SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 4
Baixar para ler offline
Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro
Gabinete da Terceira Vice-Presidência
Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II
Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903
Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br
Recurso Especial nº 0389983-17.2009.8.19.0001
Recorrente: Daniel Valente Dantas
Recorrido: Paulo Henrique dos Santos Amorim
Recurso Especial, tempestivo, com fundamento no artigo 105, III, “a”, da
Constituição da República, interposto contra v. acórdão da e. 20ª Câmara Cível assim
ementado:
........................................................................................................
CIVIL. IMPRENSA. ILÍCITO À HONRA. INOCORRÊNCIA.
Entre o mero direito-dever de informação se contrapõe o direito
à personalidade. O tom da entrevista concedida pelo réu revela
o estilo próprio do profissional protegido pela liberdade de
pensamento. Entender-se de forma contrária acabaria por ceifar
a liberdade de imprensa. O réu é conhecido jornalista e divulga
textos com intuito de fomentar adiscussão critica acerca do
cenário politico nacional, envolvendo sempre matéria de
interesse social e politico. Sentença que assim concluiu, correta.
Desprovimento do recurso. Unânime.
........................................................................................................
........................................................................................................
EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. CPC, ART. 535, I e II. Toda
matéria ventilada não escapou à apreciação do Órgão Julgador.
Os embargos não se prestam a provocar nova decisão da causa
ou reexame das provas, não havendo necessidade de serem
mencionadas todas as regras prequestionadas, basta utilizar
seus comandos. O que pretende a embargante é o rejulgamento
da matéria, por apontar error in judicando, incorrigível, se
existente, na sede eleita.
REJEIÇÃO DOS EMBARGOS. UNÂNIME.
........................................................................................................
Inconformado, o recorrente alega violação aos arts. 927 e 953 do Código
Civil.
É o breve relatório do essencial. DECIDO.
O recurso não pode ser admitido.
Não merece prosperar a alegação de violação aos artigos 927 e 953 do
Código Civil, pois, bem se sabe que a recorribilidade excepcional é distinta daquela
revelada por simples revisão do que decidido, na maioria das vezes procedida
mediante o recurso por excelência - a apelação. Atua-se, em sede excepcional, à luz
797
NILZA BITAR:000011684 Assinado em 30/05/2014 17:01:51
Local: 3VP - GABINETE
Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro
Gabinete da Terceira Vice-Presidência
Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II
Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903
Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br
da moldura fática delineada soberanamente pelo órgão julgador, considerando-se as
premissas constantes do v. acórdão vergastado. A jurisprudência sedimentada nas
Cortes Superiores é pacífica a respeito, impondo-se observar os verbetes nº 279 e 07,
das Súmulas do STF e STJ, respectivamente, que vedam o reexame de fatos e/ou de
provas.
O inconformismo sistemático, manifestado em recurso carente de
fundamentos relevantes, que não demonstre como o v. acórdão recorrido teria
ofendido os dispositivos alegadamente violados e que nada acrescente à
compreensão e ao desate da quaestio iuris - posto que indique corretamente o
permissivo constitucional sobre o qual se sustenta -, não atende aos pressupostos de
regularidade formal dos recursos de natureza excepcional e impede a exata
compreensão da controvérsia, circunstâncias que atraem a incidência da Súmula 284,
STF. A esse respeito:
........................................................................................................
PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE
INSTRUMENTO. RECURSO ESPECIAL. FUNDAMENTAÇÃO.
DEFICIÊNCIA. SÚMULA 284 DO STF. INCIDÊNCIA.
PREQUESTIONAMENTO. AUSÊNCIA. SÚMULAS 282 E 356
DO STF. APLICAÇÃO. NORMA LOCAL. ANÁLISE.
IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA 280 DO STF. 1. Não se revela
admissível o recurso excepcional quando a deficiência na sua
fundamentação não permitir a exata compreensão da
controvérsia. Incidência, mutatis mutandis, da Súmula 284-STF.
2. … 4. Não se divisa, nas razões deste regimental, argumentos
aptos a modificar o decisum agravado, razão pela qual deve ser
mantido. 5. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg
no Ag 1198889/SP, Rel. Ministro HONILDO AMARAL DE
MELLO CASTRO (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO
TJ/AP), QUINTA TURMA, julgado em 18/11/2010, DJe
29/11/2010).
.........................................................................................................
Ademais, o detido exame das razões recursais revela que o recorrente
pretende, por via transversa, a revisão de matéria de fato, apreciada e julgada com
base nas provas produzidas nos autos, o que é vedado.
Oportuno realçar, a esse respeito, o consignado no julgamento do REsp
336.741/SP, Rel. Min. Fernando Gonçalves, DJ 07/04/2003, "(...) se, nos moldes em
