SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Página ::Aceprensa:: Print Uma geração aberta à fée                                                           1 de 2




 Os jovens da Jornada Mundial da Juventude

 Uma geração aberta à fé
 Assinado por Ignacio Aréchaga
 Data: 22 Agosto 2011

 Cresceram numa cultura secular que os deixou insatisfeitos, e os levou a procurar na fé o
 sentido da vida
 A Jornada Mundial da Juventude converteu-se no acontecimento que congrega o maior número de
 jovens de quase todos os países. Este poder de convocação desconcerta todos os que vêm
 repetindo que os jovens não se interessam pela religião, e que a Igreja não conecta com eles.
 Certamente, os que participam estão entre os mais identificados com a fé e com a Igreja. Mas a sua
 procedência e os seus traços característicos podem ajudar a compreender como a Igreja acolhe
 uma nova geração.

 Uma escolha pessoal

 Pela sua proximidade a Madrid ou pelas suas melhores possibilidades económicas, três quartos dos
 peregrinos inscritos procedem da Europa e América do Norte, os dois continentes onde é mais forte
 a pressão de uma sociedade secularizada. Para a maioria destes jovens, a resposta à fé foi uma
 escolha pessoal, não algo culturalmente herdada. Mesmo os que nasceram numa família católica
 tiveram de amadurecer a sua fé num ambiente indiferente, quando não hostil. E outros descobriram
 a fé por caminhos que não têm a ver com a sua família nem com a sua educação.

 Cresceram numa cultura secular que os deixou insatisfeitos, e os levou a        Num mundo em que o
 procurar na fé o sentido da vida. Por isso, a sua atitude perante a religião     crente pode sentir-se
                                                                                   isolado, a JMJ é um
 não é polémica, mas de busca. E descobriram Jesus Cristo como                   modo de fundir-se no
 Salvador e Amigo, a Igreja como Mãe, e o Papa como uma voz digna de            universalismo católico
 confiança.

 É uma geração mais aberta à proposta religiosa, curiosa, disponível. Assim se observa durante a
 JMJ na alta participação nas catequeses por grupos linguísticos.

 Seria um erro tentar catalogar a sua atitude de conservadora ou progressista, de direita ou de
 esquerda. A sua religiosidade não tem a ver com posturas ideológicas. Se são pró vida, contra a
 violência, defensores da família e do meio ambiente, é pelo seu conceito de dignidade humana.

 São alheios também às tensões pós conciliares, que nada lhes dizem. Não são nostálgicos de um
 passado que não conheceram, nem se deixam deslumbrar pela abertura a um mundo cujas
 deficiências experimentaram. Daí que os movimentos dissidentes da Igreja, que em vez de mudar o
 mundo querem adaptar-se a ele, não tenham encontrado eco entre a nova geração de católicos.

 O seu modo de viver a fé

 Em muitos casos, os jovens têm um conhecimento insuficiente da fé, de            Não são nostálgicos
 modo que o Catecismo incluído na mochila do peregrino lhes possa calhar           de um passado que
                                                                                 não conheceram, nem
 muito bem. Mas também não entram em polémicas doutrinais. Abraçam a             se deixam deslumbrar
 ortodoxia proposta pela igreja, embora não cheguem a viver bem o ideal             pela abertura a um
 cristão.                                                                                       mundo


 Num mundo fragmentado, fazem gala em defender a identidade católica. Daí essa naturalidade e
 até entusiasmo para proclamar a sua fé. É próprio deles um catolicismo descomplexado, sem
 críticas para manifestar, com o crucifixo ao peito. No seu desejo de procurar práticas para expressar
 o que sentem, redescobrem devoções populares (cânticos, via sacra, velas acesas...), que os mais
 velhos abandonaram, ou inventam outras novas.

