SlideShare uma empresa Scribd logo
UNIVERSIDADE SALVADOR - UNIFACS
ARQUITETURA E URBANISMO
Salvador
2014
Trabalho Final de Graduação
COMPLEXO POLIESPORTIVO
E A REVITALIZAÇÃO DA CIDADE BAIXA
RENATA BULHÕES COSTA Orientador: ERICK FROT LARRANAGA
JUSTIFICATIVA
◘ MODALIDADES DIVERSAS
◘ BASQUETE, HANDEBOL, FUTSAL E VÔLEI
◘ POUCO INCENTIVO
◘ OLÍMPIADAS / TREINOS / AULAS
◘ MOTIVADOR SOCIAL
◘ INTERAÇÃO DE CLASSES SOCIAIS
Fonte: http://jornalggn.com.br
POR QUÊ UM COMPLEXO POLIESPORTIVO?
◘ SHOWS / EVENTOS
◘ ACADEMIA / ÁREAS MULTIUSO
◘ LOJAS / BARES / RESTAURANTES
◘ REDINAMIZAÇÃO DOS USOS
DIÁRIOS/NOTURNOS
Fonte: http://projets-architecte-urbanisme.fr
◘ RESGATE ÁREA CONSOLIDADA
IMPORTANTE DA CIDADE
◘ ZONA DEGRADADA
◘ MUROS
◘ ESCALA DESPROPORCIONAL
◘ MONOFUNCIONALIDADE
◘ DINÂMICA PREJUDICADA
Fonte: Acervo próprio
Fonte: Acervo próprio
O QUE OFERECE PARA A CIDADE?
POR QUÊ NO BAIRRO DO COMÉRCIO?
CENÁRIO ESPORTIVO
REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS
ARENAS REFERÊNCIAS
ESTUDOS PARA EMBASAMENTO
◘ TRAZIDO NO SÉCULO XIX
◘ ELITE POLÍTICO-ECONÔMICA SOTEROPOLITANA
◘ RESTRITO
◘ EUROPA: FORMAÇÃO DE ATLETAS + FACULDADE
◘ BRASIL: ESPORTE X FACULDADE Fonte: http://www.nottingham.ac.uk
Fonte: http://www.metro1.com.br
◘ GINÁSIO POLIESPORTIVO DE CAJAZEIRAS
◘ ÚNICO EQUIPAMENTO PÚBLICO ESPORTIVO COM
DIMENSÕES OFICIAIS
◘ DIVERSAS MODALIDADES
◘ CAPACIDADE: 2.600 PESSOAS
◘ INÍCIO: 2008
◘ PARADO: 2010
◘ ABANDONADO
CENÁRIO ESPORTIVO
QUAL A HISTÓRIA DO ESPORTE EM SALVADOR?
E OS EQUIPAMENTOS ESPORTIVOS?
◘ ÁREAS SUBUTILIZADAS
◘ ARQUITETURA DE RECONSTRUÇÃO
◘ OBRA ÍCONE
Fonte: http://catarse.me/pt/ag Fonte: http://www.portal2014.org.brFonte: http://catarse.me/pt/ag
MUSEU GUGGENHEIM, BILBAO
FRANK GEHRY
CENTRO POMPIDOU, PARIS
RENZO PIANO
MUSEU DO AMANHÃ, RJ
SANTIGO CALATRAVA
◘ HIPERVALORIZAÇÃO DOS IMÓVEIS
◘ EXPULSÃO DOS MORADORES POBRES
◘ CONCENTRAÇÃO DE IMÓVEIS DE LUXO
◘ CONGESTIONAMENTO
◘ AUMENTO DE CUSTOS BÁSICOS LOCAIS
◘ FECHAMENTO DO COMÉRCIO LOCAL
PUERTO MADERO:
◘ RESTAURANTES
◘ ÁREAS COMERCIAIS
DESERTAS
◘ ÁREAS RESIDENCIAIS
PARA ELITE
Fonte: www.buenosaires.com.ar
◘ PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DO VALOR IMOBILIÁRIO
◘ REVITALIZAÇÃO APÓS PERÍODO DE DEGRADAÇÃO
REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA
GENTRIFICAÇÃO
PROCESSO DE REVITALIAÇÃO
CONSEQUÊNCIAS
◘ INÍCIO 1992
◘ BAIRRO POLUÍDO E DEGRADADO
◘ REFERÊNCIA HOTELARIA + TURISMO
Fonte: http://quatrocantosdomundo.wordpress.com
Fonte: http://www.belemdopara.tur.br
◘ 2000
◘ ESTAÇÃO DAS DOCAS
◘ TERMINAL DE PASSAGEIROS
◘ BOULEVARD DAS ARTES
◘ BOULEVARD DA GASTRONOMIA
◘ BOULEVARD DAS FEIRAS E EXPOSIÇÕES.
Fonte: http://g1.globo.com
◘ PORTO MARAVILHA
◘ OLIMPÍADAS DE 2016
◘ ÍNÍCIO 2010
◘ VIADUTO DA PERIMETRAL X BAÍA DE
GUANABARA
◘ DEMOLIÇÃO DOS 4,5 KM PERIMETRAL
◘ COMERCIAL, RESIDENCIAL, DE
TURISMO, EDUCACIONAL, CULTURAL E
HABITACIONAL
◘ CIRCUITO CICLOVIÁRIO
◘ VEÍCULO LEVE SOBRE TRILHOS (VLT)
◘ VIA EXPRESSA MARGENS DA BAÍA
REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA
RIO DE JANEIRO
BARCELONA
BELÉM
◘ CANNON DESIGN
◘ 2006
◘ 8.000 ESPECTADORES
◘ 100M X 215M
◘ ÁREA OCUPADA: 21.500M²
◘ ÁREA CONSTRUÍDA : 33.750 M²
◘ DIFERENTES USOS
Fonte: http://www.archdaily.com Fonte: http://www.archdaily.comFonte: http://www.archdaily.com
◘ UPI-2M
◘ 2009
◘ 15.000 ESPECTADORES.
◘ ÁREA TOTAL: 90.340 M²
◘ USO MULTIFUNCIONAL
◘ FLEXIBILIDADE
◘ ASSENTOS REMOVÍVEIS
Fonte: http://www.archdaily.com
Fonte: http://www.archdaily.com
◘ 2010
◘ 5.000 ESPECTADORES
◘ 11.000M²
◘ SALÕES MULTIUSO
◘ AULAS DE GINÁSTICA,
MUSCULAÇÃO, ARTES
MARCIAIS
◘ ATIVIDADES EDUCACIONAIS,
ESPORTIVAS E CULTURAIS
Fonte:
http://www.santos.sp.gov.br
Fonte:
http://www.santos.sp.gov.br
ARENAS REFERÊNCIAS
ARENA RICHMOND, CANADÁ
ARENA ZAGREB, CROÁCIA ARENA SANTOS, BRASIL
CENÁRIO ESPORTIVO
◘ INCENTIVO AO ESPORTE (FACULDADE)
◘ NECESSIDADE DE ARENA OFICIAL
MODALIDADES DIVERSAS
CONCLUSÕES
REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA
◘ RESGATE DE ÁREA CONSOLIDADA
◘ OBRA ÍCONE
◘ INTERAÇÃO PEDESTRES
◘ INTEGRAÇÃO CLASSES SOCIAIS
◘ DINÂMICAS DIÁRIAS + NOTURNAS
ARENAS REFERÊNCIAS
◘ ESPAÇOS MULTIUSOS
◘ ASSENTOS REMOVÍVEIS
◘ USO SEMANAL
O BAIRRO
ANÁLISE LOCAL
LEGISLAÇÃO
PROJETOS PREVISTOS
ESTUDOS ÁREA DE INTERVENÇÃO
O BAIRRO
TERRENO
SAÍDAS CIDADE:
COMÉRCIO
◘ CIDADE BAIXA
◘ CENTRO ANTIGO
◘ OESTE:
BAÍA DE TODOS OS SANTOS
◘ NORTE:
ÁGUA DE MENINOS
◘ LESTE:
CARMO, PELOURINHO,
SANTO ANTÔNIO E PILAR
◘ SUL:
CAMPO GRANDE
CONTRASTE
◘ FALHA GEOLÓGICA
◘ CIDADE ALTA
◘ CIDA DE BAIXA
◘ ATERROS
◘ BAÍA DE TODOS OS SANTOS
◘ 700.000 M²
◘ POTENCIAL
◘ SUBUTILIZADO
◘ INSEGURANÇA PÚBLICA
◘ FLUXO INTENSO AUTOMÓVEIS
◘ MUROS
◘ FALTA DE DINÂMICA
◘ FALTA DE ESCALA HUMANA
O BAIRRO
CARACTERÍSTICAS:
ÁREA:
PONTO POSITIVO:
PONTOS NEGATIVOS:
◘ ATÉ SÉCULO XX
◘ CONCENTRAÇÃO DA ECONOMIA
◘ PRINCIPAL PORTA DE ENTRADA DA CIDADE
◘ BTS: PRODUTOS AGRÍCOLAS (ECONOMIA)
◘ CASARÕES E PRÉDIOS COMERCIAIS
◘ EIXO: CIDADE BAIXA PARA CIDADE ALTA
◘ ANOS 70: EXPANSÃO NORTE E NORDESTE
◘ DECADÊNCIA AO BAIRRO
HISTÓRICO
◘ BAIRRO CORTADO – 3 AVENIDAS
ORIGEM: AVENIDA LAFAYETE
◘ CONEXÃO CIDADE ALTA:
LADEIRA DA MONTANHA
◘ AVENIDA JEQUITAIA – BR324
Avenida da França
Avenida Jequitaia
◘ CONFLITOS PEDESTRES X VEÍCULOS
◘ FLUXO ALTO VEÍCULOS
SISTEMA VIÁRIO
◘ REDUÇÃO ISS:
◘ FACULDADES
◘ BANCOS
◘ CALL CENTER
◘ ARQUITETURA RELEVANTE
◘ ABANDONADOS
◘ CONSTRUÇÕES FECHADAS
◘ SERVIÇOS / COMÉRCIO
