SlideShare uma empresa Scribd logo
SOCIEDADE FLUMINENSE DE PSICANÁLISE
CLÍNICA
NEUROFISIOLOGIA E NEUROPSICANÁLISE
(UMA PROPOSTA DE CEREBRAÇÃO)
Facilitador: Dr. José Rodrigues
1
EPÍGRAFE
Em um universo material, algo de novo pode emergir. Matéria parece ter mais
potencialidade do que meramente produzir matéria.
Em especial, a matéria produziu mentes, e por fim, o cérebro e a mente humana
produziram a consciência humana do “eu” e a compreensão humana do universo.
Resta-nos apenas ficar admirados com o fato de que a matéria transcende a si
própria, produzindo mente, vontade e todo um mundo de produtos da mente humana.
Papper e Ecles (1991)
2
INTRODUÇÃO: “ESCLARECENDO O TERMO NEUROPSICANÁLISE”
A Neuropsicanálise é uma interdisciplina, onde as neurociências participam como fator didático
quanto a fisiologia cerebral, de modo a explicar o comportamento humano. O conteúdo subliminar
pode ser melhor definido pelo analista, na medida que seus conhecimentos de neurofisiologia
avançam.
Na década de 80, as neurociências avançaram de tal modo, que algumas patologias já podem ser
melhor diagnosticadas.
As tomografias em 3D, 4D ajudaram sobremaneira a ver áreas específicas ativas e inativas. As
perfusões por tomografias de emissão de pósitrons valorizaram o diagnóstico.
Isso tudo enriqueceu o conhecimento do analista, que pode separar as anomalias do mundo objetivo,
somático, do conflito subjetivo, psíquico.
É preciso entender apenas, que esse mundo psíquico, também é fruto de uma fisiologia.
“Nada está na Mente, que não tenha passado pelos 5 sentidos” (Aristóteles).
NOSSO COMPORTAMENTO E A ASSOCIAÇÃO AOS 5 SENTIDOS
1 – SISTEMA LÍMBICO PROFUNDO
Centro de formação de laços e de controle de humores. Compreendem as estruturas talâmicas e
hipotalâmicas. É a parte mais velha do cérebro.
Esta área é maior nas mulheres.
Região dos odores e da atividade sexual.
Área Pré-Óptica Medial => Córtex => Pênis
Núcleo Ventromedial => Sordose => Exibição da Vagina
↓
Sinal de submissão de alguns animais
Esta área relaciona-se a depressão.
2 – GÂNGLIOS BASAIS
Controlam a velocidade do cérebro em marcha lenta. Quando está acelerado temos o pânico, medo e
ansiedade.
3 – CÓRTEX PRÉ-FRONTAL
Ajuda na concentração, planejamento, controle dos impulsos e decisão de boas ou más idéias. Quando
está hiperativo, há dificuldades de atenção, concentração, organização e baixa auto-estima. Sensação
de fracasso repetitivo. Conflito do “eu”
4 – CÍNGULO
3
Permite mudar de um pensamento ao outro, de idéias diferentes. Está associado à falta de atenção.
Quando está hiperativo, há problemas de ficar emperrado em círculos viciosos de pensamentos e
comportamentos. Ocorre aumento de tristeza negativismo e verbalização dificultada.
5 – LOBOS TEMPORAIS
Local de memória, entendimento da linguagem, reconhecimento facial e controle do temperamento.
Quando o lado esquerdo está com problemas, ocorre crises de temperamento, mudanças rápidas de
humor e problemas de memória e aprendizado. Associa-se a paranóia e violência em disfunção
(agressão, problemas em achar palavras, dificuldade de leitura, instabilidade emocional).
6 – AMÍGDALAS
Perda do medo, reações raivosas, aumento da atividade sexual, alimentação excessiva e falhas de
memória.
7 – CÓRTEX
Local de elucidação da consciência de tudo, onde os mapas cerebrais se tornam conscientes.
CÉREBRO UNITRIÁDICO
Salário compatível
Bom Horário adequado
Trabalho Distância favorável
(HC) Ambiente – pessoas amigas
Chefia com liderança
Salário ruim
Mau Horário inadequado
Distância desfavorável
Ambiente – pessoas que disputam
Chefia desqualificada
Calma
Bairro Bom Renda-Salário
Comércio Sociedade Família Bom Moradia
Urbanização (HE) (HD) Relacionamento
Pessoas Saúde
Policiamento Vizinhança
Posto de Saúde Educação
Bancos
Mau Baixo salário
Violência Mau Moradia inadequada
Falta comércio Brigas
Desurbanizado Doença
Pessoas ruins Baixa educação
Sem policiamento Isolados da Vizinhança
Sem Posto de Saúde
Sem Banco
Cérebro ImagensAssociações

