Módulo 4 contabilidade gerencial

960 visualizações

Publicada em

Parte VI - Apuração do resultado (rédito)
Parte VII - Demostrações Contábeis

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
960
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
5
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
92
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Módulo 4 contabilidade gerencial

  1. 1. Adm. Alírio Nogueira
  2. 2. Receitas Conceito: Todas as entradas de recursos que estão diretamente ligadas a atividade fim da empresa. Exemplo: Vendas de Mercadorias/Serviços Ä à vista è entrada de dinheiro em Caixa. Ä a prazo è entrada de direito (a receber).
  3. 3. Despesas Conceito: Todos os gastos necessários para a produção indireta da receita. Podem ocorrer à vista ou a prazo Ä à vista è saída de dinheiro do Caixa. Ä a prazo è aumento das Obrigações.
  4. 4. Apuração do Resultado Características: ü apuração realizada à cada exercício social ü resumo ordenado das Receitas e Despesas incorridas e apropriadas no período, isto é: Confronto entre Receitas e Despesas Receitas > Despesas è Lucro Receitas < Despesas è Prejuízo Apuração realizada de forma destacada na DRE.
  5. 5. Receitas e Despesas Operações a prazo à vista Receita è + Caixa (encaixe) Ativo + Dupl. a receber Ativo Despesa è - Caixa (desembolso) Ativo + Contas a Pagar Passivo D.R.E. Balanço Patrimonial
  6. 6. Apuração do Resultado
  7. 7. Regime de competência ü universalmente adotado; ü aceito e recomendado pelo I. R. Receitas Ä contabilizada no período em foi gerada, independente de recebimentos. Despesas Ä contabilizada no período em que foi consumida, independente de pagamentos.
  8. 8. Regime de competência Lucro apurado observando-se as incorrências do período Toda despesa gerada no período (mesmo que não tenha sido paga) será subtraída do total da receita, gerada no mesmo período (mesmo que não tenha sido recebida).
  9. 9. Regime de competência Lucro apurado observando-se as incorrências do período Regime de competência: Receita ganha em 20X1 Despesa incorrida em 20X1 Apuração do resultado em 20X1
  10. 10. Regime de caixa ü aplicação restrita (entidades beneficentes) Receitas Ä Contabilizada no momento do recebimento do dinheiro; Despesas Ä Contabilizada no momento do pagamento; D.R.E è Lucro apurado = Receitas recebidas Fonte: Marion - Despesas pagas
  11. 11. Comparação A Cia. A vendeu em X1, $ 20.000 e só recebeu $ 12.000 (o restante receberá no futuro); teve como despesa incorrida $ 16.000 e pagou até o último dia do ano $ 13.000.
  12. 12. Comparativo D.R.E. COMPETÊNCIA CAIXA Receitas 20.000 12.000 Despesas (16.000) (13.000) Resultado 4.000 (1.000)
  13. 13. Movimentações que aumentam o P. L. • Lucro Líquido do Exercício. • Aumento de capital para subscrição e integralização de novas ações. • Reavaliação de A;vos. • Ágio cobrado na subscrição de ações e prêmio na de Debêntures.
  14. 14. Movimentações que diminuem o P. L. • Prejuízo Líquido do Exercício. • Aquisição de Ações da própria empresa (Ações em Tesouraria). • Pagamento de dividendos.
  15. 15. Movimentações que não afetam o P. L. • Aumento de Capital por incorporação de Reservas. • Apropriações do Lucro Líquido da conta de Lucros ou Prejuízos acumulados para outras Reservas. • Compensações de Prejuízos através de reservas.
  16. 16. Entendendo ... O que ocorreu com o dinheiro do dono? Demonstrativo de Resultado do Exercício
  17. 17. Em linhas gerais ... (+) Receitas do Exercício (-) Consumos ou Despesas do Exercício (=) Resultado do Exercício Lucro Prejuízo
  18. 18. DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO CUSTO DESPESA
  19. 19. DIFERENÇA ENTRE DESPESA E CUSTO Atividades empresariais: Ä Indústria Ex.: Custo = Gastos na fábrica Despesa = Gastos no Escritório Ä Comércio Ex.: Custo = Mercadoria a ser revendida Despesa = Gastos na Indústria Ä Serviços Ex.: Custo = Mão-de-obra aplicada Despesa = Gastos na Administração Áreas em uma Empresa: Ä Industrial Ä Administrativa Ä Comercial
