SlideShare uma empresa Scribd logo
Bebês que
     exigem
    cuidados
    especiais
       Instituto de Saúde
1
             CIP/SES-SP
A amamentação é fundamental
 para a sobrevivência dos bebês.


Mesmo bebês nascidos

com problemas congênitos e                      2

prematuros podem ser amamentados e suas
mães devem ser apoiadas e incentivadas.

Essas mulheres precisam de apoio constante,
mais encorajamento e ajuda qualificada para
estabelecer e manter a amamentação exclusiva.
Quem são os bebês de cuidados
         especiais ?

 Pré-termo e de baixo peso

          Gêmeos

   Com fenda lábio-palatal

   Com lesão neurológica

        Com icterícia
Bebê pré-termo e de baixo peso

 O leite materno é o alimento ideal, contém fatores de
proteção contra doenças, fatores de crescimento, ácidos
graxos essenciais e outros elementos que não estão
presentes nas fórmulas infantis.

 Fórmulas e aditivos podem fazer a mãe pensar que seu
     leite não é suficiente para o bebê.

 Até que o bebê esteja em condições de mamar no peito,
      poderá ser alimentado por sonda, copo, xícara ou
colher.

 Deve-se alimentar com o leite da própria mãe ou leite
humano pasteurizado (valor calórico pode ser     medido
pelo crematócrito).
Como ajudar a mãe de um
bebê prematuro a amamentar

 Estabeleça contato entre mãe

     e bebê o mais rápido e íntimo

     possível, dia e noite.                    3


 Facilite e estimule a presença da mãe e do
     pai na UTI para cuidar do bebê.

 Providencie um local para a mãe
descansar enquanto estiver no hospital.
Propicie a presença constante e a participação dos
 pais no cuidado do bebê de baixo peso (Método
                     canguru)




                                            4a7
O bebê prematuro está pronto
            para mamar quando:


 Adquire estabilidade das funções vitais.


 Faz movimentos de sucção.


 Traz a mão até a boca.



                                             8
Como estabelecer e manter a produção de leite

  Oriente a mãe a:
• Começar a ordenhar leite
     nas primeiras 6 horas
     após o parto.
• Usar uma bomba elétrica,
                                                9
     se necessário.
• Ordenhar 8 vezes ou mais por dia.
• Massagear suavemente as mamas, antes e
     durante a ordenha para estimular o
reflexo de descida do leite.
Como amamentar o bebê de
        baixo peso e/ou prematuro

              Oriente a mãe a:
• Posicionar o bebê sentado em seu colo
(cavalinho).

• Apoiar o pescoço e a cabeça do bebê para
     controlar o movimento.

• Apoiar a mama para controlar o fluxo de leite
     e mantê-la na boca do bebê.

• Ordenhar o leite direto na boca do bebê.
POSIÇÃO DE BAILARINA
Ajuda um bebê prematuro a mamar




             10


                                  11
Informe a mãe o que poderá ocorrer
       durante as mamadas

              • Pausas freqüentes.

              • Mamadas longas.

              • O bebê pode engasgar
              devido ao tônus
              muscular e sucção não
              coordenada.
         12
              • Sinais de fadiga no bebê.
Como amamentar gêmeos
Oriente a mãe a:
• Conseguir ajuda para
     as tarefas domésticas.
• Descansar entre as
     mamadas.
• Amamentar os dois ao
      mesmo tempo.
• Alternar os peitos para
                               13
     cada bebê.
COMO AMAMENTAR GÊMEOS




