Pontuação Gráfica

14.024 visualizações

Publicada em

Breve resumo do uso de pontuação gráfica em língua portuguesa.

Publicada em: Educação
0 comentários
6 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
14.024
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
428
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
233
Comentários
0
Gostaram
6
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Pontuação Gráfica

  1. 1. PONTUAÇÃOVírgulaPonto e VírgulaDois PontosReticênciasPonto FinalPonto de ExclamaçãoPonto de InterrogaçãoAspasParêntesesTravessão
  2. 2. Vírgula (,) Isolar o Vocativo Ex: Márcia, venha cá! Isolar o aposto. Ex: Machado de Assis, um dos maiores escritores brasileiros, também era afrodescendente. Isolar Datas e endereços. Ex:a) Curitiba, 21 de fevereiro de 2012.b) Rua Videira, número 315.
  3. 3.  Para separar orações coordenadas assindéticas. Ex: Aline dançou, Paulo declamou, Pedro fez malabarismos e todos cantaram. Isolar Elipses. Ex: Izabel ensina espanhol e Sátiro, inglês. Isolar Orações Intercaladas. Ex: Somos uma equipe, lembrou o diretor, nessa escola. Isolar Orações Subordinadas Adjetivas Explicativas. Ex: .
  4. 4.  Isolar Conjunções Adversativas e Conclusivas. Conjunções Adversativas: mas, porém, todavia, contudo etc. Conjunções conclusivas: logo, portanto, por conseguinte, então etc. Ex: a) Andressa leu um conto , mas não todo o livro.     b) Bruna leu o texto, participará, portanto, melhor na aula. Isolar Adjuntos e orações Adverbiais deslocados. Ex: a) Durante o jogo, elas não hesitaram um só segundo. b) Aqui, não temos nada para você. c) Aquele homem, com certeza, não falou a verdade.
  5. 5.  Isolar expressões explicativas (isto é, ou melhor, digo, por exemplo, aliás...). Ex: Eu irei para aula amanhã, isto é, se não for feriado. Antes do (e) quando as orações apresentarem sujeitos diferentes. Ex: Luan gosta de romances, e Letícia, de poesia. Quando o (e) se repetir na frase. Ex: Comprei um livro, e um caderno, e um lápis.
  6. 6. Ponto e vírgula(;) Separa os vários membros de uma enumeração descritiva ou narrativa.Ex:Em sua posse, o novo diretor refere-se à dedicação dos educadores; à expectativa de pais mães; ao preparo dos estudantes e suas possibilidades de um futuro nas melhores universidades.
  7. 7.  Separa as orações adversativas (introduzidas por mas, porém, contudo, todavia, entretanto) e as conclusivas (caracterizadas por logo, portanto, assim, então, consequentemente, por isso etc.), esteja subentendida ou explícita a conjunção, quando se quer fazer uma pausa maior do que vírgula. Ex:a) Lute por seus direitos; mas não se esqueça que sozinho é mais difícil.b) Dormiram muito tarde; consequentemente, chegaram atrasadas à aula.
  8. 8.  Separa os considerandos, incisos de leis ou decretos e os diversos itens de uma enumeração:a) Concluímos nossa pesquisa,Considerando que ... ;Considerando, finalmente, que ... ,b) Constataram os técnicos vários problemas: – vazamento de água; – ruptura da rede em três pontos; – alteração do medidor.
  9. 9. Dois pontos (:)  Usa-se em enumerações Exemplo:  A mulher foi à feira e levou: dinheiro, uma sacola, cartão de crédito, um porta-níquel, e uma luva. Uma luva? Antes de uma citação Ex: a) A respeito de fazer o bem aos outros, Confúcio disse certa vez: “O ver o bem e não fazê-lo é sinal de covardia.” b) Por toda rigidez acerca dos pensamentos do século XIX, Nietzshie disse: “E falsa seja para nós toda verdade que não tenha sido acompanhada por uma gargalhada”.
  10. 10.  Quando se quer esclarecer algo Ele conquistou o que tanto desejava: uma vaga no TRT de Brasília. Abriu mão do que mais gostava: acordar tarde. Mas foi recompensado por isso. No vocativo em cartas, sejam comerciais ou sociais (ou vírgulas) Querida amiga: Estarei na sua casa no próximo mês. Tenho muito que te contar. (...)
  11. 11.  Após as palavras: exemplo, observação, nota, importante, etc. Ex: a) Importante: Não se esqueça de colocar hífen na palavra ponto-e- vírgula.b) Observação: o ponto de interrogação pode indicar surpresa: Mesmo?
  12. 12. Reticcências (...) As reticências são usadas nos seguintes casos: 1.  Para interromper um pensamento de forma que o leitor subentenda o que seria enunciado ou imagine: a) Ele disse que não queria, mas... b) Nada disso teria acontecido se... você sabe. 2. Para indicar hesitações comuns na oralidade: a) Daí ele pegou...ele pegou...como se diz mesmo...uma boina. b) Não sei se você vai, mas...mas...não sei...penso que será muito bom!
