SlideShare uma empresa Scribd logo
Sociologia – Professor Rudolf Rotchild 
Indicado para o 3° ano do Ensino Médio do Livro Sociologia – Introdução à 
ciência da sociedade de Cristina Costa (págs. 247 à 259)
O que gera a violência e a criminalidade? 
Seria a pobreza? 
Como surgiu a pobreza? 
A desigualdade humana está presente desde 
os primórdios fundamentados pela distinção 
e discriminação entre grupos sociais. “(...)a 
igualdade é antes de mais nada, uma utopia, 
um ideal ainda não vivido pela humanidade.” 
O que existe é uma distribuição desigual de 
bens materiais e simbólicos.
 Contudo, por que a existência da 
pobreza na sociedade 
contemporânea é tão incômoda?
Razões da resistência: 
 A sedimentação da idéia de que fazemos 
parte de uma totalidade que é a 
humanidade; 
 Igualdade originada no universalismo 
católico, desenvolvida pelos princípios 
democráticos de organização política e 
reforçada pela expansão mundial do 
sistema capitalista industrial; 
 O princípio de que todos os homens têm 
os mesmos direitos e são iguais perante a 
lei, fica cada vez mais difícil justificar as 
diferenças sociais;
 Crença no progresso; 
 A desigualdade assume o caráter de 
privilégio de alguns e de injustiça para com 
outros; 
 Pleno desenvolvimento da indústria de 
massa e crescente concentração de renda; 
 O caráter consumista da vida social torna a 
distância social entre ricos e pobres ainda 
mais trágica e inaceitável; 
 Consumismo e abundância: ideário do bem 
estar-social.
Quando falamos em crime, qual a 
opção que nos vem a cabeça? 
( )Moradores da Baixada da Olaria 
( )Moradores da Cidade Alegria 
( ) Moradores de Mauá
Razões da criminalidade 
 “O papel social dos criminosos também 
ajuda a reforçar essa associação entre 
pobreza e criminalidade (...)”; 
 Relação entre o crescimento da população 
e o aumento da criminalidade: populações 
expulsas do campo pela mecanização do 
trabalho agrícola, pela baixa produtividade 
do meio rural e pela concentração da terra; 
 Inúmeros crimes não são denunciados; 
 As estatísticas apenas expõem aquela 
população considerada “suspeita 
sistemática”-população pobre 
estigmatizada; 
 Prática policial preconceituosa mais 
desproteção das classes subalternas.
Entrevista sobre Sociologia da 
Criminalidade – Prof. Rossana Mattos
Atividade I do 4º bimestre 
 Qual é a relação que o filme tem com a entrevista? 
 O que leva um jovem a se envolver com o tráfico? 
 Para as comunidades de baixa renda, o crime organizado supri as 
necessidades do Estado? Por quê? 
 Política de segurança pública é entrar na favela para combater o tráfico? 
 Qual era a proposta política do Comando Vermelho? Argumente. 
 “Pau que nasce torto nunca se endireita? Será que o ser humano que se envolve 
com a criminalidade é passível de transformação? Justifique. 
 O que podemos fazer para amenizar os danos sociais causados pela criminalidade 
organizada nas comunidades de riscos sociais? 
 O que pode acontecer com um jovem que está buscando afirmação? 
 Os projetos sociais são capazes de transformar as pessoas envolvidos no tráfico? 
 Você acredita que a legalização da maconha poderia amenizar a criminalidade na 
sociedade? Justifique.
Atividade I do 4º bimestre 
 Qual é a relação que o filme tem com a entrevista? 
 O que leva um jovem a se envolver com o tráfico? 
 Para as comunidades de baixa renda, o crime organizado supri as 
necessidades do Estado? Por quê? 
 Política de segurança pública é entrar na favela para combater o tráfico? 
 Qual era a proposta política do Comando Vermelho? Argumente. 
 “Pau que nasce torto nunca se endireita? Será que o ser humano que se envolve 
com a criminalidade é passível de transformação? Justifique. 
 O que podemos fazer para amenizar os danos sociais causados pela criminalidade 
organizada nas comunidades de riscos sociais? 
 O que pode acontecer com um jovem que está buscando afirmação? 
 Os projetos sociais são capazes de transformar as pessoas envolvidos no tráfico? 
 Você acredita que a legalização da maconha poderia amenizar a criminalidade na 
sociedade? Justifique.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
Claudio Henrique Ramos Sales
 
