SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 116
Revisão do 6º ano
Conceitos básicos
• Biosfera (bio = vida; sfera = camada)
É a parte do planeta que pode abrigar a vida.
• Hidrosfera (hidro = água; sfera = camada)
Conjunto total de água do planeta (rios, lagos, oceanos).
• Litosfera (lito = rocha; sfera = camada)
Camada sólida mais externa do planeta, formada por rochas e solo.
• Atmosfera (atmo = ar; sfera = camada)
Camada de ar que envolve o planeta.
Conceitos básicos da ecologia
• Ecologia: ciência que estuda como os seres vivos se
relacionam com o ambiente em que vivem.
• Fatores bióticos: conjunto dos seres vivos de um
ambiente
– Exemplos: Animais, plantas, bactérias, fungos, etc.
• Fatores abióticos (a = não; bio = vivo): conjunto de
elementos não vivos de um ambiente
– Exemplos: água, temperatura, luz, gás oxigênio, gás
carbônico, rochas, etc.
Quais são os fatores abióticos nesta imagem?Quais são os fatores abióticos nesta imagem?
E quais são os fatores bióticos?E quais são os fatores bióticos?
Ecossistema: Conjunto formado pelos fatores bióticos
e abióticos de uma região. (Conjunto formado pelos
seres vivos e a parte não viva do ambiente, bem
como pelas relações entre eles.)
Bioma: Conjunto de diferentes ecossistemas de uma
mesma região que possuem características comuns
e um certo nível de homogeneidade.
Exemplos: Floresta Amazônica, Mata Atlântica,
Caatinga, Cerrado, Campos sulinos, etc.
Esta paisagem pode ser considerada um ecossistema?Esta paisagem pode ser considerada um ecossistema?
Se você acha que sim, identifique os fatores bióticos eSe você acha que sim, identifique os fatores bióticos e
os fatores abióticos na imagem.os fatores abióticos na imagem.
E aqui? É correto chamarmos de ecossistema?E aqui? É correto chamarmos de ecossistema?
Explique.Explique.
Biomas do Brasil
(conjunto de diferentes ecossistemas que possuem certo nível de homogeneidade,
apresentando uma vegetação predominante e um clima típico)
Floresta Amazônica
Mata Atlântica
Cerrado
Cerrado
Caatinga
Campos Sulinos ou Pampas
Pantanal
Restinga
Manguezal
Mata das Araucárias ou Mata dos Cocais
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Outros Biomas no mundo
Cadeia alimentarCadeia alimentar
• É uma sequência de organismos interligadossequência de organismos interligados
por relações de alimentaçãopor relações de alimentação.
• É a maneira de expressar as relações de
alimentação entre os organismos de um
ecossistema.
• Nela, estão representados os produtoresprodutores, os
consumidoresconsumidores (herbívoros e carnívoros) e
os decompositoresdecompositores.
• Ao longo da cadeia alimentar há uma transferênciatransferência
de energia e de nutrientesde energia e de nutrientes, sempre no sentido dos
produtores para os consumidores.
• Os decompositores decompõem a matéria
orgânica, permitindo que os nutrientes sejam
utilizados pelos produtores.
Teia alimentar no mar
Quem é o produtor nesta cadeia alimentar?
Quem é o consumidor terciário?
Relação predador-presa na cadeia alimentar
Como os produtoresComo os produtores
produzem energia?produzem energia?
Cloroplastos
 Organelas presentes nas células vegetais (nas folhas) que armazenam
clorofila, permitindo que a planta absorva a luz solar e realize a fotossíntese
Imagem de célula vegetal. Cloroplastos
em verde.
Fotossíntese
Atmosfera
Aquecimento global
• É uma consequência do aumento do efeito estufa e que deixa o planeta
mais quente do que deveria. Não é o mesmo que efeito estufa.
AutotróficosAutotróficos e HeterotróficosHeterotróficos
• Auto = próprio; Trófico = alimento
• Hetero = Diferente; Trófico = alimento
• Seres autotróficosSeres autotróficos são aqueles capazes de produzir o seu próprio
alimento. Isto pode ser feito por meio dos processos de fotossíntese
(produção através da luz) ou da quimiossíntese (produção através de
energia química). Exemplos: plantas, algas e algumas bactérias.
• Seres heterotróficosSeres heterotróficos se alimentam de outros seres vivos para obter
energia. Exemplos: animais, protozoários e a maioria dos fungos.
• Espécie: conjunto de indivíduos
semelhantes capazes de se reproduzirem
entre si e gerarem descendentes férteis.
• População: conjunto de indivíduos da mesma
espécie que habita uma certa região.
• Comunidade: conjunto de indivíduos de
várias espécies que habitam uma certa
região.
Conceitos básicos da ecologia
Espécie
• Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e
gerar descendentes férteis.
Canis familiaris (cachorro)
Canis lupus (lobo)
Canis latrans (coiote)
Panthera leo (leão)
