SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 33
Baixar para ler offline
Processo de Provisão Contábil:
Parte I
15.511 Contabilidade Empresarial
Verão 2004



Professor SP Kothari
Sloan School of Management
Massachusetts Institute of Technology


11 de junho de 2004
                                        1
A função de um contador inclui:

 Classificar e sintetizar, facilitando a natureza repetitiva
  das transações comerciais

 Todas as transações repetitivas de mesma natureza são
  lançadas e sintetizadas em uma única conta

   Uma conta é uma unidade de armazenamento usada para
    classificar e sintetizar a quantificação dos meios de transa-
    ção de uma atividade comercial de natureza semelhante

   Cada conta possui um título
                                                               2
Conta em forma de T (T-Account)
 Usada para fins ilustrativos e pedagógicos

 Possui dois lados
    Débito significa Esquerda
    Crédito significa Direita
 Criada para cada tipo de
    Ativo
    Passivo
    Patrimônio Líquido
                                              3
Alteração nos lançamentos dos Ativos e
Passivos

  O aumento nos Ativos é lançado no lado esquerdo da conta em
   forma de T
  A diminuição é lançada no lado direito da conta em forma de T

  Estorno dos passivos e patrimônio líquido

  Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido

  Ativos ficam no lado esquerdo da Equação do Balanço Patrimonial

  Passivos e patrimônio líquido ficam no lado direito
                                                                  4
Como a conta em forma de T se parece?



  Como um “T” maiúsculo




                                        5
Resumo das Normas da Conta em Forma de T


          Ativos (caixa, contas a receber, equipamentos)

           Aumentos              Diminuições


                Passivos (empréstimos a pagar)
           Diminuições           Aumentos



     Patrimônio Líquido (capital integralizado, lucros retidos)

           Diminuições           Aumentos
                                                          6
Sobre as Contas em Forma de T
 Qual é o maior objetivo dos demonstrações financeiras?
   Fornecer informações aos “usuários” em relação ao desempenho
      financeiro de uma empresa
 Qual conta em forma de T inclui a estimativa do desempenho financeiro
  feita pelo contador durante um determinado período contábil?
   Lucros retidos (inclui o lucro do período vigente)
 Qual demonstração financeira fornece detalhes do desempenho
  financeiro durante um determinado período contábil?
    Demonstração de resultados
 Como criamos uma demonstração de resultados da conta em forma de
  T dos lucros retidos?

     Não é muito fácil! Mas tentaremos.

                                                                  7
Componentes do Patrimônio Líquido



     Ações Ordinárias       Lucros Retidos

             Capital     Despesas Receita
             Adicional   Dividendos




                                             8
Por que lançar despesas e receitas
separadamente em várias contas em forma de T?

                    Lucros Retidos
          Desp.Aluguel 800    1.000   Receitas de venda
          Salários     650    1.100   Receitas de juros
          Desp.Juros   450    3.000   Receitas de venda
          Salários   1.000      200   Receitas de juros
          Desp.Aluguel 400    4.500   Receitas de venda
          Dividendos 2.000
          Desp.Juros   350
    Receitas de Venda (1.000 + 3.000 + 4.500) 8.500
    Receitas de Juros (1.100 + 200)                  1.300
    Desp.de Aluguel (800 + 400)                     (1.200)
    Desp.de Salários (650 + 1.000)                  (1.650)
    Desp.de Juros (450 + 350)                         (800)
    Lucro Líquido                                    6.150
                                                          9
Por que lançar despesas e receitas
 separadamente em várias contas em forma de T?

