SlideShare uma empresa Scribd logo
O palanque popular na internet ADOÇÃO DE UM GOVERNO PARTICIPATIVO USANDO AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO www.obrasilquequeremosser.net
     Estamos entrando na era digital “A era industrial esgotou seu modelo para dar lugar a uma era em que uma massa hiperconectada de indivíduos auto-organizados segura suas necessidades econômicas em uma mão e seus destinos econômicos em outra. Mudanças profundas na natureza da tecnologia, da demografia e da economia global estão fazendo emergir novos e poderosos  modelos de produção baseados em comunidade, colaboração e auto-organização, e não em hierarquia e controle. E, nos próximos anos, esse novo modo de colaboração substituirá as hierarquias empresariais tradicionais como o mecanismo essencial para criação de riqueza na economia.” Wiknomics
Estamos vivendo uma revolução: todos podem “Esse conjunto de novas ferramentas é nada menos do que uma revolução, no sentido de que ele permite que qualquer um distribua suas idéias potencialmente para dezenas de milhões de pessoas. Reverteu-se  totalmente toda a história das comunicações em massa.   Essa forma de interação on-line denominada mídia social ou web 2.0,  está cada vez mais saindo da periferia da comunicação e ocupando a mídia de destaque, com interesse intenso da iniciativa privada e das organizações públicas no sentido de unificar o diálogo.” (Wikinomics)  
O Brasil Que Queremos Ser uma rede horizontal de pessoas É preciso mudar para um novo modelo: a colaboração em massa, usando as mídias sociais na internet. A Internet deixa de ser a Rede Mundial de Computadores e  se torna a Rede Mundial de Pessoas. “O conhecimento, a competência e os recursos coletivos reunidos em amplas  redes horizontais de participantes podem ser mobilizados para realizar muito mais do que uma única empresa agindo sozinha seria capaz.. Don Tapscot - Wikinomics 4
     Essas redes estão mudando a sociedade As redes sociais são capazes de expressar idéias políticas e econômicas inovadoras com o surgimento de novos valores, pensamentos e atitudes.  As redes proporcionam ampla informação a ser compartilhada por todos, sem canais reservados formando uma cultura de participação. Isso só é possível graças ao desenvolvimento das tecnologias da comunicação e da informática, à globalização e à evolução da cidadania. As redes unem os indivíduos organizando-os de forma igualitária e democrática e em relação aos objetivos que eles possuem em comum. 
Brasil é o mais mais sociável do mundo! Com 23 horas e 12 minutos por pessoa no mês, o Brasil continua liderando em tempo médio de navegação entre os países medidos pelo Ibope.  Os principais interesses dos brasileiros na internet concentram-se nas categorias Buscadores, Portais e Comunidades - que tem 19,8 milhões de usuários únicos e tempo médio de navegação de 5 horas e 48 minutos mensais por pessoa - e Telecomunicações e Serviços de Internet - que tem 18,8 milhões de usuários e 5 horas e 19 minutos por pessoa. IMPACTO DAS MÍDIAS SOCIAIS Assista o vídeona Internet:  http://bit.ly/btQCrJ 6
TV RÁDIO REVISTA JORNAL  a comunicação mudou... ANTES : COMUNICAÇÃO DE MASSA PÚBLICO PRODUÇÃODE CONTEÚDO AGORA (MÍDIA SOCIAL) REDE A informação é criada, consumida e distribuída de forma fragmentada pelo próprio público que se organiza em redes na Internet 7
Qual é o impacto desta mudança? O VOLUME e VELOCIDADE de propagação da informação é cresce de forma muito mais rápida e viral A intersecção entre INFORMAÇÕES e PESSOAS é maior. LOCAIS e MOMENTOS de propagação da informação são móveis. A forma de BUSCAR informações muda. A ATENÇÃO com a informação é diferente. Oscila da atenção parcial a grandes interesses. A RELEVÂNCIA da informação prevalece. A procura por informação é mais SOCIAL. A CREDIBILIDADE é construída pelo perfil dos interlocutores. A visualização da informação é FRAGMENTADA. As VOTAÇÕES e REFERÊNCIAS se proliferam. Informatização do  boca a boca CONSEQUÊNCIA 8
