SlideShare uma empresa Scribd logo
Pele e Anexos
INTRODUÇÃO 
• PELE: superfície corporal. 
DIVISÃO 
• EPIDERME - porção epitelial, origem ectodérmica. 
 Pele fina: maior parte. 
 Pele espessa: palma da mão, sola do pé, 
articulações. 
• DERME - porção conjuntiva, origem mesodérmica. 
 Papilas dérmicas - encaixe na epiderme. 
 Cristas epidérmicas - coesão entre as 
camadas. 
• HIPODERME (= tecido celular subcutâneo) 
 União com órgãos subjacentes. 
 Tecido conjuntivo frouxo. 
 Células adiposas formando um panículo 
adiposo.
INTRODUÇÃO 
• Constitui 16% do peso corporal. 
• Funções: 
 Proteção contra desidratação, radiação e atrito 
(queratina, melanina). 
 Recepção de estímulos (células sensoriais). 
 Termorregulação e excreção (glândulas 
sudoríparas). 
 Síntese de vitamina D. 
 Imunidade primária. 
• Anexos: 
 Pelos 
 Unhas 
 Glândulas (sebáceas e sudoríparas).
EPIDERME 
• Epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. 
• Células componentes 
 Queratinócitos: produção de queratina. 
 Melanócitos: produção de melanina. 
 Células de Langerhans: resposta imunológica. 
 Células de Merkel: recepção de estímulos. 
• Cinco camadas ou estratos 
 Basal 
 Espinhosa 
 Granulosa 
 Lúcida 
 Córnea
EPIDERME 
• CAMADA BASAL (= germinativa) 
 Células cuboides ou prismáticas, 
basófilas, sobre a membrana basal 
dérmica. 
 Rica em células-tronco epidérmicas. 
 Intensa atividade mitótica (renovação a 
cada 15-30 dias). 
 Filamentos intermediários de queratina. 
• CAMADA ESPINHOSA 
 Células cuboides, núcleo central. 
 Citoplasma contendo feixes de queratina 
(=tonofilamentos). 
 Aspecto espinhoso - união mantida por 
desmossomos. 
 Resistência ao atrito.
EPIDERME 
• CAMADA GRANULOSA 
 3-5 fileiras de células achatadas. 
 Grânulos de querato-hialina como fonte 
de proteínas; não possuem membrana. 
 Grânulos lamelares como fonte de 
lipídeos (impermeabilização); possuem 
membrana. 
• CAMADA LÚCIDA 
 Células achatadas, anucleadas e sem 
organelas. 
 Compactação dos filamentos de 
queratina no citoplasma. 
• CAMADA CÓRNEA 
 Células mortas. 
 Aglutinação dos tonofilamentos + 
grânulos de querato-hialina. 
 Descamação contínua. 
OBS.: Na pele fina, há ausência das camadas granulosa e lúcida e redução 
da camada córnea.
DERME 
• Apoio para a epiderme, união com a 
hipoderme. 
• Espessura variável. 
• Papilas dérmicas promovem o aumento da 
área de contato com a epiderme. 
OBS.: As papilas são mais frequentes em áreas 
sujeitas à maior pressão e atritos. 
• Divisão: camadas papilar e reticular.
DERME 
CAMADA PAPILAR (superficial) 
 Delgada. 
 Tecido conjuntivo frouxo. 
 Fibrilas de colágeno. 
 Pequenos vasos sanguíneos: nutrição 
e oxigenação da epiderme. 
CAMADA RETICULAR (profunda) 
 Espessa. 
 Tecido conjuntivo denso não 
modelado. 
 Fibras elásticas. 
 Vasos sanguíneos e linfáticos; nervos. 
 Presença de folículos pilosos e 
glândulas.
HIPODERME 
• Tecido conjuntivo frouxo. 
• União instável da derme com os órgãos 
subjacentes. 
• Promove o deslizamento. 
• Panículo adiposo: proteção, modelação e 
reserva de energia.
VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO 
 Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme. 
 Alça vascular nas papilas dérmicas 
(arterial ascendente e venoso 
descendente) 
 Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme 
e região média da derme. 
 Vasos linfáticos: mesma orientação dos 
sanguíneos.
VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO 
 Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme. 
 Alça vascular nas papilas dérmicas 
(arterial ascendente e venoso 
descendente) 
 Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme 
e região média da derme. 
 Vasos linfáticos: mesma orientação dos 
sanguíneos.
VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO 
• A pele é o mais extenso receptor sensorial. 
• Presença de corpúsculos receptores na 
derme 
 Encapsulados: Vater-Pacini (pressão 
forte), Meissner (pressão fraca), 
Krause (frio) 
 Não encapsulado: Ruffini (calor) 
 Terminações livres (dor)
PELOS 
• Desenvolvimento: invaginação da epiderme. 
• Crescimento descontínuo: fases de repouso e crescimento. 
• Morfologia sofre influência da região corporal, cor da pele e hormônios.
