SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 1
(Org. por Maxuel Alves)
Título da Palestra
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 2
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Introdução
O objetivo desta (PALESTRA) estudo
é relembrar as regras básicas do
comportamento humano, trazidas
por Jesus, no sentido de melhor
auxiliar a elaboração de nosso
pensamento e as consequentes
ações que daí dimanam.
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 3
Bem-Aventurança - É uma declaração de
bênção com base em uma virtude ou na boa
sorte. A fórmula se inicia com "bem-aventurado
aquele..."
Sermão do Monte - Foi pronunciado por Jesus
aos pés de um monte, em Cafarnaum. Nele
Jesus faz uma síntese das leis morais que regem
a humanidade.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Conceito
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 4
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
O Chamamento dos 12 Discípulos
CARACTERÍSTICA DOS APÓSTOLOS: eram os homens
mais humildes e simples do lago de Genesaré.
Pedro, André e Filipe eram filhos de Betsaida.
TIAGO E JOÃO eram descendentes de Zebedeu.
LEVI, TADEU E TIAGO eram nazarenos e filhos de Alfeu.
TOMÉ descendia de um antigo pescador de Dalmanuta.
BARTOLOMEU nascera de uma família laboriosa da
Galileia.
Simão deixara a sua terra de Canaã.
JUDAS nascera em Iscariotes e destoava desse concerto.
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 5
Era chegado o momento de fazer o sermão àqueles
doze.
Para isso, Ele os conduzira longe das multidões, para
uma elevação rochosa, ali numa encosta da montanha,
trecho isolado onde poderiam ficar a sós.
Depois que os discípulos se acomodaram, proclamou o
mais conciso e ordenado sistema de uma filosofia
universal.
Ali se achava tudo o que alma necessitava saber a
respeito de Deus, da criação e da vida quotidiana, tanto
naquela época como nas vindouras.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Finalidade da Pregação
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 6
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Oito Regras
1.ª) Bem-aventurados os pobres de espírito, porque
deles é o reino dos céus.
2.ª) Bem-aventurados os que choram, porque serão
consolados.
3.ª) Bem-aventurados aqueles que são brandos e
pacíficos, porque herdarão a Terra.
4.ª) bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça,
porque serão saciados.
5.ª) Bem-aventurados aqueles que são
misericordiosos, porque alcançarão misericórdia.
9/5/2014 14:36:30
9/5/2014 14:36:30 Bem-Aventurança - Sermão do Monte 7
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Oito Regras
6.ª) Bem-aventurados aqueles que têm puro o coração,
porque verão a Deus.
7.ª) bem-aventurados os que sofrem perseguição pela
justiça, porque o reino dos céus é para eles.
8.ª) Bem-aventurados sois quando, por minha causa,
vos injuriarem e vos perseguirem e, mentindo,
disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai,
porque é grande o vosso galardão nos céus; pois
assim perseguiram aos profetas que viveram antes de
vós. (Mateus, 5, 1 a 12)
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 8
Não é o pobre do ponto de vista material; o
que se deprecia; o que é covarde; o que
esconde seu talento.
É aquele que reconhece que é: carente na esfera
do espírito; que não possui as riquezas e os dons
espirituais; que depende de Deus.
Por pobres de espírito Jesus não entende os
homens desprovidos de inteligência, mas os
humildes.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Pobres de Espírito: O que é e o que não é
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 9
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Choro com Valor e Choro sem Valor
Chorar por si só não tem valor nenhum.
É o caso das constantes lástimas pelas
perdas egoístas ou ambições frustradas, das
lágrimas excessivas pelos entes queridos
que partiram.
O choro com valor é aquele que evoca um
arrependimento sincero ante o erro cometido,
não só com relação ao próximo como com
relação a Deus.
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 10
Ser manso não significava ser um covarde servil, mas
um crente na bondade de Deus.
Essa regra exprimia a aceitação da vontade de
Deus.
O mundo acha que o manso é covarde, vacilante,
fraco. Mas, mansidão não é fraqueza é sim "força
