SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 88
Origem da vida na Terra
• Qual a origem do Universo?
• Como a Terra se formou?
• Como a vida surgiu no planeta?
• Essas e outras questões sempre intrigaram o ser humano,
que há muito tempo, busca respostas satisfatórias para elas.
Como tudo começou?
Em que ano estamos?
Em que ano estamos?
• Calendários:
– Gregoriano (Cristão): 2014 d.C.
• Início: nascimento de Jesus Cristo.
• Calendário solar, isto é, baseado no movimento de translação.
• Promulgado pelo papa Gregório XIII, em 24 de fevereiro de 1582,
em substituição ao calendário juliano implantado pelo líder
romano Júlio Cesar em 46 a.C.
− Judaico: 5774
• Início: criação do mundo por Deus, segundo o Velho Testamento.
• Calendário lunar e solar, pois os meses são baseados nos ciclos
da Lua e os anos são adaptados de acordo com o ciclo solar.
− Chinês: 4712
• Lunisolar (12 lunações e 354 dias – 12 anos e 12 animais)
• Baseado nas fases da lua e, depois, no ano lunissolar de 12 meses
• Calendário mais antigo existente (a partir da Dinastia Shang, 1766 – 1122
a.C.; ou introduzido por Huang-ti, em 2.637 a.C.)
• Calendários:
– Islâmico: 1435
• Início: fuga de Maomé de Meca para Medina, no ano 622 d. C.
• Calendário lunar
• Introduzido no ano de 638 d.C. pelo califa 'Umar ibn al-Khattab.
− Budista: 2557
• Início: contado a partir do ano em que Buda atingiu a iluminação,
o Nirvana.
• Calendário lunissolar
− Inca
• Cada mês correspondia a uma festa religiosa e marcava também
o período de colheita e semeadura na agricultura
•Lunisolar
• Dividido num ciclo de 365 dias, 12 meses com 30 dias cada, pelo
imperador inca Wiracocha (1410-1438 d.C.)
Qual a idade do planeta Terra?
Há quanto tempo surgiram as
primeiras formas de vida?
Como tudo começou?
• Ao longo da história da humanidade, diferentes povos, de diferentes
maneiras, procuraram responder a essa questão primordial. De fato,
todas as sociedades humanas possuem relatos, os mitos, que
descrevem seja a formação do Universo seja a origem da humanidade
e a criação dos outros seres vivos.
• Para os antigos gregos, que há mais de 2 mil anos habitavam a região
da Grécia atual e terras vizinhas, no início, a terra e o céu estavam
misturados, mas houve uma separação que originou Urano,
representante do céu, e Gaia, deusa primordial que representa a terra e
é a geradora de plantas e animais.
• Já os povos indígenas do Alto Xingu, que vivem na Terra Indígena do
Xingu, no Mato Grosso, explicam a própria origem assim: no começo,
havia Mavutsinim, que vivia sozinho. Um dia, de uma concha,
Mavutsinim fez uma mulher, com a qual se casou e teve um filho. Todos
os indígenas do Alto Xingu seriam netos do filho de Mavutsinim.
Mitologia grega
Caos: primeiro deus a surgir no universo
Urano: deus do céu Gaia: deusa da terra
Origem dos deuses da mitologia grega
Origem simplificada dos deuses da mitologia grega
Mitologia dos povos indígenas do Xingu
Características das mitologias
• Mitos são relatos fantásticos e simbólicos, que descrevem e
explicam a origem de fenômenos, seres ou costumes de um
povo.
• As narrativas mitológicas geralmente se referem a eventos
ocorridos antes da origem do ser humano na Terra ou a
histórias envolvendo os primeiros humanos.
• Os mitos sempre incluem seres sobrenaturais ou divindades,
que são os autores dos principais acontecimentos relatados.
A princípio, portanto, trata-se de relatos fantásticos, e, como
tal, não se baseiam em fatos reais.
Características das mitologias
• Entretanto, a mitologia de um povo, além de explicar a
origem das coisas, também inclui rituais que se repetem
ciclicamente, com festas que celebram o fim de um ano e o
começo de outro. O novo ano representa o início de um
novo ciclo de criação, quando os campos serão semeados.
É fundamental, portanto, que essa data coincida com o início
da estação das chuvas, caso contrário as sementes serão
perdidas.
• Como, além do significado religioso, os mitos também
podem ter um sentido prático para os povos que os criam,
alguns deles baseiam-se na observação cuidadosa dos
fenômenos naturais. Alguns povos tinham sacerdotes-
astronômos que observavam sinais da passagem das
estações do ano e o movimento das estrelas e, com base
nessas observações, estabeleciam as datas que definiriam
um ciclo.
O pensamento racional científico
• Os registros mais antigos de mitos gregos estão entre os séculos IX e
VIII a.C. Pouco a pouco, porém, o pensamento mítico foi sendo
substituído pelo pensamento filosófico e racional (raciocínio lógico),
especialmente entre gregos e indianos.
• Entre os séculos VI e III a.C., filósofos gregos passam a buscar no
mundo real as explicações para a origem de todas as coisas. Então,
uma de suas principais preocupações é explicar as transformações:
por exemplo, como as plantas surgem e se desenvolvem na terra.
• Gradualmente, sobretudo a partir do filósofo grego Aristóteles (que viveu
no século IV a.C.), a observação direta dos fenômenos passa a ocupar
lugar de destaque na explicação do mundo. Modernamente, a
observação e a descrição de fenômenos, o pensamento racional, a
experimentação e a formulação de teorias formam as bases das ciências
naturais.
Resumo sobre o método científico
• O cientista observa um fato e formula um problema.
• Pensa em uma hipótese para resolver o problema.
A hipótese é uma solução provisória que o cientista dá para
o problema.
• O cientista faz novas observações ou experimentos para
testar a hipótese. Para diminuir as chances de erro, ele
realiza, sempre que possível, um teste controlado: compara
duas situações quase idênticas, que se diferenciam em um
único fator.
• Finalmente, analisa os resultados do experimento e vê se a
sua hipótese se confirma. Nesse caso, elabora uma teoria
para explicar aquele fenômeno observado.
Teoria do Big Bang
• A explicação científica mais aceita atualmente para a origem do
Universo é a teoria do Big Bang.
• Segundo esta teoria, entre 13 e 15 bilhões de anos atrás, toda a matéria
que constitui o universo estaria em um estado de grande densidade (isto
é, muito concentrada) e temperaturas muito elevadas. Então, teria
havido uma súbita expansão (o evento denominado Big Bang) desse
núcleo de matéria condensada, que continua a ocorrer até hoje.
• Posteriormente, formaram-se as estrelas, os planetas e os demais
corpos celestes.
Teoria do Big Bang
A formação do planeta Terra
• A partir de várias evidências, os cientistas acreditam que o planeta
Terra teria se formado há 4,6 bilhões de anos.
• No início, o planeta Terra teria sido muito quente e não apresentaria
condições para a formação da vida.
• O resfriamento gradual da superfície, com a formação de rios e mares,
entre outras transformações, criou as condições favoráveis para o
aparecimento dos primeiros seres vivos.
Origem da vida na Terra
• Formação do planeta Terra há cerca de 4,5 bilhões de anos
(evidências geológicas – rochas, minerais, carbono – e de fósseis).
• A aparência física e as condições da atmosfera, da temperatura e do
clima eram bem diferentes das atuais.
• Nessas condições, no início, era um planeta inóspito, sem nenhuma
forma de vida e sem condições para que isso acontecesse.
• 3,8 bilhões de anos: origem e desenvolvimento das primeiras formas
de vida (microrganismos procariontes), com o aparecimento e
aumento nos níveis de oxigênio na atmosfera
