SlideShare uma empresa Scribd logo
AGRICULTURA
É a atividade
econômica
primária que
que está
diretamente
ligada à terra
“Cerca de 800 milhões de pessoas passam fome no mundo,
a maioria na África e Ásia. O problema da fome continuará
existindo enquanto a tecnologia, o capital e as elevadas
produções de alimentos estiverem concentradas em países
ricos e bem alimentados. Muito pouco sobrará para a
multidão de famintos, excluídos das técnicas, das melhores
formas de cultivo e, consequentemente, do alimento que os
salvará da miséria”
FAO/ONU 2002
ORIGEM DA AGRICULTURA
 Umas das mais antigas atividades humanas. Originou-se no
Período Neolítico (8000-5000 a. C).
 Povos caçadores coletores notaram que determinados grãos ao
serem enterrados, poderiam produzir plantas iguais às que os
originaram.
A REVOLUÇÃO
NEOLÍTICA
O SURGIMENTO DA AGRICULTURA
 Possibilitou a produção do excedente;
 Condicionou a seleção de sementes;
 Sedentarizou o homem;
 Surgiu de forma independente em diferentes
espaços do mundo (provavelmente em vales e
várzeas fluviais).
O SURGIMENTO DA AGRICULTURA
 Durante o Neolítico destacam-se: Vale do Nilo (Egito),
vales do rios Tigre e Eufrates (Mesopotâmia), vales dos
rios Amarelo e Azul (China), vale dos rio Ganges (Índia).
A IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA
As grandes mudanças no campo aconteceram com a
Revolução Industrial (século XVIII).
A agricultura foi inserida na economia industrial e passou a
ser fornecedora de (matéria prima e alimentos) e
consumidora de (máquinas, pesticidas, vacinas, rações)
 No mercado mundial, os produtos do agronegócio
são chamados de commodity.
 É comum os países desenvolvidos subsidiarem seus
produtos de commodities.
 A rodada Doha são negociações da OMC que visam
diminuir as barreiras comerciais em todo o mundo,
com foco no livre comércio para os países em
desenvolvimento.
A REVOLUÇÃO VERDE
Revolução Verde refere-se à invenção e disseminação de novas sementes
e práticas agrícolas que permitiram um vasto aumento na produtividade
agrícola em países subdesenvolvidos durante as décadas de 60 e 70.
É um amplo programa idealizado para aumentar a produção agrícola no
mundo por meio do 'melhoramento genético' de sementes, uso intensivo de
insumos industriais, mecanização e redução do custo de manejo.
"O impacto social da revolução verde, na medida em que ajudou a erradicar
a fome no mundo, fez com que Norman Ernest Borlaug, considerado o
pai do movimento, ganhasse o Prêmio Nobel da Paz em 1970", diz o
engenheiro agrônomo Fábio Faleiros,
da Empresa Brasileira de Pesquisa
Agropecuária (Embrapa).
MODERNIZAÇÃO DA
AGRICULTURA E SUAS
CONSEQUÊNCIAS
 Orgânicos
 Hidropônicos
 Transgênicos
 Inseminação artificial
A EXPANSÃO DAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS
TIPOS DE AGRICULTURA
AGRICULTURA ITINERANTE OU ROÇA – É aquela que usa técnicas
arcaicas de cultivo, com o desmatamento e a coivara. Rotação de terras.
EX: Agricultura de subsistência.
AGRICULTURA DE JARDINAGEM – É aquela que usa
técnicas minuciosas de cultivo.
EX: Rizicultura.
PLANTATION – monocultura; grandes propriedades, produto tipo
exportação; altamente mecanizada.
A FORMAÇÃO DO ESPAÇO RURAL BRASILEIRO
LEI DAS TERRAS (1850)
 Desde o período colonial, a terra era adquirida através de doação da
Coroa, compra, herança ou ocupação.
 A Lei das Terras proibia a doação de terras, só sendo possível obtê-las
por meio da compra.
 Terras sem registro serão consideradas como terras devolutas.
Consequências:
 Pequenos proprietários perderam suas terras.
 Concentração de terras nas mãos de grandes latifundiários
 Imigrantes e escravos libertos sem acesso à terra
 Mão de obra barata e numerosa para grandes latifundiários
D. Pedro II
A FORMAÇÃO DO ESPAÇO RURAL BRASILEIRO
O ESTATUTO DA TERRA (1964)
 As metas desta lei eram basicamente duas: a
execução da reforma agrária e o
desenvolvimento da agricultura.
 Art.2º É assegurado a todos o acesso à terra,
condicionada pela sua função social.
 Também determina a criação do INCRA (1970),
para implementar a Reforma Agrária.
A ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA
(Estatuto da Terra)
Diz respeito ao tamanho e distribuição das terras no Brasil.
o MÓDULO RURAL – Área ideal para uma família.
o MINIFÚNDIO – pequenas propriedades, menores que
um módulo fiscal.
o LATIFÚNDIO – grandes propriedades (geralmente acima
de 600 módulos rurais) pouco exploradas (latifúndio por
dimensão) ou inexploradas (latifúndio por
exploração).
o EMPRESA RURAL – propriedades rurais bastante
exploradas independentemente do tamanho.
A REFORMA AGRÁRIA
Visa promover maior distribuição das terras no
Brasil, mediante modificação no regime de
posse e uso afim de atender aos princípios de
justiça social e o aumento da produtividade.
MODOS DE EXPLORAÇÃO
DAS TERRAS NO BRASIL
 Parceria – é um percentual sobre a produção.
Geralmente 50% (meeiro ou meação)
 Arrendamento – aluguel de terras.
 Ocupação – exploração sem o consentimento do dono.
A USUCAPIÃO
CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988
Art. 191. Aquele que, não sendo proprietário de
imóvel rural ou urbano, possua como seu, por cinco
anos ininterruptos, sem oposição, área de terra, em
zona rural, não superior a cinquenta hectares,
tornando-a produtiva por seu trabalho ou de sua
família, tendo nela sua moradia, adquirir-lhe-á a
propriedade.
Parágrafo único. Os imóveis públicos não serão
adquiridos por usucapião.
PERSONAGENS DO MEIO
RURAL
 Posseiros – é aquele que tem a posse da terra,
mas não são donos.
 Grileiros – são aqueles que falsificam escrituras
de terras alheias e colocam à venda
posteriormente.
 Gatos – são aqueles que contratam pessoas
para trabalhar em fazendas distantes com
promessas falsas. É o sistema de peonagem.
MOVIMENTOS SOCIAIS
 CANUDOS (1896) – movimentos popular sociorreligioso
baiano de combate aos latifúndios improdutivos, a fome ao
desemprego.
 CONTESTADO - movimento social decorrente
principalmente da falta de regularização da posse de terras
e da insatisfação do povo à doação de terras, nas divisas
do PR e SC, aos madeireiros.
 LIGAS CAMPONESAS (1945 a 1964) - foram associações
de trabalhadores rurais criadas inicialmente no estado de
Pernambuco, posteriormente em outras regiões do Brasil,
que lutavam pela reforma agrária.
 COMISSÃO PASTORAL DA TERRA (1975) – Órgão da
CNBB que luta pelas questões agrárias no Brasil.
 MST (1980) – Luta pela reforma agrária e apoiado pela
CPT.
A PRODUÇÃO
AGRÍCOLA
BRASILEIRA
PRINCIPAIS CULTURAS
BRASILEIRAS
FIM
(Enem 2009 – Prova cancelada) Um sistema agrário é um tipo de modelo de
produção agropecuária em que se observa que cultivos ou criações são praticados,
quais são as técnicas utilizadas, como é a relação com o espaço e qual é o destino da
produção. Existem muitas classificações de sistemas agrários, pois os critérios para a
definição variam de acordo com o autor ou a organização que os classifica. Além
disso, os sistemas agrários são diferentes conforme a região do globo ou a sociedade,
sua cultura e nível de desenvolvimento econômico.
CAMPANHOLA, C.; Silva, J. G. O novo rural brasileiro, uma análise nacional e regional.
Campinas: Embrapa/Unicamp, 2000 (adaptado).
Dentro desse contexto, o sistema agrário tradicional tem como características
principais o predomínio de pequenas propriedades agrárias, utilização de técnicas de
cultivo minuciosas e de irrigação, e sua produção é destinada preferencialmente ao
consumo local e regional. Essa descrição corresponde a que sistema agrícola?
a) Plantations.
b) Sistema de roças.
c) Agricultura orgânica.
d) Agricultura itinerante.
e) Agricultura de jardinagem.
(Enem 2012)
Disponível em: http://nutriteengv.blogspot.com.br. Acesso em: 28 dez. 2011.
Na charge faz-se referência a uma modificação produtiva ocorrida na agricultura. Uma
contradição presente no espaço rural brasileiro derivada dessa modificação produtiva
está presente em:
a) Expansão das terras agricultáveis, com manutenção de desigualdades sociais.
b) Modernização técnica do território, com redução do nível de emprego formal.
c) Valorização de atividades de subsistência, com redução da produtividade da terra.
d) Desenvolvimento de núcleos policultores, com ampliação da concentração
fundiária.
e) Melhora da qualidade dos produtos, com retração na exportação de produtos
primários.
(Enem 2010) Antes, eram apenas as grandes cidades que se apresentavam como o
império de técnica, objeto de modificações, suspensões, acréscimos, cada vez mais
sofisticadas e carregadas de artifício. Esse mundo artificial inclui, hoje, o mundo
rural.
SANTOS, M. A Natureza do Espaço. São Paulo: Hucitec, 1996.
Considerando a transformação mencionada no texto, uma consequência
socioespacial que caracteriza o atual mundo rural brasileiro é
a) a redução do processo de concentração de terras.
b) o aumento do aproveitamento de solos menos férteis.
c) a ampliação do isolamento do espaço rural.
d) a estagnação da fronteira agrícola do país.
e) a diminuição do nível de emprego formal.
(UNEB 2013) Um bilhão de pessoas são vítimas da fome. A produção da agricultura
mundial é suficiente para alimentá-las, mas os produtos não são distribuídos
adequadamente. Mesmo que fossem, muitos não teriam condições de comprar, e
os preços não parariam de subir. [...] O sistema de alimentos do mundo enfrenta [...]
desafios poderosos e interligados. Precisa garantir que os 7 bilhões de pessoas que
vivem hoje estejam adequadamente alimentadas; é necessário duplicar a produção
de alimentos nos próximos 40 anos; e essas duas metas devem ser perseguidas ao
mesmo tempo e em condições ambientalmente sustentáveis. (FOLEY, 2012, p. 32).
Entre as soluções para a questão da produção de alimentos e da alimentação mundial,
encontra-se
01) aumentar o uso de fertilizantes e de defensivos agrícolas.
02) mudar a política agrícola dos países subdesenvolvidos, ainda voltada para a exportação.
03) expandir a atividade agrícola para as savanas e os cerrados.
04) proibir o cultivo de vegetais destinados à produção de biocombustíveis.