Gera Idéias Pensamentos Consciências Mente
 Raciocínio   Razão   Juízo 
4
“EU”
INTRODUÇÃO
O cérebro é o mais poderoso e também o mais misterioso órgão do nosso corpo, sendo
responsável não pelo comando de todas as funções orgânicas (exceto as vegetativas, que são hellares),
como também pela função quase subjetiva do estado de consciência.
É quase subjetiva porque se não existirem as estruturas neuronais responsáveis pela
consciência ou se estiverem alteradas por alguma patologia, não existirá o estado de consciência, como
se pressupõe necessário que ocorra em sua normalidade.
As condições de consciência mais significativas são:
√ Ter capacidade de atenção e a possibilidade de mudá-la voluntariamente
√ Ter um fluxo contínuo de percepção do meio e dos pensamentos
√ Ter conhecimento de si próprio e dos outros indivíduos
√ Saber o significado de um ato
√ Ter capacidade de abstração, conviver lucidamente com a mesma e saber expressá-la
√ Ter condições de realizar planos para si próprio e para seus companheiros
√ Ter capacidade de reconhecer, avaliar e seguir valores éticos e estéticos de sua cultura,
Bem como respeitar os valores de outras culturas
√ Saber refrear e conduzir adequadamente suas necessidades instintivas mais
prementes, como as sexuais e as excretórias
√ Ter condições de conviver socialmente com seu semelhante, respeitando os seus
limites e as suas necessidades individuais
Conclui-se que “Mente” ou Processo Mental nada mais é do que o resultado do funcionamento
dos neurônios cerebrais, ou dizendo de outra forma, de sua fisiologia.
Basta para isso, lembrar a indissociabilidade do paradigma do homem como um ser
biopsicossocial.
O cérebro funciona por circuitos neurais intefiados. Possui cerca de 100 bilhões de neurônios,
tendo a capacidade de registrar 100 milhões de sensações por segundo. No estado de vigília, produz
pelo menos três bilhões de impulsos nervosos, por segundo (resposta ao estímulo).
Cada um dos 100 milhões de neurônios do Córtex é capaz de se relacionar com, no mínimo, 30
outros neurônios, originando-se assim, uma rede de fibras nervosas, que se colocadas em fila,
alcançariam o comprimento aproximado de 160.000 km. Esta rede, em razão direta do uso, está sujeita
a constantes alterações pela formação de novos colaterais, o que determina aumento de
intercomunicação.
Isso é chamado de plasticidade cerebral, isto é, a capacidade de constante modificação
funcional, podendo até mesmo serem criadas funções em áreas que não são especificas para a mesma
(como por exemplo, pode ser criada uma área da fala no hemisfério direito da área da Broca, no
hemisfério esquerdo; essa potencialidade, portanto, é relativa.
Do ponto de vista evolutiva, podemos dividir o cérebro em três partes distintas:
√ Cérebro reptiliano (Primitivo)
√ Cérebro límbico (Emoções)
√ Neocórtex (Evoluído)
Palavras de Hipócrates (Século V a.C)
5
“Os homens precisam saber que, de nada mais, além do cérebro, vêm alegrias e prazeres e
tristezas, desapontamentos, desesperanças e lamentações, por ele, de uma maneira especial, nós
adquirimos visão, conhecimento e emoções. É, pelo mesmo órgão, tornamo-nos loucos, delirantes e
medos e temores nos assaltam. Todas essas coisas nós suportamos do cérebro quando ele não é sadio,
e mantemos a felicidade quando ele nos proporciona”
Considerações Neurofisiológicas das Funções do Ego:
Uma Visão Neuropsicológica
As funções do ego são expressões do funcionamento psíquico. Entretanto, quero colocar
aqui o embasamento ou o substrato neuropsicológico necessário para que as mesmas ocorram,
procurando demonstrar mais uma vez a indissociabilidade entre o orgânico e o psíquico.
√ Conduta
É a manifestação dos comportamentos de uma determinada espécie. Os comportamentos sob o
ponto de vista biológico são herdados e característicos para cada espécie, abrangendo, por exemplo, os
aspectos sexual, agressivo, alimentar, etc...
São diferentes para cada espécie. Eles garantem a sobrevivência do individuo e da espécie,
ficando localizado no hipotálamo e sistema límbico, que é a sede do comportamento característico da
espécie.
Sua manifestação, entretanto, principalmente no homem (que possui o córtex mais
desenvolvido) não é pura e primitiva, mas bloqueada, censurada e disfarçada pelo aprendizado e pelo
social, em razão dos registros e da cultura.
Conduta é a manifestação comportamental adequada ao meio e a cultura em função
principalmente do aprendizado.
Exemplo de comportamento agressivo: resposta mais imediata, com um pontapé, bofetada ou
mordida como fazem os animais (sistema límbico).
Exemplo de conduta agressiva: ponderação, pensamento elaborado sobre o ato agressivo
(Córtex, registros, aprendizado, cultura), resultando em uma maneira mais adequada de reação ao ato
agressivo (dissimulação do límbico).
√ Senso de Percepção
Devemos separar inicialmente essa expressão em duas partes:
◊ Senso
É relativo ao sensorial, sendo constituído portanto, por estruturas nervosas, responsáveis pela
captação dos estímulos sensoriais (visão, audição, tato, olfato, gustação) que levarão estes estímulos
até o Córtex Cerebral.
◊ Percepção
Cada tipo de estimulo será enviado ao seu Córtex especifico. Exemplo: a visão será enviada ao
córtex visual, a audição, ao córtex auditivo, etc...
6
Chegando ao córtex especifico haverá o registro, para só então ocorrer a percepção.
Assim, a percepção será diferente para cada individuo, em razão dos registros preexistentes a
respeito de determinado estimulo. Como exemplo, ao ouvir determinada palavra, um individuo terá
uma determinada percepção, e outro individuo terá outra, sempre em razão dos registros
preexistentes sobre a mesma.
√ Atenção
A capacidade de atenção esta relacionada ao SRAA (Sistema Reticular Ativador Ascendente),
que é uma rede de fibras nervosas que partem do tronco encefálico e entram em contato direto com o
córtex cerebral, onde é realizado o registro do estimulo. O córtex também envia estímulos através do
SRAD (Sistema Reticular Ativador Ascendente), realizando um feed back e, desta forma, em principio,
ativando a atenção. Como resultados deste feed back entre SRAA e SRAD formam-se as ondas beta, que
possibilitam a atenção.
A região Pré – frontal, através da sua maturação, também possibilita a capacidade de atenção. É
importante também a atuação de neurotransmissores, principalmente a Serotonina e a Dopamina, para
que ocorra a capacidade de atenção.
Quando há pouca maturação dessas estruturas, a capacidade de atenção fica prejudicada, como
ocorre em crianças até aproximadamente os três anos de idade ou com o HDAD (Déficit de Atenção
pela Desordem da Hiperatividade)
√ Linguagem
A capacidade de linguagem (ou expressão) fica situada em três regiões do encéfalo.
◊ Área de Expressão Motora (Broca)
Região posterior, localizada entre os lobos frontais e temporais. É responsável pela linguagem
expressiva e, quando há lesão nessa área, ocorre extrema dificuldade em expressar uma idéia, o que é
chamado de “Afasia Motora”.
◊ Área de Expressão Sensória (Wernicke)
É responsável pela compreensão da linguagem. Sua lesão ocasiona a “Afasia Sensória”, que é a
incapacidade de expressar o conteúdo assimilado.
√ Região Frontal da Linguagem (Lobo Frontal)
É também chamada de região terciária, onde é guardado o conteúdo assimilado de uma forma
permanente (engrama). É responsável pelas capacidades subordinadas à linguagem, como escrever,
ler, contar, etc... (uma vez aprendida, nunca mais será apagada).
√ Consciência
Os centros de linguagem ficam situados apenas no hemisfério esquerdo. Em pacientes que
sofreram a cirurgia Split-brain (seccionamento das fibras do corpo caloso, que ligam um hemisfério ao
outro), o comportamento passa a ocorrer como se os atos captados e praticados por seu hemisfério
direito, não tivessem acontecido (não há consciência).
Separado do hemisfério esquerdo, o direito leva uma vida própria, não pode se expressar nem
verbalmente nem por escrito, e os processos sensoriais motores e integrativos por ele realizados, não
são percebidos pelo paciente (são inconscientes).
Portanto, o hemisfério esquerdo, com suas estruturas corticais e subcorticais, pode ser
considerado como o substrato neurônico para a consciência do ser humano, que só pode ser expressa
através da linguagem, falada ou não.
7
A formação de palavras é um termo usado por Freud para expressar a idéia de “tornar
consciente”, o que corrobora esta relação entre os centros da linguagem e a consciência.
√ Memória
A formação da memória envolve diversas estruturas nervosas, e também possui escalas ou
estágios.
- Um estímulo é captado inicialmente pelas terminações nervosas sensoriais (visual, auditiva,
tátil, etc...)
- Depois, a amígdala (situada na região interna dos lobos temporais) contribui com o
componente emocional da memória. (Exemplo: alguém te machuca (estímulo) e, ao sentir dor, você
sente raiva (emoção por atuação da amígdala).
- De modo conjunto, o hipocampo (lobo temporal) processa os dados especiais, situando a
ocorrência no espaço (onde ocorreu o fato que lhe causou dor e raiva).
- Ao mesmo tempo, o septo (divisão interna dos ventrículos laterais) realiza a chamada
“memória de trabalho” (grava e organiza seqüencialmente a ocorrência, para que ela seja lembrada
dentro de uma ordem, mais tarde)
Os estágios da memória são: Memória primaria (logo esquecida), Memória secundária
(guardada por um tempo mais longo) e Memória terciária (guardada de forma permanente ou
engrama).
Para que haja Memória terciária, é preciso que haja alterações físicas, químicas ou anatômicas
nos terminais sinápticos ou em todo o neurônio, ficando este plenamente facilitado para aquele tipo de
estimulo. Somente atingirá a Memória secundária ou terciária o estimulo que for necessário ou
interessante.
√ Pensamento
Para que ocorram pensamentos, é necessário que sejam ativadas as sinapses, o que ocorre tanto
quimicamente, através do derrame de neurotransmissores, como eletricamente, através da bomba de
sódio, potássio e cálcio (Na+, K+ e Ca++).
A teoria holística do pensamento é definida pela seguinte frase: “Pensamento é o resultado da
estimulação de diferentes partes do Sistema Nervoso ao mesmo tempo”. Ao pensarmos em alguma
coisa (ex.: uma rosa), enxergamo-la (córtex, visual), sentimos o seu cheiro (córtex olfativo) e sentimos
sua textura (córtex somatossensorial) etc... Portanto, para ser formado um pensamento, é necessário
que diversos córtices sejam estimulados ao mesmo tempo.
√ Orientação
É a capacidade de ajustar o comportamento e de ter uma conduta apropriada em termos de
equilíbrio, distância, força adequada, coordenação motora, etc... Em outras palavras, consiste em ter
orientação para um objetivo. Conseguir equilíbrio, coordenação motora etc... numa dosagem adequada,
para que se consiga aquele objetivo.
As características citadas estão relacionadas ás funções cerebelares, atuando para a sua
realização também o Sistema Límbico (emoções) e o Neocórtex (registros, aprendizado), que colocarão
a situação ajustada de acordo com a situação, tendo muita relevância, para isso, os registros anteriores
(memória) referente à mesma.
√ Afeto
8
É uma expressão da emoção de forma elaborada. A emoção é límbica, primitiva, instintiva
(como exemplo, a emoção sexual está diretamente vinculada ao instinto sexual).
O afeto (afeto sexual, por exemplo) é uma combinação entre o límbico (instinto), a elaboração
de neurotransmissores adequados (principalmente a Serotonina e a Dopamina que geram prazer) e
registros do Neocórtex, que se traduz por vivências e aprendizado, que se combinará para
proporcionar a expressão do instinto de uma forma qualificada.
√ Inteligência
É de definição muito discutida. O ato de aprender mais rápido remete a inteligência ou a
capacidade de memorização? A atuação do meio influencia essa capacidade? E a emoção e a
necessidade?
Sabemos que o aprendizado se relaciona ao hipocampo, e que também ocorrem alterações
anatômicas, físicas e químicas nos terminais dos neurônios do córtex em função da maior carga de
informações (o córtex se torna mais espesso).
Esse potencial é passado de geração a geração?
A injeção de proteínas do cérebro de ratos aprendizados em outros ratos demonstra que sim.
Existe a possibilidade da memória genética, que equivale a alterações no RNA dos neurônios e
nas células da glia, mas tudo ainda é especulação. As capacidades de inteligência dos diversos grupos
animais são:
- Os répteis nascem com 98% de suas conexões nervosas já programadas (basicamente são só
instinto).
- Nos golfinhos, estão programados 80%, nos cães 75%, nos primatas, 70% e o homem nasce
com apenas 30% das conexões programadas.
Significa que o homem é o animal mais suscetível de sofrer a ação do meio, do aprendizado,
sendo, portanto o mais inteligente.
A inteligência não é única, mais todas as áreas do cérebro deverão ser estimuladas, a fim de se
ter uma conclusão inteligente. E essa estará sempre em aberto, ou seja, nunca será conclusiva.
“A finalidade do cérebro é otimizar comportamentos, gerando percepções”.
√ Áreas Cerebrais de maior importância em Neurofisiologia Clínica
A medicina nuclear contribui para os pesquisadores, a desvendar algumas áreas cerebrais e a
sua devida funcionalidade. Para isso, utiliza a tomografia computadorizada de emissão de fóton único,
que mede o fluxo do sangue no cérebro e seus padrões de atividade metabólica (SPECT SCAN).
Através das perfusões, podemos identificar as áreas em atividades. Geralmente são de
colorações azuis e amarelas.
A finalidade do PET SCAN é chegar a um diagnostico mais elaborado. Hoje se conhece um grupo
de fármacos que auxiliam a recuperação de algumas patologias, principalmente na área
comportamental.
Os cinco sistemas mais importantes são:
9
√ Funções do Sistema Límbico Profundo
- Estabelecer o tom emocional da mente
- filtrar os eventos externos através dos estados internos (criar a nuance emocional)
- Rotular eventos como internamente importantes
- Armazenar lembranças altamente carregadas de emoção
- Modular a motivação
- Controlar o apetite e os ciclos do sono
- Promover ligações
- Processar diretamente o sentido do olfato
- Modular a libido
O sistema límbico profundo fica perto do centro do cérebro, com tamanho igual a uma noz. Ele é
totalmente energizado por funções, todas de grande importância para o comportamento humano e
para a sobrevivência.
Sob o ponto de vista evolutivo, essa é a parte mais velha do cérebro do mamífero, que
possibilitou que animais experimentassem e expressassem as emoções. Isso os liberou de condutas
estereotipadas e ações ditadas pelo tronco cerebral, como é encontrado em cérebro de répteis mais
velhos. A evolução subseqüente do córtex cerebral em animais superiores, especialmente nos seres
humanos, nos deu a capacidade para solucionar problemas, para planejamento, organização e
pensamento racional.
Ainda assim, para que essas funções tenham um efeito no mundo, deve-se ter paixão, emoção e
desejo de fazer alguma coisa acontecer. O sistema límbico profundo acrescenta o tempero emocional,
tanto de modo positivo quanto negativo.
Essa parte do cérebro está envolvida em estabelecer o tom emocional. Quando o SLP está menos
ativo, há geralmente um estado mental mais positivo e esperançoso. Quando está aquecido, ou
hiperativo, o negativismo pode tomar conta. Na TPM, por exemplo, de 5 a 10 dias antes da
menstruação, o SLP torna-se mais inflamado ou mais ativo.
O SLP, junto com os lobos temporais profundos (LTP), tem também sido relacionado com o
armazenamento de lembranças altamente carregadas de emoção: tanto positivas quanto negativas. O
componente emotivo da lembrança é armazenado no SLP.
O SLP também afeta a motivação e o impulso. A hiperatividade nessa área é a responsável pela
depressão. Na região do hipotálamo, temos o controle dos ciclos do sono e de apetite do corpo. Quando
o SLP é danificado, perde a formação da ligação e contatos sociais (misantropia). O SLP processa
diretamente o sentido do olfato. É o único sentido (dos cinco) processado diretamente no cérebro, os
outros são distribuídos pelo tálamo, através da corona radiata. A formação de laços, os valores, a
sexualidade e o SLP estão intimamente ligados. A diminuição da atividade sexual está associada ao
aumento de atividade do SLP e a maior vulnerabilidade à depressão.
O orgasmo tem sido descrito como uma mini convulsão do SL e tende a liberar ou a diminuir a
atividade límbica. A atividade sexual é boa para o cérebro no sentido de formação de ligação.
O SLP feminino é maior que no homem.
O SLP, especialmente o hipotálamo na base do cérebro é responsável por traduzir nosso estado
emocional em sentimentos físicos de relaxamento ou tensão. A metade frontal do hipotálamo manda
mais calmantes ao corpo através do Sistema Nervoso Parassimpático. A metade de trás do hipotálamo
10
manda sinais de estimulação ou medo para o corpo através do Sistema Nervoso Simpático. A metade
de trás do hipotálamo, quando estimulada, é responsável pela reação de lutar ou fugir.
√ Problemas do SLP
- Mudanças de humor, irritabilidade, depressão clínica
- Aumento de pensamentos negativos
- Percepção negativa dos eventos
- Diminuição de motivação
- Fluxo de emoções negativas
- Problemas de apetite e sono
- Diminuição ou aumento de resposta sexual
- Isolamento social
OBS.: A depressão é formada por um déficit de certos neurotransmissores, especialmente a
Norepinefrina e a Serotonina.
Os medicamentos usados são o Depakote, Neurontin (gabapentina), o Lamictal (Lamotrigina) ou
o Tegretol (Carbamazepina). Eles regularizam os estados mentais, acalmam a tensão interna, diminui a
irritabilidade e ajudam as pessoas a se sentirem melhor consigo mesma.
O cíngulo é outra parte do sistema associado à falta de atenção. Mulheres muitas vezes se
queixam de aumento de tristeza, preocupação, pensamentos negativos repetitivos e verbalizações
desagradáveis; bem como inflexibilidade cognitiva. Os medicamentos que aumentam a disponibilidade
de Serotonina são: Zoloft, o Aropax (Paroxetina) ou Prozac (Fluoxetina).
Lembrete!
