SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 10
Baixar para ler offline
 A organização político-administrativo da
África
 Os conflitos inter-tribais
 A escravidão semi-patriarcal
 O contexto do colonialismo da América
 A casa-grande e dominação na sociedade
açucareira
 Escravos = mercadorias
 O escambo: cavalos, tabaco, aguardente
 Chegada ao Brasil dos primeiros: século XVI
 Força de trabalho básico nas atividades açucareira,
mineira e outros setores
 Os navios tumbeiros
 Regiões de aquisição de escravos: Guiné, Congo,
Moçambique e Angola
 Grupos étnicos: bantos e sudaneses
Navio Negreiro, Rugendas. Os escravos eram transportados da África à América através dos
tumbeiros (alusão às tumbas) que não oferecia nenhuma condição higiênico-sanitária.
 “negros da terra” (índios) e “negros da guiné”
(africanos)
 Escravos domésticos, de ganho e de aluguel
 Resistência negra: os Quilombolas
 A pressão da Inglaterra
 BillAberdeen
 A Lei Eusébio de Queiroz
 A cam e panha abolicionista: Joaquim
Nabuco e José do Patrocínio
 Lei dos Sexagenários/Saraiva-Cotegipe
 Lei doVentre Livre
 LeiÁurea
Dona Isabel, princesa imperial do Brasil e
regente do Império quando da assinatura
da Lei Áurea, pelo que ficou conhecida
como A Redentora.
Original da Lei Áurea, assinada pela Regente
Dona Isabel em 1888.
A lei nº 3.353, (cujo projeto de lei foi de autoria de Rodrigo Augusto da Silva, ministro dos
Negócios da Agricultura,Comércio e Obras Públicas e interino dos Negócios
Estrangeiros, deputado e depois Senador) de 13 de maio de 1888, que não previa
nenhuma forma de indenização aos fazendeiros, dizia, ortografia atual:
Declara extinta a escravidão no Brasil:
A Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade o Imperador, o Senhor D. Pedro II,
faz saber a todos os súditos do Império que a AssembleiaGeral decretou e ela sancionou
a lei seguinte: Art. 1°: É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil.
Art. 2°: Revogam-se as disposições em contrário. Manda, portanto, a todas as
autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a
cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém. O secretário
de Estado dos Negócios da Agricultura,Comércio e Obras Públicas e interino dos
Negócios Estrangeiros, Bacharel Rodrigo Augusto da Silva, do Conselho de Sua
Majestade o Imperador, o faça imprimir, publicar e correr. Dada no Palácio do Rio de
Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º da Independência e do Império. Princesa Imperial
Regente. Rodrigo Augusto da Silva Carta de lei, pela qualVossa Alteza Imperial manda
executar o Decreto da AssembleiaGeral, que houve por bem sancionar, declarando
extinta a escravidão no Brasil, como nela se declara. ParaVossa Alteza Imperial ver.
Chancelaria-mor do Império - Antônio FerreiraViana.
Transitou em 13 de maio de 1888.- José Júlio de Albuquerque.

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanholajoana71
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)Nefer19
 
Abolição da escravatura no Brasil.pptx
Abolição da escravatura no Brasil.pptxAbolição da escravatura no Brasil.pptx
Abolição da escravatura no Brasil.pptxANDRÉA LEMOS
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo ReinadoDaniel Alves Bronstrup
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisDouglas Barraqui
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América EspanholaAulas de História
 
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSARevisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSAJanaína Bindá
 
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideJacqueline Matilde
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilNome Sobrenome
 

Mais procurados (20)

Tempo e história
Tempo e históriaTempo e história
Tempo e história
 
Egito Antigo
Egito AntigoEgito Antigo
Egito Antigo
 
Revoluções inglesas
Revoluções inglesasRevoluções inglesas
Revoluções inglesas
 
Brasil imperial
Brasil imperialBrasil imperial
Brasil imperial
 
Astecas maias e incas
Astecas maias e incasAstecas maias e incas
Astecas maias e incas
 
