SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 25
Baixar para ler offline
Sinais Vitais
O que são Sinais Vitais?
As medidas obtidas pelo cuidador de forma
frequente:
1. Temperatura (T: ºC);
2. Pulso (Batimentos cardíacos - bpm);
3. Pressão Arterial (mmHg);
4. Frequência respiratória (rpm);
5. Oxigenação (%);
6. Taxa de glicemia/HGT (mg/dL);
7. Dor (entra na condição de idoso);
O que são Sinais Vitais?
❖Os sinais vitais são indicadores das condições de saúde
de uma pessoa. São um meio rápido e eficiente para
identificar problemas.
❖A partir de informações obtidas por meio da aferição dos
sinais vitais, pode-se diagnosticar problemas como
choques, parada cardiorrespiratória, crises hipertensivas,
hiper/hipoglicemia, entre outros.
❖Numerosos fatores como temperatura ambiental, esforço
físico, estresse e sedação podem influenciar e alterar
discreta ou significantemente os sinais vitais.
O que são Sinais Vitais?
❖Os sinais vitais englobam temperatura,
pressão arterial, frequências cardíaca,
respiratória e saturação (nível de O²).
❖Atualmente, além desses quatro sinais
vitais, tem-se incluído a avaliação da dor
como quinto sinal vital.
TEMPERATURA - (ºC)
A medição pode ser feita por via ORAL, RETAL OU
AXILAR, sendo que esta última oferece mais
praticidade na rotina das unidades de saúde.
Aguarde de 3 a 5 minutos para retirar o termômetro
e registrar a temperatura corporal.
FREQUÊNCIA CARDÍACA
Também conhecida como pulsação, a frequência cardíaca descreve o
número de batimentos por minuto realizados pelo coração.
Como bomba natural, o músculo cardíaco precisa bater num ritmo
regular e suficiente para impulsionar o sangue pelas artérias.
Depois, o líquido leva oxigênio e nutrientes para todas as células do
organismo.
FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA (rpm)
1. Utilizando um relógio de ponteiro, posicione seus dedos na artéria
Radial como referência para manter o paciente tranquilo enquanto
verifica seus movimentos respiratórios;
2. Contar quantas vezes a caixa toráxica irá se expandir dentro de
1min;
OXIGENAÇÃO - (SpO2)
Posicione o dedo higienizado no aparelho de forma que não
comprometa a leitura;
Peça que o paciente respire normalmente;
Aguarde o tempo de leitura e registre o valor obtido.
VALORES:
95% a 100% - Normal
91% a 94% - Hipoxia leve
86% a 94% - Hipoxia moderada
<86% - Hipoxia severa
PRESSÃO ARTERIAL
✓Selecionar o membro apropriado para aferição;
✓Utilizar um manguito apropriado para a dimensão
do braço do paciente;
✓Aferir após paciente esvaziar a bexiga, (pode
apresentar alterações);
✓Não realizar aferição após algum procedimento
como banho, alimentação e logo após acordar.
DOR
Recomendo que você siga a seguinte ordem
para essa avaliação:
1. Temperatura
2. Frequência Cardíaca
3. Frequência Respiratória
4. Pressão arterial.
Quando aferir os Sinais Vitais?
❖Pela manhã;
❖Após o almoço;
❖À noite;
❖Ou quando perceber algum
sinal/sintoma diferente no paciente.
Materiais:
❖Relógio de ponteiro;
Bandeja contendo:
❖Termômetro
❖Esfigmomanômetro e estetoscópio;
❖Oxímetro de pulso;
❖Glicosímetro HGT (glicemia);
❖Algodão e Álcool a 70%;
❖Saco ou lixeira para desprezar os materiais;
❖Caneta e caderneta para anotação;
Materiais:
BANDEJA ALGODÃO E ÁLCOOL A 70%
Materiais:
TERMÔMETRO
digital
Infravermelho
Verifica a temperatura corporal
Materiais:
ESFIGMOMANÔMETRO ESTETOSCÓPIO
Verifica a pressão que o sangue
exerce nas paredes das artérias.
Verifica a frequência cardíaca, os batimentos do
coração, frequência respiratória.
Materiais:
OXÍMETRO DE PULSO
Verifica a quantidade de oxigênio na corrente sanguínea.
Materiais:
GLICOSÍMETRO para teste glicêmico (HGT)
Materiais:
Sempre importante
registrar todos os
procedimentos
realizados, com
referencia de data e
horário.
IMPORTANTE:
SEMPRE HIGIENIZAR
OS APARELHOS
ANTES E DEPOIS DO
USO!
Referências Bibliográficas
 https://linhasdecuidado.saude.gov.br/portal/hipertensao-arterial-sistemica-
(HAS)-no-adulto/definicao-hipertensao-arterial-sistemica-has-no-
adulto/tecnica-afericao-pa
 https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/12069/1/Avaliacao%20dos%20Sin
ais%20Vitais%20pdf.pdf
 https://telemedicinamorsch.com.br/blog/sinais-vitais
 https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/geriatria/abordagem-ao-
paciente-geri%C3%A1trico/introdu%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-geriatria

