SlideShare uma empresa Scribd logo
 Poderio político e econômico
 Práticas incompatíveis com os princípios religiosos
 Mudanças de concepções medievais
 A mentalidade burguesa e o apoio dos monarcas
 Interface entre Renascimento e o movimento
reformista
 John Wyclliff: denúncia a corrupção do clero e
indulgências
 Johan Huss: os “hussitas”;
John Wycliffe
 Martinho Lutero: biografia
 As 95 Teses
Tese 24. (...) a maior parte do povo está sendo enganada pela
promessa de que seus pecados serão perdoados;
Tese 32. Serão condenados (...), juntamente com seus
mestres, aqueles que se julgam seguros de sua salvação
através de carta de indulgências;
Tese 75. A opinião de que as indulgências papais são tão
eficazes a ponto de poderem absolver um homem (...) é
loucura;
Tese 86. Por que, cuja fortuna hoje é maior do que a dos ricos
Crassos (romanos ricos), não constrói com seu próprio
dinheiro ao menos a basílica de São Pedro, em vez de faze-
lo com o dinheiro dos pobres fiéis?
SEFFNER, Fernando. Da Reforma à Contra-Reforma: o cristianismo em crise.
P.36-37.
 O apoio dos príncipes e da burguesia
 A Dieta de Worms
 A Confissão de Augsburgo
 A Paz de Augsburgo
 a salvação se alcança exclusivamente pela fé;
 livre interpretação da Bíblia;
 crença na falibilidade papal;
 liberação do casamento entre os membros da Igreja;
 apenas dois sacramentos são utilizados na liturgia: batismo e
eucaristia;
 a única verdade inquestionável são os textos das Sagradas Escrituras;
 fim do celibato clerical e do culto às imagens;
 a Igreja é útil à salvação, e não necessária, como defendiam os teólogos
católicos;
 uso das línguas nacionais nas liturgias religiosas, e não do latim;
 negação do ato da transubstanciação: transformação do pão e do
vinho em corpo e sangue de Cristo;
 favorável ao ato da consubstanciação: o pão e o vinho deveriam ser
vistos, apenas, como um ato abençoado e divino;
 criação de Igrejas nacionais e sem hierarquias eclesiásticas;
 subordinação da Igreja ao Estado.
 A Revolta dos Cavaleiros
 As Revoltas Camponesas
 Os Anabatistas
 As ideias reformistas na Suíça: Ulrich Zwinglio
 Paz de Keppel
 João Calvino
 Salvação pela fé
 livre interpretação da Bíblia;
 aceitação apenas de dois sacramentos: batismo e
eucaristia;
 salvação obtida por meio da graça de Deus
(predestinação);
 extinção da hierarquia eclesiástica;
 utilização das línguas nacionais nos cultos religiosos.
 Predestinação Total
“Chamamos de predestinação ao eterno decreto de Deus
com que Sua majestade determinou que deseja fazer a
cada um dos homens: porque ele não cria a todos em
uma mesma condição de estado, mas ordena a uns a
vida eterna e a outros a perpétua conde-nação.
Portanto, segundo o fim a que o homem é criado,
dizemos que está predestinado ou à vida ou à morte.
(...)”
Trecho do livro Instituições da Religião Cristã.
 Henrique VIII
 O Caso Ana Bolena
 Ato da Supremacia
 A Rainha Elibeth e a Lei dos 39 Artigos
Em linhas gerais, o anglicanismo se caracterizava pelos
seguintes pontos:
 uso da língua inglesa nas liturgias;
 manutenção da hierarquia clerical;
 salvação alcançada pela predestinação;
 aceitação do batismo e da eucaristia;
 submissão da Igreja ao Estado.
 A reação da Igreja Católica
 O Concílio de Trento
 manutenção dos sete sacramentos católicos: batismo, crisma,
eucaristia, ordem, confissão, extrema unção e matrimônio;
 reafirmação dos princípios do catolicismo e condenação das
novas religiões;
 o latim permanece com língua litúrgica oficial nas missas
católicas;
 confirmação da infalibilidade papal;
 manutenção da hierarquia eclesiástica, do celibato clerical;
 adoção de uma nova disciplina para os membros do clero;
 criação do Catecismo e dos seminários de teologia;
 instituição da lista dos livro proibidos (o Index Librorum
Proibitorum). O index foi várias vezes reavaliados, sendo
abandonado em 1966;
 restabelecimento do Santo Ofício.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