tornada gentil".
A Mansidão é uma atitude interna de quem é pobre
de espírito e de quem chora. É o ponto de vista
que a pessoa faz de si mesma, que se expressa da
forma com que o cristão vê os outros.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Mansidão e Força do Espírito
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 11
Sentido etimológico: "sentir a miséria do outro em meu
coração".
Quando nos vemos em posição de domínio ou
superioridade sobre o outro, que havia
transgredido contra nossa pessoa e nós nos
recusamos em nos vingar.
Misericórdia é uma disposição da alma, de ser
semelhante a Cristo ao encarar amigos e inimigos.
O misericordioso é lento para condenar, mas rápido
para recomendar.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Misericórdia
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 12
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Jung, Buda e Orador Espírita
Carl Gustav Jung, psiquiatra suíço,
relacionou as bem-aventuranças à
conduta psicológica do ego.
Para Buda, bem-aventurados são os que se
extasiam em contemplar o que é profundo e
verdadeiro nesta vida.
Para que o expositor seja bem-aventurado
deve, antes da qualidade das palavras,
preocupar-se com o sentimento que irá
passar.
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 13
Não é alçar exclamações de piedade inativa para o
céu, lastimando os males do próximo com a boca e
guardando os braços em repouso, diante do
sofrimento alheio que nos convoca ao auxílio, à
fraternidade e à cooperação.
Bem-aventurados os que lutam e sofrem, que se
agitam e trabalham na materialização do bem
comum, porque todos aqueles que fazem da
piedade o serviço constante do amor encontram
realmente as portas abertas para o Reino de Deus.
(Xavier, 1974, p. 121)
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Cultivando as Bem-Aventuranças
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 14
Levi ficou surpreso com os aleijados e
estropiados que o procuravam.
Que conseguiria o Evangelho do Reino, com
esses aleijados e mendigos?
Jesus disse: precisamos amar e aceitar a
preciosa colaboração dos vencidos do mundo!
Os vencedores da Terra não necessitam de
boas notícias. Nas derrotas da sorte, as
criaturas ouvem mais alto a voz de Deus.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
O Sermão do Monte
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 15
Por amor, os bem-aventurados, que já
conquistaram a luz divina, descerão até nós.
Chegam, assim, até nós, desculpando-nos a falta
e suprindo-nos as fraquezas, a integrar-nos na
ciência difícil de corrigir-nos, por nós mesmos,
sem reclamarem o título de mestres.
Vem das alturas e apagam-se. Ajudam-nos a
carregar o fardo de nossos erros, sem tornar-nos
irresponsáveis. Alentam-nos a energia sem
demitir-nos da obrigação. (Xavier, 1970, p. 67)
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
O Auxílio dos Espíritos Superiores
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 16
Mahatma Gandhi tinha razão quando
disse que, se dos ensinamentos do
Cristo ficasse apenas os extratos do
Sermão do Monte, sermão da
montanha, teríamos condições de
pautar a nossa conduta dentro dos mais
excelsos parâmetros para nos
relacionarmos bem em sociedade.
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Conclusão
9/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 179/5/2014 14:36:30
Bem-Aventurança - Sermão do Monte 18
Bem-Aventurança: Sermão do Monte
Bibliografia Consultada
KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE,
1984.
MACKENZIE, J. L. (S. J.). Dicionário Bíblico. São Paulo: Paulinas, 1984.
MICHALANY, D. A Grande Enciclopédia da Vida. São Paulo: Michalany, s.d.p.
RODRIGUES, Antonio F. Pérolas Literárias: Contos e Crônicas. Capivari-SP:
LAR/ABC do Interior, 1988.
VÁRIOS AUTORES, Curso de Aprendizes do Evangelho. 6. ed. São Paulo:
Feesp, 2000.
www.espirito.com.br
XAVIER, F. C. Boa Nova, pelo Espírito Humberto de Campos. 11. ed. Rio de
Janeiro: FEB, 1977.
XAVIER, F. C. Instrumentos do Tempo, pelo Espírito Emmanuel. São Bernardo
do Campo: G E Emmanuel, 1974.
XAVIER, F. C. Justiça Divina, pelo Espírito Emmanuel. 2. ed. Rio de Janeiro:
FEB, 1970.
Texto em HTML:
http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/sermao-
monte.htm
9/5/2014 14:36:30