America espanhola
America espanholaAmerica espanhola
America espanhola
 
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
As origens do ser humano - 6º Ano (2017)
 
Absolutismo
AbsolutismoAbsolutismo
Absolutismo
 
Abolição da escravatura no Brasil.pptx
Abolição da escravatura no Brasil.pptxAbolição da escravatura no Brasil.pptx
Abolição da escravatura no Brasil.pptx
 
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado2° ano  - Brasil Império: Segundo Reinado
2° ano - Brasil Império: Segundo Reinado
 
Era Napoleônica
Era NapoleônicaEra Napoleônica
Era Napoleônica
 
A Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados NacionaisA Formação dos Estados Nacionais
A Formação dos Estados Nacionais
 
O ILUMINISMO
O ILUMINISMOO ILUMINISMO
O ILUMINISMO
 
Conjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e BaianaConjuração Mineira e Baiana
Conjuração Mineira e Baiana
 
Independência da América Espanhola
Independência da América EspanholaIndependência da América Espanhola
Independência da América Espanhola
 
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSARevisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
Revisão 7º ano ASSUNTO: REFORMA E CONTRARREFORMA RELIGIOSA
 
Absolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slideAbsolutismo e mercantilismo slide
Absolutismo e mercantilismo slide
 
O fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasilO fim da escravidão negra no brasil
O fim da escravidão negra no brasil
 
A Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonialA Escravidão no Brasil colonial
A Escravidão no Brasil colonial
 
Grandes navegações
Grandes navegaçõesGrandes navegações
Grandes navegações
 

Destaque

ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILIsabel Aguiar
 
Libertação de escravos no Brasil
Libertação de escravos no BrasilLibertação de escravos no Brasil
Libertação de escravos no BrasilCristina Van Opstal
 
Abolição da escravatura
Abolição da escravaturaAbolição da escravatura
Abolição da escravaturajulliana brito
 
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no Brasil
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no BrasilFim da escravidão e utilização da mão de obra livre no Brasil
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no BrasilGrupo Educacional Opet
 
Guerra Do Paraguai
Guerra Do ParaguaiGuerra Do Paraguai
Guerra Do Paraguaiecsette
 
Guerra do paraguai
Guerra do paraguai Guerra do paraguai
Guerra do paraguai adielnabas
 
A abolição da escravatura e o fim do império
A abolição da escravatura e o fim do impérioA abolição da escravatura e o fim do império
A abolição da escravatura e o fim do impérioAuxiliadora
 
O Império Brasileiro - Prof. Medeiros
O Império Brasileiro - Prof. MedeirosO Império Brasileiro - Prof. Medeiros
O Império Brasileiro - Prof. MedeirosJoão Medeiros
 
Escravatura ApresentaçãO
Escravatura   ApresentaçãOEscravatura   ApresentaçãO
Escravatura ApresentaçãOjoana
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Escravaturajoanana
 

Destaque (14)

ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASILABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
ABOLIÇÃO E REPÚBLICA NO BRASIL
 
Libertação de escravos no Brasil
Libertação de escravos no BrasilLibertação de escravos no Brasil
Libertação de escravos no Brasil
 
Abolição da escravatura
Abolição da escravaturaAbolição da escravatura
Abolição da escravatura
 
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no Brasil
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no BrasilFim da escravidão e utilização da mão de obra livre no Brasil
Fim da escravidão e utilização da mão de obra livre no Brasil
 
Guerra Do Paraguai
Guerra Do ParaguaiGuerra Do Paraguai
Guerra Do Paraguai
 
Guerra do paraguai
Guerra do paraguai Guerra do paraguai
Guerra do paraguai
 
Abolição e República
Abolição e RepúblicaAbolição e República
Abolição e República
 
A abolição da escravatura e o fim do império
A abolição da escravatura e o fim do impérioA abolição da escravatura e o fim do império
A abolição da escravatura e o fim do império
 
