SlideShare uma empresa Scribd logo
1
Aqui! Terra – Ciências Naturais 7.º ano
Ficha de avaliação 1
Grupo I
No âmbito da comemoração do Dia Internacional da Geodiversidade (6 de outubro), os
alunos de uma turma do 7.o
ano foram desafiados a partilharem fotografias de paisagens
dos locais que visitaram durante as últimas férias de verão. Na figura 1 estão
representados alguns registos fotográficos obtidos pelos alunos e na tabela 1 podes
consultar a descrição que estes fizeram da paisagem por eles escolhida.
A B
C D
Fig. 1. Registos fotográficos partilhados pelos alunos.
Escola: ________________________________________________ Data: _______________
Nome: _________________________________________________ N.º: _____ Turma: _____
Classificação: __________________ Enc. Educação: __________ Professor/a: __________
2
Tabela 1. Descrição das paisagens representadas na figura
Paisagem Descrição
I Nesta paisagem observamos o rio Tejo encaixado entre duas paredes
escarpadas, constituídas por quartzito. Estas cristas quartzíticas
destacam-se na paisagem devido à sua resistência.
II Esta fotografia é da praia Pico da Mota, em Peniche. Nesta praia
observamos uma arriba com um padrão às riscas alaranjadas. Estas
camadas de rocha têm sedimentos de vários tamanhos, desde muito
finos a muito grosseiros.
III Esta fotografia, tirada na aldeia de Monsanto (Idanha-a-Nova), mostra-
nos blocos rochosos de granitos arredondados dispersos na paisagem.
IV Esta fotografia mostra o rio Alcântara, na Sicília (Itália), que atravessa
rochas de cor escura que formam colunas.
1. Identifica cada uma das paisagens da figura 1: A, B, C e D.
2. A descrição I corresponde à paisagem
A. 1A.
B. 1B.
C. 1C.
D. 1D.
3. A Joana, apesar de não ter fotografias, referiu que visitou as grutas calcárias
de Mira de Aire. Estas enquadram-se numa paisagem
A. metamórfica.
B. sedimentar.
C. magmática plutónica.
D. magmática vulcânica.
4. Classifica em verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes:
A. As paisagens geológicas transformam-se ao longo do tempo
exclusivamente pela ação da geodinâmica externa.
B. As variações de temperatura conduzem à fraturação das rochas.
C. A meteorização química consiste na alteração química e mineralógica de
uma rocha.
D. Quanto menor for a superfície de contacto com o agente de meteorização,
mais rápida é a alteração da rocha.
E. A formação de estratos é consequência do processo de sedimentogénese.
5. Ainda no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Geodiversidade, os
professores de Ciências Naturais organizaram uma exposição de minerais na
escola. Os minerais expostos, bem como algumas das suas características,
encontram-se listados na tabela 2.
3
Tabela 2. Minerais utilizados na exposição das comemorações do Dia Internacional da Geodiversidade.
Mineral Características
Azurite Cor azul; brilho vítreo; dureza 3,5; relação massa/volume 3,77 g/cm3
.
Estaurolite Cor variável (azul, vermelho-escuro, castanho-escuro); brilho
resinoso/vítreo; dureza 7-7,5; relação massa/volume 3,60 g/cm3
.
Ouro Cor amarela; mineral metálico; não se fragmenta segundo superfícies
regulares; dureza 2,5-3; relação massa/volume 19,3g/cm3
.
Topázio Cor variável (laranja, vermelho, azul, verde, branco…); brilho vítreo;
dureza 8; relação massa/volume 3,60 g/cm3
.
Calcite Cor variável (branco, amarelo, incolor, laranja…); brilho
nacarado/vítreo; dureza 3; fragmenta-se segundo direções bem
definidas; relação massa/volume 2,71 g/cm3
.
Gesso Cor variável (branco, amarelo, incolor, castanho…); brilho
nacarado/vítreo; dureza 1,5-2; relação massa/volume 2,31 g/cm3
.
5.1. Completa o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço. A cada letra
corresponde um só número.
Depois da observação dos minerais expostos e da análise dos dados da tabela 2,
os alunos conseguiram tirar algumas conclusões. Verificaram que os minerais
apresentados tinham cores distintas. Relativamente a esta característica, a azurite
é um mineral ____a)____. A calcite possui ___ b)____, uma vez que se fragmenta
segundo superfícies regulares. Concluíram que o ouro é o único mineral que
apresenta ___c)___ , possui ___d)___ e risca ___e)___.
a) b) c) d) e)
1) alocromático
2) idiocromático
