado de sêmola de cereais, principalmente o trigo, mas
também pode ser à base de farinha ou polvilho, de milho ou mandioca. Salgada
e levemente umedecida, a massa é posta a marinar para incorporar o tempero.
Daí, tem a sua cocção pela infusão no vapor. Pode ser incrementado com
outros ingredientes, como é o costume do sudeste do Brasil, ou apenas ir
acompanhado de leite, ovos, manteiga ou carne-de-charque, como é a
preferência no nordeste.




Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre.


CUSCUZ DE LEGUMES
Por: Marcelo Tadeu Ribeiro Francisco




INGREDIENTES:
       2 xícaras de vagem cortada em rodelas finas e cozidas em água e sal
       2 xícaras de cenoura cortada em cubos pequenos e cozidas em água e
   sal
       4 tomates sem pele e sementes em pedaços
       3 dentes de alho picados
       2 cebolas picadas
       1 pimentão vermelho picado
       3 ovos cozidos e picados
       Cheiro verde picado a gosto
       1 folha de louro
       1/2 xicara de óleo
       1/2 xícara de azeite
       Sal e pimenta do reino a gosto
       3 colheres de sopa de farinha de mandioca
       Farinha de milho amarela o suficiente
MODO DE PREPARO:


                                                                         20

Recomendado para você

Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro

1) A culinária afro-brasileira se formou principalmente no Nordeste brasileiro, trazendo ingredientes como o dendê e as pimentas. 2) Ela modificou pratos portugueses e criou novos pratos com influência africana. 3) No século 18, muitos pratos africanos como acarajé e vatapá eram vendidos nas ruas da Bahia e se tornaram parte da alimentação popular brasileira.

Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.

O documento apresenta cardápios semanais para crianças acima e abaixo de 1 ano, incluindo refeições principais e sobremesas para cada dia da semana, além de receitas de papinhas e lanches.

Receitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães CarnesReceitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães Carnes

Este documento fornece duas receitas curtas de pratos à base de carne: linguiça ao forno com batatas e hambúrguer caseiro. As receitas incluem lista de ingredientes e instruções passo a passo simples para preparar cada prato.

receitaslivroscoleções
1.     Colocar o óleo e o azeite em uma panela e fritar o alho, a cebola, o
   pimentão e a folha de louro até amolecer.
2.     Colocar o tomate e juntar os legumes cozidos, verificar o sal e a pimenta
   e refogar mais um pouco.
3.     Retirar o louro e juntar e cheiro verde e os ovos picados, polvilhar a
   farinha de mandioca.
Mexer e abaixar o fogo juntar a farinha de milho até dar o ponto, enformar,
desenformar e enfeitar a gosto.


CUSCUZ CABO-VERDIANO




Em Cabo Verde o cuscuz é um bolo tradicional, feito com farinha de milho, e
cozido a vapor num recipiente de barro especial (binde), análogo a uma
cuscuzeira. Leva pouco açúcar e é normalmente comido quente, às fatias, com
manteiga.



ANGU BAIANO
Por: Marilza Maria Silva Santos




INGREDIENTES:
     1 litro de água
     2 caldos de galinlha
     3 xicaras de fubá
     1 kg de carne moída
     3 tomates


                                                                              21
2 cebolas
        2 pimentões
        1 colher de sopa de coloral
        2 latas de milho verde
        300 g de linguiça calabresa
        300 g de bacon
        pimenta do reino a gosto
        cebolinha a gosto
        300 g de mussarela ralada
        3 colheres de sopa de óleo
PARA O MOLHO:
        3 caldos de picanha tempero caseiro de sua preferência
MODO DE PREPARO:
1.      Cologue a água para ferver e faça o angu com 2 caldos de galinha e
   reseve.
2.      Em uma panela coloque o óleo e o tempero, o coloral deixe fritar.
3.      Coloque carne moída e deixe fritar até secar a água por completo da
   carne.
4.      Em seguida coloque o tomate, a cebola, o pimentão, e água o suficiente
   para cozinhar e ficar um caldo bem apurado.
5.      Em seguida coloque o milho verde, a linguiça, o bacon que já deve estar
   frito.
6.      Coloque o caldo de picanha a pimenta do reino deixe ferver mais um
   pouco, acerte o tempero e sirva a vontade.
MODO DE SERVIR:
1.      Coloque a mussarela no prato, o angu por cima e em sequida o molho
   de carne.
2.      Coloque a mussarela no prato, o angu por cima e em sequida o molho
   de carne.
3.      Por cima a cebolinha tudo tem que estar quente para o queijo derreter.


QUIBEBE
INGREDIENTES:
   • ½ Kg de Carne de sol ou charque (aferventada para tirar o sal)
   • Abóbora
   • Cheiro verde
   • 1 cebola picada
   • 1 colher de Azeite-de-dendê
MODO DO PREPARO:
Prato típico do Nordeste, de origem africana, refoga a carne-de-sol ou o
charque,cubra com água, deixe cozinhar, depois acrescenta a abóbora,
mexendo até cozinhar, junte ao temperos. Tem a consistência de uma papa
grossa e pode ser temperado com azeite-de-dendê e cheiro verde.


FEIJOADA




                                                                             22
INGREDIENTES:
    • ½ kg de feijão preto (escolhido e demolhado)
    • 2 folhas de louro
    • 1 fio de azeite
    • Água
DEMAIS INGREDIENTES:
    • 250g de carne seca
    • 250g de lombo salgado
    • 250g de costela de porco salgada
    • 250g de lingüiça portuguesa
    • 250g de lingüiça calabresa
    • 250g de paio
    • ½ xícara (chá) de azeite
    • 1 xícara (chá) de bacon fresco picado
    • 1 cebola
    • 5 dentes de alho
    • Sal
    • pimenta do reino
    • suco de 1 laranja
    • salsinha picada
    • cebolinha picada
MODO DE PREPARO:
Cozinhar o feijão em água com o louro e um fio de azeite. Após
demolhar/dessalgar de véspera as carnes, picá-las e aferventá-las. Aferventar
também as lingüiças. Em uma frigideira, aquecer o azeite, refogar a cebola, o
alho e dourar o bacon. Depois que o feijão estiver cozido, acrescentar o
tempero, o sal, a pimenta, a salsinha e a cebolinha. Colocar também o suco da
laranja.
DICAS PARA O PREPARO:
- colocar primeiro as carnes mais duras (carne seca, lombo e costela de porco)
para     cozinhar.   Depois     acrescentar    as    lingüiças  e    o   paio;
- para deixar o caldo do feijão mais cremoso, pode-se acrescentar pé ou orelha
de porco no cozimento, pois a gordura de ambos engrossa o caldo e apura o
sabor;
- além da pimenta do reino, pode-se acrescentar molho de pimenta ao preparo
do tempero da feijoada para reforçar mais o sabor.



                                                                           23
ACOMPANHAMENTOS:
- couve-manteiga em tirinhas refogada
- arroz branco
- banana à milanesa
- farofa
- laranja pêra picada

 MUAMBA DE PEIXE
Gastronomia Angolana
INGREDIENTES:
1,5 kg de garoupa em postas
óleo de palma
3 cebolas médias
3 dentes de alho
250 gr de quiabos cortados ao meio
2 beringelas sem casca cortadas em tiras
250 gr de abóbora cortada em quadrados
1 pepino sem semente cortado em tiras
Sal e pimenta-malagueta
MODO DE FAZER:
Dourar no óleo de palma a cebola e o alho, adicione em seguida os quiabos, as
beringelas, o pepino e a abóbora. Acrescente o peixe, o sal e a pimenta.
Coloque um pouco mais de água e deixe cozinhar.

COCO-DA-BAÍA




       Alimento completo, o coco é excelente substituto da carne, do queijo, do
ovo e do leite, aos quais é superior. 0 coco-da-baía medra principalmente na
Bahia e em Pernambuco. É rico em proteínas, gorduras, calorias, sais, hidratos
de      carbono      e     vitaminas     A,    B,      B2,     B5     e      C.
A água de coco tem várias aplicações na terapêutica caseira. A água e o leite
de    coco    são     apropriados    nos    casos    de    rugas    da    pele.
Prestam-se também como calmantes, diuréticos, mineralizantes, febrífugos,
aperientes, depurativos do sangue, etc.
       0 coco verde possui as mesmas propriedades do leite materno, segundo
experiências realizadas nos Estados Unidos. No Havaí, as mães costumam
alimentar os bebês com leite de coco. Uma colherada de coco pela manhã, é
excelente remédio contra vermes intestinais. E a polpa age como adstringente
nas hemorróidas. Em virtude das propriedades que encerra, o coco pode
alimentar a vida do homem indefinidamente. Daí ser aconselhável seu largo
uso.