◘ MONOFUNCIONALIDADE
USOS
◘ FORA DE ESCALA HUMANA
◘ 10 – 15 PAVIMENTOS
◘ FACULDADES/ BANCOS
◘ ESCALA MENOR
◘ 2- 6 PAVIMENTOS
◘ COMÉRCIO/RESIDENCIAL
GABARITO
MIOLO BAIRRO:
LIMITES BAIRRO:
FALHA GEOLÓGICA
+
BAÍA DE TODOS OS SANTOS
◘ ESCARPA
◘ FUZILEIROS NAVAIS
◘ LARGO DO CAIS DO OURO
◘ PRAÇAS
ASPECTOS FÍSICOS E AMBIENTAIS
ELEMENTOS
VEGETAÇÃO
◘ ÁREAS CONSOLIDADAS
◘ PERDA DE POPULACAO
◘ DESVALORIZAÇÃO
◘ NECESSÁRIO REGASTE
◘ PDDU 2012
LEGISLAÇÃO
MACROÁREA DE REQUALIFICAÇÃO URBANA
CLASSIFICAÇÕES
◘ LEGISLAÇÃO EM ABERTA
◘ LOUOS 1984
◘ INTERVENÇÃO URBANÍSTICA
◘ ÍNDICES SEM INFLUÊNCIA
◘ DIVERSOS TERRENOS
LEGISLAÇÃO
ÍNDICES
◘ 1: PRAÇA
◘ 2: TERMINAL MARÍTIMO
◘ (DINÂMICO)
◘ 4,2KM
◘ PORTO-BR324
◘ ESCOAR PRODUÇÃO
◘ CONCENTRAR CAMINHÕES
PROJETOS PREVISTOS
VIA EXPRESSA
REVITALIZAÇÃO GALPÕES 1 E 2
◘ INÍCIO: RUA ESTADO DE ISRAEL
◘ FIM: MERCADO MODELO
◘ UNIÃO COM BAÍA
◘ PEDESTRES/CICLOVIAS/BONDES
◘ MESMA VOLUMETRIA
◘ EMBAIXO: LOJA E RESTAURANTE
◘ EM CIMA: APART HOTEL
◘ ESPORTES AQUÁTICOS
◘ OUTROS EQUIPAMENTOS AQUÁTICOS
ENTREVISTA REALIZADA COM MARCOS CIDREIRA
EX-COORDENADOR DO ESCRITÓRIO DE REVITALIZAÇÃO DO COMÉRCIO
PROJETOS PREVISTOS
MERGULHO AVENIDA DA FRANÇA
GALPÕES
BAÍA
◘ MARCOS CIDREIRA
◘ PDDU DE 4PAVS. → 17PAVS.
◘ EMPREENDIMENTO:
◘ 4PAVS – GARAGEM (4.000 VEÍCULOS)
◘ 1PAV – SHOPPING
◘ 12 PAVS – RESIDENCIAL/CORPORATIVO
◘ 10 TORRES FRONTAIS: APARTAMENTOS
◘ 10 TORRES INTERNAS: ESCRITÓRIOS
◘ CERVEJARIA
◘ 20.000M²
◘ 6.000PSS
◘ DIVISÃO EM 4
PROJETOS PREVISTOS
ENTREVISTA REALIZADA COM MARCOS CIDREIRA
EX-COORDENADOR DO ESCRITÓRIO DE REVITALIZAÇÃO DO COMÉRCIO
TERRENO DOS FUZILEIROS:
CENTRO DE CONVENÇÕES
ESCALA
HUMANA?
PRAÇAS?
ÁRVORES
EXISTENTES?
ESPAÇOS
PÚBLICOS? INTEGRAÇÃO
SOCIAL?
MORADORES
LOCAIS?
O QUE UM PROJETO PODE FAZER PELA CIDADE?
PROJETOS PREVISTOS
MASTERPLAN
PROPOSTA
◘ ÁREA RELEVANTE
NO COMÉRCIO
◘ FUZILEIROS NAVAIS
◘ HOSPITAL DA MARINHA
◘ CERVEJARIA
◘ HISTÓRIA:
◘ QUARTEL – BASE BAKER
◘ BASE PARA NAVIOS (EUA)
◘ II GUERRA MUNDIAL
FUZILEIROS NAVAIS HOSPITAL DA MARINHA CERVEJARIA
O TERRENO
◘ FUZILEIROS NAVAIS SÃO SUBORDINADOS AO
2º DISTRITO NAVAL
◘ INTENÇÃO MARINHA:
◘ DESLOCAMENTO
◘ BASE ARATU
◘ EM EXPANSÃO
◘ TERRENO BARATO
◘ COMÉRCIO – TENDÊNCIA
◘ PERMANÊNCIA INVIÁVEL
◘ VULNERABILIDADE (VIADUTO)
◘ QUEIXAS
◘ MUDANÇA BAIRRO RESIDENCIAL
◘ ACESSO FÁCIL PARA PACIENTES
FUZILEIROS NAVAIS
2º DISTRITO NAVAL
ENTREVISTA REALIZADA COM 2º DISTRITO NAVAL
TENENTE LEITE
COMANDANTE EDMAR
O TERRENO
FUZILEIROS:
HOSPITAL:
RETIRADA DE PAREDÕES
O TERRENO
A IDÉIA
CIDADE PARA PESSOAS
OLHOS DA RUA
PERMEABILIDADE
VISUAL
DINÂMICA DIA/NOITE
SEGURANÇA
INTEGRAÇÃO SOCIAL
MASTERPLAN
O COMPLEXO
COMPLEXO ESPORTIVO
COM ARENA
POLIESPORTIVA
CAPACIDADE: 7.500
ESPECTADORES
EDIFÍCIO GARAGEM
IMPLANTAÇÃO DO
LOCAL COM MENOS
ÁRVORES EXISTETES
2.000 VAGAS
O COMPLEXO
COMPLEXO
ESPORTIVO
VIADUTO DE SAÍDA DO
TÚNEL AMÉRICO SIMAS
EDIFÍCIO GARAGEM
PASSARELA DE
CONEXÃO
ABERTO
VEGETAÇÃO NA
CURVATURA
VEGETAÇÃO
COMO FILTRO
SEGUINDO
CURVATURA DO
VIADUTO
+ + + LOJAS TÉRREO+
MERGULHO DA AV. DA FRANÇA
CRIAÇÃO DE UMA CONEXÃO
VISUAL COM A BAÍA
MERGULHO DA AVENIDA DA FRANÇA
DESCER 10M
RAMPA DE 100M
I=10%
GRANDE CALÇADÃO
SEM INTERFERÊNCIAS DE
VEÍCULOS
DECK PARA A BAÍA
VALORIZAÇÃO
DA BAÍA
CALÇADÃO
BAIRRO PARA
PESSOAS
DECK PARA A BAÍA
QUIOSQUE DE CONTAINER
CARACTERÍSTICA
INDUSTRIAL
A BAÍA
ELEMENTO DE DESTAQUE
INTERATIVIDADE
DINÂMICA DE USOS
ESPAÇOS VERDES
ESPAÇOS VERDES
PASSEAR
ATIVIDADES
FÍSICAS
ATIVIDADES
SOCIAIS E
CULTURAIS
COMÉRCIO NO
PAV. TÉRREO
RESIDENCIAL E
CORPORATIVO
PAV. SUPERIOR
USO MISTO +
USO MISTO
ALTERAÇÃO PDDU
ATÉ 4 PAVS PARA 6 PAVS
ESCALA HUMANA
SEM INTERFERÊNCIA NA VISÃO DA
FALHA GEOLÓGICA DESDE A BAÍA
USO MISTO
ACESSO JEQUITÁIA
VIAS
COMPARTILHADAS
SEGUINDO O TRAÇADO
EXISTENTE DO BAIRRO
RUAS P/
PEDESTRES
TELHADO VERDE
USO MISTO
LOJAS/BARES/RESTAURANTES
CORPORATIVO
RESIDENCIAL
PERMEABILIDADE
VISUAL
DINÂMICA
BAIRRO COM
VITALIDADE
OLHOS DA RUA SEGURANÇA
+
+
+ +
USO MISTO
USO DE BRISES NOS
EDIFÍCIOS MISTOS
PROTEÇÃO
SOLAR
RITMO
+
O COMPLEXO
PROJETO
CONCEPÇÃO
MODALIDADES DIVERSAS
OLIMPÍADAS / TREINOS /AULAS
INTEGRAÇÃO DOS BAIRROS
EVENTOS
LOJAS / BARES / RESTAURANTES
ACADEMIA / PILATES / LUTAS
MOTIVADOR SOCIAL
MULTIFUNCIONALIDADE
DINÂMICA DE BAIRRO
+ + +
+ + +
CONEXÕES
CARMO PELOURINHO PILAR ST ANTÔNIO BONOCÔ FONTE NOVA
ÁGUA DE
MENINOS
LINHA
SUBURBANA
VIA EXPRESSA
CONTORNO
CAMPO
GRANDE
ESTUDO HELIOTÉRMICO
ELEMENTO FECHADO
EDF. GARAGEM VAZADO PARA VENTILAÇÃO
ARENA SENTIDO N-S
FACHADA VENTILADA
FACHADA INCLINADA OESTE
RAMPA OESTE
DADOS
PAVIMENTOS: 4
ÁREA OCUPADA: 15.852 m²
ÁREA CONSTRUÍDA: 42.492 m²
CAPACIDADE TOTAL: 7.500
ASSENTOS RETRÁTEIS: 2.000
ASSENTOS PNE: 84
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
ELEVAÇÃO DOS 4 PAVIMENTOS
1 + 2
(PÉ DIREITO DUPLO)
3
4
PAVIMENTOS:
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
ELIMINAÇÃO DE QUINA
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
REDUÇÃO DA ESCALA
– VISÃO PEDESTRE –
QUEBRA DE VOLUME
VOLUMETRIA DINÂMICA+
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
REDUÇÃO DA ENTRADA DE
RADIAÇÃO SOLAR
INCLINAÇÃO DA FACHADA OESTE
– PRIMEIROS PAVIMENTOS –
CÂMARA DE AR MAIOR
– FACHADA VENTILADA –
CRIAÇÃO DE JARDINS
NO ENTORNO+ +
*PAVIMENTOS SUPERIORES
CONTORNADOS POR:
SERVIÇOS
ÁREAS TEMPORÁRIAS
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
ELIMINAÇÃO DE VOLUME
CRIAÇÃO DE DECK EXTERNO MIRANTE PARA A BAÍA+
CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA
RESULTADO A PARTIR DAS JUSTIFICATIVAS
ACESSOS
4 ACESSOS PÚBLICO
DECK BAÍA
AV. DA FRANÇA
RUAESTADODEISRAEL
VIADUTO
DECK BAÍA
LIGAÇÃO DA JEQUITAIA – DECK BAÍA
VIADUTO
RUA ESTADO DE ISRAEL
*ACESSO VIP – PASSARELA SUPERIOR
2 ACESSOS VEÍCULOS
AV. JEQUITAIA
RUA ESTADO DE ISRAEL
ACESSO JOGADORES
ACESSO FUNCIONÁRIOS
ZONEAMENTOPAVIMENTO TÉRREO
ATV. ESPORTIVAS
APOIO ESPORTIVO
APOIO EVENTOS
ADMINISTRATIVO
LANCHONETES
SANITÁRIOS
SERVIÇO
LOJAS E BARES
ÁREA TÉCNICA
VEÍCULOS
SPA
ARENA
SEMI ARENA
SEMI ARENA
SQUASH
SQUASH
PING
PONG
ESTACIONAMENTO
VIP
CARGA E
DESCARGA
ENTREV.
GERADOR AR COND.
SUB. MED.
EXAU.
APOIO
APOIO
APOIO
DEP.
EXAUS.
VEST. VEST. VEST. VEST.
ESP.
ESP.
ESP.
ESP.VEST. REFEIT. MÉDICO VEST.
SETOR SERVIÇO PERTO DO VIADUTO
BARES E LOJAS VOLTADOS PRA RUA
APOIO ESPORTIVO
PERTO DA QUADRA
ÁREA TÉC. + SPA
ELEMENTOS FECHADO (AV. DA FRANÇA)
ARENA FLEXÍVEL
JOGOS, SHOWS, EXPOSIÇÕES
DEPÓSITOS
SUPORTE PARA OS DIVERSOS
USOS DA ARENA
PÉ DIREITO DUPLO
NO CONTORNO
ZONEAMENTO1º PAVIMENTO
LANCHONETES
SANITÁRIOS
SERVIÇO
ÁREA TÉCNICA
MULTIUSO
ESPECTADORES
EVENTOS
RESTAURANTE
MUSEU COZINHA
DECK
EXTERNO
BAR
COP.
ESP.
VEST.
VEST.
ARQUIBANCADA
RETRÁTIL (VIP)
ARQUIBANCADA
FIXA
RAMPA 8% / BAÍA
SANITÁRIOS + LANCHES
SANITÁRIOS PNE – NBR9050
ESCADAS ARQUIBANCADA
DE 10M EM 10M
ZONEAMENTO1º PAVIMENTO
LANCHONETES
SANITÁRIOS
SERVIÇO
ÁREA TÉCNICA
MULTIUSO
ESPECTADORES
EVENTOS
RESTAURANTE
MUSEU COZINHA
DECK
EXTERNO
BAR
COP.
ESP.
VEST.
VEST.
EVENTOS
DIVIDIDOS EM PAINÉIS REMOVÍVEIS
MUSEU DO ESPORTE
VALORIZAÇÃO DA HISTÓRIA
DECK EXTERNO
ABRINDO PARA BAÍA
RESTAURANTE
300 PESSOAS
COZINHA INDUSTRIAL
CÁLCULO
Refeições x coeficiente = m2
300 X 0.7 = 210 m2
ÁREA UTILIZADA
250 m2
LOCALIZAÇÃO SERVIÇO
PROTEÇÃO BARULHO / POLUIÇÃO
VIADUTO
ZONEAMENTO2º PAVIMENTO
LANCHONETES
SANITÁRIOS
SERVIÇO
ÁREA TÉCNICA
MULTIUSO
ESPECTADORES
ACADEMIA
COP.
ESP.
VEST.
VEST.
TRIBUNA
IMPRENSA
CAMAROTE
CAMAROTE
CAPOEIRA YOGA PILATES
LUTAS
CAMAROTES
TELÃO
BAR VIP
LIGAÇÃO SERVIÇO
ÁREA TÉCNICA
AR CONDICIONADO, EXAUSTÃO
ACADEMIA + ATV. FÍSICAS
FUNCIONAMENTO A PARTE
ESPAÇO VAZADO
PÉ DIREITO DUPLO PARA SALÃO EVENTOS
CLARABÓIA
ILUMINAÇÃO ZENITAL
SAÍDAS
CÁLCULO DE SAÍDA DE EMERGÊNCIA
7.500 / 420s x 1,25 = 15m
TODOS OS ESPECTADORES PODERIAM SAIR EM
7MIN POR 3 SAÍDAS DE 5M
4 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA DE 7M
SAÍDA DE TODOS OS ESPECTADORES NO TEMPO
DE SEGURANÇA
SENTIDO DE FUGA
TODAS AS PORTAS DO PROJETO ESTÃO NO
SENTIDO DE SAÍDA
CIRCULAÇÕES VERTICAIS
PÚBLICO ARENA
PÚBLICO ESPAÇO MULTIUSO
PAVIMENTO TÉRREO
1º PAVIMENTO
2º PAVIMENTO
FUNCIONÁRIOS
CIRCULAÇÕES HORIZONTAIS
PAVIMENTO TÉRREO
1º PAVIMENTO
2º PAVIMENTO
PÚBLICO
FUNCIONÁRIOS
ATLETAS E FUNCIONÁRIOS
LOJISTAS
ESTUDO DE VISIBILIDADE
A BAÍA
KIRIMUÊ BAÍA DE TODOS OS SANTOS
A BAÍA
LIGAÇÃO COM A BAÍA – DECK RESTAURANTE
A BAÍA
LIGAÇÃO COM A BAÍA – COBERTURA JARDIM
SISTEMA DE FACHADA
ALVENARIA
CONFORTO TÉRMICO
ISOLANTE
CÂMARA DE AR
SUBESTRUTURA REVESTIMENTO
SISTEMA DE FACHADA
CONCRETO POLÍMERO VIDRO LAMINADO JATEADO
INFERIOR - EDIFICAÇÃO SUPERIOR - EDIFICAÇÃO
RESISTÊNCIA AO CHOQUE TRANSLÚCIDO
TRATAMENTO PATA PICHAÇÃO
NÃO POROSO
FÁCIL MANUTENÇÃO
+
Concreto polímero - ULMA Vidro Laminado Jateado
ABERTURAS
INCLINAÇÃO MARQUISE RAIOS SOLARES
CRIAÇÃO FACHADA
CRIAÇÃO FACHADA
DESMATERIALIZAÇÃO : CONCRETO POLÍMERO + VIDRO
CRIAÇÃO FACHADA
Dominique Perrault
Office Building
França
CRIAÇÃO FACHADA
INSPIRAÇÕES
Bernard Tschumi
Blue Tower
Nova York
Toni Comella
Mercat Santa Caterina
Barcelona
SISTEMA ESTRUTURAL
1.00 X .40m
.60 X .40m
SISTEMA ESTRUTURAL
LAJE NERVURADA
FÔRMA ATEX
VIGAS
AUSÊNCIA DE FÔRMAS
ÁREA PILAR
AUSÊNCIA DE FÔRMAS
MAIS RESISTÊNCIA
COMBATE A PULSAÇÃO
CONCENTRAÇÃO DE ESFORÇOS
COBERTURA
DIVIDIDA EM DUAS
COBERTURA PRINCIPAL
REBAIXADA ARCO
MELHOR COMPORTAMENTO ESTRUTURAL
COBERTURA
VIGAS MISTAS
BAMBU LAMINADO COLADO TRELIÇA METÁLICA
ESPAÇO VAZIO PARA FIAÇÃO
REFERÊNCIA: ARENA RICHMOND, CANADÁ
COBERTURA
BAMBU, A MADEIRA DO FUTURO
BAMBU LAMINADO COLADO
COMPORTAMENTO GLULAM
MAIS SUSTENTÁVEL
CRESCIMENTO RÁPIDO
APARÊNCIA FRÁGIL
RETIRADA DO AMIDO
ATAQUE DE INSETOS
ARQUITETURA VERNACULARBAMBU BAMBU LAMINADO COLADO
PARASOL DE SEVILHA (GLULAM) AEROPORTO DE BARAJAS, MADRID
(BAMBU)
COBERTURA
REFLETE RADIAÇÃO SOLAR
LEVEZA
MEMBRANA PTFE
PAINEL SANDUÍCHE TERMOACÚSTICO
ISOLANTE: POLIURETANO
ISOTELHA TRAPEZOIDAL
REFLETE RADIAÇÃO SOLAR
TRANSLUCIDEZ
CÉLULAS FOTOVOLTÁICAS FLEXÍVEIS
ENERGIA SOLAR
CENTRO POMPIDOU, METZ
SHIGERU BAN
COBERTURA
VISÃO ZOOM DESDE ST ANTÔNIO
INSPIRAÇÃO:
EFEITO DIA / NOITE QUINTA FACHADA
VISÃO INTERNA DA COBERTURA DA ARENA
COBERTURA JARDIM
SISTEMA TECGARDEN
SUBSTITUIÇÃO DE TERRA
CASCAS DE ARROZ E CAFÉ RASPAS DE MADEIRAS E FOLHAS
PISO ELEVADO POR PEDESTAIS RESERVATÓRIO ÁGUA DA CHUVA
ÁGUA PELO PAVIO POR CAPILARIDADE IRRIGAÇÃO DA VEGETAÇÃO
Esporte Inclusão Social Integração Cultural
Inserção Urbana Multifuncionalidade Dinâmica Dia/Noite
Escala Humana Permeabilidade Práticas Sustentáveis
Escarpa Baía de Todos os Santos Valorização Pedestre
Vegetação Integração Visual Elementos Morfológicos
Pixels Entorno Revitalização Portuária
CONCEITOS APLICADOS
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
ANEXOS
PLANTAS
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa
Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticasCais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
Jornal do Commercio
 