3) natural
1) clivagem
2) fratura
3) traço
1) cor
constante
2) brilho não
metálico
3) brilho
metálico
1) maior
densidade
2) menor
dureza
3) clivagem
1) a estaurolite
2) o gesso
3) a azurite
5.2. Os minerais representados na tabela caracterizam-se por serem
A. sólidos, com uma estrutura cristalina definida.
B. naturais e orgânicos.
C. orgânicos, com composição química específica.
D. inorgânicos, sem estrutura cristalina.
4
5.3. A propriedade que se define como a resistência de um mineral ao risco é
A. o traço ou risca.
B. a dureza.
C. a cor.
D. a densidade.
5.4. Na exposição, os alunos puderam friccionar um fragmento de estaurolite numa
placa de cerâmica e observar a formação de um pó branco-acinzentado. Este
procedimento permite determinar
A. a dureza do mineral.
B. a clivagem do mineral.
C. o traço do mineral.
D. a densidade do mineral.
5.5. Dos minerais expostos na tabela 2, o topázio é o mais utilizado em joalheria.
Explica este facto, tendo em conta as características apresentadas na tabela 1.
Grupo II
Numa das aulas de Ciências Naturais foi apresentada aos alunos a seguinte
investigação: geólogos recolheram, numa dada região, três amostras de sedimentos
(locais A, B e C) com o mesmo peso (figura 2). Posteriormente, quantificaram os
sedimentos de cada amostra por dimensão, estando os resultados de dois desses locais
expressos nos gráficos 1 e 2 da figura 3.
Fig. 2. Locais de recolha das amostras de sedimentos.
5
Fig. 3. Gráficos da distribuição da dimensão dos sedimentos.
1. A variável dependente deste estudo são(é)
A. o local de amostragem.
B. a quantidade de sedimentos recolhidos.
C. a proximidade à foz.
D. a distribuição da dimensão dos sedimentos de cada amostra.
2. Os sedimentos recolhidos em A, relativamente aos recolhidos em C, serão,
provavelmente,
A. de maior dimensão e mais arredondados.
B. de maior dimensão e mais angulosos.
C. de menor dimensão e mais arredondados.
D. de menor dimensão e mais angulosos.
3. O calcário recifal é classificado de rocha
A. evaporítica.
B. sedimentar detrítica.
C. sedimentar quimiogénica.
D. sedimentar biogénica.
4. Por diagénese, os sedimentos depositados por um rio poderão originar, ao fim de
muito tempo, rochas
A. detríticas, predominando mais próximo da foz argilitos e arenitos.
B. detríticas, predominando mais junto da foz brechas e evaporitos.
C. biogénicas, predominando mais próximo da foz argilitos e arenitos.
D. biogénicas, predominando mais junto da foz brechas e evaporitos.
5. Nas arribas de arenito são muitas vezes visíveis sulcos gravados na vertente.
Estes sulcos resultam da ação da água em rocha com pouca vegetação e com
6
declives acentuados. Identifica o aspeto característico da paisagem sedimentar
descrito.
6. A colheita realizada no local A corresponde a uma das amostras representadas
nos gráficos. Identifica o gráfico da figura 3 que corresponde à amostra recolhida
no local A. Justifica a tua resposta.
7. Faz corresponder a cada uma das descrições relativas às rochas sedimentares,
registadas na coluna A, a designação que as identifica, expressa na coluna B.
Coluna A Coluna B
a) Rocha biogénica que resulta da transformação de
restos vegetais.
b) Rocha quimiogénica resultante da precipitação de
halite.
c) Rocha sedimentar detrítica de grão fino que,
quando bafejada, cheira a barro.
1. Travertino
2. Carvão
3. Sal-gema
4. Gesso
5. Argilito
8. Ordena as expressões identificadas pelas letras de A a E, de modo a reconstituir a
sequência temporal de acontecimentos necessários à formação do arenito.
A. Redução do volume dos poros entre os sedimentos acumulados.
B. Alteração física e química da rocha-mãe.
C. União dos sedimentos por um cimento natural.
D. Diminuição de energia do agente de transporte.
E. Remoção dos materiais resultantes da meteorização.
9. Entre os locais A e B da figura 2, está prevista a construção de uma barragem, o
que tem gerado preocupação no que diz respeito às consequências desta
construção para o litoral. Relaciona a construção da barragem com a possível
diminuição da extensão das praias próximas da foz.
Grupo
Item
Total
Cotação (em pontos)
I
1 2 3 4 5.1 5.2 5.3 5.4 5.5
49
4 5 5 6 6 5 5 5 8
II
1 2 3 4 5 6 7 8 9
51
5 5 5 5 4 8 6 5 8
100

