SlideShare uma empresa Scribd logo
O Antigo Regime
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
 
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
REIS PELA “GRAÇA DE DEUS”. VALIDADE DO ANTIGO REGIME
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object],[object Object],[object Object]
 
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
A grande maioria da população vivia da agricultura. Foram essencialmente os produtos agrícolas que alimentaram a atividade mercantil que então se desenvolvia.
[object Object],[object Object],A decadência do Antigo Regime
O ALVORECER DE UMA NOVA ERA... A Revolução de 1789 inaugura uma nova era. Um período em que não se aceitaria mais a dominação da nobreza, nem um sistema de privilégios baseado nos critérios de casta, determinados pelo nascimento.  Só se admite, desde então, um governo que, legitimado constitucionalmente, é submetido ao controle do povo por meio de eleições periódicas.  Queda de Luís XVI na França. Símbolo da queda do Antigo Regime.
A Bastilha era uma prisão que abrigava aqueles que se opunham ao governo ou mesmo à religião oficial. No dia 14 de julho, foi invadida pelo povo.           Este momento histórico foi muito importante pois marca o início da participação do povo na revolução, mostrando que o país se encontrava numa grave crise econômica.                      Em 17 de julho, os representantes do povo se proclamaram em Assembléia Nacional, o que mostrou o nível de organização dos burgueses, obrigando o rei a aceitar o fato de que eles eram capazes de elaborar leis. Então iniciaram-se os conflitos entre o povo e a nobreza que marcaram a revolução..
A tomada da Bastilha e Luís XVI: guilhotinado pela Revolução Francesa
                                                                                                                           Em plena Revolução Francesa, Maximilien Robespierre, Louis Antoine Léon de Saint-Just e a maior parte dos jacobinos são executados na guilhotina.
[object Object],[object Object],[object Object],[object Object]
[object Object]
[object Object]
[object Object]
VII Ninguém pode ser acusado, preso, nem detido, senão nos casos determinados pela lei, e segundo as formas por ela prescritas. Os que solicitam, expedem, ou fazem executar, ordens arbitrárias devem ser punidos; mas todo cidadão chamado em virtude da lei deve obedecer incontinenti; ele torna-se culpado em caso de resistência. VIII A lei só deve estabelecer as penas estritas e evidentemente necessárias e ninguém pode ser punido senão em virtude de uma lei estabelecida e promulgada anteriormente ao delito e legalmente aplicada. IX Todo homem é presumido inocente, até que tenha sido declarado culpado e se for indispensável será preso, mas todo rigor que não for necessário contra sua pessoa deve ser severamente reprimido pela lei.
[object Object]
[object Object]

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Imperialismo
Imperialismo Imperialismo
Imperialismo
Paulo Muniz
 
A união ibérica
A união ibérica A união ibérica
A união ibérica
Laís Uchôa
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
MarceloFreitas
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
Isabel Aguiar
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
Paulo Alexandre
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Edenilson Morais
 
5 02 a revolucao francesa.pptx
5 02 a revolucao francesa.pptx5 02 a revolucao francesa.pptx
5 02 a revolucao francesa.pptx
Vítor Santos
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
Rodrigo HistóriaGeografia
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
mundica broda
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
Geová da Silva
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
Claudenilson da Silva
 
Seculo xviii iluminismo
Seculo xviii iluminismoSeculo xviii iluminismo
Seculo xviii iluminismo
Teresa Maia
 
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Privada
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
harlissoncarvalho
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
Isabel Aguiar
 
Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo
inessalgado
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
Edenilson Morais
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
Douglas Barraqui
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
Maria Gomes
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
Paulo Alexandre
 

Mais procurados (20)

Imperialismo
Imperialismo Imperialismo
Imperialismo
 
A união ibérica
A união ibérica A união ibérica
A união ibérica
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Unificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanhaUnificação italia e alemanha
Unificação italia e alemanha
 
História da África e escravidão africana
História da África e escravidão africanaHistória da África e escravidão africana
História da África e escravidão africana
 
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)Idade média:   Alta Idade Média (séc. v- x)
Idade média: Alta Idade Média (séc. v- x)
 
