SlideShare uma empresa Scribd logo
I 
As rochas são associações de um ou mais tipos de minerais. Quanto à origem, as rochas podem ser 
classificadas em três grupos: rochas magmáticas ou ígneas, rochas sedimentares e rochas metamórficas. 
Todas as rochas se transformam continuamente na natureza, segundo um conjunto de processos geológicos 
(figura 1). 
Figura 1 Transformação na geosfera. 
1. Indica o nome atribuído ao esquema apresentado na figura 1. 
2. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). 
A. As rochas magmáticas resultam do arrefecimento do magma. 
B. Só as rochas sedimentares sofrem meteorização. 
C. As rochas metamórficas resultam de diagénese. 
D. Quando uma rocha é exposta à superfície fica sujeita a alteração. 
E. Os sedimentos têm origem exclusivamente nas rochas sedimentares. 
F. As rochas magmáticas originam rochas metamórficas por aumento da pressão e temperatura. 
G. A pressão e a temperatura diminuem com a profundidade. 
H. Por fusão, o magma origina rochas metamórficas. 
1 
CIÊNCIAS NATURAIS – 7º ANO DE ESCOLARIDADE 
FICHA DE TRABALHO 
Nome: ______________________________________________________________ Turma: ____ Nº: ____
3. Comenta a afirmação: «Em determinadas circunstâncias, qualquer rocha pode originar uma rocha 
magmática.» 
Para cada uma das questões de 4, 5 e 6, seleciona a opção que completa corretamente a afirmação. 
4. As rochas formam-se por consolidação do magma . 
A. extrusivas ... à superfície 
B. extrusivas ... em profundidade 
C. intrusivas ... à superfície 
D. intrusivas ... no cone 
5. O mármore resulta de alterações do , sendo a o principal agente 
de metamorfismo. 
A. granito … temperatura 
B. granito … pressão 
C. calcário … pressão 
D. calcário … temperatura 
6. São consideradas rochas sedimentares detríticas: 
A. os arenitos. 
B. os calcários. 
C. o gesso. 
D. o basalto. 
7. As fotografias A, B e C representam diferentes amostras de mão dos três principais tipos de rochas. 
A. B. C. 
7.1 Classifica, segundo a origem, cada tipo de rocha. 
7.2 Refere quais os fatores que determinam o aparecimento das rochas da amostra C. 
7.3 Explica como se forma a rocha da amostra A. 
7.4 Refere como se denomina o processo de transformação de sedimentos soltos em rocha con-solidada 
e compacta. 
8. A formação das rochas sedimentares é um processo longo que compreende várias fases: 
Diagénese Sedimentação Transporte Erosão Meteorização 
Ordena as fases por ordem cronológica, considerando a formação de um arenito.
1 - Talco 
2 - Gesso 
3 - Calcite 
4 - Fluorite 
5 - Apatite 
6 - Ortóclase 
7 - Quartzo 
8 - Topázio 
9 - Corindo 
10 - Diamante 
II 
Os minerais são os constituintes das rochas. Pode dizer-se que um mineral é uma substância 
natural, sólida, inorgânica e de composição química fixa ou ligeiramente variável. 
Para identificar os minerais recorre-se com alguma frequência à análise de um conjunto de 
propriedades que estes apresentam, como, por exemplo, à determinação da sua dureza (figura 2). 
Riscam o vidro 
Figura 2 Escala de Mohs. 
1. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). 
A. O talco é o mineral mais duro que se conhece. 
B. Os minerais que podem ser riscados pela unha são unicamente o talco e o gesso. 
C. A calcite tem uma dureza inferior ao gesso. 
D. Todos os minerais que são riscados pelo canivete têm uma dureza igual ou inferior a 5. 
E. Um mineral que risca a ortóclase tem uma dureza igual ou superior a 6. 
F. Um mineral que risca a fluorite mas que não risca a apatite tem uma dureza de 5,5. 
G. Numa escala de Mohs, por norma, o termo 10 não consta. 
H. Dentro da escala são 7 os minerais que podem riscar o quartzo. 
2. Explica o sentido da frase: «Os diamantes são eternos!» 
3. Enumera duas possíveis aplicações dos minerais. 
4. Explica o que se entende por risca ou traço de um mineral. 
Para as questões 5 e 6, seleciona a opção que completa corretamente cada uma das afirmações. 
5. A cor e o são, traço, propriedades características dos minerais. 
A. brilho ... tal como o C. brilho ... ao contrário do 
B. peso ... tal como o D. peso ... ao contrário do 
6. A ciência que se dedica ao estudo das rochas é a e a que se dedica ao estudo dos minerais 
é a . 
A. física ... mineralogia C. mineralogia ... física 
B. petrologia ... mineralogia D. mineralogia ... petrologia 
3
III 
A grande diversidade de paisagens que nos rodeia é condicionada pelo tipo de rocha, pelo clima, pelos 
agentes erosivos e pela atividade humana. 
A figura 3 mostra um conjunto de diferentes paisagens geológicas. 
A. Caos de blocos B. Dunas C. Cone vulcânico 
D. Disjunção prismática E. Chaminés de fada F. Campo de lapiás 
Figura 3 Paisagens geológicas. 
1. Classifica cada uma das paisagens da figura 3 como magmática ou sedimentar. 
2. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). 
A. As paisagens magmáticas variam consoante o tipo de rocha existente. 
B. As rochas graníticas dão origem a caos de blocos. 
C. A paisagem de caos de blocos forma-se por acumulação de sedimentos transportados pelo vento. 
D. Em Portugal não há evidências de paisagens basálticas. 
E. Os campos de lapiás formam-se por dissolução do granito. 
F. A disjunção prismática do basalto ocorre por erosão. 
G. As dunas são uma paisagem geológica frequente em Portugal. 
H. As paisagens geológicas são imutáveis. 
3. Identifica nas paisagens das figuras A e C o tipo de rocha predominante. 
4. Refere o agente modelador das paisagens B, E e F. 
5. Em certas circunstâncias formam-se grutas em profundidade. No seu interior observam-se estalagmites 
e estalactites. Indica qual das paisagens da figura está habitualmente associada a estas grutas.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
Diesvania Mussi
 