Os modos de produção
Os modos de produçãoOs modos de produção
Os modos de produção
Davi Gonçalves Valério
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Beatriz Schnaider Tontini
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
Rodrigo Cisco
 
Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho
Jeane Santos
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
Marcos Alencar
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Multiculturalismo
MulticulturalismoMulticulturalismo
Multiculturalismo
ProfMario De Mori
 
O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
Silmara Vedoveli
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
bastianbe
 
Estratificação social
Estratificação socialEstratificação social
Estratificação social
Paulo Alexandre
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
Killer Max
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Carmem Rocha
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
Portal do Vestibulando
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
Munis Pedro
 
A origem da filosofia
A origem da filosofia A origem da filosofia
A origem da filosofia
Colégio Nova Geração COC
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
Marcos Azevedo
 
Platão
PlatãoPlatão
Mito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de PlatãoMito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de Platão
UFMT Universidade Federal de Mato Grosso
 

Mais procurados (20)

O que é Filosofia?
O que é Filosofia?O que é Filosofia?
O que é Filosofia?
 
Os modos de produção
Os modos de produçãoOs modos de produção
Os modos de produção
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
O contratualismo hobbes, locke e rouseau aula 08
 
Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho Sociologia - O que é o trabalho
Sociologia - O que é o trabalho
 
Desigualdade Social
Desigualdade SocialDesigualdade Social
Desigualdade Social
 
Karl marx
Karl marxKarl marx
Karl marx
 
Multiculturalismo
MulticulturalismoMulticulturalismo
Multiculturalismo
 
O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO O MUNDO DO TRABALHO
O MUNDO DO TRABALHO
 
ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA ORIGEM DA FILOSOFIA
ORIGEM DA FILOSOFIA
 
Escravidão no Brasil
Escravidão no BrasilEscravidão no Brasil
Escravidão no Brasil
 
Estratificação social
Estratificação socialEstratificação social
Estratificação social
 
Democracia
DemocraciaDemocracia
Democracia
 
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii   aula 1 - Cultura e SociedadeSociologia ii   aula 1 - Cultura e Sociedade
Sociologia ii aula 1 - Cultura e Sociedade
 
Existencialismo
ExistencialismoExistencialismo
Existencialismo
 
Indústria Cultural
Indústria CulturalIndústria Cultural
Indústria Cultural
 
A origem da filosofia
A origem da filosofia A origem da filosofia
A origem da filosofia
 
Aula revolução industrial
Aula revolução industrialAula revolução industrial
Aula revolução industrial
 
Platão
PlatãoPlatão
Platão
 
Mito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de PlatãoMito da Caverna de Platão
Mito da Caverna de Platão
 

Semelhante a Criminalidade e Violência

Crescimento Populacional Em Meio A Criminalida
Crescimento Populacional Em Meio A CriminalidaCrescimento Populacional Em Meio A Criminalida
Crescimento Populacional Em Meio A Criminalida
edissonn
 
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptxviolencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
Luziane Santos
 
Cap 20 violência, crime e justiça no brasil
Cap 20 violência, crime e justiça no brasilCap 20 violência, crime e justiça no brasil
Cap 20 violência, crime e justiça no brasil
Dante Galvao
 
100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02
ProfMario De Mori
 
Violência na adolescência aula 4
Violência na adolescência aula 4Violência na adolescência aula 4
Violência na adolescência aula 4
ariadnemonitoria
 
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasilO combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
José Ripardo
 
Violência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no BrasilViolência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no Brasil
isameucci
 
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptxeixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
Sagitta Ramos
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
Jonas Araújo
 
O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?
Ministério Público de Santa Catarina
 
2º ano textos para leitura global
2º ano textos para leitura global2º ano textos para leitura global
2º ano textos para leitura global
Fabio Cruz
 
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
realvictorsouza
 
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes EventosResolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
Ministério da Justiça
 
Atividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesaAtividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesa
Nelma Rodrigues
 
