SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 21
Profª Betione
Os fungos apresentam um
conjunto de características próprias
que permitem sua diferenciação das
plantas: não sintetizam clorofila,
possuem parede celular quitinosa e
armazenam glicogênio como
substância de reserva energética.
As colônias leveduriformes são
pastosas ou cremosas, formada por
microrganismos unicelulares que cumprem
funções vegetativas e reprodutivas. As
colônias filamentosas podem ser
algodonosas, aveludadas ou pulverulentas;
são constituídas fundamentalmente por
elementos multicelulares em forma de tubo
– as hifas. Ao conjunto de hifas, dá-se o
nome de micélio. O micélio pode ser
Os fungos se reproduzem em ciclos assexuados
e sexuados. A reprodução assexuada abrange 4
modalidades:
• Fragmentação de artroconídeos;
• Fissão de células somáticas;
• Brotamento ou gemulação dos blastoconídeos;
• Produção de conídios.
Os conídeios representam o modo mais comum
de reprodução assexuada, são produzidas pelas
transformações do sistema vegetativo do próprio
micélio.
Os fungos são microrganismos
heterotróficos e, em sua maioria, aeróbios
obrigatórios. No entanto, certas leveduras
fermentadoras, aeróbias facultativas, se
desenvolvem em ambientes com pouco
oxigênio, ou mesmo na ausência deste
elemento.
Os fungos, como todos seres vivos,
necessitam de agua para seu
desenvolvimento.
O reino fungi é dividido em seis
divisões de importância médica:
• Zygomycota;
• Ascomycota;
• Basidiomycota;
• Deuteromycota.
Os fungos como decompositores: são
extremamente importantes para o equilíbrio
da natureza. As espécies saprofágicas
desempenham o papel de decompositores,
destruindo cadáveres e restos de plantas e
animais. Permitindo que a matéria orgânica
dos seres mortos possa ser aproveitada
pelo novos seres que nascem.
Os fungos na produção de alimentos:
cerca de 200 tipos de cogumelos são
usados na alimentação humana (produção
de pão, bebidas alcoólicas, queijos...)
Os fungos e produção de substâncias de
uso farmacêutico: na indústria de
antibióticos, os fungos também tem o papel
de destaque. Foi do Penicillium notatum que
Alexander Fleming, em 1929, extraiu a
penicilina, antibiótico responsável pela
salvação de milhares de vidas durante a
Segunda Guerra Mundial. Hoje, muitos
outros antibióticos largamente aplicados,
são conseguidos a partir de culturas de
fungos.
Cerca de 100 das milhares
de espécies conhecidas de
leveduras e fungos filamentos
provocam doenças em seres
humanos ou em animais. As
infecções micóticas humanas se
agrupam em:
Micoses superficiais (camada
superficial da pele e cabelos –
microbiota local);
Micoses cutâneas ( nutri-se de
queratina da pele, pelos, unhas. Tinha
pedis).
Micoses subcutâneas (pele e tecido
subcutâneo. Cromoblastomicose);
Micoses sistêmicas ( acomete vísceras
e órgãos. Histoplasmose).
Micoses oportunistas ( infecções
causadas por fungos de baixa
virulência, que convivem pacificamente
com o hospedeiro, mas que ao
encontrar condições favoráveis, como
distúrbios imunodefensivo,
desenvolvem seu poder patogênico.
Candidíase).
1. O que difere os fungos das plantas?
2. Fale sobre a estrutura dos fungos.
3. Como os fungos se reproduzem?
4. Fale sobre o metabolismo dos fungos.
5. Como se classificam os fungos?
6. Fale sobre a importância dos fungos na indústria
farmacêutica.
7. Como se classificam as infecções micóticas humanas?
8. Fale sobre as micoses cutâneas.
9. Fale sobre as micoses oportunistas.
10.Cite um exemplo bem comum de micose oportunista.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologiaAula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologia
Rubistenia Araújo
 
Micologia 1°Parte
Micologia 1°ParteMicologia 1°Parte
Micologia 1°Parte
Safia Naser
 
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides   introdu+º+úo a microbiologiaAula slides   introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Simone Alvarenga
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Tiago da Silva
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia Bactérias
Tiago da Silva
 

