SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 41
Reino Fungi
Professor: Cícero íkaro Dantas Milfont
Introdução
Durante muito tempo os fungos foram considerados
plantas, mas atualmente sabe-se que eles são tão
diferentes das plantas como dos animais, merecendo,
por isso, o seu próprio reino – Reino Fungi.
Os fungos são um importante grupo de organismos,
conhecendo-se mais de 77000 espécies, a maioria das
quais terrestres. Pensa-se que deverão existir tantas
espécies de fungos como de plantas, mas a maioria não
terá sido ainda descrita. A origem destes organismos
não é bem conhecida, assumindo-se que existem
ancestrais do tipo protista, embora atualmente estes
não sejam reconhecíveis.
Características gerais dos fungos
Fungos unicelulares:
As leveduras são fungos unicelulares não
filamentosos, caracteristicamente esféricas ou ovais.
Reproduzem-se por brotamento e formam
colônias pastosas ou cremosas.
A maioria das leveduras, não vive no solo mas
adaptou-se a ambientes com alto teor de açúcares, tal
como néctar das flores e a superfície de frutas
Principais espécies de leveduras
Saccharomyces cerevisiae: Esta espécie de levedura
é utilizada nos processo fermentativos da panificação
e cervejaria.
Cryptococcus neoformans: Esta espécie é um
patógeno humano e causa várias micoses sistêmicas
com a criptococose: Doença cujo fungo possui
tropismo pelo sistema nervoso central,
manifestando-se, normalmente, como meningite
criptococócica nos seres humanos, sendo que a
principal responsável por esse fator e a queda da
imunidade celular.
A doença é transmitida principalmente aves.
Candida albicans: é um fungo oportunista e é a causa de
muitos sintomas indesejados, desde a fadiga, aumento de
peso,doresnasarticulaçõesegases.
Esse fungo faz parte da flora intestinal e também vivem
na boca. Quando a população de candida começa está
acima dos limites ela enfraquece a parede intestinal,
penetrando para a corrente sanguínea e alastrando-se por
todo o corpo.A candidiase, doença muito comum, é
causadaporestaespécie.
Blastomyces spp: Responsável pela causa da blastomicose,
esta espécie causa também micoses profundas (sistêmicas,
invasivasdeórgãosetecidos.)comexemploopulmão.
Fungospluricelulares:
São os fungos filamentosos compostos de longos
filamentos de células conectadas, as hifas. Quando elas
são divididas em unidades celulares uninucleadas,
são chamadas hifas septadas. Os septos possuem
poros que fazem com que o citoplasma das células
se comunique. Em algumas classes de fungos as
hifas não têm septos e são denominadas
cenocíticas.
O conjunto de hifas forma o micélio, que constitui
o corpo do fungo multicelular.
Todos os fungos são eucariontes
I-eucariontes
II-procariontes
Tem como habitat lugares úmidos e ricos em matéria
orgânica.
Organismosunioupluricelulares,destituídosdepigmentos
fotossintetizantes.
Dotados de parede celular formada por quitina. Um
polissacarídeo presente na carapaça de muitos animais
(artrópodes como insetos, aracnídeos, etc...), o que lhe
confere elevada rigidez e maior resistência à degradação
microbianaeimpermabilidadeparapercadamesma.
Armazenamglicogêniocomosubstânciadereserva
alimentar.
Apresentam nutrição heterótrofa, os fungos são
heterótrofos por absorção. Enzimas (ligninases,
celulases, pectinases, etc.) são liberadas no meio
onde eles se desenvolvem.
• São saprófitas quando atuam sobre materia
organica morta.
• São parasitas quando atuam sobre materia viva.
Podem viver em associação com outros seres vivos
sem causar dano , vivendo em associação benéfica
para os participantes.
Tem-se como exemplo as Micorrizas e os Líquens,
então
MICORRIZAS
Relação mutua do tipo simbiótico entre fungo e raizes de vegetais
Nos fungos pluricelulares surgem :
Hifas que são: células com estruturas tubulares,
alongadas e filamentosas
Essa relação é de extrema importância para todos
o ecossistemas. Mais de 99% das plantas necessitam
desta relação para assegurarem o seu crescimento e
asuapersistência, ouseja asuasobrevivência!
Liquens
Associação simbióticasde fungos com algas
Lembrando que o Mícélio são as hifas formando o
corpo do cogumelo, por exemplo:
Micélio vegetativo:é a parte correspondente a
sustentação e absorção de nutriente
Micélio Aéreo: projeta-se na superficie e cresce
acima do meio de cultivo (matéria orgânica).
Micélio reprodutivo: quando o micélio aéreo se
diferencia para sustentar os corpos de frutificação ou
