SlideShare uma empresa Scribd logo
Métodos e Técnicas de Pesquisa
Professor José Maria de Souza Júnior
• Ensino Superior e Pesquisa:
• CF/88 – Art. 207
“ [...] as universidades gozam de autonomia
didático-científica, administrativa e de gestão,
financeira e patrimonial e obedecerão ao
princípio de indissociabilidade entre ensino,
pesquisa e extensão.”
• LDB-Lei nº 9394 de 20/12/1996
“Art. 43. A educação superior tem por finalidade:
[...]
III- incentivar o trabalho de pesquisa e investigação
científica, visando ao desenvolvimento da ciência
e da tecnologia e da criação e difusão da cultura,
e, desse modo, desenvolver o entendimento do
homem e do meio em que vive.”
Ensino Superior e Pesquisa
GRADUAÇÃO
PÓS-GRADUAÇÃO
TECNÓLOGO
BACHARELADO OU
LICENCIATURA
LATO SENSU
STRICTU SENSU
MONOGRAFIA
ESPECIALIZAÇÃO OU MBA
MONOGRAFIA
DOUTORADO (Tese )
MESTRADO (Dissertação)
Metodologia: O que é? Para que
serve?
• Traz elementos que garantem certos
CRITÉRIOS para a produção de conhecimento.
• É fundamental ter credibilidade no que está
sendo feito:
– Trabalhos durante o curso e o TCC.
– Outros trabalhos profissionais: pareceres,
relatórios, análises.
Conhecimento
• Trata-se de uma necessidade inerente do ser
humano: conhecer o meio em que vive.
• Tipos de conhecimento:
– Religioso
– Filosófico
– Derivado da autoridade
– Científico
Alguns problemas
• Conhecimento religioso: religiões são
múltiplas e contraditórias.
• Conhecimento derivado da autoridade: seu
argumento acaba por ser frágil.
• Conhecimento filosófico: encontra seu limite
em explicações metafísicas e absolutistas que
não podem ser verificados adequadamente
• Para tentar sanar tais lacunas e obter
conhecimentos mais seguros ou “certos”, há a
ciência, uma das principais formas de
conhecimento contemporâneo.
• A definição de ciência é complexa, em
tentativa de defini-la com relativo sucesso,
pode-se colocá-la como “caracterizada como
uma forma de conhecimento objetivo,
racional, sistemático, geral, verificável e
falível.” (GIL, 2011, p.2).
• Assim, faz-se a distinção entre ciência e não-
ciência.
• Problema: há ocasiões em que não é claro se
se trata de ciência ou filosofia. Tais ocasiões
são inerentes às ciências humanas, pois há
quem diga que a filosofia é uma ciência.
Classificação das ciências
• Nenhum sistema de classificação é
completamente satisfatório, mesmo assim,
definição razoável trata de duas grandes
categorias:
• Formais: Matemática e a Lógica Formal são as
mais importantes.
• Empíricas:
– Naturais - Física, Química, Astronomia, Biologia.
– Sociais - Sociologia, Antropologia, Ciência Política,
Economia e História
Breve História
• A partir da metade do século XIX passou-se a
buscar conhecimento sobre o homem tão
confiáveis quanto os proporcionados para as
Ciências Humanas. Assim, desenvolveu-se
uma concepção científica do saber
denominada Positivismo que possui 4
características:
Positivismo
1. Conhecimento da natureza e da sociedade é
objetivo, não podendo ser influenciado pelo
pesquisador;
2. Conhecimento científico está ligado à
experimentação;
3. Conhecimento científico é quantitativo;
4. Conhecimento científico supõe a existência
de leis que determinam a ocorrência dos
fatos.
• as ciências sociais são concebidas de forma a