O cristianismo em roma
O cristianismo em romaO cristianismo em roma
O cristianismo em roma
Ana Barreiros
 
Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
Zaara Miranda
 
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média CristãAula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Adriano Pascoa
 
CRISTIANISMO
CRISTIANISMOCRISTIANISMO
CRISTIANISMO
Maria Gomes
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
História da igreja antiga
História da igreja antigaHistória da igreja antiga
História da igreja antiga
Alberto Simonton
 
Noticias ilustradas
Noticias ilustradasNoticias ilustradas
Noticias ilustradas
geografiahistoria2013
 
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Milly Barbosa
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
emrcja
 
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5   Quinto Período - A Reforma ProtestanteAula 5   Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Adriano Pascoa
 
Origem e Difusão do Cristianismo
Origem e Difusão do CristianismoOrigem e Difusão do Cristianismo
Origem e Difusão do Cristianismo
Patrícia Morais
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
Andre Nascimento
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
Kamila Silvestre
 
História da Igreja Nascente: a Igreja livre
História da Igreja Nascente: a Igreja livreHistória da Igreja Nascente: a Igreja livre
História da Igreja Nascente: a Igreja livre
Rafael Guedes
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
Carlos Vieira
 
O surgimento do cristianismo
O surgimento do cristianismoO surgimento do cristianismo
O surgimento do cristianismo
Fabrício Colombo
 
Slides visão histórica da igreja capitulo 3
Slides visão histórica da igreja capitulo 3Slides visão histórica da igreja capitulo 3
Slides visão histórica da igreja capitulo 3
000
 
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja PerseguidaAula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Adriano Pascoa
 

Mais procurados (19)

O cristianismo em roma
O cristianismo em romaO cristianismo em roma
O cristianismo em roma
 
Cad cristianismo
Cad cristianismoCad cristianismo
Cad cristianismo
 
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média CristãAula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
Aula 4 - Quarto Período - A Idade Média Cristã
 
CRISTIANISMO
CRISTIANISMOCRISTIANISMO
CRISTIANISMO
 
O Cristianismo
O CristianismoO Cristianismo
O Cristianismo
 
História da igreja antiga
História da igreja antigaHistória da igreja antiga
História da igreja antiga
 
Noticias ilustradas
Noticias ilustradasNoticias ilustradas
Noticias ilustradas
 
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo   a. kenne...
Os 100 acontecimentos mais importantes da história do cristianismo a. kenne...
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5   Quinto Período - A Reforma ProtestanteAula 5   Quinto Período - A Reforma Protestante
Aula 5 Quinto Período - A Reforma Protestante
 
Origem e Difusão do Cristianismo
Origem e Difusão do CristianismoOrigem e Difusão do Cristianismo
Origem e Difusão do Cristianismo
 
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
EBD Palavra e Vida 2T2015.Aula 8: O catolicismo está mudando?
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
História da Igreja Nascente: a Igreja livre
História da Igreja Nascente: a Igreja livreHistória da Igreja Nascente: a Igreja livre
História da Igreja Nascente: a Igreja livre
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
Cristianismo
CristianismoCristianismo
Cristianismo
 
O surgimento do cristianismo
O surgimento do cristianismoO surgimento do cristianismo
O surgimento do cristianismo
 
Slides visão histórica da igreja capitulo 3
Slides visão histórica da igreja capitulo 3Slides visão histórica da igreja capitulo 3
Slides visão histórica da igreja capitulo 3
 
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja PerseguidaAula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
Aula 2 - Segundo Período - A Igreja Perseguida
 

Semelhante a As Reformas Religiosas

reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
Lídia Pereira Silva Souza
 
As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3
adalbertovha
 
Arenovacaodaespiritualidade
ArenovacaodaespiritualidadeArenovacaodaespiritualidade
Arenovacaodaespiritualidade
marcos ANDRADE
 
A renovação da espiritualidade e religiosidade
A renovação da espiritualidade e religiosidadeA renovação da espiritualidade e religiosidade
A renovação da espiritualidade e religiosidade
cattonia
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
Péricles Penuel
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Janete Garcia de Freitas
 
A reforma & a contra reforma religiosa
A reforma & a contra reforma religiosaA reforma & a contra reforma religiosa
A reforma & a contra reforma religiosa
Kelly Delfino
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
vr1a2011
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
Vítor Santos
 
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm   his 2 ano - reforma e contra reformaCpm   his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
Jakson Raphael Pereira Barbosa
 
