SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 18
Baixar para ler offline
O que fazer quando seu
bebê engasgar
+ Esta cartilha destina-se a todas as
pessoas, em especial mães, pais e
familiares de crianças menores de
1 ano de idade.
Qualquer criança corre o risco de
engasgar em casa.
Pensando nisso estas informações
ajudarão você a agir de maneira
segura, rápida e impedindo
complicações à saúde do bebê.
?
Apresentação ......................................................................................
Telefones de emergência ....................................................................
Engasgo parcial ..................................................................................
Engasgo total ......................................................................................
Bebê inconsciente ..............................................................................
Observações.......................................................................................
Referências ........................................................................................
SumárioSUMÁRIO
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
4
4
5
7
12
16
17
Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193.
SAMU.............................Telefone: 192.
Telefones de Emergência
Esta cartilha destina-se a todas as pessoas, em especial mães,
pais e familiares de crianças menores de 1 ano de idade.
Qualquer criança corre o risco de engasgar em casa. Pensando
nisso estas informações ajudarão você a agir de maneira segura,
rápida e impedindo complicações à saúde do bebê.
Divulgue esta cartilha para seus vizinhos e amigos, e ajude a
salvar um número maior de vidas.
Você também pode pedir socorro pelosTelefones de Emergência.
A CartilhaAPRESENTAÇÃO
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
Autores: Sabrina Bonetti	- sabrina.bonetti@usp.br
Fernanda Góes	- fersngoes@eerp.usp.br
CAPÍTULO 1
4 5
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
ENGASGO
PARCIAL
O que vejo e percebo quando o bebê tem um engasgo parcial?
Ele está ofegante e respirando rápido;
O bebê está agitado;
O bebê está tossindo;
O bebê está chorando;
1
2
3
4
? Ele pode estar sufocando (com falta de ar e
respiração difícil).
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193.
SAMU.............................Telefone: 192.
Telefones de Emergência
Mantenha a calma!
Segure o seu bebê no seu colo em posição confortável virado
para você.
Não “sacudir” o bebê.
Deixe o seu bebê chorar, pois significa que ele está respirando!
Nunca tente usar os dedos para retirar o objeto
da garganta do bebê, pois você poderá empurrá-lo
ainda mais fundo, piorando a situação!
O que eu devo fazer?
Ligue imediatamente
para pedir ajuda pelos
seguintes telefones.
Mantenha a calma!
	 Ligue ou peça para alguém ligar imediatamente para o Corpo de Bombeiros telefone 193 ou
SAMU telefone 192 e diga seu endereço: nome da rua, número da casa, nome do bairro e a
cidade onde está. Não tente retirar o objeto da garganta do bebê, pois você poderá empurrá-lo
ainda mais fundo, piorando a situação!
CAPÍTULO 2
ENGASGO
TOTAL
76
O bebê não consegue
tossir ou chorar;
Os lábios do bebê
estão arroxeados;
Sem ar, o bebê pode
ficar “molinho”.
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
PASSO 1
O que vejo e percebo quando o bebê tem um engasgo total?
?
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
	 Com o dedo indicador e médio deve
segurar a boca do bebê aberta.
	 Coloque o bebê deitado de barriga
para baixo em cima do seu antebraço,
com a cabeça mais baixa que o corpo.
	 Apoie seu antebraço na sua coxa para
ter mais firmeza.
Visão de como
segurar
a cabeça do bebê
PASSO 2
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
ENGASGO TOTAL
98
Dê 5 tapas com a base da
mão entre os ombros, no
meio das costas do bebê.
PASSO 3
Com um pouco
de força, mas
sem machucá-lo!
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
	 Coloque o bebê deitado de costas sobre o
outro antebraço apoiado sobre a coxa.
	 Faça 5 compressões com dois dedos
no meio do peito, entre os mamilos.
	 É bom você saber que cada compressão
deve ter 4 centímetros 2 a 3 dedos de
profundidade.
PASSO 4
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
	 Olhe para o bebê.
	 Se ele chorar, vomitar ou tossir é sinal que
desengasgou. Sua cor voltará ao normal.
	 Se o bebê continuar “molinho”, sem nenhuma
reação, ele pode estar inconsciente, faça as