A guerra do paraguai
A guerra do paraguaiA guerra do paraguai
A guerra do paraguai
 
O Império Brasileiro - Prof. Medeiros
O Império Brasileiro - Prof. MedeirosO Império Brasileiro - Prof. Medeiros
O Império Brasileiro - Prof. Medeiros
 
Escravatura ApresentaçãO
Escravatura   ApresentaçãOEscravatura   ApresentaçãO
Escravatura ApresentaçãO
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Escravatura
 
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidianoPlano de aula   o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
Plano de aula o escravo negro no brasil colonia - tráfico e cotidiano
 
Escravatura
EscravaturaEscravatura
Escravatura
 

Semelhante a Abolição da escravidão

01 8º ano história rafa- escravidão 2015
01 8º ano história   rafa- escravidão 201501 8º ano história   rafa- escravidão 2015
01 8º ano história rafa- escravidão 2015Rafael Noronha
 
Trabalho de história.power point carolina-11ºf
Trabalho de história.power point carolina-11ºfTrabalho de história.power point carolina-11ºf
Trabalho de história.power point carolina-11ºfCarla Teixeira
 
01 8º ano história rafa- escravidão
01 8º ano história   rafa- escravidão01 8º ano história   rafa- escravidão
01 8º ano história rafa- escravidãoRafael Noronha
 
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do Brasil
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do BrasilAulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do Brasil
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do BrasilGiuliano Rodrigues de Souza
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasilIsabel Aguiar
 
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptx
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptxPROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptx
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptxCaunBatista
 
A revolução francesa 1
A revolução francesa 1A revolução francesa 1
A revolução francesa 1Susana Simões
 
2º ano história rafa - escravidão
2º ano história   rafa  - escravidão2º ano história   rafa  - escravidão
2º ano história rafa - escravidãoRafael Noronha
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoDenis Best
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02eebcjn
 
2º ano colonização 2 e escravidão
2º ano colonização 2 e escravidão2º ano colonização 2 e escravidão
2º ano colonização 2 e escravidãoRafael Noronha
 
Trabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRETrabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTREJefferson Barroso
 
revolução francesa 1789-1799 república Jacobina
revolução francesa 1789-1799 república Jacobinarevolução francesa 1789-1799 república Jacobina
revolução francesa 1789-1799 república JacobinaThaliaSouza22
 

Semelhante a Abolição da escravidão (20)

01 8º ano história rafa- escravidão 2015
01 8º ano história   rafa- escravidão 201501 8º ano história   rafa- escravidão 2015
01 8º ano história rafa- escravidão 2015
 
Trabalho de história.power point carolina-11ºf
Trabalho de história.power point carolina-11ºfTrabalho de história.power point carolina-11ºf
Trabalho de história.power point carolina-11ºf
 
01 8º ano história rafa- escravidão
01 8º ano história   rafa- escravidão01 8º ano história   rafa- escravidão
01 8º ano história rafa- escravidão
 
Segundo reinado completo
Segundo reinado   completoSegundo reinado   completo
Segundo reinado completo
 
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do Brasil
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do BrasilAulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do Brasil
Aulas de Cultura e Identidade Brasileira - Colonização do Brasil
 
Revolução francesa
Revolução francesaRevolução francesa
Revolução francesa
 
2º reinado
2º reinado2º reinado
2º reinado
 
Tráfico Negreiro
Tráfico NegreiroTráfico Negreiro
Tráfico Negreiro
 
Independência do brasil
Independência do brasilIndependência do brasil
Independência do brasil
 
Diaspora Africana
Diaspora AfricanaDiaspora Africana
Diaspora Africana
 
Primeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e RegenciasPrimeiro Reinado e Regencias
Primeiro Reinado e Regencias
 
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptx
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptxPROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptx
PROCLAMAÇÃO DA REPÚBLICA PARA VOCÊ ESTUDAR (1).pptx
 
A revolução francesa 1
A revolução francesa 1A revolução francesa 1
A revolução francesa 1
 