                                                                            24

Recomendado para você

Culinaria Arabe
Culinaria ArabeCulinaria Arabe
Culinaria Arabe

O documento fornece informações sobre a culinária árabe, destacando os principais pratos como quibe, esfiha e tabule. Explica que a cozinha árabe chegou ao Brasil por meio de imigrantes sírios e libaneses no século XIX e mantém tradições culinárias semelhantes, usando ingredientes como trigo, carne moída, hortelã e limão. O documento também fornece receitas típicas como coalhada fresca, kafta no espeto e pão sírio.

Culinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileiraCulinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileira

O documento descreve a origem e influência da culinária afro-brasileira no Nordeste do Brasil. A cozinha se formou no Recôncavo Baiano e se espalhou pelo Nordeste, caracterizada pelo uso do azeite-de-dendê extraído de palmeiras africanas. Pratos típicos baianos como acarajé, caruru e moqueca demonstram forte influência africana e usam o azeite-de-dendê.

Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02

Uma receita tradicional da culinária caiçara chamada "Azul Marinho" consiste em peixe cozido com bananas verdes, que adquirem uma coloração azulada ao cozinhar. A receita é típica da região litorânea de São Paulo e é recomendada para os dias frios por ser servida quente.

ACARAJÉ




Por: Hildegardes Viana (baiana)
Comida de santo nos cultos afro-brasileiros do Nordeste
INGREDIENTES:
     • Feijão fraldinho
     • Cebola
     • Sal
     • Pimenta malagueta seca
     • Azeite-de-dendê
     • Camarão seco
MODO DE FAZER:
Põe-se o feijão-fradinho de molho. Tira-se o olho e a pele. Mói-se na pedra,
pilão ou máquina de triturar. As profissionais têm uma técnica especial de
descascar o feijão no próprio ato de moer na pedra. Rala-se cebola e sal e
tempera-se a massa. Bate-se bem com uma colher de pau até a massa
rebentar os olhos. Deita-se azeite-de-dendê para ferver numa frigideira e vai-se
frigindo a massa às colheradas. Serve-se com um molho de camarão seco,
pimenta, cebola e alho, tudo muito bem triturado e cozido no azeite- de-dendê".

0 acarajé, para uso profano, pode ser comido com o molho nagô, e para as
práticas sagradas, apenas o frito é o bastante. 0 tamanho e o formato do
acarajé têm simbolismos próprios e são endereçados a divindades específicas.
0 acarajé grande e redondo é de Xangô; os menores servem para as iabás
como lansã; Ôbá e os Enês têm em seus cardápios votivos os pequeninos
acarajés de formato bem redondo".


ABALÁ
Por: Sodré Viana (Caderno de xangó), p. 43).
INGREDIENTES:
   • Feijão fraldinho
   • Cebola
   • Sal
   • Pimenta malagueta seca
   • Azeite-de-dendê
   • Camarão seco
   • Folha verde de bananeira
MODO DE FAZER:


                                                                              25
À mesma massa, preparada da mesma maneira que para o acarajé (veja
ACARAJÉ), Junta-se um pouco de azeite-de-dendê, e pimenta à vontade. Com
uma colher-de-sopa, vai-se tirando a massa, em pequenas quantidades - uma
xícara pequena, mais ou menos - e embrulhando-se em folhas verdes de
bananeira. Cada porção de massa leva um camarão seco, bem cozido, inteiro.
Os ernbrulhinhos são postos a cozinhar em banho-marla, até que a massa
esteja bem cozida. Serve-se frio, na própria folha.


ACAÇÁ




INGREDIENTES:
   • Arroz ou milho
   • Folha de bananeira

MODO DE FAZER:
Espécie de bolo de arroz ou de milho moído em pedra, fermentado ou não,
cozido em ponto de gelatina consistente e envolto, enquanto quente, em folhas
verdes de bananeira, dobradas em forma retangular, de forma que fique o bolo
protuberante no centro e achatado para as bordas.

Esta comida, oriunda da África, acha-se de todo vulgarizada entre as famílias
baianas, as quais dela se servem à guisa de pirão para comer o vatapá e o
caruru, ou dissolvida ligeiramente em água e açúcar, como bebida refrigerante
substancial, a que chamam garapa-de-acaçá muito aconselhada às mulheres
que amamentam.


ARROZ-DE-COCO




INGREDIENTES:
   • Arroz
   • Molho de coco
   • Temperos secos e verdes




                                                                            26
MODO DE FAZER:
Prepare o molho de coco como se fosse para feijão e cozinhe o arroz (meio
quilo) nesse molho, com temperos secos e verdes. Não é preciso escorrer. 0
arroz-de-coco participa do cardápio da Semana Santa, comido com peixe de
água doce ou salgada.




                                                                             27
REFERÊNCIAS:

Nogueira,| Daliane, especial para a Gazeta Publicado em 10/07/2008,Fonte:
História da alimentação no Brasil, Luís da Câmara Cascudo, Global Editora

Abreu, Aurélio M. G. de, Culturas Indígenas do Brasil, Editora Traço, 1987

Cozinha experimental de Claudia, Círculo do Livro, Editora Abril:São Paulo,
1987.

Culinária de origem Indígena, pesquisado em setembro de 2008,
http://www.terrabrasileira.net/folclore/origens/indigena/cozinhai.html

Culinária do Brasil, Wikipédia, a enciclopédia livre, pesquisado em setembro de
2008, http://pt.wikipedia.org/wiki/Culin%C3%A1ria_do_Brasil

Culinária de origem Portuguesa, pesquisado em setembro de 2008,
http://www.terrabrasileira.net/folclore/origens/portugal/cozinhap.html

Culinária de origem Portuguesa, pesquisado em setembro de 2008,
http://www.terra.com.br/culinaria/internacional/por_003.htm

Culinária de origem Africana, pesquisado em setembro de 2008,
http://pt.wikipedia.org/wiki/Culin%C3%A1ria_da_%C3%81frica

A influência da culinária africana na cozinha brasileira pesquisado em setembro
de 2008,
 http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/eventos/semana-debates-racismo/iii-
semana/arquivos-radio-pgr/culinaria-africana-e-as-influencias-na-cozinha-
brasileira




                                                                              28

Recomendado para você

Estudio Economico
Estudio EconomicoEstudio Economico
Estudio Economico

El documento presenta un análisis económico de un proyecto que incluye la determinación de costos de producción, administración y ventas, así como la inversión inicial requerida. Se calcula el punto de equilibrio y se proyectan estados de resultados y flujos de efectivo a 5 años para evaluar la rentabilidad del proyecto. Finalmente, se discuten opciones para financiar la inversión inicial a través de préstamos.

60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography

This document lists 60 silhouette photos available on DeviantArt, providing the title and creator for each one. The photos showcase a variety of subjects including birds in flight, people, landscapes at sunset, dancing figures, trees, and more. They offer examples of how silhouettes can be used beautifully in photography to focus on shapes and forms against a backdrop.

silhouetteexamplesdesign

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

AeB5
AeB5AeB5
Influências Africanas na Culinária Brasileira
Influências Africanas na Culinária BrasileiraInfluências Africanas na Culinária Brasileira
Influências Africanas na Culinária Brasileira
klauddia
 
Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001
Maria Clara Magalhães
 
Temperos
TemperosTemperos
SanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEsSanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEs
Culinaria Fabula
 
Cozinha Internacional
Cozinha InternacionalCozinha Internacional
Cozinha Internacional
MaisVitamina
 
Projeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro LobatoProjeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro Lobato
Dorinha Matias
 
Culinária afro brasileira
Culinária afro brasileiraCulinária afro brasileira
Culinária afro brasileira
pratesclaudio
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
Marta Baldez
 
Guia de especiarias
Guia de especiariasGuia de especiarias
Guia de especiarias
Ana Margarida Feio
 
Vida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoaVida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoa
Sâmia Araújo
 
Comidas Tipicas
Comidas Tipicas Comidas Tipicas
Comidas Tipicas
Estéfane Larisse
 
Aula temperos
Aula temperosAula temperos
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e culturaAtividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura
JoslioArajo
 
Gastronomia
GastronomiaGastronomia
Gastronomia
Jaqueline Leal
 
Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro
Beth Rodrigues
 
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Fabio Soares
 
Receitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães CarnesReceitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães Carnes
guimaraescarnes
 
Culinaria Arabe
Culinaria ArabeCulinaria Arabe
Culinaria Arabe
Culinaria Fabula
 
Culinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileiraCulinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileira
yuritorresoficial
 

Mais procurados (20)

AeB5
AeB5AeB5
AeB5
 
Influências Africanas na Culinária Brasileira
Influências Africanas na Culinária BrasileiraInfluências Africanas na Culinária Brasileira
Influências Africanas na Culinária Brasileira
 
Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001Beatriz rangel 1001
Beatriz rangel 1001
 
Temperos
TemperosTemperos
Temperos
 
SanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEsSanduíChes Para Todas As OcasiõEs
SanduíChes Para Todas As OcasiõEs
 
Cozinha Internacional
Cozinha InternacionalCozinha Internacional
Cozinha Internacional
 
Projeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro LobatoProjeto Monteiro Lobato
Projeto Monteiro Lobato
 
Culinária afro brasileira
Culinária afro brasileiraCulinária afro brasileira
Culinária afro brasileira
 
Culinária da áfrica
Culinária da áfricaCulinária da áfrica
Culinária da áfrica
 
Guia de especiarias
Guia de especiariasGuia de especiarias
Guia de especiarias
 
Vida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoaVida funcional e_book_pascoa
Vida funcional e_book_pascoa
 
Comidas Tipicas
Comidas Tipicas Comidas Tipicas
Comidas Tipicas
 
Aula temperos
Aula temperosAula temperos
Aula temperos
 
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e culturaAtividade 1 de aprendizagem historia e cultura
Atividade 1 de aprendizagem historia e cultura
 
Gastronomia
GastronomiaGastronomia
Gastronomia
 
Culinária afro
Culinária afroCulinária afro
Culinária afro
 
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
Cardápio com todos os nutrientes que uma criança precisa.
 
Receitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães CarnesReceitas Guimarães Carnes
Receitas Guimarães Carnes
 
Culinaria Arabe
Culinaria ArabeCulinaria Arabe
Culinaria Arabe
 
Culinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileiraCulinaria afro brasileira
Culinaria afro brasileira
 

Destaque

Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02
frutadiferente
 
Estudio Economico
Estudio EconomicoEstudio Economico
Estudio Economico
JFMayorgaJ
 
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
Dainis Graveris
 
Reglamento del xodigo fiscal de la federacion
Reglamento del xodigo fiscal de la federacionReglamento del xodigo fiscal de la federacion
Reglamento del xodigo fiscal de la federacion
Liliana Elizabeth Garduño Ramírez
 
Presentación del mcs y msc 01.01
Presentación del mcs y msc 01.01Presentación del mcs y msc 01.01
Presentación del mcs y msc 01.01
Mario Brieño
 
éTica para amador
éTica para amadoréTica para amador
éTica para amador
joseleonardoosorio
 
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicosUnidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
marina valverde
 
-gestión-conocimiento (1)
-gestión-conocimiento (1)-gestión-conocimiento (1)
-gestión-conocimiento (1)
Eber Pillaca
 
Spe salvi ben_xvi
Spe salvi ben_xviSpe salvi ben_xvi
Spe salvi ben_xvi
CSR
 
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Advocatenkantoor LEGALZ
 
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Zacatecas TresPuntoCero
 
Relatietips
RelatietipsRelatietips
Relatietips
Gezondheid Acties
 
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
Geohistoria23
 
Geheugen verbeteren
Geheugen verbeterenGeheugen verbeteren
Geheugen verbeteren
Gezondheid Acties
 
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de NegociosJULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
Julio Pari
 
De impact van adhd
De impact van adhdDe impact van adhd
De impact van adhd
Gezondheid Acties
 
PMP Sonora Saludable 2010 2015
PMP Sonora Saludable 2010   2015  PMP Sonora Saludable 2010   2015
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
Geohistoria23
 
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitiefOnderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
rloggen
 

Destaque (20)

Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02Receitas CulináRia CaiçAra 02
Receitas CulináRia CaiçAra 02
 
Estudio Economico
Estudio EconomicoEstudio Economico
Estudio Economico
 
Fotografías impresionantes
Fotografías  impresionantesFotografías  impresionantes
Fotografías impresionantes
 
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
60 Beautiful Examples of Silhouette Photography
 
Reglamento del xodigo fiscal de la federacion
Reglamento del xodigo fiscal de la federacionReglamento del xodigo fiscal de la federacion
Reglamento del xodigo fiscal de la federacion
 
Presentación del mcs y msc 01.01
Presentación del mcs y msc 01.01Presentación del mcs y msc 01.01
Presentación del mcs y msc 01.01
 
éTica para amador
éTica para amadoréTica para amador
éTica para amador
 
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicosUnidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
Unidad Didáctica: Los sectores ecónomicos
 
-gestión-conocimiento (1)
-gestión-conocimiento (1)-gestión-conocimiento (1)
-gestión-conocimiento (1)
 
Spe salvi ben_xvi
Spe salvi ben_xviSpe salvi ben_xvi
Spe salvi ben_xvi
 
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
Actualiteiten ICT Contracten en Partnerships (2012)
 
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
Primer Paquete Económico 2017 Zacatecas (2/9)
 
Relatietips
RelatietipsRelatietips
Relatietips
 
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
1ºBACH ECONOMÍA Repaso temas 5 6-7 (gh23)
 
Geheugen verbeteren
Geheugen verbeterenGeheugen verbeteren
Geheugen verbeteren
 
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de NegociosJULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
JULIOPARI - Elaborando un Plan de Negocios
 
De impact van adhd
De impact van adhdDe impact van adhd
De impact van adhd
 
PMP Sonora Saludable 2010 2015
PMP Sonora Saludable 2010   2015  PMP Sonora Saludable 2010   2015
PMP Sonora Saludable 2010 2015
 
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
1ºBACH Economía Tema 5 Oferta y demanda
 
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitiefOnderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
Onderzoeksrapport acrs v3.0_definitief
 

Semelhante a Culinaria CaiçAra

Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Celinhabortolozo
 
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°aCultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
Francini Domingues
 
2015 colibri de mesquita
2015   colibri de mesquita2015   colibri de mesquita
2015 colibri de mesquita
LelioGomes
 
38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo
Elisabete De Souza E Silva
 
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
artedecozinhar1
 
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
artedecozinhar1
 
Livro de receitas imigrantes
Livro de receitas imigrantesLivro de receitas imigrantes
Livro de receitas imigrantes
turma401
 
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
pombavalente
 
Receita Da Cozinha Gaucha 04
Receita Da Cozinha Gaucha 04Receita Da Cozinha Gaucha 04
Receita Da Cozinha Gaucha 04
quituteira quitutes
 
Receitas Sul
Receitas SulReceitas Sul
Receitas Sul
MaisVitamina
 
Nodeste
NodesteNodeste
Nodeste
Dudalf
 
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptxPRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
JocianedaRosaMarques
 
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
Andre Alves
 
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
Autonoma
 
Caruru
CaruruCaruru
Todos Os Pratos
Todos Os PratosTodos Os Pratos
Todos Os Pratos
guest3fd4ee
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
guest3fd4ee
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
guest3fd4ee
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
guest3fd4ee
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
guest3fd4ee
 

Semelhante a Culinaria CaiçAra (20)

Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordesteExposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
Exposição - Conhecendo as maravilhas do nordeste
 
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°aCultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
Cultura alimentar brasileira dayana climaco e ana valeria 9°a
 
2015 colibri de mesquita
2015   colibri de mesquita2015   colibri de mesquita
2015 colibri de mesquita
 
38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo38431790 comida-de-santo
38431790 comida-de-santo
 
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
 
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1Cozinha maravilhosadaofélia2 1
Cozinha maravilhosadaofélia2 1
 
Livro de receitas imigrantes
Livro de receitas imigrantesLivro de receitas imigrantes
Livro de receitas imigrantes
 
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
5 regiões do Brasil - pratos tipicos.pdf
 
Receita Da Cozinha Gaucha 04
Receita Da Cozinha Gaucha 04Receita Da Cozinha Gaucha 04
Receita Da Cozinha Gaucha 04
 
Receitas Sul
Receitas SulReceitas Sul
Receitas Sul
 
Nodeste
NodesteNodeste
Nodeste
 
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptxPRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
PRATO TÍPICO REGIÃO SUL.pptx
 
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
Ed18gastro3layout1 101029174723-phpapp01
 
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
246500799 a-minha-viagem-gourmet-a-volta-do-mundo
 
Caruru
CaruruCaruru
Caruru
 
Todos Os Pratos
Todos Os PratosTodos Os Pratos
Todos Os Pratos
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 
Energia Nuclear
Energia NuclearEnergia Nuclear
Energia Nuclear
 

Mais de frutadiferente

Receitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa BolachinhasReceitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa Bolachinhas
frutadiferente
 
Receitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa BolachinhasReceitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa Bolachinhas
frutadiferente
 
Livro De Receitas Ceia De Natal 02
Livro De Receitas Ceia De Natal 02Livro De Receitas Ceia De Natal 02
Livro De Receitas Ceia De Natal 02
frutadiferente
 
Café Receitas 09
Café Receitas 09Café Receitas 09
Café Receitas 09
frutadiferente
 
Receita Culinaria Mineira Coalhada
Receita Culinaria Mineira CoalhadaReceita Culinaria Mineira Coalhada
Receita Culinaria Mineira Coalhada
frutadiferente
 
Receita Culinaria Mineira Pamonha
Receita Culinaria Mineira PamonhaReceita Culinaria Mineira Pamonha
Receita Culinaria Mineira Pamonha
frutadiferente
 