 São filhos do seu tempo e, ao terem crescido numa sociedade que privilegia as emoções, não é
 estranho que, no seu modo de viver a fé, tenham prioridade o afectivo e a experiência pessoal.




http://www.aceprensa.pt/articulos/print/2011/aug/22/uma-gerao-aberta-f/                                   25-08-2011
Página ::Aceprensa:: Print Uma geração aberta à fée                                                          2 de 2



 Sentem-se inclinados a participar em acontecimentos extraordinários (peregrinações, a própria JMJ
 ou outras viagens do Papa) com o risco de que pouco influam na sua vida quotidiana.

 A Igreja conta com isso, e aproveita essas ocasiões para semear, com a esperança das mudanças
 duradoiras. Dizia o Papa em resposta a uma pergunta dos jornalistas no avião: "Na sementeira da
 JMJ muito se perde e isto é humano. (...) Não podemos dizer que, a partir de amanhã, recomeça um
 grande crescimento da Igreja. Deus não actua assim. Cresce no silêncio. Nós confiamos neste
 crescimento silencioso".

 Alguns comentaristas apresentam a JMJ como mais uma oportunidade festiva para os jovens. Mas é
 muito diferente estar a apanhar sol na praia do que aguentar o escaldante calor várias horas no
 Agosto madrileno para estar com o Papa. Além disso, incluso no exterior há sinais que fazem
 pensar. Por fora vê-se a alegria, o espírito de festa, os gritos e os cantares. Mas isto é compatível
 com a grande participação e o recolhimento nos actos religiosos (veladas ao Santíssimo, via sacra,
 vigílias de oração...). Essa impressionante multidão em silêncio de adoração diante do Santíssimo
 durante a vigília em Cuatro Vientos! E assim se forja esse "crescimento silencioso", para estar
 "arraigados em Cristo e firmes na fé". Daí surgem as vocações e as conversões, para as quais as
 JMJ se converteram num terreno propício.

 Na Igreja universal

 Num mundo em que o crente tem de ir muitas vezes contra a corrente dominante, e pode sentir-se
 isolado, a JMJ é um modo de se fundir no universalismo católico. Os jovens confirmam assim a sua
 pertença a uma Igreja Universal, sem barreiras de cultura, de raças, de classes. Os diferentes
 grupos vão com as suas bandeiras e sinais de identidade, mas integrados dentro de uma família
 comum. E um dos aspectos mais atractivos é essa facilidade de sentir-se unido, num clima de
 colaboração e respeito pelas diferentes sensibilidades na Igreja.

 Esta fraternidade expressa-se num clima de entusiasmo. Mas este entusiasmo não é produto
 artificial de uma manipulação a partir de cima, como às vezes acontece em movimentos ideológicos.
 É algo que corresponde a uma convicção pessoal, e que está influindo na Igreja numa corrente de
 um extremo ao outro. Com uma energia juvenil, com a sua disponibilidade, com a sua receptividade,
 influíram nos projectos da Hierarquia, que constata o que realmente pode mover os jovens.

 Para transformar a sociedade

 Entre os assistentes da JMJ há um núcleo duro de jovens católicos praticantes comprometidos;
 outros menos activos, mas que acreditam e vão à Missa; e outros quiçá mais motivados pelo
 ambiente festivo e de amizade. Nem todos aproveitarão de igual modo estes dias. Mas destes
 jovens podem sair estas "minorias criativas" de que falava Ratzinger para influir na sociedade e
 transformar a cultura.

 Pois este catolicismo que expressam os jovens é uma fé comprometida na transformação da
 sociedade e da cultura. Já desde o seu primeiro discurso em Madrid, Bento XVI confiou em que
 sejam os jovens a evangelizar os outros jovens: "é urgente ajudar os jovens discípulos de Jesus a
 permanecer firmes na fé e a assumir a bela aventura de anunciá-la e testemunhá-la abertamente
 com a sua própria vida. Um testemunho valente e cheio de amor ao irmão, decidido e prudente ao
 mesmo tempo, sem ocultar a sua própria identidade cristã, num clima de respeitosa convivência com
 outras legítimas opções e exigindo ao mesmo tempo o devido respeito às próprias".

