SlideShare uma empresa Scribd logo
As Tecnologias de
Informação e Comunicação
        na Saúde



             1º Período de Enfermagem
            Acadêmicas: Luana e Markiany
Tecnologias da informação e comunicação
                    na saúde
   A introdução de tecnologias da informação e comunicação
    (TIC), no âmbito dos sistemas de saúde, nas suas diferentes
    dimensões e níveis de ação, produzem potenciais benefícios
    para os cidadãos e para os prestadores dos serviços.
   A utilização de tecnologias de informação e comunicação
    no campo da saúde constitui-se como um elemento
    essencial para a promoção de modos de relacionamento
    mais seguros, acessíveis e eficientes com os cuidados de
    saúde.
   Também ao nível da eficiência econômica e do controle da
    despesa pública, a introdução de novas tecnologias da
    informação e da comunicação, no contexto dos sistemas de
    saúde, desempenha um papel preponderante .
Sistema de Informação e comunicação na
                        Saúde
   São sistemas formais e tecnológicos utilizados em
    contexto institucional na área da saúde, para fins de
    prestação de cuidados de saúde ou para fins
    administrativos ou de gestão, tanto em hospitais, públicos
    e privados, como em
    clínicas, consultórios, farmácias, prestadores de serviços
    relacionados com exames auxiliares de
    diagnóstico, serviços de enfermagem e de terapias de
    apoio aos tratamentos, entre outros não descritos.
Sistema de Informação e comunicação na
                    Saúde

   Possui uma ferramentas personalizada para os
    pacientes, tais como: o registro eletrônico, a
    telemedicina, e todo um conjunto de instrumentos
    de base tecnológica desenhadas para a
    prevenção, diagnóstico, tratamento, monitoramento
    e gestão da saúde do paciente.
Sistema de Informação e comunicação na
                    Saúde
   Os sistemas de informação em saúde incluem todos
    os procedimentos necessários à
    criação, gestão, atualização e utilização dos
    registros eletrônico dos utentes, necessários ao
    exercício dos profissionais de saúde.
   Estes registros permitem que os profissionais de
    saúde tenham em tempo útil e com segurança todas
    as informações de caráter pessoal e médico dos
    pacientes, que facilitem a avaliação, o tratamento, e
    a prescrição médicas.
Sistemas Implantados

                                    Agenda
   Possibilita a marcação de consultas no médico de família, por meios não
    presenciais, com recurso a plataformas tecnológicas multicanal
    (Internet, telefone, sms, etc.), envolvendo os serviços de saúde dos
    cuidados primários (centros de saúde, unidades de saúde familiares –USF).
                                     SIGIC
    (Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia) permite que
    utentes inscritos para cirurgia consultem a sua situação através da
    Internet, ou seja, é possível a qualquer pessoa em lista de espera para
    cirurgia, saber da sua situação na respectiva lista através da Internet.
Sistemas Implantados

                             RSE
    A criação de um registro de saúde eletrônico dos
    cidadãos, que permite aos profissionais de saúde o acesso à
    informação clínica relevante para a prestação de
    serviços, independentemente do momento e local da sua
    prestação, poderá contribuir de modo significativo para a
    qualidade e celeridade da prestação do serviço ao utente.
                           WEBSIG
   Plataforma web assente num sistema de informação
    geográfica, que disponibiliza os Indicadores e Metas do Plano
    Nacional de Saúde (PNS) sob a forma de mapas e tabelas.
Exemplos
Programa Nacional de Telessaúde

   Foi criado em 16 de março de 2006.
   Instrumento que usa a tele consultoria como apoio às
    Equipes de Saúde da Família, para aperfeiçoar a qualidade
    e eficiência do Sistema Único de Saúde (SUS), a
    Telessaúde permite que as equipes do Programa Saúde da
    Família (PSF) contatem os centros de referência, por meio
    da internet, para trocar informações sobre os
    casos, evitando muitas vezes o deslocamento de pacientes.
   O programa também possibilita o acesso a cursos de
    capacitação aos profissionais a partir da utilização de
    multimeios (biblioteca virtual, videoconferência, canais
    públicos de televisão.
Exemplos

