Controle da qualidade de obras apresentacao rjv

476 visualizações

Publicada em

Controle a qualidade da execução de suas obras, de qualquer porte. A RJV é especializada nesse processo e pode ajudar a sua obra ser realizada sem desperdício.

Publicada em: Negócios
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
476
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
21
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Controle da qualidade de obras apresentacao rjv

  1. 1. Controle da Qualidade de Obras® - CQO
  2. 2. Elaboração do Manual de Controle da Qualidade da Obra Definição da Equipe de Controle da Qualidade da Obra Auditorias da Qualidade Avaliação do Desempenho da Obra e Implantação de Melhorias Elementos de Apoio Treinamento do Pessoal CQ e Produção Instrumentos de Medição - Definição e Calibração Controle dos Documentos de Projeto (Desenhos e Especificações) Registros da Qualidade - Arquivamento Elementos de Produção e Controle Processos Executivos Recebimento de Materiais Monitoramento - Inspeções e Ensaios Ações Corretivas Não Conformidades A Estrutura do Controle da Qualidade de Obras®
  3. 3. Gestão da Obra  Falta de planejamento adequado.  Falta de definição de indicadores para o monitoramento da obra.  Falta de interação entre áreas e equipes (incluindo subempreiteiros). Pessoal – Qualificação e Treinamento  Uso de pessoal não qualificado.  Falta de preparo das pessoas para a execução das tarefas.  Baixa Produtividade: falta do “como” executar cada tarefa e deslocamentos demasiados. Documentos e Requisitos  Uso de documentos de projeto desatualizados: execução incorreta e retrabalho.  Falta de informações (técnicas, da qualidade e de segurança), onde necessário.  Falta de conhecimento dessas informações, por parte dos envolvidos nas tarefas. Por que usar o CQO®? Fatos observados na execução de obras:
  4. 4. Materiais e Logística  Falta de materiais na obra.  Falta de padrão para manuseio e movimentação, armazenamento e preservação de materiais e instalações.  Falta de avaliação das condições de fornecimento quando da contratação de subempreiteiros e fornecedores - clareza de requisitos em contrato. Equipamentos  Falta de análise dos equipamentos necessários para a obra x produtividade.  Falta de equipamentos para execução dos serviços.  Falta de controle da manutenção de equipamentos. Controle do Concreto e Aço  Falta de controle do concreto e aço (inspeção, registros e ensaios).  Falta de execução de cura adequada.  Execução de escoramento sem análise dos efeitos de deformação do concreto.  Retrabalho por defeitos na vibração, limpeza, forma, prumo, nível e alinhamento. Por que usar o CQO®? Fatos observados na execução de obras:
  5. 5. Instalações  Falta de acompanhamento da execução das instalações elétricas, hidráulicas, de ar condicionado, anti-incêndio, telefônicas e de gás, onde aplicável.  Não realização dos testes necessários nessas instalações.  Falta de análise prévia das interferências entre os diversos tipos de instalações, para a realização das execuções, gerando retrabalho. Data Book  Dificuldades para elaboração dos desenhos finais “as built”.  Falta de registro de tudo o que aconteceu durante a execução da obra. Por que usar o CQO®? Fatos observados na execução de obras:
  6. 6. Fatos Comprovados  Melhor entendimento dos requisitos a serem atendidos e da forma de atendê-los.  Direcionamento do sistema de trabalho para execuções conforme estabelecido em projeto, envolvendo o projetista e gerenciadora na solução de problemas de Produção.  Execução das atividades em uma única vez, da melhor maneira, com aumento da produtividade, redução do tempo de execução, e atendimento ao prazo pactuado.  Uso de materiais e produtos especificados, os quais resistirão ao tempo e às condições estabelecidas em projeto.  Acompanhamento direto de todas as etapas de execução dos serviços, evitando execuções indevidas e retrabalhos. Resultados da Implantação do CQO®