  13. 13.  3. Em trechos suprimidos de um texto: a) (...) não existe texto incoerente em si, mas texto que pode ser incoerente em/para determinada situação comunicativa. (...) (Ingedore Villaça – A coerência textual) b) (...) Dada a gravidade dos acontecimentos, em um último gesto, Collor reivindicou que a população brasileira saísse às ruas com o rosto pintado de verde e amarelo, em sinal de apoio ao seu governo. (…) (Rainer Sousa – “O fim do governo Collor”) 4. Para transmitir mais emoção e subjetividade para quem lê: a) (...) Stamos em pleno mar... Dois infinitos Ali se estreitam num abraço insano, Azuis, dourados, plácidos, sublimes... Qual dos dous é o céu? qual o oceano?... Stamos em pleno mar. . . Abrindo as velas Ao quente arfar das virações marinhas,
  14. 14.  Ponto Final (.) Empregamos o ponto final quando pretendemos encerrar uma frase declarativa: 1. Não quero saber de conversa. 2. Estou estudando e não quero ir à noitada hoje. Também para finalizar frases imperativas: 1. Pegue esse papel para mim. 2. Vamos acordar mais cedo. E nas abreviaturas: 1. Sr. (Senhor), num. (numeral), obs. (observação), Av. (Avenida), pág. (página), Lab. (laboratório), Med. (Medicina), Mat. (Matemática), Port. (Português), etc.
  15. 15. Ponto de exclamação (!) Exclamar é o ato de pronunciar em voz alta; bradar, clamar; gritar. É usado nas frases que exprimem surpresa, felicidade, indignação, admiração, susto. Ex; a) Isso é muito interessante! B) Não podemos continuar assim! Após imperativos: a) Deixe-me! b) Vá embora! Depois das interjeições: Ah! Ufa! Uau! Nossa! Beleza! Após locuções interjetivas:Minha nossa! Que bom! Que pena! Sei demais!
  16. 16. Ponto de interrogação (?) Assim como o ponto de exclamação, o de interrogação também se caracteriza pelo nome: é o ato de perguntar, questionar. É usado em indagação, um questionamento, há um ponto de interrogação. Observe: a) Você não quer jantar? b) Por que o país não enxerga os miseráveis? c) Não vou não, por quê? Pode ainda ser usado junto com o ponto de exclamação para indicar um questionamento unido à admiração ou surpresa: a) Eu?! Tem certeza? b) - Quem vai ao supermercado para a mamãe? - Eu vou! - Você, Maria?! Muito bom!
  17. 17. Aspas (“”)Usam-se aspas quando há palavras ou expressões populares,gírias, neologismos, estrangeirismos ou arcaísmos. Ex:a) Há “gazeadores” na escola “zoando” no pátio.b) Por favor, antes de sair, faça um “backup”!c) Ele mora lá nos “cafundós do Judas”!Antes ou depois de citações.Neste sábado, 31/01/09, o ministro do Trabalho disse o seguinte arespeito do aumento no salário mínimo para R$ 460,00: "Esseaumento representa beneficiar mais de 45 milhões de pessoas, entreaposentados e pensionistas"."É importante que os países ricos não esqueçam nunca que forameles que inventaram essa história de que o comércio poderia fluirlivremente pelo mundo. ", disse Lula no Fórum Social Mundial, emBelém.Para assinalar palavras ou expressões irônicas.Eles se comportaram “super” bem.Sim, porque são uns “anjinhos”.
  18. 18. Parênteses () Fazer um comentário ou explicação a respeito do que se escreve: a) O João (aquele que fez aniversário nesta semana) perguntou sobre você hoje! b) Eu, você e ele contaremos as boas novas. (observe os pronomes) Indicar informações bibliográficas, como: o autor, o nome da obra, o ano de publicação, a cidade, a página, etc.: a) “Amor é fogo que arde sem se ver.” (CAMÕES, Luis Vaz de Sonetos in http://users.isr.ist.utl.pt/~cfb/VdS/v301.txt ) Os parênteses podem surgir, ainda, nas peças teatrais, quando o autor quer explicitar a ação tomada pela personagem. João – Onde você estava? Maria – Na padaria. Fui comprar um sonho para você. João – Hum...que delícia...mas meu maior sonho eu já tenho: você! (Saem abraçados pela direita)
  19. 19. Travessão (-) 1. Iniciar a fala de uma personagem. Ex: A menina enfim disse: - Não vamos nos preocupar com o porvir porque vamos dar nosso melhor hoje! Indicar mudança de interlocutor em um diálogo: - Vou estudar e me preocupar mais com a escola. - Farei o mesmo. Para enfatizar alguma palavra ou expressão em um texto ou em substituição à vírgula: a) O grupo teatral – super elogiado pelos espectadores – é formado por alunos do terceiro ano.
  20. 20. http://linguonautaspr.blogspot.com/Foto: Prof. Odair Rodrigues

×