SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 54
Conflitos internacionais
Conselho de segurança da ONU? O Conselho de Segurança (CS) é o órgão da ONU responsável por garantir a paz mundial. É formado por 15 países, que avaliam se existe alguma ameaça internacional e decidem como contê-la   Como surgiu? Com o fim da 2a Guerra, em 1945, os vencedores formaram a ONU e o CS. Os aliados (EUA, Rússia, Reino Unido e França), mais a China, se tornaram os membros permanentes. Os outros 10 são temporários, que ocupam a vaga por apenas dois anos.
Palestina X Israel ,[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
 
Hammas ,[object Object],[object Object],[object Object]
Fatah ,[object Object],[object Object]
OLP ,[object Object],[object Object],[object Object]
Hezbollah ,[object Object],[object Object],[object Object]
Mossad ,[object Object],[object Object]
Haganá ,[object Object],[object Object]
Atritos recentes O Hammas  se reconciliou com o Fatah. As negociações de paz entre Israel e o governo de Abbas foram retomadas em setembro, em Washington, mas rapidamente se dissiparam depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se recusou a prorrogar a interrupção parcial de construção de assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada.
Abbas disse que a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), que ele dirige e que não inclui o Hamas, ainda seria responsável por 'cuidar da política e das negociações'. Mas Abbas disse que a unidade palestina é essencial. 'Desgoste, concorde ou discorde (com o Hamas) - eles são o nosso povo.  Os líderes israelenses disseram que não podem conversar com o Hamas, que rejeitou os pedidos do Ocidente para renunciar à violência, reconhecer Israel e aceitar os acordos de paz interinos.
Obama defende Estado Palestino com fronteiras anteriores a 1967 Obama afirmou que Israel precisa agir "corajosamente" para avançar no processo de paz com os palestinos, mas voltou a defender o direito de defesa do estado israelense. Ele disse que o futuro Estado Palestino na região deve ser traçado baseado nas fronteiras anteriores a 1967 e que deverá ser desmilitarizado.
Liga Árabe apoia iniciativa palestina de recorrer à ONU A Liga Árabe anunciou em 28-05 seu apoio à iniciativa palestina de pedir à ONU o reconhecimento de seu Estado, enquanto o Qatar propôs durante reunião do grupo que o processo de paz no Oriente Médio seja suspenso até que Israel esteja "pronto" para conversas. O presidente da Assembléia Geral das Nações Unidas, Joseph Deiss, assegurou na sexta-feira que, para ser reconhecido pela ONU, o Estado palestino deverá contar com o apoio do Conselho de Segurança, o que parece complicado diante do possível veto que pode ser feito pelos Estados Unidos.
Palestinos pedem reconhecimento de estado independente à Onu De nada adiantou a pressão americana. O requerimento oficial de entrada da Palestina nas Nações Unidas foi entregue no dia 24-09  Em seguida, Mahmoud Abbas, foi ao plenário e antes mesmo de começar a falar, veio uma longa salva de palmas. Abbas disse que os palestinos estão dispostos a chegar a um acordo de paz com Israel. Mas disse que os assentamentos israelenses em território palestino são a principal barreira. "Vão permitir que Israel continue com as ocupações? Vão permitir que Israel continue desrespeitando as resoluções da Onu?"
Israel autoriza 1.100 moradias para colonos em Jerusalém Oriental O governo de  Israel  aprovou um plano de construção de 1.100 casas para colonos israelenses em Jerusalém Oriental, informou em (27-09) o Ministério do Interior de Israel. As novas casas deverão ser construídas em Gilo, um assentamento urbano que Israel montou em terras capturadas da Cisjordânia na guerra de 1967 e anexou unilateralmente como parte de sua capital declarada, Jerusalém.
Abbas diz que não haverá negociações se a colonização israelense não parar por completo " Não haverá negociações sem a legitimação internacional e sem uma parada completa da colonização", afirmou Abbas diante de milhares de partidários em Ramallah, na Cisjordânia, em sua volta de Nova York, onde, na sexta, apresentou um pedido histórico de adesão de um Estado palestino à ONU.
Conselho discute pedido palestino de adesão à ONU O Conselho de Segurança da ONU se reuniu a portas fechadas nesta segunda-feira para uma discussão preliminar sobre o pedido palestino realizado na semana passada de participação plena na Organização das Nações Unidas. Os Estados Unidos, aliados de Israel, prometeram usar seu poder de veto para rejeitar o pedido, mas se os palestinos reunirem nove votos a favor -- o número necessário para aprovar uma resolução na ausência de um veto -- eles obteriam uma vitória moral. O Conselho de Segurança deverá criar nesta semana um comitê para estudar o pedido. Pode demorar um mês ou mais até que o conselho esteja pronto para votar.
Irã ,[object Object],[object Object]
[object Object]
Irã concorda em fazer troca de combustível nuclear na Turquia ,[object Object]
Apesar de acordo, Irã vai continuar produzindo urânio enriquecido ,[object Object]
ETA – separatistas bascos ,[object Object],[object Object],[object Object]
O caso do Haiti ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