levar em consideração o conhecimento feito
com critérios utilizados nas Ciências Naturais.
Os fatos humanos seriam semelhantes aos
fatos da natureza, “observados sem ideias
preconcebidas, submetidos à experimentação,
expressos em termos quantitativos e
explicados segundo leis gerais” (GIL, 2011, p.
• Este método passou a ser questionado. Por
quê?
• Possíveis problemas: Contexto histórico,
motivações, sentimentos, cultura, dificuldade
em isolar experimentos, dificuldade em
contabilizar experimentos, dificuldade em
reproduzir experimentos nas exatas mesmas
condições, etc.
• Durkheim (1973, apud GIL, 2011, p. 4-5)
define que os fatos sociais devem ser tratados
como coisas. Isto é uma assunção positivista.
Estes fatos são difíceis de serem assimilados
como coisas pois são produzidos por seres
humanos que sentem, pensam, agem e
reagem e, por sua vez, podem tomar
diferentes decisões a partir da mesma
situação. O próprio pesquisador, na condição
de ser humano, é um ator com tais
características. Assim, o indivíduo que conduz
a pesquisa tem suas percepções, preferências,
preconceitos, sentimentos e inclinações.
Exemplos:
• Fenômenos das ciências sociais: evasão
escolar, criminalidade, exclusão social,
distribuição de renda, etc.
• Cada um vai olhar de um ponto de vista.
Depende, por exemplo, se a realidade a ser
estudada é estranha ou não ao pesquisador. O
pesquisador é um ator envolvido no
fenômeno das CS.
Consequências
• Essa situação inviabiliza a pesquisa científica nas
ciências sociais?
• NÃO!
• Há de se transcender os princípios do Positivismo.
• Princípio da objetividade tem alcance bastante
limitado quando se trata das ciências sociais.
• “Os resultados obtidos nas pesquisas não são
indiferentes nem à forma de sua obtenção nem à
maneira como o pesquisador vê o objeto. Por esta
razão é que nas Ciências Sociais a discussão acerca da
relação sujeito-objeto é relevante” (GIL, 2011, p. 5).
• Neste sentido se faz necessário a existência de
diferentes quadros de referência que ultrapassam a
visão positivista.
Experimentação
• Problema sofrido pela a Física Relativista,
Astronomia e Geologia. Mas os estudos se
desenvolveram independentemente de
experimentação.
• Algumas possibilidades de experiência nos
estudos em CS – comportamento político,
variação de índices de natalidade, democracia
x autocracia em um ambiente controlado.
Dificuldade em fazer generalizações
• Isto que dizer que as ciências naturais
geralmente conduzem ao estabelecimento de
leis, enquanto as ciências sociais estabelecem,
no máximo, tendências. Há a possibilidade de
elaboração de teorias, mas estas não seriam
tão gerais quanto os cientistas gostariam. A
noção de verdade nas representa apenas
verdade relativa e temporária.
Exercícios
• 1 – Dê exemplos de conhecimentos derivados da
intuição, da tradição, da autoridade e da ciência.
• 2 – Considere como o tema “vida” é analisado
diferentemente por filósofos, cientistas, poetas,
sacerdotes e pessoas comuns.
• 3 – Dê exemplos de “verdades” que se justificam
apenas pelo argumento da autoridade.
• 4 – “A ciência, ao contrário de outros sistemas
elaborados pelo homem, reconhece sua
capacidade de errar”. Analise esta frase.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
Ricardo Alexandre
 
Estudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínicaEstudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínica
Endriely Teodoro
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
unieubra
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
Chrys Souza
 

Mais procurados (20)

Aula 4 comportamento verbal
Aula 4 comportamento verbalAula 4 comportamento verbal
Aula 4 comportamento verbal
 
Aula 2 psicologia apostila
Aula 2   psicologia apostilaAula 2   psicologia apostila
Aula 2 psicologia apostila
 
Behaviorismo
Behaviorismo Behaviorismo
Behaviorismo
 
Behaviorismo - História Filosofia
Behaviorismo - História FilosofiaBehaviorismo - História Filosofia
Behaviorismo - História Filosofia
 
PERSONALIDADE
PERSONALIDADEPERSONALIDADE
PERSONALIDADE
 
Psicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimentoPsicologia do desenvolvimento
Psicologia do desenvolvimento
 
Tipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográficaTipos de revisão bibliográfica
Tipos de revisão bibliográfica
 
As teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humanoAs teorias do desenvolvimento humano
As teorias do desenvolvimento humano
 
Estruturalismo
EstruturalismoEstruturalismo
Estruturalismo
 
Estudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínicaEstudo de caso psicologia clínica
Estudo de caso psicologia clínica
 
Psicologia da Educação
Psicologia da EducaçãoPsicologia da Educação
Psicologia da Educação
 
Comportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou BehaviorismoComportamentalismo ou Behaviorismo
Comportamentalismo ou Behaviorismo
 
Psicologia introdução
Psicologia introduçãoPsicologia introdução
Psicologia introdução
 
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva ComportamentalTCC - Terapia Cognitiva Comportamental
TCC - Terapia Cognitiva Comportamental
 
Tcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia PositivaTcc: Psicologia Positiva
Tcc: Psicologia Positiva
 
Teoria Comportamental
Teoria  ComportamentalTeoria  Comportamental
Teoria Comportamental
 
Teorias e técnicas psicoterápicas
Teorias e técnicas psicoterápicasTeorias e técnicas psicoterápicas
Teorias e técnicas psicoterápicas
 
Intervenção em crises
Intervenção em crisesIntervenção em crises
Intervenção em crises
 
Psicologia Moderna (estudos)
Psicologia Moderna (estudos)Psicologia Moderna (estudos)
Psicologia Moderna (estudos)
 
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicosIntrodução ao estudo dos processos psicológicos básicos
Introdução ao estudo dos processos psicológicos básicos
 

Destaque

Booth, wayne c. et al a arte da pesquisa
Booth, wayne c. et al   a arte da pesquisaBooth, wayne c. et al   a arte da pesquisa
Booth, wayne c. et al a arte da pesquisa
Myllena Azevedo
 
Metodologia de um programa de pesquisa
Metodologia de um programa de pesquisaMetodologia de um programa de pesquisa
Metodologia de um programa de pesquisa
Louyse Tenório
 
Eva maria lakatos metodologia do trabalho cientifico
Eva maria lakatos   metodologia do trabalho cientificoEva maria lakatos   metodologia do trabalho cientifico
Eva maria lakatos metodologia do trabalho cientifico
David Barros
 
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castroMetodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
Aline Ferraz
 
Cap 02 Metodos Cientificos
Cap 02    Metodos  CientificosCap 02    Metodos  Cientificos
Cap 02 Metodos Cientificos
César França
 
Cap 03 Fatos Leis Teorias
Cap 03 Fatos Leis TeoriasCap 03 Fatos Leis Teorias
Cap 03 Fatos Leis Teorias
César França
 
Metodos e tecnicas em ciencias sociais
Metodos e tecnicas  em ciencias sociaisMetodos e tecnicas  em ciencias sociais
Metodos e tecnicas em ciencias sociais
Lucio Braga
 
1 livro de metodologia da pesquisa
1   livro de metodologia da pesquisa1   livro de metodologia da pesquisa
1 livro de metodologia da pesquisa
IfeIepa
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Juliana Sarieddine
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
Larissa Almada
 

Destaque (20)

Booth, wayne c. et al a arte da pesquisa
Booth, wayne c. et al   a arte da pesquisaBooth, wayne c. et al   a arte da pesquisa
Booth, wayne c. et al a arte da pesquisa
 
Metodologia de um programa de pesquisa
Metodologia de um programa de pesquisaMetodologia de um programa de pesquisa
Metodologia de um programa de pesquisa
 
Eva maria lakatos metodologia do trabalho cientifico
Eva maria lakatos   metodologia do trabalho cientificoEva maria lakatos   metodologia do trabalho cientifico
Eva maria lakatos metodologia do trabalho cientifico
 
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castroMetodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
Metodos tecnicas pesquisa.pdf jose marcio castro
 
Métodos e Técnicas de Pesquisa
Métodos e Técnicas de PesquisaMétodos e Técnicas de Pesquisa
Métodos e Técnicas de Pesquisa
 
