SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 35
O estudo da lição desta semana concentrar-se-á nos
três dons classificados como os de elocução: profecia,
variedade de línguas e interpretação das línguas. Os
propósitos destes dons especiais são os de edificar,
exortar e consolar a Igreja de Cristo (1 Co 14.3).
Isso porque os dons de elocução são manifestações
sobrenaturais vindas de Deus, e não podem ser
utilizadas na igreja de forma incorreta. Assim,
devemos estudar estes dons com diligência, reverência
e temor de Deus, para não sermos enganados pelas
falsas manifestações.
 1. O que é o dom de profecia?
 De acordo com Stanley Horton, o dom de profecia relatado por
Paulo em 1 Coríntios 14 refere-se a mensagens espontâneas,
inspiradas pelo Espírito, em uma língua conhecida para quem fala
e também para quem ouve, objetivando edificar, exortar ou
consolar a pessoa destinatária da mensagem. Profetizar não é
desejar uma bênção a uma pessoa, pois essa não é a finalidade da
profecia.
 Infelizmente, por falta de ensino da Palavra de Deus nas igrejas,
aparecem várias aberrações concernentes ao uso incorreto deste
dom. Não poucos crentes e igrejas locais sofrem com as
consequências das falsas profecias. Apesar de exortar-nos a não
desprezar ou sufocar as profecias na igreja local (1 Ts 5.20), as
Escrituras orientam-nos a que examinemos "tudo", julgando e
discernindo, pelo Espírito, o que está por trás das mensagens. Toda
profecia espontânea deve ser julgada (1 Co 14.29-33).
 2. A relevância do dom de profecia.
 O dom de profecia é tão importante para a Igreja de Cristo que
o apóstolo Paulo exortou a sua busca (1 Co 14.1). Não obstante,
ele igualmente recomendou que o exercício desse dom fosse
observado pela ordem e cuidado nos cultos (1 Co 14.40).
 Os crentes de Corinto deveriam julgar as profecias quanto ao
seu conteúdo e a origem de onde elas procedem (1 Co 14.29),
pois elas possuem três fontes distintas: Deus, o homem ou o
Diabo.
 Devemos nos cuidar, pois a Bíblia, tanto no Antigo quanto no
Novo Testamento, mostra ações dos falsos profetas. O Senhor
Jesus nos alertou: "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas,
que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são
lobos devoradores" (Mt 7.15). Vigiemos!
 3. Propósitos da profecia.
 A profecia contribui para a edificação do crente. Porém, ainda
existe muita confusão a respeito do uso dos dons de elocução, e
em especial ao de profecia e sua função. Há líderes permitindo
que as igrejas que lideram sejam guiadas por supostos profetas.
 A Igreja de Jesus Cristo deve ser conduzida segundo as
Escrituras, pois esta é a inerrante Palavra de Deus. A Bíblia
Sagrada, a Profecia por excelência, deve ser o manual do líder
cristão. Outros líderes, também erroneamente, não tomam
decisão alguma sem antes consultar um "profeta" ou uma
"profetisa".
 Estes profetizam aquilo que as pessoas querem ouvir e não o que
o Senhor realmente quer falar. Todavia, a Palavra de Deus
alerta-nos a que não ouçamos a tais falsários (Jr 23.9-22).
 1. O que é o dom de variedades de línguas?
 De acordo com o teólogo pentecostal Thomas Hoover, o
dom de línguas é "a habilidade de falar uma língua que o
próprio falante não entende, para fins de louvor, oração ou
transmissão de uma mensagem divina".
 Segundo Stanley Horton, "alguns ensinam que, por
estarem alistados em último lugar, estes dons são os de
menor importância". Ele acrescenta que tal "conclusão é
insustentável", pois as "cinco listas de dons encontradas no
Novo Testamento colocam os dons em ordens diferentes".
O dom de variedades de línguas é tão importante para a
igreja quanto os demais apresentados em 1 Coríntios 12.
 2. Qual é a finalidade do dom de variedade de línguas?
 O primeiro propósito é a edificação da vida espiritual do
crente (1 Co 14.4). As línguas, ao contrário da profecia, não
edificam ou exortam a igreja.
 Elas são para a devoção espiritual do crente que recebe este
dom.
 À medida que o servo de Deus fala em línguas estranhas vai
sendo também edificado, pois o Espírito Santo o toca e
renova diretamente (1 Co 14.2).
3. Atualidade do dom.
 É preciso deixar claro que a variedade de línguas não é um
fenômeno exclusivo do período apostólico.
 O Senhor continua abençoando os crentes com este dom e
cremos que assim o fará até a sua vinda.
 No Dia de Pentecostes, todos os crentes reunidos no
cenáculo foram batizados com o Espírito Santo e falaram
noutras línguas pelo Espírito (At 1.4,5; 2.1-4).
 É um dom tão útil à vida pessoal do crente em nossos dias
quanto o foi nos dias da igreja primitiva.
1. Definição do dom.
 Thomas Hoover ensina que a interpretação das línguas é "a
habilidade de interpretar, no próprio vernáculo, aquilo que
foi pronunciado em línguas".
 Na igreja de Corinto havia certa desordem no culto com
relação aos dons espirituais, por isso, Paulo os advertiu
dizendo: "E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso
por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja
intérprete.
 Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale
consigo mesmo e com Deus" (1 Co 14.27,28).
 2. Há diferença entre dom de interpretação e o de
profecia?
 Embora haja semelhança são dons distintos. O dom de
interpretação de línguas necessita de outra pessoa, também
capacitada pelo Espírito Santo, para que interprete a
mensagem e a igreja seja edificada.
 Do contrário, os crentes ficarão sem entender nada. Já no
caso da profecia não existe a necessidade de um intérprete.
 Estêvam Ângelo de Souza definiu bem essa questão quando
disse que "não haverá interpretação se não houver quem
fale em línguas estranhas, ao passo que a profecia não
depende de outro dom".
 Ainda que haja muitas pessoas em diversas igrejas que
não aceitem a atualidade do batismo com o Espírito
Santo e dos dons espirituais - os chamados
"cessacionistas" - Deus continua abençoando os crentes
com suas dádivas.
 Portanto, não podemos desprezar o dom de profecia, o de
falar em línguas estranhas e o de interpretá-las. Porém,
façamos tudo conforme a Bíblia: com sabedoria, decência
e ordem (1 Co 14.39,40).
 Agindo dessa forma, Deus usará os seus filhos para que
sejam portadores das manifestações gloriosas dos céus.
ACESSE O NOSSO SITE
www.escola-dominical.com
Produção dos slides
Ev. Ismael Pereira de Oliveira
ACESSE O NOSSO Blog
www.proaviva.blogspot.com.br/
Edição dos slides
Ismael Isidio