manobras a seguir (bebê inconsciente).
PASSO
PASSO
5
6
ENGASGO TOTAL
1110
REPITA OS PASSOS 2, 3 e 4 se:
	 • Se o bebê continuar engasgado e 	
consciente tentando respirar;
	• Se o bebê ficar inconsciente ou 	
sem reação, vá para o passo 6.
!
Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193.
SAMU.............................Telefone: 192.
Ligue imediatamente para pedir
ajuda pelos seguintes telefones.
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
O bebê não responde aos chamados: não chora, não se mexe, não tem reação!
Ele não responde quando você mexe nele!
Ele fica com respiração agonizante: ele não consegue respirar direito.
O bebê faz esforço para respirar, mas não consegue. Pode estar desmaiado.
Como saber quando o
bebê ficou inconsciente?
Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193.
SAMU.............................Telefone: 192.
Telefones de Emergência
LIGUE IMEDIATAMENTE
PARA pedir ajuda pelos
seguintes
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
Coloque o bebê deitado de
costa em uma superfície firme
(na mesa ou no chão);
Comprima o osso esterno
(entre os mamilos no meio do
peito) com dois dedos a uma
profundidade de 4 cm (mais
ou menos 2 a 3 dedos);
1
2
CAPÍTULO 3
1312
Inicie as manobras abaixo:
Faça 30 compressões fortes e
rápidas;
Não se esqueça!
A cada compressão deixe o peito
do bebê retornar à posição inicial;
3
4
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
BEBÊ INCONSCIENTE
15
Etrunc manteri iam nos fac-
cies itnte loremus.
ultore, essendi triorum hos hossenatra,
sentrores omperatuus. Bus, Catum
tanum Roisque.
Quando fizer 30 compressões
abra a boca do bebê e faça 02
ventilações;
Encha suas bochechas de cor
e sopre na boca e nariz do seu
bebê;
Para abrir a boca do bebê, coloque
uma mão sobre a testa e com o
dedo indicador e polegar da outra
mão, puxe o queixo do bebê para
trás e para cima ao mesmo tempo,
conforme a figura ao lado;
Sopre ar até perceber o tórax do
bebê levantar;
5
6
7
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
Se o bebê continuar inconsciente, repita
tudo novamente até o socorro chegar!
Se ninguém chamou o Corpo de Bombeiros
telefone 193 ou SAMU telefone 192,
chame-o agora;
!
14
Observações
A cada 01 minuto você tem que fazer no mínimo 100 e no máximo 120 compressões (como se
fosse o coração do bebê batendo);
1
Após cada compressão que você fizer no peito do bebê deixe-o voltar a posição inicial, para
que o coração possa se encher de sangue.
2
Somente coloque sua boca na boca/nariz do bebê que seja da sua família.
3
Orienta-se que se o bebê não for seu familiar faça somente as compressões até a chegada da
equipe de resgate. Isso evita que você se contamine com alguma doença que o bebê tenha.
4
Se alguém estiver com você, vocês poderão trabalhar juntas! Uma pessoa faz 15 compressões
e a outra 2 ventilações (soprar ar na boca do bebê).
5
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
16 17
O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
AMERICAN HERT ASSOCIATION. Guidelines. Destaques das Diretrizes da American Heart Association, 2010 para RCP
e ACE. AHA versão português, p.1-28, 2010.
ALBERT EINSTEN. Sociedade Beneficente Israelita Brasileira. Primeiros Socorros: Engasgo. Abril/2010. Disponível em:
<http://www.einstein.br/einstein-saude/primeiros-socorros/Paginas/engasgo.aspx>. Acesso em: 04 out. 2014.
SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Educação médica continuada, [2014?]. Disponível em: <http://www.sbp.com.
br/show_item2.cfm?id_categoria=24&id_detalhe=559&tipo_detalhe=s>. Acesso em: 04 out. 2014.
TEC-SAÚDE. Programa de Formação de Profissionais de Nível Técnico para a Área de Saúde no Estado de São Paulo.
Vídeo aulas e Procedimentos: Urgência e Emergência. [2014?]. Disponível em:< http://tecsaude.sp.gov.br/default.
asp?dir=inc/videoaulas_procedimentos_ue.asp&esq=inc/menu_int.asp>. Acesso em: 28 nov. 2014.
AMERICAN HERT ASSOCIATION. Guidelines. Destaques das Diretrizes da American Heart Association. Atualização das
diretrizes de RCP e ACE, 2015. AHA versão português, p.1-32, 2015.
CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS. Protocolo para o Suporte Básico de Vida do CBMGO, 2011.
Disponível em: <http://www.bombeiros.go.gov.br/wp-content/uploads/2012/09/ProtocoloParaOSuporteBasicoDeVida2011.
pdf>. Acesso em: 04 out. 2014.
STOPFKUCHEN, HERWIG. Emergências pediátricas. [tradução Reinaldo Koester Santori].1ª. Ed. São Paulo: Rideel,
2010.
Referência
Como atender o engasgo de uma criança