  7. 7. Fatos Comprovados  Detecção e registro de não conformidades com o projeto, permitindo analisá-las, eliminá-las e rastreá-las, bem como tomar ações corretivas que evitem sua repetição.  Testes de materiais e instalações, garantindo o atendimento às exigências de projeto.  Evidência do atendimento aos requisitos técnicos, da qualidade e segurança exigidos.  Redução significativa de problemas, retrabalhos e de pendências pós-obra.  Coleta de dados para a realização do “as built” da obra, onde necessário.  Elaboração do “Data Book” da obra, contendo todos os registros do que foi efetuado: ensaios em concreto, aço, materiais de instalação, liberações de todos os serviços. Resultados da Implantação do CQO®
  8. 8. Onde o CQO® foi aplicado: World Trade Center de São Paulo: Torre de Escritórios (WTC Tower), Shopping D&D e Sheraton WTC. Projeto Cingapura - Unidades Residenciais Populares São Paulo. Obras realizadas pela Construtora OAS Ltd. Shopping Butantã com Loja Carrefour em São Paulo.
  9. 9. America Business Park – São Paulo. Obra da America Properties, construção Hochtief do Brasil S/A. Torre Norte do Centro Empresarial Nações Unidas (CENU) em São Paulo. Controle da Qualidade da Estrutura de Concreto Armado e Protendido. Obra da Construtora Akyo do Grupo Suarez. Onde o CQO® foi aplicado:
  10. 10. Shopping ABC: Controle da Qualidade da Execução das Instalações Elétricas, Hidráulicas, de Ar Condicionado - Operação Engenharia. Shopping Vitória – ES: Controle da Qualidade da Ampliação do Shopping, abrangendo: Fundação, Estrutura de Concreto, Instalações e Acabamento. Obra da Construtora Hochtief do Brasil. Centro Tecnológico da Marinha (CTM) - Complexo Nuclear de Aramar . Controle da Qualidade da Execução da Fundação dos Edifícios do Reator e da Turbina. Obra da Constred Engenharia. Onde o CQO® foi aplicado:
  11. 11. Controle da Qualidade da Execução Total das Obras, com extensão do Sistema de Gestão da Qualidade, certificado ISO 9001. Obras da Hochtief do Brasil S/A, incluindo: Ampliação da CBA e da Petrobras REFAP, Termorio e Prédio da Induscred na Avenida Paulista (atual Sede da Petrobras em São Paulo). Sede do Bank Boston em São Paulo. Hotel Hilton São Paulo. Parte do CENU. Panamerica Park e Transamerica Expocenter – São Paulo. Onde o CQO® foi aplicado:
  12. 12. Implementação ISO 9001 - Certificação TESTIN Tecnologia de Materiais - Laboratório de Controle Tecnológico. Locação de Máquinas e Equipamentos para Engenharia de Montagens Industriais e Serviços de Torqueamento. Obras de construção civil em geral. Escavações em rocha (execução de túneis rodoviários e para mineração).
  13. 13. Experiência Profissional Richard José Vasques, Engenheiro Civil (1982), Senior Member e Certified Quality Engineer (CQE) pela American Society for Quality (ASQ – USA) desde 1988. Atua na área da qualidade e gestão desde 1983. Trabalhou na CESP (Usina Hidrelétrica de Capivara), Construtora Norberto Odebrecht (Central Nuclear de Angra dos Reis), Ministério da Marinha (Projeto Submarino Nuclear) e na Construtora OAS Ltd. Desde 1995 atua pela RJV Consultoria em Qualidade Ltda. Experiência em Construção Como Empregado: Construtora Norberto Odebrecht S/A, Central Nuclear de Angra dos Reis, de 1976 a 1990: Desenhista Projetista, Engenheiro da Qualidade e Chefe do Setor de Garantia da Qualidade. COPESP - Ministério da Marinha (atual Centro Tecnológico da Marinha - CTM) - Projeto Submarino Nuclear, de 1991 a 1993 - Chefe da Divisão de Sistemas da Qualidade. Construtora OAS Ltd. - Construção Civil, de 1993 a 1995 - Gerente de Controle da Qualidade. Diversas obras de porte. Como Consultor: RJV Consultoria em Qualidade Ltda., Rio de Janeiro, Consultoria e Treinamento na Área da Qualidade e Gestão, desde 1995 - Diretor e Consultor Sênior. CONTATO: Telefone: (21) 9-8845-7132 E-mail: rjv@uol.com.br

×