SEMINÁRIO INTERNACIONAL
SAMPA CRIATIVA
03.12.2013
S.PAULO
BRASIL
BRANCA NEVES ARQUITECTA ASSESSORA CÂMARA MUNICIPAL DE LIS...
LISBOA CIDADE AMIGÁVEL :
DO ESPAÇO PUBLICO
AO ESPAÇO DA CIDADANIA
BRANCA NEVES ARQUITECTA ASSESSORA CÂMARA MUNICIPAL DE LI...
CAPITAL ATLÂNTICA DA EUROPA
BILHETE DE IDENTIDADE DE LISBOA
2.500 milhões visitam Galerias de Arte
120 mil estudantes
600 mil habitantes em Lisboa
800 mil visitam o MUDE –Museu do De...
LISBOA MONUMENTAL E A BAIXA DE LISBOA
O RIO TEJO, A FRENTE RIBEIRINHA, O PORTO DE LISBOA
LISBOA DAS SETE COLINAS….. E O RIO TEJO
MEIOS DE TRANSPORTE - ELÉCTRICO,ELEVADORES , ASCENSORES
ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM LISBOA
Iluminação
Candeeiros em ferro forjado
Envolvente paisagística
Arbo...
ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM LISBOA
Pavimentação
Calçada artística
Envolvente imaterial e sensorial
Som...
ASSINATURAS E PORMENORES EM CALÇADA ARTÍSTICA
“O ESPAÇO PUBLICO É SIMULTANEAMENTE O ESPAÇO PRINCIPAL DO
URBANISMO , DA CULTURA URBANA E DA CIDADANIA .
É UM ESPAÇO FISIC...
Espaço
físico
Espaço
simbólico
Espaço
político
RUAS
PRAÇAS
LARGOS
AVENIDAS
JARDINS
FRENTES DE RIO
LUGAR DE EXPRESSÕES COLE...
Fotografias em grandes dimensões (8x10 metros),instaladas nos
edifícios na Sétima Colina de Lisboa, entre o Chiado e o Prí...
O GRANDE PROJECTO URBANO
EXPO’ 98
PARQUE DAS NAÇÕES- UMA NOVA CENTRALIDADE URBANA
Ou
Como um grande evento pode ser o moto...
A zona da EXPO 98 antes da grande intervenção urbana
Plano Estratégico de Lisboa
(1992)
Plano Director Municipal
(1994)
EXPO’ 98
PROJECTO DA EXPO’98 / PARQUE DAS NAÇÕES
Plano do evento e pós - evento
PARQUE DAS NAÇÕES - EDIFICIOS EMBLEMÁTICOS
ESPAÇOS PUBLICOS DE QUALIDADE
PARQUE DAS NAÇÕES - ESPAÇOS PUBLICOS DE QUALIDADE
PARQUE DAS NAÇÕES – EQUIPAMENTOS CULTURAIS
3.1 o antes
PARQUE DAS NAÇÕES – UMA NOVA CENTRALIDADE URBANA
LISBOA , CIDADE AMIGÁVEL
CIDADE DE OPORTUNIDADES
CIDADE SUSTENTÁVEL
CIDADE COMPETITIVA
CIDADE INOVADORA
CIDADE CRIATIVA
I. ATRAIR E EQUILIBRAR SOCIALMENTE A POPULAÇÃO DE LISBOA
II. PROMOVER E ESTIMULAR A REABILITAÇÃO E A REGENERAÇÃO URBANA
II...
NOVO MAPA ADMINISTRATIVO DA CIDADE DE LISBOA
NOVAS UNIDADES TERRITORIAIS - UIT’SREDUÇÃO DO Nº DE FREGUESIAS
NOVO MODELO DE GOVERNAÇÃO DA CIDADE DE LISBOA
ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
6ª EDIÇÃO DO OP - 2013
Foram apresentadas
pelos cidadãos
551 propostas
em
172 Assembleias
Participativas
Votação
208 proje...
O projecto de renovação do Jardim Botânico, orçado em 500 mil euros,
"Mobilidade para Todos em Benfica", (150 mil e os 500...
ÁRVORE DA PARTICIPAÇÃO
ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ESCOLAR
Tem como objetivo promover nos jovens em idade escolar valores da responsabilidade
cívica,...
“O POVO É QUEM MAIS ORDENA, DENTRO DE TI Ó CIDADE”. Zeca Afonso
Programa BIP-
ZIP
criar um clima favorável ao empreendedor...