Porém... Recentemente, começaram a ser reveladas notícias terríveis que desnudam o caráter de "tropas de ocupação" que estão cumprindo os capacetes azuis da ONU no Haiti (Minustah). Em um ataque ordenado pelo Conselho de Segurança da ONU, na noite de 24 de janeiro e nas seguintes, 400 soldados, respaldados por helicópteros, invadiram os bairros mais pobres da capital Puerto Príncipe com blindados e fuzis automáticos de alto poder de fogo. Estima-se que este ataque causou, pelo menos, 70 mortes e deixou dezenas de feridos, muitos deles crianças (Rebelión, 10/02)
O Haiti é o país mais pobre das Américas, com indicadores econômico-sociais similares aos das regiões mais pobres da África. Naquele continente, a sorte do país e de seu povo possivelmente seria relegada ao esquecimento. Mas o Haiti está no Caribe, uma região chave para o imperialismo ianque, que a considera seu "quintal", no qual teria o direito de intervir política e militarmente
CRISE NO ORIENTE MÉDIO E NORTE DA ÁFRICA
Tunisia ,[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object]
  Tunísia confronta êxodo  ,[object Object],[object Object]
UE anuncia ajuda de mais de 250 milhões de euros à Tunísia ,[object Object],[object Object]
Egito ,[object Object]
[object Object]
Transição no Egito O Conselho Militar Supremo do Egito anunciou a suspensão da Constituição, dissolução do Parlamento e a formação de uma comissão para escrever uma nova Carta para o país. O conselho também informou que ficará no poder por seis meses ou até que novas eleições, previstas para setembro, aconteçam, afirma comunicado divulgado pela televisão estatal. O primeiro aniversário da queda do ditador egípcio Hosni Mubarak foi marcado neste sábado (11-02) por uma convocação à greve geral por parte de militantes pró-democráticos para pressionar o exército a abandonar pode
Relações com o EUA ,[object Object],[object Object]
Após Tunísia e Egito, protestos crescem em países muçulmanos ,[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
Líbia No caso da Líbia, os protestos iniciaram no leste do país, onde a popularidade do ditador é historicamente mais baixa. As cidades de Benghazi, segunda maior do país e epicentro dos protestos, Tobruk e Derna, foram tomadas por oposicionistas. Mas cidades mais próximas à capital Trípoli, como Minsratah e Zawiya também ficaram sob controle dos rebeldes. O comando ficou na mão de "conselhos populares" que foram se formando ao longo dos últimos dias e depois se uniram em torno do Conselho Popular Líbio, com sede em Benghazi, no leste, foco dos protestos.
A dura repressão às manifestações provocou milhares de mortes, e a situação evoluiu praticamente para uma guerra civil. Diversos países, liderados pelos EUA, começaram a protestar e a exigir a saída imediata de Kadhafi. A ONU e organizações de direitos humanos relataram abusos e ataques a civis. Em pronunciamentos transmitidos pela TV estatal líbia, Kadhafi disse que só deixará o país morto, “como um mártir”.
No dia 17 de março, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução que valida quaisquer medidas necessárias para impedir um massacre de civis. Dois dias depois, a coalizão internacional liderada por Estados Unidos, França e Grã-Bretanha começou a bombardear a Líbia. O atual comando das operações está nas mãos da Otan. Os Estados que integram a OTAN são  Albânia, Alemanha , Bélgica, Canadá,Croácia, Dinamarca, Espanha, os Estados Unidos da América, a França, a Grécia, os Países Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo,Noruega, Portugal, Reino Unido, Turquia, Hungria, Polónia, República Theca, Bulgária, Estónia,  Letónia , Lituânia, Romênia, Eslováquia e a Eslovénia. A  Organização do Tratado do Atlântico Norte  é uma aliança militar intergovernamental baseada no Tratado do Atlântico Norte que foi assinado em 4 de abril de 1949. O quartel-general da OTAN está localizado em Bruxelas, na Bélgica, e a organização constitui um sistema de defesa coletiva na qual os seus Estados-membros concordam com a defesa mútua em resposta a um ataque por qualquer entidade externa.
Kadhafi diz que fica ,[object Object],[object Object]
Fim de k
Síria A Síria tem sido abalada desde 15 de março 2011 por protestos sem precedentes contra o governo de Assad, que exigem reformas políticas e o fim de uma lei draconiana de emergência, em vigor desde 1963. Bashar al-Assad chegou ao poder em 2000, sucedendo seu pai, que havia governado a Síria desde 1970.
O Partido Baath decretou estado de emergência desde a sua chegada ao poder na Síria, em março de 1963. O estado de emergência reduziu sensivelmente as liberdades públicas e permitiu a prisão de "suspeitos ou de pessoas que ameacem a segurança". Ele autorizou também o controle dos órgãos de comunicação e a censura da imprensa. As manifestações no país foram duramente reprimidas pelas forças de segurança, que mataram mais de cem pessoas e feriram dezenas, de acordo com militantes dos Direitos Humanos. No dia 20-04 entrou me vigor um “novo plano de governo” que retira o estado de emergência. Assad também mandou soltar todos os detidos na recente onda de protesto, exceto os que cometeram crimes "contra a nação e os cidadãos"
Mas as medida de Assad não foram suficientes para acalmar o povo sírio Grupos de defesa dos direitos humanos dizem que pelo menos 1,1 mil civis morreram desde o início dos protestos, inspirados em levantes similares que derrubaram os governos de Egito e Tunísia. Milhares de pessoas foram detidas.
 
