SlideShare uma empresa Scribd logo
1
INTRODUÇÃO
A amigdalite é a inflamação e o inchaço nas amígdalas. Amígdalas são
gânglios linfáticos localizados na parte superior da garganta e na parte de
trás da boca. Elas ajudam a manter bactérias e outros germes longe de locais
em que possam causar infecções.
2
DESENVOLVIMENTO
Amigdalite ou Amidalite é uma doença infecciosa que acomete
as amígdalas (órgão de defesa), que estão localizadas próximo a base da
língua.
Existem três tipos distintos de amigdalite:
 Aguda: pode ser causada por vírus ou bactéria;
 Subaguda: esta pode durar de 3 semanas a 3 meses, sendo sua
etiologia a bactéria Actinomyces sp.;
 Crônica: este tipo pode durar muito tempo caso não seja tratada e
quase sempre possui etiologia bacteriana.
CAUSAS
Amigdalite é geralmente causada por vírus, mas também pode haver
infecção bacteriana.
A bactéria mais comum entre as causas de amigdalite é
a Streptococcus pyogenes, mais conhecida como estreptococo do grupo A,
também responsável por outras condições, a exemplo da faringite. Outras
bactérias também podem estar envolvidas no desenvolvimento da doença.
Fatores de risco
Alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento de
amigdalite. Confira:
Idade: pessoas mais jovens costumam ter mais chances de apresentar a
doença do que pessoas mais velhas. Geralmente, amigdalite aparece em
crianças e préadolescentes.
Exposição a vírus e bactérias também pode levar à amigdalite,
especialmente em crianças que frequentem creches e escolas.
Sintomas
 Sintomas de Amigdalite
 Alguns sintomas são característicos da amigdalite. Veja:
 Amígdalas inchadas e vermelhas
 Manchas brancas ou amareladas nas amígdalas
 Dor de garganta
 Dificuldade e dor ao engolir
 Febre
 Nódulos linfáticos no pescoço
 Voz rouca
3
 Dor de estômago, especialmente em crianças pequenas
 Mau hálito
 Dor de cabeça
 Pescoço rígido.
Diagnóstico e exames
 Buscando ajuda médica
 Procureum especialista seestiver com dorde garganta pormais de 24
horas e se ela vier acompanhada de dificuldade de deglutição e de
sensação de cansaço, fadiga e fraqueza.
 Na consulta, descreva todos os seus sintomas ao médico e aproveite
para tirar todas as suas dúvidas. Esteja também preparado também
para responder às perguntas do médico. Veja exemplos:
 Quando os sintomas começaram?
 Você ou sua criança apresentaram febre e dificuldade de deglutição?
 Há alguma medida que alivie os sintomas, como analgésicos e bebidas
quentes?
 Os sintomas apresentados são frequentes ou ocasionais?
 Diagnóstico de Amigdalite
 Para realizar o diagnóstico será feito um exame físico, no qual o
médico examinará a boca e a garganta para ver se as amígdalas estão
inchadas, o hálito e também o pescoço do paciente.
 Depois disso, alguns exames poderão ser solicitados pelo especialista:
 Contagem de células sanguíneas
 Teste de mononucleose
 Exame rápido para detecção do antígeno
 Cultura da superfície da garganta.
Tratamento de Amigdalite
O tratamento para amigdalite é feito basicamente commedicamentos.
Se for uma amigdalite simples, o médico ou médica poderá prescrever
remédios anti-inflamatórios, que irão combater os micro-organismos
causadores da infecção, além de proporcionar alívio da dor.
