Sistema Tegumentar

2.920 visualizações

Publicada em

Apresentação feita baseada em um resumo do capítulo 18 do livro "Histologia Básica" (Junqueira & Carneiro, 12ª Ed.)

Publicada em: Ciências
0 comentários
5 gostaram
Estatísticas
Notas
  • Seja o primeiro a comentar

Sem downloads
Visualizações
Visualizações totais
2.920
No SlideShare
0
A partir de incorporações
0
Número de incorporações
3
Ações
Compartilhamentos
0
Downloads
165
Comentários
0
Gostaram
5
Incorporações 0
Nenhuma incorporação

Nenhuma nota no slide

Sistema Tegumentar

  1. 1. Pele e Anexos
  2. 2. INTRODUÇÃO • PELE: superfície corporal. DIVISÃO • EPIDERME - porção epitelial, origem ectodérmica.  Pele fina: maior parte.  Pele espessa: palma da mão, sola do pé, articulações. • DERME - porção conjuntiva, origem mesodérmica.  Papilas dérmicas - encaixe na epiderme.  Cristas epidérmicas - coesão entre as camadas. • HIPODERME (= tecido celular subcutâneo)  União com órgãos subjacentes.  Tecido conjuntivo frouxo.  Células adiposas formando um panículo adiposo.
  3. 3. INTRODUÇÃO • Constitui 16% do peso corporal. • Funções:  Proteção contra desidratação, radiação e atrito (queratina, melanina).  Recepção de estímulos (células sensoriais).  Termorregulação e excreção (glândulas sudoríparas).  Síntese de vitamina D.  Imunidade primária. • Anexos:  Pelos  Unhas  Glândulas (sebáceas e sudoríparas).
  4. 4. EPIDERME • Epitélio estratificado pavimentoso queratinizado. • Células componentes  Queratinócitos: produção de queratina.  Melanócitos: produção de melanina.  Células de Langerhans: resposta imunológica.  Células de Merkel: recepção de estímulos. • Cinco camadas ou estratos  Basal  Espinhosa  Granulosa  Lúcida  Córnea
  5. 5. EPIDERME • CAMADA BASAL (= germinativa)  Células cuboides ou prismáticas, basófilas, sobre a membrana basal dérmica.  Rica em células-tronco epidérmicas.  Intensa atividade mitótica (renovação a cada 15-30 dias).  Filamentos intermediários de queratina. • CAMADA ESPINHOSA  Células cuboides, núcleo central.  Citoplasma contendo feixes de queratina (=tonofilamentos).  Aspecto espinhoso - união mantida por desmossomos.  Resistência ao atrito.
  6. 6. EPIDERME • CAMADA GRANULOSA  3-5 fileiras de células achatadas.  Grânulos de querato-hialina como fonte de proteínas; não possuem membrana.  Grânulos lamelares como fonte de lipídeos (impermeabilização); possuem membrana. • CAMADA LÚCIDA  Células achatadas, anucleadas e sem organelas.  Compactação dos filamentos de queratina no citoplasma. • CAMADA CÓRNEA  Células mortas.  Aglutinação dos tonofilamentos + grânulos de querato-hialina.  Descamação contínua. OBS.: Na pele fina, há ausência das camadas granulosa e lúcida e redução da camada córnea.
  7. 7. DERME • Apoio para a epiderme, união com a hipoderme. • Espessura variável. • Papilas dérmicas promovem o aumento da área de contato com a epiderme. OBS.: As papilas são mais frequentes em áreas sujeitas à maior pressão e atritos. • Divisão: camadas papilar e reticular.
  8. 8. DERME CAMADA PAPILAR (superficial)  Delgada.  Tecido conjuntivo frouxo.  Fibrilas de colágeno.  Pequenos vasos sanguíneos: nutrição e oxigenação da epiderme. CAMADA RETICULAR (profunda)  Espessa.  Tecido conjuntivo denso não modelado.  Fibras elásticas.  Vasos sanguíneos e linfáticos; nervos.  Presença de folículos pilosos e glândulas.
  9. 9. HIPODERME • Tecido conjuntivo frouxo. • União instável da derme com os órgãos subjacentes. • Promove o deslizamento. • Panículo adiposo: proteção, modelação e reserva de energia.
  10. 10. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO  Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme.  Alça vascular nas papilas dérmicas (arterial ascendente e venoso descendente)  Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme e região média da derme.  Vasos linfáticos: mesma orientação dos sanguíneos.
  11. 11. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO  Artérias: plexos papilar-reticular e derme-hipoderme.  Alça vascular nas papilas dérmicas (arterial ascendente e venoso descendente)  Veias: plexos papilar-reticular, derme-hipoderme e região média da derme.  Vasos linfáticos: mesma orientação dos sanguíneos.
  12. 12. VASCULARIZAÇÃO E INVERVAÇÃO • A pele é o mais extenso receptor sensorial. • Presença de corpúsculos receptores na derme  Encapsulados: Vater-Pacini (pressão forte), Meissner (pressão fraca), Krause (frio)  Não encapsulado: Ruffini (calor)  Terminações livres (dor)