 O próprio clima da JMJ foi já um testemunho atractivo. Essas centenas de milhar de jovens eram
 alegres sem criar tumulto, amáveis, dispostos a ajudarem-se entre si, entusiastas sem fanatismo,
 afectuosos sem vulgaridades, uma juventude cujo valor só se nota quando forma uma massa crítica.
 E assim o reconheciam os comentários de muitos madrilenos. Desde o empregado de café, que se
 surpreende com a amabilidade dos peregrinos, ao polícia que agradece a sua colaboração no
 manter da ordem. Em Madrid, os únicos incidentes com a polícia foram provocados por alguns
 protagonistas de uma marcha anti-papa, que são o complemento parasita desses eventos.

 Depois do êxito desta nova JMJ, o repto é conseguir que o compromisso que o Papa pediu aos
 jovens e que eles aceitaram com entusiasmo se concretize na sua vida quotidiana ao voltarem aos
 seus países.

 Ignacio Aréchaga




http://www.aceprensa.pt/articulos/print/2011/aug/22/uma-gerao-aberta-f/                                  25-08-2011

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Rinaldo Santos
 
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedade
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedadeQual é o papel dos idosos na nossa sociedade
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedadeAntenor Antenor
 
Desafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pósDesafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pósAparecida Serafim
 
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCO
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCOEVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCO
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCOPaulo David
 
Desigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviadosDesigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviadosLuciano Vieira
 
Niilismo eclesiástico
Niilismo eclesiásticoNiilismo eclesiástico
Niilismo eclesiásticoSamuel Lima
 
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2domeduardo
 
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTOA VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTOIsabel Aguiar
 
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?domeduardo
 
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO - PERFIL
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO -  PERFILFREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO -  PERFIL
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO - PERFILIsabel Aguiar
 
Vocês todos são irmãos!
Vocês todos são irmãos!Vocês todos são irmãos!
Vocês todos são irmãos!Vanildo Zugno
 
Pra onde vai a igreja professor heber
Pra onde vai a igreja   professor heberPra onde vai a igreja   professor heber
Pra onde vai a igreja professor heberZé Vitor Rabelo
 
Pensamento papa bento xvi sobre os meios comunicação
Pensamento  papa bento xvi sobre os meios comunicaçãoPensamento  papa bento xvi sobre os meios comunicação
Pensamento papa bento xvi sobre os meios comunicaçãodomeduardo
 
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assisGeo Jaques
 
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo II
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo IIMensagem 16º dia das comunicações - João Paulo II
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo IIRodrigo Catini Flaibam
 

Mais procurados (20)

Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013
 
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedade
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedadeQual é o papel dos idosos na nossa sociedade
Qual é o papel dos idosos na nossa sociedade
 
Desafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pósDesafios da catequese no cenário da pós
Desafios da catequese no cenário da pós
 
DOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBBDOCUMENTO 105 CNBB
DOCUMENTO 105 CNBB
 
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCO
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCOEVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCO
EVANGELLI GAUDIUM - PAPA FRANCISCO
 
Desigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviadosDesigrejados ou desviados
Desigrejados ou desviados
 
Niilismo eclesiástico
Niilismo eclesiásticoNiilismo eclesiástico
Niilismo eclesiástico
 
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
Dgae da igreja no brasil, dom eduardo 2
 
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTOA VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO
A VIDA DE FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO
 
Carla geanfrancisco o pastor do seculo xxi
Carla geanfrancisco   o pastor do seculo xxiCarla geanfrancisco   o pastor do seculo xxi
Carla geanfrancisco o pastor do seculo xxi
 
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?COMO FALAR DE DEUS HOJE?
COMO FALAR DE DEUS HOJE?
 
Espiral 60
Espiral 60Espiral 60
Espiral 60
 
Frei joao pedro
Frei joao pedroFrei joao pedro
Frei joao pedro
 
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO - PERFIL
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO -  PERFILFREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO -  PERFIL
FREIO JOÃO PEDRO DE SEXTO - PERFIL
 
Vocês todos são irmãos!
Vocês todos são irmãos!Vocês todos são irmãos!
Vocês todos são irmãos!
 