Tomates Verdes Fritos
Tomates Verdes FritosTomates Verdes Fritos
Tomates Verdes Fritos
frutadiferente
 
Tapioca De Leite Condensado Com Coco
Tapioca De Leite Condensado Com CocoTapioca De Leite Condensado Com Coco
Tapioca De Leite Condensado Com Coco
frutadiferente
 
Sucos SaúDe E Sabor
Sucos SaúDe E SaborSucos SaúDe E Sabor
Sucos SaúDe E Sabor
frutadiferente
 
Receitas Sobremesas Pessach
Receitas Sobremesas PessachReceitas Sobremesas Pessach
Receitas Sobremesas Pessach
frutadiferente
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
frutadiferente
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
frutadiferente
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
frutadiferente
 
Comidas TíPicas De Festa Junina
Comidas TíPicas De Festa JuninaComidas TíPicas De Festa Junina
Comidas TíPicas De Festa Junina
frutadiferente
 
Cuque De Banana E Farofa
Cuque De Banana E FarofaCuque De Banana E Farofa
Cuque De Banana E Farofa
frutadiferente
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
frutadiferente
 
Receitas Alimentação Escolar Lanche Gostoso 15
Receitas  Alimentação  Escolar  Lanche  Gostoso 15Receitas  Alimentação  Escolar  Lanche  Gostoso 15
Receitas Alimentação Escolar Lanche Gostoso 15
frutadiferente
 
T P M
T P MT P M
Evitar A Gripe Suína
Evitar A Gripe SuínaEvitar A Gripe Suína
Evitar A Gripe Suína
frutadiferente
 

Mais de frutadiferente (20)

Receitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa BolachinhasReceitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa Bolachinhas
 
120799[1]
120799[1]120799[1]
120799[1]
 
Receitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa BolachinhasReceitas Pascoa Bolachinhas
Receitas Pascoa Bolachinhas
 
Livro De Receitas Ceia De Natal 02
Livro De Receitas Ceia De Natal 02Livro De Receitas Ceia De Natal 02
Livro De Receitas Ceia De Natal 02
 
Café Receitas 09
Café Receitas 09Café Receitas 09
Café Receitas 09
 
Receita Culinaria Mineira Coalhada
Receita Culinaria Mineira CoalhadaReceita Culinaria Mineira Coalhada
Receita Culinaria Mineira Coalhada
 
Receita Culinaria Mineira Pamonha
Receita Culinaria Mineira PamonhaReceita Culinaria Mineira Pamonha
Receita Culinaria Mineira Pamonha
 
Tomates Verdes Fritos
Tomates Verdes FritosTomates Verdes Fritos
Tomates Verdes Fritos
 
Tapioca De Leite Condensado Com Coco
Tapioca De Leite Condensado Com CocoTapioca De Leite Condensado Com Coco
Tapioca De Leite Condensado Com Coco
 
Sucos SaúDe E Sabor
Sucos SaúDe E SaborSucos SaúDe E Sabor
Sucos SaúDe E Sabor
 
Receitas Sobremesas Pessach
Receitas Sobremesas PessachReceitas Sobremesas Pessach
Receitas Sobremesas Pessach
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
Receitas Saudaveis Sem Glutem 09
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
Receitas Saudaveis Sem Glutem 08
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
Receitas Saudaveis Sem Glutem 07
 
Comidas TíPicas De Festa Junina
Comidas TíPicas De Festa JuninaComidas TíPicas De Festa Junina
Comidas TíPicas De Festa Junina
 
Cuque De Banana E Farofa
Cuque De Banana E FarofaCuque De Banana E Farofa
Cuque De Banana E Farofa
 
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
Receitas Saudaveis Sem Glutem 06
 
Receitas Alimentação Escolar Lanche Gostoso 15
Receitas  Alimentação  Escolar  Lanche  Gostoso 15Receitas  Alimentação  Escolar  Lanche  Gostoso 15
Receitas Alimentação Escolar Lanche Gostoso 15
 
T P M
T P MT P M
T P M
 
Evitar A Gripe Suína
Evitar A Gripe SuínaEvitar A Gripe Suína
Evitar A Gripe Suína
 