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Rochas – 5º ano
Rochas – 5º anoRochas – 5º ano
Rochas – 5º ano
Isabel Ribeiro
 
Ciências naturais 7 rochas sedimentares (processos)
Ciências naturais 7   rochas sedimentares (processos)Ciências naturais 7   rochas sedimentares (processos)
Ciências naturais 7 rochas sedimentares (processos)
Nuno Correia
 
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos EcossistemasCiências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Espaço Crescer Centro de Estudos
 
Resumos da matéria de fisico-quimica 7ºano
Resumos da matéria de fisico-quimica  7ºano Resumos da matéria de fisico-quimica  7ºano
Resumos da matéria de fisico-quimica 7ºano
Joana Silva
 
Guia de estudo - Atividade vulcânica
Guia de estudo - Atividade vulcânicaGuia de estudo - Atividade vulcânica
Guia de estudo - Atividade vulcânica
Sara Carvalhosa
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
Tânia Reis
 
Ficha de estudo
Ficha de estudoFicha de estudo
Ficha de estudo
Angela Boucinha
 
Swoosh 9 evaluation tests
Swoosh 9   evaluation testsSwoosh 9   evaluation tests
Swoosh 9 evaluation tests
Liliana Rodrigues
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e minerais
Tânia Reis
 
FT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
FT1 - Estrutura Interna da Terra - RevisõesFT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
FT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
Gabriela Bruno
 
Fq7 teste 2-Editora ASA
Fq7 teste 2-Editora ASAFq7 teste 2-Editora ASA
Fq7 teste 2-Editora ASA
Cristina Lopes
 
Minerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas MagmáticasMinerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas Magmáticas
CristinaViana
 
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
rosibel gomes pinho
 
Consequências da dinâmica interna da terra
Consequências da dinâmica interna da terraConsequências da dinâmica interna da terra
Consequências da dinâmica interna da terra
Manuel Veludo
 
Geodinamica_ Ciências Naturais
Geodinamica_ Ciências NaturaisGeodinamica_ Ciências Naturais
Geodinamica_ Ciências Naturais
SusanaLucas10
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
MINEDU
 
FT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
FT4 - Morfologia dos Fundos OceânicosFT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
FT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
Gabriela Bruno
 
Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
Flavio Mendes
 
Lingua portuguesa 7º ano
Lingua portuguesa 7º anoLingua portuguesa 7º ano
Lingua portuguesa 7º ano
Beatriz Carvalho
 
Testes aval c-8-f
Testes aval c-8-fTestes aval c-8-f
Testes aval c-8-f
Dani Salazar
 

Mais procurados (20)

Rochas – 5º ano
Rochas – 5º anoRochas – 5º ano
Rochas – 5º ano
 
Ciências naturais 7 rochas sedimentares (processos)
Ciências naturais 7   rochas sedimentares (processos)Ciências naturais 7   rochas sedimentares (processos)
Ciências naturais 7 rochas sedimentares (processos)
 