                        14
Como amamentar um bebê com fenda lábio-palatal

 Posicionar o bebê sentado no colo, para
     que nariz e garganta fiquem mais altos
     que o peito.
 A mãe pode fechar a fenda labial com o
     dedo ou com o peito para ajudar o
     bebê a manter a sucção.
  Pode-se usar uma placa dentária
especial (obturador) durante as mamadas
para cobrir a fenda do     palato duro.
 Ordenhar o leite direto na boca do bebê.
 Apoiar a mama para controlar o fluxo de
     leite.
 Complementar as mamadas.                     15
Como amamentar um bebê
com lesão neurológica
 Posicionar o bebê de modo
 que sua cabeça fique apoiada
 (posição de bola de futebol
 americano).
 Apoiar o peito e o queixo do
 bebê para estabilizar seu        16
 maxilar e manter uma boa
 pega.
 Se for necessário, a mãe pode
 ordenhar e oferecer o leite em
 xícara, copo ou colher.
Bebê com icterícia


O bebê não deve
 ser separado da
mãe nos casos em
que for necessária
  a fototerapia.     17
Como prevenir que a
icterícia se torne severa ?

  Inicie a amamentação logo
      após o parto.
                                              18

  Estimule a amamentação sob livre demanda.
  Complemente as mamadas com leite humano
ordenhado, principalmente para bebês em
fototerapia.
  Somente ofereça água para bebês em
fototerapia, se a amamentação não for
suficiente para prevenir a desidratação.
Neste gráfico observamos que quanto maior o número
de mamadas no primeiro dia de vida, menor a incidência
      de hiperbilirrubinemia no sexto dia de vida

                30,0%   28,1%

                                    24,5%
                25,0%


                20,0%
   Incidência




                                                  15,2%
                15,0%
                                                                 11,8%

                10,0%
                          9          12              5              2           0
                         32          49             33             17           9
                5,0%

                                                                               0,0%
                0,0%
                         0-2         3-4            5-6            7-8         9-11
                                Freqüência de aleitamento materno / 24 horas


   De: Yamauchi Y and Yamanouchi (1990) Breast-feeding frequency during the first
            24 hours after birth in full-term nenates Pediatrics 86(2):174.
Questões para debate
      Ver livro Manejo e promoção do aleitamento materno...

• Júlia tem um bebê prematuro de 33 semanas na UTI.
  Como ajudá-la a iniciar sua produção de leite? Como
  ela poderá colocar seu bebê no peito?
• Mariana deu à luz a gêmeas. Teme que não terá leite
  suficiente e que terá que usar fórmula. O que pode ser
  dito para que Mariana aumente sua auto-confiança? O
  que pode ser sugerido para que amamente suas duas
  filhas?
• Como os hospitais tem tratado crianças com icterícia?
  É possível mudar a rotina para melhorar o
  estabelecimento da amamentação?
OPCIONAL- Sessão de Vídeo

Recomendamos uma dessas fitas:

1. Alimentando Bebês com Baixo Peso ao Nascer.
2. Método Mãe Canguru
Bebês que exigem cuidados especiais

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aleitamento
AleitamentoAleitamento
Aleitamento
Solange Broggine
 
Aleitamento
AleitamentoAleitamento
Aleitamento
Biblioteca Virtual
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
Alinebrauna Brauna
 
A importância do leite materno !
A importância do leite materno !A importância do leite materno !
A importância do leite materno !
DAniela Fonseca
 
A higienização do recen nascido
A higienização do recen  nascido A higienização do recen  nascido
A higienização do recen nascido
Luiz Ramos Vieira
 
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão PretoAtenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
aleitamentomaterno_slide.pdf
aleitamentomaterno_slide.pdfaleitamentomaterno_slide.pdf
aleitamentomaterno_slide.pdf
Christina Almeida
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
Michely Blank
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
lipernnatal
 
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PECartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2
PTAI
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
yolandasergia
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
FranciscoFlorencio6
 
Problemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamasProblemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamas
Rebeca - Doula
 
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o AutocuidadoDesconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
marianagusmao39
 
A Higiene dos Bebés
A Higiene dos BebésA Higiene dos Bebés
A Higiene dos Bebés
Ana Lagos
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
Proqualis
 
Pré-Natal
Pré-NatalPré-Natal
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericulturaAssistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
EDSON ALAN QUEIROZ
 

Mais procurados (20)

Aleitamento
AleitamentoAleitamento
Aleitamento
 
Aleitamento
AleitamentoAleitamento
Aleitamento
 
Cuidados com o rn
Cuidados com o rnCuidados com o rn
Cuidados com o rn
 
A importância do leite materno !
A importância do leite materno !A importância do leite materno !
A importância do leite materno !
 
