SlideShare uma empresa Scribd logo
INVESTIMENTOS
Histórico Filial Aracaju-SE Filial João Pessoa-PB Criação da Futura Investimentos Criação da  Futura  Consultoria Início das  Atividades Home Broker Filiais Fortaleza-CE Recife-PE Criação da Futura  Private Criação da Futura Edu 2003 2004 2005 2006 2008 2007
Organograma
Ramos de Atuação Futura Investimentos – Atividades: 	Corretagem – Intermediação de negócios junto a CTVMs 	Distribuição – Intermediação junto a Fundos de Investimentos  	Consultoria – Planejamentos Financeiros e Research 	Gestão – Gestão de Fundos (Realizada junto a BNY Mellon) 	Educação – Cursos e Palestras 	Private – Soluções Financeiras para Alta Renda
Estrutura ,[object Object]
 Cursos e Eventos para cerca de 2000 pessoas / ano
 Presença Física em 5 Cidades
 27 Profissionais com dedicação exclusiva  
Números ,[object Object]
 Volume médio mensal Bovespa: R$ 600 M.
- Patrimônio em Operações de Mesa: R$ 45 milhões
- Patrimônio em Clubes de Investimentos: R$ 12 milhões
-Patrimônio em Fundos de Investimentos: R$ 17 milhões    
Ranking ConexãoVarejoDez/09 Volume Movimentado pela Futura em Dez/09:               R$ 460 milhões A Futura movimenta o mesmo que a 16 @ corretora do Ranking
Conjuntura Atual Brasileira
ReservasInternacionais Fonte: Banco Central do Brasil, G5 Advisors
PIB Brasileiro Fonte: IBGE, G5 Advisors
InflaçãoBrasileira / Taxa de Juros Fonte: Banco Central do Brasil
Taxa de Juros Real Curva de Juros no Brasil  deflacionada pelo IPC-A 12meses (%)
Câmbio Performance do Dólar (US$) Fonte: Bloomberg
Índice Bovespa Fonte: Bloomberg, G5 Advisors (até Agosto/2010)
Panorama Econômico Brasileiro Atual
Tendências da População Global: Estimativas e Previsões População DAS REGIÕES MENOS DESENVOLVIDAS Crescimento global da população  em idade ativa Percentual Regiões menos  desenvolvidas Mundo Fonte: ONU Database Fonte: ONU Database
Demografia - Brasil A população brasileira está: ,[object Object]
 Crescendo em um ritmo baixo.
 Migrando para cidades.
 Passando de baixa renda para classe média.Fonte: IBGE
População Urbana - Brasil população (%) Crescimento demográfico (% porano) Fonte: IBGE e ONU
DemandaDoméstica PIB PER CAPITA (US$’000) BaixarendavsMÉDIA RENDA Fonte: IpeaData e Banco Central do Brasil
Demandainterna: Fatores de Crescimento Taxas de jurosparapessoafísica (%) Créditoparapessoafísica (r$ mILhões) Fonte: Banco Central do Brasil Fonte: Banco Central do Brasil
Demandainterna: Fatores de Crescimento Taxa de desemprego (%) Aumento da massasalarial real* (r$ bILhões) Fonte: IBGE * Massa salarialnasáreasmetropolitanas, correspondem  a cerca de 25% da população total. Deflacionadopelo IPC..Fonte: IBGE
A DemandaDoméstica: AumentandoPoder de Compra ,[object Object]
A nova classemédiamostraumamaiorpropensãoaoconsumodevido à demandareprimida das últimasdécadas, além do aspecto social do consumo.
Preçosestáveis e taxas de inflaçãomaisbaixaslevaramaoaumento do poder de compra da classemédiaemergente.
Os produtos de consumo estão se tornando mais acessível à classe média.Vendas do varejo ( faturamento real) Preço do carro popular (em saláriosmínimos) ,[object Object]
Fonte: IBGE(*) R$ 25.000 em 2009 Fonte: IBGE
DemandaDoméstica: Crescimento Potencial
DemandaDoméstica ELASTICIDADE DA RENDA ** PRODUTOS E SERVIÇOS DESEJÁVEIS* ** A sensibilidade do consumo das famílias no que diz respeito a 1%, mudança de renda  *Primeiro itens a serem consumidos em caso de aumento de renda das famílias. Fonte: “O que é de Rico e o que é de Pobre?” - Instituto Análise Fonte: Menezes et al (2006); Credit Suisse
Educação - Brasil ,[object Object],MATRÍCULAS EM UNIVERSIDADES E FACULDADES Públicas e Privadas (milhões de estudantes)  Fonte: MEC – Ministério da Educação
DemandaDoméstica: Sensibilidade de Renda A sensibilidade do proprietário do carro A Sensibilidade da demanda de petróleo/energia Fonte: Global Paper No. 118
