SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 7
Baixar para ler offline
Superior Tribunal de Justiça
AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA (2011/0062738-6)

RELATOR                 : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO
AGRAVANTE               : TAM LINHAS AÉREAS S/A
ADVOGADOS               : EDUARDO GRAEFF
                          KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S)
AGRAVADO                : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO
ADVOGADO                : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E
                          OUTRO(S)
                                               EMENTA

                    AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO
                    ESPECIAL.      RESPONSABILIDADE          CIVIL.    OVERBOOKING.
                    INDENIZAÇÃO. DANO MORAL PRESUMIDO. PRECEDENTES.
                    DANOS MATERIAIS. OCORRÊNCIA. REEXAME MATÉRIA
                    FÁTICA. INVIABILIDADE. SÚMULA 07/STJ. INCIDÊNCIA.
                    VALOR. REVISÃO. IMPOSSIBILIDADE. FIXAÇÃO COM BASE NO
                    CRITÉRIO DA RAZOABILIDADE.
                    1.O dano moral decorrente de atraso de vôo, prescinde de prova,
                    sendo que a responsabilidade de seu causador opera-se , in re ipsa,
                    por força do simples fato da sua violação em virtude do desconforto,
                    da aflição e dos transtornos suportados pelo passageiro.(REsp
                    299.532/SP, Rel. Ministro HONILDO AMARAL DE MELLO CASTRO
                    (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/AP), DJe 23/11/2009)
                    2. A reapreciação por esta Corte das provas que lastrearam o
                    acórdão hostilizado é vedada nesta sede especial, segundo o
                    enunciado nº 7 da Súmula do Superior Tribunal de Justiça.
                    3. O valor da indenização por danos morais deve ser fixado com
                    moderação, considerando a realidade de cada caso, sendo cabível a
                    intervenção da Corte quando exagerado ou ínfimo, fugindo de
                    qualquer parâmetro razoável, o que não ocorre neste feito.
                    4.O agravo regimental não trouxe nenhum argumento novo capaz de
                    modificar a conclusão alvitrada, a qual se mantém por seus próprios
                    fundamentos.
                    5.AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO.


                                              ACÓRDÃO

              Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima
indicadas, acordam os Ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de
Justiça,por unanimidade, negar provimento ao agravo regimental, nos termos do voto
do(a) Sr(a). Ministro(a) Relator(a). Os Srs. Ministros Ricardo Villas Bôas Cueva,
Nancy Andrighi, Massami Uyeda (Presidente) e Sidnei Beneti votaram com o Sr.
Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011   Página 1 de 7
Superior Tribunal de Justiça
Ministro Relator.

                 Brasília (DF), 25 de outubro de 2011(Data do Julgamento)


                      MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO
                                     Relator




Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011   Página 2 de 7
Superior Tribunal de Justiça
AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA
(2011/0062738-6)

AGRAVANTE : TAM LINHAS AÉREAS S/A
ADVOGADOS : EDUARDO GRAEFF
            KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S)
AGRAVADO  : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO
ADVOGADO : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E
            OUTRO(S)

                                            RELATÓRIO

        O EXMO. SR.                               MINISTRO              PAULO       DE    TARSO
SANSEVERINO (Relator):

        Trata-se de agravo regimental interposto por TAM LINHAS AÉREAS S/A em
face de decisão monocrática de minha relatoria que conheceu de seu agravo de
instrumento para, desde logo, negar seguimento ao seu recurso especial.
        Nas razões de seu regimental a ora agravante repisou todos os argumentos
expendidos em seu apelo nobre, defendendo a existência de divergência
jurisprudencial no que tange ao quantum indenizatório fixado em razão da ocorrência
de overbooking .
        Reafirmou não haver justificativa para a condenação em danos materiais.
        Pleiteou o provimento do recurso.
        É o relatório.




Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011    Página 3 de 7
Superior Tribunal de Justiça
AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA
(2011/0062738-6)


                                                 VOTO

        O EXMO. SR.                               MINISTRO              PAULO       DE    TARSO
SANSEVERINO (Relator):

        Eminentes Colegas.
        As razões articuladas em sede de agravo regimental reproduzem exatamente as
mesmas constantes do recurso especial. Não se articulara fundamento relevante ou
suficiente para fazerem revistas as conclusões a que cheguei quando conheci do
agravo de instrumento para desde logo, negar seguimento ao recurso especial. Por isso,
permito-me reeditá-la em todos os seus termos como razões de decidir do presente
agravo regimental, verbis :
                    A pretensão recursal não prospera.
                    Com efeito, a Segunda Seção desta Corte, ao julgar hipóteses
                    semelhantes, perfilhou o entendimento de que o dano moral fica
                    caracterizado apenas pela prova do atraso do vôo em si e pela
                    experiência comum.
                    A esse respeito, confira-se:

