SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 49
Baixar para ler offline
Prof. Hamilton F. Nobrega
Fisiologia do Sistema Endócrino
Sistema Endócrino
O sistema endócrino é responsável pelo controle das atividades
metabólicas do organismo. Atua a longo prazo, através de sinais
químicos, executados por substâncias denominadas hormônios.
Hormônios são substâncias produzidas e liberadas por determinadas
células de glândulas endócrinas e atuam controlando o funcionamento
de alguns órgãos.
A ação do hormônio se dá quando
este é lançado através da corrente
sanguínea pelas glândulas
endócrinas, e assim, chegando a
célula-alvo, se liga a receptores
específicos localizado na superfície
das células.
“Os Hormônios afetam quase todos os
aspectos da função humana, regulam o
crescimento, o desenvolvimento e a
produção e ampliam a capacidade corporal
de lidar com os estressantes físicos e
psicológicos.”
(William D. McArdle)
Sistema Endócrino
É importante lembrar que existem três tipos de glândulas num
organismo: endócrinas, exócrinas, e anfícrinas (mistas) .
• As glândulas endócrinas produzem hormônios e os lançam
diretamente na corrente sanguínea,
por onde circulam até atingirem determinadas partes do
corpo.Ex:hipófise,adrenais e as tireóides e várias outras.
• As glândulas exócrinas são aquelas que liberam seus produtos para
fora do corpo,ou no interior de órgãos.É o caso das glândulas
sudoríparas, sebáceas, mamárias, salivares, lacrimais e do fígado.
• As glândulas anfícrinas ou mistas tanto liberam seus produtos na
corrente sanguínea como fora dela. Como exemplo citamos o pâncreas
e os testículos.
Tipos de Glândulas
Tipos de Glândulas
Distribuição
no corpo
humano
Glândulas
• Estimulação Hormonal
• Estimulação Humoral
• Estimulação Neural
Ação Hormonal
• Especificidade
das células-alvo;
• Hormônios do
córtex da adrenal
(cortisol e aldosterna)
Mecanismo de Ação Hormonal - Esteróides
• Hormônios da
hipófise
• Hormônio da
medula da adrenal:
 adrenalina
 noradrenalina
• Insulina e glucagon
Mecanismo de Ação Hormonal - Peptídeos
Os Principais Hormônios da Hipófise
Os Principais Hormônios da Hipófise
HIPOTÁLAMO Hipófise anterior: adenohipófise
Hipófise posterior: neurohipófise
Controle do hipotálamo:
Neurohipófise: direta
Adenohipófise: hormônios de
liberação
• Possui neurônios que produzem
os hormônios (oxitocina e
Antidiurético “ADH”) que são
armazenados e liberados pela
hipófise posterior
(neurohipófise).
Controle Hormonal da Hipófise
Efeitos do ADH
• Álcool inibe a produção
de ADH
• Aumento da diurese
Controle Hormonal da Hipófise
Hormônio de Crescimento (GH)
Hormônio do crescimento
induz o crescimento de
músculos e ossos.
Nanismo
Gigantismo
Acromegalia
• TIROXINA (tirosina + iodo = T3 - triiodotironina e T4 - tiroxina )->
estimula o metabolismo oxidativo.
•Em crianças promove o crescimento e maturação do SNC.
Tireóide: Controle Metabólico
Bócio endêmico
Difícil acesso a iodo = hipotireodismo =
aumento da glândula.
Comunidade na
Tanzânia
Tireóide: Controle Metabólico
 Hipertireoidismo: pode haver perda de
peso (apesar do aumento da ingestão de
alimento), taquicardia, produção excessiva de
calor e de suor, tremores, nervosismo,
fraqueza.
 Hipotireoidismo: metabolismo baixo, apatia,
lentidão de movimentos, sonolência, ganho de
peso sem aumento da ingestão de alimento,
freqüência cardíaca reduzida, pouca produção
de calor (baixa tolerância ao frio). Na infância
pode levar ao cretinismo
Tireóide: Controle Metabólico
Regulação dos níveis de Ca2+
sangüíneo-Paratôrmonio
Paratireóides
Tireóide
Retroalimentação
negativa
Aumento da
absorção de Ca2+ no
intestino devido a
ativação da vit.D
Reabsorção de cálcio
pelos rins
Osteoclastos
dissolvem parte
mineral do osso,
liberando Ca2+
Aumento de Ca2+
sangüíneo
Hormônio da
paratireóide
Baixo Ca2+
sangüíneo
Paratireóide: Controle Metabólico
Tireóide
Ca++ 
Calcitocina
Bloqueia a liberação de
Ca++ pelos ossos
 A concentração
plasmática de Ca++
Medula
Adrenalina e noradrenalina => estresse, luta, fuga (lembrar do simpático):
aumento da freqüência cardíaca, desvio do sangue para o cérebro e músculos,
dilatação das pupilas, etc.
Promove a degradação de proteínas musculares e converção de aminoácidos
em glicose em períodos de jejum ou exercício prolongado
Aldosterona: estimula a absorção de Na+ pelos rins = pressão sangüínea
Suprarrenais: Medula e Córtex
Córtex
Cortisona (cortisol)
= antinflamatório.
 Concentração plasmática de K+
Córtex adrenal