Medicamentos para Amigdalite
O tratamento para amigdalite é feito basicamente com medicamentos.
Se for uma amigdalite simples, o médico ou médica poderá prescrever
remédios anti-inflamatórios, que irão combater os micro-organismos
causadores da infecção, além de proporcionar alívio da dor. Alguns
medicamentos que podem ser receitados são:
4
 Amoxicilina + Clavulanato de Potássio
 Arflex
 Benzetacil
 Bi Profenid
 Broncho-Vaxom
 Cataflan
 Ceclor
 Cefaclor
 Cefadroxila
 Cefanaxil
 Cetoprofeno
 Ceftriaxona Dissódica
 Ceftriaxona Sódica
 Clavulin
 Clindamicina
 Diclofenaco Colestiramina
 Diclofenaco Resinato
 Dipirona
 Doxiciclina
 Eritromicina
 Flanax
 Hexomedine
 Hincomox
 Ibuprofeno
 Nimesulida
 Paracetamol
Sea amigdalite está sendo causadaporumabactéria, antibióticos serão
receitados para curar a infecção. Os antibióticos podem ser ministrados por
injeção ou por via oral e o tratamento dura em média 10 dias. Exemplos de
antibióticos para tratar amigdalite são:
 Amoxicilina
 Azitromicina
 Benzatina (Benzetacil)
 Cefalexina
 Eritromicina
Se o médico prescrever medicamentos, não interrompa o tratamento só
porque o desconforto passou, caso contrário a infecção não vai ser curada
completamente.
5
Cirurgias para Amigdalite
Algumas pessoas com reincidência da infecção podem precisar de
cirurgia para remover as amígdalas, bem como pessoas que apresentam
sintomas diferenciados, como dificuldade para respirar, e pessoas que não
respondem ao tratamento. Nesses casos, ela terá que passar pela cirurgia de
retirada das amígdalas, que tem rápida recuperação.
Complicações possíveis
Amigdalite pode levar a complicações mais graves, como:
 Dificuldade para respirar, causada pela obstrução das vias
respiratórias devido a amígdalas inchadas
 Desidratação causada por dificuldade na ingestão de líquidos
 Insuficiência renal
 Abscesso perintonsilar ou abscesso em outras partes da garganta
 Faringite bacteriana
 Febre reumática e transtornos cardiovasculares associados a ela.
Expectativas
Os sintomas de amigdalite costumam desaparecer de dois a três dias
depois do início do tratamento. A infecção geralmente é curada após o
término do tratamento, mas algumas pessoas podem precisar de mais um
ciclo de antibióticos.
As complicações de amigdalite causada porestreptococosnão tratada
podem ser graves. Crianças com amigdalite associada à infecção
estreptocócica ou à faringite devem geralmente resguardar em casa até que
tenham tomado os antibióticos por 24 horas. Isso ajuda a reduzir a
transmissão da doença.
Prevenção
 Lave as mãos frequentemente. Elas são a principal porta de
entrada para muitos vírus e bactérias.
 Evite compartilhar itens deuso pessoal, como talheres e escovas
de dente.
6
CONCLUSÃO
Com base o tema conclui-se que amigdalite é a inflamação
da amígdalas que são gânglios linfáticos presentes no fundo da garganta que
atuam defendendo esta região de vírus e bactérias.
Ela causa sintomas como dor de garganta, dificuldade para engolir e
febre, e seu tratamento deve ser feito com a toma dos remédios indicados
pelo médico, embora soluções caseiras como o gargarejo com água salgada
possam ser úteis.
7
REFERÊNCIA BIBLIOGRÁFICA
http://www.tuasaude.com/amigdalite/