Panthera onca
(onça pintada)
Panthera tigris (tigre)
Indivíduos híbridos
• Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes
• Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco
tempo
Zebravalo Tigreão e ligre
MulaPimentão híbrido
Habitat: lugar onde determinada espécie vive, o seu
“endereço”.
Nicho ecológico: é o conjunto de atividades e
comportamentos apresentados por uma espécie. É o
“modo de vida”, o “jeito de ser”, a “profissão” de
determinada espécie na natureza, isto é, como ela
desempenha suas atividades no ambiente em que vive.
Características gerais dos seres vivos
• Serem formados por células
(seres unicelulares ou pluricelulares)
• Possuírem ciclo de vida
(nascem, se desenvolvem, se reproduzem
e morrem)
• Possuírem metabolismo próprio
(respiração, nutrição, digestão, produção
de proteínas, etc)
Classificação dos seres vivos
• Reinos (por exemplo, Reino Animal)
• Filos (p. ex., Filo dos Vertebrados)
• Classes (p. ex., Classe dos Mamíferos)
• Ordens (p. ex., Ordem dos Primatas)
• Famílias (p. ex., Família dos Hominídeos)
• Gêneros (p. ex., Gênero Homo)
• Espécies (p. ex., Espécie Homo sapiens)
• Dica: REFICOFAGE
Espécie
• Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e
gerar descendentes férteis.
Canis familiaris (cachorro)
Canis lupus (lobo)
Canis latrans (coiote)
Panthera leo (leão)
Panthera onca
(onça pintada)
Panthera tigris (tigre)
Indivíduos híbridos
• Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes
• Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco
tempo
Zebravalo Tigreão e ligre
MulaPimentão híbrido
Os cinco reinos
• Reino Monera (bactérias e cianobactérias)
• Reino Protista (protozoários e algas)
• Reino Fungi (leveduras, bolores e
cogumelos)
• Reino Plantae (vegetais)
• Reino Animalia (animais)
Critérios de classificação nos cinco
reinos
• Número de células: unicelular ou
pluricelular
• Tipo de célula: procarionte ou eucarionte
• Tipo de nutrição: autotrófica ou
heterotrófica
Critérios de classificação nos cinco
reinos
Espécie Tipo de
célula
Nº de
células
Tipo de
nutrição
Reino
Margarida
Dourado
Bolor de pão
Ameba
Pardal
Escherichia coli
(bactéria)
Estrela-do-mar
Serpente
Critérios de classificação nos cinco
reinos
Espécie Tipo de célula Nº de
células
Tipo de
nutrição
Reino
Margarida Eucarionte Pluricelular Autotrófica Plantae
Dourado Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Bolor de pão Eucarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Fungi
Ameba Eucarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Protista
(Protoctista)
Pardal Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Escherichia coli
(bactéria)
Procarionte Unicelular Heterotrófica
(absorção)
Monera
Estrela-do-mar Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Serpente Eucarionte Pluricelular Heterotrófica
(ingestão)
Animalia
Teoria da evolução dos seres vivos
• As espécies existentes hoje em dia não são as
mesmas de bilhões ou milhões de anos atrás.
• Evolução é o processo de transformação pelo
qual passam os seres vivos ao longo do tempo,
originando novas espécies.
• As características dos seres vivos são reguladas
pelo seu material genético (DNA).
• As alterações que podem ocorrer no material
genético são chamadas de mutações.
Teoria da evolução dos seres vivos
• As mutações resultam, então, no surgimento de
características novas, que podem ser favoráveis
ou não para a adaptação dos organismos ao
ambiente em que vivem.
• Seleção natural: o ambiente “seleciona” os
indivíduos que possuem características
favoráveis (melhor adaptados) e tende a
eliminar quem tem características desfavoráveis
(pior adaptados).
• As características favoráveis podem ser
transmitidas aos descendentes, permitindo que
a espécie seja mais bem adaptada a um
determinado ambiente
Árvore filogenética: a árvore da vida
• Representam as relações de parentesco evolutivo entre
os seres vivos, indicando seus antepassados em
comum
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores genealógicas: parentesco familiar
Árvores filogenéticas
• Mais primitivo (“menos evoluído”): os
organismos mais simples, que surgiram
primeiro na história evolutiva.
• Mais derivado (“mais evoluído”): os
organismos mais complexos, que
surgiram depois na história evolutiva.
Árvore filogenética dos cinco reinos
Árvore filogenética dos cinco reinos
Considere A, B, C, D, E e F como sendo espécies aparentadas entre
si.
1) Qual a espécie mais primitiva??? Explique!
2 Qual a espécie mais derivada??? Explique!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Leonardo Kaplan
 