“Não acredite em tudo o que ouve nem mesmo em sua própria mente”
√ Funções do Sistema dos Gânglios Basais
- Integrar sentimentos e movimentos
- Mudar e harmonizar o comportamento motor fino
- Suprimir comportamentos motores indesejados
- Ajustar a velocidade neutra do corpo ou o nível de ansiedade
- Melhorar a motivação
- Mediar prazer e êxtase
Os gânglios basais são um conjunto de estruturas grandes localizadas no centro do cérebro e
que cercam o SLP. Estão envolvidos na integração dos sentimentos, pensamentos e movimentos, bem
como na ajuda a mudar e harmonizar o comportamento motor.
Estabelecem a marcha lenta do corpo ou nível de ansiedade. É por isso eu você pula quando está
contente, treme quando está nervoso e paralisa-se quando está com medo, ou fica mudo quando
recebe uma bronca.
Quando os gânglios basais estão hiperativos tendem a fazer ansiedades e quadros neuróticos.
Na hipoatividade elas não reagem. É o caso do DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção).
Apresentam problemas de aplasia dos dedos (os dedos não sabem dizer o que o cérebro está
pensando). Os medicamentos são os psicoestimulantes como a Ritalina, Dexedrina, Adderall, que
melhoram a produção de Dopamina nos gânglios basais.
O mal de Parkinson é causado por uma deficiência de Dopamina dentro do Sistema dos Gânglios
Basais.
11
Outra anomalia é a Síndrome de Tourette, combinação de tiques motores e vocais.
A hiperatividade dos gânglios basais está muito ligada a ansiedade, tensão, aumento da tensão
muscular, aumento da atenção e a um fortalecimento do medo.
A cocaína aumenta a disponibilidade de Dopamina no cérebro. O amor e o romantismo fazem o
mesmo efeito, com resultados diferentes.
√ Problemas com o Sistema dos Gânglios Basais.
- Ansiedade, nervosismo
- Ataques de pânico (Síndrome)
- Sensações físicas de ansiedade
- Tendência a prever o pior
- Fuga do conflito
- Aspectos de Síndrome de Tourette
- Tensão muscular, sensação de dor
- Tremores
- Problemas motores finos
- Cefaléias
- Motivação baixa ou excessiva
Nesses casos são aconselhados também a psicoterapia e alguns medicamentos como Nardil
(antidepressivo) que é inibidor da MAO (Monoaminooxidase, com qualidades antipânico) e uso
ocasional de Vallium. Também se usa a Clonidina contra a ansiedade e convulsões.
No cérebro, há uma tendência a haver um mecanismo de equilíbrio entre a Dopamina e
Serotonina, que ocorre nos gânglios basais.
Obs.: Os psicoestimulantes usados nos casos de DDA, podem piorar os sintomas de DOC (Distúrbios
Obsessivos Compulsivos). A medicação é:
- Haldol (Haloperidol)
- Orap (Pimozide)
São antipsicóticos. Os psicoestimulantes são:
- Ritalina (Metilfenidato)
- Dixedrina (Dextroanfetamina)
- Adderall (Combinação de sais de anfetaminas)
O Propranolol é usado para acalmar os tremores (problemas motores finos). Costuma-se usar
também os ansiolíticos do tipo Benzodiazepínicos como:
- Vallium (Diazepan)
- Frontal (Alprazolan)
- Lorax (Lorazeplan)
- Tranxene (Clorazepato)
A Buspirona é dada para tratamento de ansiedade a longo prazo.
Os antidepressivos são:
12
- Tofranil (Imipramina)
- Nardil (Fenelzina)
Casos severos de ansiedade usam-se o Risperdal (Risperidona), o Melleril (Cloridrato de
Tioridazina) e o Haldol. De modo naturalista em casos leves, usa-se a raiz Valeriana com Vit B6 em
doses de 100 a 400 mg.
√ Funções do Córtex Frontal
- Âmbito de atenção
- Perseverança
- Julgamento
- Controle de impulso
- Organização
- Automonitoração e supervisão
- Resolução de problemas
- Pensamento crítico
- Pensamento antecipado
- Aprender com a experiência
Interagir com o SLP
- Solidariedade
O Córtex Pré – Frontal é a parte mais evoluída do cérebro. Ocupa o terço frontal do cérebro,
debaixo da testa. Está dividido em três seções:
- Seção dorsolateral => Superfície externa do Córtex Pré – Frontal
- Seção Orbital Inferior => Subsuperfície frontal do cérebro
- Giro do Cíngulo (que atravessa o meio dos lobos frontais).
O Córtex Pré – Frontal é a parte do cérebro que observa, supervisiona, guia, direciona e
concentra o nosso comportamento. Ele supervisiona as funções executivas, governando habilidades
como gerenciamento, julgamento, controle de impulsos, planejamento, organização e o pensamento
crítico.
A capacidade do indivíduo de gerar objetivos e alcançá-los é considerada um aspecto essencial
da personalidade madura e eficiente, ligada a construção do Córtex Pré – Frontal e suas conexões.
O Córtex Pré – Frontal dorsolateral é também responsável por sentir e expressar emoções,
felicidade, tristeza, alegria e amor.
O Córtex Pré – Frontal tem muitas conexões com o Sistema Límbico. Ele traduz o funcionamento
do Sistema Límbico em sentimentos que são reconhecidos em emoções e em palavras como amor,
paixão ou ódio. O CPF envia mensagens inibitórias que ajudam a mantê-lo sob controle. Ele ajuda você
a usar a cabeça junto com as emoções. Quando há dano ou atividade diminuída nessa parte do cérebro,
especialmente do lado esquerdo, o CPF não pode inibir adequadamente o Sistema Límbico, provocando
um aumento da vulnerabilidade à depressão se o Sistema Límbico se tornar hiperativo.
√ Problemas com o Córtex Pré – Frontal
- Pequeno âmbito de atenção
- Distração
- Falta de perseverança
- Problemas de controle de impulso
- Hiperatividade
13
- Atrasos crônicos, problemas de administração de tempo
- Desorganização
- Tendência ao adiamento
- Falta de disponibilidade de emoções
- Interpretações errôneas
- Falhas de julgamento
- Dificuldade de aprender com a experiência
- Problemas de memória de curto prazo
- Ansiedade social e de teste
A desativação do CPF muitas vezes faz com que dê um branco em uma conversa. A
incompatibilidade entre casais é outro fato.
O DDA é a disfunção neurológica no CPF, por deficiência de Dopamina. Problemas no CPF levam
as pessoas a se arrependerem mais tarde de coisas que fazem, exibindo problemas no controle de
impulso.
A raiva, tumulto emocional e emoção negativa como auto – estimulação é danoso ao sistema
imunológico. Altas dosagens de Adrenalina (Epinefrina) produzidas pelo comportamento direcionado
ao conflito diminuem a eficácia do sistema imunológico e aumentam a vulnerabilidade à doença.
Casos de DDA fazem conexão com a fibromialgia.
√ Os Cinco Padrões de Ondas Cerebrais
1 – Ondas Delta (1 – 4 ciclos / seg)
Muito lentas. Ocorrem durante o sono
2 – Ondas Teta (5 – 7 ciclos / seg)
Lentas. Ocorrem durante sonhar acordado, relaxação e devaneios.
3 – Ondas Alfa (8 – 12 ciclos / seg)
Ocorrem em estados de relaxação e meditação
4 – Ondas RSM (12 – 15 ciclos / seg)
Ritmo Sensório – Motor. Ocorre na relaxação focada
5 – Ondas Beta (13 – 24 ciclos / seg)
São rápidas. Ocorrem durante a concentração ou estados mentais de trabalho
As medicações usadas são:
1 – Desoxyn
2 – Cylert (Permolina)
3 – Ritalina
4 – Dexedrina
5 – Norpramim
6 – Tofranil
7 – Wellbutrin
8 – Efexor
√ Funções do Sistema Cíngulo
- Habilidade de mudar o foco da atenção
- Flexibilidade cognitiva
- Adaptabilidade
- Mudança de uma idéia para outra
- Capacidade de ver opções
14
- Capacidade de andar conforme a maré
- Capacidade de cooperar
Atravessando longitudinalmente os aspectos profundos e centrais dos lobos frontais está o giro
do cíngulo. É a parte do cérebro que permite que você mude de atenção de uma coisa para outra, mude
de uma idéia para outra, veja as diversas opções da vida. Sentimentos de segurança e estabilidade
também são atribuídos a essa parte do cérebro.
A flexibilidade cognitiva define a capacidade de uma pessoa de caminhar conforme a Maré,
adaptando-se às mudanças, lidar com o sucesso, com problemas novos.
√ Problemas com o Sistema do Cíngulo
- Preocupação
- Guardar mágoas do passado
- Ficar presos em pensamentos (obsessões)
- Ficar presos em comportamentos (compulsões)
- Comportamento de oposição
- Vontade de discutir
- Falta de cooperação: Tendência a dizer “não” automaticamente
- Condutas viciáveis (álcool, alimentos)
- Dores crônicas
- Inflexibilidade cognitiva
- Distúrbio Obsessivo Compulsivo
- Problemas alimentares
- Agressividade ao dirigir
Quando o Sistema do Cíngulo é anormal, as pessoas têm tendências a ficarem emperradas nas
coisas, trancadas em coisas, e a repensar o mesmo pensamento milhares de vezes, ficam obcecadas
pelo mesmo pensamento. Até mesmo comportamentos como lavar as mãos várias vezes, checar as
fechaduras, etc.
Muitas separações familiares se devem exclusivamente à atividade do Cíngulo.
O Distúrbio de Desafio de Oposição (DDO) é considerado uma disfunção comportamental de
crianças e adolescentes negativistas, hostis, desafiadoras e sempre do contra. Elas tendem a ser
briguentas, facilmente ficam aborrecidas e perdem a cabeça frequentemente, principalmente quando
não conseguem aquilo que querem. São crianças crônicas e não cooperativas.
Pais permissivos não ensinam os filhos a lidar com a autoridade e suas crianças têm
dificuldades no âmbito social e na escola. Pais firmes, autoritários, tendem a criar crianças mais
eficientes.
√ Funções dos Lobos Temporais
O lado dominante (geralmente o esquerdo)
- Entender e processar a linguagem
- Memória de médio prazo
- Memória de longo prazo
- Aprendizado auditivo
- Recuperação de palavras
- Memórias complexas
- Processamento visual e auditivo
15
- Estabilidade emocional
Lado não dominante (geralmente o direito)
- Reconhecer as expressões faciais
- Decodificar a entonação vocal
- Ritmo
- Música
- Aprendizado visual
Por muitos anos os lobos temporais passaram totalmente despercebidos na psicologia humana.
Raramente são discutidos nos círculos psiquiátricos, e poucos neurologistas se preocuparam com a
rica contribuição que eles prestam para sermos quem somos e em como experiênciamos a vida. Os
lobos temporais desempenham um papel integral na memória, na estabilidade emocional, no
aprendizado e na socialização.
Ser capaz de ler de modo eficiente, lembrar do que se leu e integrar a nova informação, depende
muito do lobo temporal dominante (LTD).
A atividade ótima nos lobos temporais salienta a estabilidade do estado mental, enquanto o
aumento ou a diminuição da atividade nessa parte do cérebro leva a condutas e humores flutuantes,
inconsistentes ou imprevisíveis.
Prosopagnosia é a incapacidade de reconhecer rostos familiares (problemas no LTD).
Os lobos temporais nos ajudam a processar o mundo da visão e do som e nos dar a linguagem da
vida. Permite que sejamos estimulados, relaxados, ou levados ao êxtase pela experiência de ouvir uma
música.
√ Problemas no LTD – Esquerdo
- Agressão, dirigida interna ou externamente
- Pensamentos tristes ou violentos
- Sensibilidade a coisas superficiais, paranóia leve
- Problemas em achar palavras
- Problemas de processamento auditivo
- Dificuldades de leitura
- instabilidade emocional
√ Problemas no LTnD – Direito
- Dificuldade no reconhecimento de expressões faciais
- Dificuldade em decodificar a entonação vocal
- Implicação em lutas com habilidades sociais
√ Problemas com Um ou Ambos os Lobos Temporais
- Problemas de memória, amnésia
- Dores de cabeça ou dores abdominais sem explicação clara
- Ansiedade ou medo por nenhuma razão em particular
- Percepções sensoriais anormais, distorções visuais ou auditivas
- Sentimentos de dejá vu ou jamais vu
- Períodos de desligamento ou confusão
- Preocupação religiosa ou moral
- Hipergrafia ou escrever excessivamente
16
Problemas no lobo temporal são de origens genéticas, traumas na cabeça e exposição a
elementos tóxicos ou infecciosos. Os lobos temporais, o córtex pré – frontal e o giro do angulo, são as
partes do cérebro mais vulneráveis ao dano, devido a sua posição no crânio. Os LTE estão relacionados
ao suicídio.
√ Sistema de Memória Humana
1 – Lobo Temporal
Memória de longo prazo permanente, alojadas no Córtex
2 – Putâmen
Memórias procedimentais como andar de bicicleta
3 – Hipocampo
Guarda e recupera memórias, particularmente as pessoas e aquelas relacionadas com
achar o seu caminho. Aprendizado semântico e de livros.
4 – Amígdalas
Memórias traumáticas inconscientes são guardadas aqui.
5 – Núcleo Caudado
Muitos instintos, que são memórias geneticamente codificadas, estão localizadas nesse
sítio neurocelular.
√ Amígdalas
É o centro do prazer. Guarda a memória emocional. Responsável pelas agressões orais, combate
ao stress, medo, atitudes violentas. Luta pela sobrevivência (SAPE).
√ Sistema de Recompensa x Punição
No sistema límbico, o principal centro de recompensa é o Núcleo Acumbens e a Área
Tegumental Ventral.
No hipotálamo as áreas de recompensa são os Núcleos Laterais (fome) e os Núcleos Ventro –
Mediais (comportamento sexual). Os mesmos locais que geram recompensa, também geram punição,
depende da intensidade do estímulo.
Quando estamos apaixonados, o cérebro produz Feniletilamina que surge da modificação da
Serotonina trazendo sensação de euforia, alegria, bem – estar. O chocolate também processa o mesmo
estado de recompensa (bom exemplo de quimicalização).
A ínsula é responsável pela sensação interna do corpo (frio na barriga, etc...)
OBS.: O Sistema Límbico representado pelo Circuito de Papez, as amígdalas e o giro do Cíngulo, é o
suporte das reações emocionais básicas ou primárias, ligado a substância reticulada, que modula o
estado de alerta; e as estruturas corticais que permitem as representações, visuais, auditivas, etc... é as
avaliações (lobo frontal), adaptando o comportamento emocional em função da história e do meio
ambiente próprio a cada indivíduo.
√ Polígono de Willis
É uma anastomose responsável pela irrigação sanguinea do cérebro. É feita por dois sistemas
arteriais: O Sistema Carotídeo e o Sistema Vértebro – Basilar.
17
√ A Sede da Consciência está no Córtex
No Córtex encontramos as 4 funções nobres (lobos)
1 – Lobo Frontal (Ponto de encontro)
Razão e emoção se encontram. É também a capacidade de falar.
2 – Córtex Motor (Local de agitação)
Comanda os movimentos, 60% dedicados à face e as mãos e áreas do corpo.
3 – Lobo Temporal (Zona do barulho)
Local de aprendizagem, especialmente a linguagem. Aqui também são processadas as
informações sonoras, captadas pelos ouvidos. Emoções religiosas, medo, alegria, imagens de vela, cruz,
facilitam a meditação.
4 – Lobo Occipital (Lugar das paisagens)
Analisam as imagens percebidas pelos olhos.
5 – Lobo Parietal (Área dos sensores)
Interpreta as informações sensoriais como calor, frio, no ambiente.
√ Departamento da emoção.
1 – Sistema Límbico
Amígdalas principal produtora de emoções
2 – Hipocampo
Gerador de sentimentos. Aprova memórias, depois arquivadas na massa cinzenta.
Criação de mapas mentais.
3 – Hipotálamo
Elo com o corpo. Traduz o que se sente e faz o coração acelerar. Faz as funções
vegetativas (temperatura, equilíbrio da água, do sal e das funções sexuais)
4 – Tálamo
Afeto (Relação mãe – filho – família). Comunica-se com o Córtex para captar e formar
todas as informações conscientemente em determinado instante. Dirige e distribui a atividade elétrica
do cérebro. (Registro do EEG).
5 – Corpo Caloso
Troca de informações entre os hemisférios.
6 – Hipófise
Glândula que recebe os sinais nervosos do hipotálamo e os repassa na forma de
comandos químicos, para todas as glândulas do corpo. Está dividida em: Adenohipófise e
Neurohipófise.
Adenohipófise – Natureza glandular. (Lobo anterior – 6 hormônios)
Regula as funções do sistema e do crescimento.
Neurohipófise – Natureza nervosa. (Lobo posterior – 2 hormônios)
18
Agem sobre a função renal e provocam as contrações da musculatura lisa.
7 – Cerebelo
Dá o ritmo dos movimentos ao corpo.
8 – Medula
Transmite os comandos cerebrais para o restante do organismo.
√ Principais Neurotransmissores
1 – Norepinefrina
São receptores adrenérgicos, ligado ao medo, liberação de gordura, hormônios. Estão
ligados também a fertilidade, libido, fome e sistema imune.
2 – Acetilcolina
São receptores colinérgicos, ligado a inteligência. Baixo nível, leva a falta de atenção e
esquecimento.
3 – Dopamina
São receptores dopaminérgicos. Estão ligados ao prazer.
4 – Serotonina
São receptores serotoninérgicos, ligado a emoção. Função antidepressiva. Baixos níveis
levam a estados violentos.
5 – Glutamato
São receptores glutamatérgicos, ligado à memória. Baixos níveis levam a diminuição de
desempenho tanto físico quanto mental.
6 – Histamina
Receptores histaminérgicos, ligado a alergia, coceira, aparecimento da dor e da alegria.
7 – GABA (Ácido Gama Amino Butírico)
São receptores gabaérgicos, ligado a velocidade do pensamento. É o maior inibidor do
SNC.
8 – Encefalinas, Endomorfinas
Peptídeos opióides que também incluem as dinorfinas e seus receptores. Estão ligados a
analgesia. Localizam-se no Mesencéfalo – Ponte – Bulbo e Medula.
√ Bulbo
Comanda o ritmo cardiorespiratório e certos reflexos como excreção, mastigação, vômito, tosse
e piscar os olhos.
√ Ponte
Passagem de estímulos (condutor de impulsos). Reflexos associados as emoções (riso,
lágrimas).
√ Mesencéfalo
Controle da visão. Reflexos de audição. Movimentos da cabeça para localizar o som.
19
√ Tronco Encefálico
Está a formação reticular, que avalia e filtra as mensagens vindas do corpo, passando para o
cérebro, somente as mais importantes.
FONTES DO CONHECIMENTO
1 – Os sentidos (HC)
É o mundo, percebido. Compreensão provisória. É proprioceptivo. Sensação (HD), Percepção (HE),
Representação (HC).
2 – A Razão (HE)
É o mundo real, compreensão definitiva. É extraceptivo. Conceito (HD), Juízo (HC), Raciocínio (HE).
3 – A Intuição (HD)
É o mundo imaginário. Compreensão satisfatória. É intraceptivo ou interceptivo.
Intuição Empírica (HC), Intuição Racional (HE), Intuição Criativa (HD).
OBS.:
A Serotonina está presente em altas concentrações nas plaquetas, no trato gastrointestinal e em
certas regiões do cérebro. Tem papel importante na coagulação do sangue, na contração cardíaca e
desencadeamento do sono, além da função antidepressiva.
Antidepressivos tricíclicos agem aumentando os níveis cerebrais de Serotonina.
É precursor do hormônio da pineal – A Melatonina, regulador do relógio biológico – sono. Interfere
no controle da dor. É produzido no cérebro, pela região Magnus Rafe.
20
21
22
23
24