Pra onde vai a igreja professor heber
Pra onde vai a igreja   professor heberPra onde vai a igreja   professor heber
Pra onde vai a igreja professor heber
 
Pensamento papa bento xvi sobre os meios comunicação
Pensamento  papa bento xvi sobre os meios comunicaçãoPensamento  papa bento xvi sobre os meios comunicação
Pensamento papa bento xvi sobre os meios comunicação
 
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis
02 12-2013.103713 material33-assdiocpastoral_comunidade de comunidades_pe. assis
 
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo II
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo IIMensagem 16º dia das comunicações - João Paulo II
Mensagem 16º dia das comunicações - João Paulo II
 
Espiral 61
Espiral 61Espiral 61
Espiral 61
 

Semelhante a JMJ une jovens em fé católica universal

Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptx
Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptxCristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptx
Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptxMartin M Flynn
 
Documento de Aparecida
Documento de AparecidaDocumento de Aparecida
Documento de AparecidaGedeão Maia
 
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdf
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdfNamoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdf
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdfLusFernandoFalasqui
 
Evangelização da Juventude
Evangelização da JuventudeEvangelização da Juventude
Evangelização da Juventudepjest
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...ParoquiaDeSaoPedro
 
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho)
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho) Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho)
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho) Carlos Silva
 
Igreja Comunidade de Comunidades
Igreja Comunidade de ComunidadesIgreja Comunidade de Comunidades
Igreja Comunidade de ComunidadesAdriano Matilha
 
Diaconado permanente
Diaconado permanenteDiaconado permanente
Diaconado permanenteluciano
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-AgôstoLada vitorino
 
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latina
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latinaContribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latina
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latinaRenata R. Lucas
 
Jornadas Diocesana da Juventude
Jornadas Diocesana da JuventudeJornadas Diocesana da Juventude
Jornadas Diocesana da JuventudeBernadetecebs .
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...ParoquiaDeSaoPedro
 

Semelhante a JMJ une jovens em fé católica universal (20)

Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptx
Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptxCristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptx
Cristo Vive 7,8,9 (portuguese).pptx
 
Cristãos Leigos-e-Leigas- DOCUMENTO 105 CNBB -
Cristãos Leigos-e-Leigas- DOCUMENTO 105  CNBB -Cristãos Leigos-e-Leigas- DOCUMENTO 105  CNBB -
Cristãos Leigos-e-Leigas- DOCUMENTO 105 CNBB -
 
Documento de Aparecida
Documento de AparecidaDocumento de Aparecida
Documento de Aparecida
 
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdf
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdfNamoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdf
Namoro cristao_ Rumo a maturida - Laura Martins.pdf
 
Evangelização da Juventude
Evangelização da JuventudeEvangelização da Juventude
Evangelização da Juventude
 
Revista teológica
Revista teológicaRevista teológica
Revista teológica
 
Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +Catequese com adultos doc 80 +
Catequese com adultos doc 80 +
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Março ...
 
Palestra 4 pilares small
Palestra 4 pilares smallPalestra 4 pilares small
Palestra 4 pilares small
 
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho)
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho) Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho)
Teologia da Prosperidade (O Falso Evangelho)
 
Documento 85 cnbb_
Documento 85 cnbb_Documento 85 cnbb_
Documento 85 cnbb_
 
Igreja Comunidade de Comunidades
Igreja Comunidade de ComunidadesIgreja Comunidade de Comunidades
Igreja Comunidade de Comunidades
 
Diaconado permanente
Diaconado permanenteDiaconado permanente
Diaconado permanente
 
Espiral 12
Espiral 12Espiral 12
Espiral 12
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-Agôsto
 
Ecovida
Ecovida   Ecovida
Ecovida
 
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latina
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latinaContribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latina
Contribuição da vocação do leigo e da irmã da consolação na américa latina
 
Jornadas Diocesana da Juventude
Jornadas Diocesana da JuventudeJornadas Diocesana da Juventude
Jornadas Diocesana da Juventude
 
Vida cristab.pptx
Vida cristab.pptxVida cristab.pptx
Vida cristab.pptx
 
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...
Folha de São Pedro - O Jornal da Paróquia de São Pedro (Salvador-BA) - Fevere...
 

