SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Nomes: Patrícia T. e Roberta A.
T: 223   nº 22 e 26




CONTROLE HORMONAL
Sistema Endócrino
Sistema Endócrino
   O sistema endócrino, junto ao sistema
nervoso, ele integra e regula funções como
nutrição, metabolismo, circulação, excreção e
reprodução. Ele é formado por uma série de
glândulas chamadas de glândulas endócrinas,
que se situam em diferentes pontos do nosso
corpo.
    As glândulas endócrinas secretam hormônios
produzidos direto na corrente sanguínea.
Hormônios
      São substancias produzidas e liberadas por
determinadas células de glândulas endócrinas e atuam
controlando o funcionamento de alguns órgãos. Quando
liberados no sangue, atuam em um determinado tipo de
célula e por esse motivo essas células são chamadas de
células-alvo.
Glândulas Endócrinas
       São solitárias ou aos pares. Podem ser
unicelulares ou multicelulares. As principais glândulas
endócrinas do corpo humano são a hipófise
(pituitária), a tireoide, as paratireoides, as
suprarrenais (adrenais), o pâncreas e as gônadas
(testículos e ovários).
Hipotálamo
      É uma região do encéfalo que se localiza abaixo do
tálamo. Está ligado ao sistema nervoso e ao sistema
endócrino, controlando a maior parte das funções
vegetativas, endócrinas, comportamentais e emocionais
do corpo.
      Possui uma função endócrina e por meio de
células neussecretoras, produz dois hormônios:
antidiurético (ADH) ou vasopressina e a ocitocina e além
disso o hipotálamo controla as secreções da hipófise.
Hipófise


       Também chamada de Glândula Pituitária, se
localiza na base do encéfalo e é considerada a glândula
mestra do corpo, em razão de seus hormônios
regularem todo funcionamento de varias glândulas.
       Glândula composta de duas partes principais: o
lobo anterior ou adeno-hipófise e o lobo posterior ou
neuro-hipófise.
Adeno-hipófise
      Tem origem epitelial, pois é feita de células
epidérmicas que migraram do teto da cavidade bucal do
embrião para o encéfalo. Ela produz e secreta os
hormônios:

     Que serão mostrados no próximo slide.
Hormônio da adeno-hipófise             Função
Hormônio do crescimento (GH)           Induz o crescimento dos tecidos, aumentando o tamanho e
                                       o número de células.


Hormônio adrenocorticotrófico (ACTH)   Estimula as glândulas suprarrenais.


Hormônio tireoide-estimulante (TSH)    Estimula a glândula tireoide.


Hormônio folículo-estimulante (FSH)    Age sobre os ovários, promove a maturação do folículo
                                       ovariano e prepara o útero para menstruação e a gravidez.
                                       No homem, estimula a produção de espermatozoides.




Hormônio prolactina (PRL)              Estimula o desenvolvimento das mamas e a secreção de
                                       leite após o parto. A sucção da mama pelo bebê estimula a
                                       produção de prolactina pela adeno-hipófise.




Hormônio luteinizante (LH)             Atua sobre os ovários, estimulando a ovulação e a
                                       formação do corpo-lúteo, que produz o hormônio
                                       progesterona. No homem, estimula a produção de
                                       testosterona.
Quando há excesso ou falta na produção hormonal
de uma glândula, acontecem os chamados distúrbios
hormonais. E desses distúrbios podem estar tumores,
acidentes e doenças genéticas.
      Os principais distúrbios da adeno-hipófise são
acromegalia, o nanismo e o gigantismo Hipofisário.
Neuro-hipófise
       Tem origem nervosa, pois é constituída pela extensão
dos tecidos do hipotálamo.
       Armazena e secreta dois hormônios produzidos pelo
hipotálamo. Os hormônios ADH e ocitocina são
neurossecreções ou também chamados de células
neurossecretoras.
 Hormônio antidiurético (ADH) - Diminui a quantidade de
  urina liberada (diurese). O ADH atua nos túbulos distais e faz
  com que a água seja reabsorvida, voltando para o sangue.