                           CIVIL E PROCESSUAL - RESPONSABILIDADE - TRANSPORTE
                           AÉREO INTERNACIONAL - ATRASO - DANOS MORAL E
                           MATERIAL - INDENIZAÇÃO AO PASSAGEIRO - MATÉRIA DE
                           PROVA - PRECEDENTES DO STJ.
                           I - Cabe ressarcimento pelos danos moral e material sofridos pelo
                           passageiro com atraso no embarque de viagem internacional, sendo
                           certo que o dano moral decorre da demora ou dos transtornos
                           suportados pelo passageiro e da negligência da empresa, pelo que
                           não viola a lei o julgado que defere a indenização para a cobertura
                           de tais danos, fixando-a de conformidade com os chamados Direitos
                           Especiais de Saque.
                           II - Inviável em sede de Especial reexame de matéria fática (Súmula
                           07/STJ). Precedentes.
                           III - Recurso não conhecido.
                           (Resp 229.541/SP; Rel. Min. Waldemar Zveiter; DJ 01/08/00).

                    No que tange à pretensa violação ao artigo 333 do Diploma
                    Processual Civil, o Tribunal de origem afirmou soberanamente que
Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011    Página 4 de 7
Superior Tribunal de Justiça
                    restou demonstrado que os autores tiveram que arcar com as
                    despesas da remuneração do palestrante e a multa contraual por ter
                    cancelado o compromisso (fl. 36 e 37).(e-STJ fl.249).
                    Nesse contexto, desfazer o entendimento lançado no v. acórdão
                    recorrido, como pretende a agravante exigiria, necessariamente, o
                    reexame de matéria fático-probatório dos autos, o que é inviável em
                    sede de recurso especial, ante o óbice contido na Súmula n.º 7/STJ.
                    De outra ponta, quanto a pretendida redução do quantum
                    indenizatório, este Superior Tribunal de Justiça consolidou
                    entendimento de que a revisão do valor da indenização somente é
                    possível quando exorbitante ou insignificante a importância
                    arbitrada, em flagrante violação dos princípios da razoabilidade e da
                    proporcionalidade.
                    No entanto, essa excepcionalidade não se aplica à hipótese dos autos,
                    tendo em vista que o valor da indenização por danos morais foi
                    fixado em R$ 16.600,00 atento às peculiaridades do caso concreto,
                    não se distanciando do bom senso e dos critérios recomendados pela
                    doutrina e jurisprudência.
                    Nesse contexto, é inadmissível o recurso especial, nesse ponto,
                    porquanto o reexame dos aspectos fáticos da lide é inviável em sede
                    de recurso especial por qualquer das alíneas do permissivo
                    constitucional, diante do enunciado da Súmula 7/STJ.
                    Nesse sentido:

                           EMBARGOS DE DECLARAÇÃO RECEBIDOS COMO AGRAVO
                           INTERNO. PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO INDENIZATÓRIA POR
                           DANOS MORAIS. RAZOABILIDADE. REVISÃO.
                           IMPOSSIBILIDADE.
                           1. A intervenção desta Corte é admitida, tão-somente, quando
                           irrisória ou exorbitante a verba arbitrada, situação que não
                           aconteceu no caso concreto.
                           2. Embargos de declaração recebidos como agravo interno a que se
                           nega provimento.
                           (EDcl no Ag 1056742/MS, Rel. Ministro VASCO DELLA GIUSTINA
                           (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/RS), TERCEIRA
                           TURMA, julgado em 04/02/2010, DJe 24/02/2010)

                           AGRAVO REGIMENTAL. ART. 535 DO CPC. EMBARGOS DE
                           DECLARAÇÃO. CABIMENTO. SÚMULA 7 DO STJ. HONORÁRIOS
                           ADVOCATÍCIOS. JUROS DE MORA. RESPONSABILIDADE
                           EXTRACONTRATUAL OBJETIVA. SÚMULA 54 DO STJ. DANOS
                           MORAIS.      INDENIZAÇÃO.       DISSÍDIO     JURISPRUDENCIAL.
                           SIMILITUDE FÁTICA.
                           (...)
                           5. A revisão do valor fixado a título de danos morais somente é
                           possível em sede de recurso especial no caso em que o quantum for
Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011   Página 5 de 7
Superior Tribunal de Justiça
                           exorbitante ou ínfimo. Fora essas hipóteses, aplica-se o entendimento
                           insculpido na Súmula n. 7 do STJ.
                           6. Em se tratando de valor da indenização por danos morais, torna-se
                           incabível a análise do recurso com base na divergência pretoriana,
                           pois ainda que haja grande semelhança nas características externas e
                           objetivas, no aspecto subjetivo, os acórdãos serão sempre distintos.
                           Precedente.
                           7. Agravo regimental desprovido.
                           (AgRg no Ag 1.019.589/RJ, Relator o Ministro JOÃO OTÁVIO DE
                           NORONHA, DJe de 17.5.2010)

                    Sobre o tema, registre-se, ainda, o pronunciamento do Min. Ruy
                    Rosado de Aguiar em voto-vogal no REsp nº 269.407/RJ, verbis:

                           '(...), a intervenção do Superior Tribunal de Justiça há de se dar
                           quando há o abuso, o absurdo: indenizações de um milhão, de dois
                           milhões, de cinco milhões, como temos visto; não é o caso. Aqui,
                           ficaríamos entre quinhentos, trezentos e cinqüenta, duzentos,
                           duzentos e cinqüenta, cem reais a mais, cem salários a menos. Não é,
                           portanto, um caso de abuso na fixação, é uma discrepância na
                           avaliação. Temos que ponderar até que ponto o Superior Tribunal de
                           Justiça deve interferir na fixação de um valor de dano moral, que é
                           matéria de fato, para fazer uma composição mais ou menos
                           adequada. Não sendo abusiva ou iníqua a opção do tribunal local,
                           não se justificaria a intervenção deste Tribunal.'