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos EcossistemasCiências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
Ciências Naturais 8º ano Ciclo da Matéria nos Ecossistemas
 
Resumos da matéria de fisico-quimica 7ºano
Resumos da matéria de fisico-quimica  7ºano Resumos da matéria de fisico-quimica  7ºano
Resumos da matéria de fisico-quimica 7ºano
 
Guia de estudo - Atividade vulcânica
Guia de estudo - Atividade vulcânicaGuia de estudo - Atividade vulcânica
Guia de estudo - Atividade vulcânica
 
Rochas sedimentares
Rochas sedimentaresRochas sedimentares
Rochas sedimentares
 
Ficha de estudo
Ficha de estudoFicha de estudo
Ficha de estudo
 
Swoosh 9 evaluation tests
Swoosh 9   evaluation testsSwoosh 9   evaluation tests
Swoosh 9 evaluation tests
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e minerais
 
FT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
FT1 - Estrutura Interna da Terra - RevisõesFT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
FT1 - Estrutura Interna da Terra - Revisões
 
Fq7 teste 2-Editora ASA
Fq7 teste 2-Editora ASAFq7 teste 2-Editora ASA
Fq7 teste 2-Editora ASA
 
Minerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas MagmáticasMinerais e Rochas Magmáticas
Minerais e Rochas Magmáticas
 
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
Ae mt7 ficha_aval_2_n1 (2) (3)
 
Consequências da dinâmica interna da terra
Consequências da dinâmica interna da terraConsequências da dinâmica interna da terra
Consequências da dinâmica interna da terra
 
Geodinamica_ Ciências Naturais
Geodinamica_ Ciências NaturaisGeodinamica_ Ciências Naturais
Geodinamica_ Ciências Naturais
 
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
Teste 2   deriva continental e tectónica de placasTeste 2   deriva continental e tectónica de placas
Teste 2 deriva continental e tectónica de placas
 
FT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
FT4 - Morfologia dos Fundos OceânicosFT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
FT4 - Morfologia dos Fundos Oceânicos
 
Ficha resumo rochas
Ficha resumo rochasFicha resumo rochas
Ficha resumo rochas
 
Lingua portuguesa 7º ano
Lingua portuguesa 7º anoLingua portuguesa 7º ano
Lingua portuguesa 7º ano
 
Testes aval c-8-f
Testes aval c-8-fTestes aval c-8-f
Testes aval c-8-f
 

Semelhante a aqterra_ficha_avaliacao_1.docx

28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
filomena morais
 
Teste1
Teste1Teste1
Teste1
7f14_15
 
ficha 7º ano CN
ficha 7º ano CNficha 7º ano CN
ficha 7º ano CN
Teresa Cardoso
 
Ficha de revisões
Ficha de revisõesFicha de revisões
Ficha de revisões
Ana Batanete
 
8 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out188 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out18
Ana Paula Coelho
 
8 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out188 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out18
Ana Paula Coelho
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
sandranascimento
 
FT3 - rochas e_minerais
FT3 -  rochas e_mineraisFT3 -  rochas e_minerais
FT3 - rochas e_minerais
Gabriela Bruno
 
1 q aula_10_a_v1
1 q aula_10_a_v11 q aula_10_a_v1
1 q aula_10_a_v1
Estela Costa
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
Estela Costa
 
Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5
Elisabete Ribeiro
 
7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
Andreia Margarido
 
7teste1
7teste17teste1
7teste1
Adelina Gomes
 
7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
Paula Silvestre
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
Nuno Correia
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
alexandrasotnas
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
Esquadrão Do Conhecimento
 
Ficha Formativa Temas 2 E 3
Ficha Formativa   Temas 2 E 3Ficha Formativa   Temas 2 E 3
Ficha Formativa Temas 2 E 3
guest638ae3a
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
MauroSantos608407
 
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - MineraisFicha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
isabelhorta5
 

Semelhante a aqterra_ficha_avaliacao_1.docx (20)

28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
28169033 ciencias-naturais-teste-sobre-minerais-e-rochas-130222085510-phpapp0...
 
