SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 14
Termos Integrantes da Oração Introdução  Integrantes são os termos que servem para complementar  o sentido de certos verbos ou nomes, pois seu significado só se completa com a presença de tais termos.  Os termos integrantes da oração são:   1-Complementos verbais objeto direto objeto indireto  2-Complemento nominal 3-Agente da passiva
COMPLEMENTOS VERBAIS OBJETO DIRETO  Termo não regido por preposição obrigatória. Completa o sentido do verbo transitivo direto.    Exemplos: Eles esperavam o ônibus.                              VTD        Obj. Dir.   Ela vendia doces.          VTD   Obj. dir.   Um método bem prático para determinar o objeto direto é perguntar QUEM? ou O QUÊ? depois do verbo.   Ela vendia O QUÊ?Doces                               Obj. dir.
OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Mesmo não sendo regido de preposição, há casos em que o objeto direto necessita de uma:  a) quando tem por núcleopronomes oblíquos tônicos:   Exemplo: Assim, prejudicas a ti.    b) quando tem por núcleosubstantivospróprios ou referentes a pessoas:   Exemplo: Amara Deussobre todas as coisas.                 Obj. dir. prep.    c) quando tem por núcleopronomes demonstrativos, indefinidos e de tratamento:  Exemplo: A foto sensibilizou a todos.                                           Obj. dir. prep.
d) quando seu núcleo é o pronome relativo QUEM.   Exemplo: Queremos conhecer o professor a quemadmiras tanto.                                                                Obj. dir. prep.    e) quando o objeto direto é a palavra ambos:  Exemplo: A chuva molhou a ambos.                           Obj. dir.prep.    f) para evitar a ambiguidade:  Exemplo: Convenceu ao paio filho mais velho.                               Obj. dir.prep.    g) quando se quer indicar  ideia de parte, porção:   Exemplo: Beberemos deste vinho.                                    Obj. dir. prep.
OBJETO DIRETO PLEONÁSTICO Quando se quer dar ênfase à ideia, o objeto direto vem repetido na oração.      Exemplos:Este livro, eu o comprei ontem.                     Obj. dir.      Obj.dir. pleon.  As balas, coloquei-as em um pote.            Obj. dir.          Obj. dir. pleon.
OBJETO INDIRETO  Completa o sentido do verbo transitivo indireto e é regido por preposição.   Exemplos: Aline  gosta de frutas.                                     Obj. ind.  Não confio em políticos.                      Obj. ind.    Para reconhecer o objeto indireto, basta perguntar QUEM ou QUEdepois do verbo + preposição.    Exemplo: Aline gosta de frutas. Aline gosta de quê? De frutas.
OBJETO INDIRETO PLEONÁSTICO É quando o objeto indireto aparece duplamente na oração para se dar ênfase à ideia.    Exemplos: A mim, ensinaram-memuito bem.                Obj. ind.                Obj. ind. Pleon.      Ao amigo, devo-lhe gratidão pelo que fez por mim. Obj. ind.          Obj. ind. Pleon.
COMPLEMENTO NOMINAL É o termo que completa o sentido de substantivos, adjetivos e advérbios, ligando-se a esses nomes por meio de preposição.    Exemplos: Tenho certeza de sua culpa.                                           Compl. Nominal (completa o sentido do  substantivo certeza)   A árvore está cheia de frutos.                              Compl. Nominal (completa o sentido do  adjetivo cheia)  
Nós chegamos perto dos gorilas.                                 Compl. Nominal (completa o sentido do advérbio perto)    Para determinar o complemento nominal, basta seguir o seguinte esquema:    Nome + preposição + QUEM ou QUÊ?   Ele é perito em computação.                  Complemento nominal
DIFERENÇA ENTRE COMPLEMENTO NOMINAL E OBJETO INDIRETO Enquanto o complemento nominal completa o sentido dos nomes – substantivo, adjetivo e advérbio – o objeto indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto.   Exemplos: Lembrei-me de minha terra natal.                                          Objeto indireto    Ela manteve seu gosto pelo luxo.                               Complemento nominal   
AGENTE DA PASSIVA O agente da passiva só ocorre em orações cujo verbo se apresenta na voz passiva a fim de indicar o elemento que executa a ação verbal.  Exemplos: As terras foram invadidas pelos  sem-terra.                                                         Agente da passiva    A cidade estava cercada de belezas naturais.                                          Agente da passiva   
Observação:   O agente da passiva, o objeto indireto e o complemento nominal são regidos por preposição, pr isso muitas vezes há dúvidas na diferenciação dos três. Quando isso acontecer, basta observar o sujeito da oração. Para ser agente da passiva o sujeito precisa ser paciente.   Exemplos: A jangada havia sido levada pelas enchentes.                                                             Agente da passiva    Sentia-se livre de qualquer responsabilidade.                               Complemento nominal    Vamos precisar de sua compreensão.                                Objeto indireto
CONCLUSÃO Vimos que os termos integrantes da oração são os complementos verbais – objeto direto e objeto indireto; complemento nominal e agente da passiva.    Os complementos verbais servem para completar o sentido de certos verbos, sendo que o objeto direto completa o sentido de um verbo transitivo direto, sem a necessidade de preposição. Já o objeto indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto e regido por preposição, obrigatoriamente.   
O complemento nominal completa o sentido dos nomes – substantivo, adjetivo e advérbio – e, assim como o objeto indireto, também é regido por preposição. A diferença entre ambos é que o complemento nominal completa o sentido dos nomes, e o objeto indireto, o sentido de verbos transitivos indiretos.    O agente da passiva ocorre em orações cujo verbo se apresenta na voz passiva a fim de indicar o elemento que executa a ação verbal. Geralmente o agente da passiva vem regido das preposições de e por.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Mais procurados (20)

Vozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 anoVozes verbais 8 ano
Vozes verbais 8 ano
 
Regência nominal e verbal
Regência nominal e verbalRegência nominal e verbal
Regência nominal e verbal
 
Concordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adrianaConcordancia verbal-slide-adriana
Concordancia verbal-slide-adriana
 
Tipologia textual
Tipologia textualTipologia textual
Tipologia textual
 
Concordância Nominal
Concordância NominalConcordância Nominal
Concordância Nominal
 
Figuras de linguagem completo
Figuras de linguagem completoFiguras de linguagem completo
Figuras de linguagem completo
 
Morfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes GramaticaisMorfologia - Classes Gramaticais
Morfologia - Classes Gramaticais
 
Textos expositivos
Textos expositivosTextos expositivos
Textos expositivos
 
Verbos
VerbosVerbos
Verbos
 
Figuras de linguagem slide
Figuras de linguagem   slideFiguras de linguagem   slide
Figuras de linguagem slide
 
Formação das palavras
Formação das palavrasFormação das palavras
Formação das palavras
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
 
Homônimos e parônimos
Homônimos e parônimosHomônimos e parônimos
Homônimos e parônimos
 
Complemento nominal
Complemento nominalComplemento nominal
Complemento nominal
 
Uso dos porquês
Uso dos porquêsUso dos porquês
Uso dos porquês
 
Uso da vírgula
Uso da vírgulaUso da vírgula
Uso da vírgula
 
Concordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominalConcordancia verbal e nominal
Concordancia verbal e nominal
 
Apresentação Adverbios
Apresentação AdverbiosApresentação Adverbios
Apresentação Adverbios
 
Processo de formação de palavras
Processo de formação de palavrasProcesso de formação de palavras
Processo de formação de palavras
 
Frase, oração e período
Frase, oração e períodoFrase, oração e período
Frase, oração e período
 

Destaque

Português Termos Essenciais Da OraçãO
Português Termos Essenciais Da OraçãOPortuguês Termos Essenciais Da OraçãO
Português Termos Essenciais Da OraçãOguesta4fb1a
 
Termos acessórios da oração
Termos acessórios da oraçãoTermos acessórios da oração
Termos acessórios da oraçãoElisa Avila
 
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a Acessão
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a AcessãoO Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a Acessão
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a AcessãoIRIB
 

Destaque (7)

Termos da oração i
Termos da oração iTermos da oração i
Termos da oração i
 
Português Termos Essenciais Da OraçãO
Português Termos Essenciais Da OraçãOPortuguês Termos Essenciais Da OraçãO
Português Termos Essenciais Da OraçãO
 
Termos acessórios da oração
Termos acessórios da oraçãoTermos acessórios da oração
Termos acessórios da oração
 
Objeto direto
Objeto diretoObjeto direto
Objeto direto
 
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a Acessão
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a AcessãoO Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a Acessão
O Desaparecimento e Recomposição de Imóveis - A Perda e a Acessão
 
Termos da oração
Termos da oraçãoTermos da oração
Termos da oração
 
Predicado
PredicadoPredicado
Predicado
 

Semelhante a Termos integrantes-da-oracao

3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptxMarlene Cunhada
 
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10  Termos da OraçãoCefet/Coltec Aula 10  Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da OraçãoProfFernandaBraga
 