7º ano cap 5 vírus
7º ano cap 5   vírus7º ano cap 5   vírus
7º ano cap 5 vírusISJ
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasURCA
 
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2   a adaptação dos seres vivosCapítulo 2   a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivosDaniel de Oliveira
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosMarcia Bantim
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)Ewerton Marinho
 
Cruzadinha e caça palavras atomosfera
Cruzadinha e caça palavras atomosferaCruzadinha e caça palavras atomosfera
Cruzadinha e caça palavras atomosferaLuiz Carlos
 
Biodiversidade aula 7º ano C
Biodiversidade aula 7º ano CBiodiversidade aula 7º ano C
Biodiversidade aula 7º ano CBárbara Maria
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológicaCésar Milani
 
Exercícios taxonomia
Exercícios taxonomiaExercícios taxonomia
Exercícios taxonomiaSheila Vieira
 
Reino Vegetal - 7o ano
Reino Vegetal - 7o anoReino Vegetal - 7o ano
Reino Vegetal - 7o anoAndrea Barreto
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicasGabriela de Lima
 

Mais procurados (20)

Biodiversidade
BiodiversidadeBiodiversidade
Biodiversidade
 
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
Aula 7º ano - Reino Animalia (Vertebrados)
 
7º ano cap 5 vírus
7º ano cap 5   vírus7º ano cap 5   vírus
7º ano cap 5 vírus
 
7 ano invertebrados
7 ano invertebrados7 ano invertebrados
7 ano invertebrados
 
Misturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e HeterogeneasMisturas homogêneas e Heterogeneas
Misturas homogêneas e Heterogeneas
 
Reprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º anoReprodução humana - 8º ano
Reprodução humana - 8º ano
 
Biomas mundiais
Biomas mundiaisBiomas mundiais
Biomas mundiais
 
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2   a adaptação dos seres vivosCapítulo 2   a adaptação dos seres vivos
Capítulo 2 a adaptação dos seres vivos
 
Substâncias e misturas
Substâncias e misturasSubstâncias e misturas
Substâncias e misturas
 
Fatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticosFatores bioticos e abioticos
Fatores bioticos e abioticos
 
Plano de aula semanal 2 nadja
Plano de aula semanal 2 nadjaPlano de aula semanal 2 nadja
Plano de aula semanal 2 nadja
 