cenário político: povo insatisfeito com o modelo Inúmeros aspectos estão amadurecendo para provocar mudanças profundas no sistema eleitoral e na forma de governar.  Presenciamos uma revolução econômica e política com o surgimento da integração e colaboração em massa .  Existe uma insatisfação generalizada não apenas com os governos que estão no poder, mas com o modelo de governança. Não se sentem engajados. Não sente que elegem, mas que são induzidos e, quando os governantes são empossados do poder,fazem coisas que não são relevantes para eles .  Os cidadãos sentem que não têm o poder  e nem a  opção de participar da organização  que legitimamente  elegeram e fazem parte. Não sabem que rumo tomar.Mas têm “querência” “cada um inteiro fazendo com forte gosto seu papel, desempenho.”
Vivendo a democracia digital A democracia digital não deve ser reduzida a atos individuais de voto eletrônico ou participações esporádicas na administração Pública, como  audiências públicas e palpites em orçamento participativo.  Seus potenciais são muito mais amplos, poderosos e mais determinantes no exercício dos direitos cívicos e na participação da Administração Pública.   A legítima democracia digital está intimamente ligada a novos sistemas de comunicações democráticas, a novos mecanismos de mediação e às possibilidades de organização política via Internet, com suas novas tecnologias. Cidadãos que dão as mãos e seguram o mouse para definir seu destino!
11 Construção coletiva A proposta da Rede o Brasil Que Queremos Ser é de construção coletiva do Governo para que o Brasil continue avançando e se desenvolvendo de forma justa e sustentável. E só se tornará esse país apenas com uma administração Pública transparente, empreendedora, participativa  e colaborativa. O Governo que o povo quer e se dispõe a construí-lo, juntos.   “É no junto que sabe bem, Que a gente aprende melhor.”
os cidadãos no centro das ações Eles assumem o papel de protagonistas, constroem seus próprios conteúdos e opiniões e fazem a informação e o conhecimento andar em múltiplas direções e gerar o resultado esperado: decidir, com maturidade democrática, o que é melhor para a sociedade brasileira. Trata-se de uma teia de cidadãos conscientes, participativos  e bem organizados na Internet.      “Eu vinha entretido em mim, constante para uma coisa: que ia ser!”   A rede o Brasil Que Queremos Ser acredita que os cidadãos é que devem estar no centro das ações e fazer acontecer. “Se se sonha, já se fez!”
O conjunto resultante é como uma malha de múltiplos fios, que  se espalha indefinidamente para todos os lados, sem que nenhum dos seus nós possa ser considerado principal ou central, nem representante dos demais.  Não há um “chefe”, o que há é uma vontade coletiva de realizar o nosso objetivo: construir o Brasil Que Queremos Ser 1998) “Mestre não é quem sempre ensina, Mas quem de repente aprende.”
o fórum da sociedade brasileira na Internet     A tecnologia está começando a criar uma nova gama de fóruns que permite o exercício da democracia na sua forma plena. Essa tecnologia extrapola o foro tradicional para a participação dos cidadãos para abordagens novas e inovadoras como o uso das mídias sociais na Internet.   ,[object Object],Queremos por um rosto humano no Governo e torná-lo mais aberto, transparente, participativa, animado. “ Somente com a alegria é que a gente realiza bem ...”
    a internet empoderando o povo ,[object Object]
Com o surgimento de novas tecnologias, novos meios são acessíveis a todos para promover o engajamento on-line, tanto no sentido individual como no coletivo, e criar novas diálogos entre os candidatos a representá-los no Governo e os cidadãos .
Quando entramos nesse mundo digital na internet, não precisamos mais deixar nossas casas para exercermos nossas liberdades cívicas e participar de uma mudança radical na política.“O que ninguém ainda não  tinha feito, a gente se sentia no poder de fazer.”
estratégia :  engajar, ouvir, agir OUVIR: as  ideias, sugestões, demandas , propostas dos cidadãos ENGAJAR, envolvendo e comprometendo os cidadãos e os governantes AGIR, formulando políticas e adotando soluções capazes de agir diretamente nas demandas