                    Destarte, considerando o valor arbitrado na espécie, R$ 16.600,00
                    (dezesseis mil e seiscentos reais), não há falar em desrespeito à
                    razoabilidade, devendo, portanto, ser prestigiado o entendimento da
                    Corte a quo, soberana na apreciação do conjunto fático-probatório
                    dos autos.
                    Ante o exposto, conheço do agravo de instrumento para, desde logo,
                    negar seguimento ao recurso especial.


        Ante o exposto, nego provimento ao agravo regimental.
        É o voto.




Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011   Página 6 de 7
Superior Tribunal de Justiça

                                  CERTIDÃO DE JULGAMENTO
                                      TERCEIRA TURMA

                                                                                             AgRg no
Número Registro: 2011/0062738-6                                                     Ag   1.410.645 / BA


Números Origem: 01332316720078050001 13323167200780500010 3456622009 6699892010
EM MESA                                                                             JULGADO: 25/10/2011

Relator
Exmo. Sr. Ministro PAULO DE TARSO SANSEVERINO
Presidente da Sessão
Exmo. Sr. Ministro MASSAMI UYEDA
Subprocurador-Geral da República
Exmo. Sr. Dr. JUAREZ ESTEVAM XAVIER TAVARES
Secretária
Bela. MARIA AUXILIADORA RAMALHO DA ROCHA
                                              AUTUAÇÃO
AGRAVANTE              : TAM LINHAS AÉREAS S/A
ADVOGADOS              : EDUARDO GRAEFF
                         KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S)
AGRAVADO               : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO
ADVOGADO               : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S)
ASSUNTO: DIREITO CIVIL - Responsabilidade Civil - Indenização por Dano Moral

                                      AGRAVO REGIMENTAL
AGRAVANTE              : TAM LINHAS AÉREAS S/A
ADVOGADOS              : EDUARDO GRAEFF
                         KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S)
AGRAVADO               : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO
ADVOGADO               : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S)

                                              CERTIDÃO
         Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão
realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão:
         A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto
do(a) Sr(a). Ministro(a) Relator(a). Os Srs. Ministros Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi,
Massami Uyeda (Presidente) e Sidnei Beneti votaram com o Sr. Ministro Relator.




Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011        Página 7 de 7

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 05
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 05Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 05
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 05Pedro Kurbhi
 
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 01
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 01Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 01
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 01Pedro Kurbhi
 
Decisão denegatório do r esp
Decisão denegatório do r espDecisão denegatório do r esp
Decisão denegatório do r espConversa Afiada
 
Tabela de recursos com modelo processo penal
Tabela de recursos com modelo processo penalTabela de recursos com modelo processo penal
Tabela de recursos com modelo processo penalEdson Barreto
 
Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal direito2015
 
Decisão liminar no ms nº 0324875 5
Decisão liminar no ms nº 0324875 5Decisão liminar no ms nº 0324875 5
Decisão liminar no ms nº 0324875 5Igor Maciel
 
Exceção de Incompetencia Penal
Exceção de Incompetencia PenalExceção de Incompetencia Penal
Exceção de Incompetencia PenalConsultor JRSantana
 
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo CpcConsultor JRSantana
 
Decisão dos embargos (1)
Decisão dos embargos (1)Decisão dos embargos (1)
Decisão dos embargos (1)Dalila0007
 
Apelação cível. ação anulatória. processo
Apelação cível. ação anulatória. processoApelação cível. ação anulatória. processo
Apelação cível. ação anulatória. processoInforma Jurídico
 
. . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . . . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . Daniel Guedes
 
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJ
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJPoluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJ
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJLuiz F T Siqueira
 
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...Consultor JRSantana
 
Apelacao prestacao contas_sindico
Apelacao prestacao contas_sindicoApelacao prestacao contas_sindico
Apelacao prestacao contas_sindicoromeromelosilva
 

Mais procurados (18)

Acordao
AcordaoAcordao
Acordao
 
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 05
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 05Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 05
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 05
 
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
 
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 01
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 01Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 01
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 01
 
Decisão denegatório do r esp
Decisão denegatório do r espDecisão denegatório do r esp
Decisão denegatório do r esp
 
Tabela de recursos com modelo processo penal
Tabela de recursos com modelo processo penalTabela de recursos com modelo processo penal
Tabela de recursos com modelo processo penal
 
Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal
 
Decisão liminar no ms nº 0324875 5
Decisão liminar no ms nº 0324875 5Decisão liminar no ms nº 0324875 5
Decisão liminar no ms nº 0324875 5
 
Pedido de Suspensão de Liminar - 2014.058424-8
Pedido de Suspensão de Liminar - 2014.058424-8Pedido de Suspensão de Liminar - 2014.058424-8
Pedido de Suspensão de Liminar - 2014.058424-8
 
Exceção de Incompetencia Penal
Exceção de Incompetencia PenalExceção de Incompetencia Penal
Exceção de Incompetencia Penal
 
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc
2090 - Embargos de Declaração - Atualizado Novo Cpc
 
Decisão dos embargos (1)
Decisão dos embargos (1)Decisão dos embargos (1)
Decisão dos embargos (1)
 
Apelação cível. ação anulatória. processo
Apelação cível. ação anulatória. processoApelação cível. ação anulatória. processo
Apelação cível. ação anulatória. processo
 
. . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . . . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco .
 
Atividade 32
Atividade 32Atividade 32
Atividade 32
 
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJ
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJPoluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJ
Poluição sonora - Perda auditiva - Exposição a ruídos - Acidente pessoal - STJ
 
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...
2000 - Embargos Declaração Acordão TRT Trabalhista Efeitos Infringentes Premi...
 
Apelacao prestacao contas_sindico
Apelacao prestacao contas_sindicoApelacao prestacao contas_sindico
Apelacao prestacao contas_sindico
 

Destaque

Acordão APMI
Acordão APMIAcordão APMI
Acordão APMILRicardi
 
Ação de Direito de Resposta contra Veja
Ação de Direito de Resposta contra VejaAção de Direito de Resposta contra Veja
Ação de Direito de Resposta contra VejaLuis Nassif
 
Crimes contra a organização do trabalho
Crimes contra a organização do trabalhoCrimes contra a organização do trabalho
Crimes contra a organização do trabalhoAdilson Bevilacqua
 
Responsabilidade civil ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...
Responsabilidade civil   ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...Responsabilidade civil   ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...
Responsabilidade civil ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...Informa Jurídico
 
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)Miguel Rosario
 
Brasil século XX aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR
 Brasil  século XX  aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR	 Brasil  século XX  aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR
Brasil século XX aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR Luis Nassif
 
Apelação cível. responsabilidade civil. servidor público.
Apelação cível. responsabilidade civil.  servidor público.Apelação cível. responsabilidade civil.  servidor público.
Apelação cível. responsabilidade civil. servidor público.allaymer
 
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXA
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXANOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXA
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXACAIXA Notícias
 

Destaque (10)

Acordão APMI
Acordão APMIAcordão APMI
Acordão APMI
 
Poder Judiciário
Poder JudiciárioPoder Judiciário
Poder Judiciário
 
Ação de Direito de Resposta contra Veja
Ação de Direito de Resposta contra VejaAção de Direito de Resposta contra Veja
Ação de Direito de Resposta contra Veja
 
Crimes contra a organização do trabalho
Crimes contra a organização do trabalhoCrimes contra a organização do trabalho
Crimes contra a organização do trabalho
 
Responsabilidade civil ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...
Responsabilidade civil   ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...Responsabilidade civil   ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...
Responsabilidade civil ação de indenização por dano moral - conteúdo de mat...
 
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)
Acordão tj embargos_em_apelação_bomtempox_bradesco_x_improbidade (1)
 
AI-5
AI-5AI-5
AI-5
 
Brasil século XX aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR
 Brasil  século XX  aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR	 Brasil  século XX  aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR
Brasil século XX aO PÉ DA LETRA DA CANÇÃO POPULAR
 
Apelação cível. responsabilidade civil. servidor público.
Apelação cível. responsabilidade civil.  servidor público.Apelação cível. responsabilidade civil.  servidor público.
Apelação cível. responsabilidade civil. servidor público.
 
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXA
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXANOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXA
NOTA DE ESCLARECIMENTO: Contratações de aprendizes na CAIXA
 

Semelhante a STJ nega indenização por atraso de voo

Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...
Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...
Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...Luiz F T Siqueira
 
Apropriacao de dinheiro publico. administrativo e processo civil.
Apropriacao de dinheiro publico.  administrativo  e  processo  civil.Apropriacao de dinheiro publico.  administrativo  e  processo  civil.
Apropriacao de dinheiro publico. administrativo e processo civil.Informa Jurídico
 
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaExecução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaLuiz F T Siqueira
 
Aasp Curso Alimentos Acordao Tjsp Agravo Alimentante Minoracao Improvido
Aasp   Curso Alimentos   Acordao Tjsp   Agravo Alimentante Minoracao   ImprovidoAasp   Curso Alimentos   Acordao Tjsp   Agravo Alimentante Minoracao   Improvido
Aasp Curso Alimentos Acordao Tjsp Agravo Alimentante Minoracao ImprovidoPedro Kurbhi
 
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor BenefícioTurma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefíciofabiomotta747
 