Mais conteúdo relacionado

Semelhante a AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf

Sinaisvitais 121016112235-phpapp01
Sinaisvitais 121016112235-phpapp01Sinaisvitais 121016112235-phpapp01
Sinaisvitais 121016112235-phpapp01Kaliny Bianca
 
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICAAULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICARaissaEufrazio
 
SINAIS VITAIS.pptx
SINAIS VITAIS.pptxSINAIS VITAIS.pptx
SINAIS VITAIS.pptxMoniceLago
 
2ª aula slides sinais vitais
2ª aula slides   sinais vitais2ª aula slides   sinais vitais
2ª aula slides sinais vitaisSimone Alvarenga
 
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdf
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdfOFICINA DE SSVV - AULA 1.pdf
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdfGleicySantos11
 
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptx
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptxaulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptx
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptxBruceCosta4
 
Aula Sinais vitais.pptx
Aula Sinais vitais.pptxAula Sinais vitais.pptx
Aula Sinais vitais.pptxTaty Simões
 
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdf
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdfAvaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdf
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdfjessika879512
 
Avaliacao dos sinais vitais pdf
Avaliacao dos sinais vitais pdfAvaliacao dos sinais vitais pdf
Avaliacao dos sinais vitais pdfasnsdt
 
Sinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptxSinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptxLealSafety
 
SINAIS VITAIS pronta.pdf
SINAIS VITAIS pronta.pdfSINAIS VITAIS pronta.pdf
SINAIS VITAIS pronta.pdfssuseraad45d
 
assistência de enfermagem 02.pptx
assistência de enfermagem 02.pptxassistência de enfermagem 02.pptx
assistência de enfermagem 02.pptxAyrtonMedeiros1
 

Semelhante a AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf (20)

Sinaisvitais 121016112235-phpapp01
Sinaisvitais 121016112235-phpapp01Sinaisvitais 121016112235-phpapp01
Sinaisvitais 121016112235-phpapp01
 
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICAAULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
AULA SINAIS VITAIS PARA ENFERMAGEM - TEORIA E PRÁTICA
 
SINAIS VITAIS.pptx
SINAIS VITAIS.pptxSINAIS VITAIS.pptx
SINAIS VITAIS.pptx
 
SINAIS VITAIS unip.pptx
SINAIS VITAIS unip.pptxSINAIS VITAIS unip.pptx
SINAIS VITAIS unip.pptx
 
SSVV -Antropometria
SSVV -AntropometriaSSVV -Antropometria
SSVV -Antropometria
 
2ª aula slides sinais vitais
2ª aula slides   sinais vitais2ª aula slides   sinais vitais
2ª aula slides sinais vitais
 
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdf
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdfOFICINA DE SSVV - AULA 1.pdf
OFICINA DE SSVV - AULA 1.pdf
 
Primeiros Socorros
Primeiros SocorrosPrimeiros Socorros
Primeiros Socorros
 
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptx
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptxaulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptx
aulas2sinaisvitais-140825080409-phpapp01.pptx
 
Aula Sinais vitais.pptx
Aula Sinais vitais.pptxAula Sinais vitais.pptx
Aula Sinais vitais.pptx
 
AULA - SINAIS VITAIS
AULA  - SINAIS VITAIS AULA  - SINAIS VITAIS
AULA - SINAIS VITAIS
 
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologiaAula 01 primeiros socorros em radiologia
Aula 01 primeiros socorros em radiologia
 
Sinais vitais aula 4
Sinais vitais aula 4Sinais vitais aula 4
Sinais vitais aula 4
 
1ªaula - primeiros socorros.ppt
1ªaula - primeiros socorros.ppt1ªaula - primeiros socorros.ppt
1ªaula - primeiros socorros.ppt
 