A higienização do recen nascido
A higienização do recen  nascido A higienização do recen  nascido
A higienização do recen nascido
 
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão PretoAtenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
Atenção Integral à Saúde da Criança: protocolo da Cidade de Ribeirão Preto
 
Desafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução AlimentarDesafios na Introdução Alimentar
Desafios na Introdução Alimentar
 
aleitamentomaterno_slide.pdf
aleitamentomaterno_slide.pdfaleitamentomaterno_slide.pdf
aleitamentomaterno_slide.pdf
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Aleitamento materno
Aleitamento materno Aleitamento materno
Aleitamento materno
 
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PECartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
Cartilha HUMANIZAÇÃO do PARTO: NASCE o RESPEITO - MP PE
 
Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2Complicações pós parto modulo 2
Complicações pós parto modulo 2
 
Saúde do Adolescente
Saúde do AdolescenteSaúde do Adolescente
Saúde do Adolescente
 
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptxALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
ALIMENTACAO.E.ALEITAMENTO.MATERNO.pptx
 
Problemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamasProblemas precoces e tardios nas mamas
Problemas precoces e tardios nas mamas
 
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o AutocuidadoDesconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
Desconfortos Frequentes na Gestação: Orientações para o Autocuidado
 
A Higiene dos Bebés
A Higiene dos BebésA Higiene dos Bebés
A Higiene dos Bebés
 
Aula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguroAula sobre parto seguro
Aula sobre parto seguro
 
Pré-Natal
Pré-NatalPré-Natal
Pré-Natal
 
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericulturaAssistencia de-enfermagem-em-puericultura
Assistencia de-enfermagem-em-puericultura
 

Destaque

Jornada aleitamento materno santa helena
Jornada aleitamento materno santa helenaJornada aleitamento materno santa helena
Jornada aleitamento materno santa helena
Claudia Xavier
 
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
Silvia Marina Anaruma
 
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
flaviobrendon
 
Abordagem do rn prematuro
Abordagem do rn prematuroAbordagem do rn prematuro
Abordagem do rn prematuro
Antonio Souto
 
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópiaComprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópiaRebeca - Doula
 
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
gilcevieira
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Liene Campos
 
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Neto Pontes
 

Destaque (8)

Jornada aleitamento materno santa helena
Jornada aleitamento materno santa helenaJornada aleitamento materno santa helena
Jornada aleitamento materno santa helena
 
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...Aleitamento  Materno Em Situações De Emergência   Semana  Mundial  Aleitament...
Aleitamento Materno Em Situações De Emergência Semana Mundial Aleitament...
 
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
Seminaria de pisicologia ( metodo mae canguru)
 
Abordagem do rn prematuro
Abordagem do rn prematuroAbordagem do rn prematuro
Abordagem do rn prematuro
 
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópiaComprimento estatura meninos_percentis - cópia
Comprimento estatura meninos_percentis - cópia
 
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
A IMPORTÂNCIA DA AMAMENTAÇÃO E OS CUIDADOS QUE DEVEM SER TOMADOS AO SE ADMINI...
 