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Ovace
OvaceOvace
Ovace
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
GRANKIDS CENTRO DE EDUCAÇÃO E RECREAÇÃO INFANTIL
GRANKIDS CENTRO DE EDUCAÇÃO E RECREAÇÃO INFANTILGRANKIDS CENTRO DE EDUCAÇÃO E RECREAÇÃO INFANTIL
GRANKIDS CENTRO DE EDUCAÇÃO E RECREAÇÃO INFANTIL
 
Noções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorrosNoções básicas sobre primeiros socorros
Noções básicas sobre primeiros socorros
 
Primeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - AfogamentoPrimeiros Socorros - Afogamento
Primeiros Socorros - Afogamento
 
Primeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicaçãoPrimeiros Socorros - intoxicação
Primeiros Socorros - intoxicação
 
Primeiros socorros (PRS 71) - Hemorragia
Primeiros socorros (PRS 71) - HemorragiaPrimeiros socorros (PRS 71) - Hemorragia
Primeiros socorros (PRS 71) - Hemorragia
 
Primeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo IIIPrimeiros Socorros Modulo III
Primeiros Socorros Modulo III
 
Suporte Básico Vida
Suporte Básico VidaSuporte Básico Vida
Suporte Básico Vida
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROSTREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
TREINAMENTO PRIMEIROS SOCORROS
 
Slides Primeiros Socorros
Slides Primeiros SocorrosSlides Primeiros Socorros
Slides Primeiros Socorros
 
1 socorros
1 socorros1 socorros
1 socorros
 
Higiene e profilaxia ii
Higiene e profilaxia iiHigiene e profilaxia ii
Higiene e profilaxia ii
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Apresentação Final
Apresentação FinalApresentação Final
Apresentação Final
 
Aula higienização das mãos
Aula higienização das mãosAula higienização das mãos
Aula higienização das mãos
 
AMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃOAMAMENTAÇÃO
AMAMENTAÇÃO
 
Higienização das mãos
Higienização das mãosHigienização das mãos
Higienização das mãos
 
Curativos
CurativosCurativos
Curativos
 

Semelhante a Como atender o engasgo de uma criança

E-book choros do bebê
E-book choros do bebêE-book choros do bebê
E-book choros do bebêargofix
 
04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascidoPraxis Educativa
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptAriclene Oliveira
 
4 cuidados com o bebe
4 cuidados com o bebe4 cuidados com o bebe
4 cuidados com o bebeFilipe Fiel
 
Cartaz primeiros socorros
Cartaz primeiros socorrosCartaz primeiros socorros
Cartaz primeiros socorrossindiconet
 
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdf
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdfcuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdf
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdfJssicaBizinoto
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósPatrícia Müller
 
Shantala curso de gestante
Shantala curso de gestanteShantala curso de gestante
Shantala curso de gestanteDessa Reis
 
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)Juliane Stivanin da Silva
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicefBelinha Vinagre
 
Shantala – nutricao afetiva
Shantala – nutricao afetivaShantala – nutricao afetiva
Shantala – nutricao afetivamauroba2
 

Semelhante a Como atender o engasgo de uma criança (20)

Engasmento
EngasmentoEngasmento
Engasmento
 
E-book choros do bebê
E-book choros do bebêE-book choros do bebê
E-book choros do bebê
 
04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido04 gestação, amamentação e o recém nascido
04 gestação, amamentação e o recém nascido
 
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.pptPalestra sobre cuidados com o RN.ppt
Palestra sobre cuidados com o RN.ppt
 
4 cuidados com o bebe
4 cuidados com o bebe4 cuidados com o bebe
4 cuidados com o bebe
 
Conselhos àS MãEs
Conselhos àS MãEsConselhos àS MãEs
Conselhos àS MãEs
 
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 mesesOs 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
Os 5 s para acalmar um bebê até 3 meses
 
Cartaz primeiros socorros
Cartaz primeiros socorrosCartaz primeiros socorros
Cartaz primeiros socorros
 