  20. 20. Gastos, custos e despesas Consumo para estoque 1 2 3 Custo Produto Despesa 4 Investimentos 5 Gastos Consumo no tempo
  21. 21. Conceito básico de custos Consumo para a produção de bem ou serviço custo
  22. 22. Conceito básico de custos Industrial, fabril, produtivo = custos
  23. 23. Qual é o custo? – Salário fabril: $500,00 – Compra de máquina: $400,00 – Matéria-prima consumida: $200,00 – Salário administrativo: $300,00 – Depreciação industrial: $700,00 Valor do custo: R$1.400,00
  24. 24. Aplicação Contas ê Pessoal ê Matéria-Prima ê Mercadorias ê Embalagem ê Manutenção ê Aluguel ê Marketing ê Comissão de Vendas ê Fretes de entrega ê Limpeza Custos Produção X X X X X X X Despesas Comercial e Administração X X X X X X X
  25. 25. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO 1. Apuração é feita em cada período (exercício social) • Receitas X Despesas (incorridas e apropriadas no período) • “Independência absoluta de Períodos Contábeis” 2. Encerramento das Contas de Resultado • Anualmente è Encerramento • Saldos de contas de resultado è Zerados 3. Lançamentos de Encerramento • Conta transitória è “ARE – Apuração Resultado Exercício” • Transferência de saldos contas Receitas e Despesas 4. Apuração do Resultado • Receita > Despesa è Lucro • Receita < Despesa è Prejuízo
  26. 26. 5. Contabilização do Resultado O Resultado é lançado em conta específica do Patrimônio Líquido. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO E X E M P L O A.R.E Receita serviços 45.000 Desp.Salários 16.000 16.000 Desp. Mat. Escrit. 7.000 16.000 45.000 7.000 7.000 45.000 23.000 45.000 22.000 Lucro
  27. 27. APURAÇÃO CONTÁBIL DO RESULTADO A.R.E Lucros Acumulados 22.000 22.000 22.000 Conta Transitória Todo o Lucro acresce o Patrimônio Líquido. O Lucro é a remuneração aos proprietários da empresa pelo capital investido. Partindo-se da hipótese de que não há, por ex., distribuição do lucro em dinheiro (dividendos) aos Proprietários, o P L será acrescido de $ 22.000 (Conta à Lucros Acumulados).
  28. 28. Demonstração de Resultado do Exercício Receita bruta de vendas Devoluções (-) Deduções Descontos Impostos sobre vendas Receita líquida de vendas (-) Custo Mercadoria Vendida Custo do serviço prestado Custo do produto vendido Resultado bruto Administrativas (-) Despesas Comerciais Financeiras Resultado operacional (-) IR e CS Sobre Lucro Real ou Sobre Faturamento? Resultado líquido
  29. 29. Demonstração de Resultado do Exercício Receita Bruta das Vendas ( - ) Deduções de Vendas = Receita Líquida das Vendas ( - ) CMV = Lucro Bruto + Outras Receitas Operacionais ( - ) Despesas Operacionais = Lucro Operacional
  30. 30. Demonstração de Resultado do Exercício Lucro Operacional + Receitas não Operacionais ( - ) Despesas não Operacionais = Lucro antes da C.S. e do I.R. ( - ) Provisão para Contribuição Social ( - ) Provisão para o Imposto de Renda = Lucro após a C.S. e o I.R.
  31. 31. Demonstração de Resultado do Exercício Lucro após a C.S. e o I.R. ( - ) Participações Debenturistas Empregados Administradores Partes Beneficiárias Fundo de Participação = Lucro Líquido do Exercício ( - ) Provisão para o Imposto de Renda
  32. 32. Detalhes do D. R. E. RECEITA BRUTA w Total Geral das Vendas w Neste grupo incluem-se todos os valores que não representam sacrifícios financeiros (esforços) para a empresa, mas que são meros ajustes para se chegar a um valor mais indicativo que é a Receita Líquida, como por exemplo, impostos cobrados do consumidor no momento da venda. (-) Custos período w São somente os gastos da Fábrica (gastos de produção), incluindo matéria-prima, mão-de-obra, depreciação de bens da fábrica, aluguel da fábrica, energia elétrica da fábrica etc. LUCRO BRUTO w São os gastos de escritório, gastos para administrar (despesas administrativas) a empresa como um todo: desde o esforço para colocar os produtos ao cliente (despesas de vendas: propaganda, comissão) até a remuneração ao capital de terceiros (despesa financeira: juros). (-) Deduções RECEITA LÍQUIDA (-) Despesas LUCRO OPERACIONAL