REDE DE INCUBADORAS NA CIDADE DE LISBOA
É um projeto estratégico da CML na área do empreendedorismo.
A Câmara Municipal de...
Uma parte de cidade que durante anos permaneceu escondida, tornou-se numa ilha
criativa ocupada por empresas e profissiona...
REQUALIFICAÇÃO DE 2 ESPAÇOS PUBLICOS EM LISBOA
REFORÇO DA
IDENTIDADE LOCAL
NUCLEO HISTÓRICO DE
CARNIDE
TERREIRO DO PAÇO
RE...
TERREIRO DO PAÇO
A CONQUISTA DO ESPAÇO PUBLICO PEDONAL
A PARTIR DE UM PROGRAMA DE ANIMAÇÃO LÚDICO – CULTURAL
• Iniciar o processo de “devolução” do Terreiro do Paço e Cais das Colunas e o
usufruto da frente Rio à população (sem trâ...
ESPAÇO PÚBLICO – LUGAR DE SOCIALIZAÇÃO, MANIFESTAÇÕES CULTURAIS E DE AFECTOS
DE UM PARQUE DE ESTACIONAMENTO ………….A UMA PRAÇA “AMIGÁVEL”
TERREIRO DO PAÇO ACTUALMENTE
INÚMERAS ESPLANADAS , RESTAURANTES E LOJAS E A APROXIMAÇÃO DAS PESSOAS AO RIO
FRENTE RIBEIRINHA
REQUALIFICAÇÃO DE 2 ESPAÇOS PUBLICOS EM LISBOA
REFORÇO DA
IDENTIDADE LOCAL
NUCLEO HISTÓRICO DE
CARNIDE
TERREIRO DO PAÇO
RE...
Coordenação
Junta de Freguesia
Moradores e
Comerciantes
Grupo Comunitário
DMPO
obras
DPI
Planeamento
Infra-estruturas
DEP/...
INTERVENÇÕES DE QUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO
1
2
3
Largo do Coreto 1. Azinhaga das Carmelitas 2. Rua da Fonte /largo da ...
Antes Depois
LARGO DO CORETO - ANTES E DEPOIS
Antes
Depois
Existente
Proposta
ENTRADA DE ZONA 30 E INTERVENÇÃO NO NUCLEO HISTÓRICO
EXISTENTE PROPOSTA EXISTENTE PROPOSTA
ZONA 30 – DESIGN PARA IDENTIFICAÇÃO DO BAIRRO
PEDONALIZAÇÃO DO LARGO DA PRAÇA E DA RUA DA FONTE
Pavimento de transição entre
zona de calcário e de granito
CIDADE AMIGÁVEL - MOBILIDADE SUAVE – PISTAS CICLÁVEIS
Numa CIDADE AMIGÁVEL as pessoas se podem deslocar de muitas formas d...
PLANO DE ACESSIBILIDADE PEDONAL
Estabelece orientações e acções a desenvolver até 2017, com três objectivos:
1.Prevenir e ...
LARGO DO INTENDENTE - REQUALIFICAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO
NO BAIRRO DA MOURARIA
RUA COR DE ROSA
bgneves@gmail.com
branca.neves@cm-lisboa.pt
www.cm-lisboa.pt
GRATA PELA VOSSA ATENÇÃO
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves

291 visualizações

Publicada em

O seminário contou com abertura e apresentação da curadora do Sampa CriAtiva, a especialista em economia criativa Ana Carla Fonseca, e de projetos de Buenos Aires (Argentina), São Paulo (Brasil) e Medellín (Colômbia). Na terça (3), foram debatidas iniciativas nas cidades de Dublin (Irlanda), Lisboa (Portugal) e do Uruguai. À tarde, foram apresentados exemplos de São Paulo, Holanda e Estados Unidos.

