SlideShare uma empresa Scribd logo
CHINA ANTIGA
Sendo parte de uma das mais antigas e importante
civilizações do mundo Oriental, o Império Chinês já existia
antes mesmo da ascensão de Roma no mundo antigo, e
perdurou mesmo após a queda do Império Romano.
CHINA ANTIGA
• NEOLÍTICO (c. 7000 a.C)
- Observa-se a formação de grupos
humanos nas margens dos rios
AMARELO (Hoang-Ho) e Azul
(Yang-Tsé).
Pág. 124
CHINA ANTIGA
Esse mapa mostra a
expansão territorial
da China Antiga ao
longo das dinastias
que a governaram.
CHINA ANTIGA
Entre os principais grupos destacam-se no período Neolítico estão:
• Culturas Yangshao;
• Cultura Longshan.

Recomendado para você

Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos

Os primeiros povos da América eram nômades caçadores-coletores que provavelmente migraram pelo Estreito de Bering há cerca de 10 mil anos. Civilizações como os Maias, Astecas e Incas desenvolveram culturas avançadas com sistemas de escrita, arquitetura monumental e agricultura sofisticada. A chegada dos europeus teve um impacto devastador nestes povos pré-colombianos.

Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino

O Império Bizantino teve origem com a transferência da capital do Império Romano para Constantinopla por Constantino I em 330 d.C., tornou o cristianismo sua religião oficial e alcançou seu auge sob Justiniano no século VI, antes de entrar em declínio e cair para os turcos otomanos em 1453.

O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo

O documento fornece um resumo da localização, clima, solo e economia do antigo Egito, com foco no papel central do rio Nilo. Explica a estrutura da sociedade egípcia antiga, dominada pelo faraó, e os principais aspectos da cultura egípcia, como a escrita, religião, arte, arquitetura e a prática da mumificação.

CULTURAS DO NEOLÍTICO NA CHINA ANTIGA
CHINA ANTIGA
• Nesse período esses grupos já desenvolviam:
- a agricultura (arroz, painço, hortaliças, frutas, nozes e entre outros);
- a pecuária (cães, porcos, cabra, bois, ovelhas e galinha);
- o artesanato (cerâmica);
- a metalurgia (cobre).
Como se desenvolveram as margens do rios Amarelo e Azul já tinham domínio
de técnicas de controle das águas.
CHINA ANTIGA
União de grupos de famílias (clãs), ao longo do Neolítico, fez surgir
governantes que passaram a suceder no poder, de modo hereditário.
Fato que fez surgir:
DINASTIAS CHINESAS
CHINA ANTIGA
Entre as principais DINASTIAS CHINESAS que destacaram-se na Antiguidade estão:
• CHIÁ (2000 a.C. a 1500 a.C)
- Marca o processo de origem do império chinês ao longo rio Amarelo
• CHANG (1500 a.C a 1027 a.C.)
- Deu início ao desenvolvimento do comércio na China.
• CHOU (1027 a.C. a 221 a.C)
- Mais longa dinastia a governar a China.
Pág. 125

Recomendado para você

África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)

O documento descreve os principais reinos medievais da África Subsaariana, incluindo Gana, Mali, Songhai, Iorubá, Benin, Congo e Aksum. Esses reinos desenvolveram sociedades ricas e complexas, com atividades comerciais, organização política e culturas próprias.

AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga

O documento contém perguntas e respostas sobre a história de Roma antiga. Aborda tópicos como a origem de Roma, os primeiros povos que habitaram a região, a estrutura social dividida entre patrícios e plebeus, a República, conquistas dos plebeus, fatores que influenciaram a expansão romana, influência da cultura grega, relação de Roma com as províncias, estrutura familiar romana, política do pão e circo, proposta de reforma agrária de Tibério Graco, e importância do

roma antigaavaliação
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇOO TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO

O documento discute como historiadores usam medidas de tempo para situar eventos históricos, incluindo dias, meses, anos, séculos e milênios. Também descreve como as pessoas antigas criaram instrumentos para medir o tempo e como a história pode ser dividida em períodos de curta, média e longa duração. A história tradicionalmente é dividida em pré-história, idade antiga, média, moderna e contemporânea.