 Ocitocina - Age nas contrações da musculatura lisa do
  útero na hora do parto. Também age nos músculos das
  glândulas mamárias, auxiliando a liberação do leite.
Tireoide

       Localizada na base do pescoço, ela produz três
hormônios: tiroxina, tri-iodotironina e calcitonina. Uma glândula
que controla o metabolismo de quase todo o corpo.
              Algumas alterações na tireoide podem causar o
Hipertireoidismo que é o excesso de hormônios da tireoide e
também podem causar o Hipotireoidismo que é a falta de
hormônios da tireoide.
Paratireoides
        São quatro glândulas aderidas à parte de trás da
tiroide. Secretam o paratormônio (PTH) que regulam
os níveis de cálcio e fósforo no sangue.
        O PTH aumenta os níveis de cálcio no sangue
facilitando sua absorção pelo intestino e diminuindo
sua excreção pelos rins.
        O excesso de paratormônio causa a
descalcificação dos ossos, que ficam porosos e frágeis.
Adrenais
        Localizam-se uma sobre cada rim.
 Produz hormônios, chamados glicocorticoides e
mineralocorticoides.
        Os hormônios glicocorticoides são o cortisol e a
corticosterona. O hormônio mineralocorticoide é a
aldosterona.
 Glicocorticoide – sua função é ação anti-inflamatória e
   gliconeogênese (transformação de gorduras e proteínas em
   glicose).
 Mineralocorticoide – sua função provoca reabsorção de sais
   minerais pelos rins e consequente aumento da pressão
   arterial.
Algumas doenças relacionadas
 Doença de Addison
 Síndrome de Cushing
 O excesso de Cortisol causa diabetes.
 O excesso de hormônios sexuais pode deixar a
  mulher masculinizada.

 As células da medula, da adrenal produzem adrenalina e
 noradrenalina. Esses hormônios auxiliam na transformação
 de glicogênio em glicose, também promovem o aumento das
 frequências cardíaca e respiratórias, o aumento da pressão
 arterial.
  A liberação de adrenalina ocorre em diversas situações como
 estresse, dor, susto, medo ou raiva.
Pâncreas
Glândula anfícrina (mista) que além do suco pancreático, que
despeja no duodeno, secreta no sangue os hormônios insulina
e glucagon. Hormônios que são sintetizados por
agrupamentos de células chamadas ilhotas pancreáticas.

 Insulina: Facilita a entrada de glicose nas células e auxilia
  o depósito de glicogênio no fígado, diminui a concentração
  de glicose no sangue.

 Glucagon: Quebra o glicogênio armazenado no fígado,
  produzindo glicose, aumenta a concentração de glicose no
  sangue.
Pâncreas
 O diabetes melito ou diabetes mellitus é uma doença
  relacionada à baixa produção de insulina. Os baixos níveis de
  insulina acarretam altos níveis de glicose no sangue. Sem
  glicose para queimar nas células o organismo passa a utilizar
  suas gorduras e proteínas, o que leva a emagrecimento da
  pessoa.
Gônadas
São os ovários e os testículos. Sob influência dos hormônios gonadotróficos da
adeno-hipófise, as gônadas sintetizam hormônios sexuais a partir do colesterol.
Os ovários, na mulher, produzem estrógeno e progesterona. O estrógeno
estimula o apetite sexual e o surgimento dos caracteres sexuais secundários da
mulher, distribuição de pelos no corpo, desenvolvimento das mamas,
alargamento do quadril e o timbre da voz. A progesterona prepara o corpo da
mulher para uma eventual gravidez, aumentando o número de vasos
sanguíneos na mucosa uterina e a espessura dessa mucosa.