Teste1
Teste1Teste1
Teste1
 
ficha 7º ano CN
ficha 7º ano CNficha 7º ano CN
ficha 7º ano CN
 
Ficha de revisões
Ficha de revisõesFicha de revisões
Ficha de revisões
 
8 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out188 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out18
 
8 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out188 c1cn mt1_out18
8 c1cn mt1_out18
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
 
FT3 - rochas e_minerais
FT3 -  rochas e_mineraisFT3 -  rochas e_minerais
FT3 - rochas e_minerais
 
1 q aula_10_a_v1
1 q aula_10_a_v11 q aula_10_a_v1
1 q aula_10_a_v1
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
 
Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5
 
7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
 
7teste1
7teste17teste1
7teste1
 
7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
 
Ficha Formativa Temas 2 E 3
Ficha Formativa   Temas 2 E 3Ficha Formativa   Temas 2 E 3
Ficha Formativa Temas 2 E 3
 
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
374883512-Tema-I-A-Geologia-os-geo-logos-e-seus-me-todos.pdf
 
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - MineraisFicha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
 

Mais de Teresa Cardoso

01 - Resumo 1.docx
01 - Resumo 1.docx01 - Resumo 1.docx
01 - Resumo 1.docx
Teresa Cardoso
 
Atividade prática laboratorial.doc
Atividade prática laboratorial.docAtividade prática laboratorial.doc
Atividade prática laboratorial.doc
Teresa Cardoso
 
preparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
preparaçãoTeste nº1 9ºB.docpreparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
preparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
Teresa Cardoso
 
12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf
Teresa Cardoso
 
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
Teresa Cardoso
 
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
Teresa Cardoso
 
1_Teste_Bio_12_1P.docx
1_Teste_Bio_12_1P.docx1_Teste_Bio_12_1P.docx
1_Teste_Bio_12_1P.docx
Teresa Cardoso
 
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
Teresa Cardoso
 
4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx
Teresa Cardoso
 
Ficha sde preparaçãoTeste nº1
Ficha sde preparaçãoTeste nº1Ficha sde preparaçãoTeste nº1
Ficha sde preparaçãoTeste nº1
Teresa Cardoso
 
Teste 02
Teste 02Teste 02
Teste 02
Teresa Cardoso
 
Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014
Teresa Cardoso
 
Sist. hormonal
Sist. hormonalSist. hormonal
Sist. hormonal
Teresa Cardoso
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticos
Teresa Cardoso
 

Mais de Teresa Cardoso (14)

01 - Resumo 1.docx
01 - Resumo 1.docx01 - Resumo 1.docx
01 - Resumo 1.docx
 
Atividade prática laboratorial.doc
Atividade prática laboratorial.docAtividade prática laboratorial.doc
Atividade prática laboratorial.doc
 
preparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
preparaçãoTeste nº1 9ºB.docpreparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
preparaçãoTeste nº1 9ºB.doc
 
12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf12Bio_unidade1A.pdf
12Bio_unidade1A.pdf
 
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
10 - Sistema imunitário 2.1.pptx
 
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
2_Teste_Bio_12_Genetica.docx
 
1_Teste_Bio_12_1P.docx
1_Teste_Bio_12_1P.docx1_Teste_Bio_12_1P.docx
1_Teste_Bio_12_1P.docx
 
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
1_Fformativa_Bio_12_1P.docx
 
4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx4_fecundação_nascimento.pptx
4_fecundação_nascimento.pptx
 
Ficha sde preparaçãoTeste nº1
Ficha sde preparaçãoTeste nº1Ficha sde preparaçãoTeste nº1
Ficha sde preparaçãoTeste nº1
 
Teste 02
Teste 02Teste 02
Teste 02
 
Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014Prova especifica biologia_-2014
Prova especifica biologia_-2014
 