• 1,5 bilhão de anos: surgimento e evolução dos organismos
eucariontes; surgem então, vários grupos de animais e plantas.
• Como essas primeiras formas de vida apareceram na Terra?
Principais explicações sobre a origem da vida
e diversidade dos seres vivos
• Os principais tipos de explicações para responder a essas
questões são:
– Explicações fixistas: consideram que as espécies, desde
o seu surgimento, são imutáveis, ou seja, não sofrem
modificações. Dentre as explicações fixistas podemos
citar: a geração espontânea (ou abiogênese), o
catastrofismo e o criacionismo.
– Teorias evolucionistas: consideram que as espécies
sofrem modificações ao longo do tempo. São exemplos a
teoria da evolução de Lamarck (lamarckismo) e a teoria
da evolução de Darwin (darwinismo).
• Após muitas evidências encontradas e experimentos
realizados, os cientistas concluíram que todo ser vivo se
origina de outro ser vivo. Sendo assim, todos os organismos
atuais descendem de um ancestral comum. As teorias sobre
a evolução dos seres vivos procuram explicar como isso
aconteceu.
• Mas, como tudo começou? Como surgiu o primeiro ser vivo
na Terra?
Teorias sobre a evolução dos seres vivos
Criacionismo
• Ideia não científica, pois não pode ser testada por meio de
experimentos ou evidências observáveis. Está baseada na
crença e na fé dos indivíduos. Defende que todos os seres
vivos sejam obra divina e que, por isso, seriam perfeitos e
não necessitariam sofrer alterações ao longo do tempo.
Catastrofismo
• Teria havido uma série de catástrofes geológicas, surgindo
posteriormente novas espécies vindas de outras regiões por
meio de migrações.
Teoria de origem extraterrestre
(panspermia cósmica)
• Considera que a vida teria se originado no espaço, em outro planeta ou
galáxia, e teria viajado até o planeta Terra em meteoros, por exemplo, e
aqui se instalado e evoluído.
• Em 1908, o químico Svante Arrhenius afirmou que a vida teria chegado à
Terra na forma de esporos e bactérias provenientes do universo, tendo
se desprendido de algum planeta no qual já existiam.
• Em 1984, foi encontrado na Antártida um meteorito proveniente de Marte,
que caiu na Terra aproximadamente há 13 mil anos. Estudos científicos
mostraram que esse meteorito continha substâncias orgânicas, típicas
dos seres vivos, além de algumas marcas que aparentemente poderiam
ter sido deixadas por bactérias.
• No entanto, isso não comprova a existência de vida naquele planeta,
uma vez que esses achados podem ser resultado de contaminação após
o meteorito ter caído na Terra ou podem ter sido produzidos por
processos inorgânicos, que não envolvem organismos vivos.
Teoria de origem extraterrestre
(panspermia cósmica)
Meteorito ALH84001 econtrado na
Antártida, em 1984.
Mede cerca de 12 cm de
comprimento.
• Há dois argumentos contrários:
– As condições de vida no meio interestelar são pouco favoráveis.
Quando um meteorito entra na atmosfera, se produz uma fricção que
o faz entrar em combustão, destruindo qualquer esporo ou bactéria
que estivesse nele.
– Não há uma explicação sobre como se formou a vida no planeta
hipotético.
Teoria de origem extraterrestre
(panspermia cósmica)
Teoria da geração espontânea
(abiogênese)
• Segundo essa teoria, seres vivos poderiam surgir a partir de
matéria não viva, como a matéria orgânica em
decomposição. Essa teoria se baseou em observações
cotidianas, como, por exemplo, a aparição de larvas de
moscas em alimentos em decomposição.
• Grandes estudiosos da Antiguidade até o século XIX
defenderam a geração espontânea: Thales de Mileto,
Platão, Aristóteles, Galileu Galilei, Francis Bacon, René
Descartes e Isaac Newton.
Cientistas que defendiam a teoria da abiogênese e a teoria da biogênese
• Na Índia antiga, na Babilônia e no Egito antigo, dizia-se que as rãs, os
crocodilos e as cobras eram gerados pelo lodo dos rios.
• Receita do médico belga Van Helmont (1577-1644) para produzir
animais:
– Para ratos: “Enche-se de trigo e fermento um vaso, fechando-o com
uma camisa suja, de preferência de mulher. Um fermento vindo da
camisa, modificado pelo odor dos grãos, transformará em ratos o
próprio trigo.”
– Para escorpiões: “Faça um buraco em um tijolo e ponha ali erva de
manjericão bem triturada. Aplique um segundo tijolo sobre o primeiro
e exponha tudo ao sol. Depois de alguns dias, com o manjericão
agindo como fermento, nascerão pequenos escorpiões.”
Teoria da geração espontânea
(abiogênese)
• O cientista italiano iniciou uma série de experimentos para
provar que a vida não poderia ser gerada a partir de matéria
não-viva (geração espontânea).
• Ele colocou pedaços de carne em dois grupos de frascos:
um aberto e o outro coberto por um pedaço de gase.
• O que você espera que tenha ocorrido nos frascos abertos e
nos frascos cobertos, após alguns dias? Explique.
Experimento de Francesco Redi
(1668)
Experimento de Francesco Redi (1668)
• Redi observou que, após alguns dias, apareceram larvas de
moscas sobre a carne dos frascos abertos; nos frascos
cobertos, nada ocorreu sob a carne, mas apareceram larvas
do lado externo dos frascos.
• Redi concluiu que a carne não gera as larvas; moscas
adultas devem ter sido atraídas pelo cheio de material em
decomposição e então puseram ovos sob a carne; as larvas
nasceram, portanto, dos ovos postos pelas moscas.
Experimento de Francesco Redi (1668)
A invenção do microscópio
• Sua origem é atribuída a Hans e Zacharias Janssen (1590).
• Em 1665, Robert Hooke publicou um livro em que descreve
observações, feitas com microscópio, de objetos artificiais, de
“elementos inertes” (gelo e neve), do “mundo vegetal” (cortiça, fósseis e
carvão vegetal) e do “reino animal” (piolhos, olho composto da mosca).
• Em 1673, Antonie Van Leeuwenhoek começa a descrever, através de
cartas, suas observações (em 1674, descreve uma alga clorófita,
Spyrogyra; em 1683, o próprio dente; em 1702, um protozoário ciliado,
Vorticella) dos microrganismos (seres até então desconhecidos por
serem invisíveis ao olho nu).
• Com isso, os defensores da abiogênese acreditaram ainda mais na sua
teoria, afirmando que seres tão pequenos não se reproduziam e sim
surgiam espontaneamente.
Microscópio de Hooke
Células de cortiça no microscópio:
nome “célula” (pequenas cavidades,
“celas”).
Microscópio de Leeuwenhoek
• Queria provar que os microrganismos surgiam por geração espontânea.
• Colocou um caldo de nutrientes em diversos frascos e os submeteu à
fervura por 30 minutos.
• Então, lacrou os frascos com rolhas e os deixou de repouso por alguns
dias.
• Após esse tempo, ao examinar o caldo no microscópio, notou que havia
microrganismos; como explicar?
• Explicação dele: os microrganismos surgiram por geração espontânea,
já que a fervura teria matado todos os seres eventualmente presentes
no caldo e nenhum microrganismo poderia ter entrado no frasco após ter
sido lacrado com as rolhas.
Experimentos de John Needham
(1713-1781)
Experimentos de John Needham
(1713-1781)
Experimentos de John Needham
(1713-1781)
• Repetiu os experimentos de Needham, com algumas modificações.
• Spallanzani colocou caldo nutritivo em balões de vidro e fechou-os
hermeticamente, colocando-os para ferver por cerca de 1 hora.
• Dias depois, viu que o caldo de nutrientes não continha
microrganismos. Como explicar?
• Segundo ele, Needham não ferveu o caldo por um tempo suficiente (30