Liberação de Aldosterona
Rim
Secreção K+
 Concentração de
K+ plasmática
Função da Aldosterona (regulação do balanço
eletrolítico) e concentração de K+
Jejum prolongado Centros
cerebrais
superiores
Hipotálamo –CRH
(hormônio liberador
corticótrofico)
Hipófise Anterior -
ACTH
Córtex
AdrenalCortisolDegradação de
proteínas teciduais
(gliconeogênese)
Mobilização de
Ac graxos livres
do tec adiposo
Estímulo hepático
de enzimas para
síntese da glicose
Bloqueia a
entrada de
glicose nos
tecidos
Função do Cortisol – Manutenção da glicose plasmática
estimula
atua
produzir
• Ações antagônicas da
insulina e do glucagon
• Exócrina e Endócrina
• Diabete melitus:
Altos níveis de glicose no
sangue e urina.
Tipo 1: Juvenil, insulino-
dependente = deficiência na
produção de insulina.
Tipo 2: adulta = níveis acima
do normal de insulina no
sangue. Causada por baixa
sensibilidade das células a
insulina.
Pâncreas
Pâncreas
Controle Hormonal da Reprodução
Hipófise anterior
Folículo estimulante (FSH)
Luteinizante (LH)
Homem: induz a produção de testosterona que
ativa a espermatogênese e o aparecimento dos
caracteres sexuais secundários (barba, etc)
Mulher:  FSH promove o desenvolvimento dos
folículos ovarianos.
 LH: ovulação
Estimulam também a produção de estrógeno e
progesterona que preparam a parede do útero
(endométrio) para receber o embrião.
- Parto
- Amamentação
 Gonadotrofinas: atuam sobre as gônadas
Hipófise posterior
Oxitocina
Controle Hormonal da Reprodução
No homem, o principal
hormônio sexual é
a testosterona, produzida
pelas células intersticiais do
testículo, também chamadas
de células de Leydig.
O responsável por estimular a
produção desse hormônio é o
LH, também chamado no
homem de hormônio
estimulador das células
intersticiais (ICSH).
Controle Hormonal da Reprodução
O hormônio ICSH estimula a
célula intersticial do testículo a
produzir testosterona, que reforça
a ação do hormônio FSH durante
a espermatogênese e determina o
aparecimento das características
sexuais secundárias masculinas,
como barba, pelos (com
distribuição diferente em relação
ao corpo das mulheres),
engrossamento da voz, maior
desenvolvimento da musculatura
e dos ossos.
Estrógeno
Progesterona
Controle Hormonal da Reprodução
CICLO
MENSTRUAL
Fase folicular
FSH estimula o desenvolvimento dos folículos, mas
somente um atinge a maturidade (folículo de Graaf).
Fase proliferativa
Células granulosas do folículo secretam estrógeno
que estimula o crescimento do endométrio
Ovulação
O aumento na concentração de estradiol estimula a
adenohipófise a secretar LH, o que faz com que o
folículo libere o ovócito secundário.
Fase secretória
Após a ovulação o folículo se desenvolve no corpo lúteo.
Este continua a secreção de estrógeno e adiciona a
secreção de progesterona. Estes dois combinados
alteram o endométrio, tornando-o mais vascularizado e
com depósitos de glicogênio. Estes dois hormônios
ainda inibem a produção de FSH e LH.
Fase menstrual
Na ausência da fertilização, o corpo lúteo regride pela
inibição do LH. A regressão deste, provoca diminuição
dos níveis de estradiol e progesterona e consequente
desfacelamento do endométrio juntamente com
sangramento (menstruação).
Estrógeno
Inibição
CICLO
MENSTRUAL
Estrógeno
Inibição
EM CASO DE FECUNDAÇÃO
O corpo lúteo não regride, não devido aos baixos níveis
de LH, mas sim a gonadotrofina coriônica humana
(HCG) secretada pelo côrion (embrião), um precursor da
placenta.
Mantendo o corpo lúteo, os níveis de estradiol e
progesterona continuam altos e a menstruação não
acontece.
P.S. HCG é o hormônio detectado nos testes de gravidez
Anticoncepcional
Para não haver o desenvolvimento de
novos folículos, é preciso manter
sempre baixo os níveis de FSH e LH.
As pílulas anticoncepcionais possuem
doses diárias adequadas de estrógeno e
progesterona que inibem a produção
daqueles hormônios da hipófise.
• Oxitocina (ocitocina)
Parto
• Oxitocina (ocitocina)
Amamentação
Questões para Fixação
1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino:
1- controle do metabolismo do açúcar.
2- preparação do corpo para situações de emergência.
3- controle de outras glândulas endócrinas.
As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente:
a) salivar, tireóide, hipófise.
b) pâncreas, hipófise, tireóide.
c) tireóide, salivar, adrenal.
d) salivar, pâncreas, adrenal.
e) pâncreas, adrenal, hipófise.
Fixação
1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino:
1- controle do metabolismo do açúcar.