Una - SUS
    Apresenta a proposta de usar a tecnologia para qualificar os
    profissionais de saúde. É uma rede colaborativa de instituições
    acadêmicas, serviços de saúde e gestão do SUS destinada a
    atender as necessidades de formação e educação permanente.
    A rede serve para que os profissionais de saúde tenham acesso a
    cursos à distância. Já participam da rede 11 universidades
    públicas e duas Secretarias Estaduais de Saúde. A rede funciona
    por meio do intercâmbio de experiências, cooperação para
    desenvolvimento e implementação de ações educacionais
    mediadas por tecnologias interativas, compartilhamento de
    recursos educacionais e apoio tutorial ao processo de
    aprendizagem em saúde.
Saúde e Robótica
                              Telemedicina
    O robô cirurgião pode operar como um médico cirurgião na mesma
    sala ou em outro hospital ou em outra cidade ou em outro país.
     Isso é chamado de téle-presença do médico cirurgião. A tele-presença
    tem aplicações militares, por exemplo, em feridos no campo de
    batalha, que podem ser operados por um médico cirurgião no hospital
    sem precisar deslocar-se para a guerra.Também é possível a tele-
    colaboração, quando mais de um médico cirurgião (podendo ser de
    hospitais diferentes), participam da mesma operação.
     Há ainda a formação e treino de médicos cirurgiões a distância e a
    disseminação de técnicas de operação por cirurgiões especialistas
    sendo os tele-mentores.
   A tele-presença, a tele-colaboração e o tele-mentor são assuntos que
    dizem respeito à telemedicina, ou seja, medicina remota, com o uso de
    recursos virtuais.
Telemedicina
       Membros Artificiais




   Robôs Cirurgião
    A Tecnologia veio ajudar e facilitar toda e
    qualquer área, não só possibilitou o avanço
    inimaginável da medicina, como revolucionou a
    mesma.
   A tecnologia avançou de tal forma que já não é
    necessário a presença de um médico na sala de
    cirurgias.
Opinião




E a relação medico – Paciente ?
        Como Fica?
 Qual a sua opinião sobre a
        Telessaúde?
Obrigada!

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/GamaAula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Camila Hamdan
 
Aula 1 historia da enfermagem enf3
Aula 1  historia da enfermagem enf3Aula 1  historia da enfermagem enf3
Aula 1 historia da enfermagem enf3
FernandaEvangelista17
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
Vanessa Farias
 
O trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúdeO trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúde
Luís Fernando Tófoli
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Toni Magalhaes
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Luziane Costa
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
resenfe2013
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
Priscila Tenório
 
éTica e enfermagem
éTica e enfermageméTica e enfermagem
éTica e enfermagem
Maria Clara Figueiredo
 
Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde
ÊXITO Marketing
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Aprova Saúde
 
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINAEVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
Rodrigo Abreu
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
Centro Universitário Ages
 
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de EnfermagemEstrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Centro Universitário Ages
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Jarquineide Silva
 
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude finalMinicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Filipe Cavalcante
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
Ylla Cohim
 
habilidades comunicativas em saúde
 habilidades comunicativas em saúde habilidades comunicativas em saúde
habilidades comunicativas em saúde
Francisca Maria
 
Wanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar HortaWanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar Horta
Roberta Araujo
 
Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica
Ivson Cassiano
 

Mais procurados (20)

Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/GamaAula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
Aula I: Informática em Saúde- UnB-FGA/Gama
 
Aula 1 historia da enfermagem enf3
Aula 1  historia da enfermagem enf3Aula 1  historia da enfermagem enf3
Aula 1 historia da enfermagem enf3
 
Aula 1 o ..
Aula 1 o ..Aula 1 o ..
Aula 1 o ..
 
O trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúdeO trabalho em equipe na saúde
O trabalho em equipe na saúde
 
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mouraoDimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
Dimensionamento de Pessoal de Enfermagem - campo mourao
 
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEMAula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
Aula 1 - HISTÓRIA, ÉTICA E LEGISLAÇÃO EM ENFERMAGEM
 
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
Diagnósticos de Enfermagem: Uso das Taxonomias (NANDA, NIC, NOC e CIPE)
 
Política nacional de humanização
Política nacional de humanizaçãoPolítica nacional de humanização
Política nacional de humanização
 
éTica e enfermagem
éTica e enfermageméTica e enfermagem
éTica e enfermagem
 
Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde Comunicação na Saúde
Comunicação na Saúde
 
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
Teorias de enfermagem e sae atualizado - aula 4
 
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINAEVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
EVOLUÇÃO HISTÓRICA DA ENFERMAGEM E A INSERÇÃO MASCULINA
 
Segurança do paciente
Segurança do pacienteSegurança do paciente
Segurança do paciente
 
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de EnfermagemEstrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
Estrutura Organizacional e os Serviços de Enfermagem
 
Pnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básicaPnab -programa nacional da Atenção básica
Pnab -programa nacional da Atenção básica
 
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude finalMinicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
Minicurso inovacao tecnologia da informacao e saude final
 
Humanização na Saúde
Humanização na SaúdeHumanização na Saúde
Humanização na Saúde
 
habilidades comunicativas em saúde
 habilidades comunicativas em saúde habilidades comunicativas em saúde
habilidades comunicativas em saúde
 
Wanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar HortaWanda de Aguiar Horta
Wanda de Aguiar Horta
 
Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica Investigação epidemiológica
Investigação epidemiológica
 

Destaque

As Tic Na Saude
As Tic Na SaudeAs Tic Na Saude
As Tic Na Saude
Professora Silvia batista
 
Comunicação em saúde
Comunicação em saúdeComunicação em saúde
Tic na saude
Tic na saudeTic na saude
Tic na saude
novageracao
 
Comunicação com o paciente
Comunicação com o pacienteComunicação com o paciente
Comunicação com o paciente
Luís Fernando Tófoli
 
A importância da informática na enfermagem
A importância da informática na enfermagemA importância da informática na enfermagem
A importância da informática na enfermagem
grazy luz
 
Relacionamento profissional de saúde e paciente
Relacionamento profissional de saúde e pacienteRelacionamento profissional de saúde e paciente
Relacionamento profissional de saúde e paciente
viviansantos2012
 
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDEUFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
Manualis
 
Evolução tecnologica da medicina
Evolução tecnologica da medicinaEvolução tecnologica da medicina
Evolução tecnologica da medicina
Elizabete Borges
 
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio. Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
Ceapat de Imserso
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
Susana Cardoso
 
TICs e a Medicina Moderna
TICs e a Medicina ModernaTICs e a Medicina Moderna
TICs e a Medicina Moderna
miguelcabral
 
Importância da informática na medicina
Importância da informática na medicinaImportância da informática na medicina
Importância da informática na medicina
Filipe Simão Kembo
 
Influência da tecnologia na Medicina
Influência da tecnologia na MedicinaInfluência da tecnologia na Medicina
Influência da tecnologia na Medicina
MJ15
 
Medicina e tecnologia
Medicina e tecnologiaMedicina e tecnologia
Medicina e tecnologia
AnaFPinto
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
Sheila Campos
 
Comunicação terapêutica em saúde mental
Comunicação terapêutica em saúde mentalComunicação terapêutica em saúde mental
Comunicação terapêutica em saúde mental
Francisco Santos
 
Comunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoaisComunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoais
Carlos Vaz
 
Comunicação na relação terapêutica
Comunicação na relação terapêutica   Comunicação na relação terapêutica
Comunicação na relação terapêutica
Oficina Psicologia
 