PELOS 
• Estruturas: 
 Folículo piloso - invaginação da 
epiderme sobre uma papila dérmica. 
 Bulbo piloso - dilatação terminal. 
 Raíz do pelo - cobertura da papila 
dérmica. 
 Eixo do pelo (o pelo, propriamente 
dito). 
 Medula do pelo - formada por células 
fracamente queratinizadas.
PELOS 
• Estruturas 
 Córtex do pelo - células compactadas e queratinizadas. 
 Cutícula do pelo - células periféricas; "escamas". 
 Bainhas epiteliais (interna/externa) - envolvem o eixo na porção inicial 
Interna -> desaparece na altura das glândulas sebáceas. 
Externa -> continua com o epitélio da epiderme. 
 Membrana vítrea - lâmina basal que separa o folículo piloso do tecido conjuntivo. 
 Bainha conjuntiva - conjuntivo que envolve o folículo. 
 Músculos eretores - inseridos entre a bainha conjuntiva e a camada papilar.
PELOS 
• Diferenças no processo de queratinização 
(epiderme/pelo): 
 Queratina compactada e enrijecida. 
 Diferenciação intermitente no bulbo 
piloso. 
 Atividade mitótica heterogênea.
UNHAS 
• Placas de células queratinizadas. 
• Superfície dorsal das falanges terminais. 
• Raíz da unha: 
 porção proximal. 
 proliferação e diferenciação das células 
epiteliais. 
 queratinização por meio da formação de 
uma placa córnea.
UNHAS 
• Cutícula: camada córnea envolvente. 
 Constituição geral: escamas córneas 
compactadas. 
• Crescimento: deslizamento sobre o leito 
ungueal (epitélio subjacente). 
OBS.: a transparência da unha permite avaliar a 
oxigenação do sangue.
GLÂNDULAS SEBÁCEAS 
• Situadas na derme. 
• Atividade estimulada pelos hormônios 
sexuais. 
• Natureza holócrina. 
• Ductos: epitélio estratificado. 
• Desembocam, geralmente, nos folículos 
pilosos. 
• Ausente na pele espessa.
GLÂNDULAS SEBÁCEAS 
• Configuração acinosa. 
 Ducto curto. 
 Células epiteliais achatadas + 
membrana basal. 
 Acúmulo de secreção lipídica no 
citoplasma. 
 Condensação e desaparecimento dos 
núcleos. 
 Morte das células centrais - formação do 
sebo (triglicerídeos, ácidos graxos e 
colesterol)
GLÂNDULAS SUDORÍPARAS 
(merócrinas) 
• Mais abundantes. 
• Tubulosas simples enoveladas. 
• Células secretoras: piramidais. 
• Auxílio de células mioepiteliais. 
• Composição do suor: 
 Sais: sódio, potássio, cloreto. 
 Água e excretas nitrogenadas. 
• Inervadas por fibras colinérgicas.
GLÂNDULAS SUDORÍPARAS 
(merócrinas) 
• Células escuras: 
 Adjacentes ao lúmen. 
 Grânulos de secreção ricos em glicoproteínas. 
 Citoplasma rico em RER. 
• Células claras: 
 Interpostas entre as células escuras e as 
mioepiteliais. 
 Sem grânulos de secreção. 
 Citoplasma pobre em RER, porém rico em 
mitocôndrias. 
 Presença de canalículos intercelulares. 
 Dobras na membrana - produção da parte 
aquosa do suor. 
• Ductos: 
 Abertura na superfície. 
 Curso helicoidal. 
 Epitélio cúbico estratificado (2 camadas). 
 Realizam reabsorção do Na+ para o sangue.
GLÂNDULAS SUDORÍPARAS 
(apórcrinas) 
• Axilas, região perianal e pubiana. 
• Maior tamanho (3-5mm) 
• Ductos desembocam em folículos pilosos. 
• Secreção adquire odor em decorrência da 
ação de bactérias. 
• Inervadas por fibras adrenérgicas. 
OBS.: Nomenclatura contestável. Uso 
consagrado. 
OBS.2: Glândulas de Moll (pálpebras) e a do 
ouvido são casos especializados.
EXERCÍCIOS
1- Nomeie sequencialmente as camadas da epiderme a partir da lâmina basal até a 
superfície. 
2- Indique qual é a natureza e a função das secreções produzidas nos grânulos 
lamelares e de querato-hialina. 
3- Diferencie pele fina e pele espessa de acordo com as camadas apresentadas e a sua 
localização. 
4- Em qual porção da pele se localizam as camadas papilar e reticular? Aponte três 
diferenças entre elas. 
5- Denomine e caracterize os corpúsculos mecanorreceptores encapsulados e indique 
sua localização. 
6- Diferencie as bainhas epiteliais interna e externa presentes nos pelos. 
7- Aponte a parte do pelo formada por células fracamente queratinizadas. 
8- Indique o local, a natureza secretora e onde desembocam as glândulas sebáceas. 
9- Aponte três diferenças entre as células escuras e as células claras das glândulas 
sudoríparas merócrinas. 
10- Como são diferenciadas as glândulas sudoríparas apócrinas?

