Morfologia floral

34.603 visualizações

Publicada em

morfologia das flores: conceitos básicos; características e classificação dos verticilos inférteis.

Publicada em: Educação
2 comentários
23 gostaram
Estatísticas
Notas
Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
34.603
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
1.085
Comentários
2
Gostaram
23
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Morfologia floral

  1. 1. Anatomia e Sistemática Vegetal Prof. Dr. Elizeu Luís Brachtvogel Alunos(as): David Oliveira Rodrigues Confresa-MT 17 de maio de 2011 INSTITUTO FEDERAL DE MATO GROSSO Campus Confresa Curso: Bacharelado em Agronomia
  2. 3. O QUE É FLOR ? <ul><li>Podemos classificar a flor como uma estrutura de reprodução, gerada pelo esporófito, que compreende a reunião de órgãos férteis (o gineceu e o androceu) e inférteis (cálice e corola). Embora espacial e temporalmente relacionada com o processo de reprodução sexuada das Angiospermas, a flor não apresenta caráter sexuado. </li></ul>
  3. 4. FUNÇÃO <ul><li>Apesar de contribuírem com a beleza da natureza, principalmente durante a estação da primavera, a existência das flores possui um objetivo reprodutivo: contribuir com a produção de sementes do vegetal. Desta maneira, novas plantas são capazes de surgir e crescer.  </li></ul>Gimnospermas: flores incompletas (não possuem ovários) Angiospermas: flores completas (com ovário).
  4. 5. PARTES DAS FLORES
  5. 6. VERTICILOS FLORAIS <ul><li>São 4 verticilos florais: </li></ul><ul><li>Cálice: sépalas </li></ul><ul><li>Corola: pétalas </li></ul><ul><li>Androceu: estames </li></ul><ul><li>Gineceu: carpelos </li></ul><ul><li>Todos os verticilos são formados a partir de folhas modificadas: os antófilos. </li></ul>Verticilos protetores
  6. 7. <ul><li>CLASSIFICAÇÃO DA FLOR QUANTO AOS VERTICILOS </li></ul><ul><li>Quanto aos verticilos as flores podem ser classificadas em: </li></ul><ul><li>Flor completa. Flor que possui todos os verticilos florais férteis (androceu e gineceu) e inférteis (cálice e corola). </li></ul><ul><li>Flor incompleta . Flor onde pelo menos um dos verticilos florais está ausente </li></ul>
  7. 8. FLORES COMPLETAS
  8. 9. FLORES INCOMPLETAS Sem corola apétalas Sem cálice assépalas sem perianto (cálice e corola) nua Sem gineceu unissexuadas masculina Sem androceu unissexuadas feminina Sem gineceu nem androceu
  9. 10. CLASSIFICAÇÃO DAS FLORES <ul><li>Quanto à: </li></ul><ul><li>Semelhança entre cálice e corola; </li></ul><ul><li>Presença de cálice e corola; </li></ul><ul><li>Número de peças por verticilo floral; e </li></ul><ul><li>Presença de verticilos reprodutores. </li></ul>
  10. 11. SEMELHANÇA ENTRE CÁLICE E COROLA <ul><li>Perianto: sépalas e pétalas diferentes; </li></ul><ul><li>Perigônio: sépalas e pétalas iguais na cor e no tamanho (chamadas de tépalas). </li></ul>Rosa
  11. 12. PRESENÇA DE CÁLICE E COROLA <ul><li>Diclamídea: apresenta ambos verticilos protetores. </li></ul>Aclamídea: não apresenta nenhum dos verticilos protetores. Monoclamídea: apresenta somente o cálice .
  12. 13. NÚMERO DE PEÇAS POR VERTICILO FLORAL Trímera: três ou múltiplo de três peças em cada verticilo (Monocotiledôneas) Tetrâmera: quatro ou múltiplo de quatro peças em cada verticilo (Dicotiledôneas) Pentâmera: Cinco ou múltiplo de cinco peças em cada verticilo (Dicotiledôneas)
  13. 14. PRESENÇA DE VERTICILOS REPRODUTORES
  14. 15. ANDROCEU <ul><li>Peças: </li></ul><ul><li>Filete </li></ul><ul><li>Conectivo </li></ul><ul><li>Antera: produção de grãos de pólen. </li></ul>O  androceu  é o conjunto dos estames, órgãos reprodutores masculinos de uma flor, com a função de produzir grãos de pólen. Cada estame é uma folha modificada especificamente para a função reprodutiva.