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadasLevantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
Folha de Pernambuco
 
Plano de Reabilitação do Bairro do Recife
Plano de Reabilitação do Bairro do RecifePlano de Reabilitação do Bairro do Recife
Plano de Reabilitação do Bairro do Recife
Pâmela Castro
 
1 Áreas De Fixação Humana
1  Áreas De Fixação Humana1  Áreas De Fixação Humana
1 Áreas De Fixação Humana
Mayjö .
 
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_ApresentaçãoAnálise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
Luis Neto
 
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros. A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
ongciclourbano
 
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SC
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SCProjeto Centro Vivo - Blumenau/SC
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SC
Vicente Pfau
 
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da PátriaObservatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
AAA_Azevedo Agência de Arquitetura
 
Programa Eleitoral Síntese
Programa Eleitoral Síntese Programa Eleitoral Síntese
Programa Eleitoral Síntese
Mário Ceia
 
Const metodol amb urbano
Const metodol amb urbanoConst metodol amb urbano
Const metodol amb urbano
Myrian Del Vecchio
 
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamentoParcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
Marden Melo
 
Projeto Urbanismo Anne
Projeto Urbanismo AnneProjeto Urbanismo Anne
Projeto Urbanismo Anne
Anne Bragança Coelho
 
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
ElinaldoMS
 
Vila Naval
Vila NavalVila Naval
Apresentação TGI I
Apresentação TGI IApresentação TGI I
Apresentação TGI I
JulyAna
 
2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais
Ministério da Educação
 
Análise Entorno e Programa de Necessidades
Análise Entorno e Programa de NecessidadesAnálise Entorno e Programa de Necessidades
Análise Entorno e Programa de Necessidades
fauprojetoe
 
Estudo de caso Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
Estudo de caso   Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...Estudo de caso   Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
Estudo de caso Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
MadalenaRui
 
Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1
Manuel Campinho
 
Pranchas AU 118 - Complexidades
Pranchas AU 118 - ComplexidadesPranchas AU 118 - Complexidades
Pranchas AU 118 - Complexidades
Tifani Kuga
 

Mais procurados (20)

Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticasCais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
Cais jose-estelita-diretrizes-urbanísticas
 
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadasLevantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
Levantamento de indicações de diretrizes urbanísticas espacializadas
 
Plano de Reabilitação do Bairro do Recife
Plano de Reabilitação do Bairro do RecifePlano de Reabilitação do Bairro do Recife
Plano de Reabilitação do Bairro do Recife
 
1 Áreas De Fixação Humana
1  Áreas De Fixação Humana1  Áreas De Fixação Humana
1 Áreas De Fixação Humana
 
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_ApresentaçãoAnálise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
Análise da Ocupação e Estrutura Urbana - Avenidas Novas_Apresentação
 
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros. A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
A bicicleta e a Prefeitura de Aracaju: Ações e Planos Futuros.
 
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SC
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SCProjeto Centro Vivo - Blumenau/SC
Projeto Centro Vivo - Blumenau/SC
 
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da PátriaObservatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
Observatório da Cidade_Parque Linear Voluntários da Pátria
 
Programa Eleitoral Síntese
Programa Eleitoral Síntese Programa Eleitoral Síntese
Programa Eleitoral Síntese
 
Const metodol amb urbano
Const metodol amb urbanoConst metodol amb urbano
Const metodol amb urbano
 
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamentoParcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
Parcelamento 2012b [modo de compatibilidade] loteamento
 
Projeto Urbanismo Anne
Projeto Urbanismo AnneProjeto Urbanismo Anne
Projeto Urbanismo Anne
 
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
Complexo metropolitano expandido de são paulo - URCA 2016.1
 
Vila Naval
Vila NavalVila Naval
Vila Naval
 
Apresentação TGI I
Apresentação TGI IApresentação TGI I
Apresentação TGI I
 
2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais2 Áreas Funcionais
2 Áreas Funcionais
 
Análise Entorno e Programa de Necessidades
Análise Entorno e Programa de NecessidadesAnálise Entorno e Programa de Necessidades
Análise Entorno e Programa de Necessidades
 
Estudo de caso Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
Estudo de caso   Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...Estudo de caso   Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
Estudo de caso Projectos em Almada financiados pela U.E - Madalena Daniel e...
 
Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1Urbanismo E Mobilidade Dr1
Urbanismo E Mobilidade Dr1
 
Pranchas AU 118 - Complexidades
Pranchas AU 118 - ComplexidadesPranchas AU 118 - Complexidades
Pranchas AU 118 - Complexidades
 

Semelhante a Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa

Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - ApresentaçãoSubprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
Paulo Pandjiarjian
 
Vert Residencial Clube
Vert Residencial ClubeVert Residencial Clube
Vert Residencial Clube
Ronie Miote
 
Caderno tgir
Caderno tgirCaderno tgir
Caderno tgir
rosanebachmann
 
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca NevesSeminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
FecomercioSP
 
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdfVILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
DmarisCampelo
 
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de AçãoPLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
3C Arquitetura e Urbanismo
 
Vila Buarque, São Paulo
Vila Buarque, São PauloVila Buarque, São Paulo
Vila Buarque, São Paulo
Gabriella Takauti
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Ícaro Epifânio
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Ícaro Epifânio
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse SocialParceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
Ícaro Epifânio
 
Versão final aeroclube r07 29 09-2021
Versão final aeroclube r07 29 09-2021Versão final aeroclube r07 29 09-2021
Versão final aeroclube r07 29 09-2021
Jornal do Commercio
 
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
BrunoiMob
 
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
Development Workshop Angola
 
Codigo obras-urbanismo
Codigo obras-urbanismoCodigo obras-urbanismo
Codigo obras-urbanismo
Wagner Luiz Alves da Silva
 
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadasSlides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
Clube House
 
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdfEstrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
AlexandreDamas4
 
Projeto de revitalização da orla de Natal
Projeto de revitalização da orla de NatalProjeto de revitalização da orla de Natal
Projeto de revitalização da orla de Natal
Prefeitura do Natal
 
Áreas de fixação humana I e II - 13-14
Áreas de fixação humana I e II - 13-14Áreas de fixação humana I e II - 13-14
Áreas de fixação humana I e II - 13-14
Gina Espenica
 
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdfPARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
fabiolazzerini1
 
Vila Industrial
Vila IndustrialVila Industrial
Vila Industrial
Larissapulz
 

Semelhante a Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa (20)

Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - ApresentaçãoSubprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
Subprefeitura Vila Mariana - Encontro com Subprefeito - Apresentação
 
Vert Residencial Clube
Vert Residencial ClubeVert Residencial Clube
Vert Residencial Clube
 
Caderno tgir
Caderno tgirCaderno tgir
Caderno tgir
 
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca NevesSeminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
 
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdfVILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
VILARES-PAIU_FINAL_NP1_GRUPO08_04.04.2023.pdf
 
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de AçãoPLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
PLHIS Pelotas - Audiência Pública, Etapa 3 - Estratégias de Ação
 
Vila Buarque, São Paulo
Vila Buarque, São PauloVila Buarque, São Paulo
Vila Buarque, São Paulo
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social: Proposta Aplicada ...
 
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse SocialParceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
Parceria Público Privada na Habitação de Interesse Social
 
Versão final aeroclube r07 29 09-2021
Versão final aeroclube r07 29 09-2021Versão final aeroclube r07 29 09-2021
Versão final aeroclube r07 29 09-2021
 
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
[BrunoiMob] Frames Vila da Mídia
 
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
Ilídio Daio - Estratégia de Urbanização dos Musseques em Luanda, 12 de Abril ...
 
Codigo obras-urbanismo
Codigo obras-urbanismoCodigo obras-urbanismo
Codigo obras-urbanismo
 
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadasSlides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
Slides desenvolvimento de loteamentos e comunidades planejadas
 
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdfEstrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
Estrategias_Desenvolv.Urbano_Sinduscon_18.07.21.pdf
 
Projeto de revitalização da orla de Natal
Projeto de revitalização da orla de NatalProjeto de revitalização da orla de Natal
Projeto de revitalização da orla de Natal
 
Áreas de fixação humana I e II - 13-14
Áreas de fixação humana I e II - 13-14Áreas de fixação humana I e II - 13-14
Áreas de fixação humana I e II - 13-14
 
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdfPARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
PARQUES LINEARES SPONGE CITY PIRA 2023 LazzeriniRES.pdf
 
Vila Industrial
Vila IndustrialVila Industrial
Vila Industrial
 

Último

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Falcão Brasil
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
Ceiça Martins Vital
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
principeandregalli
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
JocelynNavarroBonta
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Falcão Brasil
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
edusegtrab
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Falcão Brasil
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Falcão Brasil
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Falcão Brasil
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
Falcão Brasil
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
tamirissousa11
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
Manuais Formação
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
CarolineSaback2
 

Último (20)

Desafio matemático - multiplicação e divisão.
Desafio matemático -  multiplicação e divisão.Desafio matemático -  multiplicação e divisão.
Desafio matemático - multiplicação e divisão.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptxSlides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
Slides Lição 3, Betel, A relevância da Igreja no cumprimento de sua Missão.pptx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
Organograma do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Proteção da Amazônia...
 
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdfP0107 do aluno da educação municipal.pdf
P0107 do aluno da educação municipal.pdf
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
Guia Genealógico da Principesca e Ducal Casa de Mesolcina, 2024
 
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONALEMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
EMOCIONES PARA TRABAJAR EN LA AREA SOCIOEMOCIONAL
 
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdfMarinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
Marinha do Brasil (MB) Politíca Naval.pdf
 
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamasConhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
Conhecimento sobre Vestimenta Anti chamas
 
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdfOrganograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
Organograma do Ministério da Defesa (MD).pdf
 
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdfEscola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
Escola de Comando e Estado-Maior da Aeronáutica (ECEMAR).pdf
 
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.pptAnálise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
Análise dos resultados do desmatamento obtidos pelo SIAD.ppt
 
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdfA Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
A Industria Brasileira de Defesa - Situação Atual e Perspectivas de Evolução.pdf
 
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptxA Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
A Priula sobre a primeira Guerra Mundial.pptx
 
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdfUFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
UFCD_5673_Segurança nos transportes_índice.pdf
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdfLivro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
Livro - Planejamento em Orientação Educacional - Heloísa Lück.pdf
 