                                                   Receitas de venda
            Lucros Retidos
                                                           1.000
Desp.de Alug. 800   1.000    Receitas de venda             3.000
Salários      650   1.100    Receitas de juros             4.500
Desp.de Juros 450   3.000    Receitas de venda   Receitas de Juros
Salários    1.000     200    Receitas de juros
Desp.de Alug. 400                                           1.100
                    4.500    Receitas de venda
Dividendos 2.000                                              200
Desp.de Juros 350
                                                   Desp.de Aluguel
          Desp. de Juros
                                                      800
             450                                      400
             350                                    Desp.de Salários
             Dividendos
                                                      650
           2.000                                    1.000              10
Por que lançar despesas e receitas
  separadamente em várias contas em forma de T?
           Lucros Retidos                     Receitas de Venda
                    8.500 Receitas de venda            1.000
Desp.de Alug. 1.200 1.300 Receitas de Juros            3.000
Desp.Salários 1.650                                    4.500
Desp.de Juros 800
Dividendos   2.000                            Receitas de Juros
                                                     1.100
                                                       200
         Desp. de Juros                       Desp. de Aluguel
            450                                 800
            350                                 400
            Dividendos
           2.000                              Desp. de Salário
                                                 650
                                               1.000              11
Por que lançar despesas e receitas
separadamente em várias contas em forma de T?
 Resumo:
   Receitas, despesas e dividendos ficam temporariamente nas
    contas em forma de T
   As informações sobre alterações nos lucros retidos - referentes
    a um único período contábil - são reunidas nessas contas
    temporárias
   No final do período contábil, os saldos dessas contas em forma
    de T são transferidos para Lucros Retidos
   As contas temporárias são zeradas no final de um período
    contábil, a fim de iniciar a coleta de informações do próximo
    período
   Contas de receitas, despesas e dividendos são contas de fluxo
   Lucros retidos é uma conta de provisão
   Na verdade, todos os saldos das contas de balanço patrimonial são contas de provisão


                                                                                 12
Lançando Despesas: Um Resumo


 Despesas diminuem os lucros retidos.

 A diminuição nos lucros retidos é lançada
   no lado esquerdo

 Despesas são lançadas no lado esquerdo



                                             13
Lançando Receitas: Um Resumo
  Receitas aumentam os lucros retidos.

  O aumento nos lucros retidos é lançado
   no lado direito


  (Aumento nas) receitas são lançadas no
   lado direito

  A diminuição nas receitas são lançadas no
   lado esquerdo
                                              14
Lançando Dividendos: Um Resumo

 Dividendos diminuem os lucros retidos

 Portanto, tratada de forma semelhante à despesa,
  mas os dividendos não são uma despesa

 Os dividendos são lançados no lado esquerdo




                                                    15
Despesas e Receitas: Débitos
e Créditos

Lucros retidos (em geral) possuem um saldo credor.
Receitas possuem saldo credor porque
 elas aumentam os lucros retidos
Despesas e dividendos possuem saldo devedor porque
 elas diminuem os lucros retidos
Os lucros retidos podem ter um saldo devedor?
 Sim, quando os lucros acumulados forem menor que os
   dividendos acumulados



                                                       16
Recap.: Conta em forma de T
Possui dois lados
   Débito significa Esquerda
   Crédito significa Direita




                               17
Recap.: Resumo das Normas das
Contas em forma de T

         Ativos (caixa, contas a receber, equipamentos)

          Aumentos              Diminuições


               Passivos (empréstimos a pagar)
          Diminuições          Aumentos



    Patrimônio Líquido (capital integralizado, lucros retidos)

          Diminuições          Aumentos
                                                        18
O Razão

 As contas são conjuntamente referidas como razão

 Tipos de contas
   Contas do balanço patrimonial ou contas reais ou
    contas permanentes
  Contas de demonstrações de resultado ou contas
   nominais ou contas temporárias,
    Ou seja, receita, despesas e dividendos - todos são
     subdivisões dos lucros retidos



                                                          19
O Processo de Lançamento


 Lançamentos diários
 Trancrição para contas em forma de T
 Balancete de Verificação
 Ajuste de entradas (próxima aula)
 Preparação da demonstração financeira




                                         20
O Diário


  O diário contém um registro cronológico das
  transações de uma empresa




                                                21
Padaria da Emily
Emily contribui com $10.000 em dinheiro

   Ativos   =   Passivos   +   Patrimônio Líquido

   Caixa                         Capital Integralizado

   +$10.000                        +$10.000



                     Lançamento de Diário
  Dr Caixa (+A)                       10.000
       Cr Capital Integralizado (+CI)        10.000