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Doenças exantemáticas
 Doenças exantemáticas Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
Karina Pereira
 
Micoses pulmonares e sistemicas
Micoses pulmonares e sistemicasMicoses pulmonares e sistemicas
Micoses pulmonares e sistemicas
Manzelio Cavazzana
 
Apresentação glomerulonefrite aguda
Apresentação glomerulonefrite agudaApresentação glomerulonefrite aguda
Apresentação glomerulonefrite aguda
Dalla Pozza
 
Behçet disease.pptx
Behçet disease.pptxBehçet disease.pptx
Behçet disease.pptx
Mohammed Al-Mashaqba
 
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagalStaphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
Hari dagal
 
Malária e Febre Amarela
Malária e Febre AmarelaMalária e Febre Amarela
Malária e Febre Amarela
Hortencia Gomes da Silveira
 
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU) Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
blogped1
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
Hugo Fialho
 
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos FundamentaisDoenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
Ozimo Gama
 
Esplenomegalia, linfadenomegalia
Esplenomegalia, linfadenomegalia Esplenomegalia, linfadenomegalia
Esplenomegalia, linfadenomegalia
dapab
 
1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)
Mônica Firmida
 
Kaposi's Sarcoma
Kaposi's SarcomaKaposi's Sarcoma
Kaposi's Sarcoma
DIEGO MONTENEGRO JORDAN
 
LGV
LGVLGV
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão verticalSífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
Professor Robson
 
Choque séptico
Choque séptico Choque séptico
Choque séptico
Danielle Carneiro
 
Caso clínico sífilis
Caso clínico sífilisCaso clínico sífilis
Caso clínico sífilis
Professor Robson
 
DST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentosDST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentos
Walquer Sobrinho
 
Glomerulonefrites na infância
Glomerulonefrites na infânciaGlomerulonefrites na infância
Glomerulonefrites na infância
Leonardo Savassi
 
Úlceras Genitais Infecciosas
Úlceras Genitais InfecciosasÚlceras Genitais Infecciosas
Úlceras Genitais Infecciosas
clinican
 
Artigo de Revisão de Histoplasmose
Artigo de Revisão de HistoplasmoseArtigo de Revisão de Histoplasmose
Artigo de Revisão de Histoplasmose
Flávia Salame
 

Mais procurados (20)

Doenças exantemáticas
 Doenças exantemáticas Doenças exantemáticas
Doenças exantemáticas
 
Micoses pulmonares e sistemicas
Micoses pulmonares e sistemicasMicoses pulmonares e sistemicas
Micoses pulmonares e sistemicas
 
Apresentação glomerulonefrite aguda
Apresentação glomerulonefrite agudaApresentação glomerulonefrite aguda
Apresentação glomerulonefrite aguda
 
Behçet disease.pptx
Behçet disease.pptxBehçet disease.pptx
Behçet disease.pptx
 
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagalStaphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
Staphylococcal skin infections by dr, Hari dagal
 
Malária e Febre Amarela
Malária e Febre AmarelaMalária e Febre Amarela
Malária e Febre Amarela
 
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU) Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
Infecção do Trato Urinário na Infância (ITU)
 
Tuberculose
TuberculoseTuberculose
Tuberculose
 
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos FundamentaisDoenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
Doenças Orificiais - Aspectos Cirúrgicos Fundamentais
 
Esplenomegalia, linfadenomegalia
Esplenomegalia, linfadenomegalia Esplenomegalia, linfadenomegalia
Esplenomegalia, linfadenomegalia
 
1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)1. pneumonias (06 jan2015)
1. pneumonias (06 jan2015)
 
Kaposi's Sarcoma
Kaposi's SarcomaKaposi's Sarcoma
Kaposi's Sarcoma
 
LGV
LGVLGV
LGV
 
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão verticalSífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
Sífilis e manejo clínico da profilaxia da transmissão vertical
 
Choque séptico
Choque séptico Choque séptico
Choque séptico
 
Caso clínico sífilis
Caso clínico sífilisCaso clínico sífilis
Caso clínico sífilis
 
DST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentosDST'S Relacionadas com corrimentos
DST'S Relacionadas com corrimentos
 
Glomerulonefrites na infância
Glomerulonefrites na infânciaGlomerulonefrites na infância
Glomerulonefrites na infância
 
Úlceras Genitais Infecciosas
Úlceras Genitais InfecciosasÚlceras Genitais Infecciosas
Úlceras Genitais Infecciosas
 
Artigo de Revisão de Histoplasmose
Artigo de Revisão de HistoplasmoseArtigo de Revisão de Histoplasmose
Artigo de Revisão de Histoplasmose
 

Destaque

Anoidetite
AnoidetiteAnoidetite
Anoidetite
Pedro Kangombe
 
Parênquima
ParênquimaParênquima
Parênquima
Pedro Kangombe
 
Alimentação da vida
Alimentação da vidaAlimentação da vida
Alimentação da vida
Pedro Kangombe
 
Final 01
Final 01 Final 01
Final 01
Zoona Jerral
 
Teclas de Funçao
Teclas de FunçaoTeclas de Funçao
Teclas de Funçao
Pedro Kangombe
 