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Suicídio
SuicídioSuicídio
Suicídio
igmateus
 
Saude Mental e Espiritualidade
Saude Mental e EspiritualidadeSaude Mental e Espiritualidade
Saude Mental e Espiritualidade
FABRICIO HENRIQUE ALVES DE OLIVEIRA E OLIVEIRA
 
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdfAula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Felipe Pinho
 
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, SartreExistencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
Bruno Carrasco
 
As fases do luto
As fases do luto   As fases do luto
As fases do luto
Marcos Natal
 
Comunicação não-violenta
Comunicação não-violentaComunicação não-violenta
Comunicação não-violenta
Thiago de Oliveira Pires
 
Psicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e ÉticaPsicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e Ética
Liliam Da Paixão
 
6 teorias psicanalíticas
6 teorias psicanalíticas6 teorias psicanalíticas
6 teorias psicanalíticas
faculdadeteologica
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
Dalila Melo
 
Introdução ao Existencialismo
Introdução ao ExistencialismoIntrodução ao Existencialismo
Introdução ao Existencialismo
CursoDeFerias
 
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de gruposIntrodução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Claudson Cerqueira Santana
 
Entendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medoEntendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medo
Daniel M Junior
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Marcelo Suster
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
Luciano Souza
 
Posições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus EfeitosPosições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus Efeitos
Alison Diniz
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Divulgador do Espiritismo
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
Leonardo Pereira
 
Palestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre GratidãoPalestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre Gratidão
Marcelo Suster
 
O SENTIDO DA VIDA
O SENTIDO DA VIDAO SENTIDO DA VIDA
O SENTIDO DA VIDA
IsabelMatosMartins
 
Saúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCGSaúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCG
Lucas Parisi
 

Mais procurados (20)

Suicídio
SuicídioSuicídio
Suicídio
 
Saude Mental e Espiritualidade
Saude Mental e EspiritualidadeSaude Mental e Espiritualidade
Saude Mental e Espiritualidade
 
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdfAula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
Aula - Introdução à Analítica Existencial de Heidegger 2022.pdf
 
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, SartreExistencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
Existencialismo: Kierkegaard, Nietzsche, Sartre
 
As fases do luto
As fases do luto   As fases do luto
As fases do luto
 
Comunicação não-violenta
Comunicação não-violentaComunicação não-violenta
Comunicação não-violenta
 
Psicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e ÉticaPsicologia, Religião e Ética
Psicologia, Religião e Ética
 
6 teorias psicanalíticas
6 teorias psicanalíticas6 teorias psicanalíticas
6 teorias psicanalíticas
 
Autoconhecimento
AutoconhecimentoAutoconhecimento
Autoconhecimento
 
Introdução ao Existencialismo
Introdução ao ExistencialismoIntrodução ao Existencialismo
Introdução ao Existencialismo
 
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de gruposIntrodução ao estudo de psicologia de grupos
Introdução ao estudo de psicologia de grupos
 
Entendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medoEntendendo a raiz do medo
Entendendo a raiz do medo
 
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
Palestra Depressão: Doença Física ou Espiritual?
 
Filosofia & psicologia
Filosofia & psicologiaFilosofia & psicologia
Filosofia & psicologia
 
Posições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus EfeitosPosições nas constelações e seus Efeitos
Posições nas constelações e seus Efeitos
 
Palestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitosPalestra Espírita - Sede perfeitos
Palestra Espírita - Sede perfeitos
 
Consciência e evolução
Consciência e evolução Consciência e evolução
Consciência e evolução
 
Palestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre GratidãoPalestra Sobre Gratidão
Palestra Sobre Gratidão
 
O SENTIDO DA VIDA
O SENTIDO DA VIDAO SENTIDO DA VIDA
O SENTIDO DA VIDA
 
Saúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCGSaúde Mental - Igreja ADCG
Saúde Mental - Igreja ADCG
 

Destaque

Curso completo de psicanálise gratis sem diploma
Curso completo de psicanálise gratis sem diplomaCurso completo de psicanálise gratis sem diploma
Curso completo de psicanálise gratis sem diploma
Andre Silva
 
Curso de bacharelado em psicanálise clínica
Curso de bacharelado em psicanálise clínicaCurso de bacharelado em psicanálise clínica
Curso de bacharelado em psicanálise clínica
Jose Marcio Lacerda Marcio
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
Bianca Giannotti
 
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia IICiulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
clinicaciulla
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
Julai1991
 
1 introdução á psicanálise
1 introdução á psicanálise1 introdução á psicanálise
1 introdução á psicanálise
faculdadeteologica
 
5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise
faculdadeteologica
 
8 fundamentos da psicanálise
8 fundamentos da psicanálise8 fundamentos da psicanálise
8 fundamentos da psicanálise
faculdadeteologica
 
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo NunesEsquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
ieslajara
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
anacarreira2
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Rodrigo Castro
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
caritolao
 

Destaque (14)

Curso completo de psicanálise gratis sem diploma
Curso completo de psicanálise gratis sem diplomaCurso completo de psicanálise gratis sem diploma
Curso completo de psicanálise gratis sem diploma
 
Curso de bacharelado em psicanálise clínica
Curso de bacharelado em psicanálise clínicaCurso de bacharelado em psicanálise clínica
Curso de bacharelado em psicanálise clínica
 
Psicanálise
PsicanálisePsicanálise
Psicanálise
 
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
É possível sistematizar a formulação psicodinâmica de caso?
 