minutos) para esterilizá-lo (matar todos os microrganismos).
• Needham respondeu afirmando que o longo tempo de fervura destruía a
“força vital” ou “princípio ativo” do caldo e ainda tornava o ar
desfavorável ao aparecimento da vida (diminuía a quantidade de
oxigênio).
Experimentos de Lazzaro Spallanzani
(1729-1799)
Experimentos de Lazzaro Spallanzani
(1729-1799)
GERAÇÃO ESPONTÂNEA?
• Pasteur preparou um caldo de carne (excelente meio de cultura para
microrganismos) e colocou-o em um frasco com “pescoço de cisne”,
submetendo o líquido contido nele à fervura para a esterilização
(aquecimentos seguidos de resfriamentos bruscos – pasteurização).
• Após a fervura, à medida que o líquido resfriava, gotículas de água se
acumulavam no pescoço do frasco agindo como uma espécie de filtro
retendo os microrganismos contidos no ar que penetrava no balão,
impedindo a contaminação do caldo.
• Esse experimento mostrou que não era a falta de ar fresco que impedia a
formação de microrganismos no caldo e que não havia nenhuma “força
vital” que seria destruída após a fervura, pois se o mesmo caldo
esterilizado fosse submetido ao ar sem a filtragem que o balão com
pescoço de cisne proporcionava, surgiriam microrganismos que
advinham de contaminação.
Experimentos de Louis Pasteur (1860)
Experimentos de Louis Pasteur (1860)
Experimentos de Louis Pasteur (1860)
• Assim, foi descartada de vez a teoria da geração
espontânea ou abiogênese.
• Mas, se os seres vivos surgem a partir de outros seres
vivos, como foi que se originou o primeiro ser vivo?
Experimentos de Louis Pasteur (1860)
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
• Foi proposta, ao mesmo tempo, na década de 1920, pelos cientistas
Alexander Oparin e John Haldane.
• É a teoria aceita por quase todos os cientistas atualmente.
• Diz que os primeiros seres vivos foram originados e evoluíram de
algumas substâncias orgânicas formadas nos mares primitivos da Terra,
sob determinadas condições:
– Água líquida acumulada nas depressões da superfície terrestre;
– Presença dos elementos carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e
nitrogênio (N), principalmente nos gases metano (CH4), amônia (NH3),
água (H2O) e hidrogênio (H2), componentes da atmosfera primitiva.
– Energia para as reações químicas sob a forma de radiação
ultravioleta, radiação cósmica, descargas elétricas, etc.
• Segundo esta teoria, em algum momento o planeta Terra proporcionou
um ambiente adequado para que substâncias inorgânicas fossem
transformadas em substâncias orgânicas.
• Essas substâncias se agruparam e uniram-se a moléculas de água,
formando estruturas maiores, os coacervados. Esses, apesar de não
terem vida, seriam os precursores dos primeiros seres vivos.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
Uma molécula é formada por átomos de elementos químicos.
Na figura abaixo, o oxigênio e o hidrogênio são elementos químicos.
Quantos átomos existem na molécula de água?
Exemplos de moléculas de outras substâncias químicas.
Transformação de moléculas inorgânicas (água, metano e amoníaco)
em moléculas orgânicas.
Exemplo de transformação de moléculas inorgânicas
em moléculas orgânicas: fotossíntese
Moléculas
inorgânicas:
-Moléculas simples
e pequenas
(poucos átomos);
- Encontradas fora
de organismos
vivos;
- Em geral, não
apresentam átomos
de carbono
(exceções: CO2 e
CH4);
Moléculas
orgânicas:
-Moléculas
complexas e
maiores
(muitos
átomos);
- Presença de
carbono (C) e
hidrogênio
(H);
- Encontradas
em seres
vivos
• Oparin possuía conhecimentos em astronomia, geologia, biologia e
bioquímica. Por seus estudos de astronomia, sabia que na atmosfera do
Sol, de Júpiter e de outros corpos celestes, existem os gases metano,
hidrogênio e amônia, que apresentam carbono, hidrogênio e nitrogênio.
Só faltava o oxigênio. Então pensou na água.
• Como teria havido água se as temperaturas na Terra eram altíssimas
nesse período? Atualmente, os 30 km de espessura média da crosta
terrestre indicam ter havido intensa atividade vulcânica. Além disso, são
expelidos, hoje em dia, 10% de vapor d’água junto com o magma. Essa
atividade vulcânica tendo ocorrido por milhões de anos teria provocado a
saturação de umidade (vapor d’água) na atmosfera, o que teria feito com
que a água não ficasse só como vapor.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
• Em 1953, o bioquímico estadunidense Stanley Miller testou em
laboratório a teoria de Oparin e Haldane. Ele construiu um sistema que
simulava a atmosfera primitiva da Terra, representando o processo de
formação de chuvas, as descargas elétricas na atmosfera e o depósito
de substâncias sobre o solo aquecido do planeta.
• Após algum tempo de funcionamento, Miller conseguiu extrair desse
sistema substâncias orgânicas, resultado que apoia a teoria de Oparin-
Haldane.
• Atualmente, acredita-se que a composição da atmosfera primitiva seja
diferente da utilizada por Miller, porém, de qualquer maneira, ele
conseguiu mostrar a formação de substâncias orgânicas. Ainda há um
debate sobre o significado desse experimento.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
• As altas temperaturas, os raios ultravioleta e as descargas elétricas
(relâmpagos) teriam provocado reações químicas entre aqueles
elementos (C, H, O, N) e isso teria originado aminoácidos.
• Por conta do calor, as moléculas de aminoácidos poderiam se combinar
(ligações peptídicas), dando origem a proteínas.
• As chuvas, por milhares ou milhões de anos, teriam originado os mares
onde foram parar os aminoácidos e as proteínas, que se combinaram e
multiplicaram. Aminoácidos e proteínas então teriam formado
coacervados (aglomerados de moléculas proteicas envolvidas por
moléculas de água), que seriam capazes de incorporar novos materiais,
tornando-se mais complexos.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
• Com a formação de ácidos nucleicos (DNA e RNA), permitindo a
reprodução das células primitivas e o controle da sua organização
molecular, estavam formadas as formas de vida mais primitivas e
capazes de se reproduzirem, de ter um metabolismo, apresentar
hereditariedade e evoluir.
• Mas como saber se essa explicação é científica? Por meio de
experimentos que a confirmem.
• Em 1953, Stanley Miller, simulando a composição de gases e as
condições da atmosfera primitiva, conseguiu demonstrar a formação de
compostos orgânicos, como os aminoácidos.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
Experimento de Miller (1953)
Experimento de Miller (1953)
Experimento de Miller (1953)
• Em 1957, Sidney Fox submeteu a um aquecimento prolongado uma
mistura seca de aminoácidos e, após lento resfriamento, observou que
haviam se formado moléculas mais complexas, que tinham muitas
características das proteínas dos seres vivos.
• Em resumo, a vida teria surgido na Terra a partir da organização da
matéria inorgânica em matéria orgânica. A matéria orgânica sofreu
transformações até formar os primeiros coacervados, os quais se
transformaram até originar a primeira forma de vida, provavelmente
unicelular e heterotrófica. Esse seria o ancestral de todas as formas de
vida que existiram e das que ainda existem hoje na Terra.
Teoria de Oparin-Haldane
(Teoria de Origem Físico-Química)
Características dos seres vivos
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

I. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaI. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaRebeca Vale
 
8ano - Aula 12 - circuito elétrico.pptx
8ano -  Aula 12 -  circuito elétrico.pptx8ano -  Aula 12 -  circuito elétrico.pptx
8ano - Aula 12 - circuito elétrico.pptxmaria leir leir
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesRebeca Vale
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terrakarolpoa
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoKiller Max
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosRebeca Vale
 
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
Ciencias   as camadas da terra e seus elementosCiencias   as camadas da terra e seus elementos
Ciencias as camadas da terra e seus elementosGustavo Soares
 
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedadesCarolina Suisso
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosJuliana Mendes
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a químicaRebeca Vale
 

Mais procurados (20)

I. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vidaI. 2 Origem da vida
I. 2 Origem da vida
 
8ano - Aula 12 - circuito elétrico.pptx
8ano -  Aula 12 -  circuito elétrico.pptx8ano -  Aula 12 -  circuito elétrico.pptx
8ano - Aula 12 - circuito elétrico.pptx
 
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e PropriedadesIV.1 O ar - Composição e Propriedades
IV.1 O ar - Composição e Propriedades
 
Modelos atômicos
Modelos atômicosModelos atômicos
Modelos atômicos
 
Densidade
DensidadeDensidade
Densidade
 
Transformações químicas
Transformações químicasTransformações químicas
Transformações químicas
 
Propriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - QuímicaPropriedades da Matéria - Química
Propriedades da Matéria - Química
 
Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Fenômenos
FenômenosFenômenos
Fenômenos
 
Composição do ar
Composição do arComposição do ar
Composição do ar
 
Introdução à Astronomia
Introdução à AstronomiaIntrodução à Astronomia
Introdução à Astronomia
 
Teorias evolutivas
Teorias evolutivasTeorias evolutivas
Teorias evolutivas
 
Origem e formação da terra
Origem e formação da terraOrigem e formação da terra
Origem e formação da terra
 
Ecologia - Introdução
Ecologia - IntroduçãoEcologia - Introdução
Ecologia - Introdução
 
I.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivosI.2 características dos seres vivos
I.2 características dos seres vivos
 
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
Ciencias   as camadas da terra e seus elementosCiencias   as camadas da terra e seus elementos
Ciencias as camadas da terra e seus elementos
 
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
9º ano - 1º bimestre - Matéria e suas propriedades
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
1. introdução a química
1. introdução a química1. introdução a química
1. introdução a química
 
A estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o anoA estrutura da terra 6o ano
A estrutura da terra 6o ano
 

Destaque

Aula 7º ano - Evolução
Aula 7º ano - EvoluçãoAula 7º ano - Evolução
Aula 7º ano - EvoluçãoLeonardo Kaplan
 
Origem da vida 7º 2013
Origem da vida 7º 2013Origem da vida 7º 2013
Origem da vida 7º 2013Simoneprof
 
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º ano
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º anoOrigem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º ano
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º anoAlpha Colégio e Vestibulares
 
Teoria do Universo
Teoria do UniversoTeoria do Universo
Teoria do UniversoLeila nny
 
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANO
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANOSISTEMA SOLAR - AULA 5º ANO
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANOfabiaconti
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarFURG
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solarcrisbassanimedeiros
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Raquel Becker
 

Destaque (11)

Aula 7º ano - Evolução
Aula 7º ano - EvoluçãoAula 7º ano - Evolução
Aula 7º ano - Evolução
 
Origem da vida 7º 2013
Origem da vida 7º 2013Origem da vida 7º 2013
Origem da vida 7º 2013
 
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º ano
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º anoOrigem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º ano
Origem dos seres vivos e evolução biologica - Profª shirley - 7º ano
 
Origem da vida
Origem da vidaOrigem da vida
Origem da vida
 
Teoria do Universo
Teoria do UniversoTeoria do Universo
Teoria do Universo
 
Gravidade power point
Gravidade power pointGravidade power point
Gravidade power point
 
Aula Gravitação Universal
Aula Gravitação UniversalAula Gravitação Universal
Aula Gravitação Universal
 
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANO
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANOSISTEMA SOLAR - AULA 5º ANO
SISTEMA SOLAR - AULA 5º ANO
 
O universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema SolarO universo e o Sistema Solar
O universo e o Sistema Solar
 
6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar6 ano o universo e o sistema solar
6 ano o universo e o sistema solar
 
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
Coletânea de ciências 4º ano do aluno anual 2015 (1)
 