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...Superior Tribunal de Justiça
 
E dcl na sec 856
E dcl na sec 856E dcl na sec 856
E dcl na sec 856kduferraro
 
Indenizacao servico publico-stj
Indenizacao servico publico-stjIndenizacao servico publico-stj
Indenizacao servico publico-stjInforma Jurídico
 
Honorarios indevidos-sem-advogado
Honorarios indevidos-sem-advogadoHonorarios indevidos-sem-advogado
Honorarios indevidos-sem-advogadoInforma Jurídico
 
A teoria da perda de uma chance
A teoria da perda de uma chanceA teoria da perda de uma chance
A teoria da perda de uma chanceallaymer
 
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...Luiz F T Siqueira
 
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Pedro Kurbhi
 
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Pedro Kurbhi
 
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...Luís Carlos Nunes
 
Jurisprudência stj resp
Jurisprudência stj respJurisprudência stj resp
Jurisprudência stj respMarcioAdv
 
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 02
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 02Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 02
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 02Pedro Kurbhi
 

Semelhante a STJ nega indenização por atraso de voo (20)

Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...
Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...
Dano moral presumido - Deficiência na prestação de serviço bancário - Inclusã...
 
Apropriacao de dinheiro publico. administrativo e processo civil.
Apropriacao de dinheiro publico.  administrativo  e  processo  civil.Apropriacao de dinheiro publico.  administrativo  e  processo  civil.
Apropriacao de dinheiro publico. administrativo e processo civil.
 
Edcl agrg-resp 1100517-pe_1291309723532
Edcl agrg-resp 1100517-pe_1291309723532Edcl agrg-resp 1100517-pe_1291309723532
Edcl agrg-resp 1100517-pe_1291309723532
 
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaExecução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
 
Aasp Curso Alimentos Acordao Tjsp Agravo Alimentante Minoracao Improvido
Aasp   Curso Alimentos   Acordao Tjsp   Agravo Alimentante Minoracao   ImprovidoAasp   Curso Alimentos   Acordao Tjsp   Agravo Alimentante Minoracao   Improvido
Aasp Curso Alimentos Acordao Tjsp Agravo Alimentante Minoracao Improvido
 
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor BenefícioTurma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
 
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...
Procurador não deve indenizar magistrado investigado por suposta venda de sen...
 
E dcl na sec 856
E dcl na sec 856E dcl na sec 856
E dcl na sec 856
 
Indenizacao servico publico-stj
Indenizacao servico publico-stjIndenizacao servico publico-stj
Indenizacao servico publico-stj
 
Honorarios indevidos-sem-advogado
Honorarios indevidos-sem-advogadoHonorarios indevidos-sem-advogado
Honorarios indevidos-sem-advogado
 
Acordaorb
AcordaorbAcordaorb
Acordaorb
 
Barroscondena
BarroscondenaBarroscondena
Barroscondena
 
R esp precariedade prova emprestada
R esp precariedade prova emprestadaR esp precariedade prova emprestada
R esp precariedade prova emprestada
 
A teoria da perda de uma chance
A teoria da perda de uma chanceA teoria da perda de uma chance
A teoria da perda de uma chance
 
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...
É ilegal decreto de prisão em decisão de processo civil, ressalvada a obrigaç...
 
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
 
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5Relatório e voto resp 2007 0045262 5
Relatório e voto resp 2007 0045262 5
 
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
 
Jurisprudência stj resp
Jurisprudência stj respJurisprudência stj resp
Jurisprudência stj resp
 
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 02
Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 02Direito Sao Bernardo   InventáRio   Julgado Stj   090828   Julgado 02
Direito Sao Bernardo InventáRio Julgado Stj 090828 Julgado 02
 

Mais de Luiz F T Siqueira

É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...
É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...
É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...Luiz F T Siqueira
 
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamentoSTJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamentoLuiz F T Siqueira
 
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...Luiz F T Siqueira
 
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...Luiz F T Siqueira
 
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...Luiz F T Siqueira
 
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasados
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasadosSTJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasados
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasadosLuiz F T Siqueira
 
STJ - Espera excessiva em fila de banco - Indenização
STJ - Espera excessiva em fila de banco - IndenizaçãoSTJ - Espera excessiva em fila de banco - Indenização
STJ - Espera excessiva em fila de banco - IndenizaçãoLuiz F T Siqueira
 
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatóriosSTF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatóriosLuiz F T Siqueira
 
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...Luiz F T Siqueira
 
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicação
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicaçãoWhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicação
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicaçãoLuiz F T Siqueira
 
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...Luiz F T Siqueira
 
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safra
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safraJustiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safra
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safraLuiz F T Siqueira
 
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...Luiz F T Siqueira
 
Direito Penal - Abandono de incapaz - Atipicidade da conduta
Direito Penal - Abandono de incapaz   - Atipicidade da condutaDireito Penal - Abandono de incapaz   - Atipicidade da conduta
Direito Penal - Abandono de incapaz - Atipicidade da condutaLuiz F T Siqueira
 
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...Luiz F T Siqueira
 
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...Luiz F T Siqueira
 
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...Luiz F T Siqueira
 
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagem
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagemDano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagem
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagemLuiz F T Siqueira
 
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacional
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacionalDano moral presumido - Atraso de vôo internacional
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacionalLuiz F T Siqueira
 
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de prótese
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de próteseConsumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de prótese
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de próteseLuiz F T Siqueira
 

Mais de Luiz F T Siqueira (20)

É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...
É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...
É válido testamento que cumpre vontade do falecido mesmo na falta de formalid...
 