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almasClaudio Macedo
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliRoseli Lemes
 
O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de NatalO Maior Presente de Natal
O Maior Presente de NatalRicardo Azevedo
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOSergio Menezes
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueiregrupodepaisceb
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leveFatoze
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira Leonardo Pereira
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiEduardo Ottonelli Pithan
 
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS  Obreiros do SenhorCapitulo XX - OS  Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS Obreiros do SenhorJean Dias
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadecarlos freire
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoVictor Passos
 
O joio perverso e o trigo de luz
O joio perverso e o trigo de luzO joio perverso e o trigo de luz
O joio perverso e o trigo de luzAngelo Baptista
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!Leonardo Pereira
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAngela Ewerling
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIgrupodepaisceb
 
Missão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaMissão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaLarissa Martins
 

Mais procurados (20)

Jesus o medico das almas
Jesus  o medico das almasJesus  o medico das almas
Jesus o medico das almas
 
Aula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – liliAula 2 - Deus – lili
Aula 2 - Deus – lili
 
O Maior Presente de Natal
O Maior Presente de NatalO Maior Presente de Natal
O Maior Presente de Natal
 
Palestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdãoPalestra 22 a força do perdão
Palestra 22 a força do perdão
 
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃOBEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
BEM AVENTURADOS OS PUROS DE CORAÇÃO
 
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATALVISÃO ESPÍRITA DO NATAL
VISÃO ESPÍRITA DO NATAL
 
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueireEvangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
Evangelho Capítulo XXIV - Não por a candeia debaixo do alqueire
 
Jugo leve
Jugo leveJugo leve
Jugo leve
 
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
O sermão da montanha ( Leonardo Pereira
 
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e leiCapítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
Capítulo 1 do Evangelho Segundo o Espiritsmo - Não vim destruir e lei
 
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS  Obreiros do SenhorCapitulo XX - OS  Obreiros do Senhor
Capitulo XX - OS Obreiros do Senhor
 
Fe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridadeFe esperanca-e-caridade
Fe esperanca-e-caridade
 
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRiosReconciliaçãO Com Os AdversáRios
ReconciliaçãO Com Os AdversáRios
 
Palestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e EspiritismoPalestra Natal e Espiritismo
Palestra Natal e Espiritismo
 
O joio perverso e o trigo de luz
O joio perverso e o trigo de luzO joio perverso e o trigo de luz
O joio perverso e o trigo de luz
 
A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!A lei do trabalho e do progresso!
A lei do trabalho e do progresso!
 
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMOAMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
AMAR AO PRÓXIMO COMO A SI MESMO
 
Estranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIIIEstranha moral ESE Cap XXIII
Estranha moral ESE Cap XXIII
 
Missão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espíritaMissão de Jesus - Evangelização espírita
Missão de Jesus - Evangelização espírita
 
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOSAMAI OS VOSSOS INIMIGOS
AMAI OS VOSSOS INIMIGOS
 

Destaque

Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasvineta
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAnderson Dias
 
As Bem-Aventuranças - Sermão do Monte
As Bem-Aventuranças - Sermão do MonteAs Bem-Aventuranças - Sermão do Monte
As Bem-Aventuranças - Sermão do MonteMensageiros De Luz
 
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monteApresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monteJoão Eduardo
 
O sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanosO sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanosDalila Melo
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoProf. Robson Santos
 
Bem aventuranca-sermao-do-monte
Bem aventuranca-sermao-do-monteBem aventuranca-sermao-do-monte
Bem aventuranca-sermao-do-monteMagnoeTalita Souza
 
Resumo sermão do monte
Resumo sermão do monteResumo sermão do monte
Resumo sermão do montemarckmel
 
Sermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo eSermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo eHugo Leonardo
 
Projeto Energia com Vida - ESAF
Projeto Energia com Vida - ESAFProjeto Energia com Vida - ESAF
Projeto Energia com Vida - ESAFvineta
 
Lição das boas aventuranças
Lição das boas aventurançasLição das boas aventuranças
Lição das boas aventurançasTia Pri Infantil
 
Estudos no Sermão do Monte - 01 introdução às bem - aventuranças
Estudos no Sermão do Monte - 01   introdução às bem - aventurançasEstudos no Sermão do Monte - 01   introdução às bem - aventuranças
Estudos no Sermão do Monte - 01 introdução às bem - aventurançasWalmir Vigo Gonçalves
 
Lição 12 os discípulos de jesus e a participação política ebd
Lição 12   os discípulos de jesus e a participação política  ebdLição 12   os discípulos de jesus e a participação política  ebd
Lição 12 os discípulos de jesus e a participação política ebdNayara Mayla Brito Damasceno
 

Destaque (20)

Apresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventurançasApresentação das bem aventuranças
Apresentação das bem aventuranças
 
As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)As bem aventuranças (jesus)
As bem aventuranças (jesus)
 