Protestos por queima do Corão nos EUA deixam 7 mortos no Afeganistão Pelo menos sete pessoas morreram e outras 46 ficaram feridas nos protestos registradas no dia 2-04 na cidade afegã de Kandahar, no sul do  Afeganistão , no segundo dia de violentos protestos pela queima de um exemplar do Corão por uma pastor americano. O protesto ocorre um dia depois de um  atentado à sede da ONU na cidade de Mazar-i-Sharif , no norte do país, em que a multidão assassinou oito funcionários da organização e cinco civis. De acordo com testemunhas, cerca de 2 mil pessoas saíram neste sábado às ruas da cidade, a mais importante do sul do país, contra a queima pública de um Corão em 20 de março, em uma igreja da Flórida (EUA), em ação liderada pelo pastor Wayne Sapp. A Polícia, que segundo Karzai ainda tenta dispersar a multidão, disparou contra os manifestantes, de acordo com a versão de várias testemunhas.
Costa do Marfim O ex-presidente da Costa do Marfim  Laurent Gbagbo, foi detido . Ele perdeu as eleições e  havia se recusado a deixar o poder. Causando vários confrontos armados

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

História dos Palestinos
História dos PalestinosHistória dos Palestinos
História dos Palestinos
Dov Bigio
 
Conflito Israel x Palestina
Conflito Israel x PalestinaConflito Israel x Palestina
Conflito Israel x Palestina
VanChamma
 
Oriente médio uma região de conflitos
Oriente médio uma região de conflitosOriente médio uma região de conflitos
Oriente médio uma região de conflitos
Edirlene Fraga
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestina
Google
 

Mais procurados (20)

História dos Palestinos
História dos PalestinosHistória dos Palestinos
História dos Palestinos
 
Conflito entre Israel e Palestina
Conflito entre Israel e PalestinaConflito entre Israel e Palestina
Conflito entre Israel e Palestina
 
Conflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelensesConflitos árabe-israelenses
Conflitos árabe-israelenses
 
Conflito Israel x Palestina
Conflito Israel x PalestinaConflito Israel x Palestina
Conflito Israel x Palestina
 