05) incentivar o consumo de carne bovina per capita e diminuir o consumo de grãos.
(UNEB 2012) A expansão do agronegócio vem sendo viabilizada com a atuação da
“tríplice aliança”: latifúndio-Estado-agronegócio. Nesse sentido, o agronegócio
reúne o que há de mais moderno em termos tecnológicos com o que há de mais
arcaico em termos de estrutura fundiária e de relações de trabalho. (CAMPOS. IN: FARIA,
2011, p. 7).
Em relação à realidade do agronegócio, no Brasil atual, pode-se afirmar:
01) O perfil do emprego gerado pelo agronegócio, apesar de formal, mostra uma
segregação ocupacional, em que os homens são maioria absoluta.
02) O agronegócio alterou as relações sociais e a agricultura familiar foi integrada
ao processo produtivo, o que gerou uma grande mobilidade social no país.
03) A expansão do agronegócio ampliou o emprego permanente, diminuindo, por
outro lado, o emprego temporário.
04) A estrutura fundiária foi democratizada, e o processo produtivo passou a
beneficiar grande parte da população rural.
05) O agronegócio assegura o abastecimento interno de alimentos e tornou o país
autossuficiente nesse setor.
(UNEB 2012) O relatório da FAO para 2010 traz [...] uma informação genuinamente boa: o
percentual de subalimentados na população total das regiões em desenvolvimento, que chegava
a quase 35% em 1970, atingiu 16% em 2010, depois de uma queda brusca em 2008 e 2009. O
número ainda está longe, todavia, da meta de 10% que as Nações Unidas haviam estimado para
o período entre 1990 e 2015. (ROSÁRIO, 2011, p. 13).
Considerando-se as informações do texto e os conhecimentos sobre a questão da alimentação e
seus desdobramentos, é correto afirmar o
01) mundo produz mais alimentos do que precisa, sendo a fome endêmica uma questão política
e cultural.
02) aumento do poder aquisitivo das populações pobres, na última década, foi expressivo, o
que permitiu um maior consumo de alimentos e eliminou a subnutrição.
03) balanço geral da oferta de alimentos, no mundo, aponta para um quadro tranquilizador, em
que os preços dos alimentos certamente irão cair verticalmente, descartando-se, portanto, o
desabastecimento.
04) uso da irrigação tem produzido uma espécie de “bolha” na produção de alimentos, que
pode “explodir”, quando as reservas hídricas se esgotarem.
05) aquecimento global não afeta a produção de alimentos porque a disseminação do uso da
biotecnologia impede sua queda, principalmente nos países agrários.
(UFV)
"Tem muita gente sem terra tem muita terra sem
gente"
(Cartaz do MST, inspirado nos versos de lavradores de Goiás.)
A luta pela terra no Brasil, existe há décadas e já fez várias vítimas entre
trabalhadores do campo, religiosos e outros.
Entre as principais razões dos conflitos de terra no Brasil, pode-se citar:
a) a disputa pelas poucas áreas férteis em nosso território, típico de terras
montanhosas.
b) a concentração da propriedade da terra nas mãos de poucos e a ausência de uma
reforma agrária efetiva.
c) a divisão excessiva da terra em pequenas propriedades, dificultando o aumento da
produção.
d) a perda do valor da terra agrícola pelo crescimento da industrialização no nosso
país.
e) a utilização intensiva de mão-de-obra permanente, onerando o grande produtor
rural.
(UNEB 2014) Bilhões de pessoas devem a vida a uma única descoberta, feita há um século. Em 1909,
o químico alemão Franz Haber, da Universidade de Karlsruhe, mostrou como transformar o gás
nitrogênio — abundante, e não reagente, na atmosfera, porém inacessível para a maioria dos
organismos — em amônia, o ingrediente ativo em adubos sintéticos. Vinte anos depois, quando outro
cientista alemão, Carl Bosch, desenvolveu um meio para aplicar a ideia de Haber em escala industrial,
a capacidade mundial de produzir alimentos disparou.
Nas décadas seguintes, novas fábricas converteram tonelada após tonelada de amônia em fertilizante
e hoje se considera a solução Haber-Bosch uma das maiores dádivas da história da saúde pública.
(TOWNSEND; HOWARTH, 2010. p. 44).
Com base na análise do texto e nos conhecimentos sobre o uso de fertilizantes na agricultura e suas
implicações, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas.
( ) Um dos pilares da “Revolução Verde” é a utilização dos adubos químicos.
( ) O aumento da produtividade agrícola eliminou a fome endêmica na África e no Sudeste Asiático.
( ) O uso excessivo do nitrogênio tem contribuído para o aparecimento de zonas mortas, antes
confinadas à América do Norte e à Europa, em outras regiões do
Planeta.
( ) A utilização do nitrogênio em larga escala é aconselhável porque, quando as águas pluviais,
carregadas de fertilizantes, chegam aos oceanos, ocorre o florescimento de plantas microscópicas,
consumidoras de pouco oxigênio.
( ) O aumento da biodiversidade é uma das consequências do uso do nitrogênio, principalmente nos
ecossistemas costeiros.
A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a
01) F V F V V 02) F V V F V 03) V F V F F 04) F F V F V 05) V F F V F