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptx
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptxSlide língua portuguesa português 8 ano.pptx
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptxssuserf54fa01
 
Revisão de elementos da oração
Revisão de elementos da oraçãoRevisão de elementos da oração
Revisão de elementos da oraçãocarolparizotto
 
www.explicadoraescolar.com.br - Português - Termos da Oração
www.explicadoraescolar.com.br - Português -  Termos da Oraçãowww.explicadoraescolar.com.br - Português -  Termos da Oração
www.explicadoraescolar.com.br - Português - Termos da OraçãoMárcia De Bianci
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português - Termos da Oração
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português -  Termos da Oraçãowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português -  Termos da Oração
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português - Termos da OraçãoAnna Paula
 
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Termos da Oração
www.aulaparticularonline.net.br - Português -  Termos da Oraçãowww.aulaparticularonline.net.br - Português -  Termos da Oração
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Termos da OraçãoLucia Silveira
 
08 - Termos da oração
08 - Termos da oração08 - Termos da oração
08 - Termos da oraçãoNAPNE
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oraçãowww.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da OraçãoVideoaulas De Português Apoio
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicadoricardo melo
 
Sujeito e predicado completo e atividades
Sujeito e predicado completo e atividadesSujeito e predicado completo e atividades
Sujeito e predicado completo e atividadesSandra Paula
 

Semelhante a Termos integrantes-da-oracao (20)

3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
3 2 - termos-integrantes-da-oracao-.pptx
 
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10  Termos da OraçãoCefet/Coltec Aula 10  Termos da Oração
Cefet/Coltec Aula 10 Termos da Oração
 
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptx
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptxSlide língua portuguesa português 8 ano.pptx
Slide língua portuguesa português 8 ano.pptx
 
Revisão de elementos da oração
Revisão de elementos da oraçãoRevisão de elementos da oração
Revisão de elementos da oração
 
Tipos de predicado
Tipos de predicadoTipos de predicado
Tipos de predicado
 
www.explicadoraescolar.com.br - Português - Termos da Oração
www.explicadoraescolar.com.br - Português -  Termos da Oraçãowww.explicadoraescolar.com.br - Português -  Termos da Oração
www.explicadoraescolar.com.br - Português - Termos da Oração
 
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português - Termos da Oração
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português -  Termos da Oraçãowww.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português -  Termos da Oração
www.AulasParticularesApoio.Com.Br - Português - Termos da Oração
 
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Termos da Oração
www.aulaparticularonline.net.br - Português -  Termos da Oraçãowww.aulaparticularonline.net.br - Português -  Termos da Oração
www.aulaparticularonline.net.br - Português - Termos da Oração
 
Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
Tipos de predicados
Tipos de predicadosTipos de predicados
Tipos de predicados
 
08 - Termos da oração
08 - Termos da oração08 - Termos da oração
08 - Termos da oração
 
Meio ambiente.pptx
Meio ambiente.pptxMeio ambiente.pptx
Meio ambiente.pptx
 
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oraçãowww.AulasDePortuguesApoio.com     - Português -  Termos da Oração
www.AulasDePortuguesApoio.com - Português - Termos da Oração
 
653
653653
653
 
Predicação Verbal
Predicação VerbalPredicação Verbal
Predicação Verbal
 
SINTAXE
SINTAXESINTAXE
SINTAXE
 
Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2Sintaxe tudo2
Sintaxe tudo2
 
Sujeito e predicado
Sujeito e predicadoSujeito e predicado
Sujeito e predicado
 
transitividade.pdf
transitividade.pdftransitividade.pdf
transitividade.pdf
 
Sujeito e predicado completo e atividades
Sujeito e predicado completo e atividadesSujeito e predicado completo e atividades
Sujeito e predicado completo e atividades
 

Mais de Sandra Paula

Elementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoElementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoSandra Paula
 
A natureza da leitura escrita
A natureza da leitura escritaA natureza da leitura escrita
A natureza da leitura escritaSandra Paula
 
Quando me amei de verdade charleschaplin
Quando me amei de verdade charleschaplinQuando me amei de verdade charleschaplin
Quando me amei de verdade charleschaplinSandra Paula
 

Mais de Sandra Paula (6)

Elementos da comunicacao
Elementos da comunicacaoElementos da comunicacao
Elementos da comunicacao
 