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade   - Texto e atividade de CiênciasEletricidade   - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Mary Alvarenga
 
Fontes alternativas de energia.
Fontes alternativas de energia.Fontes alternativas de energia.
Fontes alternativas de energia.
Mary Alvarenga
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
MINEDU
 
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLOAVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
Prova diagnóstica 7º ano ciencias
Prova diagnóstica 7º ano cienciasProva diagnóstica 7º ano ciencias
Prova diagnóstica 7º ano ciencias
Atividades Diversas Cláudia
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
André Moraes
 
CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31
Vinicius O Resiliente
 
Poluição - Texto e atividade de Ciências
Poluição  - Texto e atividade de Ciências Poluição  - Texto e atividade de Ciências
Poluição - Texto e atividade de Ciências
Mary Alvarenga
 
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, climaAtividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades Diversas Cláudia
 
áGua e saneamento básico 5 ano
áGua e saneamento básico 5 anoáGua e saneamento básico 5 ano
áGua e saneamento básico 5 ano
Luizinha Marçal
 
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º anoRevisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Márcia Dutra
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Secretaria de Estado de Educação e Qualidade do Ensino
 
O ar - Texto e atividade
O ar - Texto e atividadeO ar - Texto e atividade
O ar - Texto e atividade
Mary Alvarenga
 
Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2
Andrea Barreto
 
Cadeia alimentar - Atividade e texto
Cadeia alimentar - Atividade e texto  Cadeia alimentar - Atividade e texto
Cadeia alimentar - Atividade e texto
Mary Alvarenga
 
Atividade sobre a evolução do homem 6º ano
Atividade sobre a evolução do homem 6º anoAtividade sobre a evolução do homem 6º ano
Atividade sobre a evolução do homem 6º ano
Prefeitura Municipal de São Leopoldo
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
CristinaVianaPedro
 