Semelhante a Aula 7º ano - Origem da vida na Terra

Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraLeonardo Kaplan
 
sistema solar.pptx
sistema solar.pptxsistema solar.pptx
sistema solar.pptxmmercezinha
 
Astronomia geral
Astronomia geralAstronomia geral
Astronomia geralDalila Melo
 
Power point área de integração
Power point   área de integraçãoPower point   área de integração
Power point área de integraçãojoão Henriques
 
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terra
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terraPowerpoint 3 1_o_homem_e_a_terra
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terraeleuteriomonteiro
 
6ºano (cap2) A origem da Terra
6ºano (cap2) A origem da Terra6ºano (cap2) A origem da Terra
6ºano (cap2) A origem da TerraAlexandre Alves
 
Area de Integração - 3.1. o homem e a terra
Area de Integração - 3.1. o homem e a terraArea de Integração - 3.1. o homem e a terra
Area de Integração - 3.1. o homem e a terraAndreiaAlmeida95
 
Teoria do universo
Teoria do universoTeoria do universo
Teoria do universoLeila nny
 
A criação do universo e origem da vida no planeta terra
A criação do universo e origem da vida no planeta terraA criação do universo e origem da vida no planeta terra
A criação do universo e origem da vida no planeta terraKATIA MARIA FARAH V DA SILVA
 
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.pptSandraMeirelles4
 
A bíblia e os dinossauros
A bíblia e os dinossaurosA bíblia e os dinossauros
A bíblia e os dinossaurosTeologia Bis
 
Aula 2 a origem da terra
Aula 2   a origem da terraAula 2   a origem da terra
Aula 2 a origem da terraClarissa Gomes
 
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptx
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptxAula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptx
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptxAparecidoSouza23
 
Datacoes paleontologiaepesquisa
Datacoes paleontologiaepesquisaDatacoes paleontologiaepesquisa
Datacoes paleontologiaepesquisaPetroleoecologia
 

Semelhante a Aula 7º ano - Origem da vida na Terra (20)

Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
 
sistema solar.pptx
sistema solar.pptxsistema solar.pptx
sistema solar.pptx
 
Origem da vida 2
Origem da vida 2Origem da vida 2
Origem da vida 2
 
Astronomia geral
Astronomia geralAstronomia geral
Astronomia geral
 
Power point área de integração
Power point   área de integraçãoPower point   área de integração
Power point área de integração
 
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terra
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terraPowerpoint 3 1_o_homem_e_a_terra
Powerpoint 3 1_o_homem_e_a_terra
 
6ºano (cap2) A origem da Terra
6ºano (cap2) A origem da Terra6ºano (cap2) A origem da Terra
6ºano (cap2) A origem da Terra
 
Ariane 6o. ano
Ariane   6o. anoAriane   6o. ano
Ariane 6o. ano
 
Area de Integração - 3.1. o homem e a terra
Area de Integração - 3.1. o homem e a terraArea de Integração - 3.1. o homem e a terra
Area de Integração - 3.1. o homem e a terra
 
Livro 407
Livro 407Livro 407
Livro 407
 
Teoria do universo
Teoria do universoTeoria do universo
Teoria do universo
 
A criação do universo e origem da vida no planeta terra
A criação do universo e origem da vida no planeta terraA criação do universo e origem da vida no planeta terra
A criação do universo e origem da vida no planeta terra
 
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt
3-Das-Origens-aos-Dias-de-Hoje-Ok.ppt
 
Microsoft Word Origem De Tudo
Microsoft Word   Origem De TudoMicrosoft Word   Origem De Tudo
Microsoft Word Origem De Tudo
 
O Tempo e a Historia - Ensino Médio
O Tempo e a Historia - Ensino MédioO Tempo e a Historia - Ensino Médio
O Tempo e a Historia - Ensino Médio
 
A bíblia e os dinossauros
A bíblia e os dinossaurosA bíblia e os dinossauros
A bíblia e os dinossauros
 
Aula 2 a origem da terra
Aula 2   a origem da terraAula 2   a origem da terra
Aula 2 a origem da terra
 
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptx
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptxAula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptx
Aula 01 - BOOLOGIA - ORIGEM DA VIDA.pptx
 
Datacoes paleontologiaepesquisa
Datacoes paleontologiaepesquisaDatacoes paleontologiaepesquisa
Datacoes paleontologiaepesquisa
 
A gênese
A gêneseA gênese
A gênese
 

Mais de Leonardo Kaplan

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioLeonardo Kaplan
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasLeonardo Kaplan
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisLeonardo Kaplan
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...Leonardo Kaplan
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasLeonardo Kaplan
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Leonardo Kaplan
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Leonardo Kaplan
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosLeonardo Kaplan
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Leonardo Kaplan
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoLeonardo Kaplan
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraLeonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraLeonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosLeonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoLeonardo Kaplan
 

Mais de Leonardo Kaplan (20)

