SlideShare uma empresa Scribd logo
Comunicação e transparência no agronegócio:
do discurso à prática, do real ao ideal.
Prof. Ms. Backer Ribeiro
“A capacidade de comunicação é inata. Ou seja, já
nasce com as pessoas e depende menos do que se imaginava
de fatores como educação, origem étnica, geográfica ou cultural”.
Susan Goldin e Carolyn Mylander, Universidade de Chicago.
Extraído do artigo publicado na Revista Nature.
Ao longo dos séculos, a comunicação
entre os homens mudou inúmeras vezes,
graças ao surgimento de técnicas e
tecnologias novas que revolucionaram
avida do homem e influenciaram a sua
forma de ver e viver em sociedade.
“Vivemos não apena num
novo ambiente social,
passamos a viver num novo
ambiente moral, com novas
regras de comportamento,
com novas exigências, onde
transgressões que antes
passavam desapercebido
podem agora ser expostas
em tempo real, em escala
global...passamos a viver
num mundo funcionado sob
novos códigos, sob nova
lógica, sob novas
premissas”.
Mario Rosa
Para uma empresa se diferenciar por seus valores ela precisa ter um
diálogo transparente com a sociedade e ser coerente com a imagem
que constrói em suas interações com seus públicos de interesse.
“As empresas que se inserem no agronegócio têm se mostrado tímidas no
campo da comunicação [...] se as principais fontes da área não se mostram
proativas para gerar boas notícias, a colheita tenderá mesmo a ser pobre”.
Wilson da Costa Bueno
As pessoas buscam em cada uma de suas fontes de informação elementos
novos que possibilitem a composição de seu quadro de referência num
processo de aprendizagem denominado: bricolagem.
“um processo de exploração teórica anárquica [...] pelo qual os indivíduos
usam os objetos que os rodeiam para desenvolver e assimilar ideias”
(Levi-Strauss apud Turkle, 1997, p.70)
A comunicação empresarial é uma atividade sistêmica, de
caráter estratégico, ligada aos mais altos escalões da
empresa e que tem por objetivos:
 criar, onde não existir ou for neutra;
 manter, onde já existir, e;
 mudar para favorável, onde for negativa, a imagem da
empresa junto a seus públicos estratégicos.
Imagens | Reputação
Inconsciente
Subconsciente
Consciente
Corpo
Valores tangíveis
Alma
Valores intangíveis
Marcas
Direitos autorais
Recursos humanos
Clientes
Patentes
Tecnologia / Know-How
Sustentabilidade
“não vendemos produtos ou
serviços, vendemos confiança. Um
laboratório farmacêutico produz
remédios, mas vende a confiança de
que podemos ingerir seus produtos”.
Mario Rosa
“não consumimos os produtos, e sim
a imagem que temos deles”.
Philip Kotler
Comunicação empresarial: universo real ou virtual?
Diferenciamos o real do irreal, o fato da ficção, o verdadeiro do
imaginário?
Tão importante quanto ser uma organização ética, é parecer ética!
Exemplos possíveis:
Estímulo à agricultura familiar e comunitária de subsistência;
Combate à fome em regiões metropolitanas e rurais;
Programas de apoio à merenda escolar;
Programas de redução do analfabetismo;
Apoio à geração alternativa de renda, através de estruturação de
cooperativas.
1C Reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a proporção da população que sofre de fome.
1CBRASILEIRA
Erradicar a fome entre 1990 e 2015.
A comunicação é estratégica na gestão empresarial:
 Posicionar a empresa no mercado e na sociedade
 Atrair recursos e investimentos
 Garantir bons negócios a longo prazo
 Conquistar a confiança dos clientes
 Motivar os funcionários
 Fortalecer a Imagem e a Reputação Institucional
 Construir uma Opinião Pública favorável na mídia
 Conquistar a credibilidade dos “Stakeholders”
 Prevenir os Riscos
 Garantir competitividade e sustentabilidade da empresa
“Cada universo desses tem suas características, e as pessoas que
vivem neles, o seu vocabulário, ‘jargões’ e expressões que têm
significado somente para eles. Por isso, o grande desafio de se
comunicar com cada um destes públicos é dominar ou conhecer a
maneira com que eles conversam entre si”.
“Investir em comunicação não é simplesmente aumentar a verba da
campanha ou da assessoria de imprensa. É investir em conhecimento
do seu público-alvo, especialmente sobre como ele se comunica
dentro do seu universo particular”.
Leo Togashi, publicitário. Portal “Sou Agro”
OBRIGADO!!!
BACKER RIBEIRO
backer@communita.com.br