Publicada em: Economia e finanças
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
291
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
2
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
6
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Seminário Internacional Sampa CriAtiva, 3/12/2013 - Apresentação Branca Neves

  1. 1. SEMINÁRIO INTERNACIONAL SAMPA CRIATIVA 03.12.2013 S.PAULO BRASIL BRANCA NEVES ARQUITECTA ASSESSORA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA
  2. 2. LISBOA CIDADE AMIGÁVEL : DO ESPAÇO PUBLICO AO ESPAÇO DA CIDADANIA BRANCA NEVES ARQUITECTA ASSESSORA CÂMARA MUNICIPAL DE LISBOA
  3. 3. CAPITAL ATLÂNTICA DA EUROPA
  4. 4. BILHETE DE IDENTIDADE DE LISBOA
  5. 5. 2.500 milhões visitam Galerias de Arte 120 mil estudantes 600 mil habitantes em Lisboa 800 mil visitam o MUDE –Museu do Design 4 mil estudantes Erasmus ( 2010/2011) 200 mil visitam o Museu dos Coches Os melhores Hostels da Europa ( Design )
  6. 6. LISBOA MONUMENTAL E A BAIXA DE LISBOA
  7. 7. O RIO TEJO, A FRENTE RIBEIRINHA, O PORTO DE LISBOA
  8. 8. LISBOA DAS SETE COLINAS….. E O RIO TEJO
  9. 9. MEIOS DE TRANSPORTE - ELÉCTRICO,ELEVADORES , ASCENSORES
  10. 10. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM LISBOA Iluminação Candeeiros em ferro forjado Envolvente paisagística Arborização, água, chafarizes Mobiliário Urbano Bancos , cadeiras de esplanada Exposição solar Cidade Branca
  11. 11. ELEMENTOS DE IDENTIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO EM LISBOA Pavimentação Calçada artística Envolvente imaterial e sensorial Som, Cheiro, vistas panorâmicas
  12. 12. ASSINATURAS E PORMENORES EM CALÇADA ARTÍSTICA
  13. 13. “O ESPAÇO PUBLICO É SIMULTANEAMENTE O ESPAÇO PRINCIPAL DO URBANISMO , DA CULTURA URBANA E DA CIDADANIA . É UM ESPAÇO FISICO , SIMBÓLICO E POLITICO “ “Ciudad e cidadania “ Jordi Borja, 2003 Espaço físico Espaço simbólico Espaço político
  14. 14. Espaço físico Espaço simbólico Espaço político RUAS PRAÇAS LARGOS AVENIDAS JARDINS FRENTES DE RIO LUGAR DE EXPRESSÕES COLECTIVAS ESPAÇO DE VIDA COMUNITÁRIA LOCAL DE ENCONTRO INTERCÂMBIO QUOTIDIANO MANIFESTAÇÕES DA HISTÓRIA LOCAL PARA EXERCICIO DO PODER IDENTIDADE CULTURAL COLECTIVA REFERENCIA URBANISTICA
  15. 15. Fotografias em grandes dimensões (8x10 metros),instaladas nos edifícios na Sétima Colina de Lisboa, entre o Chiado e o Príncipe Real. Inovação na intervenção urbana O ESPAÇO PUBLICO LOCAL DE CULTURA URBANA LISBOA1994-CAPITALEUROPEIADACULTURA
  16. 16. O GRANDE PROJECTO URBANO EXPO’ 98 PARQUE DAS NAÇÕES- UMA NOVA CENTRALIDADE URBANA Ou Como um grande evento pode ser o motor (“driving force”) de renovação urbana de uma cidade
  17. 17. A zona da EXPO 98 antes da grande intervenção urbana
  18. 18. Plano Estratégico de Lisboa (1992) Plano Director Municipal (1994) EXPO’ 98
  19. 19. PROJECTO DA EXPO’98 / PARQUE DAS NAÇÕES Plano do evento e pós - evento
  20. 20. PARQUE DAS NAÇÕES - EDIFICIOS EMBLEMÁTICOS ESPAÇOS PUBLICOS DE QUALIDADE
  21. 21. PARQUE DAS NAÇÕES - ESPAÇOS PUBLICOS DE QUALIDADE
  22. 22. PARQUE DAS NAÇÕES – EQUIPAMENTOS CULTURAIS
  23. 23. 3.1 o antes PARQUE DAS NAÇÕES – UMA NOVA CENTRALIDADE URBANA
  24. 24. LISBOA , CIDADE AMIGÁVEL CIDADE DE OPORTUNIDADES CIDADE SUSTENTÁVEL CIDADE COMPETITIVA CIDADE INOVADORA CIDADE CRIATIVA