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
 
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 

Aula 7º ano - Origem da vida na Terra

  • 1. Origem da vida na Terra
  • 2. • Qual a origem do Universo? • Como a Terra se formou? • Como a vida surgiu no planeta? • Essas e outras questões sempre intrigaram o ser humano, que há muito tempo, busca respostas satisfatórias para elas. Como tudo começou?
  • 3. Em que ano estamos?
  • 4.
  • 5. Em que ano estamos? • Calendários: – Gregoriano (Cristão): 2014 d.C. • Início: nascimento de Jesus Cristo. • Calendário solar, isto é, baseado no movimento de translação. • Promulgado pelo papa Gregório XIII, em 24 de fevereiro de 1582, em substituição ao calendário juliano implantado pelo líder romano Júlio Cesar em 46 a.C. − Judaico: 5774 • Início: criação do mundo por Deus, segundo o Velho Testamento. • Calendário lunar e solar, pois os meses são baseados nos ciclos da Lua e os anos são adaptados de acordo com o ciclo solar. − Chinês: 4712 • Lunisolar (12 lunações e 354 dias – 12 anos e 12 animais) • Baseado nas fases da lua e, depois, no ano lunissolar de 12 meses • Calendário mais antigo existente (a partir da Dinastia Shang, 1766 – 1122 a.C.; ou introduzido por Huang-ti, em 2.637 a.C.)
  • 6. • Calendários: – Islâmico: 1435 • Início: fuga de Maomé de Meca para Medina, no ano 622 d. C. • Calendário lunar • Introduzido no ano de 638 d.C. pelo califa 'Umar ibn al-Khattab. − Budista: 2557 • Início: contado a partir do ano em que Buda atingiu a iluminação, o Nirvana. • Calendário lunissolar − Inca • Cada mês correspondia a uma festa religiosa e marcava também o período de colheita e semeadura na agricultura •Lunisolar • Dividido num ciclo de 365 dias, 12 meses com 30 dias cada, pelo imperador inca Wiracocha (1410-1438 d.C.)
  • 7. Qual a idade do planeta Terra? Há quanto tempo surgiram as primeiras formas de vida?
  • 8. Como tudo começou? • Ao longo da história da humanidade, diferentes povos, de diferentes maneiras, procuraram responder a essa questão primordial. De fato, todas as sociedades humanas possuem relatos, os mitos, que descrevem seja a formação do Universo seja a origem da humanidade e a criação dos outros seres vivos. • Para os antigos gregos, que há mais de 2 mil anos habitavam a região da Grécia atual e terras vizinhas, no início, a terra e o céu estavam misturados, mas houve uma separação que originou Urano, representante do céu, e Gaia, deusa primordial que representa a terra e é a geradora de plantas e animais. • Já os povos indígenas do Alto Xingu, que vivem na Terra Indígena do Xingu, no Mato Grosso, explicam a própria origem assim: no começo, havia Mavutsinim, que vivia sozinho. Um dia, de uma concha, Mavutsinim fez uma mulher, com a qual se casou e teve um filho. Todos os indígenas do Alto Xingu seriam netos do filho de Mavutsinim.
  • 9. Mitologia grega Caos: primeiro deus a surgir no universo Urano: deus do céu Gaia: deusa da terra
  • 10. Origem dos deuses da mitologia grega
  • 11. Origem simplificada dos deuses da mitologia grega
  • 12. Mitologia dos povos indígenas do Xingu
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. Características das mitologias • Mitos são relatos fantásticos e simbólicos, que descrevem e explicam a origem de fenômenos, seres ou costumes de um povo. • As narrativas mitológicas geralmente se referem a eventos ocorridos antes da origem do ser humano na Terra ou a histórias envolvendo os primeiros humanos. • Os mitos sempre incluem seres sobrenaturais ou divindades, que são os autores dos principais acontecimentos relatados. A princípio, portanto, trata-se de relatos fantásticos, e, como tal, não se baseiam em fatos reais.
  • 17. Características das mitologias • Entretanto, a mitologia de um povo, além de explicar a origem das coisas, também inclui rituais que se repetem ciclicamente, com festas que celebram o fim de um ano e o começo de outro. O novo ano representa o início de um novo ciclo de criação, quando os campos serão semeados. É fundamental, portanto, que essa data coincida com o início da estação das chuvas, caso contrário as sementes serão perdidas. • Como, além do significado religioso, os mitos também podem ter um sentido prático para os povos que os criam, alguns deles baseiam-se na observação cuidadosa dos fenômenos naturais. Alguns povos tinham sacerdotes- astronômos que observavam sinais da passagem das estações do ano e o movimento das estrelas e, com base nessas observações, estabeleciam as datas que definiriam um ciclo.
  • 18. O pensamento racional científico • Os registros mais antigos de mitos gregos estão entre os séculos IX e VIII a.C. Pouco a pouco, porém, o pensamento mítico foi sendo substituído pelo pensamento filosófico e racional (raciocínio lógico), especialmente entre gregos e indianos. • Entre os séculos VI e III a.C., filósofos gregos passam a buscar no mundo real as explicações para a origem de todas as coisas. Então, uma de suas principais preocupações é explicar as transformações: por exemplo, como as plantas surgem e se desenvolvem na terra. • Gradualmente, sobretudo a partir do filósofo grego Aristóteles (que viveu no século IV a.C.), a observação direta dos fenômenos passa a ocupar lugar de destaque na explicação do mundo. Modernamente, a observação e a descrição de fenômenos, o pensamento racional, a experimentação e a formulação de teorias formam as bases das ciências naturais.
  • 19.
  • 20. Resumo sobre o método científico • O cientista observa um fato e formula um problema. • Pensa em uma hipótese para resolver o problema. A hipótese é uma solução provisória que o cientista dá para o problema. • O cientista faz novas observações ou experimentos para testar a hipótese. Para diminuir as chances de erro, ele realiza, sempre que possível, um teste controlado: compara duas situações quase idênticas, que se diferenciam em um único fator. • Finalmente, analisa os resultados do experimento e vê se a sua hipótese se confirma. Nesse caso, elabora uma teoria para explicar aquele fenômeno observado.
  • 21. Teoria do Big Bang • A explicação científica mais aceita atualmente para a origem do Universo é a teoria do Big Bang. • Segundo esta teoria, entre 13 e 15 bilhões de anos atrás, toda a matéria que constitui o universo estaria em um estado de grande densidade (isto é, muito concentrada) e temperaturas muito elevadas. Então, teria havido uma súbita expansão (o evento denominado Big Bang) desse núcleo de matéria condensada, que continua a ocorrer até hoje. • Posteriormente, formaram-se as estrelas, os planetas e os demais corpos celestes.
  • 23.
  • 24.
  • 25. A formação do planeta Terra • A partir de várias evidências, os cientistas acreditam que o planeta Terra teria se formado há 4,6 bilhões de anos. • No início, o planeta Terra teria sido muito quente e não apresentaria condições para a formação da vida. • O resfriamento gradual da superfície, com a formação de rios e mares, entre outras transformações, criou as condições favoráveis para o aparecimento dos primeiros seres vivos.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29. Origem da vida na Terra • Formação do planeta Terra há cerca de 4,5 bilhões de anos (evidências geológicas – rochas, minerais, carbono – e de fósseis). • A aparência física e as condições da atmosfera, da temperatura e do clima eram bem diferentes das atuais. • Nessas condições, no início, era um planeta inóspito, sem nenhuma forma de vida e sem condições para que isso acontecesse. • 3,8 bilhões de anos: origem e desenvolvimento das primeiras formas de vida (microrganismos procariontes), com o aparecimento e aumento nos níveis de oxigênio na atmosfera • 1,5 bilhão de anos: surgimento e evolução dos organismos eucariontes; surgem então, vários grupos de animais e plantas. • Como essas primeiras formas de vida apareceram na Terra?