Mais conteúdo relacionado

Destaque

Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
O Perfil do CEO Sustentável
O Perfil do CEO SustentávelO Perfil do CEO Sustentável
O Perfil do CEO Sustentável
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos NegóciosCASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
 Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S... Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
CASE Sebrae
CASE SebraeCASE Sebrae
Responsabilidade Social no Agronegôcio
Responsabilidade Social no AgronegôcioResponsabilidade Social no Agronegôcio
Responsabilidade Social no Agronegôcio
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no AgronegócioO Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de ValorCASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
Instituto Brasileiro de Ética nos Negocios
 
Gestão de agronegócios
Gestão de agronegóciosGestão de agronegócios
Gestão de agronegócios
Verbo Educacional
 
Etica e postura profissional
Etica e postura profissionalEtica e postura profissional
Etica e postura profissional
adelynny
 
Postura e imagem profissional sebrae 01-11-2011
Postura e imagem profissional   sebrae 01-11-2011Postura e imagem profissional   sebrae 01-11-2011
Postura e imagem profissional sebrae 01-11-2011
filipebrito
 
Etica
EticaEtica
ETICA
ETICAETICA
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
Secretaria da Educação
 

Destaque (20)

Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
Agronegócio Ético e Sustentável:A convergência entre a gestão ética e a sócio...
 
O Perfil do CEO Sustentável
O Perfil do CEO SustentávelO Perfil do CEO Sustentável
O Perfil do CEO Sustentável
 
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
Divulgação dos Resultados da Pesquisa Código de Ética Corporativo 2013
 
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos NegóciosCASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
CASE Instituto Brasileiro de Ética nos Negócios
 
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
Estratégia para Desenvolver Ambiente de Negócio Ético, Responsável e Sustentá...
 
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
Economia Ética: A “Nova Economia” para enfrentar os desafios deste novo século.
 
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
CASE Siemens - Tema: Ética e Compliance
 
Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
 Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S... Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
Agronegócio & Pequenos Produtores: De mãos dadas para trilhar o caminho da S...
 
CASE Sebrae
CASE SebraeCASE Sebrae
CASE Sebrae
 
Responsabilidade Social no Agronegôcio
Responsabilidade Social no AgronegôcioResponsabilidade Social no Agronegôcio
Responsabilidade Social no Agronegôcio
 
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
“Melhores Práticas” na cadeia produtiva do Agronegócio. Tendências globais pa...
 
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no AgronegócioO Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
O Impacto do Aquecimento Global e das Mudanças Climáticas no Agronegócio
 
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de ValorCASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
CASE Souza Cruz: Sustentabilidade na Cadeia de Valor
 
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
Brasil: “Celeiro do mundo” (?!?!). As Virtudes, os Entraves e as Oportunidade...
 
Gestão de agronegócios
Gestão de agronegóciosGestão de agronegócios
Gestão de agronegócios
 
Etica e postura profissional
Etica e postura profissionalEtica e postura profissional
Etica e postura profissional
 
Postura e imagem profissional sebrae 01-11-2011
Postura e imagem profissional   sebrae 01-11-2011Postura e imagem profissional   sebrae 01-11-2011
Postura e imagem profissional sebrae 01-11-2011
 
Etica
EticaEtica
Etica
 
ETICA
ETICAETICA
ETICA
 
Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.Ética Moral e Valores.
Ética Moral e Valores.
 