Os testículos, nos homens, produzem a testosterona, ainda durante o
desenvolvimento embrionário, mas só na puberdade é que os testículos passam
a produzi-la em grande quantidade. Esse hormônio é responsável pelas
características sexuais e secundárias, como barba, distribuição de pelos, força
muscular e timbre da voz.
Hormônios de outros tecidos
 Leptina - É um hormônio de natureza protéica produzido
  pelos adipócitos (células do tecido adiposo), pela placenta e
  pelos folículos ováricos. Atua no hipotálamo como um sinal de
  saciedade, informando que o individuo já comeu o bastante.
  Além disso, a Leptina também tem outras funções como:
  controle de massa corporal, cicatrização, formação de novos
  vasos sanguíneos, função cardiovascular, reprodução e
  imunidade.
 Hormônio atrial natriurético - É um peptídio com pouco
  mais de vinte aminoácidos secretado pela parede dos átrios
  cardíacos. Essa secreção ocorre sempre que há uma expansão
  volumétrica anormal dos átrios, indicando o aumento da
  pressão sanguínea. Ao cair na corrente circulatória o hormônio
  atrial natriurético provoca excreção de sódio e água pelos rins,
  garantindo que o volume de sangue volte ao normal.
Prostaglandinas
São ácidos graxos que atuam como hormônios no local em que
são produzidos ou próximos a eles. Aumentam a permeabilidade
dos capilares sanguíneos, atraem macrófago fagocitadores para
os processos inflamatórios, causam contrações uterinas, reduzem
a secreção gástrica e a pressão sanguínea e inibem a agregação
das plaquetas, auxiliando no combate a tromboses. Na gravidez o
excesso de estrógeno aumenta os níveis de prostaglandinas,
provocando a contração do endométrio e a expulsão do feto.
Hormônios Gastrintestinais
Os tecidos do estômago e do intestino delgado produzem
hormônios que atuam estimulando ou inibindo a secreção de
fluidos e enzimas.
Alguns deles são:
Gastrina: produzida e secretada pela parede do estômago,
estimula a eliminação do suco gástrico, o estimulo de sua
secreção é a presença de alimentos no estômago.
Enterogastrona: é secretada pelo intestino delgado e inibe a
motilidade gástrica e a secreção de ácido clorídrico. Sua secreção
é estimulada pela presença de ácidos graxos no intestino
delgado.
Secretina: hormônio secretado pelo intestino delgado, estimula a
produção de bile pelo fígado e a secreção de bicabornato de
sódio. Secreção estimulada pela presença de ácido clorídrico no
intestino delgado.

Colecistocinina: produzida pelo intestino delgado, tem a função
de estimular a liberação de enzimas pancreáticas e a liberação de
bile pela vesícula biliar.
Referencias
http://www.abcdasaude.com.br

http://www.mundoeducacao.com.br/biologia/sistema-endocrino.htm

http://educacao.uol.com.br/disciplinas/biologia/sistema-endocrino-regulacao-e-controle-
das-funcoes-do-corpo.htm

http://bionoensinomedio.blogspot.com.br/2010/10/sistema-endocrino-
hormonios_27.html

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados (20)

Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema Endocrino
Sistema EndocrinoSistema Endocrino
Sistema Endocrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Aula 10 endocrino
Aula 10   endocrinoAula 10   endocrino
Aula 10 endocrino
 
Sistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humanaSistema endócrino - Anatomia humana
Sistema endócrino - Anatomia humana
 
Aula 22 sistema endócrino
Aula 22   sistema endócrinoAula 22   sistema endócrino
Aula 22 sistema endócrino
 
Glândulas endócrinas
Glândulas endócrinasGlândulas endócrinas
Glândulas endócrinas
 
Seminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micçãoSeminario de fisiologia reflexo da micção
Seminario de fisiologia reflexo da micção
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 
Aula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrinoAula sobre sistema endócrino
Aula sobre sistema endócrino
 
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema EndócrinoFisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
Fisiologia Humana 8 - Sistema Endócrino
 
Sistema nervoso
Sistema nervosoSistema nervoso
Sistema nervoso
 
Diabetes
DiabetesDiabetes
Diabetes
 
Anatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervosoAnatomia - Sistema nervoso
Anatomia - Sistema nervoso
 
Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial Neuroanatomia Inicial
Neuroanatomia Inicial
 
Aula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervosoAula 03 sitema nervoso
Aula 03 sitema nervoso
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema RenalFisiologia Humana 6 - Sistema Renal
Fisiologia Humana 6 - Sistema Renal
 

Destaque (20)

Mapa conceitual Sistema Endócrino
Mapa conceitual Sistema EndócrinoMapa conceitual Sistema Endócrino
Mapa conceitual Sistema Endócrino
 