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
Conceição Fontolan
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
Suely Takahashi
 
Geografia Agrária - Revolução verde
Geografia Agrária - Revolução verdeGeografia Agrária - Revolução verde
Geografia Agrária - Revolução verde
Vinicius Coelho
 
Agricultura sustentável
Agricultura sustentávelAgricultura sustentável
Agricultura sustentável
Kelwin Souza
 
Geografia - Agricultura
Geografia - AgriculturaGeografia - Agricultura
Geografia - Agricultura
Carson Souza
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
Prof.Paulo/geografia
 
Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
leonardoenginer
 
A questão agrária no brasil
A questão agrária no brasilA questão agrária no brasil
A questão agrária no brasil
Uilson Pereira da Silva
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
Artur Lara
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
Nefer19
 
Agroecologia hoje
Agroecologia hojeAgroecologia hoje
Agroecologia hoje
igor-oliveira
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
Artur Lara
 
Histórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agriculturaHistórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agricultura
Alex Samuel Rodrigues
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservaçãoSolos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
Rodrigo Pavesi
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
João José Ferreira Tojal
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
dinicmax
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
Leandro A. Machado de Moura
 

Mais procurados (20)

REVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDEREVOLUÇÃO VERDE
REVOLUÇÃO VERDE
 
Setores da economia
Setores da economiaSetores da economia
Setores da economia
 
Geografia Agrária - Revolução verde
Geografia Agrária - Revolução verdeGeografia Agrária - Revolução verde
Geografia Agrária - Revolução verde
 
Agricultura sustentável
Agricultura sustentávelAgricultura sustentável
Agricultura sustentável
 
Geografia - Agricultura
Geografia - AgriculturaGeografia - Agricultura
Geografia - Agricultura
 
Estrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no BrasilEstrutura fundiaria no Brasil
Estrutura fundiaria no Brasil
 
Agronegócio
AgronegócioAgronegócio
Agronegócio
 
A questão agrária no brasil
A questão agrária no brasilA questão agrária no brasil
A questão agrária no brasil
 
Urbanização
UrbanizaçãoUrbanização
Urbanização
 
Questão agrária no brasil
Questão agrária no brasilQuestão agrária no brasil
Questão agrária no brasil
 
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
O Espaço Rural no Brasil - 7º Ano (2017)
 
Agroecologia hoje
Agroecologia hojeAgroecologia hoje
Agroecologia hoje
 
Agricultura
AgriculturaAgricultura
Agricultura
 
Urbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e BrasileiraUrbanização Mundial e Brasileira
Urbanização Mundial e Brasileira
 
Histórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agriculturaHistórico sobre o início da agricultura
Histórico sobre o início da agricultura
 
Mudanças Climáticas
Mudanças ClimáticasMudanças Climáticas
Mudanças Climáticas
 
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservaçãoSolos: origem, evolução, degradação e conservação
Solos: origem, evolução, degradação e conservação
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
 
Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros Biomas Brasileiros
Biomas Brasileiros
 

Semelhante a Agricultura

RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptxRELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
CarladeOliveira25
 
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdfAgronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
PatriciaBarili1
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
João José Ferreira Tojal
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Victor Said
 
Agricultura no brasil
Agricultura no brasilAgricultura no brasil
Agricultura no brasil
Michelle Isabel Ferreira
 
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
Silvio Araujo de Sousa
 
O campo e as cidades do brasil
O campo e as cidades do brasilO campo e as cidades do brasil
O campo e as cidades do brasil
Luiz Carvalheira Junior
 
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdfA fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
boheri1140
 
histórico do agronegócio
histórico do agronegóciohistórico do agronegócio
histórico do agronegócio
Ariádila Gonçalves
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
Thamires Bragança
 
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobresPrograma de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
UN Joint Office of UNDP, UNFPA and UNICEF (Environment Energy and Disaster Prevention Unit)
 
Geografia Agrária
Geografia Agrária Geografia Agrária
Geografia Agrária
Luciano Pessanha
 
Aulas 5 e 6 agricultura e pecuária
Aulas 5 e 6   agricultura e pecuáriaAulas 5 e 6   agricultura e pecuária
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.pptSISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
DaianeCardosoLopes
 
Produção agropecuária em Nova Andradina-MS
Produção agropecuária em Nova Andradina-MSProdução agropecuária em Nova Andradina-MS
Produção agropecuária em Nova Andradina-MS
Anne Feld
 
Agricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasilAgricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasil
profleofonseca
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
quimsfilho
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
quimfilho
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
quimfilho
 
segurança alimentar e Nutricional
segurança alimentar e Nutricionalsegurança alimentar e Nutricional
segurança alimentar e Nutricional
Isabel Cristina
 

Semelhante a Agricultura (20)

RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptxRELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
RELÇÃO DA AGRICULTURA- 9 ANO.AULADEGEOpptx
 