Complexo Poliesportivo e a revitalização da cidade baixa

  • 1. UNIVERSIDADE SALVADOR - UNIFACS ARQUITETURA E URBANISMO Salvador 2014 Trabalho Final de Graduação COMPLEXO POLIESPORTIVO E A REVITALIZAÇÃO DA CIDADE BAIXA RENATA BULHÕES COSTA Orientador: ERICK FROT LARRANAGA
  • 2. JUSTIFICATIVA ◘ MODALIDADES DIVERSAS ◘ BASQUETE, HANDEBOL, FUTSAL E VÔLEI ◘ POUCO INCENTIVO ◘ OLÍMPIADAS / TREINOS / AULAS ◘ MOTIVADOR SOCIAL ◘ INTERAÇÃO DE CLASSES SOCIAIS Fonte: http://jornalggn.com.br POR QUÊ UM COMPLEXO POLIESPORTIVO? ◘ SHOWS / EVENTOS ◘ ACADEMIA / ÁREAS MULTIUSO ◘ LOJAS / BARES / RESTAURANTES ◘ REDINAMIZAÇÃO DOS USOS DIÁRIOS/NOTURNOS Fonte: http://projets-architecte-urbanisme.fr ◘ RESGATE ÁREA CONSOLIDADA IMPORTANTE DA CIDADE ◘ ZONA DEGRADADA ◘ MUROS ◘ ESCALA DESPROPORCIONAL ◘ MONOFUNCIONALIDADE ◘ DINÂMICA PREJUDICADA Fonte: Acervo próprio Fonte: Acervo próprio O QUE OFERECE PARA A CIDADE? POR QUÊ NO BAIRRO DO COMÉRCIO?
  • 3. CENÁRIO ESPORTIVO REVITALIZAÇÕES PORTUÁRIAS ARENAS REFERÊNCIAS ESTUDOS PARA EMBASAMENTO
  • 4. ◘ TRAZIDO NO SÉCULO XIX ◘ ELITE POLÍTICO-ECONÔMICA SOTEROPOLITANA ◘ RESTRITO ◘ EUROPA: FORMAÇÃO DE ATLETAS + FACULDADE ◘ BRASIL: ESPORTE X FACULDADE Fonte: http://www.nottingham.ac.uk Fonte: http://www.metro1.com.br ◘ GINÁSIO POLIESPORTIVO DE CAJAZEIRAS ◘ ÚNICO EQUIPAMENTO PÚBLICO ESPORTIVO COM DIMENSÕES OFICIAIS ◘ DIVERSAS MODALIDADES ◘ CAPACIDADE: 2.600 PESSOAS ◘ INÍCIO: 2008 ◘ PARADO: 2010 ◘ ABANDONADO CENÁRIO ESPORTIVO QUAL A HISTÓRIA DO ESPORTE EM SALVADOR? E OS EQUIPAMENTOS ESPORTIVOS?
  • 5. ◘ ÁREAS SUBUTILIZADAS ◘ ARQUITETURA DE RECONSTRUÇÃO ◘ OBRA ÍCONE Fonte: http://catarse.me/pt/ag Fonte: http://www.portal2014.org.brFonte: http://catarse.me/pt/ag MUSEU GUGGENHEIM, BILBAO FRANK GEHRY CENTRO POMPIDOU, PARIS RENZO PIANO MUSEU DO AMANHÃ, RJ SANTIGO CALATRAVA ◘ HIPERVALORIZAÇÃO DOS IMÓVEIS ◘ EXPULSÃO DOS MORADORES POBRES ◘ CONCENTRAÇÃO DE IMÓVEIS DE LUXO ◘ CONGESTIONAMENTO ◘ AUMENTO DE CUSTOS BÁSICOS LOCAIS ◘ FECHAMENTO DO COMÉRCIO LOCAL PUERTO MADERO: ◘ RESTAURANTES ◘ ÁREAS COMERCIAIS DESERTAS ◘ ÁREAS RESIDENCIAIS PARA ELITE Fonte: www.buenosaires.com.ar ◘ PROCESSO DE RECUPERAÇÃO DO VALOR IMOBILIÁRIO ◘ REVITALIZAÇÃO APÓS PERÍODO DE DEGRADAÇÃO REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA GENTRIFICAÇÃO PROCESSO DE REVITALIAÇÃO CONSEQUÊNCIAS
  • 6. ◘ INÍCIO 1992 ◘ BAIRRO POLUÍDO E DEGRADADO ◘ REFERÊNCIA HOTELARIA + TURISMO Fonte: http://quatrocantosdomundo.wordpress.com Fonte: http://www.belemdopara.tur.br ◘ 2000 ◘ ESTAÇÃO DAS DOCAS ◘ TERMINAL DE PASSAGEIROS ◘ BOULEVARD DAS ARTES ◘ BOULEVARD DA GASTRONOMIA ◘ BOULEVARD DAS FEIRAS E EXPOSIÇÕES. Fonte: http://g1.globo.com ◘ PORTO MARAVILHA ◘ OLIMPÍADAS DE 2016 ◘ ÍNÍCIO 2010 ◘ VIADUTO DA PERIMETRAL X BAÍA DE GUANABARA ◘ DEMOLIÇÃO DOS 4,5 KM PERIMETRAL ◘ COMERCIAL, RESIDENCIAL, DE TURISMO, EDUCACIONAL, CULTURAL E HABITACIONAL ◘ CIRCUITO CICLOVIÁRIO ◘ VEÍCULO LEVE SOBRE TRILHOS (VLT) ◘ VIA EXPRESSA MARGENS DA BAÍA REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA RIO DE JANEIRO BARCELONA BELÉM
  • 7. ◘ CANNON DESIGN ◘ 2006 ◘ 8.000 ESPECTADORES ◘ 100M X 215M ◘ ÁREA OCUPADA: 21.500M² ◘ ÁREA CONSTRUÍDA : 33.750 M² ◘ DIFERENTES USOS Fonte: http://www.archdaily.com Fonte: http://www.archdaily.comFonte: http://www.archdaily.com ◘ UPI-2M ◘ 2009 ◘ 15.000 ESPECTADORES. ◘ ÁREA TOTAL: 90.340 M² ◘ USO MULTIFUNCIONAL ◘ FLEXIBILIDADE ◘ ASSENTOS REMOVÍVEIS Fonte: http://www.archdaily.com Fonte: http://www.archdaily.com ◘ 2010 ◘ 5.000 ESPECTADORES ◘ 11.000M² ◘ SALÕES MULTIUSO ◘ AULAS DE GINÁSTICA, MUSCULAÇÃO, ARTES MARCIAIS ◘ ATIVIDADES EDUCACIONAIS, ESPORTIVAS E CULTURAIS Fonte: http://www.santos.sp.gov.br Fonte: http://www.santos.sp.gov.br ARENAS REFERÊNCIAS ARENA RICHMOND, CANADÁ ARENA ZAGREB, CROÁCIA ARENA SANTOS, BRASIL
  • 8. CENÁRIO ESPORTIVO ◘ INCENTIVO AO ESPORTE (FACULDADE) ◘ NECESSIDADE DE ARENA OFICIAL MODALIDADES DIVERSAS CONCLUSÕES REVITALIZAÇÃO PORTUÁRIA ◘ RESGATE DE ÁREA CONSOLIDADA ◘ OBRA ÍCONE ◘ INTERAÇÃO PEDESTRES ◘ INTEGRAÇÃO CLASSES SOCIAIS ◘ DINÂMICAS DIÁRIAS + NOTURNAS ARENAS REFERÊNCIAS ◘ ESPAÇOS MULTIUSOS ◘ ASSENTOS REMOVÍVEIS ◘ USO SEMANAL
  • 9. O BAIRRO ANÁLISE LOCAL LEGISLAÇÃO PROJETOS PREVISTOS ESTUDOS ÁREA DE INTERVENÇÃO
  • 10. O BAIRRO TERRENO SAÍDAS CIDADE: COMÉRCIO ◘ CIDADE BAIXA ◘ CENTRO ANTIGO ◘ OESTE: BAÍA DE TODOS OS SANTOS ◘ NORTE: ÁGUA DE MENINOS ◘ LESTE: CARMO, PELOURINHO, SANTO ANTÔNIO E PILAR ◘ SUL: CAMPO GRANDE
  • 11. CONTRASTE ◘ FALHA GEOLÓGICA ◘ CIDADE ALTA ◘ CIDA DE BAIXA ◘ ATERROS ◘ BAÍA DE TODOS OS SANTOS ◘ 700.000 M² ◘ POTENCIAL ◘ SUBUTILIZADO ◘ INSEGURANÇA PÚBLICA ◘ FLUXO INTENSO AUTOMÓVEIS ◘ MUROS ◘ FALTA DE DINÂMICA ◘ FALTA DE ESCALA HUMANA O BAIRRO CARACTERÍSTICAS: ÁREA: PONTO POSITIVO: PONTOS NEGATIVOS:
  • 12. ◘ ATÉ SÉCULO XX ◘ CONCENTRAÇÃO DA ECONOMIA ◘ PRINCIPAL PORTA DE ENTRADA DA CIDADE ◘ BTS: PRODUTOS AGRÍCOLAS (ECONOMIA) ◘ CASARÕES E PRÉDIOS COMERCIAIS ◘ EIXO: CIDADE BAIXA PARA CIDADE ALTA ◘ ANOS 70: EXPANSÃO NORTE E NORDESTE ◘ DECADÊNCIA AO BAIRRO HISTÓRICO
  • 13. ◘ BAIRRO CORTADO – 3 AVENIDAS ORIGEM: AVENIDA LAFAYETE ◘ CONEXÃO CIDADE ALTA: LADEIRA DA MONTANHA ◘ AVENIDA JEQUITAIA – BR324 Avenida da França Avenida Jequitaia ◘ CONFLITOS PEDESTRES X VEÍCULOS ◘ FLUXO ALTO VEÍCULOS SISTEMA VIÁRIO