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituaisWander Sousa
 
Lição 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
Lição 7 -  O MINISTÉRIO DE PROFETALição 7 -  O MINISTÉRIO DE PROFETA
Lição 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETAAlexsandro Martins
 
5 dons ministeriais
5 dons ministeriais5 dons ministeriais
5 dons ministeriaisLuiza Dayana
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisMoisés Sampaio
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons EspirituaisWander Sousa
 
Os Falsos Profetas
Os Falsos ProfetasOs Falsos Profetas
Os Falsos ProfetasFUNVIC
 
Dons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio SergioDons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio Sergiowildete
 

Mais procurados (16)

Os 05 Dons Ministeriais
Os 05 Dons MinisteriaisOs 05 Dons Ministeriais
Os 05 Dons Ministeriais
 
Dons de elocução
Dons de elocuçãoDons de elocução
Dons de elocução
 
Lição 5 dons de locução
Lição 5   dons de locuçãoLição 5   dons de locução
Lição 5 dons de locução
 
Lição 29 Os dons espirituais
Lição 29   Os dons espirituaisLição 29   Os dons espirituais
Lição 29 Os dons espirituais
 
7° lição o ministerio de profeta
7° lição o ministerio de profeta7° lição o ministerio de profeta
7° lição o ministerio de profeta
 
Os Cinco Ministérios
Os Cinco MinistériosOs Cinco Ministérios
Os Cinco Ministérios
 