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamentoSTJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento
STJ anula júri por uso de algema em réu durante julgamento
 
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...
Estado deve indenizar preso em situação degradante - STF - Voto do Ministro C...
 
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...
Prazo decadencial para anular praça pública começa após expedição da carta de...
 
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...
STF - Regime de precatórios não se aplica à execução provisória de obrigação ...
 
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasados
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasadosSTJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasados
STJ - É válida a penhora de salário para pagamento de aluguéis atrasados
 
STJ - Espera excessiva em fila de banco - Indenização
STJ - Espera excessiva em fila de banco - IndenizaçãoSTJ - Espera excessiva em fila de banco - Indenização
STJ - Espera excessiva em fila de banco - Indenização
 
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatóriosSTF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios
STF decide que juros de mora incidem sobre obrigações de RPV e precatórios
 
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...
STF - Estrangeiro residente no país tem direito à concessão de benefício assi...
 
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicação
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicaçãoWhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicação
WhatsApp - Bloqueio viola liberdades de expressão e comunicação
 
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...
Ausência de notificação justifica retirada de nome em cadastro de restrição a...
 
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safra
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safraJustiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safra
Justiça do trabalho reconhece unicidade em contratos sucessivos de safra
 
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...
É válido protesto de cheque feito antes do término do prazo para ação de exec...
 
Direito Penal - Abandono de incapaz - Atipicidade da conduta
Direito Penal - Abandono de incapaz   - Atipicidade da condutaDireito Penal - Abandono de incapaz   - Atipicidade da conduta
Direito Penal - Abandono de incapaz - Atipicidade da conduta
 
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...
Bem de família pode ser penhorado para garantir pensão alimentícia decorrente...
 
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...
Dano moral presumido - Multa de trânsito cobrada indevidamente - Repetição de...
 
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...
Dano moral presumido - Instituição de ensino - Impossibilidade de registro de...
 
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagem
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagemDano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagem
Dano moral presumido - Dano à personalidade - Danos à imagem
 
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacional
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacionalDano moral presumido - Atraso de vôo internacional
Dano moral presumido - Atraso de vôo internacional
 
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de prótese
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de próteseConsumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de prótese
Consumidor - Plano de saúde - Cirurgia - Fornecimento de prótese
 