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
Atenção ao recém nascido prematuro de risco em uruguaiana versão3
 
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
Informações Básicas (Cuidados com o RN e Amamentação)
 

Semelhante a Bebês que exigem cuidados especiais

Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
VeraLuciaPereira24
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
EuSaúde
 
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptxLeite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
BrunoMMorales
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Rebeca - Doula
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
Dessa Reis
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Belinha Vinagre
 
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento ConjuntoPromoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
Rebeca - Doula
 
Cartilhasmam
CartilhasmamCartilhasmam
album_seriado_aleitamento_materno.pdf
album_seriado_aleitamento_materno.pdfalbum_seriado_aleitamento_materno.pdf
album_seriado_aleitamento_materno.pdf
AnaCardoso680770
 
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicefAleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicef
Aline Melo de Aguiar
 
Album seriado am
Album seriado amAlbum seriado am
Album seriado am
Alinebrauna Brauna
 
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Dr. Benevenuto
 
Promovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento maternoPromovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento materno
gisa_legal
 
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEFAleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
Prof. Marcus Renato de Carvalho
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
jnunes9
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
NadjadBarros
 
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptxALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
YasminBeatriz4
 
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.pptAMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
BiancaMartins896007
 

Semelhante a Bebês que exigem cuidados especiais (20)

Aleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdfAleitamento materno.pptx.pdf
Aleitamento materno.pptx.pdf
 
E-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - CriançasE-book EuSaúde - Crianças
E-book EuSaúde - Crianças
 
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptxLeite materno padrão ouro da alimentação.pptx
Leite materno padrão ouro da alimentação.pptx
 
Como promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e partoComo promover a amamentação na gravidez e parto
Como promover a amamentação na gravidez e parto
 
Saúde da mulher
Saúde da mulherSaúde da mulher
Saúde da mulher
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicef
 
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento ConjuntoPromoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
Promoção do Aleitamento Materno no Alojamento Conjunto
 
Cartilha Odete Valadares
Cartilha Odete ValadaresCartilha Odete Valadares
Cartilha Odete Valadares
 
Cartilhasmam
CartilhasmamCartilhasmam
Cartilhasmam
 
album_seriado_aleitamento_materno.pdf
album_seriado_aleitamento_materno.pdfalbum_seriado_aleitamento_materno.pdf
album_seriado_aleitamento_materno.pdf
 
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
AMAMENTAÇÃO - livro digital para mães e pais do Click Bebê parte I
 
Aleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicefAleitamento album seriado unicef
Aleitamento album seriado unicef
 
Album seriado am
Album seriado amAlbum seriado am
Album seriado am
 
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
Album seriado amamentação (Unicef, Min. Saúde)
 
Promovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento maternoPromovendo o aleitamento materno
Promovendo o aleitamento materno
 
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEFAleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
Aleitamento Materno - album seriado do MS/UNICEF
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
Aleitamento materno
Aleitamento maternoAleitamento materno
Aleitamento materno
 
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptxALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
ALEITAMENTO MATERNO (1).pptx
 
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.pptAMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
AMAMENTAÇÃO aula de obstetriciaenf.ppt
 

Mais de Rebeca - Doula

Aula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de DoulasAula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de Doulas
Rebeca - Doula
 
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBPA Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
Rebeca - Doula
 
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Rebeca - Doula
 
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normalDiretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Rebeca - Doula
 
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
Rebeca - Doula
 
Vantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento maternoVantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento materno
Rebeca - Doula
 
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópiaComprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópiaRebeca - Doula
 
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópiaCartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Rebeca - Doula
 
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Rebeca - Doula
 
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópiaPeso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópiaRebeca - Doula
 
Como lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiaisComo lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiais
Rebeca - Doula
 
Como iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentaçãoComo iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentação
Rebeca - Doula
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
Rebeca - Doula
 
Bebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peitoBebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peito
Rebeca - Doula
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
Rebeca - Doula
 
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Rebeca - Doula
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
Rebeca - Doula
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Rebeca - Doula
 
História da alimentação
História da alimentaçãoHistória da alimentação
História da alimentação
Rebeca - Doula
 
Como o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebêComo o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebê
Rebeca - Doula
 

Mais de Rebeca - Doula (20)

Aula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de DoulasAula de amamentação - Curso de Doulas
Aula de amamentação - Curso de Doulas
 