CHINA ANTIGA
• CHIN (221 a.C. a 206 a.C.)
- Rei CHIN CHE HUANG TI unificou a China.
- Construção da Grande Muralha da China e do Mausoléu do rei Chin Huang
Ti, onde existe o exército de terracota.
• HAN (206 a.C. a 220)
- Desenvolvimento do comércio, através da Rota da Seda.
Pág. 125
China Antiga - 6º Ano (2016)
ATIVIDADES
• Página 125.
• Página 132 Nº 1.
Período Chin
Foi a partir do governo do rei Chin Che Huang Ti (Chin
Huang Di) que passou a existir uma China unificada.
Principais fatos relacionados ao seu governo:
- Elaboração de um novo código de leis;
- Padronização dos pesos e medidas, da escrita e da moeda;
- Criação da Muralha da China, para proteger a China dos
ataques do norte.
Pág. 126

Recomendado para você

China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)

A civilização chinesa remonta ao período Neolítico, com o desenvolvimento da agricultura e metalurgia nas bacias dos rios Amarelo e Azul. Ao longo dos séculos, dinastias como a Xia, Shang e Zhou governaram a China e estabeleceram as bases culturais da nação. Posteriormente, durante a dinastia Qin, a China foi unificada e construída a Grande Muralha. Sob a dinastia Han, a China floresceu economicamente através da Rota da Seda e das culturas do budismo, t

Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno

O documento resume a história de Roma antiga, dividindo-a em três períodos: 1) Monarquia, quando Roma era governada por reis; 2) República, quando o poder foi transferido para magistrados eleitos como cônsules; 3) Império, quando Augusto se tornou o primeiro imperador e estabeleceu um governo centralizado. O documento também descreve a expansão territorial de Roma através de conquistas, a ascensão dos plebeus, e as crises políticas e econômicas que levaram ao fim do Império Rom

roma antigaimpériorepublica
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas

Quando Cristóvão Colombo chegou à América, havia três grandes civilizações nativas: os Maias, os Incas e os Astecas. Os Maias construíram importantes cidades como Palenque, Maiapán e Tikal na região que hoje é a Guatemala, Honduras e Belize. Já os Incas criaram um vasto império que se estendia do Peru ao Chile, com Machu Picchu como um de seus centros. Por fim, os Astecas fundaram a cidade florescente de Tenochtitlán no local onde hoje é a C

Muralha da China
Pág. 127
Período Han
Com a morte do rei Chin a China passou
por um período de turbulência, mas com
a chegada Liu Bang (funcionário imperial
de origem camponesa) ao poder tem-se
início o período Han.
No período da dinastia Han a China viveu
um período de grande prosperidade,
derivada principalmente do comércio da
Seda.
Pág. 128
Rota da Seda
Além da seda os
chineses
comercializavam
especiarias (canela,
cravo e gengibre),
cereais, ferro, bronze,
madeira e entre
outros.
Mesopotâmia
Persas
Gregos
Os chineses
compravam
principalmente
metais preciosos,
marfim, tecidos de
lã, linho, cavalo e
vinho.
Pág. 130
O Cultivo da Seda

Recomendado para você

Roma
RomaRoma
Roma

Roma foi fundada no século VIII a.C. na península itálica e passou por três fases principais: a Monarquia, a República e o Império. Sob a República, Roma expandiu seu território através de conquistas militares e estabeleceu-se como potência no Mediterrâneo. No Império, Roma atingiu seu auge político e territorial, porém entrou em declínio devido a crises econômicas e invasões bárbaras.

As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)

O documento discute as duas principais teorias sobre a origem do ser humano: a Teoria Criacionista, que baseia-se na Bíblia, e a Teoria Evolucionista, desenvolvida por Charles Darwin após observações em sua viagem ao redor do mundo e publicada em seu livro "A Origem das Espécies", introduzindo a ideia da evolução por seleção natural. O documento também fornece detalhes sobre a vida e obra de Darwin.

Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República

Este documento descreve o período da Primeira República Brasileira (1889-1930), marcado por: 1) a consolidação do regime republicano e disputas sobre o modelo de república; 2) o domínio inicial dos militares e das oligarquias regionais sobre o sistema político; e 3) os desafios sociais decorrentes do crescimento econômico baseado no café e na borracha.

Sociedade na China AntigaNobres
Mercadores
Trabalhadores pobres
Sociedade na China Antiga
Nobres
Pertenciam a família do imperador ou
eram funcionários reais. Também faziam
parte desse grupo os intelectuais.Mercadores
Trabalhadores pobres
Sociedade na China AntigaNobres
Eram comerciantes (tecidos de seda,
cerâmicas, instrumentos de agricultura e
entre outras mercadorias).
Mercadores
Trabalhadores pobres
Sociedade na China Antiga
Nobres
Representavam grande parcela da
população. Era composta
basicamente por artesão,
agricultores (ou construtores).
Mercadores
Trabalhadores pobres

Recomendado para você

História 6º ano
História 6º anoHistória 6º ano
História 6º ano

O documento introduz o conceito de história e como ela é estudada. Explica que história é formada pelas ações humanas ao longo do tempo e que historiadores estudam o passado usando fontes históricas como textos, imagens, sons e objetos. Também discute como o tempo é medido e dividido em unidades como horas, dias e anos.

1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo

Roma surgiu ao redor de um forte às margens do Rio Tibre para evitar a invasão dos Etruscos. Sua origem mítica é atribuída a lendas gregas e locais. Passou por períodos monárquico, republicano e imperial, caracterizados por expansão territorial e profundas transformações sociais. Sua queda no século V se deveu a invasões bárbaras e crises internas no Baixo Império.

Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)

A Mesopotâmia foi o berço da civilização, onde surgiram as primeiras cidades da história. Localizada entre os rios Tigre e Eufrates, a região possuía clima quente e seco e agricultura baseada na irrigação dos rios. As principais cidades foram Ur, Uruk, Eridu e Lagash, e os povos que habitaram a região foram os sumérios, acadianos, babilônios, assírios e caldeus.

Sociedade na China Antiga
Nobres
Mercadores
Trabalhadores pobres
Em épocas de guerra todos os
membros da sociedade eram
recrutados para lutar no exército
e defender o território.
Religião na China Antiga
Foi no período Han que difundiram três correntes religiosas na China Antiga:
CONFUCIONISMO
BUDISMO
TAOÍSMO
Pág. 129
Fim do Período Han
Na falta de herdeiro legítimo (século III) para dar continuidade a Dinastia
Han a China passou por um período de grandes disputas pelo poder. O
povo fugia das suas terras para manter tentar se proteger. Fato que aumentou
ainda mais a pobreza devido a concentração das terras (latifundiários) nas mãos
de poucos.
Essa imensa diferença social gerou ainda mais
conflitos (cidades inteiras foram incendiadas) fato
que levou ao fim da dinastia Han.
A primeira dinastia a
governar a China na Idade
Média foi a Dinastia Jin
Invenções Chinesas
Papel chinês
Impressa

Recomendado para você

1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações

O documento descreve as primeiras civilizações que surgiram na Mesopotâmia, entre os rios Tigre e Eufrates, por volta de 5 mil anos atrás. Os agrupamentos humanos sedentarizaram e desenvolveram a agricultura e a domesticação de animais, formando sociedades complexas com estrutura política e religiosa. Destaca os povos sumérios, acádios, babilônicos e assírios que dominaram a região ao longo do tempo.

1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história

O documento discute a importância do estudo da História, mencionando Heródoto como o pai da História e descrevendo conceitos fundamentais como processo histórico, temporalidade e sujeitos históricos.