Prova do 5 e 6 ano
Prova do 5 e 6 anoProva do 5 e 6 ano
Prova do 5 e 6 ano
Kristyna Figueiredo
 

Mais procurados (20)

136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
136241213 atividades-sobre-agua-o-ciclo-da-agua-na-natureza
 
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade   - Texto e atividade de CiênciasEletricidade   - Texto e atividade de Ciências
Eletricidade - Texto e atividade de Ciências
 
Fontes alternativas de energia.
Fontes alternativas de energia.Fontes alternativas de energia.
Fontes alternativas de energia.
 
Exercícios sobre células
Exercícios sobre célulasExercícios sobre células
Exercícios sobre células
 
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLOAVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
AVALIAÇÃO DE CIÊNCIAS: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO
 
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
PDF: AVALIAÇÃO DE HISTÓRIA: 5º ANO DO ENSINO FUNDAMENTAL 1 - II CICLO - 4º BI...
 
Prova diagnóstica 7º ano ciencias
Prova diagnóstica 7º ano cienciasProva diagnóstica 7º ano ciencias
Prova diagnóstica 7º ano ciencias
 
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdfIi atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
Ii atividade avaliatíva de geo 4º e 5º ano pdf
 
CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31CaÇa palavras 31
CaÇa palavras 31
 
Poluição - Texto e atividade de Ciências
Poluição  - Texto e atividade de Ciências Poluição  - Texto e atividade de Ciências
Poluição - Texto e atividade de Ciências
 
Atividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, climaAtividades dde geografia relevo, clima
Atividades dde geografia relevo, clima
 
áGua e saneamento básico 5 ano
áGua e saneamento básico 5 anoáGua e saneamento básico 5 ano
áGua e saneamento básico 5 ano
 
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º anoRevisão prova 4ª etapa 6º ano
Revisão prova 4ª etapa 6º ano
 
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
Gabarito: Avaliação de História: Períodos Paleolítico e Neolítico – 6º ano – ...
 
O ar - Texto e atividade
O ar - Texto e atividadeO ar - Texto e atividade
O ar - Texto e atividade
 
Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2Lista de Execícios - Solo 2
Lista de Execícios - Solo 2
 
Cadeia alimentar - Atividade e texto
Cadeia alimentar - Atividade e texto  Cadeia alimentar - Atividade e texto
Cadeia alimentar - Atividade e texto
 
Atividade sobre a evolução do homem 6º ano
Atividade sobre a evolução do homem 6º anoAtividade sobre a evolução do homem 6º ano
Atividade sobre a evolução do homem 6º ano
 
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas MagmáticasFicha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
Ficha 5 - Minerais e Rochas Magmáticas
 
Prova do 5 e 6 ano
Prova do 5 e 6 anoProva do 5 e 6 ano
Prova do 5 e 6 ano
 

Semelhante a 7º ano minerais

7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
Paula Silvestre
 
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - MineraisFicha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
isabelhorta5
 
Ficha de revisões
Ficha de revisõesFicha de revisões
Ficha de revisões
Ana Batanete
 
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da TerraGuia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
Sara Carvalhosa
 
3 rochas e minerais 2
3   rochas e minerais 23   rochas e minerais 2
3 rochas e minerais 2
Teresa Santos
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
Nuno Correia
 
Exercícios-Rochas Metamórficas
Exercícios-Rochas MetamórficasExercícios-Rochas Metamórficas
Exercícios-Rochas Metamórficas
Sara Carvalhosa
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
Estela Costa
 
Ficha de estudo
Ficha de estudoFicha de estudo
Ficha de estudo
Angela Boucinha
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
sandranascimento
 
FT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e MineraisFT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e Minerais
Gabriela Bruno
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
alexandrasotnas
 