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massaApresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
minasinvest
 
ApresentaçAo Minas Decide
ApresentaçAo Minas DecideApresentaçAo Minas Decide
ApresentaçAo Minas Decide
minasdecide
 
Apresentaçao minas decide
Apresentaçao minas decideApresentaçao minas decide
Apresentaçao minas decide
minasdecide
 
Apresentaçao portal minas decide
Apresentaçao portal minas decideApresentaçao portal minas decide
Apresentaçao portal minas decide
minasdecide
 
Apresentação democracia digital
Apresentação democracia digitalApresentação democracia digital
Apresentação democracia digital
Mozart Dornelles Claret
 
Entrevista sobre Internet e Democracia
Entrevista sobre Internet e DemocraciaEntrevista sobre Internet e Democracia
Entrevista sobre Internet e Democracia
Universidade Federal do Paraná
 
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
Karina Baco
 
E-government and social media: The role of social media in government!
E-government and social media: The role of social media in government!E-government and social media: The role of social media in government!
E-government and social media: The role of social media in government!
Rui Miguel
 
O papel dos jornais é perene
O papel dos jornais é perene O papel dos jornais é perene
O papel dos jornais é perene
Luciana Moherdaui
 
Ebook social rede inovar
Ebook  social rede inovarEbook  social rede inovar
Ebook social rede inovar
INOVAR CLUB
 
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
Daniel Caldas
 
Cidades Conectadas – Santa Catarina
Cidades Conectadas – Santa CatarinaCidades Conectadas – Santa Catarina
Cidades Conectadas – Santa Catarina
Gabriel Attuy
 
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
Malu Oliveira
 
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
Marcelo Veloso
 
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto AguneO Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
inovaDay .
 
A promoção da área da saúde nas redes sociais
A promoção da área da saúde nas redes sociaisA promoção da área da saúde nas redes sociais
A promoção da área da saúde nas redes sociais
Aline Corso
 
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
Marcelo Veloso
 
Dados Abertos e Novas Formas de Governar
Dados Abertos e Novas Formas de GovernarDados Abertos e Novas Formas de Governar
Dados Abertos e Novas Formas de Governar
nitaibezerra
 
Princípios e Conceitos para a Comunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
Princípios e Conceitos para aComunicação Pública em Mídias Sociais - ConassPrincípios e Conceitos para aComunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
Princípios e Conceitos para a Comunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
Murilo Pinto
 

Mais procurados (19)

Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massaApresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
Apresentacao geral minasparticipativa colaboracao em massa
 
ApresentaçAo Minas Decide
ApresentaçAo Minas DecideApresentaçAo Minas Decide
ApresentaçAo Minas Decide
 
Apresentaçao minas decide
Apresentaçao minas decideApresentaçao minas decide
Apresentaçao minas decide
 
Apresentaçao portal minas decide
Apresentaçao portal minas decideApresentaçao portal minas decide
Apresentaçao portal minas decide
 
Apresentação democracia digital
Apresentação democracia digitalApresentação democracia digital
Apresentação democracia digital
 
Entrevista sobre Internet e Democracia
Entrevista sobre Internet e DemocraciaEntrevista sobre Internet e Democracia
Entrevista sobre Internet e Democracia
 
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
As TIC’s e o Governo Federal: uma análise do surgimento, da implementação e d...
 
E-government and social media: The role of social media in government!
E-government and social media: The role of social media in government!E-government and social media: The role of social media in government!
E-government and social media: The role of social media in government!
 
O papel dos jornais é perene
O papel dos jornais é perene O papel dos jornais é perene
O papel dos jornais é perene
 
Ebook social rede inovar
Ebook  social rede inovarEbook  social rede inovar
Ebook social rede inovar
 
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
As Redes Sociais e Ação Política Partidária no Brasil: Propaganda ou Notícia ...
 
Cidades Conectadas – Santa Catarina
Cidades Conectadas – Santa CatarinaCidades Conectadas – Santa Catarina
Cidades Conectadas – Santa Catarina
 
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
Das redes para as ruas, das ruas para as redes: cartografia preliminar das pl...
 
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
Artigo CONSAD 2014 - Mídias Sociais Como Recurso Para o Governo Eletrônico: O...
 
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto AguneO Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
O Futuro do Governo Eletrônico - Roberto Agune
 
A promoção da área da saúde nas redes sociais
A promoção da área da saúde nas redes sociaisA promoção da área da saúde nas redes sociais
A promoção da área da saúde nas redes sociais
 
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
Artigo CONGRESSO INTERNACIONAL GOVERNO 2013 - Cloud Computing: Potencial de M...
 