As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)As rochas (Ciências 6º ano)
As rochas (Ciências 6º ano)
 
Reino Monera
Reino MoneraReino Monera
Reino Monera
 
Cruzadinha e caça palavras atomosfera
Cruzadinha e caça palavras atomosferaCruzadinha e caça palavras atomosfera
Cruzadinha e caça palavras atomosfera
 
Biodiversidade aula 7º ano C
Biodiversidade aula 7º ano CBiodiversidade aula 7º ano C
Biodiversidade aula 7º ano C
 
Evolução biológica
Evolução biológicaEvolução biológica
Evolução biológica
 
Exercícios taxonomia
Exercícios taxonomiaExercícios taxonomia
Exercícios taxonomia
 
Reino Vegetal - 7o ano
Reino Vegetal - 7o anoReino Vegetal - 7o ano
Reino Vegetal - 7o ano
 
Maquinas simples
Maquinas simplesMaquinas simples
Maquinas simples
 
Aula relações ecológicas
Aula relações ecológicasAula relações ecológicas
Aula relações ecológicas
 

Destaque

Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Janaina Alves
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosPlínio Gonçalves
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivosshaleny
 
Organização dos Seres Vivos
Organização dos Seres VivosOrganização dos Seres Vivos
Organização dos Seres VivosEscola Ciências
 
Sistema Digestório
Sistema DigestórioSistema Digestório
Sistema Digestóriopaleocmsilva
 
Introdução ao Corpo Humano
Introdução ao Corpo HumanoIntrodução ao Corpo Humano
Introdução ao Corpo Humanopaleocmsilva
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAsandranascimento
 
A célula - unidade básica da vida
A célula - unidade básica da vidaA célula - unidade básica da vida
A célula - unidade básica da vidaLeonardo Alves
 

Destaque (12)

Animais
AnimaisAnimais
Animais
 
7 ano células
7 ano células7 ano células
7 ano células
 
Aula tecidos simplificado
Aula tecidos   simplificadoAula tecidos   simplificado
Aula tecidos simplificado
 
A Dengue
A DengueA Dengue
A Dengue
 
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
Aula - Anfíbios e Répteis (7° ano)
 
Aula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres VivosAula Classificação dos Seres Vivos
Aula Classificação dos Seres Vivos
 
Classificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres VivosClassificação dos Seres Vivos
Classificação dos Seres Vivos
 
Organização dos Seres Vivos
Organização dos Seres VivosOrganização dos Seres Vivos
Organização dos Seres Vivos
 
Sistema Digestório
Sistema DigestórioSistema Digestório
Sistema Digestório
 
Introdução ao Corpo Humano
Introdução ao Corpo HumanoIntrodução ao Corpo Humano
Introdução ao Corpo Humano
 
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICAI - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
I - NÍVEIS DE ORGANIZAÇÃO BIOLÓGICA
 
A célula - unidade básica da vida
A célula - unidade básica da vidaA célula - unidade básica da vida
A célula - unidade básica da vida
 

Semelhante a Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano

Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoLeonardo Kaplan
 
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppt
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.pptD3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppt
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppthliopacheco3
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasGrazi! !!
 
Vida e composição dos seres vivos
Vida e composição dos seres vivosVida e composição dos seres vivos
Vida e composição dos seres vivosJolealpp
 
Capítulo 01 ecologia
Capítulo 01   ecologiaCapítulo 01   ecologia
Capítulo 01 ecologiaIgor Brant
 
1 biodiversidade
1   biodiversidade1   biodiversidade
1 biodiversidademargaridabt
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosCarlos Priante
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point margaridabt
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point margaridabt
 
Cejain medio bio_termo1
Cejain medio bio_termo1Cejain medio bio_termo1
Cejain medio bio_termo1CEJAINSV
 
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino MoneraAula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino MoneraLeonardo Kaplan
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point margaridabt
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point margaridabt
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point margaridabt
 