Indústria de Siderurgia no Brasil Consumo de aço PER CAPITA (KG/CAPITA) “teoria da intensidade” do aço Intensidade da produção de aço bruto  (Kg por 1.000 US$ do PIB) PIB per capita (US$ PPC constante 1995) Fonte: Barclays Capital, Outubro 2009. Fonte: Barclays Capital, Outubro 2009. Artigos e Notícias, Bloomberge Instituto Brasileiro do Aço.
BRICs: Gastos dos Consumidores ,[object Object]
O mesmo fenômeno ocorre em relação às despesas com a habitação, quando considerado o enorme déficit habitacional no país.
A renda per capta chinesa é menor que no Brasil, mesmo assim certos produtos tem uma taxa de penetração maior neste que no BrasilDespesaspelosmaioresgrupos de consumo *Como% dos domicílios urbanos; ** Como % dos domicíliosFonte: Fontes nacionais. Banco Mundial
Perfil Sócio-Econômico do Brasil
EconomiaBrasileira: Mais do que Commodities ,[object Object]
A dependência das exportações de commodities no Brasil é muito menor do que em outros países latino-americanosSetores com percentual do pib e do ibovespa EXPORTAÇÃO DE COMMODITIES (%PIB) ,[object Object],Fonte: IBGE  e Ibovespa; Jun/10 Fonte: OMC, MDCI
Brasil: O Gigante das Commodities Reservas de petróleocomprovadas(bilhões de barris) Área de produção de metais Fonte: DNPM, IBRAM, ANEEL Credit Suisse Fonte: Petrobrás, BloombergeCreditSuisse
Potencial de EnergiaBrasileira Areas de produção de petróleo Area de produção de gás ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ Operação Em construção Planejado Proposto Reserva de Gases ★ Fonte: Petrobrás, CreditSuisse Fonte: IHS Cambridge Energy Research Associates e IHS Cera
Descoberta do Pré-Sal: Oportunidades Nova posição no mercado global de óleo & gás Produção de petróleo no pré-sal – Petrobras (milhões de barris) Fontes: (1) TheEconomist. Apresentação Petrobrás, maio 2009. Previsão de investimentos ,[object Object]
De acordo com artigos recentes e estudos de equityresearch, os investimentos totais relacionados com o Pré-Sal somarão aproximadamente  US$600 bi e serão divididos como segue:Fonte: Newsrun / Artigos
Mercado Imobiliário MERCADO IMOBILIÁRIO, 2007 (R$ BILHÕES) Fonte: FGV
Mercado Imobiliário Déficit do Setor Imobiliário, por Região (Milhares de moradias e percentual) - 2005 28,9% 20,5% Norte: 1.071,8 Nordeste:  2.737,3 9,2% 12,4% Centro-Oeste: 355,9 Brasil: 7.833,0 Déficit Relativo: 14,7%  Sudeste: 2.950,7 8,6% Sul: 717,3 Fonte: IBGE e FGV
Agronegócio no Brasil Contexto global ,[object Object]
Em termos de tamanho do mercado, o PIB agrícola é de aproximadamente US$ 2.85 trilhões (em paridade poder de compra em dólares), segundo dados da USA CIA²
As duas forças mais importantes para consumo agricultura são o crescimento da população e o aumento do poder de compra
O relatório de Revisão de População da ONU projeta que a população mundial alcançará 9.2 bilhões em 2050
Esse crescimento é equivalente a adicionar a população mundial de 1950, os países em desenvolvimento serão responsáveis pela maioria desse crescimento – nesses locais esperasse que a população cresça de 5,4 bilhões (2007) para 7,9 bilhões (2050)Maiores produtores globais, Milhões de toneladas³ Soja Café Cana de Açúcar Milho Laranja Tabaco Notas: (1) Fonte: Perspectivas da População Mundial, 2006 . ONU (2) Fonte: CIA World Factbook, março 2009. (3) Fonte: FAOSTAT, iCropProduction - 2007, milhões de toneladas.
Agronegócio no Brasil ,[object Object],Agricultura Brasileira – Fatores principais  Terras abundantes e ainda com baixo preço ,[object Object]
Os preços da terra no Brasil ainda são muito baratos em comparação com os EUA (Brasilmédia: US$2,500 vs. EUA média: US$10,000).
Segundo estudos da FAO, Embrapa e do IBGE, atualmente os Estados Unidos são o país com a maior área de terras agrícolas em utilização (188MM hectares), seguido pela Índia (169MM) e Rússia (132MM).