Amamentar
AmamentarAmamentar
Amamentar
 
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdf
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdfcuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdf
cuidadoscomorn-130718003659-phpapp02.pdf
 
Primeiros socorros
Primeiros socorrosPrimeiros socorros
Primeiros socorros
 
Gravidez
GravidezGravidez
Gravidez
 
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pósOrientações sobre aleitamento materno e período pós
Orientações sobre aleitamento materno e período pós
 
Shantala curso de gestante
Shantala curso de gestanteShantala curso de gestante
Shantala curso de gestante
 
OVACE-.pdf
OVACE-.pdfOVACE-.pdf
OVACE-.pdf
 
Como dar leite materno no copinho
Como dar leite materno no copinhoComo dar leite materno no copinho
Como dar leite materno no copinho
 
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
Como colocar o bebê para mamar e avaliar a mamada (lição 4)
 
Folheto amamentar o seu bebé unicef
Folheto amamentar o seu bebé   unicefFolheto amamentar o seu bebé   unicef
Folheto amamentar o seu bebé unicef
 
1.questões.pdf
1.questões.pdf1.questões.pdf
1.questões.pdf
 
Shantala – nutricao afetiva
Shantala – nutricao afetivaShantala – nutricao afetiva
Shantala – nutricao afetiva
 

Mais de Creche Segura

Números importantes e de emergência para escolas
Números importantes e de emergência para escolasNúmeros importantes e de emergência para escolas
Números importantes e de emergência para escolasCreche Segura
 
Cartilha Shantala - Unimed
Cartilha Shantala - UnimedCartilha Shantala - Unimed
Cartilha Shantala - UnimedCreche Segura
 
Shantala - a arte de dar e receber amor
Shantala - a arte de dar e receber amorShantala - a arte de dar e receber amor
Shantala - a arte de dar e receber amorCreche Segura
 
Guia Prático de Vacinas 2016/2017
Guia Prático de Vacinas 2016/2017Guia Prático de Vacinas 2016/2017
Guia Prático de Vacinas 2016/2017Creche Segura
 
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asma
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asmaCartilha sobre o sistema respiratório e a asma
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asmaCreche Segura
 
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Creche Segura
 
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Creche Segura
 
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETES
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETESMANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETES
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETESCreche Segura
 
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolas
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolasUm pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolas
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolasCreche Segura
 
Manual de orientações educador infantil - 2010
Manual de orientações educador infantil - 2010Manual de orientações educador infantil - 2010
Manual de orientações educador infantil - 2010Creche Segura
 
Higiene e seguranca na escola - 2009
Higiene e seguranca na escola - 2009Higiene e seguranca na escola - 2009
Higiene e seguranca na escola - 2009Creche Segura
 
Cartilha como montar uma creche - Sebrae
Cartilha como montar uma creche - SebraeCartilha como montar uma creche - Sebrae
Cartilha como montar uma creche - SebraeCreche Segura
 
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTILORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTILCreche Segura
 
Atenção a saúde do recém nascido volume 1
Atenção a saúde do recém nascido volume 1Atenção a saúde do recém nascido volume 1
Atenção a saúde do recém nascido volume 1Creche Segura
 
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...Creche Segura
 
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLA
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLAO CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLA
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLACreche Segura
 
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015Novas Diretrizes American Heart Association - 2015
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015Creche Segura
 
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetesLivro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetesCreche Segura
 
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetes
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetesManual de nutricao sociedade brasileira de diabetes
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetesCreche Segura
 
Manual da criança com diabetes
Manual da criança com diabetesManual da criança com diabetes
Manual da criança com diabetesCreche Segura
 

Mais de Creche Segura (20)

Números importantes e de emergência para escolas
Números importantes e de emergência para escolasNúmeros importantes e de emergência para escolas
Números importantes e de emergência para escolas
 
Cartilha Shantala - Unimed
Cartilha Shantala - UnimedCartilha Shantala - Unimed
Cartilha Shantala - Unimed
 
Shantala - a arte de dar e receber amor
Shantala - a arte de dar e receber amorShantala - a arte de dar e receber amor
Shantala - a arte de dar e receber amor
 
Guia Prático de Vacinas 2016/2017
Guia Prático de Vacinas 2016/2017Guia Prático de Vacinas 2016/2017
Guia Prático de Vacinas 2016/2017
 
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asma
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asmaCartilha sobre o sistema respiratório e a asma
Cartilha sobre o sistema respiratório e a asma
 