5 02 a revolucao francesa.pptx
5 02 a revolucao francesa.pptx5 02 a revolucao francesa.pptx
5 02 a revolucao francesa.pptx
 
Monarquias nacionais
Monarquias nacionaisMonarquias nacionais
Monarquias nacionais
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Chegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasilChegada da família real ao brasil
Chegada da família real ao brasil
 
Primeiro Reinado
Primeiro ReinadoPrimeiro Reinado
Primeiro Reinado
 
Seculo xviii iluminismo
Seculo xviii iluminismoSeculo xviii iluminismo
Seculo xviii iluminismo
 
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)Idade média   baixa idade média (séc. xi-xv)
Idade média baixa idade média (séc. xi-xv)
 
Independência da américa
Independência da américaIndependência da américa
Independência da américa
 
Slide revolução francesa
Slide revolução francesaSlide revolução francesa
Slide revolução francesa
 
Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo Antigo regime e iluminismo
Antigo regime e iluminismo
 
Imperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e NeocolonialismoImperialismo e Neocolonialismo
Imperialismo e Neocolonialismo
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
Iluminismo
IluminismoIluminismo
Iluminismo
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 

Destaque

O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Ana Batista
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
cattonia
 
1 O Antigo Regime
1   O Antigo Regime1   O Antigo Regime
1 O Antigo Regime
Hist8
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
Isabella Silva
 
Crise do antigo regime
Crise do antigo regimeCrise do antigo regime
Crise do antigo regime
Jorge Marcos Oliveira
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
Susana Simões
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
Celiamariag3
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
Luisa Jesus
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
Eme o iluminismo
Eme   o iluminismoEme   o iluminismo
Eme o iluminismo
profcacocardozo
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Alexandre Rudalov
 
A era das revoluções
A era das  revoluçõesA era das  revoluções
A era das revoluções
Monique Rodrigues
 
Jogo do Antigo Regime
Jogo do Antigo RegimeJogo do Antigo Regime
Jogo do Antigo Regime
Acrópole - História & Educação
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
Jeferson Nascimento
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
2⪠guerra mundial
2⪠guerra mundial2⪠guerra mundial
2⪠guerra mundial
Escola Adventista de Amaralina
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
Rodrigo Vaz Rui
 
Cultura européia medieval
Cultura européia medievalCultura européia medieval
Cultura européia medieval
Ivan Furmann
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Escola Adventista de Amaralina
 

Destaque (20)

O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
1 O Antigo Regime
1   O Antigo Regime1   O Antigo Regime
1 O Antigo Regime
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
 
Crise do antigo regime
Crise do antigo regimeCrise do antigo regime
Crise do antigo regime
 
Sociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo RegimeSociedade do Antigo Regime
Sociedade do Antigo Regime
 
Slide historia
Slide historiaSlide historia
Slide historia
 
O Antigo Regime
O Antigo RegimeO Antigo Regime
O Antigo Regime
 
O Iluminismo
O IluminismoO Iluminismo
O Iluminismo
 
Eme o iluminismo
Eme   o iluminismoEme   o iluminismo
Eme o iluminismo
 
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do SerAltruismo Ferramenta de Progresso do Ser
Altruismo Ferramenta de Progresso do Ser
 
A era das revoluções
A era das  revoluçõesA era das  revoluções
A era das revoluções
 
Jogo do Antigo Regime
Jogo do Antigo RegimeJogo do Antigo Regime
Jogo do Antigo Regime
 
Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
Revolução Russa
Revolução RussaRevolução Russa
Revolução Russa
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
2⪠guerra mundial
2⪠guerra mundial2⪠guerra mundial
2⪠guerra mundial
 
Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
 
Cultura européia medieval
Cultura européia medievalCultura européia medieval
Cultura européia medieval
 
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablicaDa era vargas %e0 nova rep%f ablica
Da era vargas %e0 nova rep%f ablica
 

Semelhante a Antigo Regime

Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
História Contemporânea I
História Contemporânea IHistória Contemporânea I
História Contemporânea I
Manu Moraes
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
junior santiago
 
Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1
sesi8
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
sesi8
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
Bruno-machado Bruno
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
Rafael Camargo
 
República
RepúblicaRepública
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
Tavinho Koneski Westphal
 
Iluminismo.revolucao.francesa
Iluminismo.revolucao.francesaIluminismo.revolucao.francesa
Iluminismo.revolucao.francesa
Dismael Sagás
 
RESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdfRESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdf
MarieliLouzanoDaCost
 
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
Secretaria de educação do estado e do municipio.
 