  25. 25. I. ATRAIR E EQUILIBRAR SOCIALMENTE A POPULAÇÃO DE LISBOA II. PROMOVER E ESTIMULAR A REABILITAÇÃO E A REGENERAÇÃO URBANA III. TORNAR LISBOA UMA CIDADE AMIGÁVEL, SEGURA E INCLUSIVA IV. PROMOVER A REQUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO V. PROMOVER UMA CIDADE INOVADORA E CRIATIVA VI. PROMOVER A MOBILIDADE SUSTENTÁVEL VII. MODELO DE GOVERNO EFICIENTE, PARTICIPADO E FINANCEIRAMENTE SUSTENTÁVEL PDML- PLANO DIRECTOR MUNICIPAL DE LISBOA OBJECTIVOS ESTRATÉGICOS
  26. 26. NOVO MAPA ADMINISTRATIVO DA CIDADE DE LISBOA NOVAS UNIDADES TERRITORIAIS - UIT’SREDUÇÃO DO Nº DE FREGUESIAS
  27. 27. NOVO MODELO DE GOVERNAÇÃO DA CIDADE DE LISBOA ORÇAMENTO PARTICIPATIVO
  28. 28. 6ª EDIÇÃO DO OP - 2013 Foram apresentadas pelos cidadãos 551 propostas em 172 Assembleias Participativas Votação 208 projectos 35.922 votos Espaço Público e Espaços Verdes Infra - estruturas Viárias, Trânsito e Mobilidade Comércio , Promoção Económica e Turismo Cultura Avaliação Técnica pelos serviços municipais competentes, ( viabilidade e adequabilidade das várias propostas às Normas de Participação )
  29. 29. O projecto de renovação do Jardim Botânico, orçado em 500 mil euros, "Mobilidade para Todos em Benfica", (150 mil e os 500 mil euros) rebaixamento de passeios junto às passadeiras Construção de dois parques infantis, (Ajuda e Carnide) e reabilitação da Rua Eduardo Malta, em Campolide. "Na volta, cá te espero", criar "um hub de microempresas ligadas a ofícios tradicionais" em lojas devolutas numa rua de Benfica. Instalação de uma "infra - estrutura de apoio para transporte de bicicletas nas escadas de Lisboa. Criação de um banco de manuais, que permita o empréstimo de livros universitários Realização de um conjunto de "workshops de arte urbana para a população idosa“ realizar uma campanha para a promoção da adopção de animais "Páteo Ambulante", que prevê a abertura ao público de um conjunto de pátios e vilas da cidade. "Com Arte", que visa "promover as artes de todos os povos e culturas", através de um conjunto de iniciativas junto da comunidade escolar Projectos vencedores no OP 2013
  30. 30. ÁRVORE DA PARTICIPAÇÃO
  31. 31. ORÇAMENTO PARTICIPATIVO ESCOLAR Tem como objetivo promover nos jovens em idade escolar valores da responsabilidade cívica, a educação para a cidadania e o seu envolvimento na vida da comunidade bem como o desenvolvimento de competências para a participação. NO OP DE 2012 CERCA DE 324 ALUNOS DO 9º ANO DE ESCOLARIDADE ESTIVERAM ENVOLVIDOS
  32. 32. “O POVO É QUEM MAIS ORDENA, DENTRO DE TI Ó CIDADE”. Zeca Afonso Programa BIP- ZIP criar um clima favorável ao empreendedorismo e à capacidade de iniciativa local fomentar a cidadania e a auto-organização dos moradores
  33. 33. REDE DE INCUBADORAS NA CIDADE DE LISBOA É um projeto estratégico da CML na área do empreendedorismo. A Câmara Municipal de Lisboa actua como dinamizadora das iniciativas, partilhando melhores práticas e parceiros estratégicos, promovendo esta rede a uma escala nacional e internacional. + de 50 Parceiros de Negócios Parcerias em 23 Mercados Internacionais Num ano - 42 startups / 136 novos empregos 2.674 milhões de euros de investimento + de 3 mil milhões de euros de facturação + 2ª
  34. 34. Uma parte de cidade que durante anos permaneceu escondida, tornou-se numa ilha criativa ocupada por empresas e profissionais da indústria e também cenário de diversos acontecimentos nas áreas da moda, publicidade, comunicação, multimédia, arte, arquitectura, música, etc. LX FACTORY - ALCANTARA