2- preparação do corpo para situações de emergência.
3- controle de outras glândulas endócrinas.
As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente:
a) salivar, tireóide, hipófise.
b) pâncreas, hipófise, tireóide.
c) tireóide, salivar, adrenal.
d) salivar, pâncreas, adrenal.
e) pâncreas, adrenal, hipófise.
Fixação
Resposta: E
1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino:
1- controle do metabolismo do açúcar.
2- preparação do corpo para situações de emergência.
3- controle de outras glândulas endócrinas.
As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente:
a) salivar, tireóide, hipófise.
b) pâncreas, hipófise, tireóide.
c) tireóide, salivar, adrenal.
d) salivar, pâncreas, adrenal.
e) pâncreas, adrenal, hipófise.
Fixação
2) (FUVEST) O hormônio folículo-estimulante induz as células
foliculares a liberar estrógeno, responsável pelo crescimento do
endométrio. As estruturas relacionadas com a descrição acima são:
a) hipófise, tireóide e testículo.
b) hipófise, ovário e útero.
c) tireóide, supra-renal e útero.
d) pâncreas, ovário e supra-renal.
e) pâncreas, tireóide e testículo.
Fixação
Resposta: B
2) (FUVEST) O hormônio folículo-estimulante induz as células
foliculares a liberar estrógeno, responsável pelo crescimento do
endométrio. As estruturas relacionadas com a descrição acima são:
a) hipófise, tireóide e testículo.
b) hipófise, ovário e útero.
c) tireóide, supra-renal e útero.
d) pâncreas, ovário e supra-renal.
e) pâncreas, tireóide e testículo.
Fixação
3) (FEEQ-CE) A liberação dos hormônios Antidiurético (ADH),
adrenalina e insulina é efetuada, respectivamente, pelas glândulas
endócrinas:
a) hipófise, pâncreas e supra-renais.
b) pâncreas, supra-renais e hipófise.
c) pâncreas, hipófise e supra-renais.
d) hipófise, supra-renais e pâncreas.
e) supra-renais, hipófise e pâncreas.
Fixação
3) (FEEQ-CE) A liberação dos hormônios Antidiurético (ADH),
adrenalina e insulina é efetuada, respectivamente, pelas glândulas
endócrinas:
a) hipófise, pâncreas e supra-renais.
b) pâncreas, supra-renais e hipófise.
c) pâncreas, hipófise e supra-renais.
d) hipófise, supra-renais e pâncreas.
e) supra-renais, hipófise e pâncreas.
Resposta: D
Fixação
4) (UFRGS-RS) Os hormônios gonadotróficos ou sexuais, que entram
em atividade no período da pré-adolescência para regerem a vida
sexual, agem especificamente sobre as glândulas sexuais,
determinando seu crescimento e maturação normal. Indiretamente,
são responsáveis pelos caracteres sexuais secundários. A glândula que
produz estes hormônios chama-se:
a) pâncreas.
b) supra-renal.
c) timo.
d) tireóide.
e) hipófise.
Fixação
4) (UFRGS-RS) Os hormônios gonadotróficos ou sexuais, que entram
em atividade no período da pré-adolescência para regerem a vida
sexual, agem especificamente sobre as glândulas sexuais,
determinando seu crescimento e maturação normal. Indiretamente,
são responsáveis pelos caracteres sexuais secundários. A glândula que
produz estes hormônios chama-se:
a) pâncreas.
b) supra-renal.
c) timo.
d) tireóide.
e) hipófise.
Resposta: E
Fixação
5) (UFRS) Se analisarmos o sangue de uma pessoa em situação de
perigo ou emergência, ou num momento de raiva ou susto,
poderemos identificar o aumento do hormônio:
a) tiroxina.
b) corticotrófico.
c) Prolactina
d) oxitocina.
e) adrenalina.
Fixação
5) (UFRS) Se analisarmos o sangue de uma pessoa em situação de
perigo ou emergência, ou num momento de raiva ou susto,
poderemos identificar o aumento do hormônio:
a) tiroxina.
b) corticotrófico.
c) Prolactina
d) oxitocina.
e) adrenalina.
Resposta: E
Fixação
6) (FAAP-SP) Indique a alternativa correta, relativa aos hormônios
humanos, suas glândulas produtoras e funções respectivas.
a) Insulina - pâncreas - regula o ciclo menstrual.
b) Progesterona - ovários - regula a taxa de glicose no sangue.
c) Glucagon - pâncreas - transforma glicogênio em glicose.
d) Andrógenos - medula adrenal - caracteres sexuais secundários
masculinos.
e) Adrenalina - neuro-hipófise - regula o volume de urina excretada
Fixação
6) (FAAP-SP) Indique a alternativa correta, relativa aos hormônios
humanos, suas glândulas produtoras e funções respectivas.
a) Insulina - pâncreas - regula o ciclo menstrual.
b) Progesterona - ovários - regula a taxa de glicose no sangue.
c) Glucagon - pâncreas - transforma glicogênio em glicose.
d) Andrógenos - medula adrenal - caracteres sexuais secundários
masculinos.
e) Adrenalina - neuro-hipófise - regula o volume de urina excretada
Resposta: C
Fixação