  • 30. Principais explicações sobre a origem da vida e diversidade dos seres vivos • Os principais tipos de explicações para responder a essas questões são: – Explicações fixistas: consideram que as espécies, desde o seu surgimento, são imutáveis, ou seja, não sofrem modificações. Dentre as explicações fixistas podemos citar: a geração espontânea (ou abiogênese), o catastrofismo e o criacionismo. – Teorias evolucionistas: consideram que as espécies sofrem modificações ao longo do tempo. São exemplos a teoria da evolução de Lamarck (lamarckismo) e a teoria da evolução de Darwin (darwinismo).
  • 31.
  • 32. • Após muitas evidências encontradas e experimentos realizados, os cientistas concluíram que todo ser vivo se origina de outro ser vivo. Sendo assim, todos os organismos atuais descendem de um ancestral comum. As teorias sobre a evolução dos seres vivos procuram explicar como isso aconteceu. • Mas, como tudo começou? Como surgiu o primeiro ser vivo na Terra? Teorias sobre a evolução dos seres vivos
  • 33. Criacionismo • Ideia não científica, pois não pode ser testada por meio de experimentos ou evidências observáveis. Está baseada na crença e na fé dos indivíduos. Defende que todos os seres vivos sejam obra divina e que, por isso, seriam perfeitos e não necessitariam sofrer alterações ao longo do tempo.
  • 34. Catastrofismo • Teria havido uma série de catástrofes geológicas, surgindo posteriormente novas espécies vindas de outras regiões por meio de migrações.
  • 35. Teoria de origem extraterrestre (panspermia cósmica) • Considera que a vida teria se originado no espaço, em outro planeta ou galáxia, e teria viajado até o planeta Terra em meteoros, por exemplo, e aqui se instalado e evoluído. • Em 1908, o químico Svante Arrhenius afirmou que a vida teria chegado à Terra na forma de esporos e bactérias provenientes do universo, tendo se desprendido de algum planeta no qual já existiam. • Em 1984, foi encontrado na Antártida um meteorito proveniente de Marte, que caiu na Terra aproximadamente há 13 mil anos. Estudos científicos mostraram que esse meteorito continha substâncias orgânicas, típicas dos seres vivos, além de algumas marcas que aparentemente poderiam ter sido deixadas por bactérias. • No entanto, isso não comprova a existência de vida naquele planeta, uma vez que esses achados podem ser resultado de contaminação após o meteorito ter caído na Terra ou podem ter sido produzidos por processos inorgânicos, que não envolvem organismos vivos.
  • 36. Teoria de origem extraterrestre (panspermia cósmica) Meteorito ALH84001 econtrado na Antártida, em 1984. Mede cerca de 12 cm de comprimento.
  • 37. • Há dois argumentos contrários: – As condições de vida no meio interestelar são pouco favoráveis. Quando um meteorito entra na atmosfera, se produz uma fricção que o faz entrar em combustão, destruindo qualquer esporo ou bactéria que estivesse nele. – Não há uma explicação sobre como se formou a vida no planeta hipotético. Teoria de origem extraterrestre (panspermia cósmica)
  • 38. Teoria da geração espontânea (abiogênese) • Segundo essa teoria, seres vivos poderiam surgir a partir de matéria não viva, como a matéria orgânica em decomposição. Essa teoria se baseou em observações cotidianas, como, por exemplo, a aparição de larvas de moscas em alimentos em decomposição. • Grandes estudiosos da Antiguidade até o século XIX defenderam a geração espontânea: Thales de Mileto, Platão, Aristóteles, Galileu Galilei, Francis Bacon, René Descartes e Isaac Newton.
  • 39.
  • 40. Cientistas que defendiam a teoria da abiogênese e a teoria da biogênese
  • 41. • Na Índia antiga, na Babilônia e no Egito antigo, dizia-se que as rãs, os crocodilos e as cobras eram gerados pelo lodo dos rios. • Receita do médico belga Van Helmont (1577-1644) para produzir animais: – Para ratos: “Enche-se de trigo e fermento um vaso, fechando-o com uma camisa suja, de preferência de mulher. Um fermento vindo da camisa, modificado pelo odor dos grãos, transformará em ratos o próprio trigo.” – Para escorpiões: “Faça um buraco em um tijolo e ponha ali erva de manjericão bem triturada. Aplique um segundo tijolo sobre o primeiro e exponha tudo ao sol. Depois de alguns dias, com o manjericão agindo como fermento, nascerão pequenos escorpiões.” Teoria da geração espontânea (abiogênese)
  • 42. • O cientista italiano iniciou uma série de experimentos para provar que a vida não poderia ser gerada a partir de matéria não-viva (geração espontânea). • Ele colocou pedaços de carne em dois grupos de frascos: um aberto e o outro coberto por um pedaço de gase. • O que você espera que tenha ocorrido nos frascos abertos e nos frascos cobertos, após alguns dias? Explique. Experimento de Francesco Redi (1668)
  • 43.
  • 45. • Redi observou que, após alguns dias, apareceram larvas de moscas sobre a carne dos frascos abertos; nos frascos cobertos, nada ocorreu sob a carne, mas apareceram larvas do lado externo dos frascos. • Redi concluiu que a carne não gera as larvas; moscas adultas devem ter sido atraídas pelo cheio de material em decomposição e então puseram ovos sob a carne; as larvas nasceram, portanto, dos ovos postos pelas moscas. Experimento de Francesco Redi (1668)
  • 46. A invenção do microscópio • Sua origem é atribuída a Hans e Zacharias Janssen (1590). • Em 1665, Robert Hooke publicou um livro em que descreve observações, feitas com microscópio, de objetos artificiais, de “elementos inertes” (gelo e neve), do “mundo vegetal” (cortiça, fósseis e carvão vegetal) e do “reino animal” (piolhos, olho composto da mosca). • Em 1673, Antonie Van Leeuwenhoek começa a descrever, através de cartas, suas observações (em 1674, descreve uma alga clorófita, Spyrogyra; em 1683, o próprio dente; em 1702, um protozoário ciliado, Vorticella) dos microrganismos (seres até então desconhecidos por serem invisíveis ao olho nu). • Com isso, os defensores da abiogênese acreditaram ainda mais na sua teoria, afirmando que seres tão pequenos não se reproduziam e sim surgiam espontaneamente.
  • 47.
  • 49. Células de cortiça no microscópio: nome “célula” (pequenas cavidades, “celas”).
  • 51. • Queria provar que os microrganismos surgiam por geração espontânea. • Colocou um caldo de nutrientes em diversos frascos e os submeteu à fervura por 30 minutos. • Então, lacrou os frascos com rolhas e os deixou de repouso por alguns dias. • Após esse tempo, ao examinar o caldo no microscópio, notou que havia microrganismos; como explicar? • Explicação dele: os microrganismos surgiram por geração espontânea, já que a fervura teria matado todos os seres eventualmente presentes no caldo e nenhum microrganismo poderia ter entrado no frasco após ter sido lacrado com as rolhas. Experimentos de John Needham (1713-1781)
  • 52. Experimentos de John Needham (1713-1781)
  • 53. Experimentos de John Needham (1713-1781)