Conflito israel palestina
Conflito israel   palestinaConflito israel   palestina
Conflito israel palestina
 
Israel e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabesIsrael e os conflitos árabes
Israel e os conflitos árabes
 
Questao Israel X Palestina
Questao Israel X PalestinaQuestao Israel X Palestina
Questao Israel X Palestina
 
O conflito entre israelenses e palestinos
O  conflito entre israelenses e palestinosO  conflito entre israelenses e palestinos
O conflito entre israelenses e palestinos
 
Conflito entre Israel e Palestina
Conflito entre Israel e PalestinaConflito entre Israel e Palestina
Conflito entre Israel e Palestina
 
Israel e palestina
Israel e palestinaIsrael e palestina
Israel e palestina
 
Conflito israel-palestinos - Breve histórico
Conflito israel-palestinos - Breve históricoConflito israel-palestinos - Breve histórico
Conflito israel-palestinos - Breve histórico
 
Israel E ..
Israel E ..Israel E ..
Israel E ..
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
Oriente médio uma região de conflitos
Oriente médio uma região de conflitosOriente médio uma região de conflitos
Oriente médio uma região de conflitos
 
Conflitos Árabes Israelenses.
Conflitos Árabes Israelenses.Conflitos Árabes Israelenses.
Conflitos Árabes Israelenses.
 
Oriente e Ocidente: Conflitos e Coexistência
Oriente e Ocidente: Conflitos e CoexistênciaOriente e Ocidente: Conflitos e Coexistência
Oriente e Ocidente: Conflitos e Coexistência
 
Oriente medio
Oriente medioOriente medio
Oriente medio
 
Israel e Palestina
Israel e PalestinaIsrael e Palestina
Israel e Palestina
 
Ásia - Oriente Médio - Israel e Palestina
Ásia - Oriente Médio - Israel e PalestinaÁsia - Oriente Médio - Israel e Palestina
Ásia - Oriente Médio - Israel e Palestina
 
O conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestinaO conflito entre árabes e judeus na palestina
O conflito entre árabes e judeus na palestina
 

Destaque

Plano Municipal de Segurança de São Pedro da Aldeia RJ. CCS - Conselho Comu...
Plano Municipal de Segurança  de São Pedro da Aldeia RJ.  CCS - Conselho Comu...Plano Municipal de Segurança  de São Pedro da Aldeia RJ.  CCS - Conselho Comu...
Plano Municipal de Segurança de São Pedro da Aldeia RJ. CCS - Conselho Comu...
Zózimo Lisbôa
 
Conflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no MundoConflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no Mundo
Virna Salgado Barra
 
Conflitos no Mundo Islâmico
Conflitos no Mundo IslâmicoConflitos no Mundo Islâmico
Conflitos no Mundo Islâmico
Paulo Alexandre
 

Destaque (20)

Dissertação_Violência_no _futebol
Dissertação_Violência_no _futebolDissertação_Violência_no _futebol
Dissertação_Violência_no _futebol
 
Curso on line disciplinas para concursos direito internacional publico
Curso on line disciplinas para concursos   direito internacional publicoCurso on line disciplinas para concursos   direito internacional publico
Curso on line disciplinas para concursos direito internacional publico
 
Third week-UN
Third week-UNThird week-UN
Third week-UN
 
A ONU
A ONUA ONU
A ONU
 
Guia CSFuturista - Conselho de Segurança Futurista (2017)
Guia CSFuturista - Conselho de Segurança Futurista (2017)Guia CSFuturista - Conselho de Segurança Futurista (2017)
Guia CSFuturista - Conselho de Segurança Futurista (2017)
 
UNESCO
UNESCOUNESCO
UNESCO
 
Plano Municipal de Segurança de São Pedro da Aldeia RJ. CCS - Conselho Comu...
Plano Municipal de Segurança  de São Pedro da Aldeia RJ.  CCS - Conselho Comu...Plano Municipal de Segurança  de São Pedro da Aldeia RJ.  CCS - Conselho Comu...
Plano Municipal de Segurança de São Pedro da Aldeia RJ. CCS - Conselho Comu...
 