Dados Abertos e Novas Formas de Governar
Dados Abertos e Novas Formas de GovernarDados Abertos e Novas Formas de Governar
Dados Abertos e Novas Formas de Governar
 
Princípios e Conceitos para a Comunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
Princípios e Conceitos para aComunicação Pública em Mídias Sociais - ConassPrincípios e Conceitos para aComunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
Princípios e Conceitos para a Comunicação Pública em Mídias Sociais - Conass
 

Destaque

Presentacion schubert
Presentacion schubertPresentacion schubert
Presentacion schubert
aulacervantes
 
Términos de logistica 1
Términos de logistica 1Términos de logistica 1
Términos de logistica 1
fraybenavidez
 
Propostas avaliadas 1º e 2º tiririca
Propostas avaliadas 1º e 2º tiriricaPropostas avaliadas 1º e 2º tiririca
Propostas avaliadas 1º e 2º tiririca
Dante Napoli
 
Unidad I introducción a la informática
Unidad I introducción a la informática Unidad I introducción a la informática
Unidad I introducción a la informática
chido18
 
Guía de investigación n° 3
Guía de investigación n° 3 Guía de investigación n° 3
Guía de investigación n° 3
Dana Aguirre
 
Los valore1 copia
Los valore1   copiaLos valore1   copia
Los valore1 copia
factgran
 
Gc mpa fead - slides gic - prof. rivadávia - 2011
Gc   mpa fead -  slides gic - prof. rivadávia - 2011Gc   mpa fead -  slides gic - prof. rivadávia - 2011
Gc mpa fead - slides gic - prof. rivadávia - 2011
Rivadávia C. Drummond A. Neto,PhD
 
Projeto habitação df completo
Projeto habitação df completoProjeto habitação df completo
Projeto habitação df completo
Rede Democrática PMDF
 
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDFProposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
Rede Democrática PMDF
 
Remuneração e recompensa lins - apostila
Remuneração e recompensa   lins - apostilaRemuneração e recompensa   lins - apostila
Remuneração e recompensa lins - apostila
Sandra Regina Almeida
 
MG seu parceiro comercial
MG seu parceiro comercialMG seu parceiro comercial
MG seu parceiro comercial
Central Exportaminas
 
Plano de actividades 2012
Plano de actividades 2012Plano de actividades 2012
Plano de actividades 2012
casapovopombalinho
 
Apresentação - Produtos Mágicos
Apresentação - Produtos MágicosApresentação - Produtos Mágicos
Apresentação - Produtos Mágicos
Diógenes Lazzarini
 
Tipos y beneficios de la web 2.0
Tipos y beneficios de la web 2.0Tipos y beneficios de la web 2.0
Tipos y beneficios de la web 2.0
Universidad Nacional Yacambu
 
Power point de la guerra
Power point de la guerraPower point de la guerra
Power point de la guerra
IES Monreal
 
Proposta deputado patrício
Proposta deputado patrícioProposta deputado patrício
Proposta deputado patrício
Rede Democrática PMDF
 
EXERCÍCIOS SOBRE SAIS
EXERCÍCIOS SOBRE SAISEXERCÍCIOS SOBRE SAIS
Trabajo final laura soria
Trabajo final   laura soriaTrabajo final   laura soria
Trabajo final laura soria
Laura Soria
 

Destaque (20)

Grelha actividades 2012
Grelha actividades 2012Grelha actividades 2012
Grelha actividades 2012
 
Presentacion schubert
Presentacion schubertPresentacion schubert
Presentacion schubert
 
Términos de logistica 1
Términos de logistica 1Términos de logistica 1
Términos de logistica 1
 
Propostas avaliadas 1º e 2º tiririca
Propostas avaliadas 1º e 2º tiriricaPropostas avaliadas 1º e 2º tiririca
Propostas avaliadas 1º e 2º tiririca
 
Unidad I introducción a la informática
Unidad I introducción a la informática Unidad I introducción a la informática
Unidad I introducción a la informática
 
Guía de investigación n° 3
Guía de investigación n° 3 Guía de investigación n° 3
Guía de investigación n° 3
 
Los valore1 copia
Los valore1   copiaLos valore1   copia
Los valore1 copia
 
Gc mpa fead - slides gic - prof. rivadávia - 2011
Gc   mpa fead -  slides gic - prof. rivadávia - 2011Gc   mpa fead -  slides gic - prof. rivadávia - 2011
Gc mpa fead - slides gic - prof. rivadávia - 2011
 
Projeto habitação df completo
Projeto habitação df completoProjeto habitação df completo
Projeto habitação df completo
 