Amigdalite Bacteriana
Amigdalite  BacterianaAmigdalite  Bacteriana
Amigdalite Bacteriana
Vânia Caldeira
 
3Com 20-0264-001
3Com 20-0264-0013Com 20-0264-001
3Com 20-0264-001
savomir
 
Como hacer bistec a caballo
Como hacer bistec a caballoComo hacer bistec a caballo
Como hacer bistec a caballo
milton monroy
 
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sulA argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
César Ferreira
 
Fundicion
FundicionFundicion
Fundicion
ramoncho99
 
Pro tuberculosis
Pro tuberculosisPro tuberculosis
Pro tuberculosis
Jorge Fonseca
 
Tema 11 bloque 7
Tema 11  bloque 7Tema 11  bloque 7
Tema 11 bloque 7
Maria Jose Fernandez
 
Handouts, study guides, and visuals
Handouts, study guides, and visualsHandouts, study guides, and visuals
Handouts, study guides, and visuals
cw8842
 
Higiene no ouvido
Higiene no ouvidoHigiene no ouvido
Higiene no ouvido
Pedro Kangombe
 
Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
 Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ... Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
Moscow School of Economics (MSE MSU)
 
Manual de Lesiones en el Deporte
Manual de Lesiones en el DeporteManual de Lesiones en el Deporte
Manual de Lesiones en el Deporte
Pablo Vollmar
 
Standard tulang fail
Standard tulang failStandard tulang fail
Standard tulang fail
nurul2307
 
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativoComo funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
César Ferreira
 
Tecnología paulina jimenez
Tecnología paulina jimenezTecnología paulina jimenez
Tecnología paulina jimenez
camila lopez
 
Trabalho de ampútação e prótese
Trabalho de ampútação e próteseTrabalho de ampútação e prótese
Trabalho de ampútação e prótese
Carlos Oliveira
 

Destaque (20)

Anoidetite
AnoidetiteAnoidetite
Anoidetite
 
Parênquima
ParênquimaParênquima
Parênquima
 
Alimentação da vida
Alimentação da vidaAlimentação da vida
Alimentação da vida
 
Final 01
Final 01 Final 01
Final 01
 
Teclas de Funçao
Teclas de FunçaoTeclas de Funçao
Teclas de Funçao
 
Amigdalite Bacteriana
Amigdalite  BacterianaAmigdalite  Bacteriana
Amigdalite Bacteriana
 
3Com 20-0264-001
3Com 20-0264-0013Com 20-0264-001
3Com 20-0264-001
 
Como hacer bistec a caballo
Como hacer bistec a caballoComo hacer bistec a caballo
Como hacer bistec a caballo
 
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sulA argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
A argentina e os investimentos das empresas portuguesas na américa do sul
 
Fundicion
FundicionFundicion
Fundicion
 
Pro tuberculosis
Pro tuberculosisPro tuberculosis
Pro tuberculosis
 
Tema 11 bloque 7
Tema 11  bloque 7Tema 11  bloque 7
Tema 11 bloque 7
 
Handouts, study guides, and visuals
Handouts, study guides, and visualsHandouts, study guides, and visuals
Handouts, study guides, and visuals
 
Higiene no ouvido
Higiene no ouvidoHigiene no ouvido
Higiene no ouvido
 
Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
 Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ... Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
Т.А. Митрова - Прогнозирование развития мировых энергетических рынков. Роль ...
 
Manual de Lesiones en el Deporte
Manual de Lesiones en el DeporteManual de Lesiones en el Deporte
Manual de Lesiones en el Deporte
 
Standard tulang fail
Standard tulang failStandard tulang fail
Standard tulang fail
 
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativoComo funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
Como funciona o marketing de relacionamento no sector não lucrativo
 
Tecnología paulina jimenez
Tecnología paulina jimenezTecnología paulina jimenez
Tecnología paulina jimenez
 
Trabalho de ampútação e prótese
Trabalho de ampútação e próteseTrabalho de ampútação e prótese
Trabalho de ampútação e prótese
 