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Bric’s
Bric’sBric’s
Bric’s
turmaceso
 
Estados Unidos e sua economia
Estados Unidos e sua economiaEstados Unidos e sua economia
Estados Unidos e sua economia
Isaque Marques Pascoal
 
Atualidades brics
Atualidades   bricsAtualidades   brics
Atualidades brics
Colégio Nova Geração COC
 
Agronegócio.
Agronegócio.Agronegócio.
Agronegócio.
Zeca B.
 
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
MARIANO C7S
 
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Slides   estados unidos - potência econômica e militarSlides   estados unidos - potência econômica e militar
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Renata Leão
 
Cadeia produtiva hortaliças
Cadeia produtiva hortaliçasCadeia produtiva hortaliças
Cadeia produtiva hortaliças
Prefeitura Municipal de Ubá
 
Economia canadá e eua
Economia canadá e euaEconomia canadá e eua
Economia canadá e eua
flaviocosac
 
14 09 15 informe diário
14 09 15 informe diário14 09 15 informe diário
14 09 15 informe diário
MB Associados
 
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
Revista Cafeicultura
 
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAFPALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
José Milton dos Santos Pestana Barbosa.´.
 
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
Muriel Pinto
 
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundoTendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
AgriPoint
 
Brics
BricsBrics
Economia arg
Economia argEconomia arg
Economia arg
jcalves19
 
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
Macroplan
 
Why Investing in Brasil
Why Investing in BrasilWhy Investing in Brasil
Why Investing in Brasil
Ademir Sousa
 
USA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarketsUSA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarkets
Evaldo Silva Junior
 
Bussola covid19 report_diario_08_01
Bussola covid19 report_diario_08_01Bussola covid19 report_diario_08_01
Bussola covid19 report_diario_08_01
PaulodeTarsodosReisL
 

Mais procurados (19)

Bric’s
Bric’sBric’s
Bric’s
 
Estados Unidos e sua economia
Estados Unidos e sua economiaEstados Unidos e sua economia
Estados Unidos e sua economia
 
Atualidades brics
Atualidades   bricsAtualidades   brics
Atualidades brics
 
Agronegócio.
Agronegócio.Agronegócio.
Agronegócio.
 
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças2014 Brics - potencialidades e desconfianças
2014 Brics - potencialidades e desconfianças
 
Slides estados unidos - potência econômica e militar
Slides   estados unidos - potência econômica e militarSlides   estados unidos - potência econômica e militar
Slides estados unidos - potência econômica e militar
 
Cadeia produtiva hortaliças
Cadeia produtiva hortaliçasCadeia produtiva hortaliças
Cadeia produtiva hortaliças
 
Economia canadá e eua
Economia canadá e euaEconomia canadá e eua
Economia canadá e eua
 
14 09 15 informe diário
14 09 15 informe diário14 09 15 informe diário
14 09 15 informe diário
 
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
Perspectivas Agrícolas no Brasil:desafios da agricultura brasileira 2015-2024
 
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAFPALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
PALESTRA DO PROFESSOR ALBERTO BORGES MATHIAS ABIGRAF
 
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
SIMULADO_ATUALIDADES_INSS_2011
 
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundoTendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
Tendências importantes para o mercado de lácteos no Brasil e no mundo
 
Brics
BricsBrics
Brics
 
Economia arg
Economia argEconomia arg
Economia arg
 
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
Pará pode ser um dos vetores de inserção do País na economia global
 