Introducao a biologia_2
Introducao a biologia_2Introducao a biologia_2
Introducao a biologia_2Filipe Almeida
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidadesigor-oliveira
 

Semelhante a Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano (20)

Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º anoAula 7º ano   revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano
 
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppt
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.pptD3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppt
D3 - 3.1 (1) B - Organização Biológica.ppt
 
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicasSlide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
Slide sobre fotores abioticos, bioticos e relacoes ecologicas
 
Vida e composição dos seres vivos
Vida e composição dos seres vivosVida e composição dos seres vivos
Vida e composição dos seres vivos
 
Capítulo 01 ecologia
Capítulo 01   ecologiaCapítulo 01   ecologia
Capítulo 01 ecologia
 
1 biodiversidade
1   biodiversidade1   biodiversidade
1 biodiversidade
 
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticosEcossistema: Fatores bióticos e abióticos
Ecossistema: Fatores bióticos e abióticos
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
Cejain medio bio_termo1
Cejain medio bio_termo1Cejain medio bio_termo1
Cejain medio bio_termo1
 
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino MoneraAula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
Aula 7º ano - Os cinco reinos dos seres vivos/ Reino Monera
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
Biosfera power point
Biosfera  power point Biosfera  power point
Biosfera power point
 
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano1   introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
1 introdução ao Estudo da Biologia 1º ano
 
Introducao a biologia_2
Introducao a biologia_2Introducao a biologia_2
Introducao a biologia_2
 
Aula ecologia
Aula ecologiaAula ecologia
Aula ecologia
 
Capítulo 1- Biodiversidade
Capítulo 1- BiodiversidadeCapítulo 1- Biodiversidade
Capítulo 1- Biodiversidade
 
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
1 agroecossistemas e propriedades estruturais de comunidades
 
Ecologia
Ecologia Ecologia
Ecologia
 

Mais de Leonardo Kaplan

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioLeonardo Kaplan
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasLeonardo Kaplan
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisLeonardo Kaplan
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...Leonardo Kaplan
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasLeonardo Kaplan
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Leonardo Kaplan
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Leonardo Kaplan
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Leonardo Kaplan
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosLeonardo Kaplan
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Leonardo Kaplan
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraLeonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraLeonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosLeonardo Kaplan
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraLeonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarLeonardo Kaplan
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoLeonardo Kaplan
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasLeonardo Kaplan
 

Mais de Leonardo Kaplan (20)

Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médioAula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
Aula Visões de ciências e sobre cientista entre estudantes do ensino médio
 
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmasAula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
Aula O debate contemporâneo sobre os paradigmas
 
Aula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências SociaisAula O método nas Ciências Sociais
Aula O método nas Ciências Sociais
 
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
A "sociedade" no enfoque CTS - ressignificações sobre as atividades científic...
 
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciênciasAula a constituição da disciplina escolar ciências
Aula a constituição da disciplina escolar ciências
 
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
Apresentação CESPEB Ensino de Ciências 2016 - Educação Ambiental Aula 3
 
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
Apresentação cespeb 2016 - A inserção da EA nas escolas e a tensão público-pr...
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 2
 
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
Ciência e conhecimento cotidiano - parte 1
 
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficosCiência natural: os pressupostos filosóficos
Ciência natural: os pressupostos filosóficos
 
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
Aula 1 CESPEB 2016 - As macrotendências político-pedagógicas da educação ambi...
 