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdfAgronegócio e Sustentabilidade.pdf
Agronegócio e Sustentabilidade.pdf
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDOCamponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
Camponeses: A QUESTÃO DA AGRICULTURA NO BRASIL E NO MUNDO
 
Agricultura no brasil
Agricultura no brasilAgricultura no brasil
Agricultura no brasil
 
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
UE7 - O Espaço Agropecuário Brasileiro
 
O campo e as cidades do brasil
O campo e as cidades do brasilO campo e as cidades do brasil
O campo e as cidades do brasil
 
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdfA fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
A fome no Brasil de Josué de Castro à Pandemia - Slides palestra.pdf
 
histórico do agronegócio
histórico do agronegóciohistórico do agronegócio
histórico do agronegócio
 
Agricultura brasileira
Agricultura brasileiraAgricultura brasileira
Agricultura brasileira
 
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobresPrograma de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
Programa de pesquisa em agroecologia para a realidade dos países pobres
 
Geografia Agrária
Geografia Agrária Geografia Agrária
Geografia Agrária
 
Aulas 5 e 6 agricultura e pecuária
Aulas 5 e 6   agricultura e pecuáriaAulas 5 e 6   agricultura e pecuária
Aulas 5 e 6 agricultura e pecuária
 
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.pptSISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
SISTEMAS DE CULTURAS, AS FORMAÇÕES ECONOMICO-SOCIAIS E OS MODOS DE PRODUÇÃO.ppt
 
Produção agropecuária em Nova Andradina-MS
Produção agropecuária em Nova Andradina-MSProdução agropecuária em Nova Andradina-MS
Produção agropecuária em Nova Andradina-MS
 
Agricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasilAgricultura mundial e do brasil
Agricultura mundial e do brasil
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
 
Reforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no BrasilReforma Agrária no Brasil
Reforma Agrária no Brasil
 
Reforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasilReforma agrária no brasil
Reforma agrária no brasil
 
segurança alimentar e Nutricional
segurança alimentar e Nutricionalsegurança alimentar e Nutricional
segurança alimentar e Nutricional
 

Último

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
Pastor Robson Colaço
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
LeticiaRochaCupaiol
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
ValdineyRodriguesBez1
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
TomasSousa7
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
Manuais Formação
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
fernandacosta37763
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Mary Alvarenga
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
Eró Cunha
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
LucianaCristina58
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
Marlene Cunhada
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
LuizHenriquedeAlmeid6
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
edivirgesribeiro1
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
cmeioctaciliabetesch
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
AntnioManuelAgdoma
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Professor Belinaso
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
MarceloMonteiro213738
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
MarcosPaulo777883
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
eaiprofpolly
 

Último (20)

O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdfO que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
O que é um Ménage a Trois Contemporâneo .pdf
 
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
1ª LEI DE OHN, CARACTERISTICAS IMPORTANTES.
 
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, CPAD, A Realidade Bíblica do Inferno, 2Tr24.pptx
 
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
05-os-pre-socraticos sociologia-28-slides.pptx
 
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões.          pptxRimas, Luís Vaz de Camões.          pptx
Rimas, Luís Vaz de Camões. pptx
 
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdfUFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
UFCD_10145_Enquadramento do setor farmacêutico_indice.pdf
 
Atividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º anoAtividade de reforço de matemática 2º ano
Atividade de reforço de matemática 2º ano
 
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.Atividade letra da música - Espalhe  Amor, Anavitória.
Atividade letra da música - Espalhe Amor, Anavitória.
 
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...REGULAMENTO  DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
REGULAMENTO DO CONCURSO DESENHOS AFRO/2024 - 14ª edição - CEIRI /UREI (ficha...
 
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
- TEMPLATE DA PRATICA - Psicomotricidade.pptx
 
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
GÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptxGÊNERO      TEXTUAL     -     POEMA.pptx
GÊNERO TEXTUAL - POEMA.pptx
 
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptxSlides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
Slides Lição 11, Central Gospel, Os Mortos Em CRISTO, 2Tr24.pptx
 
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptxPP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
PP Slides Lição 11, Betel, Ordenança para exercer a fé, 2Tr24.pptx
 
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptxAula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
Aula história , caracteristicas e esteriótipos em relação a DANÇA DE SALAO.pptx
 
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdflivro ciclo da agua educação infantil.pdf
livro ciclo da agua educação infantil.pdf
 
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
347018542-PAULINA-CHIZIANE-Balada-de-Amor-ao-Vento-pdf.pdf
 
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escolaIntrodução à Sociologia: caça-palavras na escola
Introdução à Sociologia: caça-palavras na escola
 
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).pptepidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
epidemias endemia-pandemia-e-epidemia (1).ppt
 
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptxTreinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
Treinamento NR 38 - CORPO PRINCIPAL da NORMA.pptx
 
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua PortuguesaD20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
D20 - Descritores SAEB de Língua Portuguesa
 