Lição 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
Lição 7 -  O MINISTÉRIO DE PROFETALição 7 -  O MINISTÉRIO DE PROFETA
Lição 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
 
Lição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostoloLição 6 o ministerio de apostolo
Lição 6 o ministerio de apostolo
 
5 dons ministeriais
5 dons ministeriais5 dons ministeriais
5 dons ministeriais
 
O propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituaisO propósito dos dons espirituais
O propósito dos dons espirituais
 
Lição 5 Os Dons Espirituais
Lição 5   Os Dons EspirituaisLição 5   Os Dons Espirituais
Lição 5 Os Dons Espirituais
 
O Ministério de Profeta
O Ministério de ProfetaO Ministério de Profeta
O Ministério de Profeta
 
Ativação ministerios
Ativação ministeriosAtivação ministerios
Ativação ministerios
 
Os Falsos Profetas
Os Falsos ProfetasOs Falsos Profetas
Os Falsos Profetas
 
Dons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio SergioDons ministeriais Mauricio Sergio
Dons ministeriais Mauricio Sergio
 
2º bimestre
2º bimestre2º bimestre
2º bimestre
 

Semelhante a Os dons de elocução: profecia, línguas e interpretação

Lição 1 E deu dons aos homens
Lição 1   E deu dons aos homensLição 1   E deu dons aos homens
Lição 1 E deu dons aos homensIsmael Isidio
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2UEPB
 
Lição 10 - As manifestações do Espírito Santo
Lição 10 - As manifestações do Espírito SantoLição 10 - As manifestações do Espírito Santo
Lição 10 - As manifestações do Espírito SantoÉder Tomé
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisRubens Bastos
 
Lição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituaisLição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituaispralucianaevangelista
 
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de Deus
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de DeusLição 13 - A multiforme Sabedoria de Deus
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de DeusLourinaldo Serafim
 
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisPr. Andre Luiz
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosAilton da Silva
 
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptxJoel Silva
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10Joel Silva
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Éder Tomé
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxKARINEVONEYVIEIRABAR
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...
 [EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e... [EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...José Carlos Polozi
 
Lição 2 o propósito dos dons espirituais
Lição 2   o  propósito dos dons espirituaisLição 2   o  propósito dos dons espirituais
Lição 2 o propósito dos dons espirituaisIsmael Isidio
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislÉder Tomé
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTONatalino das Neves Neves
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisMárcio Pereira
 
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de Línguas
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de LínguasDom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de Línguas
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de LínguasKlaus Newman
 
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUSLIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUSIsmael Isidio
 

Semelhante a Os dons de elocução: profecia, línguas e interpretação (20)

Lição 1 E deu dons aos homens
Lição 1   E deu dons aos homensLição 1   E deu dons aos homens
Lição 1 E deu dons aos homens
 
Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2Dons do espírito santo 2
Dons do espírito santo 2
 
Lição 10 - As manifestações do Espírito Santo
Lição 10 - As manifestações do Espírito SantoLição 10 - As manifestações do Espírito Santo
Lição 10 - As manifestações do Espírito Santo
 
Apostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituaisApostila de dons espirituais
Apostila de dons espirituais
 
Lição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituaisLição 2 o proposito dos dons espirituais
Lição 2 o proposito dos dons espirituais
 
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de Deus
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de DeusLição 13 - A multiforme Sabedoria de Deus
Lição 13 - A multiforme Sabedoria de Deus
 
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituaisLição 2 os propósitos dos dons espirituais
Lição 2 os propósitos dos dons espirituais
 
Lição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanosLição 1 - A epístola aos romanos
Lição 1 - A epístola aos romanos
 
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx
2021 2º Trimestre Adulto Lição 05.pptx
 
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10E.b.d   adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
E.b.d adultos 3ºtrimestre 2017 lição 10
 
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
Lição 2 - O Propósito dos Dons Espirituais (Windscreen)
 
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptxLIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
LIÇÃO 2 JOVENS AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO .pptx
 
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...
 [EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e... [EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...
[EBD Maranata] Revista Profecias | Lição 11 - O dom ministerial de profeta e...
 