que delineada a questão federal, há necessidade de se incursionar na seara fático-
probatória, soberanamente decidida pelas instâncias ordinárias, não merece trânsito o
recurso especial, ante o veto da súmula 7-STJ”. Neste sentido:
798
Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro
Gabinete da Terceira Vice-Presidência
Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II
Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903
Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br
........................................................................................................
AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO
ESPECIAL. RECURSO INCAPAZ DE ALTERAR O JULGADO.
PROVAS. NECESSIDADE DE REVOLVIMENTO DE MATÉRIA
FÁTICO-PROBATÓRIA. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA Nº
7/STJ.
1. Rever as conclusões do tribunal recorrido à respeito das
provas dos autos demandaria o reexame de matéria fático-
probatória, o que é inviável em sede de recurso especial, nos
termos da Súmula nº 7 do Superior Tribunal de Justiça.
2. Agravo regimental não provido.
(AgRg no AREsp 26.721/RJ, Rel. Ministro RICARDO VILLAS
BÔAS CUEVA, TERCEIRA TURMA, julgado em 25/06/2013,
DJe 06/08/2013)
........................................................................................................
.........................................................................................................
AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO EM RECURSO
ESPECIAL. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS.
CABIMENTO. SÚMULA N. 7/STJ. INCIDÊNCIA.
Aplica-se a Súmula n. 7 do STJ quando a tese versada no
recurso especial reclama a análise dos elementos
probatórios produzidos ao longo da demanda. 2. Agravo
regimental desprovido. (AgRg no AREsp 102356/PE – 3ª Turma
– Relator Ministro João Otávio de Noronha – julgado em
18.06.2013 e publicado no DJe em 25.06.2013). (Grifos nossos).
.........................................................................................................
........................................................................................................
PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. AGRAVO EM
RECURSO ESPECIAL. RESPONSABILIDADE CIVIL DO
ESTADO. AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO. SÚMULA
211/STJ. DANO MORAL. PRISÃO EM FLAGRANTE.
ABSOLVIÇÃO POR AUSÊNCIA DE PROVAS. ANÁLISE DA
POSSIBILIDADE DO JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE.
REEXAME DO CONJUNTO FÁTICO-PROBATÓRIO.
IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA 7/STJ. DISSÍDIO
JURISPRUDENCIAL NÃO DEMONSTRADO.
1. Em relação à apontada afronta do art. 302, do CPP, e dos
arts. 402 e 953, ambos do CC, observo que o acórdão recorrido
não emitiu juízo de valor acerca dos referidos dispositivos legais,
estando ausente o prequestionamento. Deve-se aplicar,
portanto, na hipótese, o óbice da Súmula 211/STJ por falta de
prequestionamento.
2. No que tange à apontada violação do art. 330, I, do CPC, a
jurisprudência do STJ é pacifica no sentido de que, tendo o
Tribunal a quo concluído que a lide poderia ser julgada
799
Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro
Gabinete da Terceira Vice-Presidência
Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II
Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903
Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br
antecipadamente por estarem presentes as hipóteses legais
para tanto, é inviável, em sede de recurso especial, rever tal
entendimento, vez que a analise da necessidade ou não de
produção de prova oral, qualquer que seja o momento
processual ou o motivo que leve a tanto, é atribuição da
instância ordinária, sendo que eventual reforma dessa decisão
importaria em reexame do conjunto fático-probatório, o que é
vedado nesta instância por força da Súmula 7/STJ.
3. Observo, sobre a malversação dos artigos 927 e 954,
ambos do CC, que a análise da existência ou não de erro
judiciário - capaz de justificar a condenação do Estado ao
pagamento de indenização por danos morais - na prisão de
réu posteriormente absolvido, é tarefa que demanda
reexame do conjunto fático-probatório dos autos, o que não
é possível em sede de recurso especial em face do óbice da
Súmula 7/STJ.
4. Por fim, referente à interposição do recurso especial com
base na alínea "c" do permissivo constitucional, verifico que a
agravante se limitou a destacar a existência de divergência
jurisprudencial e a transcrever os acórdãos paradigmas, sem,
contudo, realizar o necessário cotejo analítico a comprovar o
dissídio pretoriano, mostrando-se descabido o recurso interposto
pela alínea "c" do inciso III do art. 105 da Constituição Federal.
5. Agravo regimental a que se nega provimento.
(AgRg no AREsp 274.440/SP, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL
MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 07/03/2013, DJe
13/03/2013) (grifos nossos)
........................................................................................................
À conta de tais fundamentos, DEIXO DE ADMITIR o recurso interposto
por incidência da Súmula 7 do STJ, e ainda, pelo fato de que o Acórdão recorrido se
encontra devidamente fundamentado.
Publique-se.
Rio de Janeiro, 30 de maio de 2014.
Desembargadora NILZA BITAR
Terceira Vice-Presidente
800