                                                         22
A empresa toma emprestado $3.000 do
banco


  Ativos    =   Passivos     +     Patrimônio Líquido

  Caixa           Empréstimos a Pagar

  +$3.000        +$3.000




            Lançamento de Diário
Dr Caixa (+A)                        3.000
     Cr Empréstimo a Pagar (+P)                3.000
                                                        23
A empresa compra equipamentos por
$5.000 em dinheiro

            Ativos                  =   P    + PL

  Caixa              Equipamentos

  -$5.000             +$5.000



             Lançamento de Diário
  Dr Equipamentos (+A)                      5.000
       Cr Caixa (-A)                                5.000


                                                            24
A empresa executa serviços por $12.000. O
cliente paga $8.000 em dinheiro e promete pagar
o saldo devedor em data posterior.
     Ativos                      =   P + Patrimônio Líquido

 Caixa        Contas a Receber             Lucros Retidos

 +$8.000       +$4.000                     +$12.000



                    Lançamento de Diário
Dr Caixa (+A)                      8.000
Dr Contas a Receber (+A)               4.000
     Cr Receita de Serviços (+LR)          12.000
                                                              25
A empresa paga $9.000 de despesas (salários,
juros e manutenção)

  Ativos    =   Passivos   +   Patrimônio Líquido

  Caixa                          Lucros Retidos

  -$9.000                           -$9.000


           Lançamento de Diário
Dr Despesas (-LR)                             9.000
     Cr Caixa (-A)                                    9.000


                                                              26
A empresa paga um dividendo de $1.000

 Ativos    =   Passivos   +   Patrimônio Líquido

 Caixa                          Lucros Retidos

 -$1.000                          -$1.000


              Lançamento de Diário
 Dr Dividendos (-LR)             1.000
       Cr Caixa (-A)                   1.000

                                                   27
Transcrição


   As transações de lançamento do diário são transcritas para
    o razão (nós ignoraremos esta etapa)




                                                                28
Balancete de Verificação

   Balancete de Verificação é uma lista de todas as contas e
    seus saldos, nesta ordem:
        Ativos
        Passivos
        patrimônio líquido
        Receitas
        Despesas
      Criado antes da preparação das demonstrações financeiras
   Dualidade é uma importante verificação da exatidão aritmética
    Entretanto, a igualdade de débitos e créditos em um balancete de
      verificação não significa que a contabilidade não seja passível de erro
        Completa omissão de uma transação
        Fazer um lançamento na conta errada
        Compensação de erros                                             29
Padaria da Emily
Balancete de Verificação

                          Débito   Crédito
  Caixa                    6.000
  Contas a Receber         4.000
  Equipamentos             5.000
  Empréstimos a Pagar      3.000
  Capital Integralizado            10.000
  Lucros Retidos                        0
  Receita de Serviços              12.000
  Despesas                 9.000
  Dividendos               1.000
  Total                   25.000   25.000
                                             30
Prepare Demonstração de Resultados
   para o ano que termina em 31 de dezembro de 1997


Receitas: Honorários ganhos por serviços $12.000

Despesas: Salários, juros e manutenção          $ 9.000

Lucro Líquido                                   $ 3.000




                                                      31
Demonstrativo de Lucros Retidos
  para o ano que termina em 31 de dezembro de 1997

Saldo Inicial dos Lucros Retidos                      0

Mais: Lucro líquido                                  3.000

Menos: Dividendos para o acionista                   1.000

Saldo Final dos Lucros Retidos                   $ 2.000



                                                      32
Resumo
  Contas em forma de T
   Débito fica à Esquerda
   Crédito fica à Direita
   Aumentos em Ativos – Débitos
   Aumentos em Passivos – Créditos
   Aumentos no patrimônio líquido – Créditos
   Despesas são Débitos
   Receitas são Créditos
 Use os saldos das contas em forma de T para preparar
 as demonstrações financeiras ao fim do período fiscal