Why Investing in Brasil
Why Investing in BrasilWhy Investing in Brasil
Why Investing in Brasil
 
USA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarketsUSA - International Trade Mission AGriMarkets
USA - International Trade Mission AGriMarkets
 
Bussola covid19 report_diario_08_01
Bussola covid19 report_diario_08_01Bussola covid19 report_diario_08_01
Bussola covid19 report_diario_08_01
 

Destaque

Fundos de Investimento
Fundos de InvestimentoFundos de Investimento
Fundos de Investimento
Eduarda Guidarini
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
Nuno Casimiro
 
Renda fixa
Renda fixaRenda fixa
Renda fixa
Solidez Cctvm Ltda
 
Títulos de Renda Fixa
Títulos de Renda FixaTítulos de Renda Fixa
Títulos de Renda Fixa
Eder Nogueira
 
Investimentos
InvestimentosInvestimentos
Investimentos
simuladocontabil
 
Aula 00 mercado_v01
Aula 00 mercado_v01Aula 00 mercado_v01
Aula 00 mercado_v01
Andrei Lima
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
Derson Lopes Jr, Msc, PMP
 
Analise de investimento
Analise de investimentoAnalise de investimento
Analise de investimento
Adriano Evaristo
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Rafael Gonçalves
 

Destaque (9)

Fundos de Investimento
Fundos de InvestimentoFundos de Investimento
Fundos de Investimento
 
Investimento
InvestimentoInvestimento
Investimento
 
Renda fixa
Renda fixaRenda fixa
Renda fixa
 
Títulos de Renda Fixa
Títulos de Renda FixaTítulos de Renda Fixa
Títulos de Renda Fixa
 
Investimentos
InvestimentosInvestimentos
Investimentos
 
Aula 00 mercado_v01
Aula 00 mercado_v01Aula 00 mercado_v01
Aula 00 mercado_v01
 
Análise de investimentos
Análise de investimentosAnálise de investimentos
Análise de investimentos
 
Analise de investimento
Analise de investimentoAnalise de investimento
Analise de investimento
 
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011Aula 1   Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
Aula 1 Introdução à Gestão Financeira 06.04.2011
 

Semelhante a Apresentção fundos de investimento

Palestra Prof. Marins
Palestra Prof. MarinsPalestra Prof. Marins
Palestra Prof. Marins
guest51786d
 
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise InternacionalPaulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
CONGESP
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
amiltonp
 
Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix
Cadeias globais de valor no agronegócio    rodrigo feixCadeias globais de valor no agronegócio    rodrigo feix
Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix
Fundação de Economia e Estatística
 
Trabalho Economia
Trabalho EconomiaTrabalho Economia
2016: O ano da recuperação?
2016: O ano da recuperação? 2016: O ano da recuperação?
2016: O ano da recuperação?
Fundação de Economia e Estatística
 
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos OrtizFenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
Revista Cafeicultura
 
2013 paulo lopes
2013 paulo lopes2013 paulo lopes
2013 paulo lopes
Vinícius Cordeiro
 
2009 prova, analítico, junho
2009 prova, analítico, junho2009 prova, analítico, junho
2009 prova, analítico, junho
Andre Somar
 
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala ARicardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
apimec
 
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Fundação de Economia e Estatística
 
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu DigitalEstudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
Sabrina
 
A agroindústria canavieira
A agroindústria canavieiraA agroindústria canavieira
A agroindústria canavieira
Edvaldo Rodrigues dos Santos
 
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidadeEstratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
Osler Desouzart
 
Observatorio de la economía latinoamericana
Observatorio de la economía latinoamericanaObservatorio de la economía latinoamericana
Observatorio de la economía latinoamericana
Vi Pomarinos
 
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis EduardoFronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
Sistema FIEB
 
Matheus: Rabobank
Matheus: RabobankMatheus: Rabobank
Matheus: Rabobank
Strider
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
Josevani Tocchetto
 
AdministraçãO De Marketing Case De OrientaçãO
AdministraçãO De Marketing   Case De OrientaçãOAdministraçãO De Marketing   Case De OrientaçãO
AdministraçãO De Marketing Case De OrientaçãO
guestf183ad
 
