SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 2
Baixar para ler offline
Página Web: professorgiancarlo.blogspot.com
Revisão Fundamental 1
AP 01
01
AtividadeAtividadeAtividadeAtividade
Notação científicaNotação científicaNotação científicaNotação científica
A diversidade dos números
que aparecem no mundo físico é
enorme. Para ter uma ideia, a
massa da terra, por exemplo, é de
cerca de
5.980.000.000.000.000.000.000.000	quilogramas ( ),
enquanto o diâmetro de um próton é de cerca de
0,000000000000001 metro ( ).
A grande quantidade de zeros torna a
representação desses números bastante inconveniente
e, por esse motivo, usamos uma maneira mais prática
para escrever valores muito grandes ou muito pequenos.
Usando potência de 10 podemos escrever a massa da
terra como 5,98.∙ 	 , e o diâmetro do próton como
10 	 . Esse tipo de notação recebe o nome de
notação científica.
Ao usar a notação científica para representar um
número N qualquer, devemos escrevê-lo na forma
. 10 , em que 1 10 é a mantissa. Assim, o
número 253, por exemplo, deve ser escrito como , ∙
.
Visando facilitar ainda mais a notação das
grandezas, é bastante comum a utilização de prefixos
representando as potências de dez. a tabela seguinte
traz a denominação dos principais prefixos de acordo
com o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia,
Normalização e Qualidade Industrial).
Exemplo 1
A lista a seguir apresenta valores numéricos que podem,
ou não estar representados em notação cientifica. Faça
as alterações necessárias para que todos os valores
estejam representados na forma de notação científica.
a) 3,2 ∙ 10
b) 23,5 ∙ 10
c) 0,73 ∙ 10
d) 0,067 ∙ 10
e) 1560 ∙ 10
1.11.11.11.1 Operação com números naturaisOperação com números naturaisOperação com números naturaisOperação com números naturais
1.4.11.4.11.4.11.4.1 AdiçãoAdiçãoAdiçãoAdição
Considere a tabela abaixo.
Nela estão representados os 6
países que mais enviaram turistas
ao Brasil em 2007.
Ministério do turismo. Estatísticas e Indicadores.
Obtido em: <www.turismo.gov.br>.
Acessado em: 15/08/2008.
De acordo com a tabela, podemos calcular, por
exemplo, o número de Europeus, dentre os 6 países
citados, que visitaram o Brasil em 2007. (faça a operação
em seu caderno.)
Propriedades da adição
Propriedade comutativa: a ordem das parcelas
não altera o resultado.
! " " # !
Propriedade associativa: de três ou mais
parcelas, podemos associar essas parcelas de
maneiras diferentes que o resultados não se
altera.
! # $" # %& $! # "& # %
Elemento neutro: em uma adição de duas
parcelas onde uma delas é igual a zero, o
resultado é a outra parcela. Dizemos, então, que
o zero é o elemento neutro da adição.
! # ! ou # ! !
1111 De acordo com a tabela apresentada acima, calcule
o número de turistas que vieram ao Brasil, sabendo
que a origem era dos seguintes países:
a) Argentina e Chile
b) Alemanha, Estados Unidos e Portugal
2222 Tiago, Paula e Rita são irmãos e desejam comprar o
computador apresentado no cartaz. Tiago possui R$
380,00, Paula, R$ 436,00 e Rita R$ 756,00.
AP 01 – Revisão Fundamental Prof. Giancarlo
Página Web: professorgiancarlo.blogspot.com
AP 01
02
AtividadeAtividadeAtividadeAtividade
a) Quantos reais os três irmãos têm juntos?
b) A quantia que os irmãos têm juntos é suficiente
para comprar o computador à vista?
3333 Certo caminhão, quando vazio, tem 8250 kg.
Determine quantos quilogramas marcará uma
balança quando este caminhão estiver carregado
com determinada mercadoria, cuja massa é de 4976
kg.
4444 Uma partida de basquete tem duração de 40 minutos
e é dividida em 4 tempos, chamados “quartos”. O
jogador com maior número de pontos em uma partida
é chamado de “cestinha”.
No quadro estão apresentados os resultados dos 3
atletas que mais pontuaram em certa partida.
Davi Marcos Nelson
1º quarto 9 15 10
2º quarto 11 14 17
3º quarto 16 13 14
4º quarto 12 16 18
a) Qual atleta fez mais pontos no 1º quarto? E no 3º
quarto?
b) Qual atleta foi o “cestinha” da partida? Quantos
pontos ele fez?
5555 Luiza escreveu 4 números consecutivos, sendo que
o maior deles é o 1002. Qual a soma dos números
escritos por Luiza?
1.4.21.4.21.4.21.4.2 SubtraçãoSubtraçãoSubtraçãoSubtração
Considere o gráfico abaixo. Nele estão
representados por extensão, em quilômetros, 6 (seis) rios
da rede hidrográfica brasileira.
Ministério dos Transportes. Principais Rios.
Obtido em:<www.transpotes.gov.br>.
Acessado em: 28/11/2008.
De acordo com o gráfico,
podemos calcular, por exemplo,
quantos quilômetros o rio
Amazonas tem a mais que o rio
São Francisco. (faça a operação
em seu caderno.)
1111 De acordo com o gráfico Extensão de alguns rios
brasileiros, quantos quilômetros, em extensão, tem a
mais o rio:
a) Purus em relação ao rio Paraná?
b) Tocantins em relação ao rio Madeira?
2222 A duração da gestação humana é, em média, 161
dias a mais d que a da capivara. Sabendo que a
duração média da gestação humana é de 280 dias,
calcule quantos dias dura a gestação da capivara.
3333 Minas Gerais e São Paulo são os estados brasileiros
com o maior número de municípios, 1498 ao todo.
Sabendo que o estado de Minas Gerais tem 854
municípios a mais que São Paulo, quantos
municípios tem São Paulo?
4444 O hodômetro é um instrumento utilizado em veículos
e tem como objetivo medir distâncias percorridas. Na
figura a seguir está apresentado o hodômetro de um
veículo em dois momentos de uma viagem, o
primeiro quando o veículo partiu de Rio Branco (AC)
e o segundo, quando ele chegou ao Recife (PE).
Adaptado de Atlas geográfico escolar.
Rio de Janeiro: IBGE, 2007.
a) Qual a distância percorrida na viagem?
b) Qual o maior número que esse hodômetro pode
registrar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