                                                         33

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Atos e fatos contábeis
Atos e fatos contábeisAtos e fatos contábeis
Atos e fatos contábeisGustavo Paiva
 
Acréscimos e Diferimentos
Acréscimos e DiferimentosAcréscimos e Diferimentos
Acréscimos e DiferimentosLuís Bastos
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basicaDayane Dias
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeEliseu Fortolan
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoRaimundo Filho
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaAltair Marta
 
Lançamentos contábeis parte 2
Lançamentos contábeis parte 2Lançamentos contábeis parte 2
Lançamentos contábeis parte 2William Rodrigues
 
Aula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesAula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesIcaro Mendes
 
Contabilidade geral i cap 14 slides - balancete
Contabilidade geral i cap 14   slides - balanceteContabilidade geral i cap 14   slides - balancete
Contabilidade geral i cap 14 slides - balancetegabaritocontabil
 
Apostila c geral20092_exercicios1
Apostila c geral20092_exercicios1Apostila c geral20092_exercicios1
Apostila c geral20092_exercicios1zeramento contabil
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do ExercícioWandick Rocha de Aquino
 

Mais procurados (20)

Análise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações FinanceirasAnálise das Demonstrações Financeiras
Análise das Demonstrações Financeiras
 
Balanço patrimonial
Balanço patrimonialBalanço patrimonial
Balanço patrimonial
 
Atos e fatos contábeis
Atos e fatos contábeisAtos e fatos contábeis
Atos e fatos contábeis
 
Documento comerciais
Documento comerciaisDocumento comerciais
Documento comerciais
 
Contabilidade Modulo 1
Contabilidade   Modulo 1Contabilidade   Modulo 1
Contabilidade Modulo 1
 
A contabilidade
A contabilidadeA contabilidade
A contabilidade
 
Acréscimos e Diferimentos
Acréscimos e DiferimentosAcréscimos e Diferimentos
Acréscimos e Diferimentos
 
Contabilidade basica
Contabilidade basicaContabilidade basica
Contabilidade basica
 
Livro diario
Livro diarioLivro diario
Livro diario
 
Introdução à Contabilidade
Introdução à ContabilidadeIntrodução à Contabilidade
Introdução à Contabilidade
 
Exercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e créditoExercício contabilidade débito e crédito
Exercício contabilidade débito e crédito
 
Noções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair martaNoções básicas de contabilidade por altair marta
Noções básicas de contabilidade por altair marta
 
Lançamentos contábeis parte 2
Lançamentos contábeis parte 2Lançamentos contábeis parte 2
Lançamentos contábeis parte 2
 
Aula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slidesAula 2 e 3 novos slides
Aula 2 e 3 novos slides
 
Contabilidade geral i cap 14 slides - balancete
Contabilidade geral i cap 14   slides - balanceteContabilidade geral i cap 14   slides - balancete
Contabilidade geral i cap 14 slides - balancete
 
Aula 03 dre
Aula 03 dreAula 03 dre
Aula 03 dre
 
Apostila c geral20092_exercicios1
Apostila c geral20092_exercicios1Apostila c geral20092_exercicios1
Apostila c geral20092_exercicios1
 
Contabilidade de gestao
Contabilidade de gestaoContabilidade de gestao
Contabilidade de gestao
 
Contabilidade geral ppt
Contabilidade geral   pptContabilidade geral   ppt
Contabilidade geral ppt
 
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração  do Resultado do ExercícioDRE - Demonstração  do Resultado do Exercício
DRE - Demonstração do Resultado do Exercício
 

Semelhante a Processo Contábil: Lançamentos e Contas em Forma de T

Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencialPUC Minas
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralzeramento contabil
 
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_areCap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_arecontroladoriacontab
 
Contabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf areContabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf arecapitulocontabil
 
Contabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf areContabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf arecapitulocontabil
 
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesasContabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesascapitulocontabil
 
Aula 3. estrutura contábil
Aula 3. estrutura contábilAula 3. estrutura contábil
Aula 3. estrutura contábilrazonetecontabil
 