Análise do Mercado Alimentício no Brasil
Análise do Mercado Alimentício no BrasilAnálise do Mercado Alimentício no Brasil
Análise do Mercado Alimentício no Brasil
LAF Brasil
 

Semelhante a Apresentção fundos de investimento (20)

Palestra Prof. Marins
Palestra Prof. MarinsPalestra Prof. Marins
Palestra Prof. Marins
 
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise InternacionalPaulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
Paulo Rabello - Gestão Pública, Cenário Brasil e a Crise Internacional
 
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADEBRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
BRASIL: ECONOMIA E SOCIEDADE NA CONTEMPORANEIDADE
 
Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix
Cadeias globais de valor no agronegócio    rodrigo feixCadeias globais de valor no agronegócio    rodrigo feix
Cadeias globais de valor no agronegócio rodrigo feix
 
Trabalho Economia
Trabalho EconomiaTrabalho Economia
Trabalho Economia
 
2016: O ano da recuperação?
2016: O ano da recuperação? 2016: O ano da recuperação?
2016: O ano da recuperação?
 
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos OrtizFenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
Fenicafé 2010 - Perspectivas para o agronegócio mundial - Carlos Ortiz
 
2013 paulo lopes
2013 paulo lopes2013 paulo lopes
2013 paulo lopes
 
2009 prova, analítico, junho
2009 prova, analítico, junho2009 prova, analítico, junho
2009 prova, analítico, junho
 
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala ARicardo Amorim 9.50 Sala A
Ricardo Amorim 9.50 Sala A
 
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
Economia brasileira e gaúcha - Perspectivas 2015 e 2016
 
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu DigitalEstudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
Estudo mercado imobiliário - TV Aratu Digital
 
A agroindústria canavieira
A agroindústria canavieiraA agroindústria canavieira
A agroindústria canavieira
 
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidadeEstratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
Estratégias para aumentar o lucro e a rentabilidade
 
Observatorio de la economía latinoamericana
Observatorio de la economía latinoamericanaObservatorio de la economía latinoamericana
Observatorio de la economía latinoamericana
 
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis EduardoFronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
Fronteiras Exploratórias Onshore - ANP - Luis Eduardo
 
Matheus: Rabobank
Matheus: RabobankMatheus: Rabobank
Matheus: Rabobank
 
A Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor AgrícolaA Evolução Do Setor Agrícola
A Evolução Do Setor Agrícola
 
AdministraçãO De Marketing Case De OrientaçãO
AdministraçãO De Marketing   Case De OrientaçãOAdministraçãO De Marketing   Case De OrientaçãO
AdministraçãO De Marketing Case De OrientaçãO
 
Análise do Mercado Alimentício no Brasil
Análise do Mercado Alimentício no BrasilAnálise do Mercado Alimentício no Brasil
Análise do Mercado Alimentício no Brasil
 