As rochas, arquivos que relatam a história
As rochas, arquivos que relatam a históriaAs rochas, arquivos que relatam a história
As rochas, arquivos que relatam a história
agrupamento de escolas de mogadouro
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
Esquadrão Do Conhecimento
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e minerais
Tânia Reis
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
José Luís Alves
 
Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5
Elisabete Ribeiro
 
FT3 - rochas e_minerais
FT3 -  rochas e_mineraisFT3 -  rochas e_minerais
FT3 - rochas e_minerais
Gabriela Bruno
 
Teste novembro v1
Teste novembro   v1Teste novembro   v1
Teste novembro v1
biologiaesilva
 
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdfFicha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
CAMILAALEXANDRACAMPO
 

Semelhante a 7º ano minerais (20)

7º ano minerais
7º ano  minerais7º ano  minerais
7º ano minerais
 
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - MineraisFicha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
Ficha de avaliação sumativa - CN7 - Minerais
 
Ficha de revisões
Ficha de revisõesFicha de revisões
Ficha de revisões
 
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da TerraGuia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
Guia de estudo - Rochas - Testemunhos da dinâmica da Terra
 
3 rochas e minerais 2
3   rochas e minerais 23   rochas e minerais 2
3 rochas e minerais 2
 
Exercícios de geologia
Exercícios de geologiaExercícios de geologia
Exercícios de geologia
 
Exercícios-Rochas Metamórficas
Exercícios-Rochas MetamórficasExercícios-Rochas Metamórficas
Exercícios-Rochas Metamórficas
 
1 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_121 tv1 out 2011_12
1 tv1 out 2011_12
 
Ficha de estudo
Ficha de estudoFicha de estudo
Ficha de estudo
 
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARESFT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
FT8 - ROCHAS SEDIMENTARES
 
FT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e MineraisFT6 - Rochas e Minerais
FT6 - Rochas e Minerais
 
Preparação teste intermédio
Preparação teste intermédioPreparação teste intermédio
Preparação teste intermédio
 
As rochas, arquivos que relatam a história
As rochas, arquivos que relatam a históriaAs rochas, arquivos que relatam a história
As rochas, arquivos que relatam a história
 
Geologia e Geomorfologia
Geologia e GeomorfologiaGeologia e Geomorfologia
Geologia e Geomorfologia
 
Ft power point rochas e minerais
Ft power point rochas e mineraisFt power point rochas e minerais
Ft power point rochas e minerais
 
Ficha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - RochasFicha Formativa - Rochas
Ficha Formativa - Rochas
 
Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5Questões teste2 cn5
Questões teste2 cn5
 
FT3 - rochas e_minerais
FT3 -  rochas e_mineraisFT3 -  rochas e_minerais
FT3 - rochas e_minerais
 
Teste novembro v1
Teste novembro   v1Teste novembro   v1
Teste novembro v1
 
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdfFicha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
Ficha de trabalho-Rochas sedimentares.pdf
 

Mais de Andreia Margarido

O telefone
O telefoneO telefone
O telefone
Andreia Margarido
 
O ave é um rio português
O ave é um rio portuguêsO ave é um rio português
O ave é um rio português
Andreia Margarido
 
A noite dos cristais
A noite dos cristaisA noite dos cristais
A noite dos cristais
Andreia Margarido
 
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Andreia Margarido
 
6orações coordenadas e subordinadas exercícios iv (blog9 15-16)
6orações coordenadas e subordinadas   exercícios iv (blog9 15-16)6orações coordenadas e subordinadas   exercícios iv (blog9 15-16)
6orações coordenadas e subordinadas exercícios iv (blog9 15-16)
Andreia Margarido
 
Ficha de-trabalho-1-quc3admica
Ficha de-trabalho-1-quc3admicaFicha de-trabalho-1-quc3admica
Ficha de-trabalho-1-quc3admica
Andreia Margarido
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
Andreia Margarido
 
Gramatica resumo
Gramatica resumoGramatica resumo
Gramatica resumo
Andreia Margarido
 