Sist. hormonal
Sist. hormonalSist. hormonal
Sist. hormonal
 
Ficha factores-abioticos
Ficha factores-abioticosFicha factores-abioticos
Ficha factores-abioticos
 

Último

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
Sandra Pratas
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Falcão Brasil
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
Sandra Pratas
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
marcos oliveira
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
LeideLauraCenturionL
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CristviaFerreira
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
AngelicaCostaMeirele2
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
felipescherner
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
Mary Alvarenga
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Leonel Morgado
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Mary Alvarenga
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
shirleisousa9166
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Mary Alvarenga
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Falcão Brasil
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
Sandra Pratas
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Luzia Gabriele
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Centro Jacques Delors
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
marcos oliveira
 

Último (20)

Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptxSlides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
Slides Lição 3, CPAD, Rute e Noemi, Entrelaçadas pelo Amor.pptx
 
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_MARINELA NEVES & PAULA FRANCISCO_22_23
 
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
Apresentação Institucional do Centro Gestor e Operacional do Sistema de Prote...
 
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
EBOOK_HORA DO CONTO_O SONHO DO EVARISTO_RITA E CLÁUDIA_22_23
 
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docxPlanejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
Planejamento_Anual_Ensino_Fundamental_2020.docx
 
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdfHistória das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
História das ideias pedagógicas no Brasil - Demerval Saviani.pdf
 
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdfCALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
CALENDÁRIO GRADUAÇÃO 2024-07ddddd-04 (1).pdf
 
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
farmacologia-segura-em-mapas-mentais-reduzindo-os-riscos-da-terapeutica-24040...
 
Guerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibéricaGuerra de reconquista da Península ibérica
Guerra de reconquista da Península ibérica
 
Caça-palavras - multiplicação
Caça-palavras  -  multiplicaçãoCaça-palavras  -  multiplicação
Caça-palavras - multiplicação
 
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e CaminhosAprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
Aprendizagem Imersiva: Conceitos e Caminhos
 
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.Caça-palavras e cruzadinha -  Encontros consonantais.
Caça-palavras e cruzadinha - Encontros consonantais.
 
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdfCaderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
Caderno_de_referencias_Ocupacaohumana_IV_FlaviaCoelho_compressed.pdf
 
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
Caça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafosCaça - palavras  e cruzadinha   com  dígrafos
Caça - palavras e cruzadinha com dígrafos
 
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .TALENTOS DA NOSSA ESCOLA                .
TALENTOS DA NOSSA ESCOLA .
 
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdfRelatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
Relatório de Atividades 2019 CENSIPAM.pdf
 
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
FILMES DE ABRIL_BECRE D. CARLOS I_2023_24
 
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsxOceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
Oceano, Fonte de Vida e Beleza Maria Inês Aroeira Braga.ppsx
 
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
Slide | Eurodeputados Portugueses (2024-2029) - Parlamento Europeu (atualiz. ...
 
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdfoficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
oficia de construção de recursos para aluno DI.pdf
 