Regulação hormonal
Regulação hormonalRegulação hormonal
Regulação hormonal
 
Glândulas endócrinas
Glândulas endócrinasGlândulas endócrinas
Glândulas endócrinas
 
Controle hormonal do metabolismo
Controle hormonal do metabolismoControle hormonal do metabolismo
Controle hormonal do metabolismo
 
Sistema endócrino
Sistema endócrino Sistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - ResumoSistema Endocrino - Resumo
Sistema Endocrino - Resumo
 
Resumão
ResumãoResumão
Resumão
 
Hormônios
HormôniosHormônios
Hormônios
 
Sistema hormonal
Sistema hormonalSistema hormonal
Sistema hormonal
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endócrino slides da aula
Sistema endócrino slides da aulaSistema endócrino slides da aula
Sistema endócrino slides da aula
 
Controle Hormonal
Controle HormonalControle Hormonal
Controle Hormonal
 
Seminario
SeminarioSeminario
Seminario
 
Química orgânica feromônios
Química orgânica feromôniosQuímica orgânica feromônios
Química orgânica feromônios
 
Hormônios hipofisários
Hormônios hipofisáriosHormônios hipofisários
Hormônios hipofisários
 
Os efeitos negativos do consumo alimentar
Os efeitos negativos do consumo alimentarOs efeitos negativos do consumo alimentar
Os efeitos negativos do consumo alimentar
 
Feromônios
FeromôniosFeromônios
Feromônios
 
Uma guerra de propagandas
Uma guerra de propagandasUma guerra de propagandas
Uma guerra de propagandas
 
Reprodução nas fêmeas bovinas endocrinologia-
Reprodução nas fêmeas bovinas  endocrinologia-Reprodução nas fêmeas bovinas  endocrinologia-
Reprodução nas fêmeas bovinas endocrinologia-
 
Hormônios trabalho de biologia
Hormônios   trabalho de biologiaHormônios   trabalho de biologia
Hormônios trabalho de biologia
 

Semelhante a Sistema endócrino e seus hormônios

Semelhante a Sistema endócrino e seus hormônios (20)

Sistema EndóCrino
Sistema EndóCrinoSistema EndóCrino
Sistema EndóCrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Glândulas e hormônios
Glândulas e hormôniosGlândulas e hormônios
Glândulas e hormônios
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema endócrino.pdf
Sistema endócrino.pdfSistema endócrino.pdf
Sistema endócrino.pdf
 
2016 Frente 2 módulo 12 Sistema Endócrino
2016 Frente 2 módulo 12 Sistema Endócrino2016 Frente 2 módulo 12 Sistema Endócrino
2016 Frente 2 módulo 12 Sistema Endócrino
 
Obesidade abdominal
Obesidade abdominal Obesidade abdominal
Obesidade abdominal
 
Aula 23 sistema endócrino
Aula 23   sistema endócrinoAula 23   sistema endócrino
Aula 23 sistema endócrino
 
12 sistema endócrino
12 sistema endócrino12 sistema endócrino
12 sistema endócrino
 
Semiologia sistema endocrino final
Semiologia sistema endocrino finalSemiologia sistema endocrino final
Semiologia sistema endocrino final
 
Sistema endocrino-primeiro
Sistema endocrino-primeiroSistema endocrino-primeiro
Sistema endocrino-primeiro
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 
Sistema Endócrino.pptxkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sistema Endócrino.pptxkkkkkkkkkkkkkkkkkSistema Endócrino.pptxkkkkkkkkkkkkkkkkk
Sistema Endócrino.pptxkkkkkkkkkkkkkkkkk
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sistema endocrino
Sistema endocrinoSistema endocrino
Sistema endocrino
 
Sistema Endócrino
Sistema EndócrinoSistema Endócrino
Sistema Endócrino
 
Sistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8anoSistema endocrino 8ano
Sistema endocrino 8ano
 