Monarquia constitucional francesa .pdf
Monarquia constitucional francesa .pdfMonarquia constitucional francesa .pdf
Monarquia constitucional francesa .pdf
Denisdossantos7
 
I seminário de direitos humanos
I seminário de direitos humanosI seminário de direitos humanos
I seminário de direitos humanos
Moniky Manuela Neves Oliveira
 
34 - as revoluções liberais
34 -  as revoluções liberais34 -  as revoluções liberais
34 - as revoluções liberais
Carla Freitas
 
Resumo revolucao francesa
Resumo revolucao francesaResumo revolucao francesa
Resumo revolucao francesa
David Muniz
 
História da Cidadania
História da CidadaniaHistória da Cidadania
História da Cidadania
Emerson Ribeiro
 
Declaração dos direitos do homem e do cidadão
Declaração dos direitos do homem e do cidadãoDeclaração dos direitos do homem e do cidadão
Declaração dos direitos do homem e do cidadão
Maira Conde
 
Caderno diário A Revolução Francesa 1314
Caderno diário A Revolução Francesa 1314Caderno diário A Revolução Francesa 1314
Caderno diário A Revolução Francesa 1314
Laboratório de História
 
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 20173.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
Professor_Emerson
 

Semelhante a Antigo Regime (20)

Antigo regime
Antigo regimeAntigo regime
Antigo regime
 
História Contemporânea I
História Contemporânea IHistória Contemporânea I
História Contemporânea I
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1Revolucao francesa 1
Revolucao francesa 1
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
Revolucao francesa
Revolucao francesaRevolucao francesa
Revolucao francesa
 
República
RepúblicaRepública
República
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
Iluminismo.revolucao.francesa
Iluminismo.revolucao.francesaIluminismo.revolucao.francesa
Iluminismo.revolucao.francesa
 
RESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdfRESUMO GabY.pdf
RESUMO GabY.pdf
 
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
Revolucao francesa-110517083816-phpapp02
 
Monarquia constitucional francesa .pdf
Monarquia constitucional francesa .pdfMonarquia constitucional francesa .pdf
Monarquia constitucional francesa .pdf
 
I seminário de direitos humanos
I seminário de direitos humanosI seminário de direitos humanos
I seminário de direitos humanos
 
34 - as revoluções liberais
34 -  as revoluções liberais34 -  as revoluções liberais
34 - as revoluções liberais
 
Resumo revolucao francesa
Resumo revolucao francesaResumo revolucao francesa
Resumo revolucao francesa
 
História da Cidadania
História da CidadaniaHistória da Cidadania
História da Cidadania
 
Declaração dos direitos do homem e do cidadão
Declaração dos direitos do homem e do cidadãoDeclaração dos direitos do homem e do cidadão
Declaração dos direitos do homem e do cidadão
 
Caderno diário A Revolução Francesa 1314
Caderno diário A Revolução Francesa 1314Caderno diário A Revolução Francesa 1314
Caderno diário A Revolução Francesa 1314
 
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 20173.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
3.ª Série EM - E.E Jardim Bopeva 2017
 

Mais de Escola Adventista de Amaralina

Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
O santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolosO santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolos
Escola Adventista de Amaralina
 
Equipe EAA
Equipe EAAEquipe EAA
Comunicado
 Comunicado Comunicado
Excursão 2010
 Excursão 2010 Excursão 2010
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Escola Adventista de Amaralina
 

Mais de Escola Adventista de Amaralina (20)

Antigo Regime
Antigo RegimeAntigo Regime
Antigo Regime
 
O santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolosO santuário terrestre e os símbolos
O santuário terrestre e os símbolos
 