aqterra_ficha_avaliacao_1.docx

  • 1. 1 Aqui! Terra – Ciências Naturais 7.º ano Ficha de avaliação 1 Grupo I No âmbito da comemoração do Dia Internacional da Geodiversidade (6 de outubro), os alunos de uma turma do 7.o ano foram desafiados a partilharem fotografias de paisagens dos locais que visitaram durante as últimas férias de verão. Na figura 1 estão representados alguns registos fotográficos obtidos pelos alunos e na tabela 1 podes consultar a descrição que estes fizeram da paisagem por eles escolhida. A B C D Fig. 1. Registos fotográficos partilhados pelos alunos. Escola: ________________________________________________ Data: _______________ Nome: _________________________________________________ N.º: _____ Turma: _____ Classificação: __________________ Enc. Educação: __________ Professor/a: __________
  • 2. 2 Tabela 1. Descrição das paisagens representadas na figura Paisagem Descrição I Nesta paisagem observamos o rio Tejo encaixado entre duas paredes escarpadas, constituídas por quartzito. Estas cristas quartzíticas destacam-se na paisagem devido à sua resistência. II Esta fotografia é da praia Pico da Mota, em Peniche. Nesta praia observamos uma arriba com um padrão às riscas alaranjadas. Estas camadas de rocha têm sedimentos de vários tamanhos, desde muito finos a muito grosseiros. III Esta fotografia, tirada na aldeia de Monsanto (Idanha-a-Nova), mostra- nos blocos rochosos de granitos arredondados dispersos na paisagem. IV Esta fotografia mostra o rio Alcântara, na Sicília (Itália), que atravessa rochas de cor escura que formam colunas. 1. Identifica cada uma das paisagens da figura 1: A, B, C e D. 2. A descrição I corresponde à paisagem A. 1A. B. 1B. C. 1C. D. 1D. 3. A Joana, apesar de não ter fotografias, referiu que visitou as grutas calcárias de Mira de Aire. Estas enquadram-se numa paisagem A. metamórfica. B. sedimentar. C. magmática plutónica. D. magmática vulcânica. 4. Classifica em verdadeira (V) ou falsa (F) cada uma das afirmações seguintes: A. As paisagens geológicas transformam-se ao longo do tempo exclusivamente pela ação da geodinâmica externa. B. As variações de temperatura conduzem à fraturação das rochas. C. A meteorização química consiste na alteração química e mineralógica de uma rocha. D. Quanto menor for a superfície de contacto com o agente de meteorização, mais rápida é a alteração da rocha. E. A formação de estratos é consequência do processo de sedimentogénese. 5. Ainda no âmbito das comemorações do Dia Internacional da Geodiversidade, os professores de Ciências Naturais organizaram uma exposição de minerais na escola. Os minerais expostos, bem como algumas das suas características, encontram-se listados na tabela 2.
  • 3. 3 Tabela 2. Minerais utilizados na exposição das comemorações do Dia Internacional da Geodiversidade. Mineral Características Azurite Cor azul; brilho vítreo; dureza 3,5; relação massa/volume 3,77 g/cm3 . Estaurolite Cor variável (azul, vermelho-escuro, castanho-escuro); brilho resinoso/vítreo; dureza 7-7,5; relação massa/volume 3,60 g/cm3 . Ouro Cor amarela; mineral metálico; não se fragmenta segundo superfícies regulares; dureza 2,5-3; relação massa/volume 19,3g/cm3 . Topázio Cor variável (laranja, vermelho, azul, verde, branco…); brilho vítreo; dureza 8; relação massa/volume 3,60 g/cm3 . Calcite Cor variável (branco, amarelo, incolor, laranja…); brilho nacarado/vítreo; dureza 3; fragmenta-se segundo direções bem definidas; relação massa/volume 2,71 g/cm3 . Gesso Cor variável (branco, amarelo, incolor, castanho…); brilho nacarado/vítreo; dureza 1,5-2; relação massa/volume 2,31 g/cm3 . 5.1. Completa o texto seguinte com a opção adequada a cada espaço. A cada letra corresponde um só número. Depois da observação dos minerais expostos e da análise dos dados da tabela 2, os alunos conseguiram tirar algumas conclusões. Verificaram que os minerais apresentados tinham cores distintas. Relativamente a esta característica, a azurite é um mineral ____a)____. A calcite possui ___ b)____, uma vez que se fragmenta segundo superfícies regulares. Concluíram que o ouro é o único mineral que apresenta ___c)___ , possui ___d)___ e risca ___e)___. a) b) c) d) e) 1) alocromático 2) idiocromático 3) natural 1) clivagem 2) fratura 3) traço 1) cor constante 2) brilho não metálico 3) brilho metálico 1) maior densidade 2) menor dureza 3) clivagem 1) a estaurolite 2) o gesso 3) a azurite 5.2. Os minerais representados na tabela caracterizam-se por serem A. sólidos, com uma estrutura cristalina definida. B. naturais e orgânicos. C. orgânicos, com composição química específica. D. inorgânicos, sem estrutura cristalina.