Mais procurados (20)

Aula 11 fungos
Aula   11 fungosAula   11 fungos
Aula 11 fungos
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Micologia médica
Micologia médica Micologia médica
Micologia médica
 
introduçao a microbiologia
introduçao a microbiologiaintroduçao a microbiologia
introduçao a microbiologia
 
Aula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologiaAula 1 introdução a microbiologia
Aula 1 introdução a microbiologia
 
Parasitologia
ParasitologiaParasitologia
Parasitologia
 
Fungos e doenças relacionadas
Fungos e doenças relacionadas Fungos e doenças relacionadas
Fungos e doenças relacionadas
 
Microbiologia aula
Microbiologia  aulaMicrobiologia  aula
Microbiologia aula
 
Aula fungos 2018
Aula fungos 2018Aula fungos 2018
Aula fungos 2018
 
Doenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte IDoenças parasitárias - Parte I
Doenças parasitárias - Parte I
 
Aula de microbiologia ppt
Aula de microbiologia   pptAula de microbiologia   ppt
Aula de microbiologia ppt
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Protozoarios
ProtozoariosProtozoarios
Protozoarios
 
Micologia 1°Parte
Micologia 1°ParteMicologia 1°Parte
Micologia 1°Parte
 
Aula bactérias
Aula bactériasAula bactérias
Aula bactérias
 
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides   introdu+º+úo a microbiologiaAula slides   introdu+º+úo a microbiologia
Aula slides introdu+º+úo a microbiologia
 
Aula 01 Introdução a Microbiologia
Aula 01   Introdução a MicrobiologiaAula 01   Introdução a Microbiologia
Aula 01 Introdução a Microbiologia
 
Aula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia BactériasAula Microbiologia Bactérias
Aula Microbiologia Bactérias
 
Parasitas
ParasitasParasitas
Parasitas
 
Doenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoáriosDoenças causadas por protozoários
Doenças causadas por protozoários
 

Destaque (20)

Micologia
MicologiaMicologia
Micologia
 
I micologia
I micologiaI micologia
I micologia
 
Apresentação de Micologia
Apresentação de Micologia Apresentação de Micologia
Apresentação de Micologia
 
Micoses oportunistas
Micoses oportunistasMicoses oportunistas
Micoses oportunistas
 
Apostila micologia
Apostila micologiaApostila micologia
Apostila micologia
 
Doencas causadas fungos_micose
Doencas causadas fungos_micoseDoencas causadas fungos_micose
Doencas causadas fungos_micose
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Micologia
MicologiaMicologia
Micologia
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
fung
fungfung
fung
 
Micoses
MicosesMicoses
Micoses
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Doencascausadasfungosmicose 121127093347-phpapp01
Doencascausadasfungosmicose 121127093347-phpapp01Doencascausadasfungosmicose 121127093347-phpapp01
Doencascausadasfungosmicose 121127093347-phpapp01
 
Fisiopatologia das infecções de micoses profundas
Fisiopatologia das infecções de micoses profundasFisiopatologia das infecções de micoses profundas
Fisiopatologia das infecções de micoses profundas
 
Micose
MicoseMicose
Micose
 
Micoses superficiais
Micoses superficiaisMicoses superficiais
Micoses superficiais
 
Identificação convencional de fungos filamentosos1
Identificação convencional de fungos filamentosos1Identificação convencional de fungos filamentosos1
Identificação convencional de fungos filamentosos1
 
reino fungi
reino fungireino fungi
reino fungi
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Micologia
MicologiaMicologia
Micologia
 

Semelhante a Aula slides micologia geral

Morfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
MorfologiafisiologiaeclassificaodosfungosMorfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
Morfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
Leide Sayuri Ogasawara
 

Semelhante a Aula slides micologia geral (20)

Generalidades De MicologìA
Generalidades De MicologìAGeneralidades De MicologìA
Generalidades De MicologìA
 
Morfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
MorfologiafisiologiaeclassificaodosfungosMorfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
Morfologiafisiologiaeclassificaodosfungos
 