Transparência capixaba linhares 0811 paula1
Transparência capixaba   linhares 0811 paula1Transparência capixaba   linhares 0811 paula1
Transparência capixaba linhares 0811 paula1
DENARI COBRANCAS & RECUPERAÇÃO DE CRÉDITOS
 
Corrupção
CorrupçãoCorrupção
Causas para explicar a Violência Urbana
Causas para explicar a Violência UrbanaCausas para explicar a Violência Urbana
Causas para explicar a Violência Urbana
Thiago Rodrigues
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
Bernardo Matos
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Prof. Noe Assunção
 
Violência e tráfico
Violência e tráficoViolência e tráfico

Semelhante a Criminalidade e Violência (20)

Crescimento Populacional Em Meio A Criminalida
Crescimento Populacional Em Meio A CriminalidaCrescimento Populacional Em Meio A Criminalida
Crescimento Populacional Em Meio A Criminalida
 
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptxviolencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
violencia e desigualdade social 3 ano avaliação semanal.pptx
 
Cap 20 violência, crime e justiça no brasil
Cap 20 violência, crime e justiça no brasilCap 20 violência, crime e justiça no brasil
Cap 20 violência, crime e justiça no brasil
 
100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02100 DICAS ENEM PARTE 02
100 DICAS ENEM PARTE 02
 
Violência na adolescência aula 4
Violência na adolescência aula 4Violência na adolescência aula 4
Violência na adolescência aula 4
 
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasilO combate à corrupção nas prefeituras do brasil
O combate à corrupção nas prefeituras do brasil
 
Violência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no BrasilViolência, crime e justiça no Brasil
Violência, crime e justiça no Brasil
 
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptxeixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
eixos temáticos [Salvo automaticamente].pptx
 
Juventude e cidadania
Juventude e cidadaniaJuventude e cidadania
Juventude e cidadania
 
O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?O que você tem a ver com a corrupção?
O que você tem a ver com a corrupção?
 
2º ano textos para leitura global
2º ano textos para leitura global2º ano textos para leitura global
2º ano textos para leitura global
 
Violência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedadeViolência: produto da sociedade
Violência: produto da sociedade
 
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes EventosResolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
Resolução Conatrap | Tráfico de pessoas nos Grandes Eventos
 
Atividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesaAtividade de língua portuguesa
Atividade de língua portuguesa
 
Transparência capixaba linhares 0811 paula1
Transparência capixaba   linhares 0811 paula1Transparência capixaba   linhares 0811 paula1
Transparência capixaba linhares 0811 paula1
 
Corrupção
CorrupçãoCorrupção
Corrupção
 
Causas para explicar a Violência Urbana
Causas para explicar a Violência UrbanaCausas para explicar a Violência Urbana
Causas para explicar a Violência Urbana
 
Desigualdades sociais
Desigualdades sociaisDesigualdades sociais
Desigualdades sociais
 
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe AssunçãoQueimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
Queimando sutiã dia da mulher. Prof.Ms.Noe Assunção
 
Violência e tráfico
Violência e tráficoViolência e tráfico
Violência e tráfico
 

Mais de Rudolf Rotchild Costa Cavalcante

Quiz sobre corrupção
Quiz sobre corrupçãoQuiz sobre corrupção
Quiz sobre corrupção
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Scrapbook Train Travel
Scrapbook Train TravelScrapbook Train Travel
Scrapbook Train Travel
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Scrapbook baby girl
Scrapbook baby girlScrapbook baby girl
Scrap de casamento
Scrap de casamentoScrap de casamento
Quem você pensa que é o índio
Quem você pensa  que é o índio Quem você pensa  que é o índio
Quem você pensa que é o índio
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Questões do Enem de Sociologia
Questões do Enem de SociologiaQuestões do Enem de Sociologia
Questões do Enem de Sociologia
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Trabalho informalidade, mercado e escravidão
Trabalho  informalidade, mercado e escravidãoTrabalho  informalidade, mercado e escravidão
Trabalho informalidade, mercado e escravidão
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Sociologia NEJA I
Sociologia NEJA ISociologia NEJA I
Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕESDEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Cidade sustentavel 4
Cidade sustentavel 4Cidade sustentavel 4
Cidade sustentavel 4
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Cidade sustentavel 3
Cidade sustentavel  3Cidade sustentavel  3
Cidade sustentavel 3
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Cidade alegria cr
Cidade alegria crCidade alegria cr
Cidade alegria 2002
Cidade alegria 2002Cidade alegria 2002
Cidadania
CidadaniaCidadania
C emiteŕio dos pretos novos
C emiteŕio dos pretos novos C emiteŕio dos pretos novos
C emiteŕio dos pretos novos
Rudolf Rotchild Costa Cavalcante
 