Lição 2 o propósito dos dons espirituais
Lição 2   o  propósito dos dons espirituaisLição 2   o  propósito dos dons espirituais
Lição 2 o propósito dos dons espirituais
 
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaislLição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
Lição 13 - A atualidade dos dons espirituaisl
 
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTOPRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
PRELEÇÃO_LIÇÃO 2 - AÇÃO DE GRAÇAS PELA IGREJA DE CORINTO
 
Lição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons EspirituaisLição 12 - Dons Espirituais
Lição 12 - Dons Espirituais
 
Dons espirituais
Dons espirituaisDons espirituais
Dons espirituais
 
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de Línguas
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de LínguasDom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de Línguas
Dom Alberto Taveira - Reflexões para a CNBB sobre o Dom de Línguas
 
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUSLIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS
LIÇÃO 13 – A MULTIFORME SABEDORIA DE DEUS
 

Mais de Ismael Isidio

Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humana
Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humanaLição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humana
Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humanaIsmael Isidio
 
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUA
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUALIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUA
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUAIsmael Isidio
 
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS Ismael Isidio
 
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURALIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURAIsmael Isidio
 
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADELIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADEIsmael Isidio
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDEIsmael Isidio
 
Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Ismael Isidio
 
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasLição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasIsmael Isidio
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOIsmael Isidio
 
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTOR
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTORLIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTOR
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTORIsmael Isidio
 
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTOR
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTORLIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTOR
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTORIsmael Isidio
 
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTAIsmael Isidio
 
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETALIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETAIsmael Isidio
 
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos ApóstolosLição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos ApóstolosIsmael Isidio
 
Lição 4 dons de poder
Lição 4   dons de poderLição 4   dons de poder
Lição 4 dons de poderIsmael Isidio
 
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃOLIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃOIsmael Isidio
 
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉSLIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉSIsmael Isidio
 

Mais de Ismael Isidio (17)

Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humana
Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humanaLição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humana
Lição 10 – o perigo da busca pela autorrealização humana
 
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUA
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUALIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUA
LIÇÃO 08 – O CUIDADO COM A LÍNGUA
 
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
LIÇÃO 06 – A VERDADEIRA FÉ NÃO FAZ ACEPÇÃO DE PESSOAS
 
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURALIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
LIÇÃO 5 – O CUIDADO AO FALAR E A RELIGIÃO PURA
 
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADELIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
LIÇÃO 04 – GERADOS PELA PALAVRA DA VERDADE
 
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDELIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
LIÇÃO 3 - A IMPORTÂNCIA DA SABEDORIA HUMILDE
 
Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação Lição 02 – o propósito da tentação
Lição 02 – o propósito da tentação
 
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas ObrasLição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
Lição 1: Tiago — Fé que se Mostra pelas Obras
 
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATOLIÇÃO 12 – O DIACONATO
LIÇÃO 12 – O DIACONATO
 
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTOR
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTORLIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTOR
LIÇÃO 10 – O MINISTÉRIO DE MESTRE OU DOUTOR
 
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTOR
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTORLIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTOR
LIÇÃO 09 - O MINISTÉRIO DE PASTOR
 
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTALIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
LIÇÃO 08 - O MINISTERIO DE EVANGELISTA
 
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETALIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
LIÇÃO 7 - O MINISTÉRIO DE PROFETA
 
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos ApóstolosLição 06 - O ministério dos Apóstolos
Lição 06 - O ministério dos Apóstolos
 
Lição 4 dons de poder
Lição 4   dons de poderLição 4   dons de poder
Lição 4 dons de poder
 
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃOLIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO
LIÇÃO 3 - DONS DE REVELAÇÃO
 
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉSLIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
LIÇÃO 13 – O LEGADO DE MOISÉS
 

Último

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxIsabelaRafael2
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Centro Jacques Delors
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfEditoraEnovus
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfAnaGonalves804156
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundonialb
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfHenrique Pontes
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxBiancaNogueira42
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Susana Stoffel
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduraAdryan Luiz
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024Jeanoliveira597523
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniCassio Meira Jr.
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesMary Alvarenga
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 

Último (20)

Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptxApostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
Apostila da CONQUISTA_ para o 6ANO_LP_UNI1.pptx
 