As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)

O documento discute diferentes propostas para dividir o Brasil em regiões, incluindo o modelo de 5 regiões do IBGE, 3 regiões geoeconômicas de Pedro Pinchas Geiger e 4 regiões concentradas de Milton Santos. Cada proposta usou critérios como economia, aspectos físicos e demográficos na definição das regiões.

Invenções Chinesas
Guarda-Sol
Pincel
Pólvora (Fogos de
Artificio)
Invenções Chinesas
Ábaco
Pipa
Porcelana
Invenções Chinesas
Técnicas de acupuntura
Macarrão
Invenções Chinesas
Bússola
Além disso os
chineses inventaram
fogos de artíficio,
sismógrafo, técnicas
de engenharia, etc.

Recomendado para você

Gefo IntroduçãO
Gefo   IntroduçãOGefo   IntroduçãO
Gefo IntroduçãO

O documento discute os conceitos de evolucionismo, criacionismo e design inteligente. Apresenta uma análise epistemológica destas teorias sobre as origens do universo, da Terra, da vida e das espécies. Discutem-se também modelos evolucionistas como o experimento de Urey-Miller e a geocronologia padrão.

Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação

O documento resume os principais tópicos da engenharia de perfuração e completação de poços de petróleo, incluindo a história da perfuração, os sistemas e equipamentos de sonda de perfuração, fluidos de perfuração, técnicas de construção e completacao de poços, e monitoramento.

História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7

O documento descreve a astronomia no Império Romano e Idade Média, com foco em Cláudio Ptolomeu e seu modelo geocêntrico do sistema solar, que permaneceu dominante por 1300 anos. O documento também discute pensadores pré-Copernicanos que começaram a questionar o modelo ptolomaico e a posição central da Terra, como Nicolau de Cusa no século 15.

história da astronomiaastronomyhistory of astronomy
ATIVIDADES
• Página 132 Nos 2 até 9.
• Página 132, 133 e 134 Nos 10, 11 e 12.
• Folha de Atividades.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 201501 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
Rafael Noronha
 
China Antiga
China AntigaChina Antiga
China Antiga
GuilhermeVillela4
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
Edenilson Morais
 
Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos
Roberta Fernandes
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
alinemaiahistoria
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
Espanhol Puríssimo
 
África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)
Nefer19
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
Acrópole - História & Educação
 
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇOO TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
Ana Selma Sena Santos
 
China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
Sant´Anna International School
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
Fabiana Tonsis
 
Roma
RomaRoma
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
isameucci
 
História 6º ano
História 6º anoHistória 6º ano
História 6º ano
Eloy Souza
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
Daniel Alves Bronstrup
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
Daniel Alves Bronstrup
 
1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história
Daniel Alves Bronstrup
 

Mais procurados (20)

01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 201501 história   rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
01 história rafael - roma antiga - super revisão - 6º ano 2015
 
China Antiga
China AntigaChina Antiga
China Antiga
 
A colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesaA colonização da América portuguesa
A colonização da América portuguesa
 
Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos Povos mesoamericanos
Povos mesoamericanos
 
Império bizantino
Império bizantinoImpério bizantino
Império bizantino
 
O egito antigo
O egito antigoO egito antigo
O egito antigo
 
África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)África Medieval - 7º Ano (2016)
África Medieval - 7º Ano (2016)
 
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma AntigaAVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
AVALIAÇÃO 6º ANO - Roma Antiga
 
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇOO TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
O TEMPO NA HISTÓRIA - HISTÓRIA TEMPO E ESPAÇO
 
China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)China Antiga - 6º Ano (2017)
China Antiga - 6º Ano (2017)
 
Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno Roma Antiga - 6ºAno
Roma Antiga - 6ºAno
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 
Roma
RomaRoma
Roma
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
 
Primeira República
Primeira RepúblicaPrimeira República
Primeira República
 
História 6º ano
História 6º anoHistória 6º ano
História 6º ano
 
1° ano império romano - completo
1° ano    império romano - completo1° ano    império romano - completo
1° ano império romano - completo
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
Mesopotâmia - 6º Ano (2018)
 