propágulos.
Não possuem tecidos
Digestão extra corpórea e extra celular, liberam
enzimas para o meio (matéria viva ou morta), para
obtenção dos nutrientes por absorção.
IMPORTÂNCIA DO FUNGOS
Os fungos crescem sobre todos os substratos
imagináveis e ambientes possíveis basta que as
condições ambientais como umidade e temperatura
sejam adequadas.
O fato dos fungos serem responsáveis pela
decomposição da matéria orgânica junto com as
bactérias, torna esses organismos úteis as atividades
humanas como agricultura e processos industriais.
NA AGRICULTURA:
• Aumentam a fertilidade do solo. Pois participam
dos ciclos de nutrientes transformando materia
orgânica complexa em simples , fáceis de serem
absorvidas por eles mesmos ou pelas plantas.
• Processos biológicos fundamentais: ciclo do
carbono nitrogênio e etc...
NA INDUSTRIA:
• possibilidade de limpar o lixo urbano, que possue
um volume extraordinário.
• Preparação de certos queijos, pão, vinho e cerveja.
• Produção de drogas antibióticas como a penicilina
obtida a partir do fungo do gênero Penicillium,
espécie Penicillium notatum.
Trata-se da Antibiose ou amensalismo :uma
relação interespecífica (que ocorre entre espécies
diferentes) desarmônica, onde indivíduos de uma
população expelem substâncias que impedem ou
inibem o desenvolvimento de indivíduos de outra
espécie. Nesse caso ai a bactéria é o ser amensal que
tem seu desenvolvimento prejudicado pelo fungo.
REPRODUÇÃO DOS FUNGOS
Reprodução assexuada, através de:
• Brotamento: a célula-mãe origina um broto, o
blastoconídio que cresce, recebe um núcleo após a
divisão do núcleo da célula-mãe.
• Fragmentação: um micélio se fragmenta originando
novos micélios.
• Esporulação: estruturas especializadas na produção de
esporosassexuais: conidióforos ou esporângióforos
Essas estruturas ao cairem em um lugar apropriado
desenvolvemumnovofungo.
• Reprodução sexuada:
Os esporos sexuados são chamados ascosporos e
se formam no interior de estruturas em forma de
saco, denominadas ascos.
OBS:
• Ascostroma: ascos em cavidades do micélio
• Ascocarpo: ascos contidos em corpos de frutificação
Três tipos de ascocarpos são bem conhecidos:
Apotécio, Cleistotécio e Peritécio.
• Apotécio é um ascocarpo aberto, em forma de
cálice onde se localizam os ascos
• Cleistotécio: é uma estrutura globosa, fechada, de
parede formada por hifas muito unidas, com um
número indeterminado de ascos, contendo cada um
oito ascosporos.
• Peritécio: ascocarpo esférico ou em forma de
garrafa com algum tipo de abertura.
Taxonomia do Reino Fungi
Segundo Whittaker (1969), os fungos estão
divididos em dois filos: Eumycota (fungos
verdadeiros) e Mixomycota (fungos gelatinosos).
Os Eumycota constituem a maioria das espécies
que são distribuídas em quatro classes:
Phycomycetes, Ascomycetes, Basidiomycetes e
Deuteromycetes.
O principal critério para a separação em quatro
classes é o tipo de processo sexual e de estruturas
reprodutivas que apresentam.
• Phycomycetes (ficomicetos): Fungos mais simples, semelhantes a
uma alga, contendo esporos dotados de flagelos (zoósporo). A maioria
deles não forma corpo de frutificação.
Unicelulares ou filamentosos com hifas não septadas (hifas
cenocíticas), apresentam reprodução sexuada sem corpos de
frutificação. Exemplo Rhizopus, o bolor negro do pão.
Também são
chamados de
Zygomycetos
• Ascomycetes (ascomicetos): Sua principal
característica é a presença de um asco, no qual os
esporos meióticos, conhecidos como ascósporos, são
formados.
Unicelulares ou filamentosos (hifas septadas,
incompletos). Maioria de vida livre (terrestres),
outros mutualistas (formam líquens) ou parasitas.
Saccharomyces cerevisae
• Basidiomycetes (basidiomicetos): Suas hifas são
septadas e formam sexuadamente estruturas
denominadas basidiocarpo, este irá produzir basídios
(células em forma de clava e separadas do restante
micélio por septos) deles forman-se os basidiósporos
OBS: Conídios podem ser
encontrados
• Deuteromycetes (deuteromicetos): São
considerados fungos "imperfeitos". Por que inda não
se observaram fenômenos sexuais de reprodução
(estrutura reprodutora pouco detalhada)
Diversos fungos desse grupo são parasitas e causam
doenças em plantas e animais. São filamentosos, com
hifas septadas.
Um exemplo conhecido, causador de micose na
espécie humana, é o da Candida albicans, que causa
a candidíase.
FIM
Cícero íkaro Dantas Milfont
EMAIL: ikaroprofessor@hotmail.com