Equipe EAA
Equipe EAAEquipe EAA
Equipe EAA
 
Comunicado
 Comunicado Comunicado
Comunicado
 
Excursão 2010
 Excursão 2010 Excursão 2010
Excursão 2010
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
ApresentaçãO1
ApresentaçãO1ApresentaçãO1
ApresentaçãO1
 
Apresentação
ApresentaçãoApresentação
Apresentação
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 
Administração
AdministraçãoAdministração
Administração
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 
Biomas Brasileiros
Biomas BrasileirosBiomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 

Último

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
Manuais Formação
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
TomasSousa7
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
WelberMerlinCardoso
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
Manuais Formação
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
MessiasMarianoG
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
YeniferGarcia36
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Centro Jacques Delors
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
ReinaldoSouza57
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
djincognito
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
DECIOMAURINARAMOS
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 

Último (20)

Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdfUFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
UFCD_3546_Prevenção e primeiros socorros_geriatria.pdf
 
Leonardo da Vinci .pptx
Leonardo da Vinci                  .pptxLeonardo da Vinci                  .pptx
Leonardo da Vinci .pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo FreireLivro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
Livro: Pedagogia do Oprimido - Paulo Freire
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdfUFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
UFCD_10949_Lojas e-commerce no-code_índice.pdf
 
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
759-fortaleza-resultado-definitivo-prova-objetiva-2024-05-28.pdf
 
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
000. Para rezar o terço - Junho - mês do Sagrado Coração de Jesús.pdf
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
Folheto | Centro de Informação Europeia Jacques Delors (junho/2024)
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptxA dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
A dinâmica da população mundial de acordo com as teorias populacionais.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Funções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prismaFunções e Progressões - Livro completo prisma
Funções e Progressões - Livro completo prisma
 
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptxRedação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
Redação e Leitura_7º ano_58_Produção de cordel .pptx
 
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 

Antigo Regime

  • 2.
  • 3.  
  • 4.
  • 5. REIS PELA “GRAÇA DE DEUS”. VALIDADE DO ANTIGO REGIME
  • 6.
  • 7.
  • 8.  
  • 9.
  • 10. A grande maioria da população vivia da agricultura. Foram essencialmente os produtos agrícolas que alimentaram a atividade mercantil que então se desenvolvia.
  • 11.
  • 12. O ALVORECER DE UMA NOVA ERA... A Revolução de 1789 inaugura uma nova era. Um período em que não se aceitaria mais a dominação da nobreza, nem um sistema de privilégios baseado nos critérios de casta, determinados pelo nascimento. Só se admite, desde então, um governo que, legitimado constitucionalmente, é submetido ao controle do povo por meio de eleições periódicas. Queda de Luís XVI na França. Símbolo da queda do Antigo Regime.
  • 13. A Bastilha era uma prisão que abrigava aqueles que se opunham ao governo ou mesmo à religião oficial. No dia 14 de julho, foi invadida pelo povo.           Este momento histórico foi muito importante pois marca o início da participação do povo na revolução, mostrando que o país se encontrava numa grave crise econômica.                     Em 17 de julho, os representantes do povo se proclamaram em Assembléia Nacional, o que mostrou o nível de organização dos burgueses, obrigando o rei a aceitar o fato de que eles eram capazes de elaborar leis. Então iniciaram-se os conflitos entre o povo e a nobreza que marcaram a revolução..
  • 14. A tomada da Bastilha e Luís XVI: guilhotinado pela Revolução Francesa
  • 16.
  • 17.
  • 18.
  • 19.
  • 20. VII Ninguém pode ser acusado, preso, nem detido, senão nos casos determinados pela lei, e segundo as formas por ela prescritas. Os que solicitam, expedem, ou fazem executar, ordens arbitrárias devem ser punidos; mas todo cidadão chamado em virtude da lei deve obedecer incontinenti; ele torna-se culpado em caso de resistência. VIII A lei só deve estabelecer as penas estritas e evidentemente necessárias e ninguém pode ser punido senão em virtude de uma lei estabelecida e promulgada anteriormente ao delito e legalmente aplicada. IX Todo homem é presumido inocente, até que tenha sido declarado culpado e se for indispensável será preso, mas todo rigor que não for necessário contra sua pessoa deve ser severamente reprimido pela lei.
  • 21.
  • 22.