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
1° ano - E.M. - Primeiras civilizações
 
1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história1° ano - E.M. - Introdução à história
1° ano - E.M. - Introdução à história
 

Destaque

As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
Nefer19
 
Gefo IntroduçãO
Gefo   IntroduçãOGefo   IntroduçãO
Gefo IntroduçãO
tiagoajs
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação
Sydney Dias
 
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
Instituto Iprodesc
 
Aula 1 introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
Aula 1   introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úoAula 1   introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
Aula 1 introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
Walknaércio Alves
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Aminoácidos 1
Aminoácidos 1Aminoácidos 1
Aminoácidos 1
Paula Rocha
 
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)
Nefer19
 
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
A  Unificação Da  Itália E Da  AlemanhaA  Unificação Da  Itália E Da  Alemanha
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
Claudio Souza
 
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Instituto Iprodesc
 
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
Instituto Iprodesc
 
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
Nefer19
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
Messias Miranda
 
Aula 4 oba 2014 sistema solar
Aula 4 oba 2014 sistema solarAula 4 oba 2014 sistema solar
Aula 4 oba 2014 sistema solar
Instituto Iprodesc
 
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7 História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
Instituto Iprodesc
 
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
Instituto Iprodesc
 
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e NazismoRegimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Celso Firmino História, Filosofia, Sociologia
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Nefer19
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
Nefer19
 

Destaque (20)

As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
As Regiões do Brasil (7º ANO - 2015)
 
Gefo IntroduçãO
Gefo   IntroduçãOGefo   IntroduçãO
Gefo IntroduçãO
 
Perfuração e completação
Perfuração e completaçãoPerfuração e completação
Perfuração e completação
 
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
História da Astronomia - Roma e Pré Copérnico - Parte 3 de 7
 
Aula 1 introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
Aula 1   introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úoAula 1   introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
Aula 1 introdu+º+úo aos m+®todos indiretos de prospec+º+úo
 
O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)O Renascimento - 7º Ano (2017)
O Renascimento - 7º Ano (2017)
 
Aminoácidos 1
Aminoácidos 1Aminoácidos 1
Aminoácidos 1
 
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
Aspectos populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2017)
 
Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)Os persas - 6º Ano (2016)
Os persas - 6º Ano (2016)
 
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
A  Unificação Da  Itália E Da  AlemanhaA  Unificação Da  Itália E Da  Alemanha
A Unificação Da Itália E Da Alemanha
 
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
Ficha 5 Astronomia Diurna 2014
 
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
2015. aula 3 xviii oba sistema sol terra-lua
 
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
O Territorio Brasileiro (Ocupação, Nação Brasileira e os Meios de Transporte)...
 
Introdução à bioquímica
Introdução à bioquímicaIntrodução à bioquímica
Introdução à bioquímica
 
Aula 4 oba 2014 sistema solar
Aula 4 oba 2014 sistema solarAula 4 oba 2014 sistema solar
Aula 4 oba 2014 sistema solar
 
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7 História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
História da Astronomia - Pré História e Mesopotâmia - Parte 1 de 7
 
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
História da Astronomia - Galileu Galilei - Parte 5 de 7
 
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e NazismoRegimes Totalitários Fascismo e Nazismo
Regimes Totalitários Fascismo e Nazismo
 
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
Mesopotâmia - 6º Ano (2017)
 
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
A Reforma Prostestante - 7º Ano (2016)
 

Semelhante a China Antiga - 6º Ano (2016)

china antiga.pptx
china antiga.pptxchina antiga.pptx
china antiga.pptx
JulioCosta107411
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
Nelia Salles Nantes
 
China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02
aparadoxo
 
China
ChinaChina
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
Juliana Zalamena
 
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
mariapinheiro710
 
china-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdfchina-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdf
RafaelPereira753209
 
Índia e china antigas
Índia e china antigasÍndia e china antigas
Índia e china antigas
Julio Cesar Yusuf Cavalcanti
 