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Aula 10 endocrino
Aula 10   endocrinoAula 10   endocrino
Aula 10 endocrinoAdele Janie
 
Fisiologia - Sistema Endócrino 1
Fisiologia - Sistema Endócrino 1Fisiologia - Sistema Endócrino 1
Fisiologia - Sistema Endócrino 1Pedro Miguel
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema EndócrinoKiller Max
 
Aula 05 sistema muscular esquelético
Aula 05   sistema muscular esqueléticoAula 05   sistema muscular esquelético
Aula 05 sistema muscular esqueléticoHamilton Nobrega
 
Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularFisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularHerbert Santana
 
Fisiologia Muscular
Fisiologia MuscularFisiologia Muscular
Fisiologia MuscularHugo Pedrosa
 
1º aula introdução a fisiologia
1º aula   introdução a fisiologia1º aula   introdução a fisiologia
1º aula introdução a fisiologiaTayslane Rocha
 
Aula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscularAula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscularLar D
 
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaHerbert Santana
 
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIAAula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIALeonardo Delgado
 

Mais procurados (20)

Aula 10 endocrino
Aula 10   endocrinoAula 10   endocrino
Aula 10 endocrino
 
Fisiologia - Sistema Endócrino 1
Fisiologia - Sistema Endócrino 1Fisiologia - Sistema Endócrino 1
Fisiologia - Sistema Endócrino 1
 
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologiaAula 06   sistema nervoso - anatomia e fisiologia
Aula 06 sistema nervoso - anatomia e fisiologia
 
Tireóide
TireóideTireóide
Tireóide
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema Endocrino
Sistema EndocrinoSistema Endocrino
Sistema Endocrino
 
Glândulas endócrinas
Glândulas endócrinasGlândulas endócrinas
Glândulas endócrinas
 
Aula 05 sistema muscular esquelético
Aula 05   sistema muscular esqueléticoAula 05   sistema muscular esquelético
Aula 05 sistema muscular esquelético
 
Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema CardiovascularFisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
Fisiologia Humana 5 - Sistema Cardiovascular
 
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRioA Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
A Fisiologia Do Sistema RespiratóRio
 
Fisiologia Muscular
Fisiologia MuscularFisiologia Muscular
Fisiologia Muscular
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
1º aula introdução a fisiologia
1º aula   introdução a fisiologia1º aula   introdução a fisiologia
1º aula introdução a fisiologia
 
Aula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscularAula Biofísica da contração muscular
Aula Biofísica da contração muscular
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia HumanaFisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
Fisiologia Humana 1 - Introdução à Fisiologia Humana
 
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIAAula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
Aula01:INTRODUÇÃO AO ESTUDO DE ANATOMIA
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 

Semelhante a Aula 06 fisiologia do sistema endócrino - atualizado

Semelhante a Aula 06 fisiologia do sistema endócrino - atualizado (20)

Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Glândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosGlândulas e hormônios
Glândulas e hormônios
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINOCONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
CONTROLE HORMONAL SISTEMA ENDÓCRINO
 
Sistema endócrino.pdf
Sistema endócrino.pdfSistema endócrino.pdf
Sistema endócrino.pdf
 
Sistema Endocrino
Sistema EndocrinoSistema Endocrino
Sistema Endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endócrino.pptx
Sistema endócrino.pptxSistema endócrino.pptx
Sistema endócrino.pptx
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANOAULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
AULA 11 - SISTEMA ENDÓCRINO DO CORPO HUMANO
 
Sistema hormonal
Sistema hormonalSistema hormonal
Sistema hormonal
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sistema EndóCrino
Sistema EndóCrinoSistema EndóCrino
Sistema EndóCrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endócrino parte 1
Sistema endócrino parte 1Sistema endócrino parte 1
Sistema endócrino parte 1
 
Hormônios trabalho de biologia
Hormônios   trabalho de biologiaHormônios   trabalho de biologia
Hormônios trabalho de biologia
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
5. Sistema endócrino.pptx
5. Sistema endócrino.pptx5. Sistema endócrino.pptx
5. Sistema endócrino.pptx
 
Semiologia sistema endocrino final
Semiologia sistema endocrino finalSemiologia sistema endocrino final
Semiologia sistema endocrino final
 

Mais de Hamilton Nobrega

Órgãos internos sistema respiratório
Órgãos internos   sistema respiratórioÓrgãos internos   sistema respiratório
Órgãos internos sistema respiratórioHamilton Nobrega
 
Órgãos internos sistema circulatório
Órgãos internos   sistema circulatórioÓrgãos internos   sistema circulatório
Órgãos internos sistema circulatórioHamilton Nobrega
 
ÓRgãos internos sistema digestório
ÓRgãos internos   sistema digestórioÓRgãos internos   sistema digestório
ÓRgãos internos sistema digestórioHamilton Nobrega
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeHamilton Nobrega
 
Nefrologia Principais Patologias Causadoras de IRA e IRC
Nefrologia   Principais Patologias Causadoras de IRA e IRCNefrologia   Principais Patologias Causadoras de IRA e IRC
Nefrologia Principais Patologias Causadoras de IRA e IRCHamilton Nobrega
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsHamilton Nobrega
 
Noções de Administração Aplicadas a Radiologia
Noções de Administração Aplicadas a RadiologiaNoções de Administração Aplicadas a Radiologia
Noções de Administração Aplicadas a RadiologiaHamilton Nobrega
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomosHamilton Nobrega
 
Aula 05 membrana plasmática e transportes
Aula 05   membrana plasmática e transportesAula 05   membrana plasmática e transportes
Aula 05 membrana plasmática e transportesHamilton Nobrega
 
Aula 04 Bases Moleculares da Vida
Aula 04   Bases Moleculares da VidaAula 04   Bases Moleculares da Vida
Aula 04 Bases Moleculares da VidaHamilton Nobrega
 
Aula 03 Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da Vida
Aula 03   Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da VidaAula 03   Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da Vida
Aula 03 Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da VidaHamilton Nobrega
 