  • 14. ◘ REDUÇÃO ISS: ◘ FACULDADES ◘ BANCOS ◘ CALL CENTER ◘ ARQUITETURA RELEVANTE ◘ ABANDONADOS ◘ CONSTRUÇÕES FECHADAS ◘ SERVIÇOS / COMÉRCIO ◘ MONOFUNCIONALIDADE USOS
  • 15. ◘ FORA DE ESCALA HUMANA ◘ 10 – 15 PAVIMENTOS ◘ FACULDADES/ BANCOS ◘ ESCALA MENOR ◘ 2- 6 PAVIMENTOS ◘ COMÉRCIO/RESIDENCIAL GABARITO MIOLO BAIRRO: LIMITES BAIRRO:
  • 16. FALHA GEOLÓGICA + BAÍA DE TODOS OS SANTOS ◘ ESCARPA ◘ FUZILEIROS NAVAIS ◘ LARGO DO CAIS DO OURO ◘ PRAÇAS ASPECTOS FÍSICOS E AMBIENTAIS ELEMENTOS VEGETAÇÃO
  • 17. ◘ ÁREAS CONSOLIDADAS ◘ PERDA DE POPULACAO ◘ DESVALORIZAÇÃO ◘ NECESSÁRIO REGASTE ◘ PDDU 2012 LEGISLAÇÃO MACROÁREA DE REQUALIFICAÇÃO URBANA CLASSIFICAÇÕES
  • 18. ◘ LEGISLAÇÃO EM ABERTA ◘ LOUOS 1984 ◘ INTERVENÇÃO URBANÍSTICA ◘ ÍNDICES SEM INFLUÊNCIA ◘ DIVERSOS TERRENOS LEGISLAÇÃO ÍNDICES
  • 19. ◘ 1: PRAÇA ◘ 2: TERMINAL MARÍTIMO ◘ (DINÂMICO) ◘ 4,2KM ◘ PORTO-BR324 ◘ ESCOAR PRODUÇÃO ◘ CONCENTRAR CAMINHÕES PROJETOS PREVISTOS VIA EXPRESSA REVITALIZAÇÃO GALPÕES 1 E 2
  • 20. ◘ INÍCIO: RUA ESTADO DE ISRAEL ◘ FIM: MERCADO MODELO ◘ UNIÃO COM BAÍA ◘ PEDESTRES/CICLOVIAS/BONDES ◘ MESMA VOLUMETRIA ◘ EMBAIXO: LOJA E RESTAURANTE ◘ EM CIMA: APART HOTEL ◘ ESPORTES AQUÁTICOS ◘ OUTROS EQUIPAMENTOS AQUÁTICOS ENTREVISTA REALIZADA COM MARCOS CIDREIRA EX-COORDENADOR DO ESCRITÓRIO DE REVITALIZAÇÃO DO COMÉRCIO PROJETOS PREVISTOS MERGULHO AVENIDA DA FRANÇA GALPÕES BAÍA
  • 21. ◘ MARCOS CIDREIRA ◘ PDDU DE 4PAVS. → 17PAVS. ◘ EMPREENDIMENTO: ◘ 4PAVS – GARAGEM (4.000 VEÍCULOS) ◘ 1PAV – SHOPPING ◘ 12 PAVS – RESIDENCIAL/CORPORATIVO ◘ 10 TORRES FRONTAIS: APARTAMENTOS ◘ 10 TORRES INTERNAS: ESCRITÓRIOS ◘ CERVEJARIA ◘ 20.000M² ◘ 6.000PSS ◘ DIVISÃO EM 4 PROJETOS PREVISTOS ENTREVISTA REALIZADA COM MARCOS CIDREIRA EX-COORDENADOR DO ESCRITÓRIO DE REVITALIZAÇÃO DO COMÉRCIO TERRENO DOS FUZILEIROS: CENTRO DE CONVENÇÕES
  • 24. ◘ ÁREA RELEVANTE NO COMÉRCIO ◘ FUZILEIROS NAVAIS ◘ HOSPITAL DA MARINHA ◘ CERVEJARIA ◘ HISTÓRIA: ◘ QUARTEL – BASE BAKER ◘ BASE PARA NAVIOS (EUA) ◘ II GUERRA MUNDIAL FUZILEIROS NAVAIS HOSPITAL DA MARINHA CERVEJARIA O TERRENO
  • 25. ◘ FUZILEIROS NAVAIS SÃO SUBORDINADOS AO 2º DISTRITO NAVAL ◘ INTENÇÃO MARINHA: ◘ DESLOCAMENTO ◘ BASE ARATU ◘ EM EXPANSÃO ◘ TERRENO BARATO ◘ COMÉRCIO – TENDÊNCIA ◘ PERMANÊNCIA INVIÁVEL ◘ VULNERABILIDADE (VIADUTO) ◘ QUEIXAS ◘ MUDANÇA BAIRRO RESIDENCIAL ◘ ACESSO FÁCIL PARA PACIENTES FUZILEIROS NAVAIS 2º DISTRITO NAVAL ENTREVISTA REALIZADA COM 2º DISTRITO NAVAL TENENTE LEITE COMANDANTE EDMAR O TERRENO FUZILEIROS: HOSPITAL:
  • 27. A IDÉIA CIDADE PARA PESSOAS OLHOS DA RUA PERMEABILIDADE VISUAL DINÂMICA DIA/NOITE SEGURANÇA INTEGRAÇÃO SOCIAL
  • 29. O COMPLEXO COMPLEXO ESPORTIVO COM ARENA POLIESPORTIVA CAPACIDADE: 7.500 ESPECTADORES EDIFÍCIO GARAGEM IMPLANTAÇÃO DO LOCAL COM MENOS ÁRVORES EXISTETES 2.000 VAGAS
  • 30. O COMPLEXO COMPLEXO ESPORTIVO VIADUTO DE SAÍDA DO TÚNEL AMÉRICO SIMAS EDIFÍCIO GARAGEM PASSARELA DE CONEXÃO ABERTO VEGETAÇÃO NA CURVATURA VEGETAÇÃO COMO FILTRO SEGUINDO CURVATURA DO VIADUTO + + + LOJAS TÉRREO+
  • 31. MERGULHO DA AV. DA FRANÇA CRIAÇÃO DE UMA CONEXÃO VISUAL COM A BAÍA MERGULHO DA AVENIDA DA FRANÇA DESCER 10M RAMPA DE 100M I=10% GRANDE CALÇADÃO SEM INTERFERÊNCIAS DE VEÍCULOS
  • 32. DECK PARA A BAÍA VALORIZAÇÃO DA BAÍA CALÇADÃO BAIRRO PARA PESSOAS
  • 33. DECK PARA A BAÍA QUIOSQUE DE CONTAINER CARACTERÍSTICA INDUSTRIAL
  • 34. A BAÍA ELEMENTO DE DESTAQUE INTERATIVIDADE DINÂMICA DE USOS
  • 37. COMÉRCIO NO PAV. TÉRREO RESIDENCIAL E CORPORATIVO PAV. SUPERIOR USO MISTO + USO MISTO ALTERAÇÃO PDDU ATÉ 4 PAVS PARA 6 PAVS ESCALA HUMANA SEM INTERFERÊNCIA NA VISÃO DA FALHA GEOLÓGICA DESDE A BAÍA
  • 38. USO MISTO ACESSO JEQUITÁIA VIAS COMPARTILHADAS SEGUINDO O TRAÇADO EXISTENTE DO BAIRRO RUAS P/ PEDESTRES TELHADO VERDE
  • 40. USO MISTO USO DE BRISES NOS EDIFÍCIOS MISTOS PROTEÇÃO SOLAR RITMO +
  • 42. CONCEPÇÃO MODALIDADES DIVERSAS OLIMPÍADAS / TREINOS /AULAS INTEGRAÇÃO DOS BAIRROS EVENTOS LOJAS / BARES / RESTAURANTES ACADEMIA / PILATES / LUTAS MOTIVADOR SOCIAL MULTIFUNCIONALIDADE DINÂMICA DE BAIRRO + + + + + +
  • 43. CONEXÕES CARMO PELOURINHO PILAR ST ANTÔNIO BONOCÔ FONTE NOVA ÁGUA DE MENINOS LINHA SUBURBANA VIA EXPRESSA CONTORNO CAMPO GRANDE
  • 44. ESTUDO HELIOTÉRMICO ELEMENTO FECHADO EDF. GARAGEM VAZADO PARA VENTILAÇÃO ARENA SENTIDO N-S FACHADA VENTILADA FACHADA INCLINADA OESTE RAMPA OESTE
  • 45. DADOS PAVIMENTOS: 4 ÁREA OCUPADA: 15.852 m² ÁREA CONSTRUÍDA: 42.492 m² CAPACIDADE TOTAL: 7.500 ASSENTOS RETRÁTEIS: 2.000 ASSENTOS PNE: 84
  • 46. CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA ELEVAÇÃO DOS 4 PAVIMENTOS 1 + 2 (PÉ DIREITO DUPLO) 3 4 PAVIMENTOS:
  • 48. CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA REDUÇÃO DA ESCALA – VISÃO PEDESTRE – QUEBRA DE VOLUME VOLUMETRIA DINÂMICA+
  • 49. CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA REDUÇÃO DA ENTRADA DE RADIAÇÃO SOLAR INCLINAÇÃO DA FACHADA OESTE – PRIMEIROS PAVIMENTOS – CÂMARA DE AR MAIOR – FACHADA VENTILADA – CRIAÇÃO DE JARDINS NO ENTORNO+ + *PAVIMENTOS SUPERIORES CONTORNADOS POR: SERVIÇOS ÁREAS TEMPORÁRIAS
  • 50. CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA ELIMINAÇÃO DE VOLUME CRIAÇÃO DE DECK EXTERNO MIRANTE PARA A BAÍA+