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDFProposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
Proposta de reestruturação da carreira PMDF/CBMDF
 
Remuneração e recompensa lins - apostila
Remuneração e recompensa   lins - apostilaRemuneração e recompensa   lins - apostila
Remuneração e recompensa lins - apostila
 
MG seu parceiro comercial
MG seu parceiro comercialMG seu parceiro comercial
MG seu parceiro comercial
 
Plano de actividades 2012
Plano de actividades 2012Plano de actividades 2012
Plano de actividades 2012
 
Apresentação - Produtos Mágicos
Apresentação - Produtos MágicosApresentação - Produtos Mágicos
Apresentação - Produtos Mágicos
 
Grelha actividades 2012
Grelha actividades 2012Grelha actividades 2012
Grelha actividades 2012
 
Tipos y beneficios de la web 2.0
Tipos y beneficios de la web 2.0Tipos y beneficios de la web 2.0
Tipos y beneficios de la web 2.0
 
Power point de la guerra
Power point de la guerraPower point de la guerra
Power point de la guerra
 
Proposta deputado patrício
Proposta deputado patrícioProposta deputado patrício
Proposta deputado patrício
 
EXERCÍCIOS SOBRE SAIS
EXERCÍCIOS SOBRE SAISEXERCÍCIOS SOBRE SAIS
EXERCÍCIOS SOBRE SAIS
 
Trabajo final laura soria
Trabajo final   laura soriaTrabajo final   laura soria
Trabajo final laura soria
 

Semelhante a Brasil participativo

O impacto da coilaboração em massa
O impacto da coilaboração em massaO impacto da coilaboração em massa
O impacto da coilaboração em massa
minasdecide
 
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacao
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacaoApresentacao geral minasparticipativa conceituacao
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacao
minasinvest
 
Rede cidadao digital
Rede cidadao digitalRede cidadao digital
Rede cidadao digital
cidadaoemrede
 
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
IADH - Instituto de Assessoria para o Desenvolvimento Humano
 
A sociedade da colaboração um ensaio
A sociedade da colaboração um ensaioA sociedade da colaboração um ensaio
A sociedade da colaboração um ensaio
Eng. Eduardo F. dos Santos
 
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais portuguêsTecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Fernanda Bornhausen Sá
 
fazendo juntos
fazendo juntosfazendo juntos
fazendo juntos
vida simples
 
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais s soci...
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais                     s soci...Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais                     s soci...
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais s soci...
Social Good Brasil
 
Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
 Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
wab030
 
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em MassaA Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
minasinvest
 
governança solidária local
governança solidária localgovernança solidária local
governança solidária local
jandira feijó
 
Projeto Portal
Projeto PortalProjeto Portal
Projeto Portal
AgexCOM
 
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Clear Educação e Inovação
 
Tempos Impensáveis (Mar/2002)
Tempos Impensáveis (Mar/2002)Tempos Impensáveis (Mar/2002)
Tempos Impensáveis (Mar/2002)
Humberto Ribeiro
 
O futuro das redes sociais
O futuro das redes sociaisO futuro das redes sociais
O futuro das redes sociais
lugarbuio
 
Cocriacao e democracia participativa
Cocriacao e democracia participativaCocriacao e democracia participativa
Cocriacao e democracia participativa
Andre Coutinho
 
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Fernanda Bornhausen Sá
 
Redes Sociales UNV Buenos Aires
Redes Sociales UNV Buenos AiresRedes Sociales UNV Buenos Aires
Redes Sociales UNV Buenos Aires
Fernanda Bornhausen Sá
 
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
Social Good Brasil
 
Ficha livro verde
Ficha livro verdeFicha livro verde
Ficha livro verde
Raquel Silva
 

Semelhante a Brasil participativo (20)

O impacto da coilaboração em massa
O impacto da coilaboração em massaO impacto da coilaboração em massa
O impacto da coilaboração em massa
 
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacao
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacaoApresentacao geral minasparticipativa conceituacao
Apresentacao geral minasparticipativa conceituacao
 
Rede cidadao digital
Rede cidadao digitalRede cidadao digital
Rede cidadao digital
 
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
A Importância da Nova Governança para Construir uma Outra Cultura Política no...
 