2º ano história rafa - escravidão
2º ano história   rafa  - escravidão2º ano história   rafa  - escravidão
2º ano história rafa - escravidão
 
Apresentaçãohistdir18
Apresentaçãohistdir18Apresentaçãohistdir18
Apresentaçãohistdir18
 
Resumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º AnoResumo De História do 8º Ano
Resumo De História do 8º Ano
 
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
Hist 3-aula012011-110710164412-phpapp02
 
2º ano colonização 2 e escravidão
2º ano colonização 2 e escravidão2º ano colonização 2 e escravidão
2º ano colonização 2 e escravidão
 
Trabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRETrabalho de história 4BIMESTRE
Trabalho de história 4BIMESTRE
 
revolução francesa 1789-1799 república Jacobina
revolução francesa 1789-1799 república Jacobinarevolução francesa 1789-1799 república Jacobina
revolução francesa 1789-1799 república Jacobina
 

Mais de Isaquel Silva

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2Isaquel Silva
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1Isaquel Silva
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )Isaquel Silva
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasIsaquel Silva
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo Isaquel Silva
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeIsaquel Silva
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesIsaquel Silva
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais Isaquel Silva
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Isaquel Silva
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioIsaquel Silva
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX Isaquel Silva
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialIsaquel Silva
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América Isaquel Silva
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico IIsaquel Silva
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Isaquel Silva
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOIsaquel Silva
 

Mais de Isaquel Silva (20)

Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
Maiores e menores médias por curso - UPE 2017
 
UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3UPE 2018 - Manual SSA 3
UPE 2018 - Manual SSA 3
 
UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2UPE 2018 - Manual SSA 2
UPE 2018 - Manual SSA 2
 
UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1UPE 2018 - Manual SSA 1
UPE 2018 - Manual SSA 1
 
A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )A Nova República (1985 )
A Nova República (1985 )
 
Movimentos sociais
Movimentos sociaisMovimentos sociais
Movimentos sociais
 
As Reformas Religiosas
As Reformas ReligiosasAs Reformas Religiosas
As Reformas Religiosas
 
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
A crise de 1929 e o Nazi-Fascismo
 
Trabalho e sociedade
Trabalho e sociedadeTrabalho e sociedade
Trabalho e sociedade
 
Conflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-IsraelensesConflitos Árabes-Israelenses
Conflitos Árabes-Israelenses
 
As instituições sociais
As instituições sociais As instituições sociais
As instituições sociais
 
Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social Estrutura e Organização Social
Estrutura e Organização Social
 
Brasil República
Brasil República  Brasil República
Brasil República
 
Conflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médioConflitos no oriente médio
Conflitos no oriente médio
 
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
A América Latina e os Estados Unidos no Século XIX
 
A montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonialA montagem do sistema colonial
A montagem do sistema colonial
 
A conquista da América
A conquista da América A conquista da América
A conquista da América
 
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico ILivro de sociologia do 6º ano 2017    - Tópico I
Livro de sociologia do 6º ano 2017 - Tópico I
 
Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985) Período Militar (1964-1985)
Período Militar (1964-1985)
 
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCOLISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
LISTA DOS APROVADOS NO CONCURSO DA POLÍCIA MILITAR DE PERNAMBUCO
 

Último

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLaseVasconcelos1
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileirosMary Alvarenga
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.HildegardeAngel
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no textoMariaPauladeSouzaTur
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETODouglasVasconcelosMa
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxAntonioVieira539017
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxJosAurelioGoesChaves
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURADouglasVasconcelosMa
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 

Último (20)

Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdfLinguagem verbal , não verbal e mista.pdf
Linguagem verbal , não verbal e mista.pdf
 
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
19 de abril - Dia dos povos indigenas brasileiros
 
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
LIVRO A BELA BORBOLETA. Ziraldo e Zélio.
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
As variações do uso da palavra "como" no texto
As variações do uso da palavra "como" no  textoAs variações do uso da palavra "como" no  texto
As variações do uso da palavra "como" no texto
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETOProjeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
Projeto leitura HTPC abril - FORMAÇÃP SOBRE O PROJETO
 
