Métodos e Técnicas de Pesquisa

8.454 visualizações

Publicada em

Trabalho de Pesquisa com as normas da ABNT.

Publicada em: Educação
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
8.454
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
66
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Métodos e Técnicas de Pesquisa

  1. 1. CENTRO UNIVERSITÁRIO METODISTA IPA CURSO DE JORNALISMO MATEUS ÍTOR DA SILVA CHARÃO METODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA TRABALHO DE PESQUISA 1 PORTO ALEGRE 2011
  2. 2. MÉTODOS E TÉCNICAS DE PESQUISA TRABALHO DE PESQUISA 1 1. Conceitos 1.1 Método “É o conjunto das atividades sistemáticas e racionais que, com maior segurança e economia, permite alcançar o objetivo – conhecimentos válidos e verdadeiros – traçando o caminho a ser seguido, detectando erros e auxiliando as decisões do cientista” (MARCONI; LAKATOS, 2005, p. 83). “O método é um instrumento do conhecimento, que proporciona aos pesquisadores, em qualquer área de sua formação, orientação geral que facilita planejar uma pesquisa, formular hipóteses, coordenar investigações, realizar experiências e interpretar os resultados” (FACHIN, 2002, p. 27). 1.2 Metodologia “Estuda os meios ou métodos de investigação do pensamento correto e do pensamento verdadeiro que visa delimitar um determinado problema, analisar e desenvolver observações, criticá-los e interpretá-los a partir das relações de causa e efeito” (OLIVEIRA, 2001, p. 56). “Metodologia é uma preocupação instrumental. Trata das formas de se fazer ciência. Cuida dos procedimentos, das ferramentas, dos caminhos” (DEMO, 1987, p. 19). 1.3 Técnica “O método concretiza-se como o conjunto das diversas etapas ou passos que devem ser dados para a realização da pesquisa. Esses passos são as técnicas. Podem ser chamados de técnicas aqueles procedimentos científicos utilizados por uma ciência determinada no quadro das pesquisas próprias desta ciência” (CERVO; BERVIAN, 2002, p. 26). “A técnica é a parte material, é a parte prática pela qual se desenvolve a habilidade de ensinar, aprender, produzir, descobrir e inventar” (OLIVEIRA, 1999, p. 58).
  3. 3. 1.4 Tecnologia “A tecnologia, através dos conhecimentos disponíveis, especialmente dos científicos, procura obter instrumentos, processos e sistemas e planejar linhas de ação que tenham valor prático” (BAZZO; PEREIRA, 2006, p. 34). “Tecnologia é o conjunto organizado de todos os conhecimentos – científicos, empíricos ou intuitivos – empregados na produção e comercialização de bens e de serviços” (MATTOS; GUIMARÃES, 2005, p. 5). 1.5 Ciência “Um conjunto de conhecimentos que se obtém através da utilização adequada de métodos sistematizados ou científicos capazes de apreender, controlar, interpretar e relacionar fenômenos, fatos ou situações, envolvendo a realidade empírica ou investigada” (TEIXEIRA, 2001, p. 81). “A palavra ciência é derivada do latim Scire que significa conhecer. A ciência é, portanto uma maneira de conhecer e explicar o universo físico e social” (GRESSLER, 2004, p. 36). 1.6 Pesquisa “A pesquisa é uma atividade voltada para a solução de problemas, através do emprego de processos científicos. A pesquisa parte, pois, de uma dúvida ou problema e, com o uso do método científico, busca uma resposta ou solução” (CERVO; BERVIAN, 2002, p. 63). “Designa o conjunto de atividades que tem como finalidade descobrir novos conhecimentos, seja em que área e com que nível for” (PRESTES, 2003, p. 24). 1.7 Inovação “A inovação pode ser definida como a tarefa que dota os recursos humanos e materiais de novas e maiores capacidades para produzir riquezas” (DRUCKER, 2001, p. 211). “Em seu sentido mais amplo, o termo vem do latim innovare, que significa “fazer algo novo”. A inovação é um processo de fazer de uma oportunidade uma nova ideia e de colocá-la em uso da maneira mais ampla possível” (TIDD; BESSANT; PAVITT, 2008, p. 86).