Agricultura

  • 2. É a atividade econômica primária que que está diretamente ligada à terra
  • 3. “Cerca de 800 milhões de pessoas passam fome no mundo, a maioria na África e Ásia. O problema da fome continuará existindo enquanto a tecnologia, o capital e as elevadas produções de alimentos estiverem concentradas em países ricos e bem alimentados. Muito pouco sobrará para a multidão de famintos, excluídos das técnicas, das melhores formas de cultivo e, consequentemente, do alimento que os salvará da miséria” FAO/ONU 2002
  • 4.
  • 5. ORIGEM DA AGRICULTURA  Umas das mais antigas atividades humanas. Originou-se no Período Neolítico (8000-5000 a. C).  Povos caçadores coletores notaram que determinados grãos ao serem enterrados, poderiam produzir plantas iguais às que os originaram. A REVOLUÇÃO NEOLÍTICA
  • 6. O SURGIMENTO DA AGRICULTURA  Possibilitou a produção do excedente;  Condicionou a seleção de sementes;  Sedentarizou o homem;  Surgiu de forma independente em diferentes espaços do mundo (provavelmente em vales e várzeas fluviais).
  • 7. O SURGIMENTO DA AGRICULTURA  Durante o Neolítico destacam-se: Vale do Nilo (Egito), vales do rios Tigre e Eufrates (Mesopotâmia), vales dos rios Amarelo e Azul (China), vale dos rio Ganges (Índia).
  • 8. A IMPORTÂNCIA DA AGRICULTURA As grandes mudanças no campo aconteceram com a Revolução Industrial (século XVIII). A agricultura foi inserida na economia industrial e passou a ser fornecedora de (matéria prima e alimentos) e consumidora de (máquinas, pesticidas, vacinas, rações)
  • 9.  No mercado mundial, os produtos do agronegócio são chamados de commodity.  É comum os países desenvolvidos subsidiarem seus produtos de commodities.  A rodada Doha são negociações da OMC que visam diminuir as barreiras comerciais em todo o mundo, com foco no livre comércio para os países em desenvolvimento.
  • 10. A REVOLUÇÃO VERDE Revolução Verde refere-se à invenção e disseminação de novas sementes e práticas agrícolas que permitiram um vasto aumento na produtividade agrícola em países subdesenvolvidos durante as décadas de 60 e 70. É um amplo programa idealizado para aumentar a produção agrícola no mundo por meio do 'melhoramento genético' de sementes, uso intensivo de insumos industriais, mecanização e redução do custo de manejo. "O impacto social da revolução verde, na medida em que ajudou a erradicar a fome no mundo, fez com que Norman Ernest Borlaug, considerado o pai do movimento, ganhasse o Prêmio Nobel da Paz em 1970", diz o engenheiro agrônomo Fábio Faleiros, da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa).
  • 11. MODERNIZAÇÃO DA AGRICULTURA E SUAS CONSEQUÊNCIAS  Orgânicos  Hidropônicos  Transgênicos  Inseminação artificial
  • 12. A EXPANSÃO DAS FRONTEIRAS AGRÍCOLAS
  • 13.
  • 14.
  • 15.
  • 16. TIPOS DE AGRICULTURA AGRICULTURA ITINERANTE OU ROÇA – É aquela que usa técnicas arcaicas de cultivo, com o desmatamento e a coivara. Rotação de terras. EX: Agricultura de subsistência. AGRICULTURA DE JARDINAGEM – É aquela que usa técnicas minuciosas de cultivo. EX: Rizicultura. PLANTATION – monocultura; grandes propriedades, produto tipo exportação; altamente mecanizada.
  • 17. A FORMAÇÃO DO ESPAÇO RURAL BRASILEIRO LEI DAS TERRAS (1850)  Desde o período colonial, a terra era adquirida através de doação da Coroa, compra, herança ou ocupação.  A Lei das Terras proibia a doação de terras, só sendo possível obtê-las por meio da compra.  Terras sem registro serão consideradas como terras devolutas. Consequências:  Pequenos proprietários perderam suas terras.  Concentração de terras nas mãos de grandes latifundiários  Imigrantes e escravos libertos sem acesso à terra  Mão de obra barata e numerosa para grandes latifundiários D. Pedro II
  • 18. A FORMAÇÃO DO ESPAÇO RURAL BRASILEIRO O ESTATUTO DA TERRA (1964)  As metas desta lei eram basicamente duas: a execução da reforma agrária e o desenvolvimento da agricultura.  Art.2º É assegurado a todos o acesso à terra, condicionada pela sua função social.  Também determina a criação do INCRA (1970), para implementar a Reforma Agrária.
  • 19. A ESTRUTURA FUNDIÁRIA BRASILEIRA (Estatuto da Terra) Diz respeito ao tamanho e distribuição das terras no Brasil. o MÓDULO RURAL – Área ideal para uma família. o MINIFÚNDIO – pequenas propriedades, menores que um módulo fiscal. o LATIFÚNDIO – grandes propriedades (geralmente acima de 600 módulos rurais) pouco exploradas (latifúndio por dimensão) ou inexploradas (latifúndio por exploração). o EMPRESA RURAL – propriedades rurais bastante exploradas independentemente do tamanho.
  • 20. A REFORMA AGRÁRIA Visa promover maior distribuição das terras no Brasil, mediante modificação no regime de posse e uso afim de atender aos princípios de justiça social e o aumento da produtividade.
  • 21.
  • 22.
  • 23. MODOS DE EXPLORAÇÃO DAS TERRAS NO BRASIL  Parceria – é um percentual sobre a produção. Geralmente 50% (meeiro ou meação)  Arrendamento – aluguel de terras.  Ocupação – exploração sem o consentimento do dono.