LIÇÃO 01 - A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO
LIÇÃO 01 - A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃOLIÇÃO 01 - A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO
LIÇÃO 01 - A FORMAÇÃO DO CARÁTER CRISTÃO
 
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão EspíritaAS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
AS BEM AVENTURANÇAS - Visão Espírita
 
Palestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventuradosPalestra 27 bem aventurados
Palestra 27 bem aventurados
 
As Bem-Aventuranças - Sermão do Monte
As Bem-Aventuranças - Sermão do MonteAs Bem-Aventuranças - Sermão do Monte
As Bem-Aventuranças - Sermão do Monte
 
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monteApresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
Apresentação com estudos sobre a ética do sermão do monte
 
O sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanosO sermão da montanha e os valores humanos
O sermão da montanha e os valores humanos
 
As bem aventuranças!
As bem aventuranças!As bem aventuranças!
As bem aventuranças!
 
Sermão da montanha
Sermão da montanhaSermão da montanha
Sermão da montanha
 
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardoApresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
Apresentação seminário de ebd. robson santos & roney ricardo
 
Bem aventuranca-sermao-do-monte
Bem aventuranca-sermao-do-monteBem aventuranca-sermao-do-monte
Bem aventuranca-sermao-do-monte
 
Resumo sermão do monte
Resumo sermão do monteResumo sermão do monte
Resumo sermão do monte
 
Sermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo eSermão do monte a singularidade de cristo e
Sermão do monte a singularidade de cristo e
 
Bem aventurança
Bem aventurançaBem aventurança
Bem aventurança
 
Projeto Energia com Vida - ESAF
Projeto Energia com Vida - ESAFProjeto Energia com Vida - ESAF
Projeto Energia com Vida - ESAF
 
Lição das boas aventuranças
Lição das boas aventurançasLição das boas aventuranças
Lição das boas aventuranças
 
Liçãopae13
Liçãopae13Liçãopae13
Liçãopae13
 
Estudos no Sermão do Monte - 01 introdução às bem - aventuranças
Estudos no Sermão do Monte - 01   introdução às bem - aventurançasEstudos no Sermão do Monte - 01   introdução às bem - aventuranças
Estudos no Sermão do Monte - 01 introdução às bem - aventuranças
 
Lição 12 os discípulos de jesus e a participação política ebd
Lição 12   os discípulos de jesus e a participação política  ebdLição 12   os discípulos de jesus e a participação política  ebd
Lição 12 os discípulos de jesus e a participação política ebd
 

Semelhante a Bem aventurança sermão do monte

Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celulajonasecj
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celulajonasecj
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celulajonasecj
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e Resposta
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e RespostaSérie Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e Resposta
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e RespostaRicardo Azevedo
 
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.ppt
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.pptESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.ppt
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.pptLuizHenriqueTDias
 
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇAS
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇASEstudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇAS
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇASLuizHenriqueTDias
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado Clea Alves
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e Complicações
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e ComplicaçõesSérie Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e Complicações
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e ComplicaçõesRicardo Azevedo
 
Purgatório e Oração pelos Mortos
Purgatório e Oração pelos MortosPurgatório e Oração pelos Mortos
Purgatório e Oração pelos MortosRogério Nunes
 
Boletim informativo jul2014
Boletim informativo jul2014Boletim informativo jul2014
Boletim informativo jul2014fespiritacrista
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoCeile Bernardo
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoLauro K. Saito
 

Semelhante a Bem aventurança sermão do monte (20)

As bem aventurancas.doc
As bem aventurancas.docAs bem aventurancas.doc
As bem aventurancas.doc
 
O Perdão - Espirtismo
O Perdão - EspirtismoO Perdão - Espirtismo
O Perdão - Espirtismo
 
Atribulações
AtribulaçõesAtribulações
Atribulações
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celula
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celula
 
Estudo de celula
Estudo de celulaEstudo de celula
Estudo de celula
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e Resposta
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e RespostaSérie Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e Resposta
Série Evangelho no Lar - Cap. 18 - Petição e Resposta
 
Perdão
PerdãoPerdão
Perdão
 
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.ppt
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.pptESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.ppt
ESTUDO ESPÍRITA SOBRE AS-BEM-AVENTURANÇAS.ppt
 
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇAS
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇASEstudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇAS
Estudo Espirita sobre AS BEM AVENTURANÇAS
 