O Sistema Endócrino
O Sistema EndócrinoO Sistema Endócrino
O Sistema Endócrino
 
Sistema endócrino
Sistema endócrinoSistema endócrino
Sistema endócrino
 

Último

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbyasminlarissa371
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptAlineSilvaPotuk
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024GleyceMoreiraXWeslle
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxconcelhovdragons
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...LuizHenriquedeAlmeid6
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESpatriciasofiacunha18
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxkarinasantiago54
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISVitor Vieira Vasconcelos
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasRicardo Diniz campos
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfIedaGoethe
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfEyshilaKelly1
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresaulasgege
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveaulasgege
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdfCarlosRodrigues832670
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdfDemetrio Ccesa Rayme
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptxErivaldoLima15
 

Último (20)

v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbv19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
v19n2s3a25.pdfgcbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbbb
 
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.pptTREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
TREINAMENTO - BOAS PRATICAS DE HIGIENE NA COZINHA.ppt
 
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
Apresentação sobre o Combate a Dengue 2024
 
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptxSlide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
Slide de exemplo sobre o Sítio do Pica Pau Amarelo.pptx
 
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
Slides Lição 3, Betel, Ordenança para congregar e prestar culto racional, 2Tr...
 
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕESPRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
PRÉ-MODERNISMO - GUERRA DE CANUDOS E OS SERTÕES
 
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptxFree-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
Free-Netflix-PowerPoint-Template-pptheme-1.pptx
 
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGISPrática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
Prática de interpretação de imagens de satélite no QGIS
 
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecasMesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
Mesoamérica.Astecas,inca,maias , olmecas
 
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdfDIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
DIA DO INDIO - FLIPBOOK PARA IMPRIMIR.pdf
 
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdfGuia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
Guia completo da Previdênci a - Reforma .pdf
 
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autoresSociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
Sociologia Contemporânea - Uma Abordagem dos principais autores
 
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chaveAula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
Aula - 2º Ano - Cultura e Sociedade - Conceitos-chave
 
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdforganizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
organizaao-do-clube-de-lideres-ctd-aamar_compress.pdf
 
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
Geometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdfGeometria  5to Educacion Primaria EDU  Ccesa007.pdf
Geometria 5to Educacion Primaria EDU Ccesa007.pdf
 
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptxSlides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
Slides Lição 4, CPAD, Como se Conduzir na Caminhada, 2Tr24.pptx
 
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
(76- ESTUDO MATEUS) A ACLAMAÇÃO DO REI..
 
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
6°ano Uso de pontuação e acentuação.pptx
 