Apresentção fundos de investimento

  • 2. Histórico Filial Aracaju-SE Filial João Pessoa-PB Criação da Futura Investimentos Criação da Futura Consultoria Início das Atividades Home Broker Filiais Fortaleza-CE Recife-PE Criação da Futura Private Criação da Futura Edu 2003 2004 2005 2006 2008 2007
  • 4. Ramos de Atuação Futura Investimentos – Atividades: Corretagem – Intermediação de negócios junto a CTVMs Distribuição – Intermediação junto a Fundos de Investimentos  Consultoria – Planejamentos Financeiros e Research Gestão – Gestão de Fundos (Realizada junto a BNY Mellon) Educação – Cursos e Palestras Private – Soluções Financeiras para Alta Renda
  • 5.
  • 6. Cursos e Eventos para cerca de 2000 pessoas / ano
  • 7. Presença Física em 5 Cidades
  • 8. 27 Profissionais com dedicação exclusiva  
  • 9.
  • 10. Volume médio mensal Bovespa: R$ 600 M.
  • 11. - Patrimônio em Operações de Mesa: R$ 45 milhões
  • 12. - Patrimônio em Clubes de Investimentos: R$ 12 milhões
  • 13. -Patrimônio em Fundos de Investimentos: R$ 17 milhões    
  • 14. Ranking ConexãoVarejoDez/09 Volume Movimentado pela Futura em Dez/09: R$ 460 milhões A Futura movimenta o mesmo que a 16 @ corretora do Ranking
  • 16. ReservasInternacionais Fonte: Banco Central do Brasil, G5 Advisors
  • 17. PIB Brasileiro Fonte: IBGE, G5 Advisors
  • 18. InflaçãoBrasileira / Taxa de Juros Fonte: Banco Central do Brasil
  • 19. Taxa de Juros Real Curva de Juros no Brasil deflacionada pelo IPC-A 12meses (%)
  • 20. Câmbio Performance do Dólar (US$) Fonte: Bloomberg
  • 21. Índice Bovespa Fonte: Bloomberg, G5 Advisors (até Agosto/2010)
  • 23. Tendências da População Global: Estimativas e Previsões População DAS REGIÕES MENOS DESENVOLVIDAS Crescimento global da população em idade ativa Percentual Regiões menos desenvolvidas Mundo Fonte: ONU Database Fonte: ONU Database
  • 24.
  • 25. Crescendo em um ritmo baixo.
  • 26. Migrando para cidades.
  • 27. Passando de baixa renda para classe média.Fonte: IBGE
  • 28. População Urbana - Brasil população (%) Crescimento demográfico (% porano) Fonte: IBGE e ONU
  • 29. DemandaDoméstica PIB PER CAPITA (US$’000) BaixarendavsMÉDIA RENDA Fonte: IpeaData e Banco Central do Brasil
  • 30. Demandainterna: Fatores de Crescimento Taxas de jurosparapessoafísica (%) Créditoparapessoafísica (r$ mILhões) Fonte: Banco Central do Brasil Fonte: Banco Central do Brasil
  • 31. Demandainterna: Fatores de Crescimento Taxa de desemprego (%) Aumento da massasalarial real* (r$ bILhões) Fonte: IBGE * Massa salarialnasáreasmetropolitanas, correspondem a cerca de 25% da população total. Deflacionadopelo IPC..Fonte: IBGE
  • 32.
  • 33. A nova classemédiamostraumamaiorpropensãoaoconsumodevido à demandareprimida das últimasdécadas, além do aspecto social do consumo.
  • 34. Preçosestáveis e taxas de inflaçãomaisbaixaslevaramaoaumento do poder de compra da classemédiaemergente.
  • 35.
  • 36. Fonte: IBGE(*) R$ 25.000 em 2009 Fonte: IBGE
  • 38. DemandaDoméstica ELASTICIDADE DA RENDA ** PRODUTOS E SERVIÇOS DESEJÁVEIS* ** A sensibilidade do consumo das famílias no que diz respeito a 1%, mudança de renda *Primeiro itens a serem consumidos em caso de aumento de renda das famílias. Fonte: “O que é de Rico e o que é de Pobre?” - Instituto Análise Fonte: Menezes et al (2006); Credit Suisse
  • 39.
  • 40. DemandaDoméstica: Sensibilidade de Renda A sensibilidade do proprietário do carro A Sensibilidade da demanda de petróleo/energia Fonte: Global Paper No. 118
  • 41. Indústria de Siderurgia no Brasil Consumo de aço PER CAPITA (KG/CAPITA) “teoria da intensidade” do aço Intensidade da produção de aço bruto (Kg por 1.000 US$ do PIB) PIB per capita (US$ PPC constante 1995) Fonte: Barclays Capital, Outubro 2009. Fonte: Barclays Capital, Outubro 2009. Artigos e Notícias, Bloomberge Instituto Brasileiro do Aço.