A sociedade da colaboração um ensaio
A sociedade da colaboração um ensaioA sociedade da colaboração um ensaio
A sociedade da colaboração um ensaio
 
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais portuguêsTecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
Tecnologia e Mídias Sociais para Mudanças sociais português
 
fazendo juntos
fazendo juntosfazendo juntos
fazendo juntos
 
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais s soci...
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais                     s soci...Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais                     s soci...
Tecnologias e Mídias Sociais para Mudanças Sociais s soci...
 
Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
 Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
Internet e redes sociais digitais como instrumento para os movimentos sociais
 
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em MassaA Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
A Engrenagem E AforçA Da ColaboraçãO Em Massa
 
governança solidária local
governança solidária localgovernança solidária local
governança solidária local
 
Projeto Portal
Projeto PortalProjeto Portal
Projeto Portal
 
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas mídias; ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
 
Tempos Impensáveis (Mar/2002)
Tempos Impensáveis (Mar/2002)Tempos Impensáveis (Mar/2002)
Tempos Impensáveis (Mar/2002)
 
O futuro das redes sociais
O futuro das redes sociaisO futuro das redes sociais
O futuro das redes sociais
 
Cocriacao e democracia participativa
Cocriacao e democracia participativaCocriacao e democracia participativa
Cocriacao e democracia participativa
 
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
Novas Mídias: Ferramentas estratégicas para o enfrentamento dos grandes probl...
 
Redes Sociales UNV Buenos Aires
Redes Sociales UNV Buenos AiresRedes Sociales UNV Buenos Aires
Redes Sociales UNV Buenos Aires
 
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
Novas Mídias Ferramentas Estratégicas para o Enfrentamento dos Grandes Proble...
 
Ficha livro verde
Ficha livro verdeFicha livro verde
Ficha livro verde
 

Mais de minasdecide

Inhotim: Lavanderia de Minas!
Inhotim: Lavanderia de Minas!Inhotim: Lavanderia de Minas!
Inhotim: Lavanderia de Minas!
minasdecide
 
Espaco inovarte1
Espaco inovarte1Espaco inovarte1
Espaco inovarte1
minasdecide
 
Espaco inovarte wizard
Espaco inovarte wizardEspaco inovarte wizard
Espaco inovarte wizard
minasdecide
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
minasdecide
 
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãOEstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
minasdecide
 
Minas Decide Estratégias
Minas Decide EstratégiasMinas Decide Estratégias
Minas Decide Estratégias
minasdecide
 
Observatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimentoObservatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimento
minasdecide
 
Observatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimentoObservatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimento
minasdecide
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
minasdecide
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
minasdecide
 
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atualConquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
minasdecide
 
Emprenova
EmprenovaEmprenova
Emprenova
minasdecide
 
Minas decide estratégias
Minas decide estratégiasMinas decide estratégias
Minas decide estratégias
minasdecide
 
Projeto de reforma eleitoral
Projeto de reforma eleitoralProjeto de reforma eleitoral
Projeto de reforma eleitoral
minasdecide
 

Mais de minasdecide (14)

Inhotim: Lavanderia de Minas!
Inhotim: Lavanderia de Minas!Inhotim: Lavanderia de Minas!
Inhotim: Lavanderia de Minas!
 
Espaco inovarte1
Espaco inovarte1Espaco inovarte1
Espaco inovarte1
 
Espaco inovarte wizard
Espaco inovarte wizardEspaco inovarte wizard
Espaco inovarte wizard
 
Unique house in bh
Unique house in bhUnique house in bh
Unique house in bh
 
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãOEstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
EstratéGias E TáTicas De MobilizaçãO
 
Minas Decide Estratégias
Minas Decide EstratégiasMinas Decide Estratégias
Minas Decide Estratégias
 
Observatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimentoObservatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimento
 
Observatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimentoObservatorio do desenvolvimento
Observatorio do desenvolvimento
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 
Inovacao
InovacaoInovacao
Inovacao
 
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atualConquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
Conquistas do povo mineiro nos últimos 7 anos do governo atual
 
Emprenova
EmprenovaEmprenova
Emprenova
 
Minas decide estratégias
Minas decide estratégiasMinas decide estratégias
Minas decide estratégias
 
Projeto de reforma eleitoral
Projeto de reforma eleitoralProjeto de reforma eleitoral
Projeto de reforma eleitoral
 