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
enzolivia00
 
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
Christier Gomes
 
Apresentação reforma tmp
Apresentação reforma tmpApresentação reforma tmp
Apresentação reforma tmp
Péricles Penuel
 
A fê protestante.
A fê protestante.A fê protestante.
A fê protestante.
REFORMADOR PROTESTANTE
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
Daniel Alves Bronstrup
 
A fé protestante
A fé protestanteA fé protestante
A fé protestante
Deusdete Soares
 
Apresentação de hist (1)
Apresentação de hist (1)Apresentação de hist (1)
Apresentação de hist (1)
Gustavo Cuin
 
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
Vítor Santos
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
Ciências Humanas e Suas Tecnologias
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma   Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
Valkuiria Andrade
 

Semelhante a As Reformas Religiosas (20)

reforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdfreforma religiosa.pdf
reforma religiosa.pdf
 
As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3As reformas-religiosas-ildete-3
As reformas-religiosas-ildete-3
 
Arenovacaodaespiritualidade
ArenovacaodaespiritualidadeArenovacaodaespiritualidade
Arenovacaodaespiritualidade
 
A renovação da espiritualidade e religiosidade
A renovação da espiritualidade e religiosidadeA renovação da espiritualidade e religiosidade
A renovação da espiritualidade e religiosidade
 
Reforma protestante
Reforma protestanteReforma protestante
Reforma protestante
 
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
Aula  reforma e contra-reforma religiosa2Aula  reforma e contra-reforma religiosa2
Aula reforma e contra-reforma religiosa2
 
A reforma & a contra reforma religiosa
A reforma & a contra reforma religiosaA reforma & a contra reforma religiosa
A reforma & a contra reforma religiosa
 
Reforma e contra reforma
Reforma e contra reformaReforma e contra reforma
Reforma e contra reforma
 
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
03_04 A renovação da espiritualidade e da religiosidade.pdf
 
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm   his 2 ano - reforma e contra reformaCpm   his 2 ano - reforma e contra reforma
Cpm his 2 ano - reforma e contra reforma
 
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
_REFORMA RELIGIOSA e a contra reforma católica
 
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
_REFORMA RELIGIOSA 2.ppt
 
Apresentação reforma tmp
Apresentação reforma tmpApresentação reforma tmp
Apresentação reforma tmp
 
A fê protestante.
A fê protestante.A fê protestante.
A fê protestante.
 
1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa1º ano - Reforma Religiosa
1º ano - Reforma Religiosa
 
A fé protestante
A fé protestanteA fé protestante
A fé protestante
 
Apresentação de hist (1)
Apresentação de hist (1)Apresentação de hist (1)
Apresentação de hist (1)
 
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
04 a renovacao da espiritualidade e da religiosidade
 
05 reforma protestante
05   reforma protestante05   reforma protestante
05 reforma protestante
 
Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma   Reforma e contrarreforma
Reforma e contrarreforma
 

Mais de Isaquel Silva

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2
Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1
Isaquel Silva
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )
Isaquel Silva
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
Isaquel Silva
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
Isaquel Silva
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
Isaquel Silva
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
Isaquel Silva
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais
Isaquel Silva
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social
Isaquel Silva
 
Brasil República
Brasil República  Brasil República
Brasil República
Isaquel Silva
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
Isaquel Silva
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
Isaquel Silva
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonial
Isaquel Silva
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América
Isaquel Silva
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Isaquel Silva
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
Isaquel Silva
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
Isaquel Silva
 
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de provaVestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
Isaquel Silva
 

Mais de Isaquel Silva (20)

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social
 
Brasil República
Brasil República  Brasil República
Brasil República
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonial
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
 
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de provaVestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
Vestibular UPE 2016 - SSAe 1 e 2 - Locais de prova
 

Último

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
soaresdesouzaamanda8
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
AurelianoFerreirades2
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
livrosjovert
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
LILIANPRESTESSCUDELE
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 

Último (20)

Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdfCRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
CRONOGRAMA - PSC 2° ETAPA 2024.pptx (1).pdf
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdfA QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
A QUESTÃO ANTROPOLÓGICA: O QUE SOMOS OU QUEM SOMOS.pdf
 
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.pptEstrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
Estrutura Pedagógica - Laboratório de Educação a Distância.ppt
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptxSlides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
Slides Lição 10, Central Gospel, A Batalha Do Armagedom, 1Tr24.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptxAula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
Aula 2 - Revisando o significado de fração - Parte 2.pptx
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 

