Allan smith

174 visualizações

Publicada em

Plantas

Publicada em: Educação
0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
174
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
61
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
0
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Allan smith

  1. 1.  Reprodução das plantas  Nome: Alan, José e Wellington  Turma:72 Trabalho de ciências
  2. 2.  MODIFICAÇÕES NA REPRODUÇÃO DAS PLANTAS Ao longo do curso da evolução, muitas mudanças ocorre nos grupos de plantas, e grande parte dessas mudanças está relacionada as estratégias reprodutivas. Uma das mudanças diz respeito a independência da água para produção, essa condição permitiu que as fanerógamas (gimnospermas e angiospermas ) pudesses colonizar. A independência da água para reprodução foi conquistada por causa do tubo polínico, estrutura que permite o encontro dos gametas masculino e feminino. A semente prove, ainda, o embrião de nutrientes necessário ao seu desenvolvimento inicial. As flores e os frutos surgiram no grupo das angiospermas. Na flor estão reunidas as estruturas reprodutivas, alimentando a chance de ocorrer a fecundação . O fruto, além de proteger a semente, auxilia na dispersão dela, pois
  3. 3. Aspectos gerais da reprodução das plantas Os grupos de plantas apresentam diferenças quanto ao modo de reprodução . Nas briófitas, uma estrutura que surge apenas na época de reprodução, denominada cápsula, abrace e são liberados esporos no meio, que podem germinar e dar origem a um indivíduo masculino ou feminino. Esses indivíduos produzem gametas, que são a oosfera (feminino) e o anterozoide (masculino) . As oosferas são células imóveis, e os anterozoides são células flageladas com capacidade de se locomover pelo batimento do flagelo. Para que a fecundação ocorra, faz se necessária a presença de água, pois é nela que o anterozoide se desloca em direção à oosfera. O zigoto se desenvolve e o ciclo é reiniciado.
  4. 4. Reprodução das Pteridófitas Na face inferior das flores, reunidos em estruturas chamadas soros, são produzidos os esporos das pteridófitas . Avenca
  5. 5. Quando maduros, os esporos são lançados na ambiente, podendo germinar um novo indivíduo no substrato. Horizontalmente, rente ao substrato, começa a crescer um pronto o, que podem apresentar estruturas masculinas e femininas . Com os gametas já produzidos, é necessário a presença de água para que os anterozoides se desloquem até a oosfera. Após a fecundação, o embrião é formado reiniciando-se o ciclo reprodutivo .
  6. 6. Reprodução das gimnospermas Nesse grupo de plantas, surge uma estrutura chamada estróbilo, na qual estão reunidas estruturas reprodutoras. Os estróbilos são femininos ou masculinos, que podem ou não serem encontrados no mesmo indivíduo, depende da espécie. Feminino Masculino
  7. 7. Por ação do vento, grãos de pólen podem chegar a região reprodutora feminina . Então uma estrutura começa a se formar a partir de cada grão: tubo polínico com a fecundação, o óvulo modificasse e formasse a semente, que é envolta por uma resistente camada externa chamada tegumento . Na parte interna há um embrião é o endosperma, que é a reserva de alimento que nutri esse embrião . E em condições favoráveis a semente germina e o embrião se desenvolve em um novo indivíduo, reiniciando o ciclo.
  8. 8. Reprodução das angiospermas Nas angiospermas, as estruturas reprodutivas estão reunidas em flores, as quais são formadas quando o esporófito está maduro sexualmente. As flores podem ser masculinas ou femininas ou apresentarem estruturas reprodutivas dos dois sexos.
  9. 9. As sépalas tem função de proteger as estruturas reprodutivas quando a flor ainda está se desenvolvendo, período em que ela é conhecida como botão. O conjunto de sépalas chame-se corola. Em algum casos, as sépalas podem estar fundidas às pétalas, e a estrutura, nesse casso, é chamado de tépala.
  10. 10. O estame é a estrutura reprodutiva masculina. O conjunto de estames é do denominado Androceu . A estrutura de um estame é formada por um filete, que é um pedúnculo delgado, e por uma antera, fica na extremidade do filete. No grupo das angiospermas, os grãos de pólen chegam até as estruturas reprodutivas femininas por um fenômeno chamado polinização.
  11. 11. O fruto é ovário modificado. Suas paredes se desenvolvem, adornando-se mais espessas. Com a formação da semente e amadurecimento do fruto, todas as estruturas da flor secam e caem. Tem casos que o ovário pode se desenvolver e é semelhante ao fruto. Nesse casso, diz- se que se trata de um pseudofruto. O caju é um exemplo.
  12. 12. Polinização A polinização é um processo que os grãos de pólen de uma flor são transportados até o gineceu de outra flor com o auxílio de bióticos ou abióticos. As abelhas efetivam o processo de carregar o pólen, flores coloridas e vistosas que atraem os animais .
  13. 13. Dispersão de sementes A dispersão de sementes é o processo no qual as sementes são levadas para diferentes lugares a dispersão de sementes, como a polinização podem ser feitas por meio de fatores bióticos e abióticos. Entre fatores, estão: a anemocoria, que é a dispersão pelo vento; a hidrocoria, dispersão pela água ; e a zoocoria.
  14. 14. Reprodução assexuada Na reprodução assexuada não há envolvimento de gametas. Por causa dessas potencialidades de reprodução assexuada das plantas , alguns mecanismos foram desenvolvidos pelos seres humanos. Entre eles, os principais são: estaquia, mergulhia, alporquia e enxertia. Enxertia EnxertiaEstaquia

×