STJ nega indenização por atraso de voo

  • 1. Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA (2011/0062738-6) RELATOR : MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO AGRAVANTE : TAM LINHAS AÉREAS S/A ADVOGADOS : EDUARDO GRAEFF KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S) AGRAVADO : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO ADVOGADO : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S) EMENTA AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO ESPECIAL. RESPONSABILIDADE CIVIL. OVERBOOKING. INDENIZAÇÃO. DANO MORAL PRESUMIDO. PRECEDENTES. DANOS MATERIAIS. OCORRÊNCIA. REEXAME MATÉRIA FÁTICA. INVIABILIDADE. SÚMULA 07/STJ. INCIDÊNCIA. VALOR. REVISÃO. IMPOSSIBILIDADE. FIXAÇÃO COM BASE NO CRITÉRIO DA RAZOABILIDADE. 1.O dano moral decorrente de atraso de vôo, prescinde de prova, sendo que a responsabilidade de seu causador opera-se , in re ipsa, por força do simples fato da sua violação em virtude do desconforto, da aflição e dos transtornos suportados pelo passageiro.(REsp 299.532/SP, Rel. Ministro HONILDO AMARAL DE MELLO CASTRO (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/AP), DJe 23/11/2009) 2. A reapreciação por esta Corte das provas que lastrearam o acórdão hostilizado é vedada nesta sede especial, segundo o enunciado nº 7 da Súmula do Superior Tribunal de Justiça. 3. O valor da indenização por danos morais deve ser fixado com moderação, considerando a realidade de cada caso, sendo cabível a intervenção da Corte quando exagerado ou ínfimo, fugindo de qualquer parâmetro razoável, o que não ocorre neste feito. 4.O agravo regimental não trouxe nenhum argumento novo capaz de modificar a conclusão alvitrada, a qual se mantém por seus próprios fundamentos. 5.AGRAVO REGIMENTAL DESPROVIDO. ACÓRDÃO Vistos, relatados e discutidos os autos em que são partes as acima indicadas, acordam os Ministros da Terceira Turma do Superior Tribunal de Justiça,por unanimidade, negar provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do(a) Sr(a). Ministro(a) Relator(a). Os Srs. Ministros Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi, Massami Uyeda (Presidente) e Sidnei Beneti votaram com o Sr. Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 1 de 7
  • 2. Superior Tribunal de Justiça Ministro Relator. Brasília (DF), 25 de outubro de 2011(Data do Julgamento) MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO Relator Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 2 de 7
  • 3. Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA (2011/0062738-6) AGRAVANTE : TAM LINHAS AÉREAS S/A ADVOGADOS : EDUARDO GRAEFF KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S) AGRAVADO : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO ADVOGADO : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S) RELATÓRIO O EXMO. SR. MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO (Relator): Trata-se de agravo regimental interposto por TAM LINHAS AÉREAS S/A em face de decisão monocrática de minha relatoria que conheceu de seu agravo de instrumento para, desde logo, negar seguimento ao seu recurso especial. Nas razões de seu regimental a ora agravante repisou todos os argumentos expendidos em seu apelo nobre, defendendo a existência de divergência jurisprudencial no que tange ao quantum indenizatório fixado em razão da ocorrência de overbooking . Reafirmou não haver justificativa para a condenação em danos materiais. Pleiteou o provimento do recurso. É o relatório. Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 3 de 7
  • 4. Superior Tribunal de Justiça AgRg no AGRAVO DE INSTRUMENTO Nº 1.410.645 - BA (2011/0062738-6) VOTO O EXMO. SR. MINISTRO PAULO DE TARSO SANSEVERINO (Relator): Eminentes Colegas. As razões articuladas em sede de agravo regimental reproduzem exatamente as mesmas constantes do recurso especial. Não se articulara fundamento relevante ou suficiente para fazerem revistas as conclusões a que cheguei quando conheci do agravo de instrumento para desde logo, negar seguimento ao recurso especial. Por isso, permito-me reeditá-la em todos os seus termos como razões de decidir do presente agravo regimental, verbis : A pretensão recursal não prospera. Com efeito, a Segunda Seção desta Corte, ao julgar hipóteses semelhantes, perfilhou o entendimento de que o dano moral fica caracterizado apenas pela prova do atraso do vôo em si e pela experiência comum. A esse respeito, confira-se: CIVIL E PROCESSUAL - RESPONSABILIDADE - TRANSPORTE AÉREO INTERNACIONAL - ATRASO - DANOS MORAL E MATERIAL - INDENIZAÇÃO AO PASSAGEIRO - MATÉRIA DE PROVA - PRECEDENTES DO STJ. I - Cabe ressarcimento pelos danos moral e material sofridos pelo passageiro com atraso no embarque de viagem internacional, sendo certo que o dano moral decorre da demora ou dos transtornos suportados pelo passageiro e da negligência da empresa, pelo que não viola a lei o julgado que defere a indenização para a cobertura de tais danos, fixando-a de conformidade com os chamados Direitos Especiais de Saque. II - Inviável em sede de Especial reexame de matéria fática (Súmula 07/STJ). Precedentes. III - Recurso não conhecido. (Resp 229.541/SP; Rel. Min. Waldemar Zveiter; DJ 01/08/00). No que tange à pretensa violação ao artigo 333 do Diploma Processual Civil, o Tribunal de origem afirmou soberanamente que Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 4 de 7