BIZCOOL Métodos e técnicas de pesquisa de opinião - como entender um problema
BIZCOOL Métodos e técnicas de pesquisa de opinião - como entender um problemaBIZCOOL Métodos e técnicas de pesquisa de opinião - como entender um problema
BIZCOOL Métodos e técnicas de pesquisa de opinião - como entender um problema
 
Cap 02 Metodos Cientificos
Cap 02    Metodos  CientificosCap 02    Metodos  Cientificos
Cap 02 Metodos Cientificos
 
Cap 03 Fatos Leis Teorias
Cap 03 Fatos Leis TeoriasCap 03 Fatos Leis Teorias
Cap 03 Fatos Leis Teorias
 
Metodos e tecnicas em ciencias sociais
Metodos e tecnicas  em ciencias sociaisMetodos e tecnicas  em ciencias sociais
Metodos e tecnicas em ciencias sociais
 
Argumentos de autoridade
Argumentos de autoridadeArgumentos de autoridade
Argumentos de autoridade
 
1 livro de metodologia da pesquisa
1   livro de metodologia da pesquisa1   livro de metodologia da pesquisa
1 livro de metodologia da pesquisa
 
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
METODOLOGIA CIENTÍFICA - Guia Simplificado para a Classificação de Pesquisas ...
 
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos geraisMetodologia científica introdução e conceitos gerais
Metodologia científica introdução e conceitos gerais
 
Antonio carlos gil gestão de pessoas; enfoque nos papéis profissionais
Antonio carlos gil   gestão de pessoas; enfoque nos papéis profissionaisAntonio carlos gil   gestão de pessoas; enfoque nos papéis profissionais
Antonio carlos gil gestão de pessoas; enfoque nos papéis profissionais
 
Metodologia científica
Metodologia científicaMetodologia científica
Metodologia científica
 
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
Metodologia - Aula 1 (A pesquisa científica)
 
Apresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científicoApresentação metodologia do trabalho científico
Apresentação metodologia do trabalho científico
 
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de CasoMétodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
Métodos e Técnicas de Pesquisa: O Estudo de Caso
 
Livro De Metodologia CientíFica
Livro De Metodologia CientíFicaLivro De Metodologia CientíFica
Livro De Metodologia CientíFica
 
Introdução à Metodologia
Introdução à MetodologiaIntrodução à Metodologia
Introdução à Metodologia
 

Semelhante a Métodos e técnicas de pesquisa

aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptxaula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
leidianecarvalhoc
 
Ciência segundo ander egg
Ciência segundo ander eggCiência segundo ander egg
Ciência segundo ander egg
conceicao1
 
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
Maria Luiza Morais
 
Métodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita CientíficaMétodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita Científica
viviprof
 
Aula de sociologia 1 ano i bimestre 2019 revisado
Aula de sociologia 1 ano   i bimestre 2019 revisadoAula de sociologia 1 ano   i bimestre 2019 revisado
Aula de sociologia 1 ano i bimestre 2019 revisado
Paulo Alexandre
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientificoConhecimento cientifico
Conhecimento cientifico
Lucila Pesce
 
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1  - ciência.. construção de conhecimentoAula 1  - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
aula123456
 

Semelhante a Métodos e técnicas de pesquisa (20)

aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptxaula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
aula 1 noçoes iniciais - metodologia e conhecimento (1).pptx
 
O estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humanoO estudo do desenvolvimento humano
O estudo do desenvolvimento humano
 
PPT__Aula 2_Ciencias-Humanas_vs_Naturais.pdf
PPT__Aula 2_Ciencias-Humanas_vs_Naturais.pdfPPT__Aula 2_Ciencias-Humanas_vs_Naturais.pdf
PPT__Aula 2_Ciencias-Humanas_vs_Naturais.pdf
 
Aula 2
Aula 2Aula 2
Aula 2
 
Ciência segundo ander egg
Ciência segundo ander eggCiência segundo ander egg
Ciência segundo ander egg
 