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileiraAs macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
As macrotendências político pedagógicas da educação ambiental brasileira
 
Aula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino MoneraAula 7º ano - Reino Monera
Aula 7º ano - Reino Monera
 
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solosAula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
Aula 6º ano - Estrutura do planeta Terra, rochas e solos
 
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na TerraAula 7º ano - Origem da vida na Terra
Aula 7º ano - Origem da vida na Terra
 
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema SolarAula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
Aula 6º ano - O Universo e o Sistema Solar
 
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comumAula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
Aula 6º ano - Introdução às ciências, método científico, ciências e senso comum
 
Aula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervosoAula 8º ano - O sistema nervoso
Aula 8º ano - O sistema nervoso
 
Aula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrinoAula 8º ano - O sistema endócrino
Aula 8º ano - O sistema endócrino
 
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogasAula 8º ano - Saúde mental e drogas
Aula 8º ano - Saúde mental e drogas
 

Último

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxOsnilReis1
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.keislayyovera123
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaaulasgege
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdfJorge Andrade
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfAdrianaCunha84
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADOcarolinacespedes23
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfManuais Formação
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinhaMary Alvarenga
 

Último (20)

ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptxATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
ATIVIDADE AVALIATIVA VOZES VERBAIS 7º ano.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.Época Realista y la obra de Madame Bovary.
Época Realista y la obra de Madame Bovary.
 
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologiaAula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
Aula - 1º Ano - Émile Durkheim - Um dos clássicos da sociologia
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptxSlides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
Slides Lição 03, Central Gospel, O Arrebatamento, 1Tr24.pptx
 
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
02. Informática - Windows 10 apostila completa.pdf
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdfWilliam J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
William J. Bennett - O livro das virtudes para Crianças.pdf
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADOactivIDADES CUENTO  lobo esta  CUENTO CUARTO GRADO
activIDADES CUENTO lobo esta CUENTO CUARTO GRADO
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdfUFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
UFCD_10392_Intervenção em populações de risco_índice .pdf
 
Bullying - Texto e cruzadinha
Bullying        -     Texto e cruzadinhaBullying        -     Texto e cruzadinha
Bullying - Texto e cruzadinha
 

