Benefícios e serviços

12.584 visualizações

Publicada em

  • Seja o primeiro a comentar

Benefícios e serviços

  1. 1. Benefícios e serviços
  2. 2. Benefícios A remuneração não visa apenas recompensar os funcionários pelo seu trabalho e dedicação, mais torna a vida mais fácil e agradável.
  3. 3. Conceito de Benefícios Sociais Benefícios são certas regalias e vantagens concedidas pelas organizações, a título de pagamento adicional ao salário, à totalidade ou parte de seus funcionários. Constituem geralmente um pacote de benefícios e serviços que é parte integrante da remuneração do pessoal.
  4. 4. Algumas definições de benefícios  Benefícios constituem: pagamentos financeiros indiretos aos funcionários. Inclui saúde, segurança, férias, pensões, planos de educação, descontos de produtos da companhia etc.  Benefícios sociais são as facilidades, convênios, vantagens e serviços sociais que as empresas oferecem aos seus empregados no sentido de poupar-lhes esforços e preocupações.  Benefício representa a compensação financeira indireta através de recompensa e serviços proporcionados pela organização, além do salário.  Benefícios são recompensas não-financeiras baseadas no fato de o funcionário pertencer à organização e que são oferecidas para atrair e manter os funcionários.
  5. 5. As origens e o desenvolvimento dos planos de benefícios sociais se devem:  Competição entre organizações;  Uma nova atitude das pessoas quanto aos benefícios;  Exigências dos sindicatos e dos contratos coletivos de trabalho;  Exigências trabalhistas e previdenciárias;  Deduções tributárias;  Necessidade de contribuir para o bem-estar dos funcionários e da comunidade.
  6. 6. Tipos de Benefícios Sociais Há uma variedade de benefícios sociais, o que dificulta, até certo ponto, a sua classificação adequada. De modo geral, os benefícios sociais podem ser classificados quanto à sua exigibilidade legal, quanto à sua natureza e quanto aos seus objetivos.
  7. 7. 1. Quanto à sua exigibilidade legal: Os planos de benefícios podem ser classificados em legais ou espontâneos, conforme a sua exigibilidade.
  8. 8. Benefícios legais
  9. 9. Benefícios espontâneos
  10. 10. 2. Quanto à sua natureza: Os planos de benefícios podem ser classificados em monetários ou não-monetários, conforme sua natureza.
  11. 11. Benefícios monetários
  12. 12. Benefícios não-monetários
  13. 13. 3. Quanto aos seus objetivos: Os planos de benefícios podem ser classificados, quanto aos seus objetivos em assistenciais, recreativos e supletivos.
  14. 14. Benefícios assistenciais
  15. 15. Benefícios recreativos
  16. 16. Planos supletivos
  17. 17. Uma tipologia de benefícios diferente  Pagamentos de tempo não trabalhado;  Benefícios relacionados com seguros;  Benefícios relacionados com aposentadoria;  Benefícios de serviços aos empregados;  Benefícios flexíveis.
  18. 18. Objetivos dos planos de benefícios Cada organização define seu plano de benefícios para atender às necessidades dos seus funcionários.
  19. 19. Objetivos individuais: Os benefícios procuram atender às necessidades individuais das pessoas, proporcionando uma vida pessoal, familiar e de trabalho mais tranquila e produtiva.
  20. 20. Objetivos econômicos:  Reduzir a fadiga física e psicológica das pessoas;  Apoiar o recrutamento de pessoal e atrair candidatos;  Reduzir a rotatividade do pessoal e fixar as pessoas na empresa;  Reduzir o absenteísmo;  Melhorar a qualidade de vida das pessoas;  Minimizar o custo das horas trabalhadas.
  21. 21. Objetivos sociais: Os benefícios procuram preencher deficiências, lacunas ou carências de previdência social, do sistema educacional e dos demais serviços prestados pelo governo ou pela comunidade, como transporte, segurança etc.
  22. 22. Objetivos sociais:  No cargo: envolvendo gratificações, prêmios de produção, seguro de vida etc.  Fora do cargo, mas dentro da organização: envolvendo refeitório, cantina, lazer, transporte etc.  Fora da organização, na comunidade: envolvendo recreação, atividades esportivas e comunitárias.
  23. 23. O que são mordomias ? Quando os benefícios são exagerados e custosos, costumam receber o nome de mordomias. Mordomia é o termo pelo qual ficaram conhecidos os benefícios formalmente oferecidos pelo governo e empresas estatais a seus funcionários mais graduados.
  24. 24. O que são mordomias ? Originaram-se da "dobradinha": o salário em dobro pago aos funcionários públicos que se mudassem para Brasília, a nova capital do país a partir de 1961. Segundo o dicionário Aurélio: “Mordomias são vantagens tais como moradia, condução, criadagem, alimentação, etc., proporcionadas pelo empregador (privado ou público) a certos executivos, e que lhes aumenta indiretamente os honorários e salários sem aumento do imposto sobre a renda.”
  25. 25. Desenho do pacote de Benefícios Cada organização oferece um plano de benefícios que é desenhado de acordo com critérios próprios e específicos.
  26. 26. Critérios de desenho  O princípio do retorno do investimento: Todo benefício deve ser concedido aos funcionários desde que traga algum retorno à organização.  O princípio da mútua responsabilidade: O custeio dos benefícios sociais deve ser compartilhado entre a organização e os funcionários beneficiados.
  27. 27. Benefícios Flexíveis  Prós  Contras
  28. 28. Etapas de desenho do plano de benefícios  Estabelecer objetivos e a estratégia de benefícios.  Envolver todos os participantes e sindicatos.  Comunicar os benefícios.  Monitorar os custos.
  29. 29. Previdência privada e social  Fapi (Fundo de Aposentadoria Programada Individual)  PGBL (Plano Gerador de Benefícios Livres)
  30. 30. Como escolher um plano de previdência privada ?  A parcela da contribuição que está capitalizada. É a contribuição menos a taxa de administração.  O percentual do excedente financeiro repassado ao participante. Excedente financeiro é o valor acima do rendimento mínimo combinado. O repasse da rentabilidade é o fator mais importante. Existem administrações que repassam 50%, 80% ou 100% do excedente financeiro ao participante.
  31. 31. Como escolher um plano de previdência privada?  A rentabilidade líquida que a administradora vem obtendo anualmente. O desempenho da administradora é outro fator importante. De nada adianta uma administradora garantir o repasse de 100% do excedente financeiro se ela tiver uma baixa rentabilidade.  A época do repasse do excedente financeiro ao participante. Existem administradoras que somente repassam o excedente financeiro a quem permanecer até o fim do ano no plano
  32. 32. Equipe:  Adenalva Ávila  Ana Cecília  Eliene Correa  Fábio Santos  Gláucia Ferreira  Josiane Martins  Julliana Veloso  Lorena Ely  Mireile Duraes  Núria Hortência  Rosane Queiroz  Thelma Santos
  33. 33. Obrigado !!

×