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdfDIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
DIFERENTES FORMAS CONHECIMENTO CIENTIFICO.pdf
 
Metodologia do Trabalho Científico slides unidade 1.pptx
Metodologia do Trabalho Científico slides unidade 1.pptxMetodologia do Trabalho Científico slides unidade 1.pptx
Metodologia do Trabalho Científico slides unidade 1.pptx
 
Met. Cientifica
Met. CientificaMet. Cientifica
Met. Cientifica
 
Metodologia da Pesquisa Cientifica - Webquest: Luz, Trevas e Método Científico
Metodologia da Pesquisa Cientifica - Webquest: Luz, Trevas e Método Científico Metodologia da Pesquisa Cientifica - Webquest: Luz, Trevas e Método Científico
Metodologia da Pesquisa Cientifica - Webquest: Luz, Trevas e Método Científico
 
MIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptxMIC-Métodos-2021.pptx
MIC-Métodos-2021.pptx
 
Metodologia da Pesquisa Profa Francinete Braga
Metodologia da Pesquisa Profa Francinete BragaMetodologia da Pesquisa Profa Francinete Braga
Metodologia da Pesquisa Profa Francinete Braga
 
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
1 metodostec- aula-01-- o conhecimento científico
 
Miec
MiecMiec
Miec
 
Aula1arquivoalunos
Aula1arquivoalunosAula1arquivoalunos
Aula1arquivoalunos
 
Métodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita CientíficaMétodos de Investigação e Escrita Científica
Métodos de Investigação e Escrita Científica
 
Aula de sociologia 1 ano i bimestre 2019 revisado
Aula de sociologia 1 ano   i bimestre 2019 revisadoAula de sociologia 1 ano   i bimestre 2019 revisado
Aula de sociologia 1 ano i bimestre 2019 revisado
 
Conhecimento cientifico
Conhecimento cientificoConhecimento cientifico
Conhecimento cientifico
 
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1  - ciência.. construção de conhecimentoAula 1  - ciência.. construção de conhecimento
Aula 1 - ciência.. construção de conhecimento
 
Aula dia 29 01
Aula dia 29 01Aula dia 29 01
Aula dia 29 01
 
1 slides.pdf
1 slides.pdf1 slides.pdf
1 slides.pdf
 

Mais de Felipe Hiago

Aula 6 integração jurídica
Aula 6 integração jurídicaAula 6 integração jurídica
Aula 6 integração jurídica
Felipe Hiago
 
Aula 5 interpretação jurídica
Aula 5 interpretação jurídicaAula 5 interpretação jurídica
Aula 5 interpretação jurídica
Felipe Hiago
 
Aula 4 interpretação jurídica
Aula 4 interpretação jurídicaAula 4 interpretação jurídica
Aula 4 interpretação jurídica
Felipe Hiago
 
Aula 2 fontes do direito
Aula 2 fontes do direitoAula 2 fontes do direito
Aula 2 fontes do direito
Felipe Hiago
 
Aula 1 sistema jurídico
Aula 1 sistema jurídicoAula 1 sistema jurídico
Aula 1 sistema jurídico
Felipe Hiago
 
Aula 3 sistemas jurídicos mundiais
Aula 3 sistemas jurídicos mundiaisAula 3 sistemas jurídicos mundiais
Aula 3 sistemas jurídicos mundiais
Felipe Hiago
 
Slides - economia
Slides - economia Slides - economia
Slides - economia
Felipe Hiago
 
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Felipe Hiago
 
Marshall - economia (leitura apenas)
Marshall - economia (leitura apenas)Marshall - economia (leitura apenas)
Marshall - economia (leitura apenas)
Felipe Hiago
 
Formação do estado moderno - historia das RI
Formação do estado moderno - historia das RIFormação do estado moderno - historia das RI
Formação do estado moderno - historia das RI
Felipe Hiago
 
Exercício de formatação abnt
Exercício de formatação abntExercício de formatação abnt
Exercício de formatação abnt
Felipe Hiago
 