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdf
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdfAvaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdf
Avaliacao dos Sinais Vitais pdf.pdf
 
Avaliacao dos sinais vitais pdf
Avaliacao dos sinais vitais pdfAvaliacao dos sinais vitais pdf
Avaliacao dos sinais vitais pdf
 
Sinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptxSinais Vitais.pptx
Sinais Vitais.pptx
 
SINAIS VITAIS pronta.pdf
SINAIS VITAIS pronta.pdfSINAIS VITAIS pronta.pdf
SINAIS VITAIS pronta.pdf
 
aula 2 sinais vitais
aula 2 sinais vitais aula 2 sinais vitais
aula 2 sinais vitais
 
assistência de enfermagem 02.pptx
assistência de enfermagem 02.pptxassistência de enfermagem 02.pptx
assistência de enfermagem 02.pptx
 

Mais de LviaParanaguNevesdeL

AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdf
AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdfAULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdf
AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_05 PRIMEIROS SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_05 PRIMEIROS  SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_05 PRIMEIROS  SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_05 PRIMEIROS SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdf
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdfAULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdf
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOSAULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOSLviaParanaguNevesdeL
 
AULA_06 CUIDADOS AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdf
AULA_06 CUIDADOS  AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdfAULA_06 CUIDADOS  AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdf
AULA_06 CUIDADOS AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdfAULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdfLviaParanaguNevesdeL
 

Mais de LviaParanaguNevesdeL (9)

AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdf
AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdfAULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdf
AULA_09_e_10 ALTERAÇÕES SISTÊMICAS DO IDOSO.pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_08 SAÚDE E ALIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
AULA_05 PRIMEIROS SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_05 PRIMEIROS  SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_05 PRIMEIROS  SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_05 PRIMEIROS SOCORROS NO ENVELHECIMENTO.pdf
 
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdf
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdfAULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdf
AULA_03_BIOSSEGURANCA_E_MICROBIOLOGIA_BASICA.pdf
 
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdfAULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
AULA_07 CUIDADOS RELACIONADOS À HIGIENE E MOVIMENTAÇÃO DO IDOSO.pdf
 
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOSAULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
AULA 02 SEGURANÇA DO TRABALHO PARA CUIDADOR DE IDOSOS
 
AULA_06 CUIDADOS AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdf
AULA_06 CUIDADOS  AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdfAULA_06 CUIDADOS  AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdf
AULA_06 CUIDADOS AO BEM ESTAR DO IDOSO.pdf
 
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdfAULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
AULA 01 CUIDADOR DE IDOSOS - Fundamentos da profissão.pdf
 

Último

ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfWendelldaLuz
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01perfilnovo3rich
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxnarayaskara215
 
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxsaraferraz09
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfboxac76813
 
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?carloslins20
 
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.pptTreinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.pptFabioSouza270
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...quelenfermeira
 

Último (8)

ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdfATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
ATLAS DE FOTOGRAMETRIA FORENSE - EEPHCFMUSP .pdf
 
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01Protocolo Zero Rugas - formato digital01
Protocolo Zero Rugas - formato digital01
 
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptxanemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
anemia ferropriva e megaloblástica FINAL.pptx
 
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptxSlides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
Slides-trabalho-biossegurança em hospitais.pptx
 
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdfATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
ATIVIDADE 1 - FSCE - FORMAÇÃO SOCIOCULTURAL E ÉTICA II - 52_2024.pdf
 
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
Humanização na Enfermagem: o que é e qual a importância?
 
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.pptTreinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
Treinamento Básico em Primeiros Socorros.ppt
 
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
aula de Me enxergou na minha tormenta Me livrou em meus problemas Transformou...
 