Preposições de tempo ingles
Preposições de tempo inglesPreposições de tempo ingles
Preposições de tempo ingles
Andreia Margarido
 
Gramatica resumo
Gramatica resumoGramatica resumo
Gramatica resumo
Andreia Margarido
 
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
Andreia Margarido
 
Micróbios causadores de doenças
Micróbios causadores de doençasMicróbios causadores de doenças
Micróbios causadores de doenças
Andreia Margarido
 
Sistema circulatório andreia
 Sistema circulatório  andreia Sistema circulatório  andreia
Sistema circulatório andreia
Andreia Margarido
 
Ficha global mat
Ficha global matFicha global mat
Ficha global mat
Andreia Margarido
 
Reproduçao animais
Reproduçao animaisReproduçao animais
Reproduçao animais
Andreia Margarido
 
1º teste historia 7º ano neolitico
1º teste historia 7º ano neolitico1º teste historia 7º ano neolitico
1º teste historia 7º ano neolitico
Andreia Margarido
 
Artigos
ArtigosArtigos
6º ano historia
6º ano historia6º ano historia
6º ano historia
Andreia Margarido
 
Regulamento da Academia ao Quadrado
Regulamento da Academia ao QuadradoRegulamento da Academia ao Quadrado
Regulamento da Academia ao Quadrado
Andreia Margarido
 
Regulamento Férias Verão 2011
Regulamento Férias Verão 2011Regulamento Férias Verão 2011
Regulamento Férias Verão 2011
Andreia Margarido
 

Mais de Andreia Margarido (20)

O telefone
O telefoneO telefone
O telefone
 
O ave é um rio português
O ave é um rio portuguêsO ave é um rio português
O ave é um rio português
 
A noite dos cristais
A noite dos cristaisA noite dos cristais
A noite dos cristais
 
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)Advérbios    subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
Advérbios subclasses e flexão (blog7 09-10) (2)
 
6orações coordenadas e subordinadas exercícios iv (blog9 15-16)
6orações coordenadas e subordinadas   exercícios iv (blog9 15-16)6orações coordenadas e subordinadas   exercícios iv (blog9 15-16)
6orações coordenadas e subordinadas exercícios iv (blog9 15-16)
 
Ficha de-trabalho-1-quc3admica
Ficha de-trabalho-1-quc3admicaFicha de-trabalho-1-quc3admica
Ficha de-trabalho-1-quc3admica
 
Advérbios
AdvérbiosAdvérbios
Advérbios
 
Gramatica resumo
Gramatica resumoGramatica resumo
Gramatica resumo
 
Preposições de tempo ingles
Preposições de tempo inglesPreposições de tempo ingles
Preposições de tempo ingles
 
Gramatica resumo
Gramatica resumoGramatica resumo
Gramatica resumo
 
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
Ficha de trabalho nº 9 (países europeus)
 
Micróbios causadores de doenças
Micróbios causadores de doençasMicróbios causadores de doenças
Micróbios causadores de doenças
 
Sistema circulatório andreia
 Sistema circulatório  andreia Sistema circulatório  andreia
Sistema circulatório andreia
 
Ficha global mat
Ficha global matFicha global mat
Ficha global mat
 
Reproduçao animais
Reproduçao animaisReproduçao animais
Reproduçao animais
 
1º teste historia 7º ano neolitico
1º teste historia 7º ano neolitico1º teste historia 7º ano neolitico
1º teste historia 7º ano neolitico
 
Artigos
ArtigosArtigos
Artigos
 
6º ano historia
6º ano historia6º ano historia
6º ano historia
 
Regulamento da Academia ao Quadrado
Regulamento da Academia ao QuadradoRegulamento da Academia ao Quadrado
Regulamento da Academia ao Quadrado
 
Regulamento Férias Verão 2011
Regulamento Férias Verão 2011Regulamento Férias Verão 2011
Regulamento Férias Verão 2011
 