Aflito, Porem Bem Aventurado
Aflito,  Porem Bem Aventurado Aflito,  Porem Bem Aventurado
Aflito, Porem Bem Aventurado
 
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e Complicações
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e ComplicaçõesSérie Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e Complicações
Série Evangelho no Lar - Cap. 51 - Inquietações e Complicações
 
Purgatório e Oração pelos Mortos
Purgatório e Oração pelos MortosPurgatório e Oração pelos Mortos
Purgatório e Oração pelos Mortos
 
8 entreaterraeoceu-1954-101008115411-phpapp01
8 entreaterraeoceu-1954-101008115411-phpapp018 entreaterraeoceu-1954-101008115411-phpapp01
8 entreaterraeoceu-1954-101008115411-phpapp01
 
Nossolar
NossolarNossolar
Nossolar
 
Boletim informativo jul2014
Boletim informativo jul2014Boletim informativo jul2014
Boletim informativo jul2014
 
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e ProgressoO Perdão,lei de Evolução e Progresso
O Perdão,lei de Evolução e Progresso
 
Indulgencia - Apresentação
Indulgencia - ApresentaçãoIndulgencia - Apresentação
Indulgencia - Apresentação
 
Spinoza
Spinoza Spinoza
Spinoza
 
Bem aventuranca-sermao-do-monte-160307152936
Bem aventuranca-sermao-do-monte-160307152936Bem aventuranca-sermao-do-monte-160307152936
Bem aventuranca-sermao-do-monte-160307152936
 

Mais de Maxuel Alves

Tratamento espiritual Aula 03 obsessão
Tratamento espiritual Aula 03 obsessãoTratamento espiritual Aula 03 obsessão
Tratamento espiritual Aula 03 obsessãoMaxuel Alves
 
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessãoTratamento espiritual. Aula 02 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessãoMaxuel Alves
 
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessãoTratamento espiritual. Aula 01 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessãoMaxuel Alves
 
Aula 01 passe_magnetismo e fluido
Aula 01 passe_magnetismo e fluidoAula 01 passe_magnetismo e fluido
Aula 01 passe_magnetismo e fluidoMaxuel Alves
 
Aula 02 passe_o homem e seus corpos
Aula 02 passe_o homem e seus corposAula 02 passe_o homem e seus corpos
Aula 02 passe_o homem e seus corposMaxuel Alves
 
O meu reino não é deste mundo
O meu reino não é deste mundoO meu reino não é deste mundo
O meu reino não é deste mundoMaxuel Alves
 
Lei de ação e reação
Lei de ação e reaçãoLei de ação e reação
Lei de ação e reaçãoMaxuel Alves
 

Mais de Maxuel Alves (9)

Tratamento espiritual Aula 03 obsessão
Tratamento espiritual Aula 03 obsessãoTratamento espiritual Aula 03 obsessão
Tratamento espiritual Aula 03 obsessão
 
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessãoTratamento espiritual. Aula 02 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 02 obsessão
 
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessãoTratamento espiritual. Aula 01 obsessão
Tratamento espiritual. Aula 01 obsessão
 
Aula 01 passe_magnetismo e fluido
Aula 01 passe_magnetismo e fluidoAula 01 passe_magnetismo e fluido
Aula 01 passe_magnetismo e fluido
 
Aula 02 passe_o homem e seus corpos
Aula 02 passe_o homem e seus corposAula 02 passe_o homem e seus corpos
Aula 02 passe_o homem e seus corpos
 
O meu reino não é deste mundo
O meu reino não é deste mundoO meu reino não é deste mundo
O meu reino não é deste mundo
 
As 3 revelações
As 3 revelaçõesAs 3 revelações
As 3 revelações
 
Porta estreita
Porta estreitaPorta estreita
Porta estreita
 
Lei de ação e reação
Lei de ação e reaçãoLei de ação e reação
Lei de ação e reação
 

Último

LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JAhenrygabrielsilvarib
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptxhenrygabrielsilvarib
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 

Último (10)

LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
07 - SINAIS DA VOLTA DE JESUS.ppt.IASD>JA
 
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
2024 - PPT_Sermֶo 01 - Quartas de Poder - PT.pptx
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 