Semelhante a Amigladalite

Clinica medica em Enfermagem
Clinica medica em EnfermagemClinica medica em Enfermagem
Clinica medica em Enfermagem
Jandresson Soares de Araújo
 
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Aula 12  doencas do sistema respiratorioAula 12  doencas do sistema respiratorio
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Vanessa Maia
 
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Aula 12  doencas do sistema respiratorioAula 12  doencas do sistema respiratorio
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Rogério Minini
 
PES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e ResfriadosPES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e Resfriados
Farmacêutico Digital
 
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptxPRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
danielapqt
 
Nocoes sobre a asma
Nocoes sobre a asmaNocoes sobre a asma
Nocoes sobre a asma
Calculos Na Veia
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Adriana Bonadia dos Santos
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Amigdalas e vegetações adenóides
Amigdalas e vegetações adenóidesAmigdalas e vegetações adenóides
Amigdalas e vegetações adenóides
Amanda Thomé
 
Microbiologia doenças
Microbiologia doençasMicrobiologia doenças
Microbiologia doenças
renato89enfermeiro
 
Bactérias patogênicas
Bactérias patogênicasBactérias patogênicas
Bactérias patogênicas
floripa-lucas
 
Asma CiêNcias
Asma   CiêNciasAsma   CiêNcias
Asma CiêNcias
FELIPE TYLER
 
Ciências morfofuncionais ii
Ciências morfofuncionais iiCiências morfofuncionais ii
Ciências morfofuncionais ii
Ana Araujo
 
Gastrite
GastriteGastrite
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
JoanaPaiva16
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
Laboratório Sérgio Franco
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
Sérgio Franco - CDPI
 
Urticária e angioedema
Urticária e angioedemaUrticária e angioedema
Urticária e angioedema
Renan Ribeiro
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
Caroline Magnabosco
 
saude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptxsaude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptx
Alexandra Ferreira
 

Semelhante a Amigladalite (20)

Clinica medica em Enfermagem
Clinica medica em EnfermagemClinica medica em Enfermagem
Clinica medica em Enfermagem
 
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Aula 12  doencas do sistema respiratorioAula 12  doencas do sistema respiratorio
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
 
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
Aula 12  doencas do sistema respiratorioAula 12  doencas do sistema respiratorio
Aula 12 doencas do sistema respiratorio
 
PES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e ResfriadosPES 3.1 Gripes e Resfriados
PES 3.1 Gripes e Resfriados
 
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptxPRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
PRINCIPAIS DOENÇAS ATENDIDAS EM FÁRMACIA.pptx
 
Nocoes sobre a asma
Nocoes sobre a asmaNocoes sobre a asma
Nocoes sobre a asma
 
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
Saúde coletiva - Caxumba (Parotidite infecciosa)
 
Pneumonia
PneumoniaPneumonia
Pneumonia
 
Amigdalas e vegetações adenóides
Amigdalas e vegetações adenóidesAmigdalas e vegetações adenóides
Amigdalas e vegetações adenóides
 
Microbiologia doenças
Microbiologia doençasMicrobiologia doenças
Microbiologia doenças
 
Bactérias patogênicas
Bactérias patogênicasBactérias patogênicas
Bactérias patogênicas
 
Asma CiêNcias
Asma   CiêNciasAsma   CiêNcias
Asma CiêNcias
 
Ciências morfofuncionais ii
Ciências morfofuncionais iiCiências morfofuncionais ii
Ciências morfofuncionais ii
 
Gastrite
GastriteGastrite
Gastrite
 
Cuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higieneCuidados basicos de higiene
Cuidados basicos de higiene
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
 
Apresentação pneumonia
Apresentação pneumoniaApresentação pneumonia
Apresentação pneumonia
 
Urticária e angioedema
Urticária e angioedemaUrticária e angioedema
Urticária e angioedema
 
Doenças respiratórias
Doenças respiratóriasDoenças respiratórias
Doenças respiratórias
 
saude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptxsaude_da_criana_9184.pptx
saude_da_criana_9184.pptx
 