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Integra voto Celso de Melo: PHA x Dantas
Integra voto Celso de Melo: PHA x DantasIntegra voto Celso de Melo: PHA x Dantas
Integra voto Celso de Melo: PHA x DantasConversa Afiada
 
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE spConsultor JRSantana
 
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...Luiz F T Siqueira
 
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...Superior Tribunal de Justiça
 
Habeas corpus pretensão punitiva
Habeas corpus pretensão punitivaHabeas corpus pretensão punitiva
Habeas corpus pretensão punitivaaderbal villar
 
Como elaborar agravo de instrumento
Como elaborar agravo de instrumentoComo elaborar agravo de instrumento
Como elaborar agravo de instrumentoConsultor JRSantana
 
. . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . . . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . Daniel Guedes
 
Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal direito2015
 
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA Diego Guedes
 

Mais procurados (20)

Integra voto Celso de Melo: PHA x Dantas
Integra voto Celso de Melo: PHA x DantasIntegra voto Celso de Melo: PHA x Dantas
Integra voto Celso de Melo: PHA x Dantas
 
1120- AREsp - Direito Civel
1120- AREsp - Direito Civel1120- AREsp - Direito Civel
1120- AREsp - Direito Civel
 
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp
1193- Embargos Declaratórios em Ag. Reg. de ARE sp
 
Sec839
Sec839Sec839
Sec839
 
Recurso Ordinário Trabalhista
Recurso Ordinário TrabalhistaRecurso Ordinário Trabalhista
Recurso Ordinário Trabalhista
 
Edvino
EdvinoEdvino
Edvino
 
Modelo de Ação Indenizatória
Modelo de Ação IndenizatóriaModelo de Ação Indenizatória
Modelo de Ação Indenizatória
 
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...
Dano moral presumido - Extravio de talonários de cheques - Inclusão indevida ...
 
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...
Surgimento de vaga gera direito subjetivo à nomeação de candidato aprovado em...
 
Habeas corpus pretensão punitiva
Habeas corpus pretensão punitivaHabeas corpus pretensão punitiva
Habeas corpus pretensão punitiva
 
Acordao
AcordaoAcordao
Acordao
 
Como elaborar agravo de instrumento
Como elaborar agravo de instrumentoComo elaborar agravo de instrumento
Como elaborar agravo de instrumento
 
1077- Agravo Regimental VII
1077- Agravo Regimental VII1077- Agravo Regimental VII
1077- Agravo Regimental VII
 
Recurso ordinário
Recurso ordinárioRecurso ordinário
Recurso ordinário
 
1079- Agravo Regimental X
1079- Agravo Regimental X1079- Agravo Regimental X
1079- Agravo Regimental X
 
. . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco . . . Poder judiciário de pernambuco .
. . Poder judiciário de pernambuco .
 
Agravo retido
Agravo retidoAgravo retido
Agravo retido
 
Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal Apostila Recursos e Execução Penal
Apostila Recursos e Execução Penal
 
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA
MODELO RECURSO ORDINÁRIO TRABALHISTA
 
20060612c2g (1)
20060612c2g (1)20060612c2g (1)
20060612c2g (1)
 

Destaque

Citirea rapidă
Citirea rapidăCitirea rapidă
Citirea rapidăDIB ULIM
 
Chapter5
Chapter5Chapter5
Chapter5alipuko
 
32. model pembelajaran sains sma
32. model pembelajaran sains sma32. model pembelajaran sains sma
32. model pembelajaran sains smaichy RiyUti
 
世界報紙頭條1024
世界報紙頭條1024世界報紙頭條1024
世界報紙頭條1024中 央社
 
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātes
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātesJelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātes
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātesArtūrs Veiss
 
Ciências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculoCiências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculoMariana Ribeiro
 