Bem aventurança sermão do monte

  • 1. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 1 (Org. por Maxuel Alves) Título da Palestra 9/5/2014 14:36:30
  • 2. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 2 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Introdução O objetivo desta (PALESTRA) estudo é relembrar as regras básicas do comportamento humano, trazidas por Jesus, no sentido de melhor auxiliar a elaboração de nosso pensamento e as consequentes ações que daí dimanam. 9/5/2014 14:36:30
  • 3. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 3 Bem-Aventurança - É uma declaração de bênção com base em uma virtude ou na boa sorte. A fórmula se inicia com "bem-aventurado aquele..." Sermão do Monte - Foi pronunciado por Jesus aos pés de um monte, em Cafarnaum. Nele Jesus faz uma síntese das leis morais que regem a humanidade. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Conceito 9/5/2014 14:36:30
  • 4. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 4 Bem-Aventurança: Sermão do Monte O Chamamento dos 12 Discípulos CARACTERÍSTICA DOS APÓSTOLOS: eram os homens mais humildes e simples do lago de Genesaré. Pedro, André e Filipe eram filhos de Betsaida. TIAGO E JOÃO eram descendentes de Zebedeu. LEVI, TADEU E TIAGO eram nazarenos e filhos de Alfeu. TOMÉ descendia de um antigo pescador de Dalmanuta. BARTOLOMEU nascera de uma família laboriosa da Galileia. Simão deixara a sua terra de Canaã. JUDAS nascera em Iscariotes e destoava desse concerto. 9/5/2014 14:36:30
  • 5. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 5 Era chegado o momento de fazer o sermão àqueles doze. Para isso, Ele os conduzira longe das multidões, para uma elevação rochosa, ali numa encosta da montanha, trecho isolado onde poderiam ficar a sós. Depois que os discípulos se acomodaram, proclamou o mais conciso e ordenado sistema de uma filosofia universal. Ali se achava tudo o que alma necessitava saber a respeito de Deus, da criação e da vida quotidiana, tanto naquela época como nas vindouras. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Finalidade da Pregação 9/5/2014 14:36:30
  • 6. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 6 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Oito Regras 1.ª) Bem-aventurados os pobres de espírito, porque deles é o reino dos céus. 2.ª) Bem-aventurados os que choram, porque serão consolados. 3.ª) Bem-aventurados aqueles que são brandos e pacíficos, porque herdarão a Terra. 4.ª) bem-aventurados os que têm fome e sede de justiça, porque serão saciados. 5.ª) Bem-aventurados aqueles que são misericordiosos, porque alcançarão misericórdia. 9/5/2014 14:36:30
  • 7. 9/5/2014 14:36:30 Bem-Aventurança - Sermão do Monte 7 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Oito Regras 6.ª) Bem-aventurados aqueles que têm puro o coração, porque verão a Deus. 7.ª) bem-aventurados os que sofrem perseguição pela justiça, porque o reino dos céus é para eles. 8.ª) Bem-aventurados sois quando, por minha causa, vos injuriarem e vos perseguirem e, mentindo, disserem todo mal contra vós. Regozijai-vos e exultai, porque é grande o vosso galardão nos céus; pois assim perseguiram aos profetas que viveram antes de vós. (Mateus, 5, 1 a 12)
  • 8. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 8 Não é o pobre do ponto de vista material; o que se deprecia; o que é covarde; o que esconde seu talento. É aquele que reconhece que é: carente na esfera do espírito; que não possui as riquezas e os dons espirituais; que depende de Deus. Por pobres de espírito Jesus não entende os homens desprovidos de inteligência, mas os humildes. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Pobres de Espírito: O que é e o que não é 9/5/2014 14:36:30
  • 9. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 9 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Choro com Valor e Choro sem Valor Chorar por si só não tem valor nenhum. É o caso das constantes lástimas pelas perdas egoístas ou ambições frustradas, das lágrimas excessivas pelos entes queridos que partiram. O choro com valor é aquele que evoca um arrependimento sincero ante o erro cometido, não só com relação ao próximo como com relação a Deus. 9/5/2014 14:36:30