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Criança em idade escolar com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
 
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
Alimentando o bebe com fissura labial ou fenda palatina (espanhol)
 
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETES
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETESMANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETES
MANUAL DE CONTAGEM DE CARBOIDRATOS PARA PESSOAS COM DIABETES
 
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolas
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolasUm pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolas
Um pacote educativo para informar sobre diabetes nas escolas
 
Manual de orientações educador infantil - 2010
Manual de orientações educador infantil - 2010Manual de orientações educador infantil - 2010
Manual de orientações educador infantil - 2010
 
Higiene e seguranca na escola - 2009
Higiene e seguranca na escola - 2009Higiene e seguranca na escola - 2009
Higiene e seguranca na escola - 2009
 
Cartilha como montar uma creche - Sebrae
Cartilha como montar uma creche - SebraeCartilha como montar uma creche - Sebrae
Cartilha como montar uma creche - Sebrae
 
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTILORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL
ORIENTAÇÕES DA VIGILÂNCIA SANITÁRIA PARA INSTITUIÇÕES DE EDUCAÇÃO INFANTIL
 
Atenção a saúde do recém nascido volume 1
Atenção a saúde do recém nascido volume 1Atenção a saúde do recém nascido volume 1
Atenção a saúde do recém nascido volume 1
 
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...
ESTRATÉGIAS EDUCATIVAS DIRECIONADAS À PREVENÇÃO E CONTROLE DA DENGUE EM ESCOL...
 
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLA
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLAO CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLA
O CONTROLE DE DENGUE A PARTIR DA ESCOLA
 
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015Novas Diretrizes American Heart Association - 2015
Novas Diretrizes American Heart Association - 2015
 
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetesLivro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes
Livro comida que cuida 2 - o prazer na mesa e na vida de quem tem diabetes
 
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetes
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetesManual de nutricao sociedade brasileira de diabetes
Manual de nutricao sociedade brasileira de diabetes
 
Manual da criança com diabetes
Manual da criança com diabetesManual da criança com diabetes
Manual da criança com diabetes
 

Último

Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemCarlosLinsJr
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfMarceloMonteiro213738
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdfHELLEN CRISTINA
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfanalucia839701
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoPamelaMariaMoreiraFo
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfEduardoSilva185439
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdfHELLEN CRISTINA
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfLviaParanaguNevesdeL
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptfernandoalvescosta3
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999vanessa270433
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALCarlosLinsJr
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOTHIALYMARIASILVADACU
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinajarlianezootecnista
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obrasosnikobus1
 

Último (14)

Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de EnfermagemAula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
Aula sobre ANSIEDADE & Cuidados de Enfermagem
 
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdfA HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
A HISTÓRIA DA AVALIAÇÃO PSICOLÓGICA..pdf
 
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdfPLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I  GESTaO.pdf
PLANO DE ENSINO Disciplina Projeto Integrado I GESTaO.pdf
 
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdfAromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções-Aromaterapia e emoções.pdf
 
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamentoTécnica Shantala para bebês: relaxamento
Técnica Shantala para bebês: relaxamento
 
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdfDengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
Dengue aspectos clinicos sintomas e forma de prevenir.pdf
 
avaliação pratica. pdf
avaliação pratica.                           pdfavaliação pratica.                           pdf
avaliação pratica. pdf
 
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdfAULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
AULA_11 PRINCIPAIS DOENÇAS DO ENVELHECIMENTO.pdf
 
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.pptos-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
os-principios-das-leis-da-genetica-ou-mendelianas.ppt
 
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
AULA 12 Sistema urinário.pptx9999999999999
 
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTALDEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
DEPRESSÃO E CUIDADOS DE ENFERMAGEM - SAÚDE MENTAL
 
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICOCCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
CCIH NO CC.pdf comissao da CCIH NO CENTR CIRURGICO
 
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteinaaula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
aula 7. proteínas.ppt. conceitos de proteina
 
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
1. 2 PLACAS DE SINALIAÇÃO - (1).pptx Material de obras
 