Fungos noturno 3 D
Fungos  noturno 3 D Fungos  noturno 3 D
Fungos noturno 3 D
 
Aula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptxAula Micologia.pptx
Aula Micologia.pptx
 
Os Fungos
Os FungosOs Fungos
Os Fungos
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
REINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.pptREINO FUNGI.ppt
REINO FUNGI.ppt
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Banner reino fungi
Banner reino fungiBanner reino fungi
Banner reino fungi
 
Reino fungi (1)
Reino fungi (1)Reino fungi (1)
Reino fungi (1)
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
Ppoint.Fungos.2009 C Nat.#
 
Microbiologia-Micologia Aula 2.pptx
Microbiologia-Micologia Aula 2.pptxMicrobiologia-Micologia Aula 2.pptx
Microbiologia-Micologia Aula 2.pptx
 
Aula 8 Fungos.pdf
Aula 8 Fungos.pdfAula 8 Fungos.pdf
Aula 8 Fungos.pdf
 
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Fungos -2.ppt
Fungos -2.pptFungos -2.ppt
Fungos -2.ppt
 
Micróbios
MicróbiosMicróbios
Micróbios
 

Mais de Simone Alvarenga

instrumentação cirurgica
instrumentação cirurgicainstrumentação cirurgica
instrumentação cirurgica
Simone Alvarenga
 
Insuficiência respiratória
Insuficiência respiratóriaInsuficiência respiratória
Insuficiência respiratória
Simone Alvarenga
 
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
Simone Alvarenga
 
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
Simone Alvarenga
 
Trabalho202 110816190049-phpapp02
Trabalho202 110816190049-phpapp02Trabalho202 110816190049-phpapp02
Trabalho202 110816190049-phpapp02
Simone Alvarenga
 
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
2ª aula slides   avaliação inicial da vitima2ª aula slides   avaliação inicial da vitima
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
Simone Alvarenga
 
17ª aula slides sistema digestório
17ª aula slides sistema digestório17ª aula slides sistema digestório
17ª aula slides sistema digestório
Simone Alvarenga
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
Simone Alvarenga
 
2ª aula slides sinais vitais
2ª aula slides   sinais vitais2ª aula slides   sinais vitais
2ª aula slides sinais vitais
Simone Alvarenga
 
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
Simone Alvarenga
 
16 ¬ aula slides sistema genital
16 ¬ aula slides sistema genital16 ¬ aula slides sistema genital
16 ¬ aula slides sistema genital
Simone Alvarenga
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso
Simone Alvarenga
 

Mais de Simone Alvarenga (16)

instrumentação cirurgica
instrumentação cirurgicainstrumentação cirurgica
instrumentação cirurgica
 
Insuficiência respiratória
Insuficiência respiratóriaInsuficiência respiratória
Insuficiência respiratória
 
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
Anatomiaii sistemacardiovascular-120831120501-phpapp02
 
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
Fisiologiaeanatomiadosistemacardiovascular 090707113151-phpapp01
 
Trabalho202 110816190049-phpapp02
Trabalho202 110816190049-phpapp02Trabalho202 110816190049-phpapp02
Trabalho202 110816190049-phpapp02
 
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
2ª aula slides   avaliação inicial da vitima2ª aula slides   avaliação inicial da vitima
2ª aula slides avaliação inicial da vitima
 
17ª aula slides sistema digestório
17ª aula slides sistema digestório17ª aula slides sistema digestório
17ª aula slides sistema digestório
 
6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário6ª aula sistema urinário
6ª aula sistema urinário
 
2ª aula slides sinais vitais
2ª aula slides   sinais vitais2ª aula slides   sinais vitais
2ª aula slides sinais vitais
 
Sistema linfático
Sistema linfáticoSistema linfático
Sistema linfático
 
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
Powerpointsistemacirculatrio parteiii-090506093501-phpapp02
 
Aula slides virologia
Aula slides   virologiaAula slides   virologia
Aula slides virologia
 
16 ¬ aula slides sistema genital
16 ¬ aula slides sistema genital16 ¬ aula slides sistema genital
16 ¬ aula slides sistema genital
 
11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso11 ¬ aula slides sistema nervoso
11 ¬ aula slides sistema nervoso
 
