MRP – Parâmetros Fundamentais
1) Políticas e tamanho do lote
- política de lotes mínimos
- política de lotes máximos
- pol...
Inicia pelos componentes de nível superior e desce até chegar às matériasprimas.

Lista de Materiais “Indentada” (Indented...
Cálculo de MRP
Para se determinar as quantidades do plano de materiais o MRP faz um cálculo
chamado usualmente de explosão...
É importante ressaltar que o lead time de produção é considerado fixo e
informado pelos usuários como parâmetro de cálculo...
Tabela: Necessidades brutas c/ tempo obtenção
Fonte: Generoso (2005)
Explosão de necessidade líquida de materiais

São as ...
Necessidades brutas e líquidas
Próximos SlideShares
Carregando em…5
×

Mrp lucas

463 visualizações

Publicada em

0 comentários
0 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

  • Seja a primeira pessoa a gostar disto

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
463
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
7
Comentários
0
Gostaram
0
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Mrp lucas

  1. 1. MRP – Parâmetros Fundamentais 1) Políticas e tamanho do lote - política de lotes mínimos - política de lotes máximos - política de períodos fixos 2) Estoques de Segurança 3) Lead Times Políticas e dos tamanhos de lotes    Vantagem da redução dos custos fixos de produzir um lote (set up) Determinação do tamanho dos lotes de compra Vantagem da redução de custos fixos de aquisição e lotes mínimos dos fornecedores Políticas de lotes mínimos Indica a quantidade mínima de abertura de uma ordem, permitindo desse nível mínimo para cima qualquer quantidade. Política de lotes máximos Indica uma quantidade de lote máxima a ser aberta, usada nos casos em que há uma restrição física de volume no processo. Política de lotes fixos O sistema calcula todas as necessidades ao longo de períodos futuros, de duração definida, período a período, e concentra no início desses períodos, os recebimentos planejados do total das necessidades calculadas. Funcionamento O modelo de controle de estoques do MRP considera a dependência da demanda no tempo, entre itens componentes de produtos acabados. Sabendo-se os tempos de obtenção de cada item, pode-se calcular os momentos e as quantidades que devem ser obtidos. Partindo da demanda no período por produtos acabados, determinada no plano-mestre, o sistema calcula as necessidades brutas dos demais itens dependentes, de acordo com a estrutura do produto e o roteiro de fabricação e de compras.
  2. 2. Inicia pelos componentes de nível superior e desce até chegar às matériasprimas. Lista de Materiais “Indentada” (Indented Bill ofMaterials) Usada quando não for possível gerar uma representação gráfica do tipo “árvore do produto”.
  3. 3. Cálculo de MRP Para se determinar as quantidades do plano de materiais o MRP faz um cálculo chamado usualmente de explosão das necessidades. Inicialmente o MRP verifica se os estoques existentes de produtos acabados somados às eventuais ordens de produção já existentes, são suficientes para atender às necessidades colocadas. Caso os estoques sejam suficientes para atender apenas parte das necessidades, são calculadas as necessidades líquidas, isto é, aquelas que não podem ser satisfeitas pelo estoque existente e que exigirão a fabricação ou compra. Uma vez determinadas as necessidades líquidas, o MRP cria as sugestões de ordens de produção para suprir essas necessidades. Aplicando os consumos padrão para os componentes de primeiro nível do produto acabado, o MRP determina a quantidade necessária de cada componente. A seguir, ele avalia os estoques e as ordens de produção desses componentes, se existirem, para calcular as necessidades líquidas dos componentes. Esse processo de cálculo se repete, indo de nível a nível na estrutura de produto, até chegar nos componentes comprados ou matérias-primas. Nesse caso, havendo necessidade líquida, o MRP gera sugestões de colocação de ordens de compra. Existem ainda outras considerações que o MRP faz no cálculo de quantidades como a consideração de lotes mínimos e múltiplos, o estabelecimento de estoques de segurança e outras, mas que são simples e podem ser facilmente entendidas. Para o cálculo das datas de necessidades, o MRP usa os lead times de obtenção. Para os produtos comprados, o lead time nada mais é que o tempo médio que os fornecedores do item precisam para o atendimento da necessidade. Assim, se um item comprado é necessário para o dia 20 de agosto e o lead time de compra é de 15 dias, o MRP sugere a colocação de uma ordem de compra para o dia 5 de agosto. No caso de itens fabricados, o lead time representa o tempo médio para a obtenção do item fabricado. Se um determinado conjunto montado é requerido para o dia 20 de agosto e o lead time de produção é de uma semana, o MRP sugere a criação de uma ordem de produção com data de início no dia 13 de agosto. Ao fazer isso, os componentes necessários para essa ordem de produção têm a sua chegada coordenada para o início de execução da ordem. Cada necessidade líquida no cálculo é colocada no tempo de acordo com esse conceito de lead time. Algumas ordens podem atender à mais de uma necessidade simultaneamente, dependendo dos parâmetros e das políticas utilizados.
  4. 4. É importante ressaltar que o lead time de produção é considerado fixo e informado pelos usuários como parâmetro de cálculo. O lead time é definido item a item e deve considerar o tempo de produção em si, e o tempo de fila médio que cada ordem de produção precisa esperar até ser processada. Normalmente, o tempo de fila é muito maior que o tempo de processamento, e é variável em função da carga da fábrica. Explosão de necessidades brutas de materiais Visa auxiliar na identificação do “que” e “quanto” é necessário. Tabela: Necessidades brutas Fonte: Generoso (2005) Representação com os tempos de obtenção de cada um dos itens. Para melhor visualizar os Lead Times pode-se representar cada item como um asegmento de reta em vez de um retângulo. A extremidade direita representa a finalização da produção; Tal representação permite ver com clareza quais os momentos em que as atitudes gerenciais logísticas deverão ser tomadas ao ongo do tempo.
  5. 5. Tabela: Necessidades brutas c/ tempo obtenção Fonte: Generoso (2005) Explosão de necessidade líquida de materiais São as quantidades a serem obtidas com base na liberação, com as antecedências dadas pelos tempos de obtenção de cada um, de ordens de compra/produção, dos itens em questão. Calcula-se deduzindo das necessidades brutas as quantidades projetadas disponíveis em estoque na semana correspondente.
  6. 6. Necessidades brutas e líquidas

×