  • 5. Superior Tribunal de Justiça restou demonstrado que os autores tiveram que arcar com as despesas da remuneração do palestrante e a multa contraual por ter cancelado o compromisso (fl. 36 e 37).(e-STJ fl.249). Nesse contexto, desfazer o entendimento lançado no v. acórdão recorrido, como pretende a agravante exigiria, necessariamente, o reexame de matéria fático-probatório dos autos, o que é inviável em sede de recurso especial, ante o óbice contido na Súmula n.º 7/STJ. De outra ponta, quanto a pretendida redução do quantum indenizatório, este Superior Tribunal de Justiça consolidou entendimento de que a revisão do valor da indenização somente é possível quando exorbitante ou insignificante a importância arbitrada, em flagrante violação dos princípios da razoabilidade e da proporcionalidade. No entanto, essa excepcionalidade não se aplica à hipótese dos autos, tendo em vista que o valor da indenização por danos morais foi fixado em R$ 16.600,00 atento às peculiaridades do caso concreto, não se distanciando do bom senso e dos critérios recomendados pela doutrina e jurisprudência. Nesse contexto, é inadmissível o recurso especial, nesse ponto, porquanto o reexame dos aspectos fáticos da lide é inviável em sede de recurso especial por qualquer das alíneas do permissivo constitucional, diante do enunciado da Súmula 7/STJ. Nesse sentido: EMBARGOS DE DECLARAÇÃO RECEBIDOS COMO AGRAVO INTERNO. PROCESSUAL CIVIL. AÇÃO INDENIZATÓRIA POR DANOS MORAIS. RAZOABILIDADE. REVISÃO. IMPOSSIBILIDADE. 1. A intervenção desta Corte é admitida, tão-somente, quando irrisória ou exorbitante a verba arbitrada, situação que não aconteceu no caso concreto. 2. Embargos de declaração recebidos como agravo interno a que se nega provimento. (EDcl no Ag 1056742/MS, Rel. Ministro VASCO DELLA GIUSTINA (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/RS), TERCEIRA TURMA, julgado em 04/02/2010, DJe 24/02/2010) AGRAVO REGIMENTAL. ART. 535 DO CPC. EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. CABIMENTO. SÚMULA 7 DO STJ. HONORÁRIOS ADVOCATÍCIOS. JUROS DE MORA. RESPONSABILIDADE EXTRACONTRATUAL OBJETIVA. SÚMULA 54 DO STJ. DANOS MORAIS. INDENIZAÇÃO. DISSÍDIO JURISPRUDENCIAL. SIMILITUDE FÁTICA. (...) 5. A revisão do valor fixado a título de danos morais somente é possível em sede de recurso especial no caso em que o quantum for Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 5 de 7
  • 6. Superior Tribunal de Justiça exorbitante ou ínfimo. Fora essas hipóteses, aplica-se o entendimento insculpido na Súmula n. 7 do STJ. 6. Em se tratando de valor da indenização por danos morais, torna-se incabível a análise do recurso com base na divergência pretoriana, pois ainda que haja grande semelhança nas características externas e objetivas, no aspecto subjetivo, os acórdãos serão sempre distintos. Precedente. 7. Agravo regimental desprovido. (AgRg no Ag 1.019.589/RJ, Relator o Ministro JOÃO OTÁVIO DE NORONHA, DJe de 17.5.2010) Sobre o tema, registre-se, ainda, o pronunciamento do Min. Ruy Rosado de Aguiar em voto-vogal no REsp nº 269.407/RJ, verbis: '(...), a intervenção do Superior Tribunal de Justiça há de se dar quando há o abuso, o absurdo: indenizações de um milhão, de dois milhões, de cinco milhões, como temos visto; não é o caso. Aqui, ficaríamos entre quinhentos, trezentos e cinqüenta, duzentos, duzentos e cinqüenta, cem reais a mais, cem salários a menos. Não é, portanto, um caso de abuso na fixação, é uma discrepância na avaliação. Temos que ponderar até que ponto o Superior Tribunal de Justiça deve interferir na fixação de um valor de dano moral, que é matéria de fato, para fazer uma composição mais ou menos adequada. Não sendo abusiva ou iníqua a opção do tribunal local, não se justificaria a intervenção deste Tribunal.' Destarte, considerando o valor arbitrado na espécie, R$ 16.600,00 (dezesseis mil e seiscentos reais), não há falar em desrespeito à razoabilidade, devendo, portanto, ser prestigiado o entendimento da Corte a quo, soberana na apreciação do conjunto fático-probatório dos autos. Ante o exposto, conheço do agravo de instrumento para, desde logo, negar seguimento ao recurso especial. Ante o exposto, nego provimento ao agravo regimental. É o voto. Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 6 de 7
  • 7. Superior Tribunal de Justiça CERTIDÃO DE JULGAMENTO TERCEIRA TURMA AgRg no Número Registro: 2011/0062738-6 Ag 1.410.645 / BA Números Origem: 01332316720078050001 13323167200780500010 3456622009 6699892010 EM MESA JULGADO: 25/10/2011 Relator Exmo. Sr. Ministro PAULO DE TARSO SANSEVERINO Presidente da Sessão Exmo. Sr. Ministro MASSAMI UYEDA Subprocurador-Geral da República Exmo. Sr. Dr. JUAREZ ESTEVAM XAVIER TAVARES Secretária Bela. MARIA AUXILIADORA RAMALHO DA ROCHA AUTUAÇÃO AGRAVANTE : TAM LINHAS AÉREAS S/A ADVOGADOS : EDUARDO GRAEFF KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S) AGRAVADO : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO ADVOGADO : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S) ASSUNTO: DIREITO CIVIL - Responsabilidade Civil - Indenização por Dano Moral AGRAVO REGIMENTAL AGRAVANTE : TAM LINHAS AÉREAS S/A ADVOGADOS : EDUARDO GRAEFF KARÍSSIA BARSANÚFIO DE MIRANDA E OUTRO(S) AGRAVADO : URBAN FRIEDRICH BRAIG E OUTRO ADVOGADO : MARIA ARLINDA TOSTO DOS SANTOS SILVA E OUTRO(S) CERTIDÃO Certifico que a egrégia TERCEIRA TURMA, ao apreciar o processo em epígrafe na sessão realizada nesta data, proferiu a seguinte decisão: A Turma, por unanimidade, negou provimento ao agravo regimental, nos termos do voto do(a) Sr(a). Ministro(a) Relator(a). Os Srs. Ministros Ricardo Villas Bôas Cueva, Nancy Andrighi, Massami Uyeda (Presidente) e Sidnei Beneti votaram com o Sr. Ministro Relator. Documento: 1100783 - Inteiro Teor do Acórdão - Site certificado - DJe: 07/11/2011 Página 7 de 7