Culinaria CaiçAra

  • 2. LIVRO DE RECEITAS Material pesquisado e organizado pelos os alunos da 2ª etapa do ciclo II, das turmas 1, 2, 3 da Escola M. Cel. Durival Britto e Silva no ano de 2008. Trabalho realizado com o auxilio das professoras Izabel |Cristina, Osana e Selena e do estagiário Pedro. Alunos responsáveis pelo material: • 3ª 1 Alesandra Alisson Bruno Dandara Laura Felipe • 3ª 2 Bruna Gabriele Greiciele Izabelle Keity Letícia • 3ª 3 Amanda Ane Izabelle Maiara Maria Eduarda Thais 2
  • 3. LIVRO DE RECEITA: CULINÁRIA: - A culinária brasileira é fruto de vários ingredientes, europeu, indígenas e africanos. A primeira agricultura européia no Brasil foi baseada no conhecimento prático dos índios, seguindo-lhes os métodos e apenas introduzindo novas plantas e os animais domésticos. Influências dos Índios: No Brasil indígena, bem antes da chegada dos Portugueses, já se conheciam inúmeros produtos cultivados para a alimentação, para produção de bebidas, e condimentos, entre eles o milho, mandioca (para fazer farinha) e aipim. Diversas frutas eram utilizadas na alimentação e preparos de bebidas como o cajú (que era a base da bebida alucinógeno conhecida como Cauim), além da caça, pesca, e sem dúvidas uma das maiores contribuições dos indígenas na nossa alimentação foram os produtos derivados da mandioca: Farinha de mandioca (um dos produtos mais consumidos no País que se agregou aos pratos de origem africana e portugueses como indispensável ingrediente nos pirões ( já que em Portugal não se conhecia a farinha e os pirões eram feitos de miolo de pães), a Tapioca ( muito utilizada para fazer Beiju, mingau, produtos também de origem da culinária indígena ). Influências Européias: Os europeus, principalmente os portugueses, contribuíram com diversos tipos de alimento para a formação da culinária, principalmente por serem os maiores conhecedores das técnicas da agricultura e criação de animais para servirem de alimentação e foi deles que se herdou o costume de ingerir carne como de boi, carneiro, porco e bode. Também contribuíram muito com todos os sub-produtos oriundos de criação de animais, como o leite, a fabricação de queijo, requeijão, embutidos e defumados. Outra contribuição marcante é na 3
  • 4. fabricação de bebidas como o licor, fabricação de doces, conservas, dentre outros produtos. Influências Africanas: Os Africanos quando foram trazidos para o Brasil, já eram dotados de um a vasta sabedoria na Culinária, alguns dos produtos que podemos destacar como marcantes na influência da culinária brasileira, o azeite de dendê, é sem dúvida uma das maiores contribuições para a comida brasileira e indispensável em inúmeros Pratos Típicos do Brasil tanto diretamente como indiretamente na confecção deles. Pratos tipicamente brasileiros como a feijoada fruto da adaptação do negro as condições adversas da escravidão que com sobras de carnes juntamente com a sabedoria da culinária africana, já que vários foram os povos africanos que foram trazidos ao Brasil, daí vários conhecimentos culinários, adaptaram-se aquela situação resultando num dos pratos típicos mais apreciados em todo o País. Na Culinária Africana não podemos deixar de mencionar a utilização de frutos do mar, como parte da alimentação. 4
  • 5. ÍNDIOS: Eram abundantes o número de frutos consumidos pelos indígenas entre eles: os araçás, as goiabas, os cajús, as pupunhas, o mamão, os joambos (como ameixas brancas), o uti (fruta comprida gostosa de comer), o ubacropaci (semelhante ao pêssego), a mangaba, o pinhão, o ananás, o açaí, o muruxi, o melão, o bacuri, o abricó, a jaboticaba, as castanhas do Pará. Um alimento também muito apreciado pelos indígenas era o mel que usavam e abusavam a valer, ora misturado com água formando o hidromel, ora puro, saboreado no próprio casulo. PEIXE COM BANANA VERDE RALADA INGREDIENTES: • peixe • banana verde MODO DE FAZER: Limpa-se o peixe, que em seguida deve ser cortado em pedaços. Coloca-se o peixe em uma panela com água para ferver já com o sal. Enquanto cozinha, rala-se a banana. Quando o peixe estiver cozido, coloca-se a banana ralada aos poucos, mexendo sempre. Deixa-se a banana cozinhando até engrossar o caldo. CALDEIRADA DE TUCUNARÉ. O Tucunaré é um peixe de escamas, com coloração prateada carregada de pigmentos sépia no dorso, nadadeira dorsal escura com manchas circulares amarelo esbranquiçado, e um ocelo ("olho") negro margeado de amarelo na nadadeira caudal. Tem carne compacta e saborosa, de coloração rósea. Pode atingir 70cm de comprimento. O Tambaqui (de porte maior que o tucunaré, apesar das fotos), também um peixe de escamas, e tido por muitos como mais saboroso que o Tucunaré, também pode ser usado neste prato, preparando-se do mesmo modo. INGREDIENTES: • 4 Tucunarés médios • Suco de 2 limões • 2 maços de cheiro-verde picados • 3 cebolas médias picadas (não muito miúda) • 1 pimentão picado (não muito miúdo) 5
  • 6. 3 tomates médios picados (não muito miúdo) • 2 maços de coentro picados • 4 dentes de alho amassados • 5 folhas de chicória picada • 10 folhas de alfavaca picada • 6 pimentas de cheiro (sem ardor) picadas • 1/2 Kg de batatas descascadas e inteiras • 6 ovos cozidos • Azeite de oliva a gosto Sal a gosto MODO DE PREPARAR: Escamar e lavar bem os peixes. Deixá-los de molho no suco de limão e sal. Refogar todos os temperos em azeite de oliva. Lavar o peixe para remover o excesso de limão e sal, e colocá-los numa caçarola, junto com os temperos, para uma rápida refogada. Colocar bastante água fervente na caçarola, de modo a cobrir completamente os peixes. Deixar ferver até cozinhar, com cuidado para não permitir que o peixe amoleça demais. Cozinhar as batatas e os ovos em separado, e depois juntá-los na caçarola da caldeirada. Obs:- Manter a panela, sempre, com bastante água para permitir o preparo do pirão. PIRÃO: Prato de origem indígena, muito popular em todo o Brasil, constituído de papa grossa de farinha de mandioca misturada em água ou em caldo. É muito utilizado no acompanhamento de peixes. PIRÃO ESCALDADO: • 1 xícara de farinha seca (de mandioca) • Caldo do peixe MODO DE FAZER: Colocar a farinha em uma tijela e em seguida, mexendo sempre e com vigor para não embolar, adicionar aos poucos o caldo do peixe, fervente, por cima da farinha. O aspecto final do pirão deve ser o de um mingau grosso, mas não duro. COMO SERVIR: Colocar as postas de peixe com as batatas, os ovos e bastante caldo em uma terrina para ir à mesa. Em outra, colocar o pirão escaldado. Acompanha, arroz branco. Obs: - Se gostar, acrescentar em cada prato, individualmente e à gosto, pimenta murupi. TAPIOCA, UM LEGADO INDÍGENA Muito popular no Nordeste, a tapioca é uma herança da culinária indígena e uma das muitas formas de consumir a mandioca. O consumo era tão comum entre os índios que a tapioca era chamada de ‘pão do Brasil’ pelos 6
  • 7. portugueses.” Os colonizadores descobriram que a iguaria poderia substituir uma refeição e incrementaram a receita. “Os portugueses apreciam muito doce, então foram incluindo elementos na tapioca.” RECEITA: Aprenda a fazer uma tapioca de carne de sol com queijo coalho: INGREDIENTES: • Goma de tapioca • 500 g de carne de sol desalgada e desfiada • 250 g de queijo coalho • 1 cebola média • Salsa a gosto RECHEIO: Refogue a cebola com um pouco de azeite. Acrescente a carne de sol e a salsa. Deixe cozinhar por dez minutos. MODO DE FAZER: Aqueça uma frigideira por cinco minutos. Coloque uma porção de goma para cobrir o fundo. Modele com uma colher e, quando as bordas soltarem, vire. Recheie com carne de sol e uma fatia de queijo coalho. Feche a tapioca e sirva tão logo fique pronta. A GOMA: Maria do Carmo Vargas, baiana radicada em Curitiba há 20 anos, é proprietária da barraca Pedacinho da Bahia, que percorre as principais feiras da cidade. Para ela, o grande segredo da tapioca é o preparo da goma. Neste quesito Maria preserva a tradição e faz a goma de forma artesanal. Siga o passo-a- passo. 1 - Descasque, pique e bata a mandioca no liquidificador com um pouco de água. 2 - Passe em uma peneira. 3 - Deixe a água que ficou no recipiente descansar ao menos três horas. 4 - Remova a água e seque a massa que sobrou com um pano. Deixe-a bem seca. 5 - Tempere com sal e açúcar, sem deixar o sabor muito forte. Um quilo de mandioca rende até 300 gramas de goma. É possível obter a massa a partir do polvilho doce, para isso deve-se umedecê-lo com água e seguir a seqüência de 3 a 5 do passo-a-passo. TAPIOCA INGREDIENTES: 7