Mais de pr_afsalbergaria (20)

Cesar e Deus
Cesar e DeusCesar e Deus
Cesar e Deus
 
A Vinha do Senhor
A Vinha do SenhorA Vinha do Senhor
A Vinha do Senhor
 
O Caminho da Cruz
O Caminho da CruzO Caminho da Cruz
O Caminho da Cruz
 
Tu és Pedro
Tu és PedroTu és Pedro
Tu és Pedro
 
Coragem sou Eu
Coragem sou EuCoragem sou Eu
Coragem sou Eu
 
O meu avô
O meu avôO meu avô
O meu avô
 
Joio e Trigo
Joio e TrigoJoio e Trigo
Joio e Trigo
 
O Semeador
O SemeadorO Semeador
O Semeador
 
Sim Pai
Sim PaiSim Pai
Sim Pai
 
Pedro e Paulo
Pedro e PauloPedro e Paulo
Pedro e Paulo
 
O Medo
O MedoO Medo
O Medo
 
A Messe
A MesseA Messe
A Messe
 
Solenidade da Santíssima Trindade
Solenidade da Santíssima TrindadeSolenidade da Santíssima Trindade
Solenidade da Santíssima Trindade
 
Pentecostes
PentecostesPentecostes
Pentecostes
 
Ascensão
AscensãoAscensão
Ascensão
 
Caminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e VidaCaminho, Verdade e Vida
Caminho, Verdade e Vida
 
Fica conosco
Fica conoscoFica conosco
Fica conosco
 
A Comunidade
A ComunidadeA Comunidade
A Comunidade
 
Ressuscitou
RessuscitouRessuscitou
Ressuscitou
 
Ramos
RamosRamos
Ramos
 

Último

Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoRicardo Azevedo
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfSUELLENBALTARDELEU
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EMicheleRosa39
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José OperárioNilson Almeida
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaWillemarSousa1
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxCelso Napoleon
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...silvana30986
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxSebastioFerreira34
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadofreivalentimpesente
 

Último (10)

Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.pptFluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
Fluido Cósmico Universal e Perispírito.ppt
 
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pãoSérie Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
Série Evangelho no Lar - Pão Nosso - Cap. 129 - Ao partir do pão
 
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdfO Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
O Livro de Yashar e Jaser - Impressao.pdf
 
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 EGÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
GÊNESIS A-2.pptx ESTUDO INTEGRADO DE CAPITULO 1 E
 
10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário10 Orações Para Honrar São José Operário
10 Orações Para Honrar São José Operário
 
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semanaLIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
LIÇÕES - PG my life usar uma vez por semana
 
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptxLição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
Lição 3 - O céu - o Destino do Cristão.pptx
 
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus:  Verdadeira Pureza , ...
Bem aventurados os puros de coração, pois verão a Deus: Verdadeira Pureza , ...
 
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptxGestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
Gestos e Posturas na Santa Missa_20240414_055304_0000.pptx
 
Material sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significadoMaterial sobre o jubileu e o seu significado
Material sobre o jubileu e o seu significado
 

