SlideShare uma empresa Scribd logo
Trabalho realizado por:
André Carvalho nº4
Biologia 12ºano
Fecundação
Etapas da fecundação:
1. Deposição de 50 a 130 milhões de espermatozóides, no decurso de uma ejaculação;
2. Contacto dos espermatozóides com o muco cervical, produzido por glândulas do ciclo
uterino em quantidade e consistência variáveis ao longo do ciclo ovárico;
3. Deslocação do oócito II em direcção ao útero, por contracções das trompas de Falópio e
movimentos do seu epitélio;
4. Progressão dos espermatozóides através do colo do útero. Menos de 100 alcançam as
trompas de Falópio, local de fecundação;
5. Encontro do oócito II e dos espermatozóides, atraídos por uma substância libertada pelas
células foliculares;
6. Introdução de espermatozóides entre as células foliculares e reconhecimento pela ligação
a receptores específicos da zona pelúcida.
7. Libertação do conteúdo do acrossoma – reacção acrossómica – digestão local e travessia
da zona pelúcida, absorção da cabeça do espermatozóide pelo oócito II;
8. Conclusão da meiose formando-se o óvulo e o 2º glóbulo polar;
9. Formação da membrana de fecundação, impedindo a entrada de mais espermatozóides no
óvulo;
10. Fusão dos núcleos dos dois gâmetas (cariogamia);
11. Formação do ovo ou zigoto.
Fecundação
Espermatozóide
(Pronúcleo masculino)
(n cromossomas)
Oócito II
(Pronúcleo feminina)
(n cromossomas)
Zigoto
(2n cromossomas)
Morfologia do zigoto
1. Célula esférica;
2. Citoplasma rico nutrientes para alimentar o embrião.
Desenvolvimento embrionário (embriogénese)
e gestação
Período embrionário Período fetal
 Dura cerca de 8 semanas,
no fim das quais todos os
órgãos estão já totalmente
“esboçados”.
 Dura as restantes semanas
e corresponde ao
desenvolvimento dos órgãos
e ao crescimento do feto.
Biologia 12ºano
Formação do Trofoblasto
1. Divisões mitóticas – inicio
do crescimento;
2. Após 4 dias da
fecundação, o embrião
chama-se mórula;
3. Desenvolve-se o
blastocisto:
• Botão embrionário –
massa de células que
origina o corpo;
• Trofoblasto – delimita uma
cavidade interna achatada
para onde faz saliência o
botão embrionário –
participa na formação da
placenta.
Biologia 12ºano
Nidação
1. Implantação do embrião (blastocisto) no endométrio uterino 6 a 7 dias
após a fecundação;
2. O botão embrionário continua a crescer por divisões celulares e
ocorrem movimentos de territórios celulares (inicio da morfogénese);
3. Anexo embrionário – o córion – que possui vilosidades;
4. Mergulham em lacunas do endométrio, preenchidas por sangue
materno devido á ruptura dos capilares.
Morfogénese e diferenciação celular
1. Aumento do
número de células
– crescimento;
2. Morfogénese;
3. Diferenciação.
Ectoderme
1. Sistema
Nervoso
2. Órgãos dos
sentidos
3. Epiderme
Mesoderme
1. Esqueleto
2. Músculos
3. Sistema
circulatório
4. Sistema excretor
5. Sistema
reprodutor
Endoderme
1. Sistema
respiratório
2. Fígado
3. Pâncreas
Diferenciaçãocelular
Diferenciação celular
Fecundação
Nascimento
Segmentação (Mórula-
Blastocisto)
Gastrulação [Gástrula
(Endo., ecto. e
mesoderme)] e
Morfogénese
Organogénese
(formação dos órgãos e
tecidos)
Anexos embrionários
Córion- Origem no trofoblasto; Âmnio (cavidade amniótica); Vesícula vitelina-
Formação do intestino; Alantóide- dá origem ao cordão umbilical (comunicação
entre progenitora e novo ser); Placenta.
Regulação hormonal feminina
 HCG – mantém o corpo amarelo vivo; produzida
pelo trofoblasto; como o corpo amarelo continua
vivo á produção de progesterona e estrogénios
que vai fazer com que não haja produção de FSH
e LH, por feedback negativo.
 Progesterona – Aumento dos seios; obstrução do
cérvix (colo do útero); crescimento da placenta;
aumento do útero e bloqueio dos ciclos.
 Estrogénios – Induzem o aparecimento de
receptores de oxitocina no útero.
Oxitocina[Produzida pelo feto (placenta) e
libertada pela hipófise da mãe]
Estimula as contracções
uterinas
Estimula a placenta a produzir
Prostaglandinas
Estimula ainda mais as
contracções uterinas
PARTO
Nervos sensitivos
Hipotálamo-
Hipófise
Receptores sensitivos
mamários
Oxitocina
Estimula células
contrácteis
Prolactina
Estimula células
secretoras (de leite)
Aumento da
Progesterona
Aumento de
Estrogénios
Feedback Negativo
Induz a produção de
colostro e a seguir de
leite
(Lactação)