  • 54. • Repetiu os experimentos de Needham, com algumas modificações. • Spallanzani colocou caldo nutritivo em balões de vidro e fechou-os hermeticamente, colocando-os para ferver por cerca de 1 hora. • Dias depois, viu que o caldo de nutrientes não continha microrganismos. Como explicar? • Segundo ele, Needham não ferveu o caldo por um tempo suficiente (30 minutos) para esterilizá-lo (matar todos os microrganismos). • Needham respondeu afirmando que o longo tempo de fervura destruía a “força vital” ou “princípio ativo” do caldo e ainda tornava o ar desfavorável ao aparecimento da vida (diminuía a quantidade de oxigênio). Experimentos de Lazzaro Spallanzani (1729-1799)
  • 55. Experimentos de Lazzaro Spallanzani (1729-1799) GERAÇÃO ESPONTÂNEA?
  • 56. • Pasteur preparou um caldo de carne (excelente meio de cultura para microrganismos) e colocou-o em um frasco com “pescoço de cisne”, submetendo o líquido contido nele à fervura para a esterilização (aquecimentos seguidos de resfriamentos bruscos – pasteurização). • Após a fervura, à medida que o líquido resfriava, gotículas de água se acumulavam no pescoço do frasco agindo como uma espécie de filtro retendo os microrganismos contidos no ar que penetrava no balão, impedindo a contaminação do caldo. • Esse experimento mostrou que não era a falta de ar fresco que impedia a formação de microrganismos no caldo e que não havia nenhuma “força vital” que seria destruída após a fervura, pois se o mesmo caldo esterilizado fosse submetido ao ar sem a filtragem que o balão com pescoço de cisne proporcionava, surgiriam microrganismos que advinham de contaminação. Experimentos de Louis Pasteur (1860)
  • 57. Experimentos de Louis Pasteur (1860)
  • 58. Experimentos de Louis Pasteur (1860)
  • 59.
  • 60. • Assim, foi descartada de vez a teoria da geração espontânea ou abiogênese. • Mas, se os seres vivos surgem a partir de outros seres vivos, como foi que se originou o primeiro ser vivo? Experimentos de Louis Pasteur (1860)
  • 61. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química) • Foi proposta, ao mesmo tempo, na década de 1920, pelos cientistas Alexander Oparin e John Haldane. • É a teoria aceita por quase todos os cientistas atualmente. • Diz que os primeiros seres vivos foram originados e evoluíram de algumas substâncias orgânicas formadas nos mares primitivos da Terra, sob determinadas condições: – Água líquida acumulada nas depressões da superfície terrestre; – Presença dos elementos carbono (C), hidrogênio (H), oxigênio (O) e nitrogênio (N), principalmente nos gases metano (CH4), amônia (NH3), água (H2O) e hidrogênio (H2), componentes da atmosfera primitiva. – Energia para as reações químicas sob a forma de radiação ultravioleta, radiação cósmica, descargas elétricas, etc.
  • 62.
  • 63. • Segundo esta teoria, em algum momento o planeta Terra proporcionou um ambiente adequado para que substâncias inorgânicas fossem transformadas em substâncias orgânicas. • Essas substâncias se agruparam e uniram-se a moléculas de água, formando estruturas maiores, os coacervados. Esses, apesar de não terem vida, seriam os precursores dos primeiros seres vivos. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 64.
  • 65. Uma molécula é formada por átomos de elementos químicos. Na figura abaixo, o oxigênio e o hidrogênio são elementos químicos. Quantos átomos existem na molécula de água?
  • 66. Exemplos de moléculas de outras substâncias químicas.
  • 67. Transformação de moléculas inorgânicas (água, metano e amoníaco) em moléculas orgânicas.
  • 68. Exemplo de transformação de moléculas inorgânicas em moléculas orgânicas: fotossíntese Moléculas inorgânicas: -Moléculas simples e pequenas (poucos átomos); - Encontradas fora de organismos vivos; - Em geral, não apresentam átomos de carbono (exceções: CO2 e CH4); Moléculas orgânicas: -Moléculas complexas e maiores (muitos átomos); - Presença de carbono (C) e hidrogênio (H); - Encontradas em seres vivos
  • 69. • Oparin possuía conhecimentos em astronomia, geologia, biologia e bioquímica. Por seus estudos de astronomia, sabia que na atmosfera do Sol, de Júpiter e de outros corpos celestes, existem os gases metano, hidrogênio e amônia, que apresentam carbono, hidrogênio e nitrogênio. Só faltava o oxigênio. Então pensou na água. • Como teria havido água se as temperaturas na Terra eram altíssimas nesse período? Atualmente, os 30 km de espessura média da crosta terrestre indicam ter havido intensa atividade vulcânica. Além disso, são expelidos, hoje em dia, 10% de vapor d’água junto com o magma. Essa atividade vulcânica tendo ocorrido por milhões de anos teria provocado a saturação de umidade (vapor d’água) na atmosfera, o que teria feito com que a água não ficasse só como vapor. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 70.
  • 71. • Em 1953, o bioquímico estadunidense Stanley Miller testou em laboratório a teoria de Oparin e Haldane. Ele construiu um sistema que simulava a atmosfera primitiva da Terra, representando o processo de formação de chuvas, as descargas elétricas na atmosfera e o depósito de substâncias sobre o solo aquecido do planeta. • Após algum tempo de funcionamento, Miller conseguiu extrair desse sistema substâncias orgânicas, resultado que apoia a teoria de Oparin- Haldane. • Atualmente, acredita-se que a composição da atmosfera primitiva seja diferente da utilizada por Miller, porém, de qualquer maneira, ele conseguiu mostrar a formação de substâncias orgânicas. Ainda há um debate sobre o significado desse experimento. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 72. • As altas temperaturas, os raios ultravioleta e as descargas elétricas (relâmpagos) teriam provocado reações químicas entre aqueles elementos (C, H, O, N) e isso teria originado aminoácidos. • Por conta do calor, as moléculas de aminoácidos poderiam se combinar (ligações peptídicas), dando origem a proteínas. • As chuvas, por milhares ou milhões de anos, teriam originado os mares onde foram parar os aminoácidos e as proteínas, que se combinaram e multiplicaram. Aminoácidos e proteínas então teriam formado coacervados (aglomerados de moléculas proteicas envolvidas por moléculas de água), que seriam capazes de incorporar novos materiais, tornando-se mais complexos. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 73. • Com a formação de ácidos nucleicos (DNA e RNA), permitindo a reprodução das células primitivas e o controle da sua organização molecular, estavam formadas as formas de vida mais primitivas e capazes de se reproduzirem, de ter um metabolismo, apresentar hereditariedade e evoluir. • Mas como saber se essa explicação é científica? Por meio de experimentos que a confirmem. • Em 1953, Stanley Miller, simulando a composição de gases e as condições da atmosfera primitiva, conseguiu demonstrar a formação de compostos orgânicos, como os aminoácidos. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 77. • Em 1957, Sidney Fox submeteu a um aquecimento prolongado uma mistura seca de aminoácidos e, após lento resfriamento, observou que haviam se formado moléculas mais complexas, que tinham muitas características das proteínas dos seres vivos. • Em resumo, a vida teria surgido na Terra a partir da organização da matéria inorgânica em matéria orgânica. A matéria orgânica sofreu transformações até formar os primeiros coacervados, os quais se transformaram até originar a primeira forma de vida, provavelmente unicelular e heterotrófica. Esse seria o ancestral de todas as formas de vida que existiram e das que ainda existem hoje na Terra. Teoria de Oparin-Haldane (Teoria de Origem Físico-Química)
  • 78.
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85.