Semelhante a Comunicação e Transparência no Agronegócio

Comunicação Interna em Tempos de Crise
Comunicação Interna em Tempos de CriseComunicação Interna em Tempos de Crise
Comunicação Interna em Tempos de Crise
Approach Comunicação
 
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 CemecPatrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
Cultura e Mercado
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
Carlos Alves
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
MENTORAMONIZEALMEIDA
 
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos HillerSlides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
Marcos Hiller
 
Propaganda – ética cultura economia pps
Propaganda – ética cultura economia  ppsPropaganda – ética cultura economia  pps
Propaganda – ética cultura economia pps
AcademiaCentroNorte
 
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
Fabiano Coura
 
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
Armando Junqueiro
 
Uma vez que as iniciativas do ocw
Uma vez que as iniciativas do ocwUma vez que as iniciativas do ocw
Uma vez que as iniciativas do ocw
guest41040a
 
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc Apres
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc   ApresContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc   Apres
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc Apres
CrisValiukenas
 
1ª prova bimestral - MKT II
1ª prova bimestral - MKT II1ª prova bimestral - MKT II
1ª prova bimestral - MKT II
Sérgio Czajkowski Jr
 
Influencia_midias_sociais
Influencia_midias_sociaisInfluencia_midias_sociais
Influencia_midias_sociais
Fábio Ferreira
 
Festival 2019 - O importante papel dos Conselhos
Festival 2019 - O importante papel dos ConselhosFestival 2019 - O importante papel dos Conselhos
Festival 2019 - O importante papel dos Conselhos
ABCR
 
UCS010615
UCS010615UCS010615
As redes sociais e as novas identidades
As redes sociais e as novas identidadesAs redes sociais e as novas identidades
As redes sociais e as novas identidades
Felipe Saraiva Nunes de Pinho
 
Trabalho inovação
Trabalho inovaçãoTrabalho inovação
Trabalho inovação
Elionaldo Cruz
 
O que nós pensamos
O que nós pensamosO que nós pensamos
O que nós pensamos
Business Press
 
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptxSEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
gutopqd
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
Karine Pinheiro
 
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclica
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclicaArtigo geracoes - Uma confluencia ciclica
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclica
Luis Rasquilha
 

Semelhante a Comunicação e Transparência no Agronegócio (20)

Comunicação Interna em Tempos de Crise
Comunicação Interna em Tempos de CriseComunicação Interna em Tempos de Crise
Comunicação Interna em Tempos de Crise
 
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 CemecPatrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
Patrocínio, Marca e Reputação - Aula I (part.II) Julho/2014 Cemec
 
Comunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE BásicoComunicação Empresarial CE Básico
Comunicação Empresarial CE Básico
 
comunicaoempresarial
comunicaoempresarialcomunicaoempresarial
comunicaoempresarial
 
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos HillerSlides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
Slides Pesquisa qualitativa - FEA USP Marcos Hiller
 
Propaganda – ética cultura economia pps
Propaganda – ética cultura economia  ppsPropaganda – ética cultura economia  pps
Propaganda – ética cultura economia pps
 
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
10 Mandamentos do Engajamento 2009 (PDF)
 
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
Can Mark. Com. Help to Sustain the World?
 
Uma vez que as iniciativas do ocw
Uma vez que as iniciativas do ocwUma vez que as iniciativas do ocw
Uma vez que as iniciativas do ocw
 
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc Apres
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc   ApresContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc   Apres
ContribuiçõEs Da SemióTica Da Cultura A Gc Apres
 
1ª prova bimestral - MKT II
1ª prova bimestral - MKT II1ª prova bimestral - MKT II
1ª prova bimestral - MKT II
 
Influencia_midias_sociais
Influencia_midias_sociaisInfluencia_midias_sociais
Influencia_midias_sociais
 
Festival 2019 - O importante papel dos Conselhos
Festival 2019 - O importante papel dos ConselhosFestival 2019 - O importante papel dos Conselhos
Festival 2019 - O importante papel dos Conselhos
 
UCS010615
UCS010615UCS010615
UCS010615
 
As redes sociais e as novas identidades
As redes sociais e as novas identidadesAs redes sociais e as novas identidades
As redes sociais e as novas identidades
 
Trabalho inovação
Trabalho inovaçãoTrabalho inovação
Trabalho inovação
 
O que nós pensamos
O que nós pensamosO que nós pensamos
O que nós pensamos
 
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptxSEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
SEMINÁRIO COM e PSI ORGANIZACIONAL (1).pptx
 
Empreendedorismomulheres
EmpreendedorismomulheresEmpreendedorismomulheres
Empreendedorismomulheres
 
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclica
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclicaArtigo geracoes - Uma confluencia ciclica
Artigo geracoes - Uma confluencia ciclica
 