Aula 02 Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e Coloração
Aula 02   Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e ColoraçãoAula 02   Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e Coloração
Aula 02 Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e ColoraçãoHamilton Nobrega
 
Aula 01 Origem da Biologia Celular
Aula 01   Origem da Biologia CelularAula 01   Origem da Biologia Celular
Aula 01 Origem da Biologia CelularHamilton Nobrega
 
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologiaAula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Aula 11 sistema respiratório
Aula 11   sistema respiratórioAula 11   sistema respiratório
Aula 11 sistema respiratórioHamilton Nobrega
 
Aula 11 Sistema urinário/excretor - anatomia
Aula 11   Sistema urinário/excretor - anatomiaAula 11   Sistema urinário/excretor - anatomia
Aula 11 Sistema urinário/excretor - anatomiaHamilton Nobrega
 
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologiaAula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologiaHamilton Nobrega
 
Aula 06 Sistema nervoso e sensorial - anatomia
Aula 06   Sistema nervoso e sensorial - anatomiaAula 06   Sistema nervoso e sensorial - anatomia
Aula 06 Sistema nervoso e sensorial - anatomiaHamilton Nobrega
 

Mais de Hamilton Nobrega (20)

Órgãos internos sistema respiratório
Órgãos internos   sistema respiratórioÓrgãos internos   sistema respiratório
Órgãos internos sistema respiratório
 
Órgãos internos sistema circulatório
Órgãos internos   sistema circulatórioÓrgãos internos   sistema circulatório
Órgãos internos sistema circulatório
 
ÓRgãos internos sistema digestório
ÓRgãos internos   sistema digestórioÓRgãos internos   sistema digestório
ÓRgãos internos sistema digestório
 
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidadeAula  Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
Aula Bactérias - estrutura - morfologia e patogenicidade
 
Didática Ensino Superior
Didática Ensino SuperiorDidática Ensino Superior
Didática Ensino Superior
 
Nefrologia Principais Patologias Causadoras de IRA e IRC
Nefrologia   Principais Patologias Causadoras de IRA e IRCNefrologia   Principais Patologias Causadoras de IRA e IRC
Nefrologia Principais Patologias Causadoras de IRA e IRC
 
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos RinsNefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
Nefrologia: Anatomia e Fisiologia dos Rins
 
Noções de Administração Aplicadas a Radiologia
Noções de Administração Aplicadas a RadiologiaNoções de Administração Aplicadas a Radiologia
Noções de Administração Aplicadas a Radiologia
 
Aula 07 núcleo e cromossomos
Aula 07   núcleo e cromossomosAula 07   núcleo e cromossomos
Aula 07 núcleo e cromossomos
 
Aula 06 citoplasma
Aula 06   citoplasmaAula 06   citoplasma
Aula 06 citoplasma
 
Aula 05 membrana plasmática e transportes
Aula 05   membrana plasmática e transportesAula 05   membrana plasmática e transportes
Aula 05 membrana plasmática e transportes
 
Aula 04 Bases Moleculares da Vida
Aula 04   Bases Moleculares da VidaAula 04   Bases Moleculares da Vida
Aula 04 Bases Moleculares da Vida
 
Aula 03 Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da Vida
Aula 03   Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da VidaAula 03   Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da Vida
Aula 03 Tipos Básicos de Células e Bases Moleculares da Vida
 
Aula 02 Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e Coloração
Aula 02   Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e ColoraçãoAula 02   Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e Coloração
Aula 02 Microscopio de Luz e Técnicas de Observação e Coloração
 
Aula 01 Origem da Biologia Celular
Aula 01   Origem da Biologia CelularAula 01   Origem da Biologia Celular
Aula 01 Origem da Biologia Celular
 
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologiaAula 10   sistema circulatório - anatomia e fisiologia
Aula 10 sistema circulatório - anatomia e fisiologia
 
Aula 11 sistema respiratório
Aula 11   sistema respiratórioAula 11   sistema respiratório
Aula 11 sistema respiratório
 
Aula 11 Sistema urinário/excretor - anatomia
Aula 11   Sistema urinário/excretor - anatomiaAula 11   Sistema urinário/excretor - anatomia
Aula 11 Sistema urinário/excretor - anatomia
 
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologiaAula 12   sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
Aula 12 sistema reprodutor masculino e feminino - anatomia e fisiologia
 
Aula 06 Sistema nervoso e sensorial - anatomia
Aula 06   Sistema nervoso e sensorial - anatomiaAula 06   Sistema nervoso e sensorial - anatomia
Aula 06 Sistema nervoso e sensorial - anatomia
 

Último

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosAntnyoAllysson
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasCassio Meira Jr.
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfIedaGoethe
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAlexandreFrana33
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024Sandra Pratas
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...Martin M Flynn
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfIedaGoethe
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoMary Alvarenga
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOColégio Santa Teresinha
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxIsabellaGomes58
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOMarcosViniciusLemesL
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasCassio Meira Jr.
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 anoandrealeitetorres
 

Último (20)

Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteirosBingo da potenciação e radiciação de números inteiros
Bingo da potenciação e radiciação de números inteiros
 
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e EspecíficasHabilidades Motoras Básicas e Específicas
Habilidades Motoras Básicas e Específicas
 
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdfcartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
cartilha-pdi-plano-de-desenvolvimento-individual-do-estudante.pdf
 
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptxAs Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
As Viagens Missionária do Apostolo Paulo.pptx
 
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
HORA DO CONTO5_BECRE D. CARLOS I_2023_2024
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
DIGNITAS INFINITA - DIGNIDADE HUMANA -Declaração do Dicastério para a Doutrin...
 