JMJ une jovens em fé católica universal

  • 1. Página ::Aceprensa:: Print Uma geração aberta à fée 1 de 2 Os jovens da Jornada Mundial da Juventude Uma geração aberta à fé Assinado por Ignacio Aréchaga Data: 22 Agosto 2011 Cresceram numa cultura secular que os deixou insatisfeitos, e os levou a procurar na fé o sentido da vida A Jornada Mundial da Juventude converteu-se no acontecimento que congrega o maior número de jovens de quase todos os países. Este poder de convocação desconcerta todos os que vêm repetindo que os jovens não se interessam pela religião, e que a Igreja não conecta com eles. Certamente, os que participam estão entre os mais identificados com a fé e com a Igreja. Mas a sua procedência e os seus traços característicos podem ajudar a compreender como a Igreja acolhe uma nova geração. Uma escolha pessoal Pela sua proximidade a Madrid ou pelas suas melhores possibilidades económicas, três quartos dos peregrinos inscritos procedem da Europa e América do Norte, os dois continentes onde é mais forte a pressão de uma sociedade secularizada. Para a maioria destes jovens, a resposta à fé foi uma escolha pessoal, não algo culturalmente herdada. Mesmo os que nasceram numa família católica tiveram de amadurecer a sua fé num ambiente indiferente, quando não hostil. E outros descobriram a fé por caminhos que não têm a ver com a sua família nem com a sua educação. Cresceram numa cultura secular que os deixou insatisfeitos, e os levou a Num mundo em que o procurar na fé o sentido da vida. Por isso, a sua atitude perante a religião crente pode sentir-se isolado, a JMJ é um não é polémica, mas de busca. E descobriram Jesus Cristo como modo de fundir-se no Salvador e Amigo, a Igreja como Mãe, e o Papa como uma voz digna de universalismo católico confiança. É uma geração mais aberta à proposta religiosa, curiosa, disponível. Assim se observa durante a JMJ na alta participação nas catequeses por grupos linguísticos. Seria um erro tentar catalogar a sua atitude de conservadora ou progressista, de direita ou de esquerda. A sua religiosidade não tem a ver com posturas ideológicas. Se são pró vida, contra a violência, defensores da família e do meio ambiente, é pelo seu conceito de dignidade humana. São alheios também às tensões pós conciliares, que nada lhes dizem. Não são nostálgicos de um passado que não conheceram, nem se deixam deslumbrar pela abertura a um mundo cujas deficiências experimentaram. Daí que os movimentos dissidentes da Igreja, que em vez de mudar o mundo querem adaptar-se a ele, não tenham encontrado eco entre a nova geração de católicos. O seu modo de viver a fé Em muitos casos, os jovens têm um conhecimento insuficiente da fé, de Não são nostálgicos modo que o Catecismo incluído na mochila do peregrino lhes possa calhar de um passado que não conheceram, nem muito bem. Mas também não entram em polémicas doutrinais. Abraçam a se deixam deslumbrar ortodoxia proposta pela igreja, embora não cheguem a viver bem o ideal pela abertura a um cristão. mundo Num mundo fragmentado, fazem gala em defender a identidade católica. Daí essa naturalidade e até entusiasmo para proclamar a sua fé. É próprio deles um catolicismo descomplexado, sem críticas para manifestar, com o crucifixo ao peito. No seu desejo de procurar práticas para expressar o que sentem, redescobrem devoções populares (cânticos, via sacra, velas acesas...), que os mais velhos abandonaram, ou inventam outras novas. São filhos do seu tempo e, ao terem crescido numa sociedade que privilegia as emoções, não é estranho que, no seu modo de viver a fé, tenham prioridade o afectivo e a experiência pessoal. http://www.aceprensa.pt/articulos/print/2011/aug/22/uma-gerao-aberta-f/ 25-08-2011