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aul�o de embriologia
Aul�o de embriologiaAul�o de embriologia
Aul�o de embriologia
Digux
 
7ª aula gametogênese
7ª aula   gametogênese7ª aula   gametogênese
7ª aula gametogênese
preuniversitarioitab
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
Maicon Azevedo
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
paulober
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Governo do Estado do Rio Grande do Sul
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
Fatima Comiotto
 
Embriologia animal
Embriologia animalEmbriologia animal
Embriologia animal
Ronaldo Santana
 
Gametogênese e meiose
Gametogênese e meioseGametogênese e meiose
Gametogênese e meiose
Professora Raquel
 
Morfologia do sistema reprodutor
Morfologia do sistema reprodutorMorfologia do sistema reprodutor
Morfologia do sistema reprodutor
Ana Paula Taveira
 
Espermatogênese
Espermatogênese Espermatogênese
Espermatogênese
vivisabadoti
 
Fecundação e Embriologia
Fecundação e EmbriologiaFecundação e Embriologia
Fecundação e Embriologia
Carolina Nunes
 
Gametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundaçãoGametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundação
Nicki Rosberg Ferreira maia
 
Embriologia geral
Embriologia geralEmbriologia geral
Embriologia geral
alinesantana1422
 
Embriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semanaEmbriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semana
Maíra Escobar
 
Espermatogênese
EspermatogêneseEspermatogênese
Espermatogênese
paulober
 
Aula gametogênese, fertilização, segmentação
Aula gametogênese, fertilização, segmentaçãoAula gametogênese, fertilização, segmentação
Aula gametogênese, fertilização, segmentação
Pedro Lopes
 
Espermatogenese
EspermatogeneseEspermatogenese
Espermatogenese
Marcos Anicio
 
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIOCN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
Luís Ferreira
 
Gametogenese.ppt
Gametogenese.pptGametogenese.ppt
Gametogenese.ppt
Juarez Silva
 
Produção de gâmetas
Produção de gâmetasProdução de gâmetas
Produção de gâmetas
Tânia Reis
 

Mais procurados (20)

Aul�o de embriologia
Aul�o de embriologiaAul�o de embriologia
Aul�o de embriologia
 
7ª aula gametogênese
7ª aula   gametogênese7ª aula   gametogênese
7ª aula gametogênese
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
 
Ovogênese
OvogêneseOvogênese
Ovogênese
 
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia HumanaGametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
Gametogênese, Fecundação e Embriologia Humana
 
Aula de gametogenese
Aula de gametogeneseAula de gametogenese
Aula de gametogenese
 
Embriologia animal
Embriologia animalEmbriologia animal
Embriologia animal
 
Gametogênese e meiose
Gametogênese e meioseGametogênese e meiose
Gametogênese e meiose
 
Morfologia do sistema reprodutor
Morfologia do sistema reprodutorMorfologia do sistema reprodutor
Morfologia do sistema reprodutor
 
Espermatogênese
Espermatogênese Espermatogênese
Espermatogênese
 
Fecundação e Embriologia
Fecundação e EmbriologiaFecundação e Embriologia
Fecundação e Embriologia
 
Gametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundaçãoGametogênese e fecundação
Gametogênese e fecundação
 
Embriologia geral
Embriologia geralEmbriologia geral
Embriologia geral
 
Embriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semanaEmbriologia 1ª e 2ª semana
Embriologia 1ª e 2ª semana
 
Espermatogênese
EspermatogêneseEspermatogênese
Espermatogênese
 
Aula gametogênese, fertilização, segmentação
Aula gametogênese, fertilização, segmentaçãoAula gametogênese, fertilização, segmentação
Aula gametogênese, fertilização, segmentação
 
Espermatogenese
EspermatogeneseEspermatogenese
Espermatogenese
 
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIOCN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
CN - FECUNDAÇÃO E DESENVOLVIMENTO EMBRIONARIO
 
Gametogenese.ppt
Gametogenese.pptGametogenese.ppt
Gametogenese.ppt
 
Produção de gâmetas
Produção de gâmetasProdução de gâmetas
Produção de gâmetas
 

Semelhante a Biologia 12ºano

4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx
Teresa Cardoso
 
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
Fernanda Andrade
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
lucianatorresdemelo
 