Último

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
MatheusSousa716350
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
TathyLopes1
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
AlessandraRibas7
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
Manuais Formação
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
DouglasMoraes54
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Mauricio Alexandre Silva
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
Crisnaiara
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
SidneySilva523387
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
KarollayneRodriguesV1
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
Pr Davi Passos - Estudos Bíblicos
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
ARIADNEMARTINSDACRUZ
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Nertan Dias
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
ElinarioCosta
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
JakiraCosta
 

Último (20)

Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptxSlides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
Slides Lição 12, Central Gospel, O Milênio, 1Tr24, Pr Henrique.pptx
 
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
cidadas 5° ano - ensino fundamental 2 ..
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdfConcurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
Concurso FEMAR Resultado Final Etapa1-EmpregoscomEtapaII.pdf
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidadeAula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
Aula de filosofia sobre Sexo, Gênero e sexualidade
 
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdfUFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
UFCD_10789_Metodologias de desenvolvimento de software_índice.pdf
 
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
O Profeta Jeremias - A Biografia de Jeremias.pptx4
 
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, CPAD, A Bendita Esperança, A Marca do Cristão, 2Tr24.pptx
 
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptxVivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
Vivendo a Arquitetura Salesforce - 02.pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junhoATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
ATIVIDADES de alfabetização do mês de junho
 
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou  co...
filosofia e Direito- É a teoria que explica como a sociedade se organizou co...
 
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptxSlides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
Slides Lição 12, Betel, Ordenança para amar o próximo, 2Tr24.pptx
 
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogiaAVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período  pedagogia
AVALIAÇÃO PRESENCIAL 8º período pedagogia
 
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
(44-ESTUDO - LUCAS) A ESPIRITUALIDADE EM CRISE NO VALE
 
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇOPALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
PALAVRA SECRETA - ALFABETIZAÇÃO- REFORÇO
 
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologiaPedagogia universitária em ciência e tecnologia
Pedagogia universitária em ciência e tecnologia
 
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica BasicaExercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
Exercicios de Word Básico para a aulas de informatica Basica
 
formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...formação - 2º ano São José da Tapera ...
formação - 2º ano São José da Tapera ...
 