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...Samantha Bernardis
 
Tugas Transmisi Daya Listrik
Tugas Transmisi Daya ListrikTugas Transmisi Daya Listrik
Tugas Transmisi Daya ListrikAdy Purnomo
 
ελια μαρία αναστασία
ελια μαρία αναστασίαελια μαρία αναστασία
ελια μαρία αναστασίαiodinou
 
Power point slideshare p2 (modificat)
Power point slideshare p2 (modificat)Power point slideshare p2 (modificat)
Power point slideshare p2 (modificat)Stellio Chardon
 
привітання вчителям
привітання вчителямпривітання вчителям
привітання вчителям135679
 
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)Conversa Afiada
 
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43peinirtzis
 
Innerlijke ervaring 3 10-2013
Innerlijke ervaring 3 10-2013Innerlijke ervaring 3 10-2013
Innerlijke ervaring 3 10-2013Pakepipelot
 
Lecture 6.
Lecture 6.Lecture 6.
Lecture 6.Ge Go
 
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANO
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANOVolantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANO
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANOGameStop Italia
 

Destaque (20)

Citirea rapidă
Citirea rapidăCitirea rapidă
Citirea rapidă
 
Chapter5
Chapter5Chapter5
Chapter5
 
32. model pembelajaran sains sma
32. model pembelajaran sains sma32. model pembelajaran sains sma
32. model pembelajaran sains sma
 
世界報紙頭條1024
世界報紙頭條1024世界報紙頭條1024
世界報紙頭條1024
 
Proceso fundacion
Proceso fundacionProceso fundacion
Proceso fundacion
 
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātes
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātesJelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātes
Jelgavas tehnikums, Latlit projekta aktivitātes
 
Ciências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculoCiências da natureza (1) curriculo
Ciências da natureza (1) curriculo
 
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...
ICT Rsearch, Active Ageing and Culture. A Proposal for Access to Cultural Res...
 
Tugas Transmisi Daya Listrik
Tugas Transmisi Daya ListrikTugas Transmisi Daya Listrik
Tugas Transmisi Daya Listrik
 
ελια μαρία αναστασία
ελια μαρία αναστασίαελια μαρία αναστασία
ελια μαρία αναστασία
 
Power point slideshare p2 (modificat)
Power point slideshare p2 (modificat)Power point slideshare p2 (modificat)
Power point slideshare p2 (modificat)
 
bab 3
bab 3bab 3
bab 3
 
привітання вчителям
привітання вчителямпривітання вчителям
привітання вчителям
 
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)
Petrobras divulga resultados auditados de 2014 (1)
 
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43
ΓΕΩΜΕΤΡΙΑ §3.3 - §3.4 Σελίδα 43
 
519 interneterako
519 interneterako519 interneterako
519 interneterako
 
Innerlijke ervaring 3 10-2013
Innerlijke ervaring 3 10-2013Innerlijke ervaring 3 10-2013
Innerlijke ervaring 3 10-2013
 
TRABAJO 3
TRABAJO 3TRABAJO 3
TRABAJO 3
 
Lecture 6.
Lecture 6.Lecture 6.
Lecture 6.
 
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANO
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANOVolantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANO
Volantino Mobilezone - Apertura Negozio via Marghera 37, MILANO
 

Semelhante a Recurso Especial inadmitido

Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor BenefícioTurma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefíciofabiomotta747
 
159445774 embargos-de-declaracao-genoino
159445774 embargos-de-declaracao-genoino159445774 embargos-de-declaracao-genoino
159445774 embargos-de-declaracao-genoinoCaren Azevedo
 
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaExecução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaLuiz F T Siqueira
 
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...Luís Carlos Nunes
 
Informativo 865 - Informativo Estratégico
Informativo 865 - Informativo EstratégicoInformativo 865 - Informativo Estratégico
Informativo 865 - Informativo EstratégicoRicardo Torques
 
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...Luís Carlos Nunes
 
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídio
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídioToffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídio
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídioR7dados
 
Decisão STF no caso dos RPVPrecatório
Decisão STF no caso dos RPVPrecatórioDecisão STF no caso dos RPVPrecatório
Decisão STF no caso dos RPVPrecatórioFabio Motta
 
Informativo STF 875 - Informativo Estratégico
Informativo STF 875 - Informativo EstratégicoInformativo STF 875 - Informativo Estratégico
Informativo STF 875 - Informativo EstratégicoRicardo Torques
 
Contrarazões agravo instrumento
Contrarazões agravo instrumentoContrarazões agravo instrumento
Contrarazões agravo instrumentounisinos
 