6ª série 25ª lista
6ª série   25ª lista6ª série   25ª lista
6ª série 25ª listaescolazilah
 
Exercícios deFusos Horários
Exercícios deFusos HoráriosExercícios deFusos Horários
Exercícios deFusos HoráriosDi35
 
8ª série 14ª lista
8ª série   14ª lista8ª série   14ª lista
8ª série 14ª listaescolazilah
 
3ª série 25ª lista
3ª série   25ª lista3ª série   25ª lista
3ª série 25ª listaescolazilah
 
Alocação de recursos
Alocação de recursosAlocação de recursos
Alocação de recursosMariana Rubin
 
7ª série 9ª lista
7ª série   9ª  lista7ª série   9ª  lista
7ª série 9ª listaescolazilah
 
3ª série 8ª lista
3ª série  8ª lista3ª série  8ª lista
3ª série 8ª listaescolazilah
 
3ª série 7ª lista
3ª série   7ª lista3ª série   7ª lista
3ª série 7ª listaguest232f31a
 

Mais procurados (13)

Unidade 2 cálculos
Unidade 2   cálculosUnidade 2   cálculos
Unidade 2 cálculos
 
6ª série 25ª lista
6ª série   25ª lista6ª série   25ª lista
6ª série 25ª lista
 
Coletânea questões de geografia
Coletânea questões de geografiaColetânea questões de geografia
Coletânea questões de geografia
 
Exercícios deFusos Horários
Exercícios deFusos HoráriosExercícios deFusos Horários
Exercícios deFusos Horários
 
8ª série 14ª lista
8ª série   14ª lista8ª série   14ª lista
8ª série 14ª lista
 
Atividades sobre fusos horários
Atividades sobre fusos horáriosAtividades sobre fusos horários
Atividades sobre fusos horários
 
Atividade de Revisao
Atividade de RevisaoAtividade de Revisao
Atividade de Revisao
 
3ª série 25ª lista
3ª série   25ª lista3ª série   25ª lista
3ª série 25ª lista
 
Fuvest 2014 - fechada
Fuvest 2014 - fechadaFuvest 2014 - fechada
Fuvest 2014 - fechada
 
Alocação de recursos
Alocação de recursosAlocação de recursos
Alocação de recursos
 
7ª série 9ª lista
7ª série   9ª  lista7ª série   9ª  lista
7ª série 9ª lista
 
3ª série 8ª lista
3ª série  8ª lista3ª série  8ª lista
3ª série 8ª lista
 
3ª série 7ª lista
3ª série   7ª lista3ª série   7ª lista
3ª série 7ª lista
 

Semelhante a Revisão Ens. Fundamental (AP01)

Cadernao 01 enem_pdf
Cadernao 01 enem_pdfCadernao 01 enem_pdf
Cadernao 01 enem_pdfqcavalcante
 