Aula slides bacteriologia
Aula slides   bacteriologiaAula slides   bacteriologia
Aula slides bacteriologia
 
Alzheimer
AlzheimerAlzheimer
Alzheimer
 

Aula slides micologia geral

  • 2. Os fungos apresentam um conjunto de características próprias que permitem sua diferenciação das plantas: não sintetizam clorofila, possuem parede celular quitinosa e armazenam glicogênio como substância de reserva energética.
  • 3. As colônias leveduriformes são pastosas ou cremosas, formada por microrganismos unicelulares que cumprem funções vegetativas e reprodutivas. As colônias filamentosas podem ser algodonosas, aveludadas ou pulverulentas; são constituídas fundamentalmente por elementos multicelulares em forma de tubo – as hifas. Ao conjunto de hifas, dá-se o nome de micélio. O micélio pode ser
  • 4.
  • 5. Os fungos se reproduzem em ciclos assexuados e sexuados. A reprodução assexuada abrange 4 modalidades: • Fragmentação de artroconídeos; • Fissão de células somáticas; • Brotamento ou gemulação dos blastoconídeos; • Produção de conídios. Os conídeios representam o modo mais comum de reprodução assexuada, são produzidas pelas transformações do sistema vegetativo do próprio micélio.
  • 6.
  • 7. Os fungos são microrganismos heterotróficos e, em sua maioria, aeróbios obrigatórios. No entanto, certas leveduras fermentadoras, aeróbias facultativas, se desenvolvem em ambientes com pouco oxigênio, ou mesmo na ausência deste elemento. Os fungos, como todos seres vivos, necessitam de agua para seu desenvolvimento.
  • 8. O reino fungi é dividido em seis divisões de importância médica: • Zygomycota; • Ascomycota; • Basidiomycota; • Deuteromycota.
  • 9. Os fungos como decompositores: são extremamente importantes para o equilíbrio da natureza. As espécies saprofágicas desempenham o papel de decompositores, destruindo cadáveres e restos de plantas e animais. Permitindo que a matéria orgânica dos seres mortos possa ser aproveitada pelo novos seres que nascem.
  • 10.
  • 11. Os fungos na produção de alimentos: cerca de 200 tipos de cogumelos são usados na alimentação humana (produção de pão, bebidas alcoólicas, queijos...)
  • 12. Os fungos e produção de substâncias de uso farmacêutico: na indústria de antibióticos, os fungos também tem o papel de destaque. Foi do Penicillium notatum que Alexander Fleming, em 1929, extraiu a penicilina, antibiótico responsável pela salvação de milhares de vidas durante a Segunda Guerra Mundial. Hoje, muitos outros antibióticos largamente aplicados, são conseguidos a partir de culturas de fungos.
  • 13.
  • 14. Cerca de 100 das milhares de espécies conhecidas de leveduras e fungos filamentos provocam doenças em seres humanos ou em animais. As infecções micóticas humanas se agrupam em:
  • 15. Micoses superficiais (camada superficial da pele e cabelos – microbiota local);
  • 16. Micoses cutâneas ( nutri-se de queratina da pele, pelos, unhas. Tinha pedis).
  • 17. Micoses subcutâneas (pele e tecido subcutâneo. Cromoblastomicose);
  • 18. Micoses sistêmicas ( acomete vísceras e órgãos. Histoplasmose).
  • 19. Micoses oportunistas ( infecções causadas por fungos de baixa virulência, que convivem pacificamente com o hospedeiro, mas que ao encontrar condições favoráveis, como distúrbios imunodefensivo, desenvolvem seu poder patogênico. Candidíase).
  • 20.
  • 21. 1. O que difere os fungos das plantas? 2. Fale sobre a estrutura dos fungos. 3. Como os fungos se reproduzem? 4. Fale sobre o metabolismo dos fungos. 5. Como se classificam os fungos? 6. Fale sobre a importância dos fungos na indústria farmacêutica. 7. Como se classificam as infecções micóticas humanas? 8. Fale sobre as micoses cutâneas. 9. Fale sobre as micoses oportunistas. 10.Cite um exemplo bem comum de micose oportunista.