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano Bactérias 7º Ano
Bactérias 7º Ano
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Doenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungosDoenças causadas por fungos
Doenças causadas por fungos
 
Reino plantae resumo
Reino plantae resumoReino plantae resumo
Reino plantae resumo
 
Fungos 2º ano
Fungos 2º anoFungos 2º ano
Fungos 2º ano
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Aula reino-fungi
Aula reino-fungiAula reino-fungi
Aula reino-fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Slides fungos
Slides  fungosSlides  fungos
Slides fungos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise MeyerReinos dos fungos prof Ivanise Meyer
Reinos dos fungos prof Ivanise Meyer
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Fitocromos e Desenvolvimento
Fitocromos e DesenvolvimentoFitocromos e Desenvolvimento
Fitocromos e Desenvolvimento
 
Reino dos fungos
Reino dos fungosReino dos fungos
Reino dos fungos
 

Destaque (8)

Quizz da Botânica - Características Gerais das Plantas
Quizz da Botânica - Características Gerais das PlantasQuizz da Botânica - Características Gerais das Plantas
Quizz da Botânica - Características Gerais das Plantas
 
Sistemática de criptógamos sb1 2ºperiodo
Sistemática de criptógamos sb1 2ºperiodoSistemática de criptógamos sb1 2ºperiodo
Sistemática de criptógamos sb1 2ºperiodo
 
Algas e plantas avasculares
Algas e plantas avascularesAlgas e plantas avasculares
Algas e plantas avasculares
 
Briófitas
BriófitasBriófitas
Briófitas
 
Introdução às algas
Introdução às algas Introdução às algas
Introdução às algas
 
Morfologia floral
Morfologia floralMorfologia floral
Morfologia floral
 
Aula 11 fungos
Aula   11 fungosAula   11 fungos
Aula 11 fungos
 
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetaisTaxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
Taxonomia, sistemática e principais grupos de algas e vegetais
 

Semelhante a Reino fungi

Semelhante a Reino fungi (20)

Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Reino fungi
Reino fungiReino fungi
Reino fungi
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia iiAvaliação parcial de biologia ii
Avaliação parcial de biologia ii
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
5 fungi
5   fungi5   fungi
5 fungi
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Avaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia IIAvaliação parcial de Biologia II
Avaliação parcial de Biologia II
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
fungos
fungosfungos
fungos
 
Fungos
FungosFungos
Fungos
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 
Generalidades De MicologìA
Generalidades De MicologìAGeneralidades De MicologìA
Generalidades De MicologìA
 
Material 7ª semana
Material 7ª semanaMaterial 7ª semana
Material 7ª semana
 
Fungos noturno 3 D
Fungos  noturno 3 D Fungos  noturno 3 D
Fungos noturno 3 D
 
Reinofungi
ReinofungiReinofungi
Reinofungi
 
Fungos resumão principais características
Fungos resumão principais característicasFungos resumão principais características
Fungos resumão principais características
 