Normas da abnt – associação brasileiras de normas
Normas da abnt – associação brasileiras de normasNormas da abnt – associação brasileiras de normas
Normas da abnt – associação brasileiras de normas
Felipe Hiago
 
Aula 1 - santos ciência politica
Aula 1 - santos ciência politicaAula 1 - santos ciência politica
Aula 1 - santos ciência politica
Felipe Hiago
 

Mais de Felipe Hiago (20)

Revolucao e guerra civil na Russia
Revolucao e guerra civil na RussiaRevolucao e guerra civil na Russia
Revolucao e guerra civil na Russia
 
China o grande salto para frente
China o grande salto para frenteChina o grande salto para frente
China o grande salto para frente
 
Comunismo na China
Comunismo na ChinaComunismo na China
Comunismo na China
 
Hunt - Adam Smith
Hunt - Adam SmithHunt - Adam Smith
Hunt - Adam Smith
 
Aula 6 integração jurídica
Aula 6 integração jurídicaAula 6 integração jurídica
Aula 6 integração jurídica
 
Aula 5 interpretação jurídica
Aula 5 interpretação jurídicaAula 5 interpretação jurídica
Aula 5 interpretação jurídica
 
Aula 4 interpretação jurídica
Aula 4 interpretação jurídicaAula 4 interpretação jurídica
Aula 4 interpretação jurídica
 
Aula 2 fontes do direito
Aula 2 fontes do direitoAula 2 fontes do direito
Aula 2 fontes do direito
 
Aula 1 sistema jurídico
Aula 1 sistema jurídicoAula 1 sistema jurídico
Aula 1 sistema jurídico
 
Aula 3 sistemas jurídicos mundiais
Aula 3 sistemas jurídicos mundiaisAula 3 sistemas jurídicos mundiais
Aula 3 sistemas jurídicos mundiais
 
Slides - economia
Slides - economia Slides - economia
Slides - economia
 
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
Metodologia - a linguagem científica (aula 4).
 
Marshall - economia (leitura apenas)
Marshall - economia (leitura apenas)Marshall - economia (leitura apenas)
Marshall - economia (leitura apenas)
 
Formação do estado moderno - historia das RI
Formação do estado moderno - historia das RIFormação do estado moderno - historia das RI
Formação do estado moderno - historia das RI
 
Brue fisiocratas
Brue fisiocratasBrue fisiocratas
Brue fisiocratas
 
Exercício de formatação abnt
Exercício de formatação abntExercício de formatação abnt
Exercício de formatação abnt
 
Normas da abnt – associação brasileiras de normas
Normas da abnt – associação brasileiras de normasNormas da abnt – associação brasileiras de normas
Normas da abnt – associação brasileiras de normas
 
Abnt 2011
Abnt 2011Abnt 2011
Abnt 2011
 
Raymond Aron
Raymond AronRaymond Aron
Raymond Aron
 
Aula 1 - santos ciência politica
Aula 1 - santos ciência politicaAula 1 - santos ciência politica
Aula 1 - santos ciência politica
 

Último

5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
edjailmax
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
rarakey779
 

Último (20)

Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docxAtividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
Atividades-Sobre-o-Conto-Venha-Ver-o-Por-Do-Sol.docx
 
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
UFCD_9184_Saúde, nutrição, higiene, segurança, repouso e conforto da criança ...
 
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdfAtividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
Atividade do poema sobre mãe de mário quintana.pdf
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
5ca0e9_ea0307e5baa1478490e87a15cb4ee530.pdf
 
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdfAs Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
As Mil Palavras Mais Usadas No Inglês (Robert de Aquino) (Z-Library).pdf
 
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de.    Maio laranja dds.pptxCampanha 18 de.    Maio laranja dds.pptx
Campanha 18 de. Maio laranja dds.pptx
 
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptxAULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
AULA Saúde e tradição-3º Bimestre tscqv.pptx
 
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
Atividade com a música Xote  da  Alegria    -   FalamansaAtividade com a música Xote  da  Alegria    -   Falamansa
Atividade com a música Xote da Alegria - Falamansa
 
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
Slides Lição 8, Central Gospel, Os 144 Mil Que Não Se Curvarão Ao Anticristo....
 