Proporcionalidade
ProporcionalidadeProporcionalidade
Proporcionalidadeguest827f9
 
Tarefa Da Semana 2 InformáTica Educativa Ii Rafael Alves De AraúJo
Tarefa Da Semana 2   InformáTica Educativa Ii   Rafael Alves De AraúJoTarefa Da Semana 2   InformáTica Educativa Ii   Rafael Alves De AraúJo
Tarefa Da Semana 2 InformáTica Educativa Ii Rafael Alves De AraúJoRafael Araujo
 
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...Rafael Araujo
 
Apostila 1ª etapa (completa)
Apostila   1ª etapa (completa)Apostila   1ª etapa (completa)
Apostila 1ª etapa (completa)marina_cordova
 
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...José Barros
 
Actividades de probabilidades_dos_1001_itens
Actividades de probabilidades_dos_1001_itensActividades de probabilidades_dos_1001_itens
Actividades de probabilidades_dos_1001_itensSofia Figueiredo
 
Notação científica
Notação científicaNotação científica
Notação científicaRegininha55
 
Mat razoes e proporcoes 002
Mat razoes e proporcoes  002Mat razoes e proporcoes  002
Mat razoes e proporcoes 002trigono_metria
 
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANO
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANOTRABALHO II BIMESTRE - 8º ANO
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANOHélio Rocha
 
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptx
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptxAULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptx
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptxProfessorJooHlio
 
Razão e proporção Ens Medio - D082Matemática
Razão e proporção Ens Medio - D082MatemáticaRazão e proporção Ens Medio - D082Matemática
Razão e proporção Ens Medio - D082MatemáticaLziaDias
 
Um gráfico vale mais que mil palavras
Um gráfico vale mais que mil palavrasUm gráfico vale mais que mil palavras
Um gráfico vale mais que mil palavrasAndréa Thees
 
Prova nivel 2
Prova nivel 2Prova nivel 2
Prova nivel 2edmildo
 

Semelhante a Revisão Ens. Fundamental (AP01) (20)

Razão conceito
Razão conceitoRazão conceito
Razão conceito
 
Bb prova1
Bb prova1Bb prova1
Bb prova1
 
Cadernao 01 enem_pdf
Cadernao 01 enem_pdfCadernao 01 enem_pdf
Cadernao 01 enem_pdf
 
Proporcionalidade
ProporcionalidadeProporcionalidade
Proporcionalidade
 
Tarefa Da Semana 2 InformáTica Educativa Ii Rafael Alves De AraúJo
Tarefa Da Semana 2   InformáTica Educativa Ii   Rafael Alves De AraúJoTarefa Da Semana 2   InformáTica Educativa Ii   Rafael Alves De AraúJo
Tarefa Da Semana 2 InformáTica Educativa Ii Rafael Alves De AraúJo
 
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...
Motivação para o estudo de frações: Números naturais escritos na forma de fra...
 
Apostila 1ª etapa (completa)
Apostila   1ª etapa (completa)Apostila   1ª etapa (completa)
Apostila 1ª etapa (completa)
 
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...
Matematica probabilidade exercicios_estatistica_gabarito_matematica_do_vestib...
 
Actividades de probabilidades_dos_1001_itens
Actividades de probabilidades_dos_1001_itensActividades de probabilidades_dos_1001_itens
Actividades de probabilidades_dos_1001_itens
 
Notação científica
Notação científicaNotação científica
Notação científica
 
Módulo 2 - 9 ano.pdf
Módulo 2 - 9 ano.pdfMódulo 2 - 9 ano.pdf
Módulo 2 - 9 ano.pdf
 
Mat razoes e proporcoes 002
Mat razoes e proporcoes  002Mat razoes e proporcoes  002
Mat razoes e proporcoes 002
 
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANO
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANOTRABALHO II BIMESTRE - 8º ANO
TRABALHO II BIMESTRE - 8º ANO
 
Razão
RazãoRazão
Razão
 
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptx
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptxAULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptx
AULA 001 - NÚMEROS INTEIROS - INTRODUÇÃO.pptx
 
Razão e proporção Ens Medio - D082Matemática
Razão e proporção Ens Medio - D082MatemáticaRazão e proporção Ens Medio - D082Matemática
Razão e proporção Ens Medio - D082Matemática
 
Prova Bolsista Colégio Certo 2º Ano Médio
Prova Bolsista Colégio Certo 2º Ano MédioProva Bolsista Colégio Certo 2º Ano Médio
Prova Bolsista Colégio Certo 2º Ano Médio
 
Um gráfico vale mais que mil palavras
Um gráfico vale mais que mil palavrasUm gráfico vale mais que mil palavras
Um gráfico vale mais que mil palavras
 
Prova nivel 2
Prova nivel 2Prova nivel 2
Prova nivel 2
 
Módulo 1 matemática 8 ano
Módulo 1   matemática 8 anoMódulo 1   matemática 8 ano
Módulo 1 matemática 8 ano
 

