Resenha: Definição do Produto da Empresa

5.905 visualizações

Publicada em

Publicada em: Negócios, Turismo
0 comentários
2 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
5.905
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
1
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
46
Comentários
0
Gostaram
2
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Resenha: Definição do Produto da Empresa

  1. 1. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÕES E ARTES MERCADOLOGIA E PUBLICIDADE Prof. Mitsuru Higuchi Yanaze Resenha do Capítulo 6: “Definição do Produto da Empresa” Jean Michel Gallo Soldatelli Nº USP: 6441052 SÃO PAULO, SETEMBRO/2008
  2. 2. UNIVERSIDADE DE SÃO PAULO ESCOLA DE COMUNICAÇÕES E ARTES DEPARTAMENTO DE COMUNICAÇÕES E ARTES MERCADOLOGIA E PUBLICIDADE Prof. Mitsuru Higuchi Yanaze Resenha do Capítulo 6: “Definição do Produto da Empresa” Trabalho referente à disciplina de Mercadologia e Publicidade do Departamento de Comunicações e Artes da Escola de Comunicações e Artes da Universidade de São Paulo. Orientado pela Prof. Mitsuru Higuchi Yanaze Realizado pelo aluno Jean Michel Gallo Soldatelli. SÃO PAULO, SETEMBRO/2008
  3. 3. O capítulo se inicia com uma discussão sobre a função genérica de uma empresa, citando casos de empresas que souberam pensar macro e com uma visão atualizada quando definiam sua função genérica. É importante salientar que na definição da função genérica é importante achar conceitos abrangentes e inatingíveis, pois isso guiará a empresa no desenvolvimento e na atualização de produtos. Além disso, a definição da função da empresa na sociedade juntamente com a preocupação com a satisfação do consumidor são peças chaves nessa discussão. Posteriormente nos são apresentados os conceitos de atributos tangíveis e intangíveis de um produto, ou seja, todos aqueles aspectos físicos que compõem e caracterizam aquele produto e todos sentimentos e características que o objeto possui e passa ao dono quando em sua posse, como status e conforto. É importante saber diferenciá-los pois para fazer um produto único é necessário que se mescle atributos tangíveis e intangíveis, aplicando assim o conceito USP e com isso atraindo segmentos específicos de consumidores. Outra questão abordada é a do posicionamento de uma empresa. Posicionamento é a posição que a empresa apresenta o produto em relação ao mercado, portanto é apresentar os diferenciais do produto para destacá-lo frente à concorrência ou caracterizá-lo com algum conceito. Aborda também a valorização da marca, levando em conta diferentes fatores do mercado, de fatores psicológicos como o share of mind, que mede a presença da marca na mente do consumidor, até fatores econômicos como o share of value que leva em conta o patrimônio liquido da empresa. Já a classificação de produtos é diferente pois existem várias formas e cada uma leva aspectos diferentes. A primeira classifica o produto basicamente de acordo com a necessidade de sua compra, portanto vai desde produtos que utilizamos com grande freqüência e geralmente são de baixo custo (produtos de conveniência) até produtos que não desejamos adquirir porém fazemos por necessidade (produtos de demanda negativa. A segunda classificação, leva em conta as mudanças no mercado do produto, como, por exemplo, os produtos Tradding Down que são lançados com um alto custo agregado e voltados a classe alta porém ocorre
  4. 4. posteriormente uma massificação. Já a terceira classifica o produto de acordo com a hierarquia de valor para o cliente, portanto com a expectativa criada e o grau de satisfação atendido. O último método analisa o tempo de vida útil do produto, sendo esta mais genérica superficial. Os produtos empresariais são todos aqueles que servem de suporte para que uma empresa funcione. Kotler os classifica como materiais e peças, bens de capital e suprimentos e serviços empresariais. Os serviços devem ser vistos com olhos diferenciados pois possuem diversas peculiaridades como a incerteza de resultado, uma determinação de tempo/espaço, a dependência de um esforço do cliente, entre outras. Além disso, a definição de qualidade de um serviço também demanda analise de diversos fatores muitas vezes abstratos, como a empatia e a confiabilidade do cliente com o servidor. Uma das coisas mais importantes na análise de um produto em relação ao mercado é o seu ciclo de vida. Isso determina a fase em que o produto se encontra e as atitudes que devem ser tomadas para que ele evolua. Desde o planejamento até a morte um produto passa por várias fases: introdução, que é quando se investe muito capital no lançamento do produto e a comunicação é focada nele e não na marca; crescimento, fixação do produto no mercado e aproveitamento do sucesso deste pela marca; maturidade, período de concorrência intensa e queda dos preços; e declínio, quando o produto se torna obsoleto ou é superado por um concorrente.

×