Sistema endócrino e seus hormônios

  • 1. Nomes: Patrícia T. e Roberta A. T: 223 nº 22 e 26 CONTROLE HORMONAL Sistema Endócrino
  • 2. Sistema Endócrino O sistema endócrino, junto ao sistema nervoso, ele integra e regula funções como nutrição, metabolismo, circulação, excreção e reprodução. Ele é formado por uma série de glândulas chamadas de glândulas endócrinas, que se situam em diferentes pontos do nosso corpo. As glândulas endócrinas secretam hormônios produzidos direto na corrente sanguínea.
  • 3. Hormônios São substancias produzidas e liberadas por determinadas células de glândulas endócrinas e atuam controlando o funcionamento de alguns órgãos. Quando liberados no sangue, atuam em um determinado tipo de célula e por esse motivo essas células são chamadas de células-alvo.
  • 4. Glândulas Endócrinas São solitárias ou aos pares. Podem ser unicelulares ou multicelulares. As principais glândulas endócrinas do corpo humano são a hipófise (pituitária), a tireoide, as paratireoides, as suprarrenais (adrenais), o pâncreas e as gônadas (testículos e ovários).
  • 5.
  • 6. Hipotálamo É uma região do encéfalo que se localiza abaixo do tálamo. Está ligado ao sistema nervoso e ao sistema endócrino, controlando a maior parte das funções vegetativas, endócrinas, comportamentais e emocionais do corpo. Possui uma função endócrina e por meio de células neussecretoras, produz dois hormônios: antidiurético (ADH) ou vasopressina e a ocitocina e além disso o hipotálamo controla as secreções da hipófise.
  • 7. Hipófise Também chamada de Glândula Pituitária, se localiza na base do encéfalo e é considerada a glândula mestra do corpo, em razão de seus hormônios regularem todo funcionamento de varias glândulas. Glândula composta de duas partes principais: o lobo anterior ou adeno-hipófise e o lobo posterior ou neuro-hipófise.
  • 8. Adeno-hipófise Tem origem epitelial, pois é feita de células epidérmicas que migraram do teto da cavidade bucal do embrião para o encéfalo. Ela produz e secreta os hormônios: Que serão mostrados no próximo slide.
  • 9. Hormônio da adeno-hipófise Função Hormônio do crescimento (GH) Induz o crescimento dos tecidos, aumentando o tamanho e o número de células. Hormônio adrenocorticotrófico (ACTH) Estimula as glândulas suprarrenais. Hormônio tireoide-estimulante (TSH) Estimula a glândula tireoide. Hormônio folículo-estimulante (FSH) Age sobre os ovários, promove a maturação do folículo ovariano e prepara o útero para menstruação e a gravidez. No homem, estimula a produção de espermatozoides. Hormônio prolactina (PRL) Estimula o desenvolvimento das mamas e a secreção de leite após o parto. A sucção da mama pelo bebê estimula a produção de prolactina pela adeno-hipófise. Hormônio luteinizante (LH) Atua sobre os ovários, estimulando a ovulação e a formação do corpo-lúteo, que produz o hormônio progesterona. No homem, estimula a produção de testosterona.
  • 10.
  • 11. Quando há excesso ou falta na produção hormonal de uma glândula, acontecem os chamados distúrbios hormonais. E desses distúrbios podem estar tumores, acidentes e doenças genéticas. Os principais distúrbios da adeno-hipófise são acromegalia, o nanismo e o gigantismo Hipofisário.
  • 12. Neuro-hipófise Tem origem nervosa, pois é constituída pela extensão dos tecidos do hipotálamo. Armazena e secreta dois hormônios produzidos pelo hipotálamo. Os hormônios ADH e ocitocina são neurossecreções ou também chamados de células neurossecretoras.  Hormônio antidiurético (ADH) - Diminui a quantidade de urina liberada (diurese). O ADH atua nos túbulos distais e faz com que a água seja reabsorvida, voltando para o sangue.  Ocitocina - Age nas contrações da musculatura lisa do útero na hora do parto. Também age nos músculos das glândulas mamárias, auxiliando a liberação do leite.
  • 13. Tireoide Localizada na base do pescoço, ela produz três hormônios: tiroxina, tri-iodotironina e calcitonina. Uma glândula que controla o metabolismo de quase todo o corpo. Algumas alterações na tireoide podem causar o Hipertireoidismo que é o excesso de hormônios da tireoide e também podem causar o Hipotireoidismo que é a falta de hormônios da tireoide.
  • 14. Paratireoides São quatro glândulas aderidas à parte de trás da tiroide. Secretam o paratormônio (PTH) que regulam os níveis de cálcio e fósforo no sangue. O PTH aumenta os níveis de cálcio no sangue facilitando sua absorção pelo intestino e diminuindo sua excreção pelos rins. O excesso de paratormônio causa a descalcificação dos ossos, que ficam porosos e frágeis.