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.pptAnatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
FranciscoAudisio2
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
Centro Universitário Ages
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
Fernando Dias
 
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e UnhasAula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Herbert Cristian de Souza
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
Nathanael Amparo
 
2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar
Natha Fisioterapia
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
Gracieli Henicka
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
psicologiaisecensa
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
kassiel
 
Doenças de pele
Doenças de peleDoenças de pele
Doenças de pele
Louise Tavares
 
Pele
PelePele
3 hipercromias
3 hipercromias3 hipercromias
3 hipercromias
Ana Cunha
 
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexosAula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Hamilton Nobrega
 
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptxAnatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
larissamorais90
 
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato FuncionalCosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Mayara Rodrigues
 
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
Jauru Freitas
 
Pele e anexos alides
Pele e anexos alidesPele e anexos alides
Pele e anexos alides
Olavo Duarte
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
Malu Correia
 
04 sistema tegumentar
04   sistema tegumentar04   sistema tegumentar
04 sistema tegumentar
PEDRO HENRIQUE
 
Estrias
EstriasEstrias

Mais procurados (20)

Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.pptAnatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
Anatomia e fisiologia do sistema tegumentar - Estácio.ppt
 
A pele e seus anexos
A pele e seus anexosA pele e seus anexos
A pele e seus anexos
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
 
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e UnhasAula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
Aula: Pele, Glândulas, Pelos e Unhas
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 
2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar2.sistema tegumentar
2.sistema tegumentar
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
 
Pele e anexos
Pele e anexosPele e anexos
Pele e anexos
 
Doenças de pele
Doenças de peleDoenças de pele
Doenças de pele
 
Pele
PelePele
Pele
 
3 hipercromias
3 hipercromias3 hipercromias
3 hipercromias
 
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexosAula 02.1   fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
Aula 02.1 fisiologia da nutrição - sistema tegumentar - pele e anexos
 
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptxAnatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
Anatomia e Fisiologia do Sistema Tegumentar.pptx
 
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato FuncionalCosmetologia corporal   Fisioterapia Dermato Funcional
Cosmetologia corporal Fisioterapia Dermato Funcional
 
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
Aula lesões elementares e_tumores_cutâneos_-
 
Pele e anexos alides
Pele e anexos alidesPele e anexos alides
Pele e anexos alides
 
Sistema tegumentar
Sistema tegumentarSistema tegumentar
Sistema tegumentar
 
04 sistema tegumentar
04   sistema tegumentar04   sistema tegumentar
04 sistema tegumentar
 