China
ChinaChina
Imagens china
Imagens chinaImagens china
Imagens china
Péricles Penuel
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
Fatima Freitas
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
Adail Silva
 
china wesley help me
china wesley help mechina wesley help me
china wesley help me
Micael José
 
china porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda niggachina porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda nigga
Micael José
 
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
luzia Camilo lopes
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
Patrick Von Braun
 
A china antiga e o japão
A china antiga  e o japãoA china antiga  e o japão
A china antiga e o japão
ProfessoresColeguium
 
Império Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptxImpério Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptx
ocg50
 
China antiga
China antiga China antiga
China antiga
Carlos Zaranza
 
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
Carlos Zaranza
 

Semelhante a China Antiga - 6º Ano (2016) (20)

china antiga.pptx
china antiga.pptxchina antiga.pptx
china antiga.pptx
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
 
China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02China 131028165255-phpapp02
China 131028165255-phpapp02
 
China
ChinaChina
China
 
A china antiga
A china antigaA china antiga
A china antiga
 
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
1ano-imprioromano-completo-120528142621-phpapp01.pptx
 
china-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdfchina-131028165255-phpapp02.pdf
china-131028165255-phpapp02.pdf
 
Índia e china antigas
Índia e china antigasÍndia e china antigas
Índia e china antigas
 
China
ChinaChina
China
 
Imagens china
Imagens chinaImagens china
Imagens china
 
O império romano
O império romanoO império romano
O império romano
 
Roma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensãoRoma antiga queda e ancensão
Roma antiga queda e ancensão
 
china wesley help me
china wesley help mechina wesley help me
china wesley help me
 
china porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda niggachina porra weslley me ajuda nigga
china porra weslley me ajuda nigga
 
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01Oimprioromano 120726225338-phpapp01
Oimprioromano 120726225338-phpapp01
 
Império romano ascensão e crise
Império romano  ascensão e crise Império romano  ascensão e crise
Império romano ascensão e crise
 
A china antiga e o japão
A china antiga  e o japãoA china antiga  e o japão
A china antiga e o japão
 
Império Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptxImpério Romano-completo.pptx
Império Romano-completo.pptx
 
China antiga
China antiga China antiga
China antiga
 
China antiga 1
China antiga 1China antiga 1
China antiga 1
 

Mais de Nefer19

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Nefer19
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
Nefer19
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
Nefer19
 
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
Nefer19
 

Mais de Nefer19 (20)

As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
As Grandes Navegações - 7º Ano (2018)
 
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
Monarquias nacionais, Absolutismo e Mercantilismo - 7º Ano (2018)
 
Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)Os Persas - 6º Ano (2018)
Os Persas - 6º Ano (2018)
 
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)Os Fenícios - 6º Ano (2018)
Os Fenícios - 6º Ano (2018)
 
O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)O Renascimento - 7º Ano (2018)
O Renascimento - 7º Ano (2018)
 
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)Tectonismo e Vulcanismo -  6º Ano (2018)
Tectonismo e Vulcanismo - 6º Ano (2018)
 
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
As Diferentes Regionalizações do Brasil - 7º Ano (2018)
 
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
A Terra e suas Transformações - 6º Ano (2018)
 
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)Egito Antigo - 6º Ano (2018)
Egito Antigo - 6º Ano (2018)
 
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
A Baixa Idade Média - 7º Ano (2018)
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2018)
 
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
O Processo de Industrialização do Brasil - 7º Ano (2018)
 
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
Os Meios de Orientação - 6º Ano (2018)
 
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
Os Municípios e as Regiões Metropolitanas - 7º Ano (2018)
 
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
A Formação do Território Brasileiro - 7º Ano (2018)
 
África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)África Medieval - 7º Ano (2018)
África Medieval - 7º Ano (2018)
 
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
O Sistema Solar - 6º ANO (2018)
 
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
O Brasil no Mundo - 7º Ano (2018)
 
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 3  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 3 - 7º Ano (2018)
 