  • 2. Página ::Aceprensa:: Print Uma geração aberta à fée 2 de 2 Sentem-se inclinados a participar em acontecimentos extraordinários (peregrinações, a própria JMJ ou outras viagens do Papa) com o risco de que pouco influam na sua vida quotidiana. A Igreja conta com isso, e aproveita essas ocasiões para semear, com a esperança das mudanças duradoiras. Dizia o Papa em resposta a uma pergunta dos jornalistas no avião: "Na sementeira da JMJ muito se perde e isto é humano. (...) Não podemos dizer que, a partir de amanhã, recomeça um grande crescimento da Igreja. Deus não actua assim. Cresce no silêncio. Nós confiamos neste crescimento silencioso". Alguns comentaristas apresentam a JMJ como mais uma oportunidade festiva para os jovens. Mas é muito diferente estar a apanhar sol na praia do que aguentar o escaldante calor várias horas no Agosto madrileno para estar com o Papa. Além disso, incluso no exterior há sinais que fazem pensar. Por fora vê-se a alegria, o espírito de festa, os gritos e os cantares. Mas isto é compatível com a grande participação e o recolhimento nos actos religiosos (veladas ao Santíssimo, via sacra, vigílias de oração...). Essa impressionante multidão em silêncio de adoração diante do Santíssimo durante a vigília em Cuatro Vientos! E assim se forja esse "crescimento silencioso", para estar "arraigados em Cristo e firmes na fé". Daí surgem as vocações e as conversões, para as quais as JMJ se converteram num terreno propício. Na Igreja universal Num mundo em que o crente tem de ir muitas vezes contra a corrente dominante, e pode sentir-se isolado, a JMJ é um modo de se fundir no universalismo católico. Os jovens confirmam assim a sua pertença a uma Igreja Universal, sem barreiras de cultura, de raças, de classes. Os diferentes grupos vão com as suas bandeiras e sinais de identidade, mas integrados dentro de uma família comum. E um dos aspectos mais atractivos é essa facilidade de sentir-se unido, num clima de colaboração e respeito pelas diferentes sensibilidades na Igreja. Esta fraternidade expressa-se num clima de entusiasmo. Mas este entusiasmo não é produto artificial de uma manipulação a partir de cima, como às vezes acontece em movimentos ideológicos. É algo que corresponde a uma convicção pessoal, e que está influindo na Igreja numa corrente de um extremo ao outro. Com uma energia juvenil, com a sua disponibilidade, com a sua receptividade, influíram nos projectos da Hierarquia, que constata o que realmente pode mover os jovens. Para transformar a sociedade Entre os assistentes da JMJ há um núcleo duro de jovens católicos praticantes comprometidos; outros menos activos, mas que acreditam e vão à Missa; e outros quiçá mais motivados pelo ambiente festivo e de amizade. Nem todos aproveitarão de igual modo estes dias. Mas destes jovens podem sair estas "minorias criativas" de que falava Ratzinger para influir na sociedade e transformar a cultura. Pois este catolicismo que expressam os jovens é uma fé comprometida na transformação da sociedade e da cultura. Já desde o seu primeiro discurso em Madrid, Bento XVI confiou em que sejam os jovens a evangelizar os outros jovens: "é urgente ajudar os jovens discípulos de Jesus a permanecer firmes na fé e a assumir a bela aventura de anunciá-la e testemunhá-la abertamente com a sua própria vida. Um testemunho valente e cheio de amor ao irmão, decidido e prudente ao mesmo tempo, sem ocultar a sua própria identidade cristã, num clima de respeitosa convivência com outras legítimas opções e exigindo ao mesmo tempo o devido respeito às próprias". O próprio clima da JMJ foi já um testemunho atractivo. Essas centenas de milhar de jovens eram alegres sem criar tumulto, amáveis, dispostos a ajudarem-se entre si, entusiastas sem fanatismo, afectuosos sem vulgaridades, uma juventude cujo valor só se nota quando forma uma massa crítica. E assim o reconheciam os comentários de muitos madrilenos. Desde o empregado de café, que se surpreende com a amabilidade dos peregrinos, ao polícia que agradece a sua colaboração no manter da ordem. Em Madrid, os únicos incidentes com a polícia foram provocados por alguns protagonistas de uma marcha anti-papa, que são o complemento parasita desses eventos. Depois do êxito desta nova JMJ, o repto é conseguir que o compromisso que o Papa pediu aos jovens e que eles aceitaram com entusiasmo se concretize na sua vida quotidiana ao voltarem aos seus países. Ignacio Aréchaga http://www.aceprensa.pt/articulos/print/2011/aug/22/uma-gerao-aberta-f/ 25-08-2011