Aula 7º ano revisão do 6º ano-introdução ao 7º ano

  • 2. Conceitos básicos • Biosfera (bio = vida; sfera = camada) É a parte do planeta que pode abrigar a vida. • Hidrosfera (hidro = água; sfera = camada) Conjunto total de água do planeta (rios, lagos, oceanos). • Litosfera (lito = rocha; sfera = camada) Camada sólida mais externa do planeta, formada por rochas e solo. • Atmosfera (atmo = ar; sfera = camada) Camada de ar que envolve o planeta.
  • 3.
  • 4.
  • 5. Conceitos básicos da ecologia • Ecologia: ciência que estuda como os seres vivos se relacionam com o ambiente em que vivem. • Fatores bióticos: conjunto dos seres vivos de um ambiente – Exemplos: Animais, plantas, bactérias, fungos, etc. • Fatores abióticos (a = não; bio = vivo): conjunto de elementos não vivos de um ambiente – Exemplos: água, temperatura, luz, gás oxigênio, gás carbônico, rochas, etc.
  • 6. Quais são os fatores abióticos nesta imagem?Quais são os fatores abióticos nesta imagem? E quais são os fatores bióticos?E quais são os fatores bióticos?
  • 7. Ecossistema: Conjunto formado pelos fatores bióticos e abióticos de uma região. (Conjunto formado pelos seres vivos e a parte não viva do ambiente, bem como pelas relações entre eles.) Bioma: Conjunto de diferentes ecossistemas de uma mesma região que possuem características comuns e um certo nível de homogeneidade. Exemplos: Floresta Amazônica, Mata Atlântica, Caatinga, Cerrado, Campos sulinos, etc.
  • 8. Esta paisagem pode ser considerada um ecossistema?Esta paisagem pode ser considerada um ecossistema? Se você acha que sim, identifique os fatores bióticos eSe você acha que sim, identifique os fatores bióticos e os fatores abióticos na imagem.os fatores abióticos na imagem.
  • 9.
  • 10. E aqui? É correto chamarmos de ecossistema?E aqui? É correto chamarmos de ecossistema? Explique.Explique.
  • 11.
  • 12.
  • 13. Biomas do Brasil (conjunto de diferentes ecossistemas que possuem certo nível de homogeneidade, apresentando uma vegetação predominante e um clima típico)
  • 14.
  • 16.
  • 18.
  • 21.
  • 23.
  • 25.
  • 27.
  • 30. Mata das Araucárias ou Mata dos Cocais
  • 38. Cadeia alimentarCadeia alimentar • É uma sequência de organismos interligadossequência de organismos interligados por relações de alimentaçãopor relações de alimentação. • É a maneira de expressar as relações de alimentação entre os organismos de um ecossistema. • Nela, estão representados os produtoresprodutores, os consumidoresconsumidores (herbívoros e carnívoros) e os decompositoresdecompositores. • Ao longo da cadeia alimentar há uma transferênciatransferência de energia e de nutrientesde energia e de nutrientes, sempre no sentido dos produtores para os consumidores. • Os decompositores decompõem a matéria orgânica, permitindo que os nutrientes sejam utilizados pelos produtores.
  • 39.
  • 40.
  • 41.
  • 42.
  • 43.
  • 44.
  • 45.
  • 46.
  • 47.
  • 48.
  • 49.
  • 50.
  • 52.
  • 53. Quem é o produtor nesta cadeia alimentar? Quem é o consumidor terciário?
  • 54.
  • 55. Relação predador-presa na cadeia alimentar
  • 56. Como os produtoresComo os produtores produzem energia?produzem energia?
  • 57.
  • 58.
  • 59.
  • 60.
  • 61. Cloroplastos  Organelas presentes nas células vegetais (nas folhas) que armazenam clorofila, permitindo que a planta absorva a luz solar e realize a fotossíntese Imagem de célula vegetal. Cloroplastos em verde.
  • 62.
  • 65.
  • 66.
  • 67.
  • 68.
  • 69.
  • 70.
  • 71.
  • 72.
  • 73. Aquecimento global • É uma consequência do aumento do efeito estufa e que deixa o planeta mais quente do que deveria. Não é o mesmo que efeito estufa.
  • 74.
  • 75.
  • 76.
  • 77.
  • 78.
  • 79.
  • 80.
  • 81.
  • 82.
  • 83.
  • 84.
  • 85. AutotróficosAutotróficos e HeterotróficosHeterotróficos • Auto = próprio; Trófico = alimento • Hetero = Diferente; Trófico = alimento • Seres autotróficosSeres autotróficos são aqueles capazes de produzir o seu próprio alimento. Isto pode ser feito por meio dos processos de fotossíntese (produção através da luz) ou da quimiossíntese (produção através de energia química). Exemplos: plantas, algas e algumas bactérias. • Seres heterotróficosSeres heterotróficos se alimentam de outros seres vivos para obter energia. Exemplos: animais, protozoários e a maioria dos fungos.
  • 86.
  • 87. • Espécie: conjunto de indivíduos semelhantes capazes de se reproduzirem entre si e gerarem descendentes férteis. • População: conjunto de indivíduos da mesma espécie que habita uma certa região. • Comunidade: conjunto de indivíduos de várias espécies que habitam uma certa região. Conceitos básicos da ecologia