  • 8. • 1 kg de fécula de mandioca ou polvilho doce • 2 litros de água RECHEIO COCO, LEITE CONDENSADO: • 200 g de leite condensado • 200 g de coco ralado RECHEIO DE BANANA E QUEIJO: • 1 colher (chá) de canela em pó • ½ xícara (chá) de açúcar • 1 colher (sopa) de manteiga • 200 g de queijo coalho fatiado • 4 bananas-da-terra RECHEIO ROMEU E JULIETA: • 200 g de goiabada cremosa caseira ou pronta • 500 g de queijo fresco PREPARO DA RECEITA Numa tigela, deixe a fécula de mandioca de molho por 2 horas. Escorra a água e coloque a fécula sobre um pano branco. Deixe secar por 2 horas e, em seguida, passe por uma peneira. Leve ao fogo baixo uma frigideira de ferro ou antiaderente, sem untar. Mantenha a chama baixa. Com uma colher, coloque um pouco de massa na frigideira, alisando para ficar bem macia, por cerca de 3 minutos, ou até a tapioca ficar ligada. Repita a operação até terminar a massa. Recheie com Romeu e Julieta ou com outro recheio de sua preferência (confira abaixo). Recheio de Romeu e Julieta: Feito com 1/2 kg de queijo fresco e 200 g de goiabada cremosa caseira ou pronta. Com a tapioca ainda na frigideira, coloque as fatias de queijo e por cima a goiabada. Dobre e sirva quente. Recheio de Coco e Leite Condensado: Feito com 200 g de coco ralado e 200 g de leite condensado. Espalhe o coco sobre a tapioca pronta e distribua por cima o leite condensado. Dobre e sirva quente. Recheio de Banana-da-terra e Queijo Coalho: Descasque 4 bananas-da-terra e corte-as ao meio no sentido do comprimento. Numa frigideira, aqueça 1 colher (sopa) de manteiga e frite as bananas. Com 200 g de queijo coalho fatiado, 1/2 xícara (chá) de açúcar e 1 colher (chá) de canela em pó, recheie as tapiocas: coloque as fatias de queijo e por cima a banana. Polvilhe com o açúcar e a canela. Dobre e sirva quente. PIPOCA INGREDIENTES: • Milho • Sal MODO DE FAZER: Joga-se o milho com o sal e um pouco de óleo na panela, tampa, leva-se ao fogo, sacudindo a panela de vez em quando. Fica pronto quando as pipocas estourarem. FARINHA DE MANDIOCA: INGREDIENTES: • Mandioca 8
  • 9. MODO DE FAZER: Depois de arrancá-la, secavam-na ao fogo ou ralavam-na, ainda fresca, numa prancha de madeira cravejada de pedrinhas pontudas, reduzindo-a a uma farinha alva, empapada, que ia para um recipiente comprido, de palha trançada - tipiti -, para escorrer e secar. O que escorre é um veneno mortal, por culpa do ácido cianídrico, que o sol faz desaparecer em dois ou três dias, deixando a manipueira livre de perigo. Alimento pobre, saboroso e facilmente digerível - principalmente quando fresco, essa farinha não serve para fazer pão, mas é perfeita para a farofa, beijus, pirões, sopas e mingaus. BEIJU OU BIJU: Bolo feito de massa de tapioca ou de mandioca muito fina, enrolada em forma cilíndrica. Característico da alimentação indígena, o beiju foi recriado pelo portugueses, que acrescentaram açúcar e condimentos diversos à massa, e pelos negros, que o enriqueceram molhando no leite de coco. BEIJU FEITO DE FUBÁ – MBEJU INGREDIENTES: • Fubá • Água quente MODO DE FAZER: Em uma tigela colocar o fubá e acrescentar água quente até que a mistura fique pastosa (tipo massa de panqueca). Colocar pequenas porções em uma frigideira e esperar a massa ficar crocante. PAÇOCA: INGREDIENTES: • Mandioca • Carne MODO DE FAZER: A paçoca era produzida da mesma maneira, pilando-se a carne com a farinha de mandioca, alimento posteriormente adaptado com castanhas de caju, amendoins e açúcar no lugar da carne e transformado em um doce 9
  • 10. PAÇOCA INGREDIENTES: 1 kg de amendoim torrado e sem casca 1 lata de leite condensado 1 xícara de açúcar MODO DE PREPARO: 1. Bater o amendoim no liquidificador e depois colocar em outra vasilha e misturar com o leite condensado e o açúcar. 2. Colocar em uma forma retangular e levar a geladeira, por 4 horas. 3. Na hora de servir corte em triângulos. PAMONHA A pamonha era um bolo mais grosso de milho ou arroz envolvido em folhas de bananeira, com a vinda dos portugueses e negros, foi acrescentado o leite, o açúcar, manteiga e canela. INGREDIENTES: 12 espigas de milho verde amarelas 1 litro de leite 2 xícaras de chá de açúcar 2 colheres de sopa de manteiga derretida 1 colher de sobremesa rasa de canela em pó 1 pitada de sal MODO DE PREPARO: Corte o milho das espigas com uma faca, até aparecer o sabugo. Bata no liqüidificador, junto com o leite. Passe numa peneira e acrescente o açúcar, a manteiga derretida, a canela e a pitada de sal. Despeje o creme em um pirex médio ou num refratário e leve ao forno previamente aquecido, em banho- maria, a uma temperatura média, por aproximadamente uma hora ou até dourar. 10
  • 11. PAMONHA SALGADA Por: Simone INGREDIENTES: 10 espigas de milho não muito verde 1 xícara de leite de coco Sal, pimenta e cominho, a gosto! RECHEIO: 2 peitos de frango com osso 10 fatias de bacon picadas 2 tomates grandes 3 cebolas médias 100 ml de azeite MODO DE PREPARO: 1. com uma faca, tire as milhas cru das espigas e bata no liquidificador com o leite de coco. 2. Passe na peneira para retirar as cascas, que são dispensadas. 3. Tempere com sal, pimenta do reino e cuminho. Separe. 4. Para o recheio, corte o bacon em pedaços. 5. O peito de frango já deve ser previamente cozido com o osso, água, sal, cebola. 6. Depois é só desfiar, misturar com o bacon picado, e refogar no azeite, com um pouco de cheiro verde e tomate. 7. Misture esse recheio com a massa do milho. 8. Para montar as pamonhas, use as palhas previamente aferventadas e faça uma espécie de saquinho. 9. Preencha só até a metade. Com outra, feche por cima e amarre com uma tira. 10. Numa panela, com água fervendo, coloque os saquinhos. 11. Deixe cozinhar por 20 minutos e pronto. você pode servir dentro dos saquinhos ou retirar e cortar em pedaços. 11
  • 12. CANJICA A canjica era uma pasta de milho puro até receber o leite, o açúcar e a canela dos portugueses[21] ganhando adaptações de acordo com o preparo, como o mungunzá, nome africano para o milho cozido com leite, e o curau, feito com milho mais grosso. INGREDIENTES: 500g de canjica 1 litro de leite 1 vidro de leite de coco 1 lata de leite condensado 2 pedaços de canela em pau 1 colher de café de sal SUGESTÃO DE INGREDIENTES PARA ACRESCENTAR NO SABOR: 1/2 xícara de amendoim torrado e moído 50g de coco ralado Canela em pó MODO DE FAZER: Cate a canjica para retirar grãos estragados, pedrinhas e outras sujeiras. Depois lave bem numa peneira e ponha de molho a noite toda numa tigela com água o suficiente para cobrir todos os grãos e passar mais uns 2 a 3 dedos. No dia seguinte quando fôr cozinhá-la, acrescente mais água se achar necessário. A água deve cobrir a canjica e ainda sobrar uns 2 dedos quando estiver na panela. COZINHE A CANJICA:A canjica pode ser cozida em panela de pressão, ou numa panela grande comum. Panela de pressão: Ponha a canjica na panela com a água em que estava de molho e acrescente mais se fôr necessário. Tampe-a, segundo as instruções do fabricante, e cozinhe por 20 minutos desde o começo. Comece com fogo algo e no meio do cozimento, quando a panela começar a fazer barulho, abaixe o fogo. Depois de 20 minutos, retire-a do fogo, ponha na pia embaixo da torneira e deixe correr um fio de água fria sobre a tampa. Quando a panela esfriar um pouco e perder a pressão, abra-a com cuidado. Panela comum: Coloque a canjica numa panela grande com a água do molho e acrescente mais se achar necessário. Ela deve cozinhar até ficar bem macia. Vai demorar um pouco mais, mas ficará igualmente saboroso. TERMINE A CANJICA: Depois que a canjica estiver cozida, acrescente o leite, o leite de coco, o leite condensado, a canela em pau e o sal. Se quiser acrescentar o amendoim torrado e moído e o coco ralado coloque também nessa hora. Misture tudo muito bem e deixe cozinhar até o caldo engrossar e ficar cremoso. Sirva quente ou ao natural. Se quiser pode polvilhar um pouco de canela em pó também. 12
  • 13. PREPARE O AMENDOIM: Torre o amendoim no forno e depois vire sobre um pano de prato. Dobre o pano e esfregue os amendoins para soltar as peles. Separe os amendoins das peles e passe-os por um processador de alimentos para moer bem fininho. CAUIM INGREDIENTES: • Mandioca MODO DE FAZER: Para beber, as mulheres cuidavam de mascar a mandioca, esmagando-a com os molares e enrolando-a com a língua no céu da boca. É como mascar tabaco, mastigando bem e com bastante saliva, cuspindo tudo num pote, até que esteja cheio. E eram só as virgens que tinham a honra, porque as outras estragariam tudo. A mesma coisa faziam com acaiá, pacoba, milho, ananás, bata-doce, jenipapo, caju e outras qualidades. O resultado, dito cauim, é uma bebida nutritiva e inebriante, de gosto ácido e muito semelhante ao soro de leite, que os portugueses não podiam suportar pela lembrança do cuspe. Preferiam beber o vinho, esquecidos das uvas pisadas com os pés. Obs. Aprendemos a beber guaraná e mate, além dos mingaus e pirôes. 13