Como atender o engasgo de uma criança

  • 1. O que fazer quando seu bebê engasgar + Esta cartilha destina-se a todas as pessoas, em especial mães, pais e familiares de crianças menores de 1 ano de idade. Qualquer criança corre o risco de engasgar em casa. Pensando nisso estas informações ajudarão você a agir de maneira segura, rápida e impedindo complicações à saúde do bebê. ?
  • 2. Apresentação ...................................................................................... Telefones de emergência .................................................................... Engasgo parcial .................................................................................. Engasgo total ...................................................................................... Bebê inconsciente .............................................................................. Observações....................................................................................... Referências ........................................................................................ SumárioSUMÁRIO O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? 4 4 5 7 12 16 17
  • 3.
  • 4. Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193. SAMU.............................Telefone: 192. Telefones de Emergência Esta cartilha destina-se a todas as pessoas, em especial mães, pais e familiares de crianças menores de 1 ano de idade. Qualquer criança corre o risco de engasgar em casa. Pensando nisso estas informações ajudarão você a agir de maneira segura, rápida e impedindo complicações à saúde do bebê. Divulgue esta cartilha para seus vizinhos e amigos, e ajude a salvar um número maior de vidas. Você também pode pedir socorro pelosTelefones de Emergência. A CartilhaAPRESENTAÇÃO O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Autores: Sabrina Bonetti - sabrina.bonetti@usp.br Fernanda Góes - fersngoes@eerp.usp.br
  • 5. CAPÍTULO 1 4 5 O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? ENGASGO PARCIAL O que vejo e percebo quando o bebê tem um engasgo parcial? Ele está ofegante e respirando rápido; O bebê está agitado; O bebê está tossindo; O bebê está chorando; 1 2 3 4 ? Ele pode estar sufocando (com falta de ar e respiração difícil).
  • 6. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193. SAMU.............................Telefone: 192. Telefones de Emergência Mantenha a calma! Segure o seu bebê no seu colo em posição confortável virado para você. Não “sacudir” o bebê. Deixe o seu bebê chorar, pois significa que ele está respirando! Nunca tente usar os dedos para retirar o objeto da garganta do bebê, pois você poderá empurrá-lo ainda mais fundo, piorando a situação! O que eu devo fazer? Ligue imediatamente para pedir ajuda pelos seguintes telefones.
  • 7. Mantenha a calma! Ligue ou peça para alguém ligar imediatamente para o Corpo de Bombeiros telefone 193 ou SAMU telefone 192 e diga seu endereço: nome da rua, número da casa, nome do bairro e a cidade onde está. Não tente retirar o objeto da garganta do bebê, pois você poderá empurrá-lo ainda mais fundo, piorando a situação! CAPÍTULO 2 ENGASGO TOTAL 76 O bebê não consegue tossir ou chorar; Os lábios do bebê estão arroxeados; Sem ar, o bebê pode ficar “molinho”. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? PASSO 1 O que vejo e percebo quando o bebê tem um engasgo total? ?
  • 8. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Com o dedo indicador e médio deve segurar a boca do bebê aberta. Coloque o bebê deitado de barriga para baixo em cima do seu antebraço, com a cabeça mais baixa que o corpo. Apoie seu antebraço na sua coxa para ter mais firmeza. Visão de como segurar a cabeça do bebê PASSO 2
  • 9. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? ENGASGO TOTAL 98 Dê 5 tapas com a base da mão entre os ombros, no meio das costas do bebê. PASSO 3 Com um pouco de força, mas sem machucá-lo!
  • 10. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Coloque o bebê deitado de costas sobre o outro antebraço apoiado sobre a coxa. Faça 5 compressões com dois dedos no meio do peito, entre os mamilos. É bom você saber que cada compressão deve ter 4 centímetros 2 a 3 dedos de profundidade. PASSO 4