Acórdão do agravo regimental de Romildo Titon
Acórdão do agravo regimental de Romildo TitonAcórdão do agravo regimental de Romildo Titon
Acórdão do agravo regimental de Romildo TitonUpiara Boschi
 
Manual do agravo de insrumento
Manual do agravo de insrumentoManual do agravo de insrumento
Manual do agravo de insrumentoAna Maria Palmeira
 
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...Superior Tribunal de Justiça
 
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do Supremo
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do SupremoSTJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do Supremo
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do SupremoTransvias
 
Agravo regimental
Agravo regimentalAgravo regimental
Agravo regimentalEditora 247
 

Semelhante a Recurso Especial inadmitido (20)

Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor BenefícioTurma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
Turma Recursal de São Paulo afasta decadência na Tese de Melhor Benefício
 
159445774 embargos-de-declaracao-genoino
159445774 embargos-de-declaracao-genoino159445774 embargos-de-declaracao-genoino
159445774 embargos-de-declaracao-genoino
 
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacadaExecução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
Execução de cheque deve ser processada no mesmo local da agência sacada
 
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
STF incia julgamento de recurso de Kiko. Decisão pode anulação os 19.273 voto...
 
Consumidor - AgRg no Agravo em Recurso Especial n. 386.769/SC
Consumidor - AgRg no Agravo em Recurso Especial n. 386.769/SCConsumidor - AgRg no Agravo em Recurso Especial n. 386.769/SC
Consumidor - AgRg no Agravo em Recurso Especial n. 386.769/SC
 
Apelacaotriplex pgs 1-111
Apelacaotriplex pgs 1-111Apelacaotriplex pgs 1-111
Apelacaotriplex pgs 1-111
 
Informativo 865 - Informativo Estratégico
Informativo 865 - Informativo EstratégicoInformativo 865 - Informativo Estratégico
Informativo 865 - Informativo Estratégico
 
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...
Gilmar Mendes pauta julgamento de suspeição de Sergio Moro na 2ª Turma para e...
 
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídio
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídioToffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídio
Toffoli anula decisão que absolveu promotor acusado de homicídio
 
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
Improbidade Administrativa - 2014.031181-0
 
Decisão Monocrática
Decisão MonocráticaDecisão Monocrática
Decisão Monocrática
 
Decisão STF no caso dos RPVPrecatório
Decisão STF no caso dos RPVPrecatórioDecisão STF no caso dos RPVPrecatório
Decisão STF no caso dos RPVPrecatório
 
Informativo STF 875 - Informativo Estratégico
Informativo STF 875 - Informativo EstratégicoInformativo STF 875 - Informativo Estratégico
Informativo STF 875 - Informativo Estratégico
 
Contrarazões agravo instrumento
Contrarazões agravo instrumentoContrarazões agravo instrumento
Contrarazões agravo instrumento
 
Acórdão do agravo regimental de Romildo Titon
Acórdão do agravo regimental de Romildo TitonAcórdão do agravo regimental de Romildo Titon
Acórdão do agravo regimental de Romildo Titon
 
Manual do agravo de insrumento
Manual do agravo de insrumentoManual do agravo de insrumento
Manual do agravo de insrumento
 
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...
É cabível ação rescisória contra sentença que não aplica jurisprudência pacif...
 
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do Supremo
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do SupremoSTJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do Supremo
STJ entende que discussão sobre eixo suspenso não cabe mérito do Supremo
 
Agravo regimental
Agravo regimentalAgravo regimental
Agravo regimental
 
Constitucional+4
Constitucional+4Constitucional+4
Constitucional+4
 

Mais de Conversa Afiada

Representação ao Procurador-Geral
Representação ao Procurador-GeralRepresentação ao Procurador-Geral
Representação ao Procurador-GeralConversa Afiada
 
João santana peticão comparecimento
João santana   peticão comparecimentoJoão santana   peticão comparecimento
João santana peticão comparecimentoConversa Afiada
 
Gabrielli afoga Cerra no pré-sal
Gabrielli afoga Cerra no pré-salGabrielli afoga Cerra no pré-sal
Gabrielli afoga Cerra no pré-salConversa Afiada
 
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)Klouri e PHA surram Dantas (de novo)
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)Conversa Afiada
 
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"Conversa Afiada
 
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociais
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociaisMais crédito e sem cortes nos direitos sociais
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociaisConversa Afiada
 