Comunicação e Transparência no Agronegócio

  • 1. Comunicação e transparência no agronegócio: do discurso à prática, do real ao ideal. Prof. Ms. Backer Ribeiro
  • 2. “A capacidade de comunicação é inata. Ou seja, já nasce com as pessoas e depende menos do que se imaginava de fatores como educação, origem étnica, geográfica ou cultural”. Susan Goldin e Carolyn Mylander, Universidade de Chicago. Extraído do artigo publicado na Revista Nature.
  • 3. Ao longo dos séculos, a comunicação entre os homens mudou inúmeras vezes, graças ao surgimento de técnicas e tecnologias novas que revolucionaram avida do homem e influenciaram a sua forma de ver e viver em sociedade.
  • 4. “Vivemos não apena num novo ambiente social, passamos a viver num novo ambiente moral, com novas regras de comportamento, com novas exigências, onde transgressões que antes passavam desapercebido podem agora ser expostas em tempo real, em escala global...passamos a viver num mundo funcionado sob novos códigos, sob nova lógica, sob novas premissas”. Mario Rosa
  • 5.
  • 6.
  • 7. Para uma empresa se diferenciar por seus valores ela precisa ter um diálogo transparente com a sociedade e ser coerente com a imagem que constrói em suas interações com seus públicos de interesse.
  • 8.
  • 9.
  • 10. “As empresas que se inserem no agronegócio têm se mostrado tímidas no campo da comunicação [...] se as principais fontes da área não se mostram proativas para gerar boas notícias, a colheita tenderá mesmo a ser pobre”. Wilson da Costa Bueno
  • 11. As pessoas buscam em cada uma de suas fontes de informação elementos novos que possibilitem a composição de seu quadro de referência num processo de aprendizagem denominado: bricolagem. “um processo de exploração teórica anárquica [...] pelo qual os indivíduos usam os objetos que os rodeiam para desenvolver e assimilar ideias” (Levi-Strauss apud Turkle, 1997, p.70)
  • 12.
  • 13. A comunicação empresarial é uma atividade sistêmica, de caráter estratégico, ligada aos mais altos escalões da empresa e que tem por objetivos:  criar, onde não existir ou for neutra;  manter, onde já existir, e;  mudar para favorável, onde for negativa, a imagem da empresa junto a seus públicos estratégicos.
  • 16. “não vendemos produtos ou serviços, vendemos confiança. Um laboratório farmacêutico produz remédios, mas vende a confiança de que podemos ingerir seus produtos”. Mario Rosa “não consumimos os produtos, e sim a imagem que temos deles”. Philip Kotler
  • 17. Comunicação empresarial: universo real ou virtual? Diferenciamos o real do irreal, o fato da ficção, o verdadeiro do imaginário? Tão importante quanto ser uma organização ética, é parecer ética!
  • 18. Exemplos possíveis: Estímulo à agricultura familiar e comunitária de subsistência; Combate à fome em regiões metropolitanas e rurais; Programas de apoio à merenda escolar; Programas de redução do analfabetismo; Apoio à geração alternativa de renda, através de estruturação de cooperativas. 1C Reduzir pela metade, entre 1990 e 2015, a proporção da população que sofre de fome. 1CBRASILEIRA Erradicar a fome entre 1990 e 2015.
  • 19. A comunicação é estratégica na gestão empresarial:  Posicionar a empresa no mercado e na sociedade  Atrair recursos e investimentos  Garantir bons negócios a longo prazo  Conquistar a confiança dos clientes  Motivar os funcionários  Fortalecer a Imagem e a Reputação Institucional  Construir uma Opinião Pública favorável na mídia  Conquistar a credibilidade dos “Stakeholders”  Prevenir os Riscos  Garantir competitividade e sustentabilidade da empresa
  • 20. “Cada universo desses tem suas características, e as pessoas que vivem neles, o seu vocabulário, ‘jargões’ e expressões que têm significado somente para eles. Por isso, o grande desafio de se comunicar com cada um destes públicos é dominar ou conhecer a maneira com que eles conversam entre si”. “Investir em comunicação não é simplesmente aumentar a verba da campanha ou da assessoria de imprensa. É investir em conhecimento do seu público-alvo, especialmente sobre como ele se comunica dentro do seu universo particular”. Leo Togashi, publicitário. Portal “Sou Agro”