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptxQUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
QUIZ – GEOGRAFIA - 8º ANO - PROVA MENSAL.pptx
 
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptxProva de Empreendedorismo com gabarito.pptx
Prova de Empreendedorismo com gabarito.pptx
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptxSlides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
Slides Lição 2, Central Gospel, A Volta Do Senhor Jesus , 1Tr24.pptx
 
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURACRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
CRONOGRAMA: AÇÕES DO PROJETO ESTAÇÃO LEITURA
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 

Abolição da escravidão

  • 1.
  • 2.  A organização político-administrativo da África  Os conflitos inter-tribais  A escravidão semi-patriarcal  O contexto do colonialismo da América  A casa-grande e dominação na sociedade açucareira
  • 3.  Escravos = mercadorias  O escambo: cavalos, tabaco, aguardente  Chegada ao Brasil dos primeiros: século XVI  Força de trabalho básico nas atividades açucareira, mineira e outros setores  Os navios tumbeiros  Regiões de aquisição de escravos: Guiné, Congo, Moçambique e Angola  Grupos étnicos: bantos e sudaneses
  • 4. Navio Negreiro, Rugendas. Os escravos eram transportados da África à América através dos tumbeiros (alusão às tumbas) que não oferecia nenhuma condição higiênico-sanitária.
  • 5.  “negros da terra” (índios) e “negros da guiné” (africanos)  Escravos domésticos, de ganho e de aluguel  Resistência negra: os Quilombolas
  • 6.  A pressão da Inglaterra  BillAberdeen  A Lei Eusébio de Queiroz  A cam e panha abolicionista: Joaquim Nabuco e José do Patrocínio
  • 7.  Lei dos Sexagenários/Saraiva-Cotegipe  Lei doVentre Livre  LeiÁurea
  • 8. Dona Isabel, princesa imperial do Brasil e regente do Império quando da assinatura da Lei Áurea, pelo que ficou conhecida como A Redentora.
  • 9. Original da Lei Áurea, assinada pela Regente Dona Isabel em 1888.
  • 10. A lei nº 3.353, (cujo projeto de lei foi de autoria de Rodrigo Augusto da Silva, ministro dos Negócios da Agricultura,Comércio e Obras Públicas e interino dos Negócios Estrangeiros, deputado e depois Senador) de 13 de maio de 1888, que não previa nenhuma forma de indenização aos fazendeiros, dizia, ortografia atual: Declara extinta a escravidão no Brasil: A Princesa Imperial Regente, em nome de Sua Majestade o Imperador, o Senhor D. Pedro II, faz saber a todos os súditos do Império que a AssembleiaGeral decretou e ela sancionou a lei seguinte: Art. 1°: É declarada extinta desde a data desta lei a escravidão no Brasil. Art. 2°: Revogam-se as disposições em contrário. Manda, portanto, a todas as autoridades, a quem o conhecimento e execução da referida Lei pertencer, que a cumpram, e façam cumprir e guardar tão inteiramente como nela se contém. O secretário de Estado dos Negócios da Agricultura,Comércio e Obras Públicas e interino dos Negócios Estrangeiros, Bacharel Rodrigo Augusto da Silva, do Conselho de Sua Majestade o Imperador, o faça imprimir, publicar e correr. Dada no Palácio do Rio de Janeiro, em 13 de maio de 1888, 67º da Independência e do Império. Princesa Imperial Regente. Rodrigo Augusto da Silva Carta de lei, pela qualVossa Alteza Imperial manda executar o Decreto da AssembleiaGeral, que houve por bem sancionar, declarando extinta a escravidão no Brasil, como nela se declara. ParaVossa Alteza Imperial ver. Chancelaria-mor do Império - Antônio FerreiraViana. Transitou em 13 de maio de 1888.- José Júlio de Albuquerque.