Brasil participativo

  • 1. O palanque popular na internet ADOÇÃO DE UM GOVERNO PARTICIPATIVO USANDO AS NOVAS TECNOLOGIAS DA INFORMAÇÃO E COMUNICAÇÃO www.obrasilquequeremosser.net
  • 2. Estamos entrando na era digital “A era industrial esgotou seu modelo para dar lugar a uma era em que uma massa hiperconectada de indivíduos auto-organizados segura suas necessidades econômicas em uma mão e seus destinos econômicos em outra. Mudanças profundas na natureza da tecnologia, da demografia e da economia global estão fazendo emergir novos e poderosos modelos de produção baseados em comunidade, colaboração e auto-organização, e não em hierarquia e controle. E, nos próximos anos, esse novo modo de colaboração substituirá as hierarquias empresariais tradicionais como o mecanismo essencial para criação de riqueza na economia.” Wiknomics
  • 3. Estamos vivendo uma revolução: todos podem “Esse conjunto de novas ferramentas é nada menos do que uma revolução, no sentido de que ele permite que qualquer um distribua suas idéias potencialmente para dezenas de milhões de pessoas. Reverteu-se totalmente toda a história das comunicações em massa.   Essa forma de interação on-line denominada mídia social ou web 2.0, está cada vez mais saindo da periferia da comunicação e ocupando a mídia de destaque, com interesse intenso da iniciativa privada e das organizações públicas no sentido de unificar o diálogo.” (Wikinomics)  
  • 4. O Brasil Que Queremos Ser uma rede horizontal de pessoas É preciso mudar para um novo modelo: a colaboração em massa, usando as mídias sociais na internet. A Internet deixa de ser a Rede Mundial de Computadores e se torna a Rede Mundial de Pessoas. “O conhecimento, a competência e os recursos coletivos reunidos em amplas redes horizontais de participantes podem ser mobilizados para realizar muito mais do que uma única empresa agindo sozinha seria capaz.. Don Tapscot - Wikinomics 4
  • 5. Essas redes estão mudando a sociedade As redes sociais são capazes de expressar idéias políticas e econômicas inovadoras com o surgimento de novos valores, pensamentos e atitudes. As redes proporcionam ampla informação a ser compartilhada por todos, sem canais reservados formando uma cultura de participação. Isso só é possível graças ao desenvolvimento das tecnologias da comunicação e da informática, à globalização e à evolução da cidadania. As redes unem os indivíduos organizando-os de forma igualitária e democrática e em relação aos objetivos que eles possuem em comum. 
  • 6. Brasil é o mais mais sociável do mundo! Com 23 horas e 12 minutos por pessoa no mês, o Brasil continua liderando em tempo médio de navegação entre os países medidos pelo Ibope. Os principais interesses dos brasileiros na internet concentram-se nas categorias Buscadores, Portais e Comunidades - que tem 19,8 milhões de usuários únicos e tempo médio de navegação de 5 horas e 48 minutos mensais por pessoa - e Telecomunicações e Serviços de Internet - que tem 18,8 milhões de usuários e 5 horas e 19 minutos por pessoa. IMPACTO DAS MÍDIAS SOCIAIS Assista o vídeona Internet: http://bit.ly/btQCrJ 6
  • 7. TV RÁDIO REVISTA JORNAL a comunicação mudou... ANTES : COMUNICAÇÃO DE MASSA PÚBLICO PRODUÇÃODE CONTEÚDO AGORA (MÍDIA SOCIAL) REDE A informação é criada, consumida e distribuída de forma fragmentada pelo próprio público que se organiza em redes na Internet 7
  • 8. Qual é o impacto desta mudança? O VOLUME e VELOCIDADE de propagação da informação é cresce de forma muito mais rápida e viral A intersecção entre INFORMAÇÕES e PESSOAS é maior. LOCAIS e MOMENTOS de propagação da informação são móveis. A forma de BUSCAR informações muda. A ATENÇÃO com a informação é diferente. Oscila da atenção parcial a grandes interesses. A RELEVÂNCIA da informação prevalece. A procura por informação é mais SOCIAL. A CREDIBILIDADE é construída pelo perfil dos interlocutores. A visualização da informação é FRAGMENTADA. As VOTAÇÕES e REFERÊNCIAS se proliferam. Informatização do boca a boca CONSEQUÊNCIA 8