Estado islâmico
Estado islâmicoEstado islâmico
Estado islâmico
 
Onu
OnuOnu
Onu
 
Conflitos Mudiais
Conflitos MudiaisConflitos Mudiais
Conflitos Mudiais
 
Conflitos Geografia
Conflitos  GeografiaConflitos  Geografia
Conflitos Geografia
 
Conflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no MundoConflitos Geopolíticos no Mundo
Conflitos Geopolíticos no Mundo
 
Países e conflitos mundiais
Países e conflitos mundiaisPaíses e conflitos mundiais
Países e conflitos mundiais
 
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Estado Islâmico
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Estado IslâmicoSlides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Estado Islâmico
Slides da aula de Sociologia (Luciano) sobre Estado Islâmico
 
Estado Islamico
Estado IslamicoEstado Islamico
Estado Islamico
 
Conflitos no Mundo Islâmico
Conflitos no Mundo IslâmicoConflitos no Mundo Islâmico
Conflitos no Mundo Islâmico
 
Onu
OnuOnu
Onu
 
Bens & necessidades
Bens & necessidades Bens & necessidades
Bens & necessidades
 
O Estado Islâmico
O Estado IslâmicoO Estado Islâmico
O Estado Islâmico
 
Onu
OnuOnu
Onu
 

Semelhante a Atualidade Conflitos Internacionais

O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdfO CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
Faga1939
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdfURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
Faga1939
 

Semelhante a Atualidade Conflitos Internacionais (20)

Conflitos étnicos na ásia
Conflitos étnicos na ásiaConflitos étnicos na ásia
Conflitos étnicos na ásia
 
Conflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na ÁsiaConflitos Étnicos na Ásia
Conflitos Étnicos na Ásia
 
Oriente médio ii
Oriente médio iiOriente médio ii
Oriente médio ii
 
Israelpalestina1
Israelpalestina1Israelpalestina1
Israelpalestina1
 
Oriente médio
Oriente médioOriente médio
Oriente médio
 
10 Fatos sobre a Declaração Unilateral de um Estado Palestino na ONU
10 Fatos sobre a Declaração Unilateral de um Estado Palestino na ONU10 Fatos sobre a Declaração Unilateral de um Estado Palestino na ONU
10 Fatos sobre a Declaração Unilateral de um Estado Palestino na ONU
 
Oriente médio ii
Oriente médio iiOriente médio ii
Oriente médio ii
 
Revisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografiaRevisão 3º ano geografia
Revisão 3º ano geografia
 
O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdfO CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
O CONFLITO ENTRE JUDEUS E PALESTINOS E SEUS CENÁRIOS FUTUROS.pdf
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINAURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINAURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINAURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINAURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINAURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE ISRAEL E PALESTINA
 
Palestina oficial
Palestina oficialPalestina oficial
Palestina oficial
 
Conflito entre árabes e judeus
Conflito entre árabes e judeusConflito entre árabes e judeus
Conflito entre árabes e judeus
 
Palestina X Israel 2023.pdf
Palestina X Israel 2023.pdfPalestina X Israel 2023.pdf
Palestina X Israel 2023.pdf
 
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdfURGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
URGE CELEBRAR A PAZ ENTRE O ESTADO DE ISRAEL E O POVO DA PALESTINA.pdf
 
PALESTINA
PALESTINAPALESTINA
PALESTINA
 
Questão judaico palestina
Questão judaico palestinaQuestão judaico palestina
Questão judaico palestina
 

Mais de Bruna Azevedo (9)

Demografia
DemografiaDemografia
Demografia
 
Introdução a geopolitica
Introdução a geopoliticaIntrodução a geopolitica
Introdução a geopolitica
 
Atualidade meio ambiente
Atualidade meio ambienteAtualidade meio ambiente
Atualidade meio ambiente
 
Atividades economicas do brasil
Atividades economicas do brasilAtividades economicas do brasil
Atividades economicas do brasil
 
População brasileira
População brasileiraPopulação brasileira
População brasileira
 
A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011A natureza brasileira - GEO PM 2011
A natureza brasileira - GEO PM 2011
 
Fontes de energia
Fontes de energiaFontes de energia
Fontes de energia
 
Atualidade sobre política brasileira
Atualidade sobre política brasileiraAtualidade sobre política brasileira
Atualidade sobre política brasileira
 
Brasil, panorama geral
Brasil, panorama geralBrasil, panorama geral
Brasil, panorama geral
 

Último

TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
FLAVIA LEZAN
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
sfwsoficial
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
lbgsouza
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
azulassessoria9
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
aulasgege
 

Último (20)

EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptxEBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
EBPAL_Serta_Caminhos do Lixo final 9ºD (1).pptx
 
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
APH- Avaliação de cena , analise geral do ambiente e paciente.
 