Conjuncoes2
Conjuncoes2Conjuncoes2
Conjuncoes2
 
Conjuncoes
ConjuncoesConjuncoes
Conjuncoes
 
Português 1
Português 1Português 1
Português 1
 
A natureza da leitura escrita
A natureza da leitura escritaA natureza da leitura escrita
A natureza da leitura escrita
 
Quando me amei de verdade charleschaplin
Quando me amei de verdade charleschaplinQuando me amei de verdade charleschaplin
Quando me amei de verdade charleschaplin
 

Último

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Rosana Andrea Miranda
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfCsarBaltazar1
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEblogdoelvis
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"Ilda Bicacro
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdfaulasgege
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorialNeuroppIsnayaLciaMar
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoVALMIRARIBEIRO1
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosFernanda Ledesma
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalcarlamgalves5
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitlerhabiwo1978
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAElianeAlves383563
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024azulassessoria9
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persafelipescherner
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteLeonel Morgado
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxRaquelMartins389880
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Mary Alvarenga
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxsfwsoficial
 

Último (20)

Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptxSlides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
Slides Lição 07, Central Gospel, As Duas Testemunhas Do Final Dos Tempos.pptx
 
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
Semana Interna de Prevenção de Acidentes SIPAT/2024
 
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdfTestes de avaliação português 6º ano .pdf
Testes de avaliação português 6º ano .pdf
 
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PEEdital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
Edital do processo seletivo para contratação de agentes de saúde em Floresta, PE
 
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã""Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
"Nós Propomos! Mobilidade sustentável na Sertã"
 
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdfEnunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
Enunciado_da_Avaliacao_1__Direito_e_Legislacao_Social_(IL60174).pdf
 
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
1. Aula de sociologia - 1º Ano - Émile Durkheim.pdf
 
livro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensoriallivro para educação infantil conceitos sensorial
livro para educação infantil conceitos sensorial
 
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhosoO Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
O Reizinho Autista.pdf - livro maravilhoso
 
Apresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativosApresentação sobre Robots e processos educativos
Apresentação sobre Robots e processos educativos
 
Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.Poema - Aedes Aegypt.
Poema - Aedes Aegypt.
 
bem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animalbem estar animal em proteção integrada componente animal
bem estar animal em proteção integrada componente animal
 
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf HitlerAlemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
Alemanha vs União Soviética - Livro de Adolf Hitler
 
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIAHISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
HISTORIA DA XILOGRAVURA A SUA IMPORTANCIA
 
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
ATIVIDADE 2 - GQ - COMUNICAÇÃO EMPRESARIAL E NEGOCIAÇÃO - 52_2024
 
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persaConteúdo sobre a formação e expansão persa
Conteúdo sobre a formação e expansão persa
 
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamenteDescrever e planear atividades imersivas estruturadamente
Descrever e planear atividades imersivas estruturadamente
 
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docxUnidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
Unidade 4 (Texto poético) (Teste sem correção) (2).docx
 
Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número Multiplicação - Caça-número
Multiplicação - Caça-número
 
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptxSlide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
Slide Licao 4 - 2T - 2024 - CPAD ADULTOS - Retangular.pptx
 