Compromisso desenvolvimento
Compromisso desenvolvimentoCompromisso desenvolvimento
Compromisso desenvolvimentoConversa Afiada
 
Acórdão integra Kamel x Marco Aurélio
Acórdão integra Kamel x Marco AurélioAcórdão integra Kamel x Marco Aurélio
Acórdão integra Kamel x Marco AurélioConversa Afiada
 
Documento para eduardo nepomuceno
Documento para eduardo nepomucenoDocumento para eduardo nepomuceno
Documento para eduardo nepomucenoConversa Afiada
 
Parecer impeachment bercovici
Parecer impeachment bercoviciParecer impeachment bercovici
Parecer impeachment bercoviciConversa Afiada
 
Parecer bandeira comparato
Parecer bandeira comparatoParecer bandeira comparato
Parecer bandeira comparatoConversa Afiada
 
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPR
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPRResposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPR
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPRConversa Afiada
 

Mais de Conversa Afiada (20)

Peticao senado moro_cnj
Peticao senado moro_cnjPeticao senado moro_cnj
Peticao senado moro_cnj
 
Depoimentol Lula à PF
Depoimentol Lula à PFDepoimentol Lula à PF
Depoimentol Lula à PF
 
Representação ao Procurador-Geral
Representação ao Procurador-GeralRepresentação ao Procurador-Geral
Representação ao Procurador-Geral
 
João santana peticão comparecimento
João santana   peticão comparecimentoJoão santana   peticão comparecimento
João santana peticão comparecimento
 
Gabrielli afoga Cerra no pré-sal
Gabrielli afoga Cerra no pré-salGabrielli afoga Cerra no pré-sal
Gabrielli afoga Cerra no pré-sal
 
Liminar
LiminarLiminar
Liminar
 
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)Klouri e PHA surram Dantas (de novo)
Klouri e PHA surram Dantas (de novo)
 
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"
Estudo "Pnad 2014 - Breves análises"
 
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociais
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociaisMais crédito e sem cortes nos direitos sociais
Mais crédito e sem cortes nos direitos sociais
 
Compromisso desenvolvimento
Compromisso desenvolvimentoCompromisso desenvolvimento
Compromisso desenvolvimento
 
Acórdão integra Kamel x Marco Aurélio
Acórdão integra Kamel x Marco AurélioAcórdão integra Kamel x Marco Aurélio
Acórdão integra Kamel x Marco Aurélio
 
Relatório CPI Carf
Relatório CPI CarfRelatório CPI Carf
Relatório CPI Carf
 
Carta à Dilma
Carta à DilmaCarta à Dilma
Carta à Dilma
 
Documento para eduardo nepomuceno
Documento para eduardo nepomucenoDocumento para eduardo nepomuceno
Documento para eduardo nepomuceno
 
Documentos para janot
Documentos para janotDocumentos para janot
Documentos para janot
 
Parecer impeachment bercovici
Parecer impeachment bercoviciParecer impeachment bercovici
Parecer impeachment bercovici
 
Parecer bandeira comparato
Parecer bandeira comparatoParecer bandeira comparato
Parecer bandeira comparato
 
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPR
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPRResposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPR
Resposta do Prof. Ricardo Marcelo Fonseca, da UFPR
 