Embrio Ia
Embrio IaEmbrio Ia
Embrio Ia
Natalianeto
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionário
bioemanuel
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
Évelin Souza
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Paulo Tsai - Unime
 
Obstetricia
ObstetriciaObstetricia
Obstetricia
Alexânder Jatiniel
 
Embriologia valendo
Embriologia valendoEmbriologia valendo
Embriologia valendo
Péricles Penuel
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
anarita2
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
anarita2
 
A sexualidade humana
A sexualidade humanaA sexualidade humana
A sexualidade humana
professoraludmila
 
Reprodução humana neuza grupo 3
Reprodução humana  neuza  grupo 3Reprodução humana  neuza  grupo 3
Reprodução humana neuza grupo 3
Pratica Matemática
 
Desenvolvimento do embrião
Desenvolvimento do embriãoDesenvolvimento do embrião
Desenvolvimento do embrião
Patricia de Castilhos
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Isadora Oliveira
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Helena Flávia
 
resumo obstetricia
 resumo obstetricia resumo obstetricia
resumo obstetricia
Grayce Chaves
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
Pedro Malagoli
 
Organogênese em Genética
Organogênese em GenéticaOrganogênese em Genética
Organogênese em Genética
João Gomes
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
Marco Antonio
 

Semelhante a Biologia 12ºano (20)

4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx
 
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
1 e 2 semana de desenvolvimento embrionário
 
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdfAula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
Aula teórica 2 - Gametogênese feminina.pdf
 
Embrio Ia
Embrio IaEmbrio Ia
Embrio Ia
 
Principios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionárioPrincipios do desenvolvimento embrionário
Principios do desenvolvimento embrionário
 
Sistema Reprodutor
Sistema ReprodutorSistema Reprodutor
Sistema Reprodutor
 
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento  EmbrionárioMorfo I - Desenvolvimento  Embrionário
Morfo I - Desenvolvimento Embrionário
 
Obstetricia
ObstetriciaObstetricia
Obstetricia
 
Embriologia valendo
Embriologia valendoEmbriologia valendo
Embriologia valendo
 
Reprodução humana
Reprodução humanaReprodução humana
Reprodução humana
 
Reprodução Humana
Reprodução HumanaReprodução Humana
Reprodução Humana
 
A sexualidade humana
A sexualidade humanaA sexualidade humana
A sexualidade humana
 
Reprodução humana neuza grupo 3
Reprodução humana  neuza  grupo 3Reprodução humana  neuza  grupo 3
Reprodução humana neuza grupo 3
 
Desenvolvimento do embrião
Desenvolvimento do embriãoDesenvolvimento do embrião
Desenvolvimento do embrião
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdfAula 1 - Embrio - 2019.pdf
Aula 1 - Embrio - 2019.pdf
 
resumo obstetricia
 resumo obstetricia resumo obstetricia
resumo obstetricia
 
Embriologia
EmbriologiaEmbriologia
Embriologia
 
Organogênese em Genética
Organogênese em GenéticaOrganogênese em Genética
Organogênese em Genética
 
Embriologia básica
Embriologia básicaEmbriologia básica
Embriologia básica
 

Último

Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Colaborar Educacional
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
shirleisousa9166
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
marcos oliveira
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
Espanhol Online
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
Sandra Pratas
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
marcos oliveira
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mary Alvarenga
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 

Último (20)

RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _RECORDANDO BONS MOMENTOS!               _
RECORDANDO BONS MOMENTOS! _
 
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores LocaisTemática – Projeto para Empreendedores Locais
Temática – Projeto para Empreendedores Locais
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
apresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacionalapresentação metodologia terapia ocupacional
apresentação metodologia terapia ocupacional
 
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdfTrabalho Colaborativo na educação especial.pdf
Trabalho Colaborativo na educação especial.pdf
 
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
A experiência do professor. Publicado EM 08.07.2024
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O MONSTRO DAS CORES_ANGELINA & MÓNICA_22_23
 
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptxA perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
A perspectiva colaborativa e as novas práticas de inclusão. (1).pptx
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO                .
FOTOS_AS CIÊNCIAS EM AÇÃO .
 