Estrias
EstriasEstrias
Estrias
 

Destaque

Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
Julia Berardo
 
Cromosomas
CromosomasCromosomas
Cromosomas
Jhojan Ruiz Andia
 
Sistema tegumentar maitê - rr
Sistema tegumentar   maitê - rrSistema tegumentar   maitê - rr
Sistema tegumentar maitê - rr
Guilherme Bastos
 
Pele e anexos2012
Pele e anexos2012Pele e anexos2012
Pele e anexos2012
Danielly C. Schupchek
 
Glandulas sudoriparas
Glandulas sudoriparas  Glandulas sudoriparas
Glandulas sudoriparas
Mabel Colaiacovo
 
Rugas[1] [guardado automaticamente]
Rugas[1] [guardado automaticamente]Rugas[1] [guardado automaticamente]
Rugas[1] [guardado automaticamente]
Selda Costa
 
Conjutivos especiais
Conjutivos especiaisConjutivos especiais
Conjutivos especiais
letyap
 
Simpósio Buona Vita 2011 Rugas
Simpósio Buona Vita 2011 RugasSimpósio Buona Vita 2011 Rugas
Simpósio Buona Vita 2011 Rugas
Buona Vita
 
Proteção da pele
Proteção da peleProteção da pele
Proteção da pele
UNIVAG
 
A pele tiago lopes
A pele   tiago lopesA pele   tiago lopes
A pele tiago lopes
profgaspar
 
Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexos
Dalu Barreto
 
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previa
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previaClaves en el manejo de heridas en piel con patología previa
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previa
Elena Conde Montero
 
Histofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelialHistofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelial
Marília Gomes
 
Pele humana
Pele humanaPele humana
Pele humana
Alessandra Miranda
 

Destaque (14)

Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
Aula 3 Anatomia - Pele e Anexos
 
Cromosomas
CromosomasCromosomas
Cromosomas
 
Sistema tegumentar maitê - rr
Sistema tegumentar   maitê - rrSistema tegumentar   maitê - rr
Sistema tegumentar maitê - rr
 
Pele e anexos2012
Pele e anexos2012Pele e anexos2012
Pele e anexos2012
 
Glandulas sudoriparas
Glandulas sudoriparas  Glandulas sudoriparas
Glandulas sudoriparas
 
Rugas[1] [guardado automaticamente]
Rugas[1] [guardado automaticamente]Rugas[1] [guardado automaticamente]
Rugas[1] [guardado automaticamente]
 
Conjutivos especiais
Conjutivos especiaisConjutivos especiais
Conjutivos especiais
 
Simpósio Buona Vita 2011 Rugas
Simpósio Buona Vita 2011 RugasSimpósio Buona Vita 2011 Rugas
Simpósio Buona Vita 2011 Rugas
 
Proteção da pele
Proteção da peleProteção da pele
Proteção da pele
 
A pele tiago lopes
A pele   tiago lopesA pele   tiago lopes
A pele tiago lopes
 
Atlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexosAtlas de histologia pele e anexos
Atlas de histologia pele e anexos
 
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previa
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previaClaves en el manejo de heridas en piel con patología previa
Claves en el manejo de heridas en piel con patología previa
 
Histofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelialHistofisiologia tecido epitelial
Histofisiologia tecido epitelial
 
Pele humana
Pele humanaPele humana
Pele humana
 

Semelhante a Sistema Tegumentar

Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
Brunno Rosique
 
Sistema tegumentar 2015
Sistema tegumentar 2015Sistema tegumentar 2015
Sistema tegumentar 2015
ReginaReiniger
 
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdfUFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
Isaura Mourão
 
Siste teg
Siste tegSiste teg
Siste teg
0jorge321
 
Tecido epitelial.partedoisset2007
Tecido epitelial.partedoisset2007Tecido epitelial.partedoisset2007
Tecido epitelial.partedoisset2007
giovannimusetti
 
Apostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
Apostila tudo sobre a Pele para Body PiercingApostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
Apostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
EnzoFelipeLacerda
 