Seminário de IFRS - CPC 13
Seminário de IFRS - CPC 13Seminário de IFRS - CPC 13
Seminário de IFRS - CPC 13Karla Carioca
 
Cap 03. estrutura contábil
Cap 03. estrutura contábilCap 03. estrutura contábil
Cap 03. estrutura contábilcapitulocontabil
 
Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13simuladocontabil
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preçoPaulo Ricardo Matos
 
Apostila contabilidade mod.iii
Apostila contabilidade mod.iiiApostila contabilidade mod.iii
Apostila contabilidade mod.iiisimuladocontabil
 

Semelhante a Processo Contábil: Lançamentos e Contas em Forma de T (20)

Módulo 4 contabilidade gerencial
Módulo 4   contabilidade gerencialMódulo 4   contabilidade gerencial
Módulo 4 contabilidade gerencial
 
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geralApostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
Apostila 04 variacoes do patrimonio liquido-c.geral
 
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_areCap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
Cap 04 controladoria slides cf cap_tulo_4_-_are
 
Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04Balancetes e razonetes cap 04
Balancetes e razonetes cap 04
 
Balancetes e razonetes cap 15
Balancetes e razonetes cap 15Balancetes e razonetes cap 15
Balancetes e razonetes cap 15
 
Contabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf areContabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf are
 
Contabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf areContabilidade geral cap 15 cf are
Contabilidade geral cap 15 cf are
 
Função financeira
Função financeiraFunção financeira
Função financeira
 
Contabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadoresContabilidade para não contadores
Contabilidade para não contadores
 
Dfc fluxo caixa
Dfc fluxo caixaDfc fluxo caixa
Dfc fluxo caixa
 
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesasContabilidade aula 04 receitas x despesas
Contabilidade aula 04 receitas x despesas
 
Gestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentáriaGestão fiscal e orçamentária
Gestão fiscal e orçamentária
 
Aula 3. estrutura contábil
Aula 3. estrutura contábilAula 3. estrutura contábil
Aula 3. estrutura contábil
 
Seminário de IFRS - CPC 13
Seminário de IFRS - CPC 13Seminário de IFRS - CPC 13
Seminário de IFRS - CPC 13
 
Cap 03. estrutura contábil
Cap 03. estrutura contábilCap 03. estrutura contábil
Cap 03. estrutura contábil
 
Dre exemplo
Dre exemploDre exemplo
Dre exemplo
 
Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13Contabilidade decifrada 13
Contabilidade decifrada 13
 
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preçoEng. economica   análise de custo, volume, lucro e formação de preço
Eng. economica análise de custo, volume, lucro e formação de preço
 
Usp leste 2011
Usp leste 2011Usp leste 2011
Usp leste 2011
 
Apostila contabilidade mod.iii
Apostila contabilidade mod.iiiApostila contabilidade mod.iii
Apostila contabilidade mod.iii
 

Mais de simuladocontabil (20)

Contabilidade decifrada 10
Contabilidade decifrada 10Contabilidade decifrada 10
Contabilidade decifrada 10
 
Cb atividade1
Cb atividade1Cb atividade1
Cb atividade1
 
Dos produtos vendidos (cpv)
Dos produtos vendidos (cpv)Dos produtos vendidos (cpv)
Dos produtos vendidos (cpv)
 
Matematica rm triangulo retangulo
Matematica rm triangulo retanguloMatematica rm triangulo retangulo
Matematica rm triangulo retangulo
 
Gp impactos
Gp impactosGp impactos
Gp impactos
 
Contabilidade decifrada 05
Contabilidade decifrada 05Contabilidade decifrada 05
Contabilidade decifrada 05
 
Contabilidade basica peps ueps
Contabilidade basica peps uepsContabilidade basica peps ueps
Contabilidade basica peps ueps
 
Cetec ensino médio
Cetec ensino médioCetec ensino médio
Cetec ensino médio
 
Pfc tabela comparativa
Pfc tabela comparativaPfc tabela comparativa
Pfc tabela comparativa
 