Matéria carta pcc
Matéria carta pccMatéria carta pcc
Matéria carta pcc
 
20150915133500986
2015091513350098620150915133500986
20150915133500986
 

Recurso Especial inadmitido

  • 1. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Gabinete da Terceira Vice-Presidência Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903 Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br Recurso Especial nº 0389983-17.2009.8.19.0001 Recorrente: Daniel Valente Dantas Recorrido: Paulo Henrique dos Santos Amorim Recurso Especial, tempestivo, com fundamento no artigo 105, III, “a”, da Constituição da República, interposto contra v. acórdão da e. 20ª Câmara Cível assim ementado: ........................................................................................................ CIVIL. IMPRENSA. ILÍCITO À HONRA. INOCORRÊNCIA. Entre o mero direito-dever de informação se contrapõe o direito à personalidade. O tom da entrevista concedida pelo réu revela o estilo próprio do profissional protegido pela liberdade de pensamento. Entender-se de forma contrária acabaria por ceifar a liberdade de imprensa. O réu é conhecido jornalista e divulga textos com intuito de fomentar adiscussão critica acerca do cenário politico nacional, envolvendo sempre matéria de interesse social e politico. Sentença que assim concluiu, correta. Desprovimento do recurso. Unânime. ........................................................................................................ ........................................................................................................ EMBARGOS DE DECLARAÇÃO. CPC, ART. 535, I e II. Toda matéria ventilada não escapou à apreciação do Órgão Julgador. Os embargos não se prestam a provocar nova decisão da causa ou reexame das provas, não havendo necessidade de serem mencionadas todas as regras prequestionadas, basta utilizar seus comandos. O que pretende a embargante é o rejulgamento da matéria, por apontar error in judicando, incorrigível, se existente, na sede eleita. REJEIÇÃO DOS EMBARGOS. UNÂNIME. ........................................................................................................ Inconformado, o recorrente alega violação aos arts. 927 e 953 do Código Civil. É o breve relatório do essencial. DECIDO. O recurso não pode ser admitido. Não merece prosperar a alegação de violação aos artigos 927 e 953 do Código Civil, pois, bem se sabe que a recorribilidade excepcional é distinta daquela revelada por simples revisão do que decidido, na maioria das vezes procedida mediante o recurso por excelência - a apelação. Atua-se, em sede excepcional, à luz 797 NILZA BITAR:000011684 Assinado em 30/05/2014 17:01:51 Local: 3VP - GABINETE
  • 2. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Gabinete da Terceira Vice-Presidência Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903 Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br da moldura fática delineada soberanamente pelo órgão julgador, considerando-se as premissas constantes do v. acórdão vergastado. A jurisprudência sedimentada nas Cortes Superiores é pacífica a respeito, impondo-se observar os verbetes nº 279 e 07, das Súmulas do STF e STJ, respectivamente, que vedam o reexame de fatos e/ou de provas. O inconformismo sistemático, manifestado em recurso carente de fundamentos relevantes, que não demonstre como o v. acórdão recorrido teria ofendido os dispositivos alegadamente violados e que nada acrescente à compreensão e ao desate da quaestio iuris - posto que indique corretamente o permissivo constitucional sobre o qual se sustenta -, não atende aos pressupostos de regularidade formal dos recursos de natureza excepcional e impede a exata compreensão da controvérsia, circunstâncias que atraem a incidência da Súmula 284, STF. A esse respeito: ........................................................................................................ PROCESSUAL CIVIL. AGRAVO REGIMENTAL. AGRAVO DE INSTRUMENTO. RECURSO ESPECIAL. FUNDAMENTAÇÃO. DEFICIÊNCIA. SÚMULA 284 DO STF. INCIDÊNCIA. PREQUESTIONAMENTO. AUSÊNCIA. SÚMULAS 282 E 356 DO STF. APLICAÇÃO. NORMA LOCAL. ANÁLISE. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA 280 DO STF. 1. Não se revela admissível o recurso excepcional quando a deficiência na sua fundamentação não permitir a exata compreensão da controvérsia. Incidência, mutatis mutandis, da Súmula 284-STF. 2. … 4. Não se divisa, nas razões deste regimental, argumentos aptos a modificar o decisum agravado, razão pela qual deve ser mantido. 5. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no Ag 1198889/SP, Rel. Ministro HONILDO AMARAL DE MELLO CASTRO (DESEMBARGADOR CONVOCADO DO TJ/AP), QUINTA TURMA, julgado em 18/11/2010, DJe 29/11/2010). ......................................................................................................... Ademais, o detido exame das razões recursais revela que o recorrente pretende, por via transversa, a revisão de matéria de fato, apreciada e julgada com base nas provas produzidas nos autos, o que é vedado. Oportuno realçar, a esse respeito, o consignado no julgamento do REsp 336.741/SP, Rel. Min. Fernando Gonçalves, DJ 07/04/2003, "(...) se, nos moldes em que delineada a questão federal, há necessidade de se incursionar na seara fático- probatória, soberanamente decidida pelas instâncias ordinárias, não merece trânsito o recurso especial, ante o veto da súmula 7-STJ”. Neste sentido: 798