Catalogo de fotos
Catalogo de fotosCatalogo de fotos
Bloco 2 cr
Bloco 2 crBloco 2 cr

Mais de Rudolf Rotchild Costa Cavalcante (20)

Quiz sobre corrupção
Quiz sobre corrupçãoQuiz sobre corrupção
Quiz sobre corrupção
 
Scrapbook Train Travel
Scrapbook Train TravelScrapbook Train Travel
Scrapbook Train Travel
 
Scrapbook baby girl
Scrapbook baby girlScrapbook baby girl
Scrapbook baby girl
 
Scrap de casamento
Scrap de casamentoScrap de casamento
Scrap de casamento
 
Quem você pensa que é o índio
Quem você pensa  que é o índio Quem você pensa  que é o índio
Quem você pensa que é o índio
 
Questões do Enem de Sociologia
Questões do Enem de SociologiaQuestões do Enem de Sociologia
Questões do Enem de Sociologia
 
Trabalho informalidade, mercado e escravidão
Trabalho  informalidade, mercado e escravidãoTrabalho  informalidade, mercado e escravidão
Trabalho informalidade, mercado e escravidão
 
Sociologia NEJA I
Sociologia NEJA ISociologia NEJA I
Sociologia NEJA I
 
Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia Capítulo 9 do livro de Sociologia
Capítulo 9 do livro de Sociologia
 
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕESDEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
DEMOCRACIA DIRETA E SUAS IMPLICAÇÕES
 
Direitos humanos
Direitos humanosDireitos humanos
Direitos humanos
 
Cidade sustentavel 4
Cidade sustentavel 4Cidade sustentavel 4
Cidade sustentavel 4
 
Cidade sustentavel 3
Cidade sustentavel  3Cidade sustentavel  3
Cidade sustentavel 3
 
Cidade alegria cr
Cidade alegria crCidade alegria cr
Cidade alegria cr
 
Cidade alegria 2002
Cidade alegria 2002Cidade alegria 2002
Cidade alegria 2002
 
Cidadania
CidadaniaCidadania
Cidadania
 
C emiteŕio dos pretos novos
C emiteŕio dos pretos novos C emiteŕio dos pretos novos
C emiteŕio dos pretos novos
 
Catalogo de fotos
Catalogo de fotosCatalogo de fotos
Catalogo de fotos
 
Camila e erica 3001
Camila e erica 3001Camila e erica 3001
Camila e erica 3001
 
Bloco 2 cr
Bloco 2 crBloco 2 cr
Bloco 2 cr
 

Último

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Falcão Brasil
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
SheylaAlves6
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
portaladministradores
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
Marcelo Botura
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
MariaJooSilva58
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Bibliotecas Escolares AEIDH
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
ProfessoraSilmaraArg
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
Falcão Brasil
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
valdeci17
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Falcão Brasil
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Luzia Gabriele
 

Último (20)

Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
Manual de Identidade Visual do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prot...
 
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
28 - Agente de Endemias (40 mapas mentais) - Amostra.pdf
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdfAPRESENTAÇÃO  CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
APRESENTAÇÃO CURSO FORMAÇÃO EXPERT EM MODERAÇÃO DE FOCUS GROUP.pdf
 
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?O que é  o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
O que é o programa nacional de alimentação escolar (PNAE)?
 
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosasFotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
Fotossíntese e respiração: conceitos e trocas gasosas
 
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
Boletim informativo - Contacto - julho de 2024
 
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdfAula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
Aula 3 CURSO LETRANDO (classes gramaticais).pdf
 
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdfA Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
A Atuação das Forças Armadas na Garantia da Lei e da Ordem (GLO).pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdfIntrodução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
Introdução ao filme Divertida Mente 2 em pdf
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
Plano Estratégico Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de ...
 