As Reformas Religiosas

  • 1.
  • 2.  Poderio político e econômico  Práticas incompatíveis com os princípios religiosos
  • 3.  Mudanças de concepções medievais  A mentalidade burguesa e o apoio dos monarcas  Interface entre Renascimento e o movimento reformista
  • 4.  John Wyclliff: denúncia a corrupção do clero e indulgências  Johan Huss: os “hussitas”;
  • 6.  Martinho Lutero: biografia  As 95 Teses
  • 7. Tese 24. (...) a maior parte do povo está sendo enganada pela promessa de que seus pecados serão perdoados; Tese 32. Serão condenados (...), juntamente com seus mestres, aqueles que se julgam seguros de sua salvação através de carta de indulgências; Tese 75. A opinião de que as indulgências papais são tão eficazes a ponto de poderem absolver um homem (...) é loucura; Tese 86. Por que, cuja fortuna hoje é maior do que a dos ricos Crassos (romanos ricos), não constrói com seu próprio dinheiro ao menos a basílica de São Pedro, em vez de faze- lo com o dinheiro dos pobres fiéis? SEFFNER, Fernando. Da Reforma à Contra-Reforma: o cristianismo em crise. P.36-37.
  • 8.  O apoio dos príncipes e da burguesia  A Dieta de Worms  A Confissão de Augsburgo  A Paz de Augsburgo
  • 9.  a salvação se alcança exclusivamente pela fé;  livre interpretação da Bíblia;  crença na falibilidade papal;  liberação do casamento entre os membros da Igreja;  apenas dois sacramentos são utilizados na liturgia: batismo e eucaristia;  a única verdade inquestionável são os textos das Sagradas Escrituras;  fim do celibato clerical e do culto às imagens;  a Igreja é útil à salvação, e não necessária, como defendiam os teólogos católicos;  uso das línguas nacionais nas liturgias religiosas, e não do latim;  negação do ato da transubstanciação: transformação do pão e do vinho em corpo e sangue de Cristo;  favorável ao ato da consubstanciação: o pão e o vinho deveriam ser vistos, apenas, como um ato abençoado e divino;  criação de Igrejas nacionais e sem hierarquias eclesiásticas;  subordinação da Igreja ao Estado.
  • 10.  A Revolta dos Cavaleiros  As Revoltas Camponesas  Os Anabatistas
  • 11.
  • 12.  As ideias reformistas na Suíça: Ulrich Zwinglio  Paz de Keppel  João Calvino
  • 13.  Salvação pela fé  livre interpretação da Bíblia;  aceitação apenas de dois sacramentos: batismo e eucaristia;  salvação obtida por meio da graça de Deus (predestinação);  extinção da hierarquia eclesiástica;  utilização das línguas nacionais nos cultos religiosos.  Predestinação Total
  • 14. “Chamamos de predestinação ao eterno decreto de Deus com que Sua majestade determinou que deseja fazer a cada um dos homens: porque ele não cria a todos em uma mesma condição de estado, mas ordena a uns a vida eterna e a outros a perpétua conde-nação. Portanto, segundo o fim a que o homem é criado, dizemos que está predestinado ou à vida ou à morte. (...)” Trecho do livro Instituições da Religião Cristã.
  • 15.  Henrique VIII  O Caso Ana Bolena  Ato da Supremacia  A Rainha Elibeth e a Lei dos 39 Artigos
  • 16. Em linhas gerais, o anglicanismo se caracterizava pelos seguintes pontos:  uso da língua inglesa nas liturgias;  manutenção da hierarquia clerical;  salvação alcançada pela predestinação;  aceitação do batismo e da eucaristia;  submissão da Igreja ao Estado.
  • 17.
  • 18.  A reação da Igreja Católica  O Concílio de Trento
  • 19.  manutenção dos sete sacramentos católicos: batismo, crisma, eucaristia, ordem, confissão, extrema unção e matrimônio;  reafirmação dos princípios do catolicismo e condenação das novas religiões;  o latim permanece com língua litúrgica oficial nas missas católicas;  confirmação da infalibilidade papal;  manutenção da hierarquia eclesiástica, do celibato clerical;  adoção de uma nova disciplina para os membros do clero;  criação do Catecismo e dos seminários de teologia;  instituição da lista dos livro proibidos (o Index Librorum Proibitorum). O index foi várias vezes reavaliados, sendo abandonado em 1966;  restabelecimento do Santo Ofício.