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdfCurrículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
Currículo escolar na perspectiva da educação inclusiva.pdf
 
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu AbrigoAtividade com a letra da música Meu Abrigo
Atividade com a letra da música Meu Abrigo
 
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA      -
XI OLIMPÍADAS DA LÍNGUA PORTUGUESA -
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃOLEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
LEMBRANDO A MORTE E CELEBRANDO A RESSUREIÇÃO
 
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptxQUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
QUARTA - 1EM SOCIOLOGIA - Aprender a pesquisar.pptx
 
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
Orientação Técnico-Pedagógica EMBcae Nº 001, de 16 de abril de 2024
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANOInvestimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
Investimentos. EDUCAÇÃO FINANCEIRA 8º ANO
 
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades MotorasPrograma de Intervenção com Habilidades Motoras
Programa de Intervenção com Habilidades Motoras
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Em tempo de Quaresma .
Em tempo de Quaresma                            .Em tempo de Quaresma                            .
Em tempo de Quaresma .
 
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A  galinha ruiva sequencia didatica 3 anoA  galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
A galinha ruiva sequencia didatica 3 ano
 

Aula 06 fisiologia do sistema endócrino - atualizado

  • 1. Prof. Hamilton F. Nobrega Fisiologia do Sistema Endócrino
  • 2. Sistema Endócrino O sistema endócrino é responsável pelo controle das atividades metabólicas do organismo. Atua a longo prazo, através de sinais químicos, executados por substâncias denominadas hormônios. Hormônios são substâncias produzidas e liberadas por determinadas células de glândulas endócrinas e atuam controlando o funcionamento de alguns órgãos. A ação do hormônio se dá quando este é lançado através da corrente sanguínea pelas glândulas endócrinas, e assim, chegando a célula-alvo, se liga a receptores específicos localizado na superfície das células.
  • 3. “Os Hormônios afetam quase todos os aspectos da função humana, regulam o crescimento, o desenvolvimento e a produção e ampliam a capacidade corporal de lidar com os estressantes físicos e psicológicos.” (William D. McArdle) Sistema Endócrino
  • 4. É importante lembrar que existem três tipos de glândulas num organismo: endócrinas, exócrinas, e anfícrinas (mistas) . • As glândulas endócrinas produzem hormônios e os lançam diretamente na corrente sanguínea, por onde circulam até atingirem determinadas partes do corpo.Ex:hipófise,adrenais e as tireóides e várias outras. • As glândulas exócrinas são aquelas que liberam seus produtos para fora do corpo,ou no interior de órgãos.É o caso das glândulas sudoríparas, sebáceas, mamárias, salivares, lacrimais e do fígado. • As glândulas anfícrinas ou mistas tanto liberam seus produtos na corrente sanguínea como fora dela. Como exemplo citamos o pâncreas e os testículos. Tipos de Glândulas
  • 7. • Estimulação Hormonal • Estimulação Humoral • Estimulação Neural
  • 9. • Especificidade das células-alvo; • Hormônios do córtex da adrenal (cortisol e aldosterna) Mecanismo de Ação Hormonal - Esteróides
  • 10. • Hormônios da hipófise • Hormônio da medula da adrenal:  adrenalina  noradrenalina • Insulina e glucagon Mecanismo de Ação Hormonal - Peptídeos
  • 11. Os Principais Hormônios da Hipófise
  • 12. Os Principais Hormônios da Hipófise
  • 13. HIPOTÁLAMO Hipófise anterior: adenohipófise Hipófise posterior: neurohipófise Controle do hipotálamo: Neurohipófise: direta Adenohipófise: hormônios de liberação • Possui neurônios que produzem os hormônios (oxitocina e Antidiurético “ADH”) que são armazenados e liberados pela hipófise posterior (neurohipófise). Controle Hormonal da Hipófise
  • 14. Efeitos do ADH • Álcool inibe a produção de ADH • Aumento da diurese Controle Hormonal da Hipófise
  • 15. Hormônio de Crescimento (GH) Hormônio do crescimento induz o crescimento de músculos e ossos.
  • 19. • TIROXINA (tirosina + iodo = T3 - triiodotironina e T4 - tiroxina )-> estimula o metabolismo oxidativo. •Em crianças promove o crescimento e maturação do SNC. Tireóide: Controle Metabólico Bócio endêmico Difícil acesso a iodo = hipotireodismo = aumento da glândula.
  • 21.  Hipertireoidismo: pode haver perda de peso (apesar do aumento da ingestão de alimento), taquicardia, produção excessiva de calor e de suor, tremores, nervosismo, fraqueza.  Hipotireoidismo: metabolismo baixo, apatia, lentidão de movimentos, sonolência, ganho de peso sem aumento da ingestão de alimento, freqüência cardíaca reduzida, pouca produção de calor (baixa tolerância ao frio). Na infância pode levar ao cretinismo Tireóide: Controle Metabólico