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
Slides Lição 7, Betel, Ordenança para uma vida de fidelidade e lealdade, 2Tr2...
 
662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica662938.pdf aula digital de educação básica
662938.pdf aula digital de educação básica
 
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
TAMPINHAS Sílabas. Para fazer e trabalhar com as crianças.
 
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSSFormação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
Formação T.2 do Modulo I da Formação HTML & CSS
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdfAPOSTILA- COMPLETA  De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
APOSTILA- COMPLETA De FILOSOFIA-DA-EDUCAÇÃO.pdf
 
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-criançasLivro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
Livro infantil: A onda da raiva. pdf-crianças
 
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livroMeu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
Meu corpo - Ruth Rocha e Anna Flora livro
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdfApostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
Apostila-Letramento-e-alfabetização-2.pdf
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 

Atualidade Conflitos Internacionais

  • 2. Conselho de segurança da ONU? O Conselho de Segurança (CS) é o órgão da ONU responsável por garantir a paz mundial. É formado por 15 países, que avaliam se existe alguma ameaça internacional e decidem como contê-la   Como surgiu? Com o fim da 2a Guerra, em 1945, os vencedores formaram a ONU e o CS. Os aliados (EUA, Rússia, Reino Unido e França), mais a China, se tornaram os membros permanentes. Os outros 10 são temporários, que ocupam a vaga por apenas dois anos.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7.
  • 8.
  • 9.
  • 10.  
  • 11.
  • 12.
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16.
  • 17. Atritos recentes O Hammas se reconciliou com o Fatah. As negociações de paz entre Israel e o governo de Abbas foram retomadas em setembro, em Washington, mas rapidamente se dissiparam depois que o primeiro-ministro de Israel, Benjamin Netanyahu, se recusou a prorrogar a interrupção parcial de construção de assentamentos judaicos na Cisjordânia ocupada.
  • 18. Abbas disse que a Organização para a Libertação da Palestina (OLP), que ele dirige e que não inclui o Hamas, ainda seria responsável por 'cuidar da política e das negociações'. Mas Abbas disse que a unidade palestina é essencial. 'Desgoste, concorde ou discorde (com o Hamas) - eles são o nosso povo. Os líderes israelenses disseram que não podem conversar com o Hamas, que rejeitou os pedidos do Ocidente para renunciar à violência, reconhecer Israel e aceitar os acordos de paz interinos.
  • 19. Obama defende Estado Palestino com fronteiras anteriores a 1967 Obama afirmou que Israel precisa agir "corajosamente" para avançar no processo de paz com os palestinos, mas voltou a defender o direito de defesa do estado israelense. Ele disse que o futuro Estado Palestino na região deve ser traçado baseado nas fronteiras anteriores a 1967 e que deverá ser desmilitarizado.
  • 20. Liga Árabe apoia iniciativa palestina de recorrer à ONU A Liga Árabe anunciou em 28-05 seu apoio à iniciativa palestina de pedir à ONU o reconhecimento de seu Estado, enquanto o Qatar propôs durante reunião do grupo que o processo de paz no Oriente Médio seja suspenso até que Israel esteja "pronto" para conversas. O presidente da Assembléia Geral das Nações Unidas, Joseph Deiss, assegurou na sexta-feira que, para ser reconhecido pela ONU, o Estado palestino deverá contar com o apoio do Conselho de Segurança, o que parece complicado diante do possível veto que pode ser feito pelos Estados Unidos.