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsxQue Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
Que Pena Amor! Eugénio de Sá - Soneto.ppsx
 

Criminalidade e Violência

  • 1. Sociologia – Professor Rudolf Rotchild Indicado para o 3° ano do Ensino Médio do Livro Sociologia – Introdução à ciência da sociedade de Cristina Costa (págs. 247 à 259)
  • 2. O que gera a violência e a criminalidade? Seria a pobreza? Como surgiu a pobreza? A desigualdade humana está presente desde os primórdios fundamentados pela distinção e discriminação entre grupos sociais. “(...)a igualdade é antes de mais nada, uma utopia, um ideal ainda não vivido pela humanidade.” O que existe é uma distribuição desigual de bens materiais e simbólicos.
  • 3.  Contudo, por que a existência da pobreza na sociedade contemporânea é tão incômoda?
  • 4. Razões da resistência:  A sedimentação da idéia de que fazemos parte de uma totalidade que é a humanidade;  Igualdade originada no universalismo católico, desenvolvida pelos princípios democráticos de organização política e reforçada pela expansão mundial do sistema capitalista industrial;  O princípio de que todos os homens têm os mesmos direitos e são iguais perante a lei, fica cada vez mais difícil justificar as diferenças sociais;
  • 5.  Crença no progresso;  A desigualdade assume o caráter de privilégio de alguns e de injustiça para com outros;  Pleno desenvolvimento da indústria de massa e crescente concentração de renda;  O caráter consumista da vida social torna a distância social entre ricos e pobres ainda mais trágica e inaceitável;  Consumismo e abundância: ideário do bem estar-social.
  • 6. Quando falamos em crime, qual a opção que nos vem a cabeça? ( )Moradores da Baixada da Olaria ( )Moradores da Cidade Alegria ( ) Moradores de Mauá
  • 7. Razões da criminalidade  “O papel social dos criminosos também ajuda a reforçar essa associação entre pobreza e criminalidade (...)”;  Relação entre o crescimento da população e o aumento da criminalidade: populações expulsas do campo pela mecanização do trabalho agrícola, pela baixa produtividade do meio rural e pela concentração da terra;  Inúmeros crimes não são denunciados;  As estatísticas apenas expõem aquela população considerada “suspeita sistemática”-população pobre estigmatizada;  Prática policial preconceituosa mais desproteção das classes subalternas.
  • 8. Entrevista sobre Sociologia da Criminalidade – Prof. Rossana Mattos
  • 9. Atividade I do 4º bimestre  Qual é a relação que o filme tem com a entrevista?  O que leva um jovem a se envolver com o tráfico?  Para as comunidades de baixa renda, o crime organizado supri as necessidades do Estado? Por quê?  Política de segurança pública é entrar na favela para combater o tráfico?  Qual era a proposta política do Comando Vermelho? Argumente.  “Pau que nasce torto nunca se endireita? Será que o ser humano que se envolve com a criminalidade é passível de transformação? Justifique.  O que podemos fazer para amenizar os danos sociais causados pela criminalidade organizada nas comunidades de riscos sociais?  O que pode acontecer com um jovem que está buscando afirmação?  Os projetos sociais são capazes de transformar as pessoas envolvidos no tráfico?  Você acredita que a legalização da maconha poderia amenizar a criminalidade na sociedade? Justifique.
  • 10. Atividade I do 4º bimestre  Qual é a relação que o filme tem com a entrevista?  O que leva um jovem a se envolver com o tráfico?  Para as comunidades de baixa renda, o crime organizado supri as necessidades do Estado? Por quê?  Política de segurança pública é entrar na favela para combater o tráfico?  Qual era a proposta política do Comando Vermelho? Argumente.  “Pau que nasce torto nunca se endireita? Será que o ser humano que se envolve com a criminalidade é passível de transformação? Justifique.  O que podemos fazer para amenizar os danos sociais causados pela criminalidade organizada nas comunidades de riscos sociais?  O que pode acontecer com um jovem que está buscando afirmação?  Os projetos sociais são capazes de transformar as pessoas envolvidos no tráfico?  Você acredita que a legalização da maconha poderia amenizar a criminalidade na sociedade? Justifique.