Aula 1 - Pele e Anexos.pdf
Aula 1 - Pele e Anexos.pdfAula 1 - Pele e Anexos.pdf
Aula 1 - Pele e Anexos.pdf
DeyseCaroliniAlmeida
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
Osmilde Lavigne Gaspar
 
01 histologia humana i 2016
01 histologia humana i 201601 histologia humana i 2016
01 histologia humana i 2016
JAQUELINE Sobrenome
 
Pele
PelePele
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edducApostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
edduc
 
Exame físico Pele e Fâneros.pdf
Exame físico Pele e Fâneros.pdfExame físico Pele e Fâneros.pdf
Exame físico Pele e Fâneros.pdf
douglas870578
 
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana MagalhãesAnatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
LAFID PUC-GOIÁS
 
Apostila tricologia
Apostila tricologiaApostila tricologia
Apostila tricologia
Norocha
 
Tegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humanaTegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humana
Marília Gomes
 
Dermatologia completa
Dermatologia   completaDermatologia   completa
Dermatologia completa
Jucie Vasconcelos
 
Dermatologia 01
Dermatologia 01Dermatologia 01
Dermatologia 01
Catarina Schmidt
 
Tec. Epitelial.pdf
Tec. Epitelial.pdfTec. Epitelial.pdf
Tec. Epitelial.pdf
MarceloInacio18
 
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-EstéticaPele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
Brunno Rosique
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
Lidiane Santos
 

Semelhante a Sistema Tegumentar (20)

Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
 
Sistema tegumentar 2015
Sistema tegumentar 2015Sistema tegumentar 2015
Sistema tegumentar 2015
 
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdfUFCD-pele e a sua integridade -  ensino profissional.pdf
UFCD-pele e a sua integridade - ensino profissional.pdf
 
Siste teg
Siste tegSiste teg
Siste teg
 
Tecido epitelial.partedoisset2007
Tecido epitelial.partedoisset2007Tecido epitelial.partedoisset2007
Tecido epitelial.partedoisset2007
 
Apostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
Apostila tudo sobre a Pele para Body PiercingApostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
Apostila tudo sobre a Pele para Body Piercing
 
Aula 1 - Pele e Anexos.pdf
Aula 1 - Pele e Anexos.pdfAula 1 - Pele e Anexos.pdf
Aula 1 - Pele e Anexos.pdf
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
 
01 histologia humana i 2016
01 histologia humana i 201601 histologia humana i 2016
01 histologia humana i 2016
 
Pele
PelePele
Pele
 
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edducApostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
Apostila curso limpeza de pele e tratamento de acne - edduc
 
Exame físico Pele e Fâneros.pdf
Exame físico Pele e Fâneros.pdfExame físico Pele e Fâneros.pdf
Exame físico Pele e Fâneros.pdf
 
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana MagalhãesAnatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
Anatomofisiologia da Pele_Dra. Rossana Magalhães
 
Apostila tricologia
Apostila tricologiaApostila tricologia
Apostila tricologia
 
Tegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humanaTegumento comum - Anatomia humana
Tegumento comum - Anatomia humana
 
Dermatologia completa
Dermatologia   completaDermatologia   completa
Dermatologia completa
 
Dermatologia 01
Dermatologia 01Dermatologia 01
Dermatologia 01
 
Tec. Epitelial.pdf
Tec. Epitelial.pdfTec. Epitelial.pdf
Tec. Epitelial.pdf
 
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-EstéticaPele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
Pele - Dermatologia Geral -Lesões-Estética
 