Mais de Pedro Kangombe

Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais
Pedro Kangombe
 
Inflação
InflaçãoInflação
Inflação
Pedro Kangombe
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
Pedro Kangombe
 
Continente Asiatico
Continente AsiaticoContinente Asiatico
Continente Asiatico
Pedro Kangombe
 
Antropologia bem feito
Antropologia bem feitoAntropologia bem feito
Antropologia bem feito
Pedro Kangombe
 
O que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismoO que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismo
Pedro Kangombe
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
Pedro Kangombe
 
O insucesso escolar
O insucesso escolarO insucesso escolar
O insucesso escolar
Pedro Kangombe
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do Darwin
Pedro Kangombe
 
União africana
União africanaUnião africana
União africana
Pedro Kangombe
 
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Pedro Kangombe
 
O que é a saude
O que é a saudeO que é a saude
O que é a saude
Pedro Kangombe
 
A utilidade da água
A utilidade da águaA utilidade da água
A utilidade da água
Pedro Kangombe
 
Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3
Pedro Kangombe
 
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
Pedro Kangombe
 
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e RegrasO que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
Pedro Kangombe
 
Os ganhos de comboio
Os ganhos de comboio Os ganhos de comboio
Os ganhos de comboio
Pedro Kangombe
 
Estrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativasEstrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativas
Pedro Kangombe
 
A importância da flexibilidade
A importância da flexibilidadeA importância da flexibilidade
A importância da flexibilidade
Pedro Kangombe
 
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
Pedro Kangombe
 

Mais de Pedro Kangombe (20)

Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais Actuação do secretario nas organizações educacionais
Actuação do secretario nas organizações educacionais
 
Inflação
InflaçãoInflação
Inflação
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Continente Asiatico
Continente AsiaticoContinente Asiatico
Continente Asiatico
 
Antropologia bem feito
Antropologia bem feitoAntropologia bem feito
Antropologia bem feito
 
O que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismoO que é o cosmocentrismo
O que é o cosmocentrismo
 
A revolução inglesa
A revolução inglesaA revolução inglesa
A revolução inglesa
 
O insucesso escolar
O insucesso escolarO insucesso escolar
O insucesso escolar
 
A teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do DarwinA teoria sintética do Darwin
A teoria sintética do Darwin
 
União africana
União africanaUnião africana
União africana
 
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
Briot ruffini matemático e médico estudou matemática e medicina na universida...
 
O que é a saude
O que é a saudeO que é a saude
O que é a saude
 
A utilidade da água
A utilidade da águaA utilidade da água
A utilidade da água
 
Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3Hibridação sp sp2 e sp3
Hibridação sp sp2 e sp3
 
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
Estudo estatístico de produção e venda dos produtos agropecuários no período ...
 
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e RegrasO que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
O que são Valores, Principios, Leis, Normas e Regras
 
Os ganhos de comboio
Os ganhos de comboio Os ganhos de comboio
Os ganhos de comboio
 
Estrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativasEstrutura organizacional e funções administrativas
Estrutura organizacional e funções administrativas
 
A importância da flexibilidade
A importância da flexibilidadeA importância da flexibilidade
A importância da flexibilidade
 
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
MATERIAL DE APOIO DE LÍNGUA PORTUGUESA PARA ESTUDANTES.
 

Último

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
TomasSousa7
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
fran0410
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
CarinaSantos916505
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
SthafaniHussin1
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
SILVIAREGINANAZARECA
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
Manuais Formação
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
rloureiro1
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
lveiga112
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
todorokillmepls
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
vinibolado86
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
joseanesouza36
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
ANDRÉA FERREIRA
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
karinenobre2033
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Simone399395
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
silvamelosilva300
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 

Último (20)

Pintura Romana .pptx
Pintura Romana                     .pptxPintura Romana                     .pptx
Pintura Romana .pptx
 
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
Telepsiquismo Utilize seu poder extrassensorial para atrair prosperidade (Jos...
 