Reino Fungi
Reino FungiReino Fungi
Reino Fungi
 

Último

Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...marioeugenio8
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leiteprofesfrancleite
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresAna Isabel Correia
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfGisellySobral
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxCarolineWaitman
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docCarolineWaitman
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )MayaraDaSilvaAssis
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxprofbrunogeo95
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfManuais Formação
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Pauloririg29454
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxKeslleyAFerreira
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...azulassessoria9
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilMariaHelena293800
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfManuais Formação
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja Mary Alvarenga
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaHenrique Santos
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdfCarinaSofiaDiasBoteq
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...WelitaDiaz1
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMary Alvarenga
 

Último (20)

Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
Proposta de redação Soneto de texto do gênero poema para a,usos do 9 ano do e...
 
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco LeiteReligiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
Religiosidade de Assaré - Prof. Francisco Leite
 
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autoresModelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
Modelos de Inteligencia Emocional segundo diversos autores
 
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdfHistória concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
História concisa da literatura brasileira- Alfredo Bosi..pdf
 
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptxSequência didática Carona 1º Encontro.pptx
Sequência didática Carona 1º Encontro.pptx
 
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.docProjeto envolvendo as borboletas - poema.doc
Projeto envolvendo as borboletas - poema.doc
 
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
Atividades adaptada de matemática (Adição pop )
 
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptxAspectos históricos da educação dos surdos.pptx
Aspectos históricos da educação dos surdos.pptx
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdfUFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
UFCD_8291_Preparação e confeção de peixes e mariscos_índice.pdf
 
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São PauloCurrículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
Currículo Professor Pablo Ortellado - Universidade de São Paulo
 
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptxQuímica-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
Química-ensino médio ESTEQUIOMETRIA.pptx
 
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...QUESTÃO 4   Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
QUESTÃO 4 Os estudos das competências pessoais é de extrema importância, pr...
 
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantilPower Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
Power Point sobre as etapas do Desenvolvimento infantil
 
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdfUFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
UFCD_10659_Ficheiros de recursos educativos_índice .pdf
 
Acróstico - Maio Laranja
Acróstico  - Maio Laranja Acróstico  - Maio Laranja
Acróstico - Maio Laranja
 
O que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de InfânciaO que é, de facto, a Educação de Infância
O que é, de facto, a Educação de Infância
 
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
425416820-Testes-7º-Ano-Leandro-Rei-Da-Heliria-Com-Solucoes.pdf
 
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
atividade para 3ª serie do ensino medi sobrw biotecnologia( transgenicos, clo...
 
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentesMaio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
Maio Laranja - Combate à violência sexual contra crianças e adolescentes
 