Avaliação do ativo e passivo estoques
Avaliação do ativo e passivo estoquesAvaliação do ativo e passivo estoques
Avaliação do ativo e passivo estoques
 
Indices
IndicesIndices
Indices
 
Resumo ativo
Resumo ativoResumo ativo
Resumo ativo
 
Principios de contabilidade
Principios de contabilidadePrincipios de contabilidade
Principios de contabilidade
 
Patrimonio
PatrimonioPatrimonio
Patrimonio
 
Contabilidade decifrada 15
Contabilidade decifrada 15Contabilidade decifrada 15
Contabilidade decifrada 15
 
Ganhos e perdas
Ganhos e perdasGanhos e perdas
Ganhos e perdas
 
Apostila etec pfo
Apostila etec   pfoApostila etec   pfo
Apostila etec pfo
 
Contabilidade decifrada 09
Contabilidade decifrada 09Contabilidade decifrada 09
Contabilidade decifrada 09
 
Custo das mercadoria vendidas
Custo das mercadoria vendidasCusto das mercadoria vendidas
Custo das mercadoria vendidas
 
Encerramento do exercicio
Encerramento do exercicioEncerramento do exercicio
Encerramento do exercicio
 

Processo Contábil: Lançamentos e Contas em Forma de T

  • 1. Processo de Provisão Contábil: Parte I 15.511 Contabilidade Empresarial Verão 2004 Professor SP Kothari Sloan School of Management Massachusetts Institute of Technology 11 de junho de 2004 1
  • 2. A função de um contador inclui: Classificar e sintetizar, facilitando a natureza repetitiva das transações comerciais Todas as transações repetitivas de mesma natureza são lançadas e sintetizadas em uma única conta Uma conta é uma unidade de armazenamento usada para classificar e sintetizar a quantificação dos meios de transa- ção de uma atividade comercial de natureza semelhante Cada conta possui um título 2
  • 3. Conta em forma de T (T-Account) Usada para fins ilustrativos e pedagógicos Possui dois lados Débito significa Esquerda Crédito significa Direita Criada para cada tipo de Ativo Passivo Patrimônio Líquido 3
  • 4. Alteração nos lançamentos dos Ativos e Passivos O aumento nos Ativos é lançado no lado esquerdo da conta em forma de T A diminuição é lançada no lado direito da conta em forma de T Estorno dos passivos e patrimônio líquido Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido Ativos ficam no lado esquerdo da Equação do Balanço Patrimonial Passivos e patrimônio líquido ficam no lado direito 4
  • 5. Como a conta em forma de T se parece? Como um “T” maiúsculo 5
  • 6. Resumo das Normas da Conta em Forma de T Ativos (caixa, contas a receber, equipamentos) Aumentos Diminuições Passivos (empréstimos a pagar) Diminuições Aumentos Patrimônio Líquido (capital integralizado, lucros retidos) Diminuições Aumentos 6
  • 7. Sobre as Contas em Forma de T Qual é o maior objetivo dos demonstrações financeiras? Fornecer informações aos “usuários” em relação ao desempenho financeiro de uma empresa Qual conta em forma de T inclui a estimativa do desempenho financeiro feita pelo contador durante um determinado período contábil? Lucros retidos (inclui o lucro do período vigente) Qual demonstração financeira fornece detalhes do desempenho financeiro durante um determinado período contábil? Demonstração de resultados Como criamos uma demonstração de resultados da conta em forma de T dos lucros retidos? Não é muito fácil! Mas tentaremos. 7
  • 8. Componentes do Patrimônio Líquido Ações Ordinárias Lucros Retidos Capital Despesas Receita Adicional Dividendos 8