  • 24. A USUCAPIÃO CONSTITUIÇÃO FEDERAL DE 1988 Art. 191. Aquele que, não sendo proprietário de imóvel rural ou urbano, possua como seu, por cinco anos ininterruptos, sem oposição, área de terra, em zona rural, não superior a cinquenta hectares, tornando-a produtiva por seu trabalho ou de sua família, tendo nela sua moradia, adquirir-lhe-á a propriedade. Parágrafo único. Os imóveis públicos não serão adquiridos por usucapião.
  • 25. PERSONAGENS DO MEIO RURAL  Posseiros – é aquele que tem a posse da terra, mas não são donos.  Grileiros – são aqueles que falsificam escrituras de terras alheias e colocam à venda posteriormente.  Gatos – são aqueles que contratam pessoas para trabalhar em fazendas distantes com promessas falsas. É o sistema de peonagem.
  • 26. MOVIMENTOS SOCIAIS  CANUDOS (1896) – movimentos popular sociorreligioso baiano de combate aos latifúndios improdutivos, a fome ao desemprego.  CONTESTADO - movimento social decorrente principalmente da falta de regularização da posse de terras e da insatisfação do povo à doação de terras, nas divisas do PR e SC, aos madeireiros.  LIGAS CAMPONESAS (1945 a 1964) - foram associações de trabalhadores rurais criadas inicialmente no estado de Pernambuco, posteriormente em outras regiões do Brasil, que lutavam pela reforma agrária.  COMISSÃO PASTORAL DA TERRA (1975) – Órgão da CNBB que luta pelas questões agrárias no Brasil.  MST (1980) – Luta pela reforma agrária e apoiado pela CPT.
  • 29. FIM
  • 30. (Enem 2009 – Prova cancelada) Um sistema agrário é um tipo de modelo de produção agropecuária em que se observa que cultivos ou criações são praticados, quais são as técnicas utilizadas, como é a relação com o espaço e qual é o destino da produção. Existem muitas classificações de sistemas agrários, pois os critérios para a definição variam de acordo com o autor ou a organização que os classifica. Além disso, os sistemas agrários são diferentes conforme a região do globo ou a sociedade, sua cultura e nível de desenvolvimento econômico. CAMPANHOLA, C.; Silva, J. G. O novo rural brasileiro, uma análise nacional e regional. Campinas: Embrapa/Unicamp, 2000 (adaptado). Dentro desse contexto, o sistema agrário tradicional tem como características principais o predomínio de pequenas propriedades agrárias, utilização de técnicas de cultivo minuciosas e de irrigação, e sua produção é destinada preferencialmente ao consumo local e regional. Essa descrição corresponde a que sistema agrícola? a) Plantations. b) Sistema de roças. c) Agricultura orgânica. d) Agricultura itinerante. e) Agricultura de jardinagem.
  • 31. (Enem 2012) Disponível em: http://nutriteengv.blogspot.com.br. Acesso em: 28 dez. 2011. Na charge faz-se referência a uma modificação produtiva ocorrida na agricultura. Uma contradição presente no espaço rural brasileiro derivada dessa modificação produtiva está presente em: a) Expansão das terras agricultáveis, com manutenção de desigualdades sociais. b) Modernização técnica do território, com redução do nível de emprego formal. c) Valorização de atividades de subsistência, com redução da produtividade da terra. d) Desenvolvimento de núcleos policultores, com ampliação da concentração fundiária. e) Melhora da qualidade dos produtos, com retração na exportação de produtos primários.
  • 32. (Enem 2010) Antes, eram apenas as grandes cidades que se apresentavam como o império de técnica, objeto de modificações, suspensões, acréscimos, cada vez mais sofisticadas e carregadas de artifício. Esse mundo artificial inclui, hoje, o mundo rural. SANTOS, M. A Natureza do Espaço. São Paulo: Hucitec, 1996. Considerando a transformação mencionada no texto, uma consequência socioespacial que caracteriza o atual mundo rural brasileiro é a) a redução do processo de concentração de terras. b) o aumento do aproveitamento de solos menos férteis. c) a ampliação do isolamento do espaço rural. d) a estagnação da fronteira agrícola do país. e) a diminuição do nível de emprego formal.
  • 33. (UNEB 2013) Um bilhão de pessoas são vítimas da fome. A produção da agricultura mundial é suficiente para alimentá-las, mas os produtos não são distribuídos adequadamente. Mesmo que fossem, muitos não teriam condições de comprar, e os preços não parariam de subir. [...] O sistema de alimentos do mundo enfrenta [...] desafios poderosos e interligados. Precisa garantir que os 7 bilhões de pessoas que vivem hoje estejam adequadamente alimentadas; é necessário duplicar a produção de alimentos nos próximos 40 anos; e essas duas metas devem ser perseguidas ao mesmo tempo e em condições ambientalmente sustentáveis. (FOLEY, 2012, p. 32). Entre as soluções para a questão da produção de alimentos e da alimentação mundial, encontra-se 01) aumentar o uso de fertilizantes e de defensivos agrícolas. 02) mudar a política agrícola dos países subdesenvolvidos, ainda voltada para a exportação. 03) expandir a atividade agrícola para as savanas e os cerrados. 04) proibir o cultivo de vegetais destinados à produção de biocombustíveis. 05) incentivar o consumo de carne bovina per capita e diminuir o consumo de grãos.