  • 21. Palestinos pedem reconhecimento de estado independente à Onu De nada adiantou a pressão americana. O requerimento oficial de entrada da Palestina nas Nações Unidas foi entregue no dia 24-09 Em seguida, Mahmoud Abbas, foi ao plenário e antes mesmo de começar a falar, veio uma longa salva de palmas. Abbas disse que os palestinos estão dispostos a chegar a um acordo de paz com Israel. Mas disse que os assentamentos israelenses em território palestino são a principal barreira. "Vão permitir que Israel continue com as ocupações? Vão permitir que Israel continue desrespeitando as resoluções da Onu?"
  • 22. Israel autoriza 1.100 moradias para colonos em Jerusalém Oriental O governo de  Israel  aprovou um plano de construção de 1.100 casas para colonos israelenses em Jerusalém Oriental, informou em (27-09) o Ministério do Interior de Israel. As novas casas deverão ser construídas em Gilo, um assentamento urbano que Israel montou em terras capturadas da Cisjordânia na guerra de 1967 e anexou unilateralmente como parte de sua capital declarada, Jerusalém.
  • 23. Abbas diz que não haverá negociações se a colonização israelense não parar por completo " Não haverá negociações sem a legitimação internacional e sem uma parada completa da colonização", afirmou Abbas diante de milhares de partidários em Ramallah, na Cisjordânia, em sua volta de Nova York, onde, na sexta, apresentou um pedido histórico de adesão de um Estado palestino à ONU.
  • 24. Conselho discute pedido palestino de adesão à ONU O Conselho de Segurança da ONU se reuniu a portas fechadas nesta segunda-feira para uma discussão preliminar sobre o pedido palestino realizado na semana passada de participação plena na Organização das Nações Unidas. Os Estados Unidos, aliados de Israel, prometeram usar seu poder de veto para rejeitar o pedido, mas se os palestinos reunirem nove votos a favor -- o número necessário para aprovar uma resolução na ausência de um veto -- eles obteriam uma vitória moral. O Conselho de Segurança deverá criar nesta semana um comitê para estudar o pedido. Pode demorar um mês ou mais até que o conselho esteja pronto para votar.
  • 25.
  • 26.
  • 27.
  • 28.
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32. Porém... Recentemente, começaram a ser reveladas notícias terríveis que desnudam o caráter de "tropas de ocupação" que estão cumprindo os capacetes azuis da ONU no Haiti (Minustah). Em um ataque ordenado pelo Conselho de Segurança da ONU, na noite de 24 de janeiro e nas seguintes, 400 soldados, respaldados por helicópteros, invadiram os bairros mais pobres da capital Puerto Príncipe com blindados e fuzis automáticos de alto poder de fogo. Estima-se que este ataque causou, pelo menos, 70 mortes e deixou dezenas de feridos, muitos deles crianças (Rebelión, 10/02)
  • 33. O Haiti é o país mais pobre das Américas, com indicadores econômico-sociais similares aos das regiões mais pobres da África. Naquele continente, a sorte do país e de seu povo possivelmente seria relegada ao esquecimento. Mas o Haiti está no Caribe, uma região chave para o imperialismo ianque, que a considera seu "quintal", no qual teria o direito de intervir política e militarmente
  • 34. CRISE NO ORIENTE MÉDIO E NORTE DA ÁFRICA
  • 35.
  • 36.
  • 37.
  • 38.
  • 39.
  • 40.
  • 41. Transição no Egito O Conselho Militar Supremo do Egito anunciou a suspensão da Constituição, dissolução do Parlamento e a formação de uma comissão para escrever uma nova Carta para o país. O conselho também informou que ficará no poder por seis meses ou até que novas eleições, previstas para setembro, aconteçam, afirma comunicado divulgado pela televisão estatal. O primeiro aniversário da queda do ditador egípcio Hosni Mubarak foi marcado neste sábado (11-02) por uma convocação à greve geral por parte de militantes pró-democráticos para pressionar o exército a abandonar pode
  • 42.
  • 43.
  • 44. Líbia No caso da Líbia, os protestos iniciaram no leste do país, onde a popularidade do ditador é historicamente mais baixa. As cidades de Benghazi, segunda maior do país e epicentro dos protestos, Tobruk e Derna, foram tomadas por oposicionistas. Mas cidades mais próximas à capital Trípoli, como Minsratah e Zawiya também ficaram sob controle dos rebeldes. O comando ficou na mão de "conselhos populares" que foram se formando ao longo dos últimos dias e depois se uniram em torno do Conselho Popular Líbio, com sede em Benghazi, no leste, foco dos protestos.