  4. 4. 1.8 Epistemologia “Teoria do conhecimento científico, preocupada com o estudo de sua natureza, produção e desenvolvimento” (MARTINS, 2007, p. 19). “Finalmente, num terceiro momento da evolução do conceito, houve um renascimento da epistemologia como filosofia da ciência – deixando de ser apenas filosofia da linguagem da ciência – propondo-se a abordar vários dos problemas ou aspectos da ciência e tendo, portanto, diversos ramos: lógica da ciência, semântica da ciência, teoria do conhecimento científico” (VASCONCELOS, 2002, P.41). 2. Obras sobre Metodologia (Fundamentação Metodológica) ANDRADE, Maria Margarida de. Introdução à metodologia do trabalho científico. Elaboração de trabalhos na graduação. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2003. BARROS, Aidil Jesus Paes de. Projeto de pesquisa: propostas metodológicas. 15. ed. Petrópolis: Vozes, 2004. GIL, Antonio Carlos. Como elaborar projetos de pesquisa. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2010. KÖCHE, José Carlos. Fundamentos de metodologia científica: teoria da ciência e iniciação à pesquisa. 21. ed. Petrópolis: Vozes, 2003. LAGO, Cláudia; BENETTI, Márcia. Metodologia de Pesquisa em Jornalismo. 2. ed. Petrópolis: Vozes, 2007. LAVILLE, Christian. A construção do saber: manual de metodologia de pesquisa em ciências humanas. Porto Alegre: Artmed, 1999. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 6. ed. São Paulo: Atlas, 2005. REA, Louis M; PARKER, Richard A. Metodologia de pesquisa: do planejamento à execução. 1. ed. São Paulo: Thomson Pioneira, 2000. RUDIO, Franz Victor. Introdução ao projeto de pesquisa científica. 38. ed. Petrópolis: Vozes, 2011. SEVERINO, Antonio Joaquim. Metodologia do Trabalho Científico. 22. ed. rev. ampl. São Paulo: Cortez, 2004.
  5. 5. 3. Obras significativas (Fundamentação Teórica) referente ao Curso de Jornalismo ARCHER, Michael. Arte contemporânea: uma história concisa. 2. ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2005. BARBEIRO, Heródoto; LIMA, Paulo Rodolfo de. Manual de telejornalismo. 1. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002. BRETON, Phillipe; PROULX , Serge. Sociologia da comunicação. 2. ed. São Paulo: Loyola, 2006. BURKE, Peter; BRIGGS, Asa. Uma história, social da mídia. 1. ed. Rio de Janeiro: Zahar, 2004. HOHLFELDT, Antonio; MARTINO, Luiz C.; FRANÇA, Vera Veiga. Teorias da comunicação: conceitos, escolas e tendências. 1. ed. Petrópolis: Vozes,2001. JUNG, Milton. Jornalismo de rádio. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2005. MATTOSO, Joaquim; CAMARA, Junior. Manual de expressão oral & escrita. 24. ed. Petrópolis: Vozes, 2001. PATERNOSTRO, Vera Íris. O texto na TV: Manual de telejornalismo. 2. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2006. STROCCHI, Maria Cristina. Psicologia da comunicação. 1. ed. São Paulo: Paulus, 2007. TRINTA, Aluízio Ramos; POLISTCHUCK, Ilana. Teorias da comunicação: O pensamento e a prática da comunicação social. 1. ed. Rio de Janeiro: Campus, 2002.
  6. 6. REFERÊNCIAS BAZZO, Walter Antonio; PEREIRA, Luiz Teixeira do Vale. Introdução à engenharia. 6. ed. rev. aum. Florianópolis: UFSC, 2006. CERVO, Amado Luiz; BERVIAN, Pedro Alcino. Metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Pearson Prentice Hall, 2002. DEMO, Pedro. Introdução à metodologia da ciência. 2. ed. São Paulo: Atlas, 1987. DRUCKER, Peter F. O melhor de Peter Drucker: o homem, a administração, a sociedade. 2. ed. São Paulo: Nobel, 2001. FACHIN, Odília. Fundamentos da metodologia. 3. ed. São Paulo: Saraiva, 2002. GRESSLER, Lori Alice. Introdução à pesquisa: projetos e relatórios. 2. ed. rev. atual. São Paulo: Loyola, 2004. MARCONI, Marina de Andrade; LAKATOS, Eva Maria. Fundamentos de metodologia científica. 6.ed. São Paulo: Atlas, 2005. MARTINS, André Ferrer P. Tempo físico: a construção de um conceito. 1. ed. Natal: EDUFRN, 2007. MATTOS, João Roberto Loureiro de; GUIMARÃES, Leonam dos Santos. Gestão da tecnologia e inovação: uma abordagem prática. 1. ed. São Paulo: Saraiva, 2005. OLIVEIRA, Sílvio Luiz de. Tratado de metodologia científica. Projetos de pesquisas, TGI, TCC, monografias, dissertações e teses. 2. ed. São Paulo: Pioneira, 1999.
  7. 7. PRESTES, Maria Luci de Mesquita. A pesquisa e a construção do conhecimento científico: do planejamento aos textos, da escola à academia. 2.ed.rev.atual.ampl. São Paulo: Rêspel, 2003. TEIXEIRA, Elizabeth. As três metodologias: acadêmica, da ciência e da pesquisa. 4. ed. Belém: UNAMA, 2001. TIDD, Joe; BESSANT, John; PAVITT, Keith. Gestão da inovação. 3. ed. Porto Alegre: Bookman, 2008. VASCONCELLOS, Maria José Esteves de. Pensamento sistêmico: o novo paradigma da ciência. 7. ed. Campinas: Papirus, 2002.

×