  • 51. CRIAÇÃO DA VOLUMETRIA RESULTADO A PARTIR DAS JUSTIFICATIVAS
  • 52. ACESSOS 4 ACESSOS PÚBLICO DECK BAÍA AV. DA FRANÇA RUAESTADODEISRAEL VIADUTO DECK BAÍA LIGAÇÃO DA JEQUITAIA – DECK BAÍA VIADUTO RUA ESTADO DE ISRAEL *ACESSO VIP – PASSARELA SUPERIOR 2 ACESSOS VEÍCULOS AV. JEQUITAIA RUA ESTADO DE ISRAEL ACESSO JOGADORES ACESSO FUNCIONÁRIOS
  • 53. ZONEAMENTOPAVIMENTO TÉRREO ATV. ESPORTIVAS APOIO ESPORTIVO APOIO EVENTOS ADMINISTRATIVO LANCHONETES SANITÁRIOS SERVIÇO LOJAS E BARES ÁREA TÉCNICA VEÍCULOS SPA ARENA SEMI ARENA SEMI ARENA SQUASH SQUASH PING PONG ESTACIONAMENTO VIP CARGA E DESCARGA ENTREV. GERADOR AR COND. SUB. MED. EXAU. APOIO APOIO APOIO DEP. EXAUS. VEST. VEST. VEST. VEST. ESP. ESP. ESP. ESP.VEST. REFEIT. MÉDICO VEST. SETOR SERVIÇO PERTO DO VIADUTO BARES E LOJAS VOLTADOS PRA RUA APOIO ESPORTIVO PERTO DA QUADRA ÁREA TÉC. + SPA ELEMENTOS FECHADO (AV. DA FRANÇA) ARENA FLEXÍVEL JOGOS, SHOWS, EXPOSIÇÕES DEPÓSITOS SUPORTE PARA OS DIVERSOS USOS DA ARENA PÉ DIREITO DUPLO NO CONTORNO
  • 54. ZONEAMENTO1º PAVIMENTO LANCHONETES SANITÁRIOS SERVIÇO ÁREA TÉCNICA MULTIUSO ESPECTADORES EVENTOS RESTAURANTE MUSEU COZINHA DECK EXTERNO BAR COP. ESP. VEST. VEST. ARQUIBANCADA RETRÁTIL (VIP) ARQUIBANCADA FIXA RAMPA 8% / BAÍA SANITÁRIOS + LANCHES SANITÁRIOS PNE – NBR9050 ESCADAS ARQUIBANCADA DE 10M EM 10M
  • 55. ZONEAMENTO1º PAVIMENTO LANCHONETES SANITÁRIOS SERVIÇO ÁREA TÉCNICA MULTIUSO ESPECTADORES EVENTOS RESTAURANTE MUSEU COZINHA DECK EXTERNO BAR COP. ESP. VEST. VEST. EVENTOS DIVIDIDOS EM PAINÉIS REMOVÍVEIS MUSEU DO ESPORTE VALORIZAÇÃO DA HISTÓRIA DECK EXTERNO ABRINDO PARA BAÍA RESTAURANTE 300 PESSOAS COZINHA INDUSTRIAL CÁLCULO Refeições x coeficiente = m2 300 X 0.7 = 210 m2 ÁREA UTILIZADA 250 m2 LOCALIZAÇÃO SERVIÇO PROTEÇÃO BARULHO / POLUIÇÃO VIADUTO
  • 56. ZONEAMENTO2º PAVIMENTO LANCHONETES SANITÁRIOS SERVIÇO ÁREA TÉCNICA MULTIUSO ESPECTADORES ACADEMIA COP. ESP. VEST. VEST. TRIBUNA IMPRENSA CAMAROTE CAMAROTE CAPOEIRA YOGA PILATES LUTAS CAMAROTES TELÃO BAR VIP LIGAÇÃO SERVIÇO ÁREA TÉCNICA AR CONDICIONADO, EXAUSTÃO ACADEMIA + ATV. FÍSICAS FUNCIONAMENTO A PARTE ESPAÇO VAZADO PÉ DIREITO DUPLO PARA SALÃO EVENTOS CLARABÓIA ILUMINAÇÃO ZENITAL
  • 57. SAÍDAS CÁLCULO DE SAÍDA DE EMERGÊNCIA 7.500 / 420s x 1,25 = 15m TODOS OS ESPECTADORES PODERIAM SAIR EM 7MIN POR 3 SAÍDAS DE 5M 4 SAÍDAS DE EMERGÊNCIA DE 7M SAÍDA DE TODOS OS ESPECTADORES NO TEMPO DE SEGURANÇA SENTIDO DE FUGA TODAS AS PORTAS DO PROJETO ESTÃO NO SENTIDO DE SAÍDA
  • 58. CIRCULAÇÕES VERTICAIS PÚBLICO ARENA PÚBLICO ESPAÇO MULTIUSO PAVIMENTO TÉRREO 1º PAVIMENTO 2º PAVIMENTO FUNCIONÁRIOS
  • 59. CIRCULAÇÕES HORIZONTAIS PAVIMENTO TÉRREO 1º PAVIMENTO 2º PAVIMENTO PÚBLICO FUNCIONÁRIOS ATLETAS E FUNCIONÁRIOS LOJISTAS
  • 61. A BAÍA KIRIMUÊ BAÍA DE TODOS OS SANTOS
  • 62. A BAÍA LIGAÇÃO COM A BAÍA – DECK RESTAURANTE
  • 63. A BAÍA LIGAÇÃO COM A BAÍA – COBERTURA JARDIM
  • 64. SISTEMA DE FACHADA ALVENARIA CONFORTO TÉRMICO ISOLANTE CÂMARA DE AR SUBESTRUTURA REVESTIMENTO
  • 65. SISTEMA DE FACHADA CONCRETO POLÍMERO VIDRO LAMINADO JATEADO INFERIOR - EDIFICAÇÃO SUPERIOR - EDIFICAÇÃO RESISTÊNCIA AO CHOQUE TRANSLÚCIDO TRATAMENTO PATA PICHAÇÃO NÃO POROSO FÁCIL MANUTENÇÃO + Concreto polímero - ULMA Vidro Laminado Jateado ABERTURAS INCLINAÇÃO MARQUISE RAIOS SOLARES
  • 67. CRIAÇÃO FACHADA DESMATERIALIZAÇÃO : CONCRETO POLÍMERO + VIDRO
  • 69. Dominique Perrault Office Building França CRIAÇÃO FACHADA INSPIRAÇÕES Bernard Tschumi Blue Tower Nova York Toni Comella Mercat Santa Caterina Barcelona
  • 70. SISTEMA ESTRUTURAL 1.00 X .40m .60 X .40m
  • 71. SISTEMA ESTRUTURAL LAJE NERVURADA FÔRMA ATEX VIGAS AUSÊNCIA DE FÔRMAS ÁREA PILAR AUSÊNCIA DE FÔRMAS MAIS RESISTÊNCIA COMBATE A PULSAÇÃO CONCENTRAÇÃO DE ESFORÇOS
  • 72. COBERTURA DIVIDIDA EM DUAS COBERTURA PRINCIPAL REBAIXADA ARCO MELHOR COMPORTAMENTO ESTRUTURAL
  • 73. COBERTURA VIGAS MISTAS BAMBU LAMINADO COLADO TRELIÇA METÁLICA ESPAÇO VAZIO PARA FIAÇÃO REFERÊNCIA: ARENA RICHMOND, CANADÁ
  • 74. COBERTURA BAMBU, A MADEIRA DO FUTURO BAMBU LAMINADO COLADO COMPORTAMENTO GLULAM MAIS SUSTENTÁVEL CRESCIMENTO RÁPIDO APARÊNCIA FRÁGIL RETIRADA DO AMIDO ATAQUE DE INSETOS ARQUITETURA VERNACULARBAMBU BAMBU LAMINADO COLADO PARASOL DE SEVILHA (GLULAM) AEROPORTO DE BARAJAS, MADRID (BAMBU)
  • 75. COBERTURA REFLETE RADIAÇÃO SOLAR LEVEZA MEMBRANA PTFE PAINEL SANDUÍCHE TERMOACÚSTICO ISOLANTE: POLIURETANO ISOTELHA TRAPEZOIDAL REFLETE RADIAÇÃO SOLAR TRANSLUCIDEZ CÉLULAS FOTOVOLTÁICAS FLEXÍVEIS ENERGIA SOLAR
  • 76. CENTRO POMPIDOU, METZ SHIGERU BAN COBERTURA VISÃO ZOOM DESDE ST ANTÔNIO INSPIRAÇÃO: EFEITO DIA / NOITE QUINTA FACHADA VISÃO INTERNA DA COBERTURA DA ARENA
  • 77. COBERTURA JARDIM SISTEMA TECGARDEN SUBSTITUIÇÃO DE TERRA CASCAS DE ARROZ E CAFÉ RASPAS DE MADEIRAS E FOLHAS PISO ELEVADO POR PEDESTAIS RESERVATÓRIO ÁGUA DA CHUVA ÁGUA PELO PAVIO POR CAPILARIDADE IRRIGAÇÃO DA VEGETAÇÃO
  • 78. Esporte Inclusão Social Integração Cultural Inserção Urbana Multifuncionalidade Dinâmica Dia/Noite Escala Humana Permeabilidade Práticas Sustentáveis Escarpa Baía de Todos os Santos Valorização Pedestre Vegetação Integração Visual Elementos Morfológicos Pixels Entorno Revitalização Portuária CONCEITOS APLICADOS