  • 22. Regulação dos níveis de Ca2+ sangüíneo-Paratôrmonio Paratireóides Tireóide Retroalimentação negativa Aumento da absorção de Ca2+ no intestino devido a ativação da vit.D Reabsorção de cálcio pelos rins Osteoclastos dissolvem parte mineral do osso, liberando Ca2+ Aumento de Ca2+ sangüíneo Hormônio da paratireóide Baixo Ca2+ sangüíneo Paratireóide: Controle Metabólico
  • 23. Tireóide Ca++  Calcitocina Bloqueia a liberação de Ca++ pelos ossos  A concentração plasmática de Ca++
  • 24. Medula Adrenalina e noradrenalina => estresse, luta, fuga (lembrar do simpático): aumento da freqüência cardíaca, desvio do sangue para o cérebro e músculos, dilatação das pupilas, etc. Promove a degradação de proteínas musculares e converção de aminoácidos em glicose em períodos de jejum ou exercício prolongado Aldosterona: estimula a absorção de Na+ pelos rins = pressão sangüínea Suprarrenais: Medula e Córtex Córtex Cortisona (cortisol) = antinflamatório.
  • 25.  Concentração plasmática de K+ Córtex adrenal Liberação de Aldosterona Rim Secreção K+  Concentração de K+ plasmática Função da Aldosterona (regulação do balanço eletrolítico) e concentração de K+
  • 26. Jejum prolongado Centros cerebrais superiores Hipotálamo –CRH (hormônio liberador corticótrofico) Hipófise Anterior - ACTH Córtex AdrenalCortisolDegradação de proteínas teciduais (gliconeogênese) Mobilização de Ac graxos livres do tec adiposo Estímulo hepático de enzimas para síntese da glicose Bloqueia a entrada de glicose nos tecidos Função do Cortisol – Manutenção da glicose plasmática estimula atua produzir
  • 27. • Ações antagônicas da insulina e do glucagon • Exócrina e Endócrina • Diabete melitus: Altos níveis de glicose no sangue e urina. Tipo 1: Juvenil, insulino- dependente = deficiência na produção de insulina. Tipo 2: adulta = níveis acima do normal de insulina no sangue. Causada por baixa sensibilidade das células a insulina. Pâncreas
  • 29. Controle Hormonal da Reprodução Hipófise anterior Folículo estimulante (FSH) Luteinizante (LH) Homem: induz a produção de testosterona que ativa a espermatogênese e o aparecimento dos caracteres sexuais secundários (barba, etc) Mulher:  FSH promove o desenvolvimento dos folículos ovarianos.  LH: ovulação Estimulam também a produção de estrógeno e progesterona que preparam a parede do útero (endométrio) para receber o embrião. - Parto - Amamentação  Gonadotrofinas: atuam sobre as gônadas Hipófise posterior Oxitocina
  • 30. Controle Hormonal da Reprodução No homem, o principal hormônio sexual é a testosterona, produzida pelas células intersticiais do testículo, também chamadas de células de Leydig. O responsável por estimular a produção desse hormônio é o LH, também chamado no homem de hormônio estimulador das células intersticiais (ICSH).
  • 31. Controle Hormonal da Reprodução O hormônio ICSH estimula a célula intersticial do testículo a produzir testosterona, que reforça a ação do hormônio FSH durante a espermatogênese e determina o aparecimento das características sexuais secundárias masculinas, como barba, pelos (com distribuição diferente em relação ao corpo das mulheres), engrossamento da voz, maior desenvolvimento da musculatura e dos ossos.
  • 33. CICLO MENSTRUAL Fase folicular FSH estimula o desenvolvimento dos folículos, mas somente um atinge a maturidade (folículo de Graaf). Fase proliferativa Células granulosas do folículo secretam estrógeno que estimula o crescimento do endométrio Ovulação O aumento na concentração de estradiol estimula a adenohipófise a secretar LH, o que faz com que o folículo libere o ovócito secundário. Fase secretória Após a ovulação o folículo se desenvolve no corpo lúteo. Este continua a secreção de estrógeno e adiciona a secreção de progesterona. Estes dois combinados alteram o endométrio, tornando-o mais vascularizado e com depósitos de glicogênio. Estes dois hormônios ainda inibem a produção de FSH e LH. Fase menstrual Na ausência da fertilização, o corpo lúteo regride pela inibição do LH. A regressão deste, provoca diminuição dos níveis de estradiol e progesterona e consequente desfacelamento do endométrio juntamente com sangramento (menstruação). Estrógeno Inibição
  • 34. CICLO MENSTRUAL Estrógeno Inibição EM CASO DE FECUNDAÇÃO O corpo lúteo não regride, não devido aos baixos níveis de LH, mas sim a gonadotrofina coriônica humana (HCG) secretada pelo côrion (embrião), um precursor da placenta. Mantendo o corpo lúteo, os níveis de estradiol e progesterona continuam altos e a menstruação não acontece. P.S. HCG é o hormônio detectado nos testes de gravidez Anticoncepcional Para não haver o desenvolvimento de novos folículos, é preciso manter sempre baixo os níveis de FSH e LH. As pílulas anticoncepcionais possuem doses diárias adequadas de estrógeno e progesterona que inibem a produção daqueles hormônios da hipófise.