Sistema Tegumentar
Sistema TegumentarSistema Tegumentar
Sistema Tegumentar
 

Sistema Tegumentar

  • 2. INTRODUÇÃO • PELE: superfície corporal. DIVISÃO • EPIDERME - porção epitelial, origem ectodérmica.  Pele fina: maior parte.  Pele espessa: palma da mão, sola do pé, articulações. • DERME - porção conjuntiva, origem mesodérmica.  Papilas dérmicas - encaixe na epiderme.  Cristas epidérmicas - coesão entre as camadas. • HIPODERME (= tecido celular subcutâneo)  União com órgãos subjacentes.  Tecido conjuntivo frouxo.  Células adiposas formando um panículo adiposo.
  • 3. INTRODUÇÃO • Constitui 16% do peso corporal. • Funções:  Proteção contra desidratação, radiação e atrito (queratina, melanina).  Recepção de estímulos (células sensoriais).  Termorregulação e excreção (glândulas sudoríparas).  Síntese de vitamina D.  Imunidade primária. • Anexos:  Pelos  Unhas  Glândulas (sebáceas e sudoríparas).
  • 4. EPIDERME • Epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. • Células componentes  Queratinócitos: produção de queratina.  Melanócitos: produção de melanina.  Células de Langerhans: resposta imunológica.  Células de Merkel: recepção de estímulos. • Cinco camadas ou estratos  Basal  Espinhosa  Granulosa  Lúcida  Córnea
  • 5. EPIDERME • CAMADA BASAL (= germinativa)  Células cuboides ou prismáticas, basófilas, sobre a membrana basal dérmica.  Rica em células-tronco epidérmicas.  Intensa atividade mitótica (renovação a cada 15-30 dias).  Filamentos intermediários de queratina. • CAMADA ESPINHOSA  Células cuboides, núcleo central.  Citoplasma contendo feixes de queratina (=tonofilamentos).  Aspecto espinhoso - união mantida por desmossomos.  Resistência ao atrito.
  • 6. EPIDERME • CAMADA GRANULOSA  3-5 fileiras de células achatadas.  Grânulos de querato-hialina como fonte de proteínas; não possuem membrana.  Grânulos lamelares como fonte de lipídeos (impermeabilização); possuem membrana. • CAMADA LÚCIDA  Células achatadas, anucleadas e sem organelas.  Compactação dos filamentos de queratina no citoplasma. • CAMADA CÓRNEA  Células mortas.  Aglutinação dos tonofilamentos + grânulos de querato-hialina.  Descamação contínua. OBS.: Na pele fina, há ausência das camadas granulosa e lúcida e redução da camada córnea.
  • 7. DERME • Apoio para a epiderme, união com a hipoderme. • Espessura variável. • Papilas dérmicas promovem o aumento da área de contato com a epiderme. OBS.: As papilas são mais frequentes em áreas sujeitas à maior pressão e atritos. • Divisão: camadas papilar e reticular.
  • 8. DERME CAMADA PAPILAR (superficial)  Delgada.  Tecido conjuntivo frouxo.  Fibrilas de colágeno.  Pequenos vasos sanguíneos: nutrição e oxigenação da epiderme. CAMADA RETICULAR (profunda)  Espessa.  Tecido conjuntivo denso não modelado.  Fibras elásticas.  Vasos sanguíneos e linfáticos; nervos.  Presença de folículos pilosos e glândulas.
  • 9. HIPODERME • Tecido conjuntivo frouxo. • União instável da derme com os órgãos subjacentes. • Promove o deslizamento. • Panículo adiposo: proteção, modelação e reserva de energia.
  • 10. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO  Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme.  Alça vascular nas papilas dérmicas (arterial ascendente e venoso descendente)  Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme e região média da derme.  Vasos linfáticos: mesma orientação dos sanguíneos.
  • 11. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO  Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme.  Alça vascular nas papilas dérmicas (arterial ascendente e venoso descendente)  Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme e região média da derme.  Vasos linfáticos: mesma orientação dos sanguíneos.
  • 12. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO • A pele é o mais extenso receptor sensorial. • Presença de corpúsculos receptores na derme  Encapsulados: Vater-Pacini (pressão forte), Meissner (pressão fraca), Krause (frio)  Não encapsulado: Ruffini (calor)  Terminações livres (dor)
  • 13. PELOS • Desenvolvimento: invaginação da epiderme. • Crescimento descontínuo: fases de repouso e crescimento. • Morfologia sofre influência da região corporal, cor da pele e hormônios.