  • 88. Espécie • Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e gerar descendentes férteis. Canis familiaris (cachorro) Canis lupus (lobo) Canis latrans (coiote) Panthera leo (leão) Panthera onca (onça pintada) Panthera tigris (tigre)
  • 89. Indivíduos híbridos • Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes • Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco tempo Zebravalo Tigreão e ligre MulaPimentão híbrido
  • 90.
  • 91.
  • 92.
  • 93. Habitat: lugar onde determinada espécie vive, o seu “endereço”. Nicho ecológico: é o conjunto de atividades e comportamentos apresentados por uma espécie. É o “modo de vida”, o “jeito de ser”, a “profissão” de determinada espécie na natureza, isto é, como ela desempenha suas atividades no ambiente em que vive.
  • 94.
  • 95.
  • 96. Características gerais dos seres vivos • Serem formados por células (seres unicelulares ou pluricelulares) • Possuírem ciclo de vida (nascem, se desenvolvem, se reproduzem e morrem) • Possuírem metabolismo próprio (respiração, nutrição, digestão, produção de proteínas, etc)
  • 97. Classificação dos seres vivos • Reinos (por exemplo, Reino Animal) • Filos (p. ex., Filo dos Vertebrados) • Classes (p. ex., Classe dos Mamíferos) • Ordens (p. ex., Ordem dos Primatas) • Famílias (p. ex., Família dos Hominídeos) • Gêneros (p. ex., Gênero Homo) • Espécies (p. ex., Espécie Homo sapiens) • Dica: REFICOFAGE
  • 98. Espécie • Conjunto de indivíduos muito semelhantes, capazes de cruzar entre si e gerar descendentes férteis. Canis familiaris (cachorro) Canis lupus (lobo) Canis latrans (coiote) Panthera leo (leão) Panthera onca (onça pintada) Panthera tigris (tigre)
  • 99. Indivíduos híbridos • Resultado do cruzamento entre indivíduos de espécies diferentes • Em geral, são estéreis (não conseguem ter filhos) ou vivem por pouco tempo Zebravalo Tigreão e ligre MulaPimentão híbrido
  • 100. Os cinco reinos • Reino Monera (bactérias e cianobactérias) • Reino Protista (protozoários e algas) • Reino Fungi (leveduras, bolores e cogumelos) • Reino Plantae (vegetais) • Reino Animalia (animais)
  • 101.
  • 102. Critérios de classificação nos cinco reinos • Número de células: unicelular ou pluricelular • Tipo de célula: procarionte ou eucarionte • Tipo de nutrição: autotrófica ou heterotrófica
  • 103. Critérios de classificação nos cinco reinos Espécie Tipo de célula Nº de células Tipo de nutrição Reino Margarida Dourado Bolor de pão Ameba Pardal Escherichia coli (bactéria) Estrela-do-mar Serpente
  • 104. Critérios de classificação nos cinco reinos Espécie Tipo de célula Nº de células Tipo de nutrição Reino Margarida Eucarionte Pluricelular Autotrófica Plantae Dourado Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Bolor de pão Eucarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Fungi Ameba Eucarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Protista (Protoctista) Pardal Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Escherichia coli (bactéria) Procarionte Unicelular Heterotrófica (absorção) Monera Estrela-do-mar Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia Serpente Eucarionte Pluricelular Heterotrófica (ingestão) Animalia
  • 105. Teoria da evolução dos seres vivos • As espécies existentes hoje em dia não são as mesmas de bilhões ou milhões de anos atrás. • Evolução é o processo de transformação pelo qual passam os seres vivos ao longo do tempo, originando novas espécies. • As características dos seres vivos são reguladas pelo seu material genético (DNA). • As alterações que podem ocorrer no material genético são chamadas de mutações.
  • 106. Teoria da evolução dos seres vivos • As mutações resultam, então, no surgimento de características novas, que podem ser favoráveis ou não para a adaptação dos organismos ao ambiente em que vivem. • Seleção natural: o ambiente “seleciona” os indivíduos que possuem características favoráveis (melhor adaptados) e tende a eliminar quem tem características desfavoráveis (pior adaptados). • As características favoráveis podem ser transmitidas aos descendentes, permitindo que a espécie seja mais bem adaptada a um determinado ambiente
  • 107. Árvore filogenética: a árvore da vida • Representam as relações de parentesco evolutivo entre os seres vivos, indicando seus antepassados em comum
  • 112. Árvores filogenéticas • Mais primitivo (“menos evoluído”): os organismos mais simples, que surgiram primeiro na história evolutiva. • Mais derivado (“mais evoluído”): os organismos mais complexos, que surgiram depois na história evolutiva.
  • 113. Árvore filogenética dos cinco reinos
  • 114. Árvore filogenética dos cinco reinos
  • 115.
  • 116. Considere A, B, C, D, E e F como sendo espécies aparentadas entre si. 1) Qual a espécie mais primitiva??? Explique! 2 Qual a espécie mais derivada??? Explique!