  • 38. 1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino: 1- controle do metabolismo do açúcar. 2- preparação do corpo para situações de emergência. 3- controle de outras glândulas endócrinas. As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente: a) salivar, tireóide, hipófise. b) pâncreas, hipófise, tireóide. c) tireóide, salivar, adrenal. d) salivar, pâncreas, adrenal. e) pâncreas, adrenal, hipófise. Fixação 1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino: 1- controle do metabolismo do açúcar. 2- preparação do corpo para situações de emergência. 3- controle de outras glândulas endócrinas. As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente: a) salivar, tireóide, hipófise. b) pâncreas, hipófise, tireóide. c) tireóide, salivar, adrenal. d) salivar, pâncreas, adrenal. e) pâncreas, adrenal, hipófise. Fixação
  • 39. Resposta: E 1) (FUVEST) Considere as seguintes funções do sistema endócrino: 1- controle do metabolismo do açúcar. 2- preparação do corpo para situações de emergência. 3- controle de outras glândulas endócrinas. As glândulas que correspondem a essas funções são, respectivamente: a) salivar, tireóide, hipófise. b) pâncreas, hipófise, tireóide. c) tireóide, salivar, adrenal. d) salivar, pâncreas, adrenal. e) pâncreas, adrenal, hipófise. Fixação
  • 40. 2) (FUVEST) O hormônio folículo-estimulante induz as células foliculares a liberar estrógeno, responsável pelo crescimento do endométrio. As estruturas relacionadas com a descrição acima são: a) hipófise, tireóide e testículo. b) hipófise, ovário e útero. c) tireóide, supra-renal e útero. d) pâncreas, ovário e supra-renal. e) pâncreas, tireóide e testículo. Fixação
  • 41. Resposta: B 2) (FUVEST) O hormônio folículo-estimulante induz as células foliculares a liberar estrógeno, responsável pelo crescimento do endométrio. As estruturas relacionadas com a descrição acima são: a) hipófise, tireóide e testículo. b) hipófise, ovário e útero. c) tireóide, supra-renal e útero. d) pâncreas, ovário e supra-renal. e) pâncreas, tireóide e testículo. Fixação
  • 42. 3) (FEEQ-CE) A liberação dos hormônios Antidiurético (ADH), adrenalina e insulina é efetuada, respectivamente, pelas glândulas endócrinas: a) hipófise, pâncreas e supra-renais. b) pâncreas, supra-renais e hipófise. c) pâncreas, hipófise e supra-renais. d) hipófise, supra-renais e pâncreas. e) supra-renais, hipófise e pâncreas. Fixação
  • 43. 3) (FEEQ-CE) A liberação dos hormônios Antidiurético (ADH), adrenalina e insulina é efetuada, respectivamente, pelas glândulas endócrinas: a) hipófise, pâncreas e supra-renais. b) pâncreas, supra-renais e hipófise. c) pâncreas, hipófise e supra-renais. d) hipófise, supra-renais e pâncreas. e) supra-renais, hipófise e pâncreas. Resposta: D Fixação
  • 44. 4) (UFRGS-RS) Os hormônios gonadotróficos ou sexuais, que entram em atividade no período da pré-adolescência para regerem a vida sexual, agem especificamente sobre as glândulas sexuais, determinando seu crescimento e maturação normal. Indiretamente, são responsáveis pelos caracteres sexuais secundários. A glândula que produz estes hormônios chama-se: a) pâncreas. b) supra-renal. c) timo. d) tireóide. e) hipófise. Fixação
  • 45. 4) (UFRGS-RS) Os hormônios gonadotróficos ou sexuais, que entram em atividade no período da pré-adolescência para regerem a vida sexual, agem especificamente sobre as glândulas sexuais, determinando seu crescimento e maturação normal. Indiretamente, são responsáveis pelos caracteres sexuais secundários. A glândula que produz estes hormônios chama-se: a) pâncreas. b) supra-renal. c) timo. d) tireóide. e) hipófise. Resposta: E Fixação
  • 46. 5) (UFRS) Se analisarmos o sangue de uma pessoa em situação de perigo ou emergência, ou num momento de raiva ou susto, poderemos identificar o aumento do hormônio: a) tiroxina. b) corticotrófico. c) Prolactina d) oxitocina. e) adrenalina. Fixação
  • 47. 5) (UFRS) Se analisarmos o sangue de uma pessoa em situação de perigo ou emergência, ou num momento de raiva ou susto, poderemos identificar o aumento do hormônio: a) tiroxina. b) corticotrófico. c) Prolactina d) oxitocina. e) adrenalina. Resposta: E Fixação
  • 48. 6) (FAAP-SP) Indique a alternativa correta, relativa aos hormônios humanos, suas glândulas produtoras e funções respectivas. a) Insulina - pâncreas - regula o ciclo menstrual. b) Progesterona - ovários - regula a taxa de glicose no sangue. c) Glucagon - pâncreas - transforma glicogênio em glicose. d) Andrógenos - medula adrenal - caracteres sexuais secundários masculinos. e) Adrenalina - neuro-hipófise - regula o volume de urina excretada Fixação
  • 49. 6) (FAAP-SP) Indique a alternativa correta, relativa aos hormônios humanos, suas glândulas produtoras e funções respectivas. a) Insulina - pâncreas - regula o ciclo menstrual. b) Progesterona - ovários - regula a taxa de glicose no sangue. c) Glucagon - pâncreas - transforma glicogênio em glicose. d) Andrógenos - medula adrenal - caracteres sexuais secundários masculinos. e) Adrenalina - neuro-hipófise - regula o volume de urina excretada Resposta: C Fixação