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia IICiulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
Ciulla Clínica Psiquiátrica - Esquizofrenia II
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
1 introdução á psicanálise
1 introdução á psicanálise1 introdução á psicanálise
1 introdução á psicanálise
 
5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise5 conceitos gerais da psicanálise
5 conceitos gerais da psicanálise
 
8 fundamentos da psicanálise
8 fundamentos da psicanálise8 fundamentos da psicanálise
8 fundamentos da psicanálise
 
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo NunesEsquizofrênia - Leonardo Nunes
Esquizofrênia - Leonardo Nunes
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPEAula sobre Psicanalise/Freud - FPE
Aula sobre Psicanalise/Freud - FPE
 
Esquizofrenia
EsquizofreniaEsquizofrenia
Esquizofrenia
 

Semelhante a Apostila neuropsicanálise atual

Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)
Ana Xavier
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Alan Diniz Souza
 
Ginástica cerebral
Ginástica cerebralGinástica cerebral
Ginástica cerebral
Alexandra Martins
 
Seminário prof. dra. daniela barros
Seminário prof. dra. daniela barrosSeminário prof. dra. daniela barros
Seminário prof. dra. daniela barros
tvf
 
Filosofia da Mente
Filosofia da MenteFilosofia da Mente
Filosofia da Mente
William Ananias
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
Tiago Malta
 
Emoções cognição
Emoções cogniçãoEmoções cognição
Emoções cognição
Aulas Abel
 
As bases neurais da emoção e da razão
As bases neurais da emoção e da razãoAs bases neurais da emoção e da razão
As bases neurais da emoção e da razão
lafunirg
 
Reencarnação sob a ótica da evolução
Reencarnação sob a ótica da evoluçãoReencarnação sob a ótica da evolução
Reencarnação sob a ótica da evolução
Cibele Carvalho
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
glauciacorreaperes
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
glauciacorreaperes
 
neurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptxneurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptx
Sidney Silva
 
Coerencia cardiaca
Coerencia cardiacaCoerencia cardiaca
Coerencia cardiaca
Cinara Aline
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
lourivalcaburite
 
Funções psíquicas
Funções psíquicas Funções psíquicas
Funções psíquicas
thaissamaia
 
2 Percep2
2 Percep22 Percep2
2 Percep2
Francisco Fialho
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
Instituto de Psicobiofísica Rama Schain
 
NO LIMITE DAS EMOÇÕES
NO LIMITE DAS EMOÇÕESNO LIMITE DAS EMOÇÕES
NO LIMITE DAS EMOÇÕES
PAULO RICARDO FERREIRA
 
A logica da emocao manoelita dias dos santos
A logica da emocao   manoelita dias dos santosA logica da emocao   manoelita dias dos santos
A logica da emocao manoelita dias dos santos
Marcio da Mota Silva
 
Caracterização dos fenómenos psíquicos
Caracterização dos fenómenos psíquicosCaracterização dos fenómenos psíquicos
Caracterização dos fenómenos psíquicos
Learn English
 

Semelhante a Apostila neuropsicanálise atual (20)

Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)Sistema nervoso katya (2)
Sistema nervoso katya (2)
 
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE PiracicabaSeminário Perispírito II USE Piracicaba
Seminário Perispírito II USE Piracicaba
 
Ginástica cerebral
Ginástica cerebralGinástica cerebral
Ginástica cerebral
 
Seminário prof. dra. daniela barros
Seminário prof. dra. daniela barrosSeminário prof. dra. daniela barros
Seminário prof. dra. daniela barros
 
Filosofia da Mente
Filosofia da MenteFilosofia da Mente
Filosofia da Mente
 
Comportamento Emocional
Comportamento EmocionalComportamento Emocional
Comportamento Emocional
 
Emoções cognição
Emoções cogniçãoEmoções cognição
Emoções cognição
 
As bases neurais da emoção e da razão
As bases neurais da emoção e da razãoAs bases neurais da emoção e da razão
As bases neurais da emoção e da razão
 
Reencarnação sob a ótica da evolução
Reencarnação sob a ótica da evoluçãoReencarnação sob a ótica da evolução
Reencarnação sob a ótica da evolução
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas  dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagemAs bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
As bases neurologicas dos disturbios e dificuldades de aprendizagem
 
neurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptxneurociência-aplicada-a-educação.pptx
neurociência-aplicada-a-educação.pptx
 
Coerencia cardiaca
Coerencia cardiacaCoerencia cardiaca
Coerencia cardiaca
 
Aula de cerebro
Aula de cerebroAula de cerebro
Aula de cerebro
 
Funções psíquicas
Funções psíquicas Funções psíquicas
Funções psíquicas
 
2 Percep2
2 Percep22 Percep2
2 Percep2
 
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
29297663 curso-de-apometria-nucleo-ramatis
 
NO LIMITE DAS EMOÇÕES
NO LIMITE DAS EMOÇÕESNO LIMITE DAS EMOÇÕES
NO LIMITE DAS EMOÇÕES
 
A logica da emocao manoelita dias dos santos
A logica da emocao   manoelita dias dos santosA logica da emocao   manoelita dias dos santos
A logica da emocao manoelita dias dos santos
 
Caracterização dos fenómenos psíquicos
Caracterização dos fenómenos psíquicosCaracterização dos fenómenos psíquicos
Caracterização dos fenómenos psíquicos
 