  • 42.
  • 43. O mesmo fenômeno ocorre em relação às despesas com a habitação, quando considerado o enorme déficit habitacional no país.
  • 44. A renda per capta chinesa é menor que no Brasil, mesmo assim certos produtos tem uma taxa de penetração maior neste que no BrasilDespesaspelosmaioresgrupos de consumo *Como% dos domicílios urbanos; ** Como % dos domicíliosFonte: Fontes nacionais. Banco Mundial
  • 46.
  • 47.
  • 48. Brasil: O Gigante das Commodities Reservas de petróleocomprovadas(bilhões de barris) Área de produção de metais Fonte: DNPM, IBRAM, ANEEL Credit Suisse Fonte: Petrobrás, BloombergeCreditSuisse
  • 49. Potencial de EnergiaBrasileira Areas de produção de petróleo Area de produção de gás ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ ★ Operação Em construção Planejado Proposto Reserva de Gases ★ Fonte: Petrobrás, CreditSuisse Fonte: IHS Cambridge Energy Research Associates e IHS Cera
  • 50.
  • 51. De acordo com artigos recentes e estudos de equityresearch, os investimentos totais relacionados com o Pré-Sal somarão aproximadamente US$600 bi e serão divididos como segue:Fonte: Newsrun / Artigos
  • 52. Mercado Imobiliário MERCADO IMOBILIÁRIO, 2007 (R$ BILHÕES) Fonte: FGV
  • 53. Mercado Imobiliário Déficit do Setor Imobiliário, por Região (Milhares de moradias e percentual) - 2005 28,9% 20,5% Norte: 1.071,8 Nordeste: 2.737,3 9,2% 12,4% Centro-Oeste: 355,9 Brasil: 7.833,0 Déficit Relativo: 14,7% Sudeste: 2.950,7 8,6% Sul: 717,3 Fonte: IBGE e FGV
  • 54.
  • 55. Em termos de tamanho do mercado, o PIB agrícola é de aproximadamente US$ 2.85 trilhões (em paridade poder de compra em dólares), segundo dados da USA CIA²
  • 56. As duas forças mais importantes para consumo agricultura são o crescimento da população e o aumento do poder de compra
  • 57. O relatório de Revisão de População da ONU projeta que a população mundial alcançará 9.2 bilhões em 2050
  • 58. Esse crescimento é equivalente a adicionar a população mundial de 1950, os países em desenvolvimento serão responsáveis pela maioria desse crescimento – nesses locais esperasse que a população cresça de 5,4 bilhões (2007) para 7,9 bilhões (2050)Maiores produtores globais, Milhões de toneladas³ Soja Café Cana de Açúcar Milho Laranja Tabaco Notas: (1) Fonte: Perspectivas da População Mundial, 2006 . ONU (2) Fonte: CIA World Factbook, março 2009. (3) Fonte: FAOSTAT, iCropProduction - 2007, milhões de toneladas.
  • 59.
  • 60. Os preços da terra no Brasil ainda são muito baratos em comparação com os EUA (Brasilmédia: US$2,500 vs. EUA média: US$10,000).
  • 61. Segundo estudos da FAO, Embrapa e do IBGE, atualmente os Estados Unidos são o país com a maior área de terras agrícolas em utilização (188MM hectares), seguido pela Índia (169MM) e Rússia (132MM).
  • 62. Contudo, em termos de terras agrícolas disponíveis para o futuro, o Brasil se destaca como o país mais promissor, com mais de 106MM de hectares disponíveis para agricultura no futuro. Rússia segue, com 88MM hectares.
  • 63. É o país com a maior quantidade de terras cultiváveis, o que permite o desenvolvimento de culturas clima tropical e temperado .
  • 64. Nos últimos anos, o Brasil consolidou sua posição como um dos maiores produtores e exportadores mundiais de alimentos e fibras. A agricultura é um sector importante da economia brasileira e é a chave para o crescimento econômico e da balança de pagamentos.
  • 65. Em 2008, o setor do agronegócio (produção, transformação e distribuição) representou 25% do PIB do Brasil, dos quais a produção agrícola e insumos relacionados foram responsáveis por 18%, enquanto a pecuária e insumos relacionados foram responsáveis por 7%.