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdfGRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
GRAMÁTICA NORMATIVA DA LÍNGUA PORTUGUESA UM GUIA COMPLETO DO IDIOMA.pdf
 
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
04_GuiaDoCurso_Neurociência, Psicologia Positiva e Mindfulness.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-NovaNós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
Nós Propomos! Infraestruturas em Proença-a-Nova
 
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
Slides Lição 8, Betel, Ordenança para confessar os pecados e perdoar as ofens...
 
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptxSão Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
São Filipe Neri, fundador da a Congregação do Oratório 1515-1595.pptx
 
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
22-modernismo-5-prosa-de-45.pptxrpnsaaaa
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptxSlides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
Slides Lição 9, CPAD, Resistindo à Tentação no Caminho, 2Tr24.pptx
 
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdfufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
ufcd_9649_Educação Inclusiva e Necessidades Educativas Especificas_índice.pdf
 

Métodos e técnicas de pesquisa

  • 1. Métodos e Técnicas de Pesquisa Professor José Maria de Souza Júnior
  • 2. • Ensino Superior e Pesquisa: • CF/88 – Art. 207 “ [...] as universidades gozam de autonomia didático-científica, administrativa e de gestão, financeira e patrimonial e obedecerão ao princípio de indissociabilidade entre ensino, pesquisa e extensão.” • LDB-Lei nº 9394 de 20/12/1996 “Art. 43. A educação superior tem por finalidade: [...] III- incentivar o trabalho de pesquisa e investigação científica, visando ao desenvolvimento da ciência e da tecnologia e da criação e difusão da cultura, e, desse modo, desenvolver o entendimento do homem e do meio em que vive.”
  • 3. Ensino Superior e Pesquisa GRADUAÇÃO PÓS-GRADUAÇÃO TECNÓLOGO BACHARELADO OU LICENCIATURA LATO SENSU STRICTU SENSU MONOGRAFIA ESPECIALIZAÇÃO OU MBA MONOGRAFIA DOUTORADO (Tese ) MESTRADO (Dissertação)
  • 4. Metodologia: O que é? Para que serve? • Traz elementos que garantem certos CRITÉRIOS para a produção de conhecimento. • É fundamental ter credibilidade no que está sendo feito: – Trabalhos durante o curso e o TCC. – Outros trabalhos profissionais: pareceres, relatórios, análises.
  • 5. Conhecimento • Trata-se de uma necessidade inerente do ser humano: conhecer o meio em que vive. • Tipos de conhecimento: – Religioso – Filosófico – Derivado da autoridade – Científico
  • 6. Alguns problemas • Conhecimento religioso: religiões são múltiplas e contraditórias. • Conhecimento derivado da autoridade: seu argumento acaba por ser frágil. • Conhecimento filosófico: encontra seu limite em explicações metafísicas e absolutistas que não podem ser verificados adequadamente
  • 7. • Para tentar sanar tais lacunas e obter conhecimentos mais seguros ou “certos”, há a ciência, uma das principais formas de conhecimento contemporâneo. • A definição de ciência é complexa, em tentativa de defini-la com relativo sucesso, pode-se colocá-la como “caracterizada como uma forma de conhecimento objetivo, racional, sistemático, geral, verificável e falível.” (GIL, 2011, p.2).
  • 8. • Assim, faz-se a distinção entre ciência e não- ciência. • Problema: há ocasiões em que não é claro se se trata de ciência ou filosofia. Tais ocasiões são inerentes às ciências humanas, pois há quem diga que a filosofia é uma ciência.
  • 9. Classificação das ciências • Nenhum sistema de classificação é completamente satisfatório, mesmo assim, definição razoável trata de duas grandes categorias: • Formais: Matemática e a Lógica Formal são as mais importantes. • Empíricas: – Naturais - Física, Química, Astronomia, Biologia. – Sociais - Sociologia, Antropologia, Ciência Política, Economia e História