  • 14. PORTUGUESES: Foi de Portugal que partiram para o resto do mundo pratos como as sopas, os cozidos, as migas, os pratos à base de arroz, carnes de carneiro, porco, cabrito, além da galinha, dos ovos, peixes, bacalhau e mariscos. Os temperos de origem européia são: alho, cebola, cominho, cheiros verdes e especialmente a vinha-d’alho. Devemo-lhes ainda os recheados, conservas salgadas, açúcar, caldos, o hábito de beber café, a partir do século XVIII. A doçaria lusitana nos trouxe os alfenins e alféloas (puxa-puxa), fios d’ovos e o mel, que teve muita importância na elaboração das sobremesas brasileiras. Mas com toda essa grande culinária, seus pratos típicos são simples, como por exemplo, o caldo verde e o frango assado e temperado com alho. O menu inclui uma entrada ou uma sopa, um prato principal e uma sobremesa, pão e uma bebida. Alguns pratos tradicionais da culinária portuguesa recebem o nome de seus criadores ou do lugar a onde foi criado. Este é o caso do Bacalhau à Gomes de Sá, Bacalhau ao Brás, etc. ENTRADAS: Aperitivos: que poderão ir de azeitonas (condimentadas com azeite, alho e orégano, ou simples) enchidos assados, queijos de ovelha ou de cabra, saladas de polvo, de ovas, de orelha de porco, presunto, ou simplesmente pão e manteiga. BACALHAU AO BRÁS INGREDIENTES: • 500 gramas de bacalhau limpo -- • 1 colher (sopa) de óleo; • 1/2 cebola picada; • Pimenta do reino e pimenta malagueta a gosto; • 1 xícara (chá) de água; • 5 ovos batidos (1 ovo para cada pessoa); • 1 pacote de batata palha; • Cheiro verde a gosto. MODO DE FAZER: 1. Fritar no óleo a cebola. Em seguida, pegar o bacalhau que já estava de molho de véspera e desfiá-lo, não muito pequeno. Dar uma refogadinha e colocar água, tampar e baixar o fogo. 14
  • 15. 2. Bater muito bem os ovos e despejá-los em cima do bacalhau. Mexer. Quando os ovos estiverem cozidos, tirar do fogo. 3. Colocar a batata palha por cima, misturar muito bem. 4. Salpicar cheiro verde por cima e servir. GRÃO ESTUFADO COM LEGUMES DOCES INGREDIENTES: • Grão já cozido • Cebolas • Cenouras • Abóbora • Azeite • Açafrão ou caril • Sal e vinagre de ameixa. MODO DE FAZER: Salteie no azeite um pouco de alho picado e pitada de açafrão ou caril. Junte os legumes cortados em pedaços médios e um pouco da água do grão. Deixe cozinhar cerca de 15 minutos. Tempere com pitada de sal e vinagre de ameixa. Junte o grão e envolva bem. Engrosse o molho com farinha de araruta ou amido de milho. Polvilhe com coentros ou cebolinho picados. CABIDELA INGREDIENTES: • Ingredientes • 3 kg de filé mignon (ou alcatra) cortado em pedaços igual ao estrogonofe • 2 frangos desfiados 15
  • 16. 1 kg de paio picado em quadrados • 300 g de toucinho • 1 lata de óleo • 2 kg de tomate maduro • 1 kg de pimentão verde e vermelho • 1 repolho médio • 5 alho poró • 3 cabeças de alho • 3 maços de cheiro verde • 1 colher de pimenta • 6 pimentas vermelhas • ½ kg de cebola • 3 pacotes de orégano • 6 ovos cozidos MODO DE FAZER: 1. Bata o tomate no liquidificador 2. Coloque para ferver 3. Pique os pimentões, alho, cebola, pimenta, cheiro verde, alho poró, orégano 4. Junte ao molho de tomate e torne a bater tudo no liqüidificador 5. Pegue uma panela alta e coloque as seguinte camadas: toucinhos picados, molho, paio picado, molho, filé picado, molho, frango desfiado, molho, repolho picado em tiras bem finas e os ovos cozidos 6. Por último o óleo 7. Leve tudo ao fogo até ferver 8. Depois abaixe o fogo e deixe ferver por 1 hora em fogo lento 9. Sirva com arroz ou no pão calabrês AMBRÓSIA Colaboração de Fernando Jorge Alves - Lisboa INGREDIENTES: • 8 gemas de ovos • 1 pau de canela • 2 cravos-da-índia • 500 grs de açúcar • 1 casquinha de limão • 2 dl de leite • 3 dl de água MODO DE FAZER: Mistura-se num tachinho, o açúcar com a água, o pau de canela e os cravos- da-índia, leva-se ao lume e deixa-se ferver sem mexer durante 10 minutos. Numa taça batem-se as gemas com o leite e a casca de limão. Deita-se esta mistura lentamente na calda a ferver, mexendo devagar e sem parar, até estar um creme levemente espesso. Retira-se do lume e deita-se em tacinhas ou em taça grande. 16
  • 17. TRAVESSEIROS DE SINTRA Enviado por Andreia em Quarta, Outubro 18 @ 12:15:00 CEST Ingredientes: 400g de massa folhada congelada 100ml de água 300g de açúcar 150g de amêndoa triturada sem pele 1 c.chá de canela 4 gemas açúcar fino para polvilhar Modo de fazer: Descongele a massa. Misture a água com açúcar até obter ponto fio. Misture com um garfo a amêndoa, a canela e as gemas e junte ao preparado anterior. Continue a mexer até engrossar, retire do fogo e deixe esfriar. Ligue o forno a 200º. Estenda a massa folhada numa superfície polvilhada com farinha e corte rentângulos. Distribua o recheio e dobre em três partes até obter a forma de travesseiros. Pressione as pontas e coloque num tabuleiro polvilhado com farinha. Leve ao forno durante 25min. Retire e polvilhe com açúcar. PASTÉIS DE SANTA CLARA RECHEIO: 10 gemas de ovos de galinha 100 gr. de amêndoas 250 gr. de açúcar MASSA: 300 gr. de farinha de trigo 2 colheres de sopa de açúcar 2 colheres de sopa de manteiga 1 pitada de sal Feita a massa estende-se e divide-se em várias partes. Em cada uma destas partes deita-se um pouco de recheio. Depois fritam-se em azeite muito fino 17
  • 18. onde se deve ter deitado uma casca de limão. Finalmente, polvilham-se os pasteis com açúcar pilé ou areado. PASTÉIS DE BELÉM INGREDIENTES: • 250 g de açúcar • 1/2 litro de leite • 6 gemas • 70 g de miolo de pão • massa folhada q.b. • canela à gosto MODO DE FAZER: Prepare forminhas (do tamanho das forminhas dos Pastéis de Belém) untando-as com manteiga e forrando-as com a massa folhada. Misture todos os ingredientes e passe-lhes a varinha mágica. Coloque a mistura por cima da massa que está nas forminhas. Leve ao forno brando até cozer. MANJAR BRANCO DE COIMBRA Felicia Sampaio Editora Culinária do Roteiro Gastronómico de Portugal INGREDIENTES: • 250 g de farinha de arroz • 250 g de açúcar • 5 dl de leite gordo • água de flor de laranjeira q.b. • tantos discos de barro quantos manjares se quiserem preparar MODO DE FAZER: Desfaça a farinha de arroz num pouco de água e leite e leve ao fogo, mexendo sempre até a farinha cozer. Retire do fogo e regue com o leite, mexendo bem. 18
  • 19. Junte o açúcar, volte a pôr sobre o fogo, deixando ferver brandamente. Aromatize com água de flor de laranjeira. Coloque primeiro uma colher de massa sobre as rodelas de barro e depois outra por cima para formar o topo e leve ao forno quente para dourar. ARROZ-DOCE Trazido pelos portugueses, é consumido no Brasil inteiro, principalmente nas festas de São João. INGREDIENTES: • arroz • leite • açúcar • canela • cravo MODO DE FAZER: Cozinha-se o arroz com leite e açúcar. Depois tempera com canela e cravo. CANJA DE GALINHA INGREDIENTES: 1 galinha pequena 200 gr de arroz 2 cenouras 2 litros de água Sal, pimenta e noz-moscada a gosto Salsinha e cebolinha picadas a gosto MODO DE PREPARO: Levar ao fogo a galinha e a água até amaciar. Desfiar a galinha e colocar no caldo juntamente com o arroz, sal, pimenta, noz-moscada e cenoura picada. Quando o arroz estiver cozido, salpicar com salsinha e cebolinha verde e servir. Rendimento:4 e 6 pessoas 19
  • 20. NEGROS: CUSCUZ é um prato originado do Maghreb, região do norte de África. Consiste num preparado de sêmola de cereais, principalmente o trigo, mas também pode ser à base de farinha ou polvilho, de milho ou mandioca. Salgada e levemente umedecida, a massa é posta a marinar para incorporar o tempero. Daí, tem a sua cocção pela infusão no vapor. Pode ser incrementado com outros ingredientes, como é o costume do sudeste do Brasil, ou apenas ir acompanhado de leite, ovos, manteiga ou carne-de-charque, como é a preferência no nordeste. Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. CUSCUZ DE LEGUMES Por: Marcelo Tadeu Ribeiro Francisco INGREDIENTES: 2 xícaras de vagem cortada em rodelas finas e cozidas em água e sal 2 xícaras de cenoura cortada em cubos pequenos e cozidas em água e sal 4 tomates sem pele e sementes em pedaços 3 dentes de alho picados 2 cebolas picadas 1 pimentão vermelho picado 3 ovos cozidos e picados Cheiro verde picado a gosto 1 folha de louro 1/2 xicara de óleo 1/2 xícara de azeite Sal e pimenta do reino a gosto 3 colheres de sopa de farinha de mandioca Farinha de milho amarela o suficiente MODO DE PREPARO: 20
  • 21. 1. Colocar o óleo e o azeite em uma panela e fritar o alho, a cebola, o pimentão e a folha de louro até amolecer. 2. Colocar o tomate e juntar os legumes cozidos, verificar o sal e a pimenta e refogar mais um pouco. 3. Retirar o louro e juntar e cheiro verde e os ovos picados, polvilhar a farinha de mandioca. Mexer e abaixar o fogo juntar a farinha de milho até dar o ponto, enformar, desenformar e enfeitar a gosto. CUSCUZ CABO-VERDIANO Em Cabo Verde o cuscuz é um bolo tradicional, feito com farinha de milho, e cozido a vapor num recipiente de barro especial (binde), análogo a uma cuscuzeira. Leva pouco açúcar e é normalmente comido quente, às fatias, com manteiga. ANGU BAIANO Por: Marilza Maria Silva Santos INGREDIENTES: 1 litro de água 2 caldos de galinlha 3 xicaras de fubá 1 kg de carne moída 3 tomates 21