Termos integrantes-da-oracao

  • 1. Termos Integrantes da Oração Introdução  Integrantes são os termos que servem para complementar o sentido de certos verbos ou nomes, pois seu significado só se completa com a presença de tais termos.  Os termos integrantes da oração são:  1-Complementos verbais objeto direto objeto indireto 2-Complemento nominal 3-Agente da passiva
  • 2. COMPLEMENTOS VERBAIS OBJETO DIRETO  Termo não regido por preposição obrigatória. Completa o sentido do verbo transitivo direto.   Exemplos: Eles esperavam o ônibus.                             VTD        Obj. Dir.  Ela vendia doces.         VTD   Obj. dir.  Um método bem prático para determinar o objeto direto é perguntar QUEM? ou O QUÊ? depois do verbo.  Ela vendia O QUÊ?Doces                              Obj. dir.
  • 3. OBJETO DIRETO PREPOSICIONADO Mesmo não sendo regido de preposição, há casos em que o objeto direto necessita de uma: a) quando tem por núcleopronomes oblíquos tônicos:  Exemplo: Assim, prejudicas a ti.   b) quando tem por núcleosubstantivospróprios ou referentes a pessoas:  Exemplo: Amara Deussobre todas as coisas.                Obj. dir. prep.   c) quando tem por núcleopronomes demonstrativos, indefinidos e de tratamento: Exemplo: A foto sensibilizou a todos.                                           Obj. dir. prep.
  • 4. d) quando seu núcleo é o pronome relativo QUEM.  Exemplo: Queremos conhecer o professor a quemadmiras tanto.                                                               Obj. dir. prep.   e) quando o objeto direto é a palavra ambos: Exemplo: A chuva molhou a ambos.                          Obj. dir.prep.   f) para evitar a ambiguidade: Exemplo: Convenceu ao paio filho mais velho.                              Obj. dir.prep.   g) quando se quer indicar ideia de parte, porção:  Exemplo: Beberemos deste vinho.                                   Obj. dir. prep.
  • 5. OBJETO DIRETO PLEONÁSTICO Quando se quer dar ênfase à ideia, o objeto direto vem repetido na oração. Exemplos:Este livro, eu o comprei ontem.                    Obj. dir.      Obj.dir. pleon. As balas, coloquei-as em um pote. Obj. dir. Obj. dir. pleon.
  • 6. OBJETO INDIRETO Completa o sentido do verbo transitivo indireto e é regido por preposição.   Exemplos: Aline gosta de frutas.                                    Obj. ind. Não confio em políticos.                     Obj. ind.   Para reconhecer o objeto indireto, basta perguntar QUEM ou QUEdepois do verbo + preposição.   Exemplo: Aline gosta de frutas. Aline gosta de quê? De frutas.
  • 7. OBJETO INDIRETO PLEONÁSTICO É quando o objeto indireto aparece duplamente na oração para se dar ênfase à ideia.   Exemplos: A mim, ensinaram-memuito bem.               Obj. ind.                Obj. ind. Pleon. Ao amigo, devo-lhe gratidão pelo que fez por mim. Obj. ind. Obj. ind. Pleon.
  • 8. COMPLEMENTO NOMINAL É o termo que completa o sentido de substantivos, adjetivos e advérbios, ligando-se a esses nomes por meio de preposição.   Exemplos: Tenho certeza de sua culpa.                                          Compl. Nominal (completa o sentido do substantivo certeza)   A árvore está cheia de frutos.                             Compl. Nominal (completa o sentido do adjetivo cheia)  
  • 9. Nós chegamos perto dos gorilas.                                Compl. Nominal (completa o sentido do advérbio perto)   Para determinar o complemento nominal, basta seguir o seguinte esquema:   Nome + preposição + QUEM ou QUÊ?   Ele é perito em computação.                 Complemento nominal
  • 10. DIFERENÇA ENTRE COMPLEMENTO NOMINAL E OBJETO INDIRETO Enquanto o complemento nominal completa o sentido dos nomes – substantivo, adjetivo e advérbio – o objeto indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto.   Exemplos: Lembrei-me de minha terra natal.                                         Objeto indireto   Ela manteve seu gosto pelo luxo.                               Complemento nominal  
  • 11. AGENTE DA PASSIVA O agente da passiva só ocorre em orações cujo verbo se apresenta na voz passiva a fim de indicar o elemento que executa a ação verbal.  Exemplos: As terras foram invadidas pelos sem-terra.                                                        Agente da passiva   A cidade estava cercada de belezas naturais.                                         Agente da passiva  
  • 12. Observação:   O agente da passiva, o objeto indireto e o complemento nominal são regidos por preposição, pr isso muitas vezes há dúvidas na diferenciação dos três. Quando isso acontecer, basta observar o sujeito da oração. Para ser agente da passiva o sujeito precisa ser paciente.   Exemplos: A jangada havia sido levada pelas enchentes.                                                            Agente da passiva   Sentia-se livre de qualquer responsabilidade.                              Complemento nominal   Vamos precisar de sua compreensão.                               Objeto indireto
  • 13. CONCLUSÃO Vimos que os termos integrantes da oração são os complementos verbais – objeto direto e objeto indireto; complemento nominal e agente da passiva.   Os complementos verbais servem para completar o sentido de certos verbos, sendo que o objeto direto completa o sentido de um verbo transitivo direto, sem a necessidade de preposição. Já o objeto indireto completa o sentido de um verbo transitivo indireto e regido por preposição, obrigatoriamente.  
  • 14. O complemento nominal completa o sentido dos nomes – substantivo, adjetivo e advérbio – e, assim como o objeto indireto, também é regido por preposição. A diferença entre ambos é que o complemento nominal completa o sentido dos nomes, e o objeto indireto, o sentido de verbos transitivos indiretos.   O agente da passiva ocorre em orações cujo verbo se apresenta na voz passiva a fim de indicar o elemento que executa a ação verbal. Geralmente o agente da passiva vem regido das preposições de e por.