Apostila neuropsicanálise atual

  • 1. SOCIEDADE FLUMINENSE DE PSICANÁLISE CLÍNICA NEUROFISIOLOGIA E NEUROPSICANÁLISE (UMA PROPOSTA DE CEREBRAÇÃO) Facilitador: Dr. José Rodrigues 1
  • 2. EPÍGRAFE Em um universo material, algo de novo pode emergir. Matéria parece ter mais potencialidade do que meramente produzir matéria. Em especial, a matéria produziu mentes, e por fim, o cérebro e a mente humana produziram a consciência humana do “eu” e a compreensão humana do universo. Resta-nos apenas ficar admirados com o fato de que a matéria transcende a si própria, produzindo mente, vontade e todo um mundo de produtos da mente humana. Papper e Ecles (1991) 2
  • 3. INTRODUÇÃO: “ESCLARECENDO O TERMO NEUROPSICANÁLISE” A Neuropsicanálise é uma interdisciplina, onde as neurociências participam como fator didático quanto a fisiologia cerebral, de modo a explicar o comportamento humano. O conteúdo subliminar pode ser melhor definido pelo analista, na medida que seus conhecimentos de neurofisiologia avançam. Na década de 80, as neurociências avançaram de tal modo, que algumas patologias já podem ser melhor diagnosticadas. As tomografias em 3D, 4D ajudaram sobremaneira a ver áreas específicas ativas e inativas. As perfusões por tomografias de emissão de pósitrons valorizaram o diagnóstico. Isso tudo enriqueceu o conhecimento do analista, que pode separar as anomalias do mundo objetivo, somático, do conflito subjetivo, psíquico. É preciso entender apenas, que esse mundo psíquico, também é fruto de uma fisiologia. “Nada está na Mente, que não tenha passado pelos 5 sentidos” (Aristóteles). NOSSO COMPORTAMENTO E A ASSOCIAÇÃO AOS 5 SENTIDOS 1 – SISTEMA LÍMBICO PROFUNDO Centro de formação de laços e de controle de humores. Compreendem as estruturas talâmicas e hipotalâmicas. É a parte mais velha do cérebro. Esta área é maior nas mulheres. Região dos odores e da atividade sexual. Área Pré-Óptica Medial => Córtex => Pênis Núcleo Ventromedial => Sordose => Exibição da Vagina ↓ Sinal de submissão de alguns animais Esta área relaciona-se a depressão. 2 – GÂNGLIOS BASAIS Controlam a velocidade do cérebro em marcha lenta. Quando está acelerado temos o pânico, medo e ansiedade. 3 – CÓRTEX PRÉ-FRONTAL Ajuda na concentração, planejamento, controle dos impulsos e decisão de boas ou más idéias. Quando está hiperativo, há dificuldades de atenção, concentração, organização e baixa auto-estima. Sensação de fracasso repetitivo. Conflito do “eu” 4 – CÍNGULO 3
  • 4. Permite mudar de um pensamento ao outro, de idéias diferentes. Está associado à falta de atenção. Quando está hiperativo, há problemas de ficar emperrado em círculos viciosos de pensamentos e comportamentos. Ocorre aumento de tristeza negativismo e verbalização dificultada. 5 – LOBOS TEMPORAIS Local de memória, entendimento da linguagem, reconhecimento facial e controle do temperamento. Quando o lado esquerdo está com problemas, ocorre crises de temperamento, mudanças rápidas de humor e problemas de memória e aprendizado. Associa-se a paranóia e violência em disfunção (agressão, problemas em achar palavras, dificuldade de leitura, instabilidade emocional). 6 – AMÍGDALAS Perda do medo, reações raivosas, aumento da atividade sexual, alimentação excessiva e falhas de memória. 7 – CÓRTEX Local de elucidação da consciência de tudo, onde os mapas cerebrais se tornam conscientes. CÉREBRO UNITRIÁDICO Salário compatível Bom Horário adequado Trabalho Distância favorável (HC) Ambiente – pessoas amigas Chefia com liderança Salário ruim Mau Horário inadequado Distância desfavorável Ambiente – pessoas que disputam Chefia desqualificada Calma Bairro Bom Renda-Salário Comércio Sociedade Família Bom Moradia Urbanização (HE) (HD) Relacionamento Pessoas Saúde Policiamento Vizinhança Posto de Saúde Educação Bancos Mau Baixo salário Violência Mau Moradia inadequada Falta comércio Brigas Desurbanizado Doença Pessoas ruins Baixa educação Sem policiamento Isolados da Vizinhança Sem Posto de Saúde Sem Banco Cérebro ImagensAssociações  Gera Idéias Pensamentos Consciências Mente  Raciocínio   Razão   Juízo  4 “EU”
  • 5. INTRODUÇÃO O cérebro é o mais poderoso e também o mais misterioso órgão do nosso corpo, sendo responsável não pelo comando de todas as funções orgânicas (exceto as vegetativas, que são hellares), como também pela função quase subjetiva do estado de consciência. É quase subjetiva porque se não existirem as estruturas neuronais responsáveis pela consciência ou se estiverem alteradas por alguma patologia, não existirá o estado de consciência, como se pressupõe necessário que ocorra em sua normalidade. As condições de consciência mais significativas são: √ Ter capacidade de atenção e a possibilidade de mudá-la voluntariamente √ Ter um fluxo contínuo de percepção do meio e dos pensamentos √ Ter conhecimento de si próprio e dos outros indivíduos √ Saber o significado de um ato √ Ter capacidade de abstração, conviver lucidamente com a mesma e saber expressá-la √ Ter condições de realizar planos para si próprio e para seus companheiros √ Ter capacidade de reconhecer, avaliar e seguir valores éticos e estéticos de sua cultura, Bem como respeitar os valores de outras culturas √ Saber refrear e conduzir adequadamente suas necessidades instintivas mais prementes, como as sexuais e as excretórias √ Ter condições de conviver socialmente com seu semelhante, respeitando os seus limites e as suas necessidades individuais Conclui-se que “Mente” ou Processo Mental nada mais é do que o resultado do funcionamento dos neurônios cerebrais, ou dizendo de outra forma, de sua fisiologia. Basta para isso, lembrar a indissociabilidade do paradigma do homem como um ser biopsicossocial. O cérebro funciona por circuitos neurais intefiados. Possui cerca de 100 bilhões de neurônios, tendo a capacidade de registrar 100 milhões de sensações por segundo. No estado de vigília, produz pelo menos três bilhões de impulsos nervosos, por segundo (resposta ao estímulo). Cada um dos 100 milhões de neurônios do Córtex é capaz de se relacionar com, no mínimo, 30 outros neurônios, originando-se assim, uma rede de fibras nervosas, que se colocadas em fila, alcançariam o comprimento aproximado de 160.000 km. Esta rede, em razão direta do uso, está sujeita a constantes alterações pela formação de novos colaterais, o que determina aumento de intercomunicação. Isso é chamado de plasticidade cerebral, isto é, a capacidade de constante modificação funcional, podendo até mesmo serem criadas funções em áreas que não são especificas para a mesma (como por exemplo, pode ser criada uma área da fala no hemisfério direito da área da Broca, no hemisfério esquerdo; essa potencialidade, portanto, é relativa. Do ponto de vista evolutiva, podemos dividir o cérebro em três partes distintas: √ Cérebro reptiliano (Primitivo) √ Cérebro límbico (Emoções) √ Neocórtex (Evoluído) Palavras de Hipócrates (Século V a.C) 5
  • 6. “Os homens precisam saber que, de nada mais, além do cérebro, vêm alegrias e prazeres e tristezas, desapontamentos, desesperanças e lamentações, por ele, de uma maneira especial, nós adquirimos visão, conhecimento e emoções. É, pelo mesmo órgão, tornamo-nos loucos, delirantes e medos e temores nos assaltam. Todas essas coisas nós suportamos do cérebro quando ele não é sadio, e mantemos a felicidade quando ele nos proporciona” Considerações Neurofisiológicas das Funções do Ego: Uma Visão Neuropsicológica As funções do ego são expressões do funcionamento psíquico. Entretanto, quero colocar aqui o embasamento ou o substrato neuropsicológico necessário para que as mesmas ocorram, procurando demonstrar mais uma vez a indissociabilidade entre o orgânico e o psíquico. √ Conduta É a manifestação dos comportamentos de uma determinada espécie. Os comportamentos sob o ponto de vista biológico são herdados e característicos para cada espécie, abrangendo, por exemplo, os aspectos sexual, agressivo, alimentar, etc... São diferentes para cada espécie. Eles garantem a sobrevivência do individuo e da espécie, ficando localizado no hipotálamo e sistema límbico, que é a sede do comportamento característico da espécie. Sua manifestação, entretanto, principalmente no homem (que possui o córtex mais desenvolvido) não é pura e primitiva, mas bloqueada, censurada e disfarçada pelo aprendizado e pelo social, em razão dos registros e da cultura. Conduta é a manifestação comportamental adequada ao meio e a cultura em função principalmente do aprendizado. Exemplo de comportamento agressivo: resposta mais imediata, com um pontapé, bofetada ou mordida como fazem os animais (sistema límbico). Exemplo de conduta agressiva: ponderação, pensamento elaborado sobre o ato agressivo (Córtex, registros, aprendizado, cultura), resultando em uma maneira mais adequada de reação ao ato agressivo (dissimulação do límbico). √ Senso de Percepção Devemos separar inicialmente essa expressão em duas partes: ◊ Senso É relativo ao sensorial, sendo constituído portanto, por estruturas nervosas, responsáveis pela captação dos estímulos sensoriais (visão, audição, tato, olfato, gustação) que levarão estes estímulos até o Córtex Cerebral. ◊ Percepção Cada tipo de estimulo será enviado ao seu Córtex especifico. Exemplo: a visão será enviada ao córtex visual, a audição, ao córtex auditivo, etc... 6
  • 7. Chegando ao córtex especifico haverá o registro, para só então ocorrer a percepção. Assim, a percepção será diferente para cada individuo, em razão dos registros preexistentes a respeito de determinado estimulo. Como exemplo, ao ouvir determinada palavra, um individuo terá uma determinada percepção, e outro individuo terá outra, sempre em razão dos registros preexistentes sobre a mesma. √ Atenção A capacidade de atenção esta relacionada ao SRAA (Sistema Reticular Ativador Ascendente), que é uma rede de fibras nervosas que partem do tronco encefálico e entram em contato direto com o córtex cerebral, onde é realizado o registro do estimulo. O córtex também envia estímulos através do SRAD (Sistema Reticular Ativador Ascendente), realizando um feed back e, desta forma, em principio, ativando a atenção. Como resultados deste feed back entre SRAA e SRAD formam-se as ondas beta, que possibilitam a atenção. A região Pré – frontal, através da sua maturação, também possibilita a capacidade de atenção. É importante também a atuação de neurotransmissores, principalmente a Serotonina e a Dopamina, para que ocorra a capacidade de atenção. Quando há pouca maturação dessas estruturas, a capacidade de atenção fica prejudicada, como ocorre em crianças até aproximadamente os três anos de idade ou com o HDAD (Déficit de Atenção pela Desordem da Hiperatividade) √ Linguagem A capacidade de linguagem (ou expressão) fica situada em três regiões do encéfalo. ◊ Área de Expressão Motora (Broca) Região posterior, localizada entre os lobos frontais e temporais. É responsável pela linguagem expressiva e, quando há lesão nessa área, ocorre extrema dificuldade em expressar uma idéia, o que é chamado de “Afasia Motora”. ◊ Área de Expressão Sensória (Wernicke) É responsável pela compreensão da linguagem. Sua lesão ocasiona a “Afasia Sensória”, que é a incapacidade de expressar o conteúdo assimilado. √ Região Frontal da Linguagem (Lobo Frontal) É também chamada de região terciária, onde é guardado o conteúdo assimilado de uma forma permanente (engrama). É responsável pelas capacidades subordinadas à linguagem, como escrever, ler, contar, etc... (uma vez aprendida, nunca mais será apagada). √ Consciência Os centros de linguagem ficam situados apenas no hemisfério esquerdo. Em pacientes que sofreram a cirurgia Split-brain (seccionamento das fibras do corpo caloso, que ligam um hemisfério ao outro), o comportamento passa a ocorrer como se os atos captados e praticados por seu hemisfério direito, não tivessem acontecido (não há consciência). Separado do hemisfério esquerdo, o direito leva uma vida própria, não pode se expressar nem verbalmente nem por escrito, e os processos sensoriais motores e integrativos por ele realizados, não são percebidos pelo paciente (são inconscientes). Portanto, o hemisfério esquerdo, com suas estruturas corticais e subcorticais, pode ser considerado como o substrato neurônico para a consciência do ser humano, que só pode ser expressa através da linguagem, falada ou não. 7