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
Apresentação | Eleições Europeias 2024-2029
 
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdfSimulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
Simulado 1 Etapa - 2024 Proximo Passo.pdf
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdfPPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
PPT _ Módulo 3_Direito Comercial_2023_2024.pdf
 
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundogeografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
geografia 7 ano - relevo, altitude, topos do mundo
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdfBRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
BRASIL - DOMÍNIOS MORFOCLIMÁTICOS - Fund 2.pdf
 
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptxAula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
Aula 13 8º Ano Cap.04 Revolução Francesa.pptx
 
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
Família de palavras.ppt com exemplos e exercícios interativos.
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
trabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditaduratrabalho wanda rocha ditadura
trabalho wanda rocha ditadura
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
ABRIL VERDE.pptx Slide sobre abril ver 2024
 
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e TaniModelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
Modelos de Desenvolvimento Motor - Gallahue, Newell e Tani
 
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das MãesA Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
A Arte de Escrever Poemas - Dia das Mães
 
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 

Os dons de elocução: profecia, línguas e interpretação

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 5.
  • 6.
  • 7. O estudo da lição desta semana concentrar-se-á nos três dons classificados como os de elocução: profecia, variedade de línguas e interpretação das línguas. Os propósitos destes dons especiais são os de edificar, exortar e consolar a Igreja de Cristo (1 Co 14.3). Isso porque os dons de elocução são manifestações sobrenaturais vindas de Deus, e não podem ser utilizadas na igreja de forma incorreta. Assim, devemos estudar estes dons com diligência, reverência e temor de Deus, para não sermos enganados pelas falsas manifestações.
  • 8.
  • 9.  1. O que é o dom de profecia?  De acordo com Stanley Horton, o dom de profecia relatado por Paulo em 1 Coríntios 14 refere-se a mensagens espontâneas, inspiradas pelo Espírito, em uma língua conhecida para quem fala e também para quem ouve, objetivando edificar, exortar ou consolar a pessoa destinatária da mensagem. Profetizar não é desejar uma bênção a uma pessoa, pois essa não é a finalidade da profecia.  Infelizmente, por falta de ensino da Palavra de Deus nas igrejas, aparecem várias aberrações concernentes ao uso incorreto deste dom. Não poucos crentes e igrejas locais sofrem com as consequências das falsas profecias. Apesar de exortar-nos a não desprezar ou sufocar as profecias na igreja local (1 Ts 5.20), as Escrituras orientam-nos a que examinemos "tudo", julgando e discernindo, pelo Espírito, o que está por trás das mensagens. Toda profecia espontânea deve ser julgada (1 Co 14.29-33).
  • 10.
  • 11.  2. A relevância do dom de profecia.  O dom de profecia é tão importante para a Igreja de Cristo que o apóstolo Paulo exortou a sua busca (1 Co 14.1). Não obstante, ele igualmente recomendou que o exercício desse dom fosse observado pela ordem e cuidado nos cultos (1 Co 14.40).  Os crentes de Corinto deveriam julgar as profecias quanto ao seu conteúdo e a origem de onde elas procedem (1 Co 14.29), pois elas possuem três fontes distintas: Deus, o homem ou o Diabo.  Devemos nos cuidar, pois a Bíblia, tanto no Antigo quanto no Novo Testamento, mostra ações dos falsos profetas. O Senhor Jesus nos alertou: "Acautelai-vos, porém, dos falsos profetas, que vêm até vós vestidos como ovelhas, mas interiormente são lobos devoradores" (Mt 7.15). Vigiemos!
  • 12.
  • 13.