  • 4. 4 5.3. A propriedade que se define como a resistência de um mineral ao risco é A. o traço ou risca. B. a dureza. C. a cor. D. a densidade. 5.4. Na exposição, os alunos puderam friccionar um fragmento de estaurolite numa placa de cerâmica e observar a formação de um pó branco-acinzentado. Este procedimento permite determinar A. a dureza do mineral. B. a clivagem do mineral. C. o traço do mineral. D. a densidade do mineral. 5.5. Dos minerais expostos na tabela 2, o topázio é o mais utilizado em joalheria. Explica este facto, tendo em conta as características apresentadas na tabela 1. Grupo II Numa das aulas de Ciências Naturais foi apresentada aos alunos a seguinte investigação: geólogos recolheram, numa dada região, três amostras de sedimentos (locais A, B e C) com o mesmo peso (figura 2). Posteriormente, quantificaram os sedimentos de cada amostra por dimensão, estando os resultados de dois desses locais expressos nos gráficos 1 e 2 da figura 3. Fig. 2. Locais de recolha das amostras de sedimentos.
  • 5. 5 Fig. 3. Gráficos da distribuição da dimensão dos sedimentos. 1. A variável dependente deste estudo são(é) A. o local de amostragem. B. a quantidade de sedimentos recolhidos. C. a proximidade à foz. D. a distribuição da dimensão dos sedimentos de cada amostra. 2. Os sedimentos recolhidos em A, relativamente aos recolhidos em C, serão, provavelmente, A. de maior dimensão e mais arredondados. B. de maior dimensão e mais angulosos. C. de menor dimensão e mais arredondados. D. de menor dimensão e mais angulosos. 3. O calcário recifal é classificado de rocha A. evaporítica. B. sedimentar detrítica. C. sedimentar quimiogénica. D. sedimentar biogénica. 4. Por diagénese, os sedimentos depositados por um rio poderão originar, ao fim de muito tempo, rochas A. detríticas, predominando mais próximo da foz argilitos e arenitos. B. detríticas, predominando mais junto da foz brechas e evaporitos. C. biogénicas, predominando mais próximo da foz argilitos e arenitos. D. biogénicas, predominando mais junto da foz brechas e evaporitos. 5. Nas arribas de arenito são muitas vezes visíveis sulcos gravados na vertente. Estes sulcos resultam da ação da água em rocha com pouca vegetação e com
  • 6. 6 declives acentuados. Identifica o aspeto característico da paisagem sedimentar descrito. 6. A colheita realizada no local A corresponde a uma das amostras representadas nos gráficos. Identifica o gráfico da figura 3 que corresponde à amostra recolhida no local A. Justifica a tua resposta. 7. Faz corresponder a cada uma das descrições relativas às rochas sedimentares, registadas na coluna A, a designação que as identifica, expressa na coluna B. Coluna A Coluna B a) Rocha biogénica que resulta da transformação de restos vegetais. b) Rocha quimiogénica resultante da precipitação de halite. c) Rocha sedimentar detrítica de grão fino que, quando bafejada, cheira a barro. 1. Travertino 2. Carvão 3. Sal-gema 4. Gesso 5. Argilito 8. Ordena as expressões identificadas pelas letras de A a E, de modo a reconstituir a sequência temporal de acontecimentos necessários à formação do arenito. A. Redução do volume dos poros entre os sedimentos acumulados. B. Alteração física e química da rocha-mãe. C. União dos sedimentos por um cimento natural. D. Diminuição de energia do agente de transporte. E. Remoção dos materiais resultantes da meteorização. 9. Entre os locais A e B da figura 2, está prevista a construção de uma barragem, o que tem gerado preocupação no que diz respeito às consequências desta construção para o litoral. Relaciona a construção da barragem com a possível diminuição da extensão das praias próximas da foz. Grupo Item Total Cotação (em pontos) I 1 2 3 4 5.1 5.2 5.3 5.4 5.5 49 4 5 5 6 6 5 5 5 8 II 1 2 3 4 5 6 7 8 9 51 5 5 5 5 4 8 6 5 8 100