  • 8. A formação de palavras é um termo usado por Freud para expressar a idéia de “tornar consciente”, o que corrobora esta relação entre os centros da linguagem e a consciência. √ Memória A formação da memória envolve diversas estruturas nervosas, e também possui escalas ou estágios. - Um estímulo é captado inicialmente pelas terminações nervosas sensoriais (visual, auditiva, tátil, etc...) - Depois, a amígdala (situada na região interna dos lobos temporais) contribui com o componente emocional da memória. (Exemplo: alguém te machuca (estímulo) e, ao sentir dor, você sente raiva (emoção por atuação da amígdala). - De modo conjunto, o hipocampo (lobo temporal) processa os dados especiais, situando a ocorrência no espaço (onde ocorreu o fato que lhe causou dor e raiva). - Ao mesmo tempo, o septo (divisão interna dos ventrículos laterais) realiza a chamada “memória de trabalho” (grava e organiza seqüencialmente a ocorrência, para que ela seja lembrada dentro de uma ordem, mais tarde) Os estágios da memória são: Memória primaria (logo esquecida), Memória secundária (guardada por um tempo mais longo) e Memória terciária (guardada de forma permanente ou engrama). Para que haja Memória terciária, é preciso que haja alterações físicas, químicas ou anatômicas nos terminais sinápticos ou em todo o neurônio, ficando este plenamente facilitado para aquele tipo de estimulo. Somente atingirá a Memória secundária ou terciária o estimulo que for necessário ou interessante. √ Pensamento Para que ocorram pensamentos, é necessário que sejam ativadas as sinapses, o que ocorre tanto quimicamente, através do derrame de neurotransmissores, como eletricamente, através da bomba de sódio, potássio e cálcio (Na+, K+ e Ca++). A teoria holística do pensamento é definida pela seguinte frase: “Pensamento é o resultado da estimulação de diferentes partes do Sistema Nervoso ao mesmo tempo”. Ao pensarmos em alguma coisa (ex.: uma rosa), enxergamo-la (córtex, visual), sentimos o seu cheiro (córtex olfativo) e sentimos sua textura (córtex somatossensorial) etc... Portanto, para ser formado um pensamento, é necessário que diversos córtices sejam estimulados ao mesmo tempo. √ Orientação É a capacidade de ajustar o comportamento e de ter uma conduta apropriada em termos de equilíbrio, distância, força adequada, coordenação motora, etc... Em outras palavras, consiste em ter orientação para um objetivo. Conseguir equilíbrio, coordenação motora etc... numa dosagem adequada, para que se consiga aquele objetivo. As características citadas estão relacionadas ás funções cerebelares, atuando para a sua realização também o Sistema Límbico (emoções) e o Neocórtex (registros, aprendizado), que colocarão a situação ajustada de acordo com a situação, tendo muita relevância, para isso, os registros anteriores (memória) referente à mesma. √ Afeto 8
  • 9. É uma expressão da emoção de forma elaborada. A emoção é límbica, primitiva, instintiva (como exemplo, a emoção sexual está diretamente vinculada ao instinto sexual). O afeto (afeto sexual, por exemplo) é uma combinação entre o límbico (instinto), a elaboração de neurotransmissores adequados (principalmente a Serotonina e a Dopamina que geram prazer) e registros do Neocórtex, que se traduz por vivências e aprendizado, que se combinará para proporcionar a expressão do instinto de uma forma qualificada. √ Inteligência É de definição muito discutida. O ato de aprender mais rápido remete a inteligência ou a capacidade de memorização? A atuação do meio influencia essa capacidade? E a emoção e a necessidade? Sabemos que o aprendizado se relaciona ao hipocampo, e que também ocorrem alterações anatômicas, físicas e químicas nos terminais dos neurônios do córtex em função da maior carga de informações (o córtex se torna mais espesso). Esse potencial é passado de geração a geração? A injeção de proteínas do cérebro de ratos aprendizados em outros ratos demonstra que sim. Existe a possibilidade da memória genética, que equivale a alterações no RNA dos neurônios e nas células da glia, mas tudo ainda é especulação. As capacidades de inteligência dos diversos grupos animais são: - Os répteis nascem com 98% de suas conexões nervosas já programadas (basicamente são só instinto). - Nos golfinhos, estão programados 80%, nos cães 75%, nos primatas, 70% e o homem nasce com apenas 30% das conexões programadas. Significa que o homem é o animal mais suscetível de sofrer a ação do meio, do aprendizado, sendo, portanto o mais inteligente. A inteligência não é única, mais todas as áreas do cérebro deverão ser estimuladas, a fim de se ter uma conclusão inteligente. E essa estará sempre em aberto, ou seja, nunca será conclusiva. “A finalidade do cérebro é otimizar comportamentos, gerando percepções”. √ Áreas Cerebrais de maior importância em Neurofisiologia Clínica A medicina nuclear contribui para os pesquisadores, a desvendar algumas áreas cerebrais e a sua devida funcionalidade. Para isso, utiliza a tomografia computadorizada de emissão de fóton único, que mede o fluxo do sangue no cérebro e seus padrões de atividade metabólica (SPECT SCAN). Através das perfusões, podemos identificar as áreas em atividades. Geralmente são de colorações azuis e amarelas. A finalidade do PET SCAN é chegar a um diagnostico mais elaborado. Hoje se conhece um grupo de fármacos que auxiliam a recuperação de algumas patologias, principalmente na área comportamental. Os cinco sistemas mais importantes são: 9
  • 10. √ Funções do Sistema Límbico Profundo - Estabelecer o tom emocional da mente - filtrar os eventos externos através dos estados internos (criar a nuance emocional) - Rotular eventos como internamente importantes - Armazenar lembranças altamente carregadas de emoção - Modular a motivação - Controlar o apetite e os ciclos do sono - Promover ligações - Processar diretamente o sentido do olfato - Modular a libido O sistema límbico profundo fica perto do centro do cérebro, com tamanho igual a uma noz. Ele é totalmente energizado por funções, todas de grande importância para o comportamento humano e para a sobrevivência. Sob o ponto de vista evolutivo, essa é a parte mais velha do cérebro do mamífero, que possibilitou que animais experimentassem e expressassem as emoções. Isso os liberou de condutas estereotipadas e ações ditadas pelo tronco cerebral, como é encontrado em cérebro de répteis mais velhos. A evolução subseqüente do córtex cerebral em animais superiores, especialmente nos seres humanos, nos deu a capacidade para solucionar problemas, para planejamento, organização e pensamento racional. Ainda assim, para que essas funções tenham um efeito no mundo, deve-se ter paixão, emoção e desejo de fazer alguma coisa acontecer. O sistema límbico profundo acrescenta o tempero emocional, tanto de modo positivo quanto negativo. Essa parte do cérebro está envolvida em estabelecer o tom emocional. Quando o SLP está menos ativo, há geralmente um estado mental mais positivo e esperançoso. Quando está aquecido, ou hiperativo, o negativismo pode tomar conta. Na TPM, por exemplo, de 5 a 10 dias antes da menstruação, o SLP torna-se mais inflamado ou mais ativo. O SLP, junto com os lobos temporais profundos (LTP), tem também sido relacionado com o armazenamento de lembranças altamente carregadas de emoção: tanto positivas quanto negativas. O componente emotivo da lembrança é armazenado no SLP. O SLP também afeta a motivação e o impulso. A hiperatividade nessa área é a responsável pela depressão. Na região do hipotálamo, temos o controle dos ciclos do sono e de apetite do corpo. Quando o SLP é danificado, perde a formação da ligação e contatos sociais (misantropia). O SLP processa diretamente o sentido do olfato. É o único sentido (dos cinco) processado diretamente no cérebro, os outros são distribuídos pelo tálamo, através da corona radiata. A formação de laços, os valores, a sexualidade e o SLP estão intimamente ligados. A diminuição da atividade sexual está associada ao aumento de atividade do SLP e a maior vulnerabilidade à depressão. O orgasmo tem sido descrito como uma mini convulsão do SL e tende a liberar ou a diminuir a atividade límbica. A atividade sexual é boa para o cérebro no sentido de formação de ligação. O SLP feminino é maior que no homem. O SLP, especialmente o hipotálamo na base do cérebro é responsável por traduzir nosso estado emocional em sentimentos físicos de relaxamento ou tensão. A metade frontal do hipotálamo manda mais calmantes ao corpo através do Sistema Nervoso Parassimpático. A metade de trás do hipotálamo 10
  • 11. manda sinais de estimulação ou medo para o corpo através do Sistema Nervoso Simpático. A metade de trás do hipotálamo, quando estimulada, é responsável pela reação de lutar ou fugir. √ Problemas do SLP - Mudanças de humor, irritabilidade, depressão clínica - Aumento de pensamentos negativos - Percepção negativa dos eventos - Diminuição de motivação - Fluxo de emoções negativas - Problemas de apetite e sono - Diminuição ou aumento de resposta sexual - Isolamento social OBS.: A depressão é formada por um déficit de certos neurotransmissores, especialmente a Norepinefrina e a Serotonina. Os medicamentos usados são o Depakote, Neurontin (gabapentina), o Lamictal (Lamotrigina) ou o Tegretol (Carbamazepina). Eles regularizam os estados mentais, acalmam a tensão interna, diminui a irritabilidade e ajudam as pessoas a se sentirem melhor consigo mesma. O cíngulo é outra parte do sistema associado à falta de atenção. Mulheres muitas vezes se queixam de aumento de tristeza, preocupação, pensamentos negativos repetitivos e verbalizações desagradáveis; bem como inflexibilidade cognitiva. Os medicamentos que aumentam a disponibilidade de Serotonina são: Zoloft, o Aropax (Paroxetina) ou Prozac (Fluoxetina). Lembrete! “Não acredite em tudo o que ouve nem mesmo em sua própria mente” √ Funções do Sistema dos Gânglios Basais - Integrar sentimentos e movimentos - Mudar e harmonizar o comportamento motor fino - Suprimir comportamentos motores indesejados - Ajustar a velocidade neutra do corpo ou o nível de ansiedade - Melhorar a motivação - Mediar prazer e êxtase Os gânglios basais são um conjunto de estruturas grandes localizadas no centro do cérebro e que cercam o SLP. Estão envolvidos na integração dos sentimentos, pensamentos e movimentos, bem como na ajuda a mudar e harmonizar o comportamento motor. Estabelecem a marcha lenta do corpo ou nível de ansiedade. É por isso eu você pula quando está contente, treme quando está nervoso e paralisa-se quando está com medo, ou fica mudo quando recebe uma bronca. Quando os gânglios basais estão hiperativos tendem a fazer ansiedades e quadros neuróticos. Na hipoatividade elas não reagem. É o caso do DDA (Distúrbio do Déficit de Atenção). Apresentam problemas de aplasia dos dedos (os dedos não sabem dizer o que o cérebro está pensando). Os medicamentos são os psicoestimulantes como a Ritalina, Dexedrina, Adderall, que melhoram a produção de Dopamina nos gânglios basais. O mal de Parkinson é causado por uma deficiência de Dopamina dentro do Sistema dos Gânglios Basais. 11
  • 12. Outra anomalia é a Síndrome de Tourette, combinação de tiques motores e vocais. A hiperatividade dos gânglios basais está muito ligada a ansiedade, tensão, aumento da tensão muscular, aumento da atenção e a um fortalecimento do medo. A cocaína aumenta a disponibilidade de Dopamina no cérebro. O amor e o romantismo fazem o mesmo efeito, com resultados diferentes. √ Problemas com o Sistema dos Gânglios Basais. - Ansiedade, nervosismo - Ataques de pânico (Síndrome) - Sensações físicas de ansiedade - Tendência a prever o pior - Fuga do conflito - Aspectos de Síndrome de Tourette - Tensão muscular, sensação de dor - Tremores - Problemas motores finos - Cefaléias - Motivação baixa ou excessiva Nesses casos são aconselhados também a psicoterapia e alguns medicamentos como Nardil (antidepressivo) que é inibidor da MAO (Monoaminooxidase, com qualidades antipânico) e uso ocasional de Vallium. Também se usa a Clonidina contra a ansiedade e convulsões. No cérebro, há uma tendência a haver um mecanismo de equilíbrio entre a Dopamina e Serotonina, que ocorre nos gânglios basais. Obs.: Os psicoestimulantes usados nos casos de DDA, podem piorar os sintomas de DOC (Distúrbios Obsessivos Compulsivos). A medicação é: - Haldol (Haloperidol) - Orap (Pimozide) São antipsicóticos. Os psicoestimulantes são: - Ritalina (Metilfenidato) - Dixedrina (Dextroanfetamina) - Adderall (Combinação de sais de anfetaminas) O Propranolol é usado para acalmar os tremores (problemas motores finos). Costuma-se usar também os ansiolíticos do tipo Benzodiazepínicos como: - Vallium (Diazepan) - Frontal (Alprazolan) - Lorax (Lorazeplan) - Tranxene (Clorazepato) A Buspirona é dada para tratamento de ansiedade a longo prazo. Os antidepressivos são: 12
  • 13. - Tofranil (Imipramina) - Nardil (Fenelzina) Casos severos de ansiedade usam-se o Risperdal (Risperidona), o Melleril (Cloridrato de Tioridazina) e o Haldol. De modo naturalista em casos leves, usa-se a raiz Valeriana com Vit B6 em doses de 100 a 400 mg. √ Funções do Córtex Frontal - Âmbito de atenção - Perseverança - Julgamento - Controle de impulso - Organização - Automonitoração e supervisão - Resolução de problemas - Pensamento crítico - Pensamento antecipado - Aprender com a experiência Interagir com o SLP - Solidariedade O Córtex Pré – Frontal é a parte mais evoluída do cérebro. Ocupa o terço frontal do cérebro, debaixo da testa. Está dividido em três seções: - Seção dorsolateral => Superfície externa do Córtex Pré – Frontal - Seção Orbital Inferior => Subsuperfície frontal do cérebro - Giro do Cíngulo (que atravessa o meio dos lobos frontais). O Córtex Pré – Frontal é a parte do cérebro que observa, supervisiona, guia, direciona e concentra o nosso comportamento. Ele supervisiona as funções executivas, governando habilidades como gerenciamento, julgamento, controle de impulsos, planejamento, organização e o pensamento crítico. A capacidade do indivíduo de gerar objetivos e alcançá-los é considerada um aspecto essencial da personalidade madura e eficiente, ligada a construção do Córtex Pré – Frontal e suas conexões. O Córtex Pré – Frontal dorsolateral é também responsável por sentir e expressar emoções, felicidade, tristeza, alegria e amor. O Córtex Pré – Frontal tem muitas conexões com o Sistema Límbico. Ele traduz o funcionamento do Sistema Límbico em sentimentos que são reconhecidos em emoções e em palavras como amor, paixão ou ódio. O CPF envia mensagens inibitórias que ajudam a mantê-lo sob controle. Ele ajuda você a usar a cabeça junto com as emoções. Quando há dano ou atividade diminuída nessa parte do cérebro, especialmente do lado esquerdo, o CPF não pode inibir adequadamente o Sistema Límbico, provocando um aumento da vulnerabilidade à depressão se o Sistema Límbico se tornar hiperativo. √ Problemas com o Córtex Pré – Frontal - Pequeno âmbito de atenção - Distração - Falta de perseverança - Problemas de controle de impulso - Hiperatividade 13