  35. 35. REQUALIFICAÇÃO DE 2 ESPAÇOS PUBLICOS EM LISBOA REFORÇO DA IDENTIDADE LOCAL NUCLEO HISTÓRICO DE CARNIDE TERREIRO DO PAÇO REDEFINIÇÃO DA IDENTIDADE DA PRAÇA VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO PUBLICO NOVAS VIVÊNCIAS, NOVOS USOS PRESERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO QUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PUBLICO
  36. 36. TERREIRO DO PAÇO A CONQUISTA DO ESPAÇO PUBLICO PEDONAL A PARTIR DE UM PROGRAMA DE ANIMAÇÃO LÚDICO – CULTURAL
  37. 37. • Iniciar o processo de “devolução” do Terreiro do Paço e Cais das Colunas e o usufruto da frente Rio à população (sem trânsito automóvel individual aos domingos) •Atrair e fazer participar a população nas actividades lúdicas , culturais e de animação em toda a Praça . • Criar e promover condições para a reabilitação de espaços vazios e da futura instalação de actividades culturais e comerciais permanentes e de qualidade , nas arcadas da Praça e nos pisos térreos dos edifícios. “AOS DOMINGOS O TERREIRO DO PAÇO É DAS PESSOAS”
  38. 38. ESPAÇO PÚBLICO – LUGAR DE SOCIALIZAÇÃO, MANIFESTAÇÕES CULTURAIS E DE AFECTOS
  39. 39. DE UM PARQUE DE ESTACIONAMENTO ………….A UMA PRAÇA “AMIGÁVEL”
  40. 40. TERREIRO DO PAÇO ACTUALMENTE INÚMERAS ESPLANADAS , RESTAURANTES E LOJAS E A APROXIMAÇÃO DAS PESSOAS AO RIO
  41. 41. FRENTE RIBEIRINHA
  42. 42. REQUALIFICAÇÃO DE 2 ESPAÇOS PUBLICOS EM LISBOA REFORÇO DA IDENTIDADE LOCAL NUCLEO HISTÓRICO DE CARNIDE TERREIRO DO PAÇO REDEFINIÇÃO DA IDENTIDADE DA PRAÇA VALORIZAÇÃO DO ESPAÇO PUBLICO NOVAS VIVÊNCIAS, NOVOS USOS PRESERVAÇÃO DO PATRIMÓNIO QUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PUBLICO
  43. 43. Coordenação Junta de Freguesia Moradores e Comerciantes Grupo Comunitário DMPO obras DPI Planeamento Infra-estruturas DEP/ DMAU DMPCST Trânsito DMCRU/ DCEP DPE Plano Salvaguarda DFSHS Formação * INTERVENÇÃO INTEGRADA NO CENTRO HISTÓRICO DE CARNIDE DMPU Planeam. “Não se deve elaborar um projecto para resolver um só problema” Jordi Borja
  44. 44. INTERVENÇÕES DE QUALIFICAÇÃO DO ESPAÇO PÚBLICO 1 2 3 Largo do Coreto 1. Azinhaga das Carmelitas 2. Rua da Fonte /largo da Praça 3. Largo Jogo da Bola
  45. 45. Antes Depois
  46. 46. LARGO DO CORETO - ANTES E DEPOIS Antes Depois
  47. 47. Existente Proposta ENTRADA DE ZONA 30 E INTERVENÇÃO NO NUCLEO HISTÓRICO EXISTENTE PROPOSTA EXISTENTE PROPOSTA
  48. 48. ZONA 30 – DESIGN PARA IDENTIFICAÇÃO DO BAIRRO
  49. 49. PEDONALIZAÇÃO DO LARGO DA PRAÇA E DA RUA DA FONTE Pavimento de transição entre zona de calcário e de granito
  50. 50. CIDADE AMIGÁVEL - MOBILIDADE SUAVE – PISTAS CICLÁVEIS Numa CIDADE AMIGÁVEL as pessoas se podem deslocar de muitas formas diferentes, segundo os seus gostos, as suas capacidades físicas, as actividades que exercem.
  51. 51. PLANO DE ACESSIBILIDADE PEDONAL Estabelece orientações e acções a desenvolver até 2017, com três objectivos: 1.Prevenir e impedir a criação de novas barreiras na cidade 2. Promover a adaptação progressiva dos espaços e edifícios já existentes 3. Mobilizar a comunidade para a criação de uma cidade para todos.
  52. 52. LARGO DO INTENDENTE - REQUALIFICAÇÃO DE ESPAÇO PÚBLICO NO BAIRRO DA MOURARIA
  53. 53. RUA COR DE ROSA
  54. 54. bgneves@gmail.com branca.neves@cm-lisboa.pt www.cm-lisboa.pt GRATA PELA VOSSA ATENÇÃO

×