Reino fungi

  • 1. Reino Fungi Professor: Cícero íkaro Dantas Milfont
  • 2. Introdução Durante muito tempo os fungos foram considerados plantas, mas atualmente sabe-se que eles são tão diferentes das plantas como dos animais, merecendo, por isso, o seu próprio reino – Reino Fungi. Os fungos são um importante grupo de organismos, conhecendo-se mais de 77000 espécies, a maioria das quais terrestres. Pensa-se que deverão existir tantas espécies de fungos como de plantas, mas a maioria não terá sido ainda descrita. A origem destes organismos não é bem conhecida, assumindo-se que existem ancestrais do tipo protista, embora atualmente estes não sejam reconhecíveis.
  • 3. Características gerais dos fungos Fungos unicelulares: As leveduras são fungos unicelulares não filamentosos, caracteristicamente esféricas ou ovais. Reproduzem-se por brotamento e formam colônias pastosas ou cremosas. A maioria das leveduras, não vive no solo mas adaptou-se a ambientes com alto teor de açúcares, tal como néctar das flores e a superfície de frutas
  • 4. Principais espécies de leveduras Saccharomyces cerevisiae: Esta espécie de levedura é utilizada nos processo fermentativos da panificação e cervejaria.
  • 5. Cryptococcus neoformans: Esta espécie é um patógeno humano e causa várias micoses sistêmicas com a criptococose: Doença cujo fungo possui tropismo pelo sistema nervoso central, manifestando-se, normalmente, como meningite criptococócica nos seres humanos, sendo que a principal responsável por esse fator e a queda da imunidade celular. A doença é transmitida principalmente aves.
  • 6. Candida albicans: é um fungo oportunista e é a causa de muitos sintomas indesejados, desde a fadiga, aumento de peso,doresnasarticulaçõesegases. Esse fungo faz parte da flora intestinal e também vivem na boca. Quando a população de candida começa está acima dos limites ela enfraquece a parede intestinal, penetrando para a corrente sanguínea e alastrando-se por todo o corpo.A candidiase, doença muito comum, é causadaporestaespécie.
  • 7. Blastomyces spp: Responsável pela causa da blastomicose, esta espécie causa também micoses profundas (sistêmicas, invasivasdeórgãosetecidos.)comexemploopulmão.
  • 8. Fungospluricelulares: São os fungos filamentosos compostos de longos filamentos de células conectadas, as hifas. Quando elas são divididas em unidades celulares uninucleadas, são chamadas hifas septadas. Os septos possuem poros que fazem com que o citoplasma das células se comunique. Em algumas classes de fungos as hifas não têm septos e são denominadas cenocíticas. O conjunto de hifas forma o micélio, que constitui o corpo do fungo multicelular.
  • 9.
  • 10. Todos os fungos são eucariontes I-eucariontes II-procariontes Tem como habitat lugares úmidos e ricos em matéria orgânica.
  • 11. Organismosunioupluricelulares,destituídosdepigmentos fotossintetizantes. Dotados de parede celular formada por quitina. Um polissacarídeo presente na carapaça de muitos animais (artrópodes como insetos, aracnídeos, etc...), o que lhe confere elevada rigidez e maior resistência à degradação microbianaeimpermabilidadeparapercadamesma. Armazenamglicogêniocomosubstânciadereserva alimentar.
  • 12.
  • 13.
  • 14. Apresentam nutrição heterótrofa, os fungos são heterótrofos por absorção. Enzimas (ligninases, celulases, pectinases, etc.) são liberadas no meio onde eles se desenvolvem. • São saprófitas quando atuam sobre materia organica morta.
  • 15. • São parasitas quando atuam sobre materia viva.
  • 16. Podem viver em associação com outros seres vivos sem causar dano , vivendo em associação benéfica para os participantes. Tem-se como exemplo as Micorrizas e os Líquens, então
  • 17. MICORRIZAS Relação mutua do tipo simbiótico entre fungo e raizes de vegetais
  • 18. Nos fungos pluricelulares surgem : Hifas que são: células com estruturas tubulares, alongadas e filamentosas
  • 19. Essa relação é de extrema importância para todos o ecossistemas. Mais de 99% das plantas necessitam desta relação para assegurarem o seu crescimento e asuapersistência, ouseja asuasobrevivência!
  • 21. Lembrando que o Mícélio são as hifas formando o corpo do cogumelo, por exemplo:
  • 22. Micélio vegetativo:é a parte correspondente a sustentação e absorção de nutriente Micélio Aéreo: projeta-se na superficie e cresce acima do meio de cultivo (matéria orgânica).
  • 23. Micélio reprodutivo: quando o micélio aéreo se diferencia para sustentar os corpos de frutificação ou propágulos.