  • 15. Adrenais Localizam-se uma sobre cada rim. Produz hormônios, chamados glicocorticoides e mineralocorticoides. Os hormônios glicocorticoides são o cortisol e a corticosterona. O hormônio mineralocorticoide é a aldosterona.  Glicocorticoide – sua função é ação anti-inflamatória e gliconeogênese (transformação de gorduras e proteínas em glicose).  Mineralocorticoide – sua função provoca reabsorção de sais minerais pelos rins e consequente aumento da pressão arterial.
  • 16. Algumas doenças relacionadas  Doença de Addison  Síndrome de Cushing  O excesso de Cortisol causa diabetes.  O excesso de hormônios sexuais pode deixar a mulher masculinizada. As células da medula, da adrenal produzem adrenalina e noradrenalina. Esses hormônios auxiliam na transformação de glicogênio em glicose, também promovem o aumento das frequências cardíaca e respiratórias, o aumento da pressão arterial. A liberação de adrenalina ocorre em diversas situações como estresse, dor, susto, medo ou raiva.
  • 17. Pâncreas Glândula anfícrina (mista) que além do suco pancreático, que despeja no duodeno, secreta no sangue os hormônios insulina e glucagon. Hormônios que são sintetizados por agrupamentos de células chamadas ilhotas pancreáticas.  Insulina: Facilita a entrada de glicose nas células e auxilia o depósito de glicogênio no fígado, diminui a concentração de glicose no sangue.  Glucagon: Quebra o glicogênio armazenado no fígado, produzindo glicose, aumenta a concentração de glicose no sangue.
  • 18. Pâncreas  O diabetes melito ou diabetes mellitus é uma doença relacionada à baixa produção de insulina. Os baixos níveis de insulina acarretam altos níveis de glicose no sangue. Sem glicose para queimar nas células o organismo passa a utilizar suas gorduras e proteínas, o que leva a emagrecimento da pessoa.
  • 19. Gônadas São os ovários e os testículos. Sob influência dos hormônios gonadotróficos da adeno-hipófise, as gônadas sintetizam hormônios sexuais a partir do colesterol. Os ovários, na mulher, produzem estrógeno e progesterona. O estrógeno estimula o apetite sexual e o surgimento dos caracteres sexuais secundários da mulher, distribuição de pelos no corpo, desenvolvimento das mamas, alargamento do quadril e o timbre da voz. A progesterona prepara o corpo da mulher para uma eventual gravidez, aumentando o número de vasos sanguíneos na mucosa uterina e a espessura dessa mucosa. Os testículos, nos homens, produzem a testosterona, ainda durante o desenvolvimento embrionário, mas só na puberdade é que os testículos passam a produzi-la em grande quantidade. Esse hormônio é responsável pelas características sexuais e secundárias, como barba, distribuição de pelos, força muscular e timbre da voz.
  • 20. Hormônios de outros tecidos  Leptina - É um hormônio de natureza protéica produzido pelos adipócitos (células do tecido adiposo), pela placenta e pelos folículos ováricos. Atua no hipotálamo como um sinal de saciedade, informando que o individuo já comeu o bastante. Além disso, a Leptina também tem outras funções como: controle de massa corporal, cicatrização, formação de novos vasos sanguíneos, função cardiovascular, reprodução e imunidade.  Hormônio atrial natriurético - É um peptídio com pouco mais de vinte aminoácidos secretado pela parede dos átrios cardíacos. Essa secreção ocorre sempre que há uma expansão volumétrica anormal dos átrios, indicando o aumento da pressão sanguínea. Ao cair na corrente circulatória o hormônio atrial natriurético provoca excreção de sódio e água pelos rins, garantindo que o volume de sangue volte ao normal.
  • 21. Prostaglandinas São ácidos graxos que atuam como hormônios no local em que são produzidos ou próximos a eles. Aumentam a permeabilidade dos capilares sanguíneos, atraem macrófago fagocitadores para os processos inflamatórios, causam contrações uterinas, reduzem a secreção gástrica e a pressão sanguínea e inibem a agregação das plaquetas, auxiliando no combate a tromboses. Na gravidez o excesso de estrógeno aumenta os níveis de prostaglandinas, provocando a contração do endométrio e a expulsão do feto.
  • 22. Hormônios Gastrintestinais Os tecidos do estômago e do intestino delgado produzem hormônios que atuam estimulando ou inibindo a secreção de fluidos e enzimas. Alguns deles são: Gastrina: produzida e secretada pela parede do estômago, estimula a eliminação do suco gástrico, o estimulo de sua secreção é a presença de alimentos no estômago. Enterogastrona: é secretada pelo intestino delgado e inibe a motilidade gástrica e a secreção de ácido clorídrico. Sua secreção é estimulada pela presença de ácidos graxos no intestino delgado.
  • 23. Secretina: hormônio secretado pelo intestino delgado, estimula a produção de bile pelo fígado e a secreção de bicabornato de sódio. Secreção estimulada pela presença de ácido clorídrico no intestino delgado. Colecistocinina: produzida pelo intestino delgado, tem a função de estimular a liberação de enzimas pancreáticas e a liberação de bile pela vesícula biliar.