  • 9. cenário político: povo insatisfeito com o modelo Inúmeros aspectos estão amadurecendo para provocar mudanças profundas no sistema eleitoral e na forma de governar. Presenciamos uma revolução econômica e política com o surgimento da integração e colaboração em massa . Existe uma insatisfação generalizada não apenas com os governos que estão no poder, mas com o modelo de governança. Não se sentem engajados. Não sente que elegem, mas que são induzidos e, quando os governantes são empossados do poder,fazem coisas que não são relevantes para eles . Os cidadãos sentem que não têm o poder e nem a opção de participar da organização que legitimamente elegeram e fazem parte. Não sabem que rumo tomar.Mas têm “querência” “cada um inteiro fazendo com forte gosto seu papel, desempenho.”
  • 10. Vivendo a democracia digital A democracia digital não deve ser reduzida a atos individuais de voto eletrônico ou participações esporádicas na administração Pública, como audiências públicas e palpites em orçamento participativo. Seus potenciais são muito mais amplos, poderosos e mais determinantes no exercício dos direitos cívicos e na participação da Administração Pública.   A legítima democracia digital está intimamente ligada a novos sistemas de comunicações democráticas, a novos mecanismos de mediação e às possibilidades de organização política via Internet, com suas novas tecnologias. Cidadãos que dão as mãos e seguram o mouse para definir seu destino!
  • 11. 11 Construção coletiva A proposta da Rede o Brasil Que Queremos Ser é de construção coletiva do Governo para que o Brasil continue avançando e se desenvolvendo de forma justa e sustentável. E só se tornará esse país apenas com uma administração Pública transparente, empreendedora, participativa e colaborativa. O Governo que o povo quer e se dispõe a construí-lo, juntos.   “É no junto que sabe bem, Que a gente aprende melhor.”
  • 12. os cidadãos no centro das ações Eles assumem o papel de protagonistas, constroem seus próprios conteúdos e opiniões e fazem a informação e o conhecimento andar em múltiplas direções e gerar o resultado esperado: decidir, com maturidade democrática, o que é melhor para a sociedade brasileira. Trata-se de uma teia de cidadãos conscientes, participativos e bem organizados na Internet. “Eu vinha entretido em mim, constante para uma coisa: que ia ser!”   A rede o Brasil Que Queremos Ser acredita que os cidadãos é que devem estar no centro das ações e fazer acontecer. “Se se sonha, já se fez!”
  • 13. O conjunto resultante é como uma malha de múltiplos fios, que se espalha indefinidamente para todos os lados, sem que nenhum dos seus nós possa ser considerado principal ou central, nem representante dos demais. Não há um “chefe”, o que há é uma vontade coletiva de realizar o nosso objetivo: construir o Brasil Que Queremos Ser 1998) “Mestre não é quem sempre ensina, Mas quem de repente aprende.”
  • 14.
  • 15.
  • 16. Com o surgimento de novas tecnologias, novos meios são acessíveis a todos para promover o engajamento on-line, tanto no sentido individual como no coletivo, e criar novas diálogos entre os candidatos a representá-los no Governo e os cidadãos .
  • 17. Quando entramos nesse mundo digital na internet, não precisamos mais deixar nossas casas para exercermos nossas liberdades cívicas e participar de uma mudança radical na política.“O que ninguém ainda não tinha feito, a gente se sentia no poder de fazer.”
  • 18. estratégia : engajar, ouvir, agir OUVIR: as ideias, sugestões, demandas , propostas dos cidadãos ENGAJAR, envolvendo e comprometendo os cidadãos e os governantes AGIR, formulando políticas e adotando soluções capazes de agir diretamente nas demandas
  • 19. ganhando credibilidade Assim, a rede vai firmando sua credibilidade e confiança até atingir a sua maturidade e plena eficácia para alcançar seus resultados esperados, quer seja:   Ensejar condições e conhecimento para que os cidadãos brasileiros se integrem, colaborem e construam, juntos, o Brasil Que Queremos Ser   A ideia é principiar um novo modelo de governança. Ademais,deixemos que a vida invente, remexa e tempere!!   “A vida inventa! A gente principia as coisas, no não saber por que, e desde aí perde o poder de continuação - porque a vida é mutirão de todos, por todos remexida e temperada." Riobaldo,Guimarães Rosa “ Nada no universo resiste ao impulso convergente de um número bem grande de inteligências ordenadas e agrupadas.” Padre TeillardChardin
  • 20. “ Por que é que todos não se reúnem, para sofrer e vencer juntos, de uma vez?” (Jagunço Riobaldo, Guimarães Rosa)