  • 14. PELOS • Estruturas:  Folículo piloso - invaginação da epiderme sobre uma papila dérmica.  Bulbo piloso - dilatação terminal.  Raíz do pelo - cobertura da papila dérmica.  Eixo do pelo (o pelo, propriamente dito).  Medula do pelo - formada por células fracamente queratinizadas.
  • 15. PELOS • Estruturas  Córtex do pelo - células compactadas e queratinizadas.  Cutícula do pelo - células periféricas; "escamas".  Bainhas epiteliais (interna/externa) - envolvem o eixo na porção inicial Interna -> desaparece na altura das glândulas sebáceas. Externa -> continua com o epitélio da epiderme.  Membrana vítrea - lâmina basal que separa o folículo piloso do tecido conjuntivo.  Bainha conjuntiva - conjuntivo que envolve o folículo.  Músculos eretores - inseridos entre a bainha conjuntiva e a camada papilar.
  • 16. PELOS • Diferenças no processo de queratinização (epiderme/pelo):  Queratina compactada e enrijecida.  Diferenciação intermitente no bulbo piloso.  Atividade mitótica heterogênea.
  • 17. UNHAS • Placas de células queratinizadas. • Superfície dorsal das falanges terminais. • Raíz da unha:  porção proximal.  proliferação e diferenciação das células epiteliais.  queratinização por meio da formação de uma placa córnea.
  • 18. UNHAS • Cutícula: camada córnea envolvente.  Constituição geral: escamas córneas compactadas. • Crescimento: deslizamento sobre o leito ungueal (epitélio subjacente). OBS.: a transparência da unha permite avaliar a oxigenação do sangue.
  • 19. GLÂNDULAS SEBÁCEAS • Situadas na derme. • Atividade estimulada pelos hormônios sexuais. • Natureza holócrina. • Ductos: epitélio estratificado. • Desembocam, geralmente, nos folículos pilosos. • Ausente na pele espessa.
  • 20. GLÂNDULAS SEBÁCEAS • Configuração acinosa.  Ducto curto.  Células epiteliais achatadas + membrana basal.  Acúmulo de secreção lipídica no citoplasma.  Condensação e desaparecimento dos núcleos.  Morte das células centrais - formação do sebo (triglicerídeos, ácidos graxos e colesterol)
  • 21. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (merócrinas) • Mais abundantes. • Tubulosas simples enoveladas. • Células secretoras: piramidais. • Auxílio de células mioepiteliais. • Composição do suor:  Sais: sódio, potássio, cloreto.  Água e excretas nitrogenadas. • Inervadas por fibras colinérgicas.
  • 22. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (merócrinas) • Células escuras:  Adjacentes ao lúmen.  Grânulos de secreção ricos em glicoproteínas.  Citoplasma rico em RER. • Células claras:  Interpostas entre as células escuras e as mioepiteliais.  Sem grânulos de secreção.  Citoplasma pobre em RER, porém rico em mitocôndrias.  Presença de canalículos intercelulares.  Dobras na membrana - produção da parte aquosa do suor. • Ductos:  Abertura na superfície.  Curso helicoidal.  Epitélio cúbico estratificado (2 camadas).  Realizam reabsorção do Na+ para o sangue.
  • 23. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (apórcrinas) • Axilas, região perianal e pubiana. • Maior tamanho (3-5mm) • Ductos desembocam em folículos pilosos. • Secreção adquire odor em decorrência da ação de bactérias. • Inervadas por fibras adrenérgicas. OBS.: Nomenclatura contestável. Uso consagrado. OBS.2: Glândulas de Moll (pálpebras) e a do ouvido são casos especializados.
  • 25. 1- Nomeie sequencialmente as camadas da epiderme a partir da lâmina basal até a superfície. 2- Indique qual é a natureza e a função das secreções produzidas nos grânulos lamelares e de querato-hialina. 3- Diferencie pele fina e pele espessa de acordo com as camadas apresentadas e a sua localização. 4- Em qual porção da pele se localizam as camadas papilar e reticular? Aponte três diferenças entre elas. 5- Denomine e caracterize os corpúsculos mecanorreceptores encapsulados e indique sua localização. 6- Diferencie as bainhas epiteliais interna e externa presentes nos pelos. 7- Aponte a parte do pelo formada por células fracamente queratinizadas. 8- Indique o local, a natureza secretora e onde desembocam as glândulas sebáceas. 9- Aponte três diferenças entre as células escuras e as células claras das glândulas sudoríparas merócrinas. 10- Como são diferenciadas as glândulas sudoríparas apócrinas?