  • 9. Por que lançar despesas e receitas separadamente em várias contas em forma de T? Lucros Retidos Desp.Aluguel 800 1.000 Receitas de venda Salários 650 1.100 Receitas de juros Desp.Juros 450 3.000 Receitas de venda Salários 1.000 200 Receitas de juros Desp.Aluguel 400 4.500 Receitas de venda Dividendos 2.000 Desp.Juros 350 Receitas de Venda (1.000 + 3.000 + 4.500) 8.500 Receitas de Juros (1.100 + 200) 1.300 Desp.de Aluguel (800 + 400) (1.200) Desp.de Salários (650 + 1.000) (1.650) Desp.de Juros (450 + 350) (800) Lucro Líquido 6.150 9
  • 10. Por que lançar despesas e receitas separadamente em várias contas em forma de T? Receitas de venda Lucros Retidos 1.000 Desp.de Alug. 800 1.000 Receitas de venda 3.000 Salários 650 1.100 Receitas de juros 4.500 Desp.de Juros 450 3.000 Receitas de venda Receitas de Juros Salários 1.000 200 Receitas de juros Desp.de Alug. 400 1.100 4.500 Receitas de venda Dividendos 2.000 200 Desp.de Juros 350 Desp.de Aluguel Desp. de Juros 800 450 400 350 Desp.de Salários Dividendos 650 2.000 1.000 10
  • 11. Por que lançar despesas e receitas separadamente em várias contas em forma de T? Lucros Retidos Receitas de Venda 8.500 Receitas de venda 1.000 Desp.de Alug. 1.200 1.300 Receitas de Juros 3.000 Desp.Salários 1.650 4.500 Desp.de Juros 800 Dividendos 2.000 Receitas de Juros 1.100 200 Desp. de Juros Desp. de Aluguel 450 800 350 400 Dividendos 2.000 Desp. de Salário 650 1.000 11
  • 12. Por que lançar despesas e receitas separadamente em várias contas em forma de T? Resumo: Receitas, despesas e dividendos ficam temporariamente nas contas em forma de T As informações sobre alterações nos lucros retidos - referentes a um único período contábil - são reunidas nessas contas temporárias No final do período contábil, os saldos dessas contas em forma de T são transferidos para Lucros Retidos As contas temporárias são zeradas no final de um período contábil, a fim de iniciar a coleta de informações do próximo período Contas de receitas, despesas e dividendos são contas de fluxo Lucros retidos é uma conta de provisão Na verdade, todos os saldos das contas de balanço patrimonial são contas de provisão 12
  • 13. Lançando Despesas: Um Resumo Despesas diminuem os lucros retidos. A diminuição nos lucros retidos é lançada no lado esquerdo Despesas são lançadas no lado esquerdo 13
  • 14. Lançando Receitas: Um Resumo Receitas aumentam os lucros retidos. O aumento nos lucros retidos é lançado no lado direito (Aumento nas) receitas são lançadas no lado direito A diminuição nas receitas são lançadas no lado esquerdo 14
  • 15. Lançando Dividendos: Um Resumo Dividendos diminuem os lucros retidos Portanto, tratada de forma semelhante à despesa, mas os dividendos não são uma despesa Os dividendos são lançados no lado esquerdo 15
  • 16. Despesas e Receitas: Débitos e Créditos Lucros retidos (em geral) possuem um saldo credor. Receitas possuem saldo credor porque elas aumentam os lucros retidos Despesas e dividendos possuem saldo devedor porque elas diminuem os lucros retidos Os lucros retidos podem ter um saldo devedor? Sim, quando os lucros acumulados forem menor que os dividendos acumulados 16
  • 17. Recap.: Conta em forma de T Possui dois lados Débito significa Esquerda Crédito significa Direita 17
  • 18. Recap.: Resumo das Normas das Contas em forma de T Ativos (caixa, contas a receber, equipamentos) Aumentos Diminuições Passivos (empréstimos a pagar) Diminuições Aumentos Patrimônio Líquido (capital integralizado, lucros retidos) Diminuições Aumentos 18
  • 19. O Razão As contas são conjuntamente referidas como razão Tipos de contas Contas do balanço patrimonial ou contas reais ou contas permanentes Contas de demonstrações de resultado ou contas nominais ou contas temporárias, Ou seja, receita, despesas e dividendos - todos são subdivisões dos lucros retidos 19