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBPA Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
A Alimentação Complementar e o Método BLW - SBP
 
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
Optimal duration of exclusive breastfeeding (Review)
 
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normalDiretrizes nacionais de assistência ao parto normal
Diretrizes nacionais de assistência ao parto normal
 
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
DELAYED CLAMPING OF THE UMBILICAL CORD TO REDUCE INFANT ANAEMIA
 
Vantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento maternoVantagens do aleitamento materno
Vantagens do aleitamento materno
 
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópiaComprimento estatura meninas_percentis - cópia
Comprimento estatura meninas_percentis - cópia
 
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópiaCartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
Cartilha mae trabalhadora_amamenta - cópia
 
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
Características, freqüência e fatores presentes na ocorrência de lesão de mam...
 
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópiaPeso por idade_meninos_percentis - cópia
Peso por idade_meninos_percentis - cópia
 
Como lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiaisComo lidar com as situações especiais
Como lidar com as situações especiais
 
Como iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentaçãoComo iniciar a amamentação
Como iniciar a amamentação
 
Como avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamadaComo avaliar uma mamada
Como avaliar uma mamada
 
Bebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peitoBebês que recusam o peito
Bebês que recusam o peito
 
Baixa produção de leite
Baixa produção de leiteBaixa produção de leite
Baixa produção de leite
 
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vidaAmamentação, sobrevivência e qualidade de vida
Amamentação, sobrevivência e qualidade de vida
 
Amamentação na primeira hora
Amamentação na primeira horaAmamentação na primeira hora
Amamentação na primeira hora
 
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundialAleitamento materno, uma prioridade mundial
Aleitamento materno, uma prioridade mundial
 
História da alimentação
História da alimentaçãoHistória da alimentação
História da alimentação
 
Como o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebêComo o leite vai do peito para o bebê
Como o leite vai do peito para o bebê
 