AULA__04_Sinais_Vitais CUIDADOR DE IDOSOS.pdf

  • 2. O que são Sinais Vitais? As medidas obtidas pelo cuidador de forma frequente: 1. Temperatura (T: ºC); 2. Pulso (Batimentos cardíacos - bpm); 3. Pressão Arterial (mmHg); 4. Frequência respiratória (rpm); 5. Oxigenação (%); 6. Taxa de glicemia/HGT (mg/dL); 7. Dor (entra na condição de idoso);
  • 3. O que são Sinais Vitais? ❖Os sinais vitais são indicadores das condições de saúde de uma pessoa. São um meio rápido e eficiente para identificar problemas. ❖A partir de informações obtidas por meio da aferição dos sinais vitais, pode-se diagnosticar problemas como choques, parada cardiorrespiratória, crises hipertensivas, hiper/hipoglicemia, entre outros. ❖Numerosos fatores como temperatura ambiental, esforço físico, estresse e sedação podem influenciar e alterar discreta ou significantemente os sinais vitais.
  • 4. O que são Sinais Vitais? ❖Os sinais vitais englobam temperatura, pressão arterial, frequências cardíaca, respiratória e saturação (nível de O²). ❖Atualmente, além desses quatro sinais vitais, tem-se incluído a avaliação da dor como quinto sinal vital.
  • 5. TEMPERATURA - (ºC) A medição pode ser feita por via ORAL, RETAL OU AXILAR, sendo que esta última oferece mais praticidade na rotina das unidades de saúde. Aguarde de 3 a 5 minutos para retirar o termômetro e registrar a temperatura corporal.
  • 6.
  • 7. FREQUÊNCIA CARDÍACA Também conhecida como pulsação, a frequência cardíaca descreve o número de batimentos por minuto realizados pelo coração. Como bomba natural, o músculo cardíaco precisa bater num ritmo regular e suficiente para impulsionar o sangue pelas artérias. Depois, o líquido leva oxigênio e nutrientes para todas as células do organismo.
  • 8. FREQUÊNCIA RESPIRATÓRIA (rpm) 1. Utilizando um relógio de ponteiro, posicione seus dedos na artéria Radial como referência para manter o paciente tranquilo enquanto verifica seus movimentos respiratórios; 2. Contar quantas vezes a caixa toráxica irá se expandir dentro de 1min;
  • 9. OXIGENAÇÃO - (SpO2) Posicione o dedo higienizado no aparelho de forma que não comprometa a leitura; Peça que o paciente respire normalmente; Aguarde o tempo de leitura e registre o valor obtido. VALORES: 95% a 100% - Normal 91% a 94% - Hipoxia leve 86% a 94% - Hipoxia moderada <86% - Hipoxia severa
  • 10. PRESSÃO ARTERIAL ✓Selecionar o membro apropriado para aferição; ✓Utilizar um manguito apropriado para a dimensão do braço do paciente; ✓Aferir após paciente esvaziar a bexiga, (pode apresentar alterações); ✓Não realizar aferição após algum procedimento como banho, alimentação e logo após acordar.
  • 11. DOR
  • 12. Recomendo que você siga a seguinte ordem para essa avaliação: 1. Temperatura 2. Frequência Cardíaca 3. Frequência Respiratória 4. Pressão arterial.
  • 13. Quando aferir os Sinais Vitais? ❖Pela manhã; ❖Após o almoço; ❖À noite; ❖Ou quando perceber algum sinal/sintoma diferente no paciente.
  • 14. Materiais: ❖Relógio de ponteiro; Bandeja contendo: ❖Termômetro ❖Esfigmomanômetro e estetoscópio; ❖Oxímetro de pulso; ❖Glicosímetro HGT (glicemia); ❖Algodão e Álcool a 70%; ❖Saco ou lixeira para desprezar os materiais; ❖Caneta e caderneta para anotação;
  • 17. Materiais: ESFIGMOMANÔMETRO ESTETOSCÓPIO Verifica a pressão que o sangue exerce nas paredes das artérias. Verifica a frequência cardíaca, os batimentos do coração, frequência respiratória.
  • 18.
  • 19.
  • 20. Materiais: OXÍMETRO DE PULSO Verifica a quantidade de oxigênio na corrente sanguínea.
  • 22.
  • 23. Materiais: Sempre importante registrar todos os procedimentos realizados, com referencia de data e horário.
  • 25. Referências Bibliográficas  https://linhasdecuidado.saude.gov.br/portal/hipertensao-arterial-sistemica- (HAS)-no-adulto/definicao-hipertensao-arterial-sistemica-has-no- adulto/tecnica-afericao-pa  https://ares.unasus.gov.br/acervo/html/ARES/12069/1/Avaliacao%20dos%20Sin ais%20Vitais%20pdf.pdf  https://telemedicinamorsch.com.br/blog/sinais-vitais  https://www.msdmanuals.com/pt-br/profissional/geriatria/abordagem-ao- paciente-geri%C3%A1trico/introdu%C3%A7%C3%A3o-%C3%A0-geriatria