  • 66. Em 2008 exportações brasileira relacionadas com o agronégocio foram responsáveis por 36% do total das exportações .Fonte: CIA Worldfactbook e USDA: http://www.fas.usda.gov/country/Brazil/Brazil.asp Fonte: MAPA, “Brazil and Agribusiness”, 2008; USDA, FAO e IBGE
  • 67.
  • 68. Uma enorme quantidade de investimentos em saúde, saneamento, educação e infra-estrutura de transporte e logística serão necessários para suportar o crescimento populacional.Onde o brasilestá crescendo Fonte: Veja Magazine
  • 69. Infraestrutura no Brasil Rodovias Ferrovias Fonte: CNT; Revista Ferroviária
  • 70. Infraestrutura na China Ferrovias Fonte: Revista Ferroviária
  • 71.
  • 72. De acordo com estudos de desempenho econômico pós-Copa do Mundo dos países que sediaram os jogos:
  • 73. Em 1994, o PIB americano cresceu 1.4% por causa dos jogos;
  • 74. Em 1998, o PIB francês cresceu 1.3%;
  • 75. Em 2002, o PIB sul-coreano cresceu 3.1%;
  • 77. Benefícios diretos para indústria:
  • 79. Hotéis (atualmente, o Rio de Janeiro tem 26,000 quartos de hotéis disponíveis – esse número tem de chegar a 40,000 em 2016)
  • 80. Linhas aéreas e infra-estrutura dos aeroportos
  • 81. ImobiliárioFontes: Artigos e Notícias. Fontes: Artigos e Notícias. Projetos a serem desenvolvidos no Rio de Janeiro Maracanã
  • 82.
  • 83. EXPECTATIVA DE VIDA CRESCENTE, MENOR TAXA DE NATALIDADE ENVELHECIMENTO DA POPULAÇÃO E MAIORES CUSTOS COM PREVIDÊNCIA PUBLICA E PRIVADA
  • 85. AQUECIMENTO GLOBAL, INTENSO USO DE ÁGUA POTÁVEL, DISPOSIÇÃO DE LIXO, GÁS CARBÔNICO  USO DE ENERGIA LIMPA – BIOMASSA, VENTO, SOLAR, BIO-COMBUSTÍVEIS – ENERGIA NUCLEAR, TRATAMENTO DE ÁGUA, DESSALINIZAÇÃO, MAIOR EFICIÊNCIA ENERGÉTICO E OTIMIZAÇÃO LOGÍSTICA
  • 87. Campo para cidades, mais megalópoles  Mais mecanização na agricultura, custo da terra crescente, investimento em habitação, colapso de cidades que não investirem em infra-estrutura (residências, transporte público, saneamento básico e educação), maior eficiência em logística. Re-distribuição geográfica de renda. Baixo custo para viagens aéreas
  • 89.
  • 90. PRODUTOS ECOLÓGICOS, PRODUTOS AGRÍCOLAS, TURISMO, ASSISTÊNCIA MÉDICA A DISTÂNCIA, MINERAÇÃO, SUPPLY-CHAIN, SEGUNDA CASA PARA IDOSOS, SOFTWARE, SERVIÇOS FINANCEIROS, PRODUTOS DE MASSA PARA BAIXA RENDA (GENÉRICOS)
  • 91. MUNDO COM O BRASIL
  • 92. PRODUTOS PREMIUM, ALTA TECNOLOGIA, MARCAS GLOBAIS, PRODUTOS DE CONSUMO BEM POPULAR, SUPPLY-CHAIN, SEGURADORAS, SERVIÇOS FINANCEIROS, FARMACÊUTICOS
  • 94.
  • 95. Objetivo: Dar rentabilidade e comodidade para o investidor, que não tem tempo nem condições de acompanhar o mercado e prefere deixar sob os cuidados de especialistas a gestão de seus recursos.
  • 96. Meta: Varia de acordo com o gestor e tem como base a superação do benckmark do fundo.
  • 97.
  • 99.
  • 100.
  • 101. São focados exclusivamente em dar rentabilidade para os seus clientes mediante a estratégia de gestão/performance.
  • 102.
  • 103.
  • 104. Administrador: Os administradores tratam dos aspectos jurídicos e legais do fundo. Ex: Mellon, Bradesco
  • 105. Custodiante: Responsável por guardar o dinheiro e pela finalização das operações, ou seja, é ele quem envia e recebe o dinheiro. Ex: Bradesco, Itaú
  • 106. Gestor: Os gestores que definem a estratégia de montagem da carteira de ativos do fundo, melhor hora de compra e venda dos ativos. Ex: Orbe, Quest, G5, CreditSuisse , GAP
  • 107.
  • 108.
  • 109.
  • 110.
  • 111.
  • 112.
  • 113.
  • 114.
  • 115.
  • 116.
  • 117. Contato: Alexandre Azevedo aazevedo@futurainvestimentos.com.br OBRIGADO