  • 20. O Processo de Lançamento Lançamentos diários Trancrição para contas em forma de T Balancete de Verificação Ajuste de entradas (próxima aula) Preparação da demonstração financeira 20
  • 21. O Diário O diário contém um registro cronológico das transações de uma empresa 21
  • 22. Padaria da Emily Emily contribui com $10.000 em dinheiro Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido Caixa Capital Integralizado +$10.000 +$10.000 Lançamento de Diário Dr Caixa (+A) 10.000 Cr Capital Integralizado (+CI) 10.000 22
  • 23. A empresa toma emprestado $3.000 do banco Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido Caixa Empréstimos a Pagar +$3.000 +$3.000 Lançamento de Diário Dr Caixa (+A) 3.000 Cr Empréstimo a Pagar (+P) 3.000 23
  • 24. A empresa compra equipamentos por $5.000 em dinheiro Ativos = P + PL Caixa Equipamentos -$5.000 +$5.000 Lançamento de Diário Dr Equipamentos (+A) 5.000 Cr Caixa (-A) 5.000 24
  • 25. A empresa executa serviços por $12.000. O cliente paga $8.000 em dinheiro e promete pagar o saldo devedor em data posterior. Ativos = P + Patrimônio Líquido Caixa Contas a Receber Lucros Retidos +$8.000 +$4.000 +$12.000 Lançamento de Diário Dr Caixa (+A) 8.000 Dr Contas a Receber (+A) 4.000 Cr Receita de Serviços (+LR) 12.000 25
  • 26. A empresa paga $9.000 de despesas (salários, juros e manutenção) Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido Caixa Lucros Retidos -$9.000 -$9.000 Lançamento de Diário Dr Despesas (-LR) 9.000 Cr Caixa (-A) 9.000 26
  • 27. A empresa paga um dividendo de $1.000 Ativos = Passivos + Patrimônio Líquido Caixa Lucros Retidos -$1.000 -$1.000 Lançamento de Diário Dr Dividendos (-LR) 1.000 Cr Caixa (-A) 1.000 27
  • 28. Transcrição As transações de lançamento do diário são transcritas para o razão (nós ignoraremos esta etapa) 28
  • 29. Balancete de Verificação Balancete de Verificação é uma lista de todas as contas e seus saldos, nesta ordem: Ativos Passivos patrimônio líquido Receitas Despesas Criado antes da preparação das demonstrações financeiras Dualidade é uma importante verificação da exatidão aritmética Entretanto, a igualdade de débitos e créditos em um balancete de verificação não significa que a contabilidade não seja passível de erro Completa omissão de uma transação Fazer um lançamento na conta errada Compensação de erros 29
  • 30. Padaria da Emily Balancete de Verificação Débito Crédito Caixa 6.000 Contas a Receber 4.000 Equipamentos 5.000 Empréstimos a Pagar 3.000 Capital Integralizado 10.000 Lucros Retidos 0 Receita de Serviços 12.000 Despesas 9.000 Dividendos 1.000 Total 25.000 25.000 30
  • 31. Prepare Demonstração de Resultados para o ano que termina em 31 de dezembro de 1997 Receitas: Honorários ganhos por serviços $12.000 Despesas: Salários, juros e manutenção $ 9.000 Lucro Líquido $ 3.000 31
  • 32. Demonstrativo de Lucros Retidos para o ano que termina em 31 de dezembro de 1997 Saldo Inicial dos Lucros Retidos 0 Mais: Lucro líquido 3.000 Menos: Dividendos para o acionista 1.000 Saldo Final dos Lucros Retidos $ 2.000 32
  • 33. Resumo Contas em forma de T Débito fica à Esquerda Crédito fica à Direita Aumentos em Ativos – Débitos Aumentos em Passivos – Créditos Aumentos no patrimônio líquido – Créditos Despesas são Débitos Receitas são Créditos Use os saldos das contas em forma de T para preparar as demonstrações financeiras ao fim do período fiscal 33