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptxReino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
Reino-Vegetal plantas e demais conceitos .pptx
 
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdfAULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
AULA-001---AS-CELULAS_5546dad041b949bbb7b1f0fa841a6d1f.pdf
 
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
1_10_06_2024_Criança e Cultura Escrita, Ana Maria de Oliveira Galvão.pdf
 
Fernão Lopes. pptx
Fernão Lopes.                       pptxFernão Lopes.                       pptx
Fernão Lopes. pptx
 
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdfUFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
UFCD_4667_Preparação e confeção de molhos e fundos de cozinha_índice.pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
As sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativasAs sequências didáticas: práticas educativas
As sequências didáticas: práticas educativas
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdfTestes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
Testes + soluções_Mensagens12 )11111.pdf
 
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdfcronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
cronograma-enem-2024-planejativo-estudos.pdf
 
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024Slide de biologia aula2  2 bimestre no ano de 2024
Slide de biologia aula2 2 bimestre no ano de 2024
 
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
Educação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideiaEducação  trabalho HQ em sala de aula uma excelente  ideia
Educação trabalho HQ em sala de aula uma excelente ideia
 
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
A festa junina é uma tradicional festividade popular que acontece durante o m...
 
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIAAPRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
APRESENTAÇÃO PARA AULA DE URGÊNCIA E EMERGÊNCIA
 
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de cursoDicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
Dicas de normas ABNT para trabalho de conclusão de curso
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdfO Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
O Mito da Caverna de Platão_ Uma Jornada em Busca da Verdade.pdf
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 