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)Aspectos Populacionais do Brasil 2  - 7º Ano (2018)
Aspectos Populacionais do Brasil 2 - 7º Ano (2018)
 

Último

(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdfTécnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
psidremartins
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
Faga1939
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
GrazielaTorrezan
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Mary Alvarenga
 
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
CalebeSeJoga
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
menesabi
 
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de BrasíliaMarcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
xopoke8750
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
Geagra UFG
 
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
AntHropológicas Visual PPGA-UFPE
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Mary Alvarenga
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Mary Alvarenga
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptxSLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
jaimedeiro
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
FLAVIOROBERTOGOUVEA
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
mozalgebrista
 

Último (20)

(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
(45-ESTUDO - LUCAS) A EPIRITUALIDADE DE JESUS
 
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdfTécnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
Técnicas Básicas da TCC – RPD e Questionamento Socrático.pdf
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
A EDUCAÇÃO COM A INTELIGÊNCIA ARTIFICIAL E AS DEFICIÊNCIAS DE SUA APLICAÇÃO N...
 
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redaçãoRedação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
Redação e Leitura - Entenda o texto expositivo na redação
 
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
Texto e atividade -  Fontes alternativas de energiaTexto e atividade -  Fontes alternativas de energia
Texto e atividade - Fontes alternativas de energia
 
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
01 - SLIDE ESPECIALIDADE CULTURA FÍSICA.pdf
 
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantililSEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
SEQUÊNCIA NÃO ME TOCA, SEU BOBOCA, Violência sexual infantilil
 
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de BrasíliaMarcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
Marcelo Valle Silveira Mello -- Universidade Católica de Brasília
 
Manejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhasManejo de plantas daninhas
Manejo de plantas daninhas
 
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
Memória e identidade registro fotoetnográfico do Território Quilombola Nova J...
 
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
Operações de adição, subtração, multiplicação e divisão.
 
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.Atividade Dias dos Pais -  Meu Pai, Razão da Minha História.
Atividade Dias dos Pais - Meu Pai, Razão da Minha História.
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptxSLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
SLIDE - A CONCEPÇÃO NATURALISTA DA EDUCAÇÃO _20240603_163811_0000 (1).pptx
 
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdfPainel  para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
Painel para comemerorar odia dos avós grátis.pdf
 
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2016 CENSIPAM.pdf
 
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdfGuia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
Guia referencial de Apoio - Planejamento Escolar 2024.pdf
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
Resolução do Exame de Biologia UEM - 2008.
 

China Antiga - 6º Ano (2016)