  • 34. (UNEB 2012) A expansão do agronegócio vem sendo viabilizada com a atuação da “tríplice aliança”: latifúndio-Estado-agronegócio. Nesse sentido, o agronegócio reúne o que há de mais moderno em termos tecnológicos com o que há de mais arcaico em termos de estrutura fundiária e de relações de trabalho. (CAMPOS. IN: FARIA, 2011, p. 7). Em relação à realidade do agronegócio, no Brasil atual, pode-se afirmar: 01) O perfil do emprego gerado pelo agronegócio, apesar de formal, mostra uma segregação ocupacional, em que os homens são maioria absoluta. 02) O agronegócio alterou as relações sociais e a agricultura familiar foi integrada ao processo produtivo, o que gerou uma grande mobilidade social no país. 03) A expansão do agronegócio ampliou o emprego permanente, diminuindo, por outro lado, o emprego temporário. 04) A estrutura fundiária foi democratizada, e o processo produtivo passou a beneficiar grande parte da população rural. 05) O agronegócio assegura o abastecimento interno de alimentos e tornou o país autossuficiente nesse setor.
  • 35. (UNEB 2012) O relatório da FAO para 2010 traz [...] uma informação genuinamente boa: o percentual de subalimentados na população total das regiões em desenvolvimento, que chegava a quase 35% em 1970, atingiu 16% em 2010, depois de uma queda brusca em 2008 e 2009. O número ainda está longe, todavia, da meta de 10% que as Nações Unidas haviam estimado para o período entre 1990 e 2015. (ROSÁRIO, 2011, p. 13). Considerando-se as informações do texto e os conhecimentos sobre a questão da alimentação e seus desdobramentos, é correto afirmar o 01) mundo produz mais alimentos do que precisa, sendo a fome endêmica uma questão política e cultural. 02) aumento do poder aquisitivo das populações pobres, na última década, foi expressivo, o que permitiu um maior consumo de alimentos e eliminou a subnutrição. 03) balanço geral da oferta de alimentos, no mundo, aponta para um quadro tranquilizador, em que os preços dos alimentos certamente irão cair verticalmente, descartando-se, portanto, o desabastecimento. 04) uso da irrigação tem produzido uma espécie de “bolha” na produção de alimentos, que pode “explodir”, quando as reservas hídricas se esgotarem. 05) aquecimento global não afeta a produção de alimentos porque a disseminação do uso da biotecnologia impede sua queda, principalmente nos países agrários.
  • 36. (UFV) "Tem muita gente sem terra tem muita terra sem gente" (Cartaz do MST, inspirado nos versos de lavradores de Goiás.) A luta pela terra no Brasil, existe há décadas e já fez várias vítimas entre trabalhadores do campo, religiosos e outros. Entre as principais razões dos conflitos de terra no Brasil, pode-se citar: a) a disputa pelas poucas áreas férteis em nosso território, típico de terras montanhosas. b) a concentração da propriedade da terra nas mãos de poucos e a ausência de uma reforma agrária efetiva. c) a divisão excessiva da terra em pequenas propriedades, dificultando o aumento da produção. d) a perda do valor da terra agrícola pelo crescimento da industrialização no nosso país. e) a utilização intensiva de mão-de-obra permanente, onerando o grande produtor rural.
  • 37. (UNEB 2014) Bilhões de pessoas devem a vida a uma única descoberta, feita há um século. Em 1909, o químico alemão Franz Haber, da Universidade de Karlsruhe, mostrou como transformar o gás nitrogênio — abundante, e não reagente, na atmosfera, porém inacessível para a maioria dos organismos — em amônia, o ingrediente ativo em adubos sintéticos. Vinte anos depois, quando outro cientista alemão, Carl Bosch, desenvolveu um meio para aplicar a ideia de Haber em escala industrial, a capacidade mundial de produzir alimentos disparou. Nas décadas seguintes, novas fábricas converteram tonelada após tonelada de amônia em fertilizante e hoje se considera a solução Haber-Bosch uma das maiores dádivas da história da saúde pública. (TOWNSEND; HOWARTH, 2010. p. 44). Com base na análise do texto e nos conhecimentos sobre o uso de fertilizantes na agricultura e suas implicações, marque V nas afirmativas verdadeiras e F, nas falsas. ( ) Um dos pilares da “Revolução Verde” é a utilização dos adubos químicos. ( ) O aumento da produtividade agrícola eliminou a fome endêmica na África e no Sudeste Asiático. ( ) O uso excessivo do nitrogênio tem contribuído para o aparecimento de zonas mortas, antes confinadas à América do Norte e à Europa, em outras regiões do Planeta. ( ) A utilização do nitrogênio em larga escala é aconselhável porque, quando as águas pluviais, carregadas de fertilizantes, chegam aos oceanos, ocorre o florescimento de plantas microscópicas, consumidoras de pouco oxigênio. ( ) O aumento da biodiversidade é uma das consequências do uso do nitrogênio, principalmente nos ecossistemas costeiros. A alternativa que indica a sequência correta, de cima para baixo, é a 01) F V F V V 02) F V V F V 03) V F V F F 04) F F V F V 05) V F F V F