Amigladalite

  • 1. 1 INTRODUÇÃO A amigdalite é a inflamação e o inchaço nas amígdalas. Amígdalas são gânglios linfáticos localizados na parte superior da garganta e na parte de trás da boca. Elas ajudam a manter bactérias e outros germes longe de locais em que possam causar infecções.
  • 2. 2 DESENVOLVIMENTO Amigdalite ou Amidalite é uma doença infecciosa que acomete as amígdalas (órgão de defesa), que estão localizadas próximo a base da língua. Existem três tipos distintos de amigdalite:  Aguda: pode ser causada por vírus ou bactéria;  Subaguda: esta pode durar de 3 semanas a 3 meses, sendo sua etiologia a bactéria Actinomyces sp.;  Crônica: este tipo pode durar muito tempo caso não seja tratada e quase sempre possui etiologia bacteriana. CAUSAS Amigdalite é geralmente causada por vírus, mas também pode haver infecção bacteriana. A bactéria mais comum entre as causas de amigdalite é a Streptococcus pyogenes, mais conhecida como estreptococo do grupo A, também responsável por outras condições, a exemplo da faringite. Outras bactérias também podem estar envolvidas no desenvolvimento da doença. Fatores de risco Alguns fatores são considerados de risco para o desenvolvimento de amigdalite. Confira: Idade: pessoas mais jovens costumam ter mais chances de apresentar a doença do que pessoas mais velhas. Geralmente, amigdalite aparece em crianças e préadolescentes. Exposição a vírus e bactérias também pode levar à amigdalite, especialmente em crianças que frequentem creches e escolas. Sintomas  Sintomas de Amigdalite  Alguns sintomas são característicos da amigdalite. Veja:  Amígdalas inchadas e vermelhas  Manchas brancas ou amareladas nas amígdalas  Dor de garganta  Dificuldade e dor ao engolir  Febre  Nódulos linfáticos no pescoço  Voz rouca
  • 3. 3  Dor de estômago, especialmente em crianças pequenas  Mau hálito  Dor de cabeça  Pescoço rígido. Diagnóstico e exames  Buscando ajuda médica  Procureum especialista seestiver com dorde garganta pormais de 24 horas e se ela vier acompanhada de dificuldade de deglutição e de sensação de cansaço, fadiga e fraqueza.  Na consulta, descreva todos os seus sintomas ao médico e aproveite para tirar todas as suas dúvidas. Esteja também preparado também para responder às perguntas do médico. Veja exemplos:  Quando os sintomas começaram?  Você ou sua criança apresentaram febre e dificuldade de deglutição?  Há alguma medida que alivie os sintomas, como analgésicos e bebidas quentes?  Os sintomas apresentados são frequentes ou ocasionais?  Diagnóstico de Amigdalite  Para realizar o diagnóstico será feito um exame físico, no qual o médico examinará a boca e a garganta para ver se as amígdalas estão inchadas, o hálito e também o pescoço do paciente.  Depois disso, alguns exames poderão ser solicitados pelo especialista:  Contagem de células sanguíneas  Teste de mononucleose  Exame rápido para detecção do antígeno  Cultura da superfície da garganta. Tratamento de Amigdalite O tratamento para amigdalite é feito basicamente commedicamentos. Se for uma amigdalite simples, o médico ou médica poderá prescrever remédios anti-inflamatórios, que irão combater os micro-organismos causadores da infecção, além de proporcionar alívio da dor. Medicamentos para Amigdalite O tratamento para amigdalite é feito basicamente com medicamentos. Se for uma amigdalite simples, o médico ou médica poderá prescrever remédios anti-inflamatórios, que irão combater os micro-organismos causadores da infecção, além de proporcionar alívio da dor. Alguns medicamentos que podem ser receitados são:
  • 4. 4  Amoxicilina + Clavulanato de Potássio  Arflex  Benzetacil  Bi Profenid  Broncho-Vaxom  Cataflan  Ceclor  Cefaclor  Cefadroxila  Cefanaxil  Cetoprofeno  Ceftriaxona Dissódica  Ceftriaxona Sódica  Clavulin  Clindamicina  Diclofenaco Colestiramina  Diclofenaco Resinato  Dipirona  Doxiciclina  Eritromicina  Flanax  Hexomedine  Hincomox  Ibuprofeno  Nimesulida  Paracetamol Sea amigdalite está sendo causadaporumabactéria, antibióticos serão receitados para curar a infecção. Os antibióticos podem ser ministrados por injeção ou por via oral e o tratamento dura em média 10 dias. Exemplos de antibióticos para tratar amigdalite são:  Amoxicilina  Azitromicina  Benzatina (Benzetacil)  Cefalexina  Eritromicina Se o médico prescrever medicamentos, não interrompa o tratamento só porque o desconforto passou, caso contrário a infecção não vai ser curada completamente.
  • 5. 5 Cirurgias para Amigdalite Algumas pessoas com reincidência da infecção podem precisar de cirurgia para remover as amígdalas, bem como pessoas que apresentam sintomas diferenciados, como dificuldade para respirar, e pessoas que não respondem ao tratamento. Nesses casos, ela terá que passar pela cirurgia de retirada das amígdalas, que tem rápida recuperação. Complicações possíveis Amigdalite pode levar a complicações mais graves, como:  Dificuldade para respirar, causada pela obstrução das vias respiratórias devido a amígdalas inchadas  Desidratação causada por dificuldade na ingestão de líquidos  Insuficiência renal  Abscesso perintonsilar ou abscesso em outras partes da garganta  Faringite bacteriana  Febre reumática e transtornos cardiovasculares associados a ela. Expectativas Os sintomas de amigdalite costumam desaparecer de dois a três dias depois do início do tratamento. A infecção geralmente é curada após o término do tratamento, mas algumas pessoas podem precisar de mais um ciclo de antibióticos. As complicações de amigdalite causada porestreptococosnão tratada podem ser graves. Crianças com amigdalite associada à infecção estreptocócica ou à faringite devem geralmente resguardar em casa até que tenham tomado os antibióticos por 24 horas. Isso ajuda a reduzir a transmissão da doença. Prevenção  Lave as mãos frequentemente. Elas são a principal porta de entrada para muitos vírus e bactérias.  Evite compartilhar itens deuso pessoal, como talheres e escovas de dente.
  • 6. 6 CONCLUSÃO Com base o tema conclui-se que amigdalite é a inflamação da amígdalas que são gânglios linfáticos presentes no fundo da garganta que atuam defendendo esta região de vírus e bactérias. Ela causa sintomas como dor de garganta, dificuldade para engolir e febre, e seu tratamento deve ser feito com a toma dos remédios indicados pelo médico, embora soluções caseiras como o gargarejo com água salgada possam ser úteis.