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História. Mini livro  sanfona - Minha Escola Tem História.
Mini livro sanfona - Minha Escola Tem História.
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 

Biologia 12ºano

  • 1. Trabalho realizado por: André Carvalho nº4 Biologia 12ºano
  • 2. Fecundação Etapas da fecundação: 1. Deposição de 50 a 130 milhões de espermatozóides, no decurso de uma ejaculação; 2. Contacto dos espermatozóides com o muco cervical, produzido por glândulas do ciclo uterino em quantidade e consistência variáveis ao longo do ciclo ovárico; 3. Deslocação do oócito II em direcção ao útero, por contracções das trompas de Falópio e movimentos do seu epitélio; 4. Progressão dos espermatozóides através do colo do útero. Menos de 100 alcançam as trompas de Falópio, local de fecundação; 5. Encontro do oócito II e dos espermatozóides, atraídos por uma substância libertada pelas células foliculares; 6. Introdução de espermatozóides entre as células foliculares e reconhecimento pela ligação a receptores específicos da zona pelúcida. 7. Libertação do conteúdo do acrossoma – reacção acrossómica – digestão local e travessia da zona pelúcida, absorção da cabeça do espermatozóide pelo oócito II; 8. Conclusão da meiose formando-se o óvulo e o 2º glóbulo polar; 9. Formação da membrana de fecundação, impedindo a entrada de mais espermatozóides no óvulo; 10. Fusão dos núcleos dos dois gâmetas (cariogamia); 11. Formação do ovo ou zigoto.
  • 3. Fecundação Espermatozóide (Pronúcleo masculino) (n cromossomas) Oócito II (Pronúcleo feminina) (n cromossomas) Zigoto (2n cromossomas)
  • 4. Morfologia do zigoto 1. Célula esférica; 2. Citoplasma rico nutrientes para alimentar o embrião.
  • 5. Desenvolvimento embrionário (embriogénese) e gestação Período embrionário Período fetal  Dura cerca de 8 semanas, no fim das quais todos os órgãos estão já totalmente “esboçados”.  Dura as restantes semanas e corresponde ao desenvolvimento dos órgãos e ao crescimento do feto.
  • 7. Formação do Trofoblasto 1. Divisões mitóticas – inicio do crescimento; 2. Após 4 dias da fecundação, o embrião chama-se mórula; 3. Desenvolve-se o blastocisto: • Botão embrionário – massa de células que origina o corpo; • Trofoblasto – delimita uma cavidade interna achatada para onde faz saliência o botão embrionário – participa na formação da placenta.
  • 9. Nidação 1. Implantação do embrião (blastocisto) no endométrio uterino 6 a 7 dias após a fecundação; 2. O botão embrionário continua a crescer por divisões celulares e ocorrem movimentos de territórios celulares (inicio da morfogénese); 3. Anexo embrionário – o córion – que possui vilosidades; 4. Mergulham em lacunas do endométrio, preenchidas por sangue materno devido á ruptura dos capilares.
  • 10. Morfogénese e diferenciação celular 1. Aumento do número de células – crescimento; 2. Morfogénese; 3. Diferenciação.
  • 11. Ectoderme 1. Sistema Nervoso 2. Órgãos dos sentidos 3. Epiderme Mesoderme 1. Esqueleto 2. Músculos 3. Sistema circulatório 4. Sistema excretor 5. Sistema reprodutor Endoderme 1. Sistema respiratório 2. Fígado 3. Pâncreas Diferenciaçãocelular
  • 13. Fecundação Nascimento Segmentação (Mórula- Blastocisto) Gastrulação [Gástrula (Endo., ecto. e mesoderme)] e Morfogénese Organogénese (formação dos órgãos e tecidos)
  • 14. Anexos embrionários Córion- Origem no trofoblasto; Âmnio (cavidade amniótica); Vesícula vitelina- Formação do intestino; Alantóide- dá origem ao cordão umbilical (comunicação entre progenitora e novo ser); Placenta.
  • 15. Regulação hormonal feminina  HCG – mantém o corpo amarelo vivo; produzida pelo trofoblasto; como o corpo amarelo continua vivo á produção de progesterona e estrogénios que vai fazer com que não haja produção de FSH e LH, por feedback negativo.  Progesterona – Aumento dos seios; obstrução do cérvix (colo do útero); crescimento da placenta; aumento do útero e bloqueio dos ciclos.  Estrogénios – Induzem o aparecimento de receptores de oxitocina no útero.
  • 16. Oxitocina[Produzida pelo feto (placenta) e libertada pela hipófise da mãe] Estimula as contracções uterinas Estimula a placenta a produzir Prostaglandinas Estimula ainda mais as contracções uterinas PARTO
  • 18. Oxitocina Estimula células contrácteis Prolactina Estimula células secretoras (de leite) Aumento da Progesterona Aumento de Estrogénios Feedback Negativo Induz a produção de colostro e a seguir de leite (Lactação)