Bebês que exigem cuidados especiais

  • 1. Bebês que exigem cuidados especiais Instituto de Saúde 1 CIP/SES-SP
  • 2. A amamentação é fundamental para a sobrevivência dos bebês. Mesmo bebês nascidos com problemas congênitos e 2 prematuros podem ser amamentados e suas mães devem ser apoiadas e incentivadas. Essas mulheres precisam de apoio constante, mais encorajamento e ajuda qualificada para estabelecer e manter a amamentação exclusiva.
  • 3. Quem são os bebês de cuidados especiais ?  Pré-termo e de baixo peso  Gêmeos  Com fenda lábio-palatal  Com lesão neurológica  Com icterícia
  • 4. Bebê pré-termo e de baixo peso  O leite materno é o alimento ideal, contém fatores de proteção contra doenças, fatores de crescimento, ácidos graxos essenciais e outros elementos que não estão presentes nas fórmulas infantis.  Fórmulas e aditivos podem fazer a mãe pensar que seu leite não é suficiente para o bebê.  Até que o bebê esteja em condições de mamar no peito, poderá ser alimentado por sonda, copo, xícara ou colher.  Deve-se alimentar com o leite da própria mãe ou leite humano pasteurizado (valor calórico pode ser medido pelo crematócrito).
  • 5. Como ajudar a mãe de um bebê prematuro a amamentar  Estabeleça contato entre mãe e bebê o mais rápido e íntimo possível, dia e noite. 3  Facilite e estimule a presença da mãe e do pai na UTI para cuidar do bebê.  Providencie um local para a mãe descansar enquanto estiver no hospital.
  • 6. Propicie a presença constante e a participação dos pais no cuidado do bebê de baixo peso (Método canguru) 4a7
  • 7. O bebê prematuro está pronto para mamar quando:  Adquire estabilidade das funções vitais.  Faz movimentos de sucção.  Traz a mão até a boca. 8
  • 8. Como estabelecer e manter a produção de leite Oriente a mãe a: • Começar a ordenhar leite nas primeiras 6 horas após o parto. • Usar uma bomba elétrica, 9 se necessário. • Ordenhar 8 vezes ou mais por dia. • Massagear suavemente as mamas, antes e durante a ordenha para estimular o reflexo de descida do leite.
  • 9. Como amamentar o bebê de baixo peso e/ou prematuro Oriente a mãe a: • Posicionar o bebê sentado em seu colo (cavalinho). • Apoiar o pescoço e a cabeça do bebê para controlar o movimento. • Apoiar a mama para controlar o fluxo de leite e mantê-la na boca do bebê. • Ordenhar o leite direto na boca do bebê.
  • 10. POSIÇÃO DE BAILARINA Ajuda um bebê prematuro a mamar 10 11
  • 11. Informe a mãe o que poderá ocorrer durante as mamadas • Pausas freqüentes. • Mamadas longas. • O bebê pode engasgar devido ao tônus muscular e sucção não coordenada. 12 • Sinais de fadiga no bebê.
  • 12. Como amamentar gêmeos Oriente a mãe a: • Conseguir ajuda para as tarefas domésticas. • Descansar entre as mamadas. • Amamentar os dois ao mesmo tempo. • Alternar os peitos para 13 cada bebê.
  • 14. Como amamentar um bebê com fenda lábio-palatal Posicionar o bebê sentado no colo, para que nariz e garganta fiquem mais altos que o peito. A mãe pode fechar a fenda labial com o dedo ou com o peito para ajudar o bebê a manter a sucção. Pode-se usar uma placa dentária especial (obturador) durante as mamadas para cobrir a fenda do palato duro. Ordenhar o leite direto na boca do bebê. Apoiar a mama para controlar o fluxo de leite. Complementar as mamadas. 15
  • 15. Como amamentar um bebê com lesão neurológica Posicionar o bebê de modo que sua cabeça fique apoiada (posição de bola de futebol americano). Apoiar o peito e o queixo do bebê para estabilizar seu 16 maxilar e manter uma boa pega. Se for necessário, a mãe pode ordenhar e oferecer o leite em xícara, copo ou colher.
  • 16. Bebê com icterícia O bebê não deve ser separado da mãe nos casos em que for necessária a fototerapia. 17
  • 17. Como prevenir que a icterícia se torne severa ? Inicie a amamentação logo após o parto. 18 Estimule a amamentação sob livre demanda. Complemente as mamadas com leite humano ordenhado, principalmente para bebês em fototerapia. Somente ofereça água para bebês em fototerapia, se a amamentação não for suficiente para prevenir a desidratação.
  • 18. Neste gráfico observamos que quanto maior o número de mamadas no primeiro dia de vida, menor a incidência de hiperbilirrubinemia no sexto dia de vida 30,0% 28,1% 24,5% 25,0% 20,0% Incidência 15,2% 15,0% 11,8% 10,0% 9 12 5 2 0 32 49 33 17 9 5,0% 0,0% 0,0% 0-2 3-4 5-6 7-8 9-11 Freqüência de aleitamento materno / 24 horas De: Yamauchi Y and Yamanouchi (1990) Breast-feeding frequency during the first 24 hours after birth in full-term nenates Pediatrics 86(2):174.
  • 19. Questões para debate Ver livro Manejo e promoção do aleitamento materno... • Júlia tem um bebê prematuro de 33 semanas na UTI. Como ajudá-la a iniciar sua produção de leite? Como ela poderá colocar seu bebê no peito? • Mariana deu à luz a gêmeas. Teme que não terá leite suficiente e que terá que usar fórmula. O que pode ser dito para que Mariana aumente sua auto-confiança? O que pode ser sugerido para que amamente suas duas filhas? • Como os hospitais tem tratado crianças com icterícia? É possível mudar a rotina para melhorar o estabelecimento da amamentação?
  • 20. OPCIONAL- Sessão de Vídeo Recomendamos uma dessas fitas: 1. Alimentando Bebês com Baixo Peso ao Nascer. 2. Método Mãe Canguru