7º ano minerais

  • 1. I As rochas são associações de um ou mais tipos de minerais. Quanto à origem, as rochas podem ser classificadas em três grupos: rochas magmáticas ou ígneas, rochas sedimentares e rochas metamórficas. Todas as rochas se transformam continuamente na natureza, segundo um conjunto de processos geológicos (figura 1). Figura 1 Transformação na geosfera. 1. Indica o nome atribuído ao esquema apresentado na figura 1. 2. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). A. As rochas magmáticas resultam do arrefecimento do magma. B. Só as rochas sedimentares sofrem meteorização. C. As rochas metamórficas resultam de diagénese. D. Quando uma rocha é exposta à superfície fica sujeita a alteração. E. Os sedimentos têm origem exclusivamente nas rochas sedimentares. F. As rochas magmáticas originam rochas metamórficas por aumento da pressão e temperatura. G. A pressão e a temperatura diminuem com a profundidade. H. Por fusão, o magma origina rochas metamórficas. 1 CIÊNCIAS NATURAIS – 7º ANO DE ESCOLARIDADE FICHA DE TRABALHO Nome: ______________________________________________________________ Turma: ____ Nº: ____
  • 2. 3. Comenta a afirmação: «Em determinadas circunstâncias, qualquer rocha pode originar uma rocha magmática.» Para cada uma das questões de 4, 5 e 6, seleciona a opção que completa corretamente a afirmação. 4. As rochas formam-se por consolidação do magma . A. extrusivas ... à superfície B. extrusivas ... em profundidade C. intrusivas ... à superfície D. intrusivas ... no cone 5. O mármore resulta de alterações do , sendo a o principal agente de metamorfismo. A. granito … temperatura B. granito … pressão C. calcário … pressão D. calcário … temperatura 6. São consideradas rochas sedimentares detríticas: A. os arenitos. B. os calcários. C. o gesso. D. o basalto. 7. As fotografias A, B e C representam diferentes amostras de mão dos três principais tipos de rochas. A. B. C. 7.1 Classifica, segundo a origem, cada tipo de rocha. 7.2 Refere quais os fatores que determinam o aparecimento das rochas da amostra C. 7.3 Explica como se forma a rocha da amostra A. 7.4 Refere como se denomina o processo de transformação de sedimentos soltos em rocha con-solidada e compacta. 8. A formação das rochas sedimentares é um processo longo que compreende várias fases: Diagénese Sedimentação Transporte Erosão Meteorização Ordena as fases por ordem cronológica, considerando a formação de um arenito.
  • 3. 1 - Talco 2 - Gesso 3 - Calcite 4 - Fluorite 5 - Apatite 6 - Ortóclase 7 - Quartzo 8 - Topázio 9 - Corindo 10 - Diamante II Os minerais são os constituintes das rochas. Pode dizer-se que um mineral é uma substância natural, sólida, inorgânica e de composição química fixa ou ligeiramente variável. Para identificar os minerais recorre-se com alguma frequência à análise de um conjunto de propriedades que estes apresentam, como, por exemplo, à determinação da sua dureza (figura 2). Riscam o vidro Figura 2 Escala de Mohs. 1. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). A. O talco é o mineral mais duro que se conhece. B. Os minerais que podem ser riscados pela unha são unicamente o talco e o gesso. C. A calcite tem uma dureza inferior ao gesso. D. Todos os minerais que são riscados pelo canivete têm uma dureza igual ou inferior a 5. E. Um mineral que risca a ortóclase tem uma dureza igual ou superior a 6. F. Um mineral que risca a fluorite mas que não risca a apatite tem uma dureza de 5,5. G. Numa escala de Mohs, por norma, o termo 10 não consta. H. Dentro da escala são 7 os minerais que podem riscar o quartzo. 2. Explica o sentido da frase: «Os diamantes são eternos!» 3. Enumera duas possíveis aplicações dos minerais. 4. Explica o que se entende por risca ou traço de um mineral. Para as questões 5 e 6, seleciona a opção que completa corretamente cada uma das afirmações. 5. A cor e o são, traço, propriedades características dos minerais. A. brilho ... tal como o C. brilho ... ao contrário do B. peso ... tal como o D. peso ... ao contrário do 6. A ciência que se dedica ao estudo das rochas é a e a que se dedica ao estudo dos minerais é a . A. física ... mineralogia C. mineralogia ... física B. petrologia ... mineralogia D. mineralogia ... petrologia 3
  • 4. III A grande diversidade de paisagens que nos rodeia é condicionada pelo tipo de rocha, pelo clima, pelos agentes erosivos e pela atividade humana. A figura 3 mostra um conjunto de diferentes paisagens geológicas. A. Caos de blocos B. Dunas C. Cone vulcânico D. Disjunção prismática E. Chaminés de fada F. Campo de lapiás Figura 3 Paisagens geológicas. 1. Classifica cada uma das paisagens da figura 3 como magmática ou sedimentar. 2. Classifica cada uma das afirmações como verdadeira (V) ou falsa (F). A. As paisagens magmáticas variam consoante o tipo de rocha existente. B. As rochas graníticas dão origem a caos de blocos. C. A paisagem de caos de blocos forma-se por acumulação de sedimentos transportados pelo vento. D. Em Portugal não há evidências de paisagens basálticas. E. Os campos de lapiás formam-se por dissolução do granito. F. A disjunção prismática do basalto ocorre por erosão. G. As dunas são uma paisagem geológica frequente em Portugal. H. As paisagens geológicas são imutáveis. 3. Identifica nas paisagens das figuras A e C o tipo de rocha predominante. 4. Refere o agente modelador das paisagens B, E e F. 5. Em certas circunstâncias formam-se grutas em profundidade. No seu interior observam-se estalagmites e estalactites. Indica qual das paisagens da figura está habitualmente associada a estas grutas.