Avanços tecnológicos
Avanços tecnológicosAvanços tecnológicos
Avanços tecnológicos
Kátia Pereira
 
Humanização na saúde
Humanização na saúdeHumanização na saúde
Humanização na saúde
Humaniza Brasil
 

Destaque (20)

As Tic Na Saude
As Tic Na SaudeAs Tic Na Saude
As Tic Na Saude
 
Comunicação em saúde
Comunicação em saúdeComunicação em saúde
Comunicação em saúde
 
Tic na saude
Tic na saudeTic na saude
Tic na saude
 
Comunicação com o paciente
Comunicação com o pacienteComunicação com o paciente
Comunicação com o paciente
 
A importância da informática na enfermagem
A importância da informática na enfermagemA importância da informática na enfermagem
A importância da informática na enfermagem
 
Relacionamento profissional de saúde e paciente
Relacionamento profissional de saúde e pacienteRelacionamento profissional de saúde e paciente
Relacionamento profissional de saúde e paciente
 
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDEUFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
UFCD - 6559 - COMUNICAÇÃO NA PRESTAÇÃO DE CUIDADOS EM SAÚDE
 
Evolução tecnologica da medicina
Evolução tecnologica da medicinaEvolução tecnologica da medicina
Evolução tecnologica da medicina
 
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio. Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
Comunicação com o paciente. Caderno de apoio.
 
Comunicação
ComunicaçãoComunicação
Comunicação
 
TICs e a Medicina Moderna
TICs e a Medicina ModernaTICs e a Medicina Moderna
TICs e a Medicina Moderna
 
Importância da informática na medicina
Importância da informática na medicinaImportância da informática na medicina
Importância da informática na medicina
 
Influência da tecnologia na Medicina
Influência da tecnologia na MedicinaInfluência da tecnologia na Medicina
Influência da tecnologia na Medicina
 
Medicina e tecnologia
Medicina e tecnologiaMedicina e tecnologia
Medicina e tecnologia
 
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
A IMPORTÂNCIA DA INFORMÁTICA NOS DIAS ATUAIS
 
Comunicação terapêutica em saúde mental
Comunicação terapêutica em saúde mentalComunicação terapêutica em saúde mental
Comunicação terapêutica em saúde mental
 
Comunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoaisComunicação R interpessoais
Comunicação R interpessoais
 
Comunicação na relação terapêutica
Comunicação na relação terapêutica   Comunicação na relação terapêutica
Comunicação na relação terapêutica
 
Avanços tecnológicos
Avanços tecnológicosAvanços tecnológicos
Avanços tecnológicos
 
Humanização na saúde
Humanização na saúdeHumanização na saúde
Humanização na saúde
 

Semelhante a As tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde

INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptxINFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
JosDivino5
 
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docxSAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
Prof. Lobo
 
WE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
WE2VIDEO - Soluções para a TelemedicinaWE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
WE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
Edward Lange
 
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na SauTecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
Elisabete500
 
saude digital.pdf
saude digital.pdfsaude digital.pdf
saude digital.pdf
BrenoSouto2
 
policy-paper-telemedicina-13out
policy-paper-telemedicina-13outpolicy-paper-telemedicina-13out
policy-paper-telemedicina-13out
Melanie Maia
 
E saude brasil
E saude brasilE saude brasil
E saude brasil
UniJorge
 
tic saude
tic saudetic saude
tic saude
DeboraCorreia
 
Telemedicin
TelemedicinTelemedicin
Telemedicin
mfst
 
Telemedicin
TelemedicinTelemedicin
Telemedicin
mfst
 
TIC
TICTIC
TIC
TICTIC
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
ANTARES CONSULTING
 
tic
tictic
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptxTECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
EscolaTcnicaNovaDinm
 
MedPlus Web
MedPlus WebMedPlus Web
MedPlus Web
LianaPriscilaBrito
 
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da InformaçãoInformatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
Renato Sabbatini
 
Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09
Elisabete Oliveira
 
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
Rebeca Mairã
 
Tecnología y educación
Tecnología y educaciónTecnología y educación
Tecnología y educación
Rebeca Mairã
 

Semelhante a As tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde (20)

INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptxINFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
INFORMÁTICA APLICADA A ENFERMAGEM.pptx
 
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docxSAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
SAÚDE 4^LLLLLLLLJ Inteligência artificial e saúde digital.docx
 
WE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
WE2VIDEO - Soluções para a TelemedicinaWE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
WE2VIDEO - Soluções para a Telemedicina
 
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na SauTecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
Tecnologias De Informacao E Comunicacao Na Sau
 
saude digital.pdf
saude digital.pdfsaude digital.pdf
saude digital.pdf
 
policy-paper-telemedicina-13out
policy-paper-telemedicina-13outpolicy-paper-telemedicina-13out
policy-paper-telemedicina-13out
 
E saude brasil
E saude brasilE saude brasil
E saude brasil
 
tic saude
tic saudetic saude
tic saude
 
Telemedicin
TelemedicinTelemedicin
Telemedicin
 
Telemedicin
TelemedicinTelemedicin
Telemedicin
 
TIC
TICTIC
TIC
 
TIC
TICTIC
TIC
 
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
Gestión hospitalaria en tiempos de crisis. La contribución de las TICs. Progr...
 
tic
tictic
tic
 
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptxTECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
TECNOLOGIA DA INFORMAÇÃO 2.pptx
 
MedPlus Web
MedPlus WebMedPlus Web
MedPlus Web
 
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da InformaçãoInformatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
Informatização em Saúde e Telemedicina na Sociedade da Informação
 
Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09Aula TICS 13.05.09
Aula TICS 13.05.09
 
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
Tecnología y educación o uso de tecnologias de informação e comunicação na ár...
 
Tecnología y educación
Tecnología y educaciónTecnología y educación
Tecnología y educación
 

As tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde

  • 1. As Tecnologias de Informação e Comunicação na Saúde 1º Período de Enfermagem Acadêmicas: Luana e Markiany
  • 2. Tecnologias da informação e comunicação na saúde  A introdução de tecnologias da informação e comunicação (TIC), no âmbito dos sistemas de saúde, nas suas diferentes dimensões e níveis de ação, produzem potenciais benefícios para os cidadãos e para os prestadores dos serviços.  A utilização de tecnologias de informação e comunicação no campo da saúde constitui-se como um elemento essencial para a promoção de modos de relacionamento mais seguros, acessíveis e eficientes com os cuidados de saúde.  Também ao nível da eficiência econômica e do controle da despesa pública, a introdução de novas tecnologias da informação e da comunicação, no contexto dos sistemas de saúde, desempenha um papel preponderante .
  • 3. Sistema de Informação e comunicação na Saúde  São sistemas formais e tecnológicos utilizados em contexto institucional na área da saúde, para fins de prestação de cuidados de saúde ou para fins administrativos ou de gestão, tanto em hospitais, públicos e privados, como em clínicas, consultórios, farmácias, prestadores de serviços relacionados com exames auxiliares de diagnóstico, serviços de enfermagem e de terapias de apoio aos tratamentos, entre outros não descritos.
  • 4. Sistema de Informação e comunicação na Saúde  Possui uma ferramentas personalizada para os pacientes, tais como: o registro eletrônico, a telemedicina, e todo um conjunto de instrumentos de base tecnológica desenhadas para a prevenção, diagnóstico, tratamento, monitoramento e gestão da saúde do paciente.
  • 5. Sistema de Informação e comunicação na Saúde  Os sistemas de informação em saúde incluem todos os procedimentos necessários à criação, gestão, atualização e utilização dos registros eletrônico dos utentes, necessários ao exercício dos profissionais de saúde.  Estes registros permitem que os profissionais de saúde tenham em tempo útil e com segurança todas as informações de caráter pessoal e médico dos pacientes, que facilitem a avaliação, o tratamento, e a prescrição médicas.
  • 6. Sistemas Implantados Agenda  Possibilita a marcação de consultas no médico de família, por meios não presenciais, com recurso a plataformas tecnológicas multicanal (Internet, telefone, sms, etc.), envolvendo os serviços de saúde dos cuidados primários (centros de saúde, unidades de saúde familiares –USF). SIGIC (Sistema Integrado de Gestão de Inscritos para Cirurgia) permite que utentes inscritos para cirurgia consultem a sua situação através da Internet, ou seja, é possível a qualquer pessoa em lista de espera para cirurgia, saber da sua situação na respectiva lista através da Internet.
  • 7. Sistemas Implantados RSE  A criação de um registro de saúde eletrônico dos cidadãos, que permite aos profissionais de saúde o acesso à informação clínica relevante para a prestação de serviços, independentemente do momento e local da sua prestação, poderá contribuir de modo significativo para a qualidade e celeridade da prestação do serviço ao utente. WEBSIG  Plataforma web assente num sistema de informação geográfica, que disponibiliza os Indicadores e Metas do Plano Nacional de Saúde (PNS) sob a forma de mapas e tabelas.
  • 8. Exemplos Programa Nacional de Telessaúde  Foi criado em 16 de março de 2006.  Instrumento que usa a tele consultoria como apoio às Equipes de Saúde da Família, para aperfeiçoar a qualidade e eficiência do Sistema Único de Saúde (SUS), a Telessaúde permite que as equipes do Programa Saúde da Família (PSF) contatem os centros de referência, por meio da internet, para trocar informações sobre os casos, evitando muitas vezes o deslocamento de pacientes.  O programa também possibilita o acesso a cursos de capacitação aos profissionais a partir da utilização de multimeios (biblioteca virtual, videoconferência, canais públicos de televisão.
  • 9. Exemplos Una - SUS  Apresenta a proposta de usar a tecnologia para qualificar os profissionais de saúde. É uma rede colaborativa de instituições acadêmicas, serviços de saúde e gestão do SUS destinada a atender as necessidades de formação e educação permanente.  A rede serve para que os profissionais de saúde tenham acesso a cursos à distância. Já participam da rede 11 universidades públicas e duas Secretarias Estaduais de Saúde. A rede funciona por meio do intercâmbio de experiências, cooperação para desenvolvimento e implementação de ações educacionais mediadas por tecnologias interativas, compartilhamento de recursos educacionais e apoio tutorial ao processo de aprendizagem em saúde.
  • 10. Saúde e Robótica Telemedicina O robô cirurgião pode operar como um médico cirurgião na mesma sala ou em outro hospital ou em outra cidade ou em outro país. Isso é chamado de téle-presença do médico cirurgião. A tele-presença tem aplicações militares, por exemplo, em feridos no campo de batalha, que podem ser operados por um médico cirurgião no hospital sem precisar deslocar-se para a guerra.Também é possível a tele- colaboração, quando mais de um médico cirurgião (podendo ser de hospitais diferentes), participam da mesma operação. Há ainda a formação e treino de médicos cirurgiões a distância e a disseminação de técnicas de operação por cirurgiões especialistas sendo os tele-mentores.  A tele-presença, a tele-colaboração e o tele-mentor são assuntos que dizem respeito à telemedicina, ou seja, medicina remota, com o uso de recursos virtuais.
  • 11. Telemedicina Membros Artificiais Robôs Cirurgião
  • 12. A Tecnologia veio ajudar e facilitar toda e qualquer área, não só possibilitou o avanço inimaginável da medicina, como revolucionou a mesma.  A tecnologia avançou de tal forma que já não é necessário a presença de um médico na sala de cirurgias.
  • 13. Opinião E a relação medico – Paciente ? Como Fica? Qual a sua opinião sobre a Telessaúde?