  • 22. 2 cebolas 2 pimentões 1 colher de sopa de coloral 2 latas de milho verde 300 g de linguiça calabresa 300 g de bacon pimenta do reino a gosto cebolinha a gosto 300 g de mussarela ralada 3 colheres de sopa de óleo PARA O MOLHO: 3 caldos de picanha tempero caseiro de sua preferência MODO DE PREPARO: 1. Cologue a água para ferver e faça o angu com 2 caldos de galinha e reseve. 2. Em uma panela coloque o óleo e o tempero, o coloral deixe fritar. 3. Coloque carne moída e deixe fritar até secar a água por completo da carne. 4. Em seguida coloque o tomate, a cebola, o pimentão, e água o suficiente para cozinhar e ficar um caldo bem apurado. 5. Em seguida coloque o milho verde, a linguiça, o bacon que já deve estar frito. 6. Coloque o caldo de picanha a pimenta do reino deixe ferver mais um pouco, acerte o tempero e sirva a vontade. MODO DE SERVIR: 1. Coloque a mussarela no prato, o angu por cima e em sequida o molho de carne. 2. Coloque a mussarela no prato, o angu por cima e em sequida o molho de carne. 3. Por cima a cebolinha tudo tem que estar quente para o queijo derreter. QUIBEBE INGREDIENTES: • ½ Kg de Carne de sol ou charque (aferventada para tirar o sal) • Abóbora • Cheiro verde • 1 cebola picada • 1 colher de Azeite-de-dendê MODO DO PREPARO: Prato típico do Nordeste, de origem africana, refoga a carne-de-sol ou o charque,cubra com água, deixe cozinhar, depois acrescenta a abóbora, mexendo até cozinhar, junte ao temperos. Tem a consistência de uma papa grossa e pode ser temperado com azeite-de-dendê e cheiro verde. FEIJOADA 22
  • 23. INGREDIENTES: • ½ kg de feijão preto (escolhido e demolhado) • 2 folhas de louro • 1 fio de azeite • Água DEMAIS INGREDIENTES: • 250g de carne seca • 250g de lombo salgado • 250g de costela de porco salgada • 250g de lingüiça portuguesa • 250g de lingüiça calabresa • 250g de paio • ½ xícara (chá) de azeite • 1 xícara (chá) de bacon fresco picado • 1 cebola • 5 dentes de alho • Sal • pimenta do reino • suco de 1 laranja • salsinha picada • cebolinha picada MODO DE PREPARO: Cozinhar o feijão em água com o louro e um fio de azeite. Após demolhar/dessalgar de véspera as carnes, picá-las e aferventá-las. Aferventar também as lingüiças. Em uma frigideira, aquecer o azeite, refogar a cebola, o alho e dourar o bacon. Depois que o feijão estiver cozido, acrescentar o tempero, o sal, a pimenta, a salsinha e a cebolinha. Colocar também o suco da laranja. DICAS PARA O PREPARO: - colocar primeiro as carnes mais duras (carne seca, lombo e costela de porco) para cozinhar. Depois acrescentar as lingüiças e o paio; - para deixar o caldo do feijão mais cremoso, pode-se acrescentar pé ou orelha de porco no cozimento, pois a gordura de ambos engrossa o caldo e apura o sabor; - além da pimenta do reino, pode-se acrescentar molho de pimenta ao preparo do tempero da feijoada para reforçar mais o sabor. 23
  • 24. ACOMPANHAMENTOS: - couve-manteiga em tirinhas refogada - arroz branco - banana à milanesa - farofa - laranja pêra picada MUAMBA DE PEIXE Gastronomia Angolana INGREDIENTES: 1,5 kg de garoupa em postas óleo de palma 3 cebolas médias 3 dentes de alho 250 gr de quiabos cortados ao meio 2 beringelas sem casca cortadas em tiras 250 gr de abóbora cortada em quadrados 1 pepino sem semente cortado em tiras Sal e pimenta-malagueta MODO DE FAZER: Dourar no óleo de palma a cebola e o alho, adicione em seguida os quiabos, as beringelas, o pepino e a abóbora. Acrescente o peixe, o sal e a pimenta. Coloque um pouco mais de água e deixe cozinhar. COCO-DA-BAÍA Alimento completo, o coco é excelente substituto da carne, do queijo, do ovo e do leite, aos quais é superior. 0 coco-da-baía medra principalmente na Bahia e em Pernambuco. É rico em proteínas, gorduras, calorias, sais, hidratos de carbono e vitaminas A, B, B2, B5 e C. A água de coco tem várias aplicações na terapêutica caseira. A água e o leite de coco são apropriados nos casos de rugas da pele. Prestam-se também como calmantes, diuréticos, mineralizantes, febrífugos, aperientes, depurativos do sangue, etc. 0 coco verde possui as mesmas propriedades do leite materno, segundo experiências realizadas nos Estados Unidos. No Havaí, as mães costumam alimentar os bebês com leite de coco. Uma colherada de coco pela manhã, é excelente remédio contra vermes intestinais. E a polpa age como adstringente nas hemorróidas. Em virtude das propriedades que encerra, o coco pode alimentar a vida do homem indefinidamente. Daí ser aconselhável seu largo uso. 24
  • 25. ACARAJÉ Por: Hildegardes Viana (baiana) Comida de santo nos cultos afro-brasileiros do Nordeste INGREDIENTES: • Feijão fraldinho • Cebola • Sal • Pimenta malagueta seca • Azeite-de-dendê • Camarão seco MODO DE FAZER: Põe-se o feijão-fradinho de molho. Tira-se o olho e a pele. Mói-se na pedra, pilão ou máquina de triturar. As profissionais têm uma técnica especial de descascar o feijão no próprio ato de moer na pedra. Rala-se cebola e sal e tempera-se a massa. Bate-se bem com uma colher de pau até a massa rebentar os olhos. Deita-se azeite-de-dendê para ferver numa frigideira e vai-se frigindo a massa às colheradas. Serve-se com um molho de camarão seco, pimenta, cebola e alho, tudo muito bem triturado e cozido no azeite- de-dendê". 0 acarajé, para uso profano, pode ser comido com o molho nagô, e para as práticas sagradas, apenas o frito é o bastante. 0 tamanho e o formato do acarajé têm simbolismos próprios e são endereçados a divindades específicas. 0 acarajé grande e redondo é de Xangô; os menores servem para as iabás como lansã; Ôbá e os Enês têm em seus cardápios votivos os pequeninos acarajés de formato bem redondo". ABALÁ Por: Sodré Viana (Caderno de xangó), p. 43). INGREDIENTES: • Feijão fraldinho • Cebola • Sal • Pimenta malagueta seca • Azeite-de-dendê • Camarão seco • Folha verde de bananeira MODO DE FAZER: 25
  • 26. À mesma massa, preparada da mesma maneira que para o acarajé (veja ACARAJÉ), Junta-se um pouco de azeite-de-dendê, e pimenta à vontade. Com uma colher-de-sopa, vai-se tirando a massa, em pequenas quantidades - uma xícara pequena, mais ou menos - e embrulhando-se em folhas verdes de bananeira. Cada porção de massa leva um camarão seco, bem cozido, inteiro. Os ernbrulhinhos são postos a cozinhar em banho-marla, até que a massa esteja bem cozida. Serve-se frio, na própria folha. ACAÇÁ INGREDIENTES: • Arroz ou milho • Folha de bananeira MODO DE FAZER: Espécie de bolo de arroz ou de milho moído em pedra, fermentado ou não, cozido em ponto de gelatina consistente e envolto, enquanto quente, em folhas verdes de bananeira, dobradas em forma retangular, de forma que fique o bolo protuberante no centro e achatado para as bordas. Esta comida, oriunda da África, acha-se de todo vulgarizada entre as famílias baianas, as quais dela se servem à guisa de pirão para comer o vatapá e o caruru, ou dissolvida ligeiramente em água e açúcar, como bebida refrigerante substancial, a que chamam garapa-de-acaçá muito aconselhada às mulheres que amamentam. ARROZ-DE-COCO INGREDIENTES: • Arroz • Molho de coco • Temperos secos e verdes 26
  • 27. MODO DE FAZER: Prepare o molho de coco como se fosse para feijão e cozinhe o arroz (meio quilo) nesse molho, com temperos secos e verdes. Não é preciso escorrer. 0 arroz-de-coco participa do cardápio da Semana Santa, comido com peixe de água doce ou salgada. 27
  • 28. REFERÊNCIAS: Nogueira,| Daliane, especial para a Gazeta Publicado em 10/07/2008,Fonte: História da alimentação no Brasil, Luís da Câmara Cascudo, Global Editora Abreu, Aurélio M. G. de, Culturas Indígenas do Brasil, Editora Traço, 1987 Cozinha experimental de Claudia, Círculo do Livro, Editora Abril:São Paulo, 1987. Culinária de origem Indígena, pesquisado em setembro de 2008, http://www.terrabrasileira.net/folclore/origens/indigena/cozinhai.html Culinária do Brasil, Wikipédia, a enciclopédia livre, pesquisado em setembro de 2008, http://pt.wikipedia.org/wiki/Culin%C3%A1ria_do_Brasil Culinária de origem Portuguesa, pesquisado em setembro de 2008, http://www.terrabrasileira.net/folclore/origens/portugal/cozinhap.html Culinária de origem Portuguesa, pesquisado em setembro de 2008, http://www.terra.com.br/culinaria/internacional/por_003.htm Culinária de origem Africana, pesquisado em setembro de 2008, http://pt.wikipedia.org/wiki/Culin%C3%A1ria_da_%C3%81frica A influência da culinária africana na cozinha brasileira pesquisado em setembro de 2008, http://pfdc.pgr.mpf.gov.br/eventos/semana-debates-racismo/iii- semana/arquivos-radio-pgr/culinaria-africana-e-as-influencias-na-cozinha- brasileira 28