  13. 13. PELOS • Desenvolvimento: invaginação da epiderme. • Crescimento descontínuo: fases de repouso e crescimento. • Morfologia sofre influência da região corporal, cor da pele e hormônios.
  14. 14. PELOS • Estruturas:  Folículo piloso - invaginação da epiderme sobre uma papila dérmica.  Bulbo piloso - dilatação terminal.  Raíz do pelo - cobertura da papila dérmica.  Eixo do pelo (o pelo, propriamente dito).  Medula do pelo - formada por células fracamente queratinizadas.
  15. 15. PELOS • Estruturas  Córtex do pelo - células compactadas e queratinizadas.  Cutícula do pelo - células periféricas; "escamas".  Bainhas epiteliais (interna/externa) - envolvem o eixo na porção inicial Interna -> desaparece na altura das glândulas sebáceas. Externa -> continua com o epitélio da epiderme.  Membrana vítrea - lâmina basal que separa o folículo piloso do tecido conjuntivo.  Bainha conjuntiva - conjuntivo que envolve o folículo.  Músculos eretores - inseridos entre a bainha conjuntiva e a camada papilar.
  16. 16. PELOS • Diferenças no processo de queratinização (epiderme/pelo):  Queratina compactada e enrijecida.  Diferenciação intermitente no bulbo piloso.  Atividade mitótica heterogênea.
  17. 17. UNHAS • Placas de células queratinizadas. • Superfície dorsal das falanges terminais. • Raíz da unha:  porção proximal.  proliferação e diferenciação das células epiteliais.  queratinização por meio da formação de uma placa córnea.
  18. 18. UNHAS • Cutícula: camada córnea envolvente.  Constituição geral: escamas córneas compactadas. • Crescimento: deslizamento sobre o leito ungueal (epitélio subjacente). OBS.: a transparência da unha permite avaliar a oxigenação do sangue.
  19. 19. GLÂNDULAS SEBÁCEAS • Situadas na derme. • Atividade estimulada pelos hormônios sexuais. • Natureza holócrina. • Ductos: epitélio estratificado. • Desembocam, geralmente, nos folículos pilosos. • Ausente na pele espessa.
  20. 20. GLÂNDULAS SEBÁCEAS • Configuração acinosa.  Ducto curto.  Células epiteliais achatadas + membrana basal.  Acúmulo de secreção lipídica no citoplasma.  Condensação e desaparecimento dos núcleos.  Morte das células centrais - formação do sebo (triglicerídeos, ácidos graxos e colesterol)
  21. 21. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (merócrinas) • Mais abundantes. • Tubulosas simples enoveladas. • Células secretoras: piramidais. • Auxílio de células mioepiteliais. • Composição do suor:  Sais: sódio, potássio, cloreto.  Água e excretas nitrogenadas. • Inervadas por fibras colinérgicas.
  22. 22. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (merócrinas) • Células escuras:  Adjacentes ao lúmen.  Grânulos de secreção ricos em glicoproteínas.  Citoplasma rico em RER. • Células claras:  Interpostas entre as células escuras e as mioepiteliais.  Sem grânulos de secreção.  Citoplasma pobre em RER, porém rico em mitocôndrias.  Presença de canalículos intercelulares.  Dobras na membrana - produção da parte aquosa do suor. • Ductos:  Abertura na superfície.  Curso helicoidal.  Epitélio cúbico estratificado (2 camadas).  Realizam reabsorção do Na+ para o sangue.
  23. 23. GLÂNDULAS SUDORÍPARAS (apórcrinas) • Axilas, região perianal e pubiana. • Maior tamanho (3-5mm) • Ductos desembocam em folículos pilosos. • Secreção adquire odor em decorrência da ação de bactérias. • Inervadas por fibras adrenérgicas. OBS.: Nomenclatura contestável. Uso consagrado. OBS.2: Glândulas de Moll (pálpebras) e a do ouvido são casos especializados.
  24. 24. EXERCÍCIOS
  25. 25. 1- Nomeie sequencialmente as camadas da epiderme a partir da lâmina basal até a superfície. 2- Indique qual é a natureza e a função das secreções produzidas nos grânulos lamelares e de querato-hialina. 3- Diferencie pele fina e pele espessa de acordo com as camadas apresentadas e a sua localização. 4- Em qual porção da pele se localizam as camadas papilar e reticular? Aponte três diferenças entre elas. 5- Denomine e caracterize os corpúsculos mecanorreceptores encapsulados e indique sua localização. 6- Diferencie as bainhas epiteliais interna e externa presentes nos pelos. 7- Aponte a parte do pelo formada por células fracamente queratinizadas. 8- Indique o local, a natureza secretora e onde desembocam as glândulas sebáceas. 9- Aponte três diferenças entre as células escuras e as células claras das glândulas sudoríparas merócrinas. 10- Como são diferenciadas as glândulas sudoríparas apócrinas?

×