  • 14.  3. Propósitos da profecia.  A profecia contribui para a edificação do crente. Porém, ainda existe muita confusão a respeito do uso dos dons de elocução, e em especial ao de profecia e sua função. Há líderes permitindo que as igrejas que lideram sejam guiadas por supostos profetas.  A Igreja de Jesus Cristo deve ser conduzida segundo as Escrituras, pois esta é a inerrante Palavra de Deus. A Bíblia Sagrada, a Profecia por excelência, deve ser o manual do líder cristão. Outros líderes, também erroneamente, não tomam decisão alguma sem antes consultar um "profeta" ou uma "profetisa".  Estes profetizam aquilo que as pessoas querem ouvir e não o que o Senhor realmente quer falar. Todavia, a Palavra de Deus alerta-nos a que não ouçamos a tais falsários (Jr 23.9-22).
  • 15.
  • 16.
  • 17.
  • 18.  1. O que é o dom de variedades de línguas?  De acordo com o teólogo pentecostal Thomas Hoover, o dom de línguas é "a habilidade de falar uma língua que o próprio falante não entende, para fins de louvor, oração ou transmissão de uma mensagem divina".  Segundo Stanley Horton, "alguns ensinam que, por estarem alistados em último lugar, estes dons são os de menor importância". Ele acrescenta que tal "conclusão é insustentável", pois as "cinco listas de dons encontradas no Novo Testamento colocam os dons em ordens diferentes". O dom de variedades de línguas é tão importante para a igreja quanto os demais apresentados em 1 Coríntios 12.
  • 19.
  • 20.  2. Qual é a finalidade do dom de variedade de línguas?  O primeiro propósito é a edificação da vida espiritual do crente (1 Co 14.4). As línguas, ao contrário da profecia, não edificam ou exortam a igreja.  Elas são para a devoção espiritual do crente que recebe este dom.  À medida que o servo de Deus fala em línguas estranhas vai sendo também edificado, pois o Espírito Santo o toca e renova diretamente (1 Co 14.2).
  • 21.
  • 22. 3. Atualidade do dom.  É preciso deixar claro que a variedade de línguas não é um fenômeno exclusivo do período apostólico.  O Senhor continua abençoando os crentes com este dom e cremos que assim o fará até a sua vinda.  No Dia de Pentecostes, todos os crentes reunidos no cenáculo foram batizados com o Espírito Santo e falaram noutras línguas pelo Espírito (At 1.4,5; 2.1-4).  É um dom tão útil à vida pessoal do crente em nossos dias quanto o foi nos dias da igreja primitiva.
  • 23.
  • 24.
  • 25.
  • 26. 1. Definição do dom.  Thomas Hoover ensina que a interpretação das línguas é "a habilidade de interpretar, no próprio vernáculo, aquilo que foi pronunciado em línguas".  Na igreja de Corinto havia certa desordem no culto com relação aos dons espirituais, por isso, Paulo os advertiu dizendo: "E, se alguém falar língua estranha, faça-se isso por dois ou, quando muito, três, e por sua vez, e haja intérprete.  Mas, se não houver intérprete, esteja calado na igreja e fale consigo mesmo e com Deus" (1 Co 14.27,28).
  • 27.
  • 28.  2. Há diferença entre dom de interpretação e o de profecia?  Embora haja semelhança são dons distintos. O dom de interpretação de línguas necessita de outra pessoa, também capacitada pelo Espírito Santo, para que interprete a mensagem e a igreja seja edificada.  Do contrário, os crentes ficarão sem entender nada. Já no caso da profecia não existe a necessidade de um intérprete.  Estêvam Ângelo de Souza definiu bem essa questão quando disse que "não haverá interpretação se não houver quem fale em línguas estranhas, ao passo que a profecia não depende de outro dom".
  • 29.
  • 30.
  • 31.
  • 32.  Ainda que haja muitas pessoas em diversas igrejas que não aceitem a atualidade do batismo com o Espírito Santo e dos dons espirituais - os chamados "cessacionistas" - Deus continua abençoando os crentes com suas dádivas.  Portanto, não podemos desprezar o dom de profecia, o de falar em línguas estranhas e o de interpretá-las. Porém, façamos tudo conforme a Bíblia: com sabedoria, decência e ordem (1 Co 14.39,40).  Agindo dessa forma, Deus usará os seus filhos para que sejam portadores das manifestações gloriosas dos céus.
  • 33.
  • 34. ACESSE O NOSSO SITE www.escola-dominical.com Produção dos slides Ev. Ismael Pereira de Oliveira
  • 35. ACESSE O NOSSO Blog www.proaviva.blogspot.com.br/ Edição dos slides Ismael Isidio