  • 14. - Atrasos crônicos, problemas de administração de tempo - Desorganização - Tendência ao adiamento - Falta de disponibilidade de emoções - Interpretações errôneas - Falhas de julgamento - Dificuldade de aprender com a experiência - Problemas de memória de curto prazo - Ansiedade social e de teste A desativação do CPF muitas vezes faz com que dê um branco em uma conversa. A incompatibilidade entre casais é outro fato. O DDA é a disfunção neurológica no CPF, por deficiência de Dopamina. Problemas no CPF levam as pessoas a se arrependerem mais tarde de coisas que fazem, exibindo problemas no controle de impulso. A raiva, tumulto emocional e emoção negativa como auto – estimulação é danoso ao sistema imunológico. Altas dosagens de Adrenalina (Epinefrina) produzidas pelo comportamento direcionado ao conflito diminuem a eficácia do sistema imunológico e aumentam a vulnerabilidade à doença. Casos de DDA fazem conexão com a fibromialgia. √ Os Cinco Padrões de Ondas Cerebrais 1 – Ondas Delta (1 – 4 ciclos / seg) Muito lentas. Ocorrem durante o sono 2 – Ondas Teta (5 – 7 ciclos / seg) Lentas. Ocorrem durante sonhar acordado, relaxação e devaneios. 3 – Ondas Alfa (8 – 12 ciclos / seg) Ocorrem em estados de relaxação e meditação 4 – Ondas RSM (12 – 15 ciclos / seg) Ritmo Sensório – Motor. Ocorre na relaxação focada 5 – Ondas Beta (13 – 24 ciclos / seg) São rápidas. Ocorrem durante a concentração ou estados mentais de trabalho As medicações usadas são: 1 – Desoxyn 2 – Cylert (Permolina) 3 – Ritalina 4 – Dexedrina 5 – Norpramim 6 – Tofranil 7 – Wellbutrin 8 – Efexor √ Funções do Sistema Cíngulo - Habilidade de mudar o foco da atenção - Flexibilidade cognitiva - Adaptabilidade - Mudança de uma idéia para outra - Capacidade de ver opções 14
  • 15. - Capacidade de andar conforme a maré - Capacidade de cooperar Atravessando longitudinalmente os aspectos profundos e centrais dos lobos frontais está o giro do cíngulo. É a parte do cérebro que permite que você mude de atenção de uma coisa para outra, mude de uma idéia para outra, veja as diversas opções da vida. Sentimentos de segurança e estabilidade também são atribuídos a essa parte do cérebro. A flexibilidade cognitiva define a capacidade de uma pessoa de caminhar conforme a Maré, adaptando-se às mudanças, lidar com o sucesso, com problemas novos. √ Problemas com o Sistema do Cíngulo - Preocupação - Guardar mágoas do passado - Ficar presos em pensamentos (obsessões) - Ficar presos em comportamentos (compulsões) - Comportamento de oposição - Vontade de discutir - Falta de cooperação: Tendência a dizer “não” automaticamente - Condutas viciáveis (álcool, alimentos) - Dores crônicas - Inflexibilidade cognitiva - Distúrbio Obsessivo Compulsivo - Problemas alimentares - Agressividade ao dirigir Quando o Sistema do Cíngulo é anormal, as pessoas têm tendências a ficarem emperradas nas coisas, trancadas em coisas, e a repensar o mesmo pensamento milhares de vezes, ficam obcecadas pelo mesmo pensamento. Até mesmo comportamentos como lavar as mãos várias vezes, checar as fechaduras, etc. Muitas separações familiares se devem exclusivamente à atividade do Cíngulo. O Distúrbio de Desafio de Oposição (DDO) é considerado uma disfunção comportamental de crianças e adolescentes negativistas, hostis, desafiadoras e sempre do contra. Elas tendem a ser briguentas, facilmente ficam aborrecidas e perdem a cabeça frequentemente, principalmente quando não conseguem aquilo que querem. São crianças crônicas e não cooperativas. Pais permissivos não ensinam os filhos a lidar com a autoridade e suas crianças têm dificuldades no âmbito social e na escola. Pais firmes, autoritários, tendem a criar crianças mais eficientes. √ Funções dos Lobos Temporais O lado dominante (geralmente o esquerdo) - Entender e processar a linguagem - Memória de médio prazo - Memória de longo prazo - Aprendizado auditivo - Recuperação de palavras - Memórias complexas - Processamento visual e auditivo 15
  • 16. - Estabilidade emocional Lado não dominante (geralmente o direito) - Reconhecer as expressões faciais - Decodificar a entonação vocal - Ritmo - Música - Aprendizado visual Por muitos anos os lobos temporais passaram totalmente despercebidos na psicologia humana. Raramente são discutidos nos círculos psiquiátricos, e poucos neurologistas se preocuparam com a rica contribuição que eles prestam para sermos quem somos e em como experiênciamos a vida. Os lobos temporais desempenham um papel integral na memória, na estabilidade emocional, no aprendizado e na socialização. Ser capaz de ler de modo eficiente, lembrar do que se leu e integrar a nova informação, depende muito do lobo temporal dominante (LTD). A atividade ótima nos lobos temporais salienta a estabilidade do estado mental, enquanto o aumento ou a diminuição da atividade nessa parte do cérebro leva a condutas e humores flutuantes, inconsistentes ou imprevisíveis. Prosopagnosia é a incapacidade de reconhecer rostos familiares (problemas no LTD). Os lobos temporais nos ajudam a processar o mundo da visão e do som e nos dar a linguagem da vida. Permite que sejamos estimulados, relaxados, ou levados ao êxtase pela experiência de ouvir uma música. √ Problemas no LTD – Esquerdo - Agressão, dirigida interna ou externamente - Pensamentos tristes ou violentos - Sensibilidade a coisas superficiais, paranóia leve - Problemas em achar palavras - Problemas de processamento auditivo - Dificuldades de leitura - instabilidade emocional √ Problemas no LTnD – Direito - Dificuldade no reconhecimento de expressões faciais - Dificuldade em decodificar a entonação vocal - Implicação em lutas com habilidades sociais √ Problemas com Um ou Ambos os Lobos Temporais - Problemas de memória, amnésia - Dores de cabeça ou dores abdominais sem explicação clara - Ansiedade ou medo por nenhuma razão em particular - Percepções sensoriais anormais, distorções visuais ou auditivas - Sentimentos de dejá vu ou jamais vu - Períodos de desligamento ou confusão - Preocupação religiosa ou moral - Hipergrafia ou escrever excessivamente 16
  • 17. Problemas no lobo temporal são de origens genéticas, traumas na cabeça e exposição a elementos tóxicos ou infecciosos. Os lobos temporais, o córtex pré – frontal e o giro do angulo, são as partes do cérebro mais vulneráveis ao dano, devido a sua posição no crânio. Os LTE estão relacionados ao suicídio. √ Sistema de Memória Humana 1 – Lobo Temporal Memória de longo prazo permanente, alojadas no Córtex 2 – Putâmen Memórias procedimentais como andar de bicicleta 3 – Hipocampo Guarda e recupera memórias, particularmente as pessoas e aquelas relacionadas com achar o seu caminho. Aprendizado semântico e de livros. 4 – Amígdalas Memórias traumáticas inconscientes são guardadas aqui. 5 – Núcleo Caudado Muitos instintos, que são memórias geneticamente codificadas, estão localizadas nesse sítio neurocelular. √ Amígdalas É o centro do prazer. Guarda a memória emocional. Responsável pelas agressões orais, combate ao stress, medo, atitudes violentas. Luta pela sobrevivência (SAPE). √ Sistema de Recompensa x Punição No sistema límbico, o principal centro de recompensa é o Núcleo Acumbens e a Área Tegumental Ventral. No hipotálamo as áreas de recompensa são os Núcleos Laterais (fome) e os Núcleos Ventro – Mediais (comportamento sexual). Os mesmos locais que geram recompensa, também geram punição, depende da intensidade do estímulo. Quando estamos apaixonados, o cérebro produz Feniletilamina que surge da modificação da Serotonina trazendo sensação de euforia, alegria, bem – estar. O chocolate também processa o mesmo estado de recompensa (bom exemplo de quimicalização). A ínsula é responsável pela sensação interna do corpo (frio na barriga, etc...) OBS.: O Sistema Límbico representado pelo Circuito de Papez, as amígdalas e o giro do Cíngulo, é o suporte das reações emocionais básicas ou primárias, ligado a substância reticulada, que modula o estado de alerta; e as estruturas corticais que permitem as representações, visuais, auditivas, etc... é as avaliações (lobo frontal), adaptando o comportamento emocional em função da história e do meio ambiente próprio a cada indivíduo. √ Polígono de Willis É uma anastomose responsável pela irrigação sanguinea do cérebro. É feita por dois sistemas arteriais: O Sistema Carotídeo e o Sistema Vértebro – Basilar. 17
  • 18. √ A Sede da Consciência está no Córtex No Córtex encontramos as 4 funções nobres (lobos) 1 – Lobo Frontal (Ponto de encontro) Razão e emoção se encontram. É também a capacidade de falar. 2 – Córtex Motor (Local de agitação) Comanda os movimentos, 60% dedicados à face e as mãos e áreas do corpo. 3 – Lobo Temporal (Zona do barulho) Local de aprendizagem, especialmente a linguagem. Aqui também são processadas as informações sonoras, captadas pelos ouvidos. Emoções religiosas, medo, alegria, imagens de vela, cruz, facilitam a meditação. 4 – Lobo Occipital (Lugar das paisagens) Analisam as imagens percebidas pelos olhos. 5 – Lobo Parietal (Área dos sensores) Interpreta as informações sensoriais como calor, frio, no ambiente. √ Departamento da emoção. 1 – Sistema Límbico Amígdalas principal produtora de emoções 2 – Hipocampo Gerador de sentimentos. Aprova memórias, depois arquivadas na massa cinzenta. Criação de mapas mentais. 3 – Hipotálamo Elo com o corpo. Traduz o que se sente e faz o coração acelerar. Faz as funções vegetativas (temperatura, equilíbrio da água, do sal e das funções sexuais) 4 – Tálamo Afeto (Relação mãe – filho – família). Comunica-se com o Córtex para captar e formar todas as informações conscientemente em determinado instante. Dirige e distribui a atividade elétrica do cérebro. (Registro do EEG). 5 – Corpo Caloso Troca de informações entre os hemisférios. 6 – Hipófise Glândula que recebe os sinais nervosos do hipotálamo e os repassa na forma de comandos químicos, para todas as glândulas do corpo. Está dividida em: Adenohipófise e Neurohipófise. Adenohipófise – Natureza glandular. (Lobo anterior – 6 hormônios) Regula as funções do sistema e do crescimento. Neurohipófise – Natureza nervosa. (Lobo posterior – 2 hormônios) 18
  • 19. Agem sobre a função renal e provocam as contrações da musculatura lisa. 7 – Cerebelo Dá o ritmo dos movimentos ao corpo. 8 – Medula Transmite os comandos cerebrais para o restante do organismo. √ Principais Neurotransmissores 1 – Norepinefrina São receptores adrenérgicos, ligado ao medo, liberação de gordura, hormônios. Estão ligados também a fertilidade, libido, fome e sistema imune. 2 – Acetilcolina São receptores colinérgicos, ligado a inteligência. Baixo nível, leva a falta de atenção e esquecimento. 3 – Dopamina São receptores dopaminérgicos. Estão ligados ao prazer. 4 – Serotonina São receptores serotoninérgicos, ligado a emoção. Função antidepressiva. Baixos níveis levam a estados violentos. 5 – Glutamato São receptores glutamatérgicos, ligado à memória. Baixos níveis levam a diminuição de desempenho tanto físico quanto mental. 6 – Histamina Receptores histaminérgicos, ligado a alergia, coceira, aparecimento da dor e da alegria. 7 – GABA (Ácido Gama Amino Butírico) São receptores gabaérgicos, ligado a velocidade do pensamento. É o maior inibidor do SNC. 8 – Encefalinas, Endomorfinas Peptídeos opióides que também incluem as dinorfinas e seus receptores. Estão ligados a analgesia. Localizam-se no Mesencéfalo – Ponte – Bulbo e Medula. √ Bulbo Comanda o ritmo cardiorespiratório e certos reflexos como excreção, mastigação, vômito, tosse e piscar os olhos. √ Ponte Passagem de estímulos (condutor de impulsos). Reflexos associados as emoções (riso, lágrimas). √ Mesencéfalo Controle da visão. Reflexos de audição. Movimentos da cabeça para localizar o som. 19
  • 20. √ Tronco Encefálico Está a formação reticular, que avalia e filtra as mensagens vindas do corpo, passando para o cérebro, somente as mais importantes. FONTES DO CONHECIMENTO 1 – Os sentidos (HC) É o mundo, percebido. Compreensão provisória. É proprioceptivo. Sensação (HD), Percepção (HE), Representação (HC). 2 – A Razão (HE) É o mundo real, compreensão definitiva. É extraceptivo. Conceito (HD), Juízo (HC), Raciocínio (HE). 3 – A Intuição (HD) É o mundo imaginário. Compreensão satisfatória. É intraceptivo ou interceptivo. Intuição Empírica (HC), Intuição Racional (HE), Intuição Criativa (HD). OBS.: A Serotonina está presente em altas concentrações nas plaquetas, no trato gastrointestinal e em certas regiões do cérebro. Tem papel importante na coagulação do sangue, na contração cardíaca e desencadeamento do sono, além da função antidepressiva. Antidepressivos tricíclicos agem aumentando os níveis cerebrais de Serotonina. É precursor do hormônio da pineal – A Melatonina, regulador do relógio biológico – sono. Interfere no controle da dor. É produzido no cérebro, pela região Magnus Rafe. 20
  • 21. 21
  • 22. 22
  • 23. 23
  • 24. 24