  • 10. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 10 Ser manso não significava ser um covarde servil, mas um crente na bondade de Deus. Essa regra exprimia a aceitação da vontade de Deus. O mundo acha que o manso é covarde, vacilante, fraco. Mas, mansidão não é fraqueza é sim "força tornada gentil". A Mansidão é uma atitude interna de quem é pobre de espírito e de quem chora. É o ponto de vista que a pessoa faz de si mesma, que se expressa da forma com que o cristão vê os outros. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Mansidão e Força do Espírito 9/5/2014 14:36:30
  • 11. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 11 Sentido etimológico: "sentir a miséria do outro em meu coração". Quando nos vemos em posição de domínio ou superioridade sobre o outro, que havia transgredido contra nossa pessoa e nós nos recusamos em nos vingar. Misericórdia é uma disposição da alma, de ser semelhante a Cristo ao encarar amigos e inimigos. O misericordioso é lento para condenar, mas rápido para recomendar. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Misericórdia 9/5/2014 14:36:30
  • 12. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 12 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Jung, Buda e Orador Espírita Carl Gustav Jung, psiquiatra suíço, relacionou as bem-aventuranças à conduta psicológica do ego. Para Buda, bem-aventurados são os que se extasiam em contemplar o que é profundo e verdadeiro nesta vida. Para que o expositor seja bem-aventurado deve, antes da qualidade das palavras, preocupar-se com o sentimento que irá passar. 9/5/2014 14:36:30
  • 13. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 13 Não é alçar exclamações de piedade inativa para o céu, lastimando os males do próximo com a boca e guardando os braços em repouso, diante do sofrimento alheio que nos convoca ao auxílio, à fraternidade e à cooperação. Bem-aventurados os que lutam e sofrem, que se agitam e trabalham na materialização do bem comum, porque todos aqueles que fazem da piedade o serviço constante do amor encontram realmente as portas abertas para o Reino de Deus. (Xavier, 1974, p. 121) Bem-Aventurança: Sermão do Monte Cultivando as Bem-Aventuranças 9/5/2014 14:36:30
  • 14. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 14 Levi ficou surpreso com os aleijados e estropiados que o procuravam. Que conseguiria o Evangelho do Reino, com esses aleijados e mendigos? Jesus disse: precisamos amar e aceitar a preciosa colaboração dos vencidos do mundo! Os vencedores da Terra não necessitam de boas notícias. Nas derrotas da sorte, as criaturas ouvem mais alto a voz de Deus. Bem-Aventurança: Sermão do Monte O Sermão do Monte 9/5/2014 14:36:30
  • 15. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 15 Por amor, os bem-aventurados, que já conquistaram a luz divina, descerão até nós. Chegam, assim, até nós, desculpando-nos a falta e suprindo-nos as fraquezas, a integrar-nos na ciência difícil de corrigir-nos, por nós mesmos, sem reclamarem o título de mestres. Vem das alturas e apagam-se. Ajudam-nos a carregar o fardo de nossos erros, sem tornar-nos irresponsáveis. Alentam-nos a energia sem demitir-nos da obrigação. (Xavier, 1970, p. 67) Bem-Aventurança: Sermão do Monte O Auxílio dos Espíritos Superiores 9/5/2014 14:36:30
  • 16. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 16 Mahatma Gandhi tinha razão quando disse que, se dos ensinamentos do Cristo ficasse apenas os extratos do Sermão do Monte, sermão da montanha, teríamos condições de pautar a nossa conduta dentro dos mais excelsos parâmetros para nos relacionarmos bem em sociedade. Bem-Aventurança: Sermão do Monte Conclusão 9/5/2014 14:36:30
  • 17. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 179/5/2014 14:36:30
  • 18. Bem-Aventurança - Sermão do Monte 18 Bem-Aventurança: Sermão do Monte Bibliografia Consultada KARDEC, A. O Evangelho Segundo o Espiritismo. 39. ed. São Paulo: IDE, 1984. MACKENZIE, J. L. (S. J.). Dicionário Bíblico. São Paulo: Paulinas, 1984. MICHALANY, D. A Grande Enciclopédia da Vida. São Paulo: Michalany, s.d.p. RODRIGUES, Antonio F. Pérolas Literárias: Contos e Crônicas. Capivari-SP: LAR/ABC do Interior, 1988. VÁRIOS AUTORES, Curso de Aprendizes do Evangelho. 6. ed. São Paulo: Feesp, 2000. www.espirito.com.br XAVIER, F. C. Boa Nova, pelo Espírito Humberto de Campos. 11. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1977. XAVIER, F. C. Instrumentos do Tempo, pelo Espírito Emmanuel. São Bernardo do Campo: G E Emmanuel, 1974. XAVIER, F. C. Justiça Divina, pelo Espírito Emmanuel. 2. ed. Rio de Janeiro: FEB, 1970. Texto em HTML: http://www.sergiobiagigregorio.com.br/palestra/sermao- monte.htm 9/5/2014 14:36:30