  • 11. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Olhe para o bebê. Se ele chorar, vomitar ou tossir é sinal que desengasgou. Sua cor voltará ao normal. Se o bebê continuar “molinho”, sem nenhuma reação, ele pode estar inconsciente, faça as manobras a seguir (bebê inconsciente). PASSO PASSO 5 6 ENGASGO TOTAL 1110 REPITA OS PASSOS 2, 3 e 4 se: • Se o bebê continuar engasgado e consciente tentando respirar; • Se o bebê ficar inconsciente ou sem reação, vá para o passo 6. ! Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193. SAMU.............................Telefone: 192. Ligue imediatamente para pedir ajuda pelos seguintes telefones.
  • 12. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? O bebê não responde aos chamados: não chora, não se mexe, não tem reação! Ele não responde quando você mexe nele! Ele fica com respiração agonizante: ele não consegue respirar direito. O bebê faz esforço para respirar, mas não consegue. Pode estar desmaiado. Como saber quando o bebê ficou inconsciente? Corpo de Bombeiros..... Telefone: 193. SAMU.............................Telefone: 192. Telefones de Emergência LIGUE IMEDIATAMENTE PARA pedir ajuda pelos seguintes
  • 13. O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Coloque o bebê deitado de costa em uma superfície firme (na mesa ou no chão); Comprima o osso esterno (entre os mamilos no meio do peito) com dois dedos a uma profundidade de 4 cm (mais ou menos 2 a 3 dedos); 1 2 CAPÍTULO 3 1312 Inicie as manobras abaixo:
  • 14. Faça 30 compressões fortes e rápidas; Não se esqueça! A cada compressão deixe o peito do bebê retornar à posição inicial; 3 4 O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
  • 15. BEBÊ INCONSCIENTE 15 Etrunc manteri iam nos fac- cies itnte loremus. ultore, essendi triorum hos hossenatra, sentrores omperatuus. Bus, Catum tanum Roisque. Quando fizer 30 compressões abra a boca do bebê e faça 02 ventilações; Encha suas bochechas de cor e sopre na boca e nariz do seu bebê; Para abrir a boca do bebê, coloque uma mão sobre a testa e com o dedo indicador e polegar da outra mão, puxe o queixo do bebê para trás e para cima ao mesmo tempo, conforme a figura ao lado; Sopre ar até perceber o tórax do bebê levantar; 5 6 7 O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? Se o bebê continuar inconsciente, repita tudo novamente até o socorro chegar! Se ninguém chamou o Corpo de Bombeiros telefone 193 ou SAMU telefone 192, chame-o agora; ! 14
  • 16. Observações A cada 01 minuto você tem que fazer no mínimo 100 e no máximo 120 compressões (como se fosse o coração do bebê batendo); 1 Após cada compressão que você fizer no peito do bebê deixe-o voltar a posição inicial, para que o coração possa se encher de sangue. 2 Somente coloque sua boca na boca/nariz do bebê que seja da sua família. 3 Orienta-se que se o bebê não for seu familiar faça somente as compressões até a chegada da equipe de resgate. Isso evita que você se contamine com alguma doença que o bebê tenha. 4 Se alguém estiver com você, vocês poderão trabalhar juntas! Uma pessoa faz 15 compressões e a outra 2 ventilações (soprar ar na boca do bebê). 5 O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR?
  • 17. 16 17 O QUE FAZER QUANDO SEU BEBÊ ENGASGAR? AMERICAN HERT ASSOCIATION. Guidelines. Destaques das Diretrizes da American Heart Association, 2010 para RCP e ACE. AHA versão português, p.1-28, 2010. ALBERT EINSTEN. Sociedade Beneficente Israelita Brasileira. Primeiros Socorros: Engasgo. Abril/2010. Disponível em: <http://www.einstein.br/einstein-saude/primeiros-socorros/Paginas/engasgo.aspx>. Acesso em: 04 out. 2014. SOCIEDADE BRASILEIRA DE PEDIATRIA. Educação médica continuada, [2014?]. Disponível em: <http://www.sbp.com. br/show_item2.cfm?id_categoria=24&id_detalhe=559&tipo_detalhe=s>. Acesso em: 04 out. 2014. TEC-SAÚDE. Programa de Formação de Profissionais de Nível Técnico para a Área de Saúde no Estado de São Paulo. Vídeo aulas e Procedimentos: Urgência e Emergência. [2014?]. Disponível em:< http://tecsaude.sp.gov.br/default. asp?dir=inc/videoaulas_procedimentos_ue.asp&esq=inc/menu_int.asp>. Acesso em: 28 nov. 2014. AMERICAN HERT ASSOCIATION. Guidelines. Destaques das Diretrizes da American Heart Association. Atualização das diretrizes de RCP e ACE, 2015. AHA versão português, p.1-32, 2015. CORPO DE BOMBEIROS MILITAR DO ESTADO DE GOIÁS. Protocolo para o Suporte Básico de Vida do CBMGO, 2011. Disponível em: <http://www.bombeiros.go.gov.br/wp-content/uploads/2012/09/ProtocoloParaOSuporteBasicoDeVida2011. pdf>. Acesso em: 04 out. 2014. STOPFKUCHEN, HERWIG. Emergências pediátricas. [tradução Reinaldo Koester Santori].1ª. Ed. São Paulo: Rideel, 2010. Referência