  • 1. CHINA ANTIGA Sendo parte de uma das mais antigas e importante civilizações do mundo Oriental, o Império Chinês já existia antes mesmo da ascensão de Roma no mundo antigo, e perdurou mesmo após a queda do Império Romano.
  • 2. CHINA ANTIGA • NEOLÍTICO (c. 7000 a.C) - Observa-se a formação de grupos humanos nas margens dos rios AMARELO (Hoang-Ho) e Azul (Yang-Tsé). Pág. 124
  • 3. CHINA ANTIGA Esse mapa mostra a expansão territorial da China Antiga ao longo das dinastias que a governaram.
  • 4. CHINA ANTIGA Entre os principais grupos destacam-se no período Neolítico estão: • Culturas Yangshao; • Cultura Longshan.
  • 5. CULTURAS DO NEOLÍTICO NA CHINA ANTIGA
  • 6. CHINA ANTIGA • Nesse período esses grupos já desenvolviam: - a agricultura (arroz, painço, hortaliças, frutas, nozes e entre outros); - a pecuária (cães, porcos, cabra, bois, ovelhas e galinha); - o artesanato (cerâmica); - a metalurgia (cobre). Como se desenvolveram as margens do rios Amarelo e Azul já tinham domínio de técnicas de controle das águas.
  • 7. CHINA ANTIGA União de grupos de famílias (clãs), ao longo do Neolítico, fez surgir governantes que passaram a suceder no poder, de modo hereditário. Fato que fez surgir: DINASTIAS CHINESAS
  • 8. CHINA ANTIGA Entre as principais DINASTIAS CHINESAS que destacaram-se na Antiguidade estão: • CHIÁ (2000 a.C. a 1500 a.C) - Marca o processo de origem do império chinês ao longo rio Amarelo • CHANG (1500 a.C a 1027 a.C.) - Deu início ao desenvolvimento do comércio na China. • CHOU (1027 a.C. a 221 a.C) - Mais longa dinastia a governar a China. Pág. 125
  • 9. CHINA ANTIGA • CHIN (221 a.C. a 206 a.C.) - Rei CHIN CHE HUANG TI unificou a China. - Construção da Grande Muralha da China e do Mausoléu do rei Chin Huang Ti, onde existe o exército de terracota. • HAN (206 a.C. a 220) - Desenvolvimento do comércio, através da Rota da Seda. Pág. 125
  • 11. ATIVIDADES • Página 125. • Página 132 Nº 1.
  • 12. Período Chin Foi a partir do governo do rei Chin Che Huang Ti (Chin Huang Di) que passou a existir uma China unificada. Principais fatos relacionados ao seu governo: - Elaboração de um novo código de leis; - Padronização dos pesos e medidas, da escrita e da moeda; - Criação da Muralha da China, para proteger a China dos ataques do norte. Pág. 126
  • 14. Período Han Com a morte do rei Chin a China passou por um período de turbulência, mas com a chegada Liu Bang (funcionário imperial de origem camponesa) ao poder tem-se início o período Han. No período da dinastia Han a China viveu um período de grande prosperidade, derivada principalmente do comércio da Seda. Pág. 128
  • 15. Rota da Seda Além da seda os chineses comercializavam especiarias (canela, cravo e gengibre), cereais, ferro, bronze, madeira e entre outros. Mesopotâmia Persas Gregos Os chineses compravam principalmente metais preciosos, marfim, tecidos de lã, linho, cavalo e vinho. Pág. 130
  • 16. O Cultivo da Seda
  • 17. Sociedade na China AntigaNobres Mercadores Trabalhadores pobres
  • 18. Sociedade na China Antiga Nobres Pertenciam a família do imperador ou eram funcionários reais. Também faziam parte desse grupo os intelectuais.Mercadores Trabalhadores pobres
  • 19. Sociedade na China AntigaNobres Eram comerciantes (tecidos de seda, cerâmicas, instrumentos de agricultura e entre outras mercadorias). Mercadores Trabalhadores pobres
  • 20. Sociedade na China Antiga Nobres Representavam grande parcela da população. Era composta basicamente por artesão, agricultores (ou construtores). Mercadores Trabalhadores pobres
  • 21. Sociedade na China Antiga Nobres Mercadores Trabalhadores pobres Em épocas de guerra todos os membros da sociedade eram recrutados para lutar no exército e defender o território.
  • 22. Religião na China Antiga Foi no período Han que difundiram três correntes religiosas na China Antiga: CONFUCIONISMO BUDISMO TAOÍSMO Pág. 129
  • 23. Fim do Período Han Na falta de herdeiro legítimo (século III) para dar continuidade a Dinastia Han a China passou por um período de grandes disputas pelo poder. O povo fugia das suas terras para manter tentar se proteger. Fato que aumentou ainda mais a pobreza devido a concentração das terras (latifundiários) nas mãos de poucos. Essa imensa diferença social gerou ainda mais conflitos (cidades inteiras foram incendiadas) fato que levou ao fim da dinastia Han. A primeira dinastia a governar a China na Idade Média foi a Dinastia Jin
  • 27. Invenções Chinesas Técnicas de acupuntura Macarrão
  • 28. Invenções Chinesas Bússola Além disso os chineses inventaram fogos de artíficio, sismógrafo, técnicas de engenharia, etc.
  • 29. ATIVIDADES • Página 132 Nos 2 até 9. • Página 132, 133 e 134 Nos 10, 11 e 12. • Folha de Atividades.