  15. 16. GINECEU <ul><li>O  gineceu  é o conjunto de órgãos reprodutores femininos de uma flor, o conjunto dos pistilos. Engloba os carpelos, constituídos pelos estigmas, estiletes e ovários, localizando-se, em quase todos os casos, no centro da flor. Por vezes, é constituído apenas por um único carpelo. O seu nome provém da divisão, existente nas casas da antiga Grécia, reservada às mulheres. A parte masculina da flor designa-se como androceu. </li></ul><ul><li>A contagem do número de carpelos numa flor deve ser feita tendo em conta os ovários, que constituem a base dos mesmos, já que alguns estigmas são profundamente fendidos. </li></ul><ul><li>O gineceu é designado como sincárpico se for formado por um ou mais carpelos fundidos na base e é classificado como apocárpico se os carpelos aparecem distintos uns dos outros. </li></ul>
  16. 17. GINECEU OU PISTILO <ul><li>Formado por folhas modificadas (carpelos); </li></ul><ul><li>Partes: </li></ul><ul><li>Estigma </li></ul><ul><li>Estilete </li></ul><ul><li>Ovário </li></ul><ul><li>Dá origem ao fruto. </li></ul>
  17. 18. CLASSIFICAÇÃO DO GINECEU DE ACORDO COM O NÚMERO DE PISTILOS <ul><li>Unipistilado: um só pistilo, podendo este estar representado apenas por um carpelo (monocarpelar) ou por vários carpelos unidos (cenocárpico) </li></ul><ul><ul><li>Monocarpelar : um só carpelo  </li></ul></ul><ul><ul><li>Cenocárpico : vários carpelos unidos originando um pistilo  </li></ul></ul><ul><ul><ul><li>Sincárpico: os carpelos do gineceu cenocárpico estão fechados internamente, existindo várias cavidades ou lóculos (ex. tomateiro, pimenteiro)  </li></ul></ul></ul><ul><ul><ul><li>Paracárpico: os carpelos do gineceu cenocárpico estão abertos internamente, existindo apenas uma cavidade ou lóculo (ex. violeta) </li></ul></ul></ul><ul><li>Multipistilado ou apocárpico: vários carpelos (pistilos simples) livres (ex. morangueiro, anémona, silva). </li></ul><ul><li>Dentro de cada lóculo poderá existir um ou mais óvulos que podem originar uma ou mais sementes. </li></ul>
  18. 19. CARPELOS <ul><li>Quando um único carpelo está presente, dizemos que a flor possui um  ovário simples . </li></ul><ul><li>Quando mais de um carpelo está presente, pode ser: Apocárpico:  formado por vários carpelos livres entre si. Cada carpelo é monolocular, isto é, constituído por apenas um lóculo.  Sincárpico : formado por vários carpelos unidos entre si. </li></ul>
  19. 20. POSIÇÃO DO OVÁRIO <ul><li>Caráter de importância taxonômica, principalmente na classificação das ordens e famílias: </li></ul><ul><li>Ínfero  (ovário abaixo do plano do receptáculo). </li></ul><ul><li>Semi-ínfero  (ovário acima do plano do receptáculo, parcialmente envolto por ele, mas sem fusão). </li></ul><ul><li>Súpero  (ovário acima do plano do receptáculo). </li></ul>
  20. 21. POSIÇÃO DO OVÁRIO Imagem da estrutura de uma flor de ovário ínfero. Esta mesma flor também é classificada como epígina. Imagem da estrutura de uma flor de ovário semi-ínfero. Esta mesma flor também é classificada como perígina. Imagem da estrutura de uma flor de ovário súpero. Esta mesma flor também é classificada como hipógina.
  21. 22. FLORES NA AGRONOMIA <ul><li>Usada como apoio no controle biológico de artrópodes-praga em lavouras; </li></ul><ul><li>arma biológica para controle da dengue; </li></ul><ul><li>Grande importância econômica, quando trata-se de plantas ornamentais; </li></ul><ul><li>De essencial importância na apicultura. </li></ul>
  22. 23. BIBLIOGRAFIA <ul><li>Anatomia vegetal/ Beatriz Appezzato-da-Gloria, Sandra Maria Carmelho-Guerreiro(editoras)-2.ed.atual.-Viçosa:ed. UFV,2006. </li></ul><ul><li>E.G. Gonçalves, Harri Lorenzi. Morfologia vegetal: organografia e dicionário ilustrado de morfologia das plantas vasculares/ São Paulo: Instituto Plantarum de estudos da flora, 2007. </li></ul><ul><li>Sites relacionados </li></ul><ul><li>ESCOLA SUPERIOR AGRÁRIA DE CASTELO BRANCO  Laboratório de Biologia Vegetal. http://docentes.esa.ipcb.pt/lab.biologia/disciplinas/botanica/morfologia.html </li></ul><ul><li>Atlas de fotografias de Botânica </li></ul><ul><li>http://www.nucleodeapredizagem.com.br </li></ul><ul><li>http://www.anglovicosa.com.br/quarto bimestre/ materiais/ anatomia do caule folha e flor.pdf </li></ul><ul><li>www. embrapa .br </li></ul>Confresa 17 de maio de 2011

×