  • 24. Não possuem tecidos Digestão extra corpórea e extra celular, liberam enzimas para o meio (matéria viva ou morta), para obtenção dos nutrientes por absorção.
  • 25. IMPORTÂNCIA DO FUNGOS Os fungos crescem sobre todos os substratos imagináveis e ambientes possíveis basta que as condições ambientais como umidade e temperatura sejam adequadas. O fato dos fungos serem responsáveis pela decomposição da matéria orgânica junto com as bactérias, torna esses organismos úteis as atividades humanas como agricultura e processos industriais.
  • 26. NA AGRICULTURA: • Aumentam a fertilidade do solo. Pois participam dos ciclos de nutrientes transformando materia orgânica complexa em simples , fáceis de serem absorvidas por eles mesmos ou pelas plantas. • Processos biológicos fundamentais: ciclo do carbono nitrogênio e etc... NA INDUSTRIA: • possibilidade de limpar o lixo urbano, que possue um volume extraordinário.
  • 27. • Preparação de certos queijos, pão, vinho e cerveja. • Produção de drogas antibióticas como a penicilina obtida a partir do fungo do gênero Penicillium, espécie Penicillium notatum.
  • 28. Trata-se da Antibiose ou amensalismo :uma relação interespecífica (que ocorre entre espécies diferentes) desarmônica, onde indivíduos de uma população expelem substâncias que impedem ou inibem o desenvolvimento de indivíduos de outra espécie. Nesse caso ai a bactéria é o ser amensal que tem seu desenvolvimento prejudicado pelo fungo.
  • 29. REPRODUÇÃO DOS FUNGOS Reprodução assexuada, através de: • Brotamento: a célula-mãe origina um broto, o blastoconídio que cresce, recebe um núcleo após a divisão do núcleo da célula-mãe.
  • 30. • Fragmentação: um micélio se fragmenta originando novos micélios. • Esporulação: estruturas especializadas na produção de esporosassexuais: conidióforos ou esporângióforos Essas estruturas ao cairem em um lugar apropriado desenvolvemumnovofungo.
  • 31. • Reprodução sexuada: Os esporos sexuados são chamados ascosporos e se formam no interior de estruturas em forma de saco, denominadas ascos. OBS: • Ascostroma: ascos em cavidades do micélio • Ascocarpo: ascos contidos em corpos de frutificação
  • 32. Três tipos de ascocarpos são bem conhecidos: Apotécio, Cleistotécio e Peritécio. • Apotécio é um ascocarpo aberto, em forma de cálice onde se localizam os ascos
  • 33. • Cleistotécio: é uma estrutura globosa, fechada, de parede formada por hifas muito unidas, com um número indeterminado de ascos, contendo cada um oito ascosporos.
  • 34. • Peritécio: ascocarpo esférico ou em forma de garrafa com algum tipo de abertura.
  • 35. Taxonomia do Reino Fungi Segundo Whittaker (1969), os fungos estão divididos em dois filos: Eumycota (fungos verdadeiros) e Mixomycota (fungos gelatinosos). Os Eumycota constituem a maioria das espécies que são distribuídas em quatro classes: Phycomycetes, Ascomycetes, Basidiomycetes e Deuteromycetes. O principal critério para a separação em quatro classes é o tipo de processo sexual e de estruturas reprodutivas que apresentam.
  • 36. • Phycomycetes (ficomicetos): Fungos mais simples, semelhantes a uma alga, contendo esporos dotados de flagelos (zoósporo). A maioria deles não forma corpo de frutificação. Unicelulares ou filamentosos com hifas não septadas (hifas cenocíticas), apresentam reprodução sexuada sem corpos de frutificação. Exemplo Rhizopus, o bolor negro do pão. Também são chamados de Zygomycetos
  • 37. • Ascomycetes (ascomicetos): Sua principal característica é a presença de um asco, no qual os esporos meióticos, conhecidos como ascósporos, são formados.
  • 38. Unicelulares ou filamentosos (hifas septadas, incompletos). Maioria de vida livre (terrestres), outros mutualistas (formam líquens) ou parasitas. Saccharomyces cerevisae
  • 39. • Basidiomycetes (basidiomicetos): Suas hifas são septadas e formam sexuadamente estruturas denominadas basidiocarpo, este irá produzir basídios (células em forma de clava e separadas do restante micélio por septos) deles forman-se os basidiósporos OBS: Conídios podem ser encontrados
  • 40. • Deuteromycetes (deuteromicetos): São considerados fungos "imperfeitos". Por que inda não se observaram fenômenos sexuais de reprodução (estrutura reprodutora pouco detalhada) Diversos fungos desse grupo são parasitas e causam doenças em plantas e animais. São filamentosos, com hifas septadas. Um exemplo conhecido, causador de micose na espécie humana, é o da Candida albicans, que causa a candidíase.
  • 41. FIM Cícero íkaro Dantas Milfont EMAIL: ikaroprofessor@hotmail.com