  • 45. A dura repressão às manifestações provocou milhares de mortes, e a situação evoluiu praticamente para uma guerra civil. Diversos países, liderados pelos EUA, começaram a protestar e a exigir a saída imediata de Kadhafi. A ONU e organizações de direitos humanos relataram abusos e ataques a civis. Em pronunciamentos transmitidos pela TV estatal líbia, Kadhafi disse que só deixará o país morto, “como um mártir”.
  • 46. No dia 17 de março, a Organização das Nações Unidas (ONU) aprovou uma resolução que valida quaisquer medidas necessárias para impedir um massacre de civis. Dois dias depois, a coalizão internacional liderada por Estados Unidos, França e Grã-Bretanha começou a bombardear a Líbia. O atual comando das operações está nas mãos da Otan. Os Estados que integram a OTAN são  Albânia, Alemanha , Bélgica, Canadá,Croácia, Dinamarca, Espanha, os Estados Unidos da América, a França, a Grécia, os Países Baixos, Islândia, Itália, Luxemburgo,Noruega, Portugal, Reino Unido, Turquia, Hungria, Polónia, República Theca, Bulgária, Estónia,  Letónia , Lituânia, Romênia, Eslováquia e a Eslovénia. A  Organização do Tratado do Atlântico Norte é uma aliança militar intergovernamental baseada no Tratado do Atlântico Norte que foi assinado em 4 de abril de 1949. O quartel-general da OTAN está localizado em Bruxelas, na Bélgica, e a organização constitui um sistema de defesa coletiva na qual os seus Estados-membros concordam com a defesa mútua em resposta a um ataque por qualquer entidade externa.
  • 47.
  • 49. Síria A Síria tem sido abalada desde 15 de março 2011 por protestos sem precedentes contra o governo de Assad, que exigem reformas políticas e o fim de uma lei draconiana de emergência, em vigor desde 1963. Bashar al-Assad chegou ao poder em 2000, sucedendo seu pai, que havia governado a Síria desde 1970.
  • 50. O Partido Baath decretou estado de emergência desde a sua chegada ao poder na Síria, em março de 1963. O estado de emergência reduziu sensivelmente as liberdades públicas e permitiu a prisão de "suspeitos ou de pessoas que ameacem a segurança". Ele autorizou também o controle dos órgãos de comunicação e a censura da imprensa. As manifestações no país foram duramente reprimidas pelas forças de segurança, que mataram mais de cem pessoas e feriram dezenas, de acordo com militantes dos Direitos Humanos. No dia 20-04 entrou me vigor um “novo plano de governo” que retira o estado de emergência. Assad também mandou soltar todos os detidos na recente onda de protesto, exceto os que cometeram crimes "contra a nação e os cidadãos"
  • 51. Mas as medida de Assad não foram suficientes para acalmar o povo sírio Grupos de defesa dos direitos humanos dizem que pelo menos 1,1 mil civis morreram desde o início dos protestos, inspirados em levantes similares que derrubaram os governos de Egito e Tunísia. Milhares de pessoas foram detidas.
  • 52.  
  • 53. Protestos por queima do Corão nos EUA deixam 7 mortos no Afeganistão Pelo menos sete pessoas morreram e outras 46 ficaram feridas nos protestos registradas no dia 2-04 na cidade afegã de Kandahar, no sul do  Afeganistão , no segundo dia de violentos protestos pela queima de um exemplar do Corão por uma pastor americano. O protesto ocorre um dia depois de um  atentado à sede da ONU na cidade de Mazar-i-Sharif , no norte do país, em que a multidão assassinou oito funcionários da organização e cinco civis. De acordo com testemunhas, cerca de 2 mil pessoas saíram neste sábado às ruas da cidade, a mais importante do sul do país, contra a queima pública de um Corão em 20 de março, em uma igreja da Flórida (EUA), em ação liderada pelo pastor Wayne Sapp. A Polícia, que segundo Karzai ainda tenta dispersar a multidão, disparou contra os manifestantes, de acordo com a versão de várias testemunhas.
  • 54. Costa do Marfim O ex-presidente da Costa do Marfim Laurent Gbagbo, foi detido . Ele perdeu as eleições e havia se recusado a deixar o poder. Causando vários confrontos armados