  33. 33. Detalhes do D. R. E. LUCRO OPERACIONAL Geralmente, são gastos imprevisíveis, anormais, extraordinários, que não contribuem para a obtenção de receita (vendas). (-) Perdas LUCRO ANTES DA DISTRIBUIÇÃO Há pessoas que, voluntária ou invontariamente, terão um “fatia do lucro” : Governo (através do Imposto de Renda); administradores, empregados (gratificação) etc. (-) Part. de Terceiros LUCRO LÍQUIDO (-) Partic. dos donos Sócios/Acionistas – distribuição do lucro (Dividendos – esta última distribuição é indicada na Demonstração de Lucros Lucro líquido retido ou Prejuízos Acumulados na empresa
  34. 34. Balanço Patrimonial PASSIVO Patrimônio Líquido ATIVO Aplicação de Recursos D.R.E. Receita (-) Desp/Custo Lucro Líquido Capital de Terceiros 1. Apuração do Lucro 2. Transferência p/ Lucros Acumulados Investidores (Sócios e Acionistas) D.L.P.A. Saldo de anos anteriores + Lucro Líquido do Exerc. d i v i d e n d o s 3. Canalização de lucro retido Fonte: Marion Roteiro contábil
  35. 35. Distribuição do Lucro Líquido LUCRO LÍQUIDO LUCROS ACUMULADOS (SALDO A DESTINAR) RESERVA DE LUCROS CAPITAL SOCIAL DIVIDENDOS LUCROS ACUMULADOS (SALDO DO BALANÇO)
  36. 36. Principais Demonstrações Os principais conjuntos de informações que as empresas de capital aberto publicam, compreendem: Relatório da administração Demonstrações Financeiras ü Balanço Patrimonial ü Demonstração do Resultado do Exercício ü Demonstração das Mutações do Pat. Líquido ü Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Notas explicativas Parecer dos auditores
  37. 37. Principais Demonstrações RELATÓRIO DA ADMINISTRAÇÃO w Funciona como uma prestação de contas dos administradores aos acionistas, ao mesmo tempo em que também fornece uma análise prospectiva. BALANÇO PATRIMONIAL w Retrata a posição patrimonial da empresa em dado momento, composta por bens, direitos e obrigações. DEMONSTRAÇÃO DO RESULTADO DO EXERCÍCIO w Demonstra o resultado obtido pela empresa no período, isto é, o lucro ou o prejuízo. DEMONSTRAÇÃO DAS MUTAÇÕES DO PAT. LÍQUIDO w Indica as ocorrências que modificaram o Patrimônio Líquido, bem como as movimentações entre as próprias contas do Patrimônio Líquido.
  38. 38. Principais Demonstrações DEMONSTRAÇÃO ORIGENS E APLICAÇÕES DE RECURSOS w Mostra a movimentação dos recursos no âmbito de variação do capital circulante líquido, detalhando as diversas fontes e aplicações de recursos que o afetaram. NOTAS EXPLICATIVAS w Complementam as demonstrações financeiras para maiores esclarecimentos quanto a situação patrimonial e dos resultados do exercício. PARECER DOS AUDITORES w As demonstrações financeiras são auditadas por auditores independentes registrados pela Comissão de Valores Mobiliários.
  39. 39. Principais grupos de informações Relatório da Administração Apresenta e comenta a empresa, seus resultados, as expectativas da direção e outros dados relevantes. Balanço Patrimonial D e m o n s t ra ç ão das Mutações no Patrimônio Líquido “Fotografia” da empresa em determinado momento. Detalha os principais fatores que modificaram o Pat. Líq. no período. Demonstração do Resultado do Exercício Demonstração das Origens e Aplicações de Recursos Acumula receitas, custos e despesas de um período. Detalha os principais fatores que modificaram o capital circ. líquido. Notas Explicativas Parecer do Conselho Fiscal Ajudam a esclarecer as próprias demonstrações financeiras. Opina sobre o relatório anual e sobre as demonstrações financeiras. Parecer dos Auditores Opina sobre a veracidade das demo. financeiras.
  40. 40. S U C E S S O Obrigado!

×