  • 3. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Gabinete da Terceira Vice-Presidência Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903 Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br ........................................................................................................ AGRAVO REGIMENTAL NO AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. RECURSO INCAPAZ DE ALTERAR O JULGADO. PROVAS. NECESSIDADE DE REVOLVIMENTO DE MATÉRIA FÁTICO-PROBATÓRIA. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA Nº 7/STJ. 1. Rever as conclusões do tribunal recorrido à respeito das provas dos autos demandaria o reexame de matéria fático- probatória, o que é inviável em sede de recurso especial, nos termos da Súmula nº 7 do Superior Tribunal de Justiça. 2. Agravo regimental não provido. (AgRg no AREsp 26.721/RJ, Rel. Ministro RICARDO VILLAS BÔAS CUEVA, TERCEIRA TURMA, julgado em 25/06/2013, DJe 06/08/2013) ........................................................................................................ ......................................................................................................... AGRAVO REGIMENTAL EM AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. INDENIZAÇÃO POR DANOS MORAIS. CABIMENTO. SÚMULA N. 7/STJ. INCIDÊNCIA. Aplica-se a Súmula n. 7 do STJ quando a tese versada no recurso especial reclama a análise dos elementos probatórios produzidos ao longo da demanda. 2. Agravo regimental desprovido. (AgRg no AREsp 102356/PE – 3ª Turma – Relator Ministro João Otávio de Noronha – julgado em 18.06.2013 e publicado no DJe em 25.06.2013). (Grifos nossos). ......................................................................................................... ........................................................................................................ PROCESSUAL CIVIL E ADMINISTRATIVO. AGRAVO EM RECURSO ESPECIAL. RESPONSABILIDADE CIVIL DO ESTADO. AUSÊNCIA DE PREQUESTIONAMENTO. SÚMULA 211/STJ. DANO MORAL. PRISÃO EM FLAGRANTE. ABSOLVIÇÃO POR AUSÊNCIA DE PROVAS. ANÁLISE DA POSSIBILIDADE DO JULGAMENTO ANTECIPADO DA LIDE. REEXAME DO CONJUNTO FÁTICO-PROBATÓRIO. IMPOSSIBILIDADE. SÚMULA 7/STJ. DISSÍDIO JURISPRUDENCIAL NÃO DEMONSTRADO. 1. Em relação à apontada afronta do art. 302, do CPP, e dos arts. 402 e 953, ambos do CC, observo que o acórdão recorrido não emitiu juízo de valor acerca dos referidos dispositivos legais, estando ausente o prequestionamento. Deve-se aplicar, portanto, na hipótese, o óbice da Súmula 211/STJ por falta de prequestionamento. 2. No que tange à apontada violação do art. 330, I, do CPC, a jurisprudência do STJ é pacifica no sentido de que, tendo o Tribunal a quo concluído que a lide poderia ser julgada 799
  • 4. Poder Judiciário do Estado do Rio de Janeiro Gabinete da Terceira Vice-Presidência Av. Erasmo Braga, 115 –11º andar – Lâmina II Centro – Rio de Janeiro/RJ – CEP 20020-903 Tel.: + 55 21 3133-4268e-mail: 3vpgabinete@tjrj.jus.br antecipadamente por estarem presentes as hipóteses legais para tanto, é inviável, em sede de recurso especial, rever tal entendimento, vez que a analise da necessidade ou não de produção de prova oral, qualquer que seja o momento processual ou o motivo que leve a tanto, é atribuição da instância ordinária, sendo que eventual reforma dessa decisão importaria em reexame do conjunto fático-probatório, o que é vedado nesta instância por força da Súmula 7/STJ. 3. Observo, sobre a malversação dos artigos 927 e 954, ambos do CC, que a análise da existência ou não de erro judiciário - capaz de justificar a condenação do Estado ao pagamento de indenização por danos morais - na prisão de réu posteriormente absolvido, é tarefa que demanda reexame do conjunto fático-probatório dos autos, o que não é possível em sede de recurso especial em face do óbice da Súmula 7/STJ. 4. Por fim, referente à interposição do recurso especial com base na alínea "c" do permissivo constitucional, verifico que a agravante se limitou a destacar a existência de divergência jurisprudencial e a transcrever os acórdãos paradigmas, sem, contudo, realizar o necessário cotejo analítico a comprovar o dissídio pretoriano, mostrando-se descabido o recurso interposto pela alínea "c" do inciso III do art. 105 da Constituição Federal. 5. Agravo regimental a que se nega provimento. (AgRg no AREsp 274.440/SP, Rel. Ministro MAURO CAMPBELL MARQUES, SEGUNDA TURMA, julgado em 07/03/2013, DJe 13/03/2013) (grifos nossos) ........................................................................................................ À conta de tais fundamentos, DEIXO DE ADMITIR o recurso interposto por incidência da Súmula 7 do STJ, e ainda, pelo fato de que o Acórdão recorrido se encontra devidamente fundamentado. Publique-se. Rio de Janeiro, 30 de maio de 2014. Desembargadora NILZA BITAR Terceira Vice-Presidente 800