  • 10. Breve História • A partir da metade do século XIX passou-se a buscar conhecimento sobre o homem tão confiáveis quanto os proporcionados para as Ciências Humanas. Assim, desenvolveu-se uma concepção científica do saber denominada Positivismo que possui 4 características:
  • 11. Positivismo 1. Conhecimento da natureza e da sociedade é objetivo, não podendo ser influenciado pelo pesquisador; 2. Conhecimento científico está ligado à experimentação; 3. Conhecimento científico é quantitativo; 4. Conhecimento científico supõe a existência de leis que determinam a ocorrência dos fatos.
  • 12. • as ciências sociais são concebidas de forma a levar em consideração o conhecimento feito com critérios utilizados nas Ciências Naturais. Os fatos humanos seriam semelhantes aos fatos da natureza, “observados sem ideias preconcebidas, submetidos à experimentação, expressos em termos quantitativos e explicados segundo leis gerais” (GIL, 2011, p. • Este método passou a ser questionado. Por quê?
  • 13. • Possíveis problemas: Contexto histórico, motivações, sentimentos, cultura, dificuldade em isolar experimentos, dificuldade em contabilizar experimentos, dificuldade em reproduzir experimentos nas exatas mesmas condições, etc.
  • 14. • Durkheim (1973, apud GIL, 2011, p. 4-5) define que os fatos sociais devem ser tratados como coisas. Isto é uma assunção positivista. Estes fatos são difíceis de serem assimilados como coisas pois são produzidos por seres humanos que sentem, pensam, agem e reagem e, por sua vez, podem tomar diferentes decisões a partir da mesma situação. O próprio pesquisador, na condição de ser humano, é um ator com tais características. Assim, o indivíduo que conduz a pesquisa tem suas percepções, preferências, preconceitos, sentimentos e inclinações.
  • 15. Exemplos: • Fenômenos das ciências sociais: evasão escolar, criminalidade, exclusão social, distribuição de renda, etc. • Cada um vai olhar de um ponto de vista. Depende, por exemplo, se a realidade a ser estudada é estranha ou não ao pesquisador. O pesquisador é um ator envolvido no fenômeno das CS.
  • 16. Consequências • Essa situação inviabiliza a pesquisa científica nas ciências sociais? • NÃO! • Há de se transcender os princípios do Positivismo. • Princípio da objetividade tem alcance bastante limitado quando se trata das ciências sociais. • “Os resultados obtidos nas pesquisas não são indiferentes nem à forma de sua obtenção nem à maneira como o pesquisador vê o objeto. Por esta razão é que nas Ciências Sociais a discussão acerca da relação sujeito-objeto é relevante” (GIL, 2011, p. 5). • Neste sentido se faz necessário a existência de diferentes quadros de referência que ultrapassam a visão positivista.
  • 17. Experimentação • Problema sofrido pela a Física Relativista, Astronomia e Geologia. Mas os estudos se desenvolveram independentemente de experimentação. • Algumas possibilidades de experiência nos estudos em CS – comportamento político, variação de índices de natalidade, democracia x autocracia em um ambiente controlado.
  • 18. Dificuldade em fazer generalizações • Isto que dizer que as ciências naturais geralmente conduzem ao estabelecimento de leis, enquanto as ciências sociais estabelecem, no máximo, tendências. Há a possibilidade de elaboração de teorias, mas estas não seriam tão gerais quanto os cientistas gostariam. A noção de verdade nas representa apenas verdade relativa e temporária.
  • 19. Exercícios • 1 – Dê exemplos de conhecimentos derivados da intuição, da tradição, da autoridade e da ciência. • 2 – Considere como o tema “vida” é analisado diferentemente por filósofos, cientistas, poetas, sacerdotes e pessoas comuns. • 3 – Dê exemplos de “verdades” que se justificam apenas pelo argumento da autoridade. • 4 – “A ciência, ao contrário de outros sistemas elaborados pelo homem, reconhece sua capacidade de errar”. Analise esta frase.