Mais de Secretaria de Estado de Educação do Pará

Mais de Secretaria de Estado de Educação do Pará (20)

Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdfOperações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
Operações com Naturais - 1ª Atividade Avaliativa - 1ª Série - FGB.pdf
 
Espectro luminoso
Espectro luminosoEspectro luminoso
Espectro luminoso
 
02 - Introdução aos Números Naturais
02 - Introdução aos Números Naturais02 - Introdução aos Números Naturais
02 - Introdução aos Números Naturais
 
03 - Sistema de Numeração Decimal
03 - Sistema de Numeração Decimal03 - Sistema de Numeração Decimal
03 - Sistema de Numeração Decimal
 
04 - Adição com Números Naturais
04  - Adição com Números Naturais04  - Adição com Números Naturais
04 - Adição com Números Naturais
 
01 - Sistemas de Numeração
01 - Sistemas de Numeração01 - Sistemas de Numeração
01 - Sistemas de Numeração
 
Plano de estudo dirigido 8° ano
Plano de estudo dirigido   8° anoPlano de estudo dirigido   8° ano
Plano de estudo dirigido 8° ano
 
Plano de estudo dirigido 7° ano
Plano de estudo dirigido   7° anoPlano de estudo dirigido   7° ano
Plano de estudo dirigido 7° ano
 
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicaçãoALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
ALGORITMOS DO PASSADO: as diferentes tecnicas de multiplicação
 
Análise combinatória I - exercícios - AP 19
Análise combinatória I - exercícios - AP 19Análise combinatória I - exercícios - AP 19
Análise combinatória I - exercícios - AP 19
 
Probabilidade I - exercícios - AP 21
Probabilidade I - exercícios - AP 21Probabilidade I - exercícios - AP 21
Probabilidade I - exercícios - AP 21
 
Análise combinatória II - exercícios - AP 20
Análise combinatória II - exercícios - AP 20 Análise combinatória II - exercícios - AP 20
Análise combinatória II - exercícios - AP 20
 
Geometria III - habilidade 8 e 9 - AP 18
Geometria III - habilidade 8 e  9 - AP 18Geometria III - habilidade 8 e  9 - AP 18
Geometria III - habilidade 8 e 9 - AP 18
 
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
Geometria II - habilidade 8 da matriz ENEM - AP 17
 
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
Geometria I - habilidade 6 e 7 da matriz ENEM - AP 16
 
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
Função exponencial - definições e exercícios - AP 13
 
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
Sequências - pa e pg - definições e exercícios - AP 15
 
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
Função logarítmica - definições propriedades e exercícios - AP 14
 
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
Função quadrática - definições e exercícios - AP 12
 
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
Teoria dos conjuntos - definições e exercícios - AP 10
 

Último

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoCelianeOliveira8
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxGislaineDuresCruz
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...nexocan937
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsxGilbraz Aragão
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãodanielagracia9
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfmarialuciadasilva17
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxacaciocarmo1
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terraBiblioteca UCS
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxLuizHenriquedeAlmeid6
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxHenriqueLuciano2
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...azulassessoria9
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxJMTCS
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoJayaneSales1
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas BrasileirosMary Alvarenga
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evoluçãoprofleticiasantosbio
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullyingMary Alvarenga
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)Paula Meyer Piagentini
 

Último (20)

Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e femininoGametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
Gametogênese, formação dos gametas masculino e feminino
 
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025Os Ratos  -  Dyonelio Machado  FUVEST 2025
Os Ratos - Dyonelio Machado FUVEST 2025
 
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptxAULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
AULA-06---DIZIMA-PERIODICA_9fdc896dbd1d4cce85a9fbd2e670e62f.pptx
 
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
Minha Luta (Mein Kampf), A História do País que Lutou contra a União Soviétic...
 
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil  2023.ppsxA área de ciências da religião no brasil  2023.ppsx
A área de ciências da religião no brasil 2023.ppsx
 
atividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetizaçãoatividades diversas 1° ano alfabetização
atividades diversas 1° ano alfabetização
 
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdfTIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
TIPOS DE DISCURSO - TUDO SALA DE AULA.pdf
 
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptxBaladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
Baladão sobre Variação Linguistica para o spaece.pptx
 
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terraSistema de Bibliotecas UCS  - A descoberta da terra
Sistema de Bibliotecas UCS - A descoberta da terra
 
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptxSlides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
Slides Lição 2, Betel, Ordenança para participar da Ceia do Senhor, 2Tr24.pptx
 
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Segunda Série (Primeiro Trimestre)
 
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Terceira Série (Primeiro Trimestre)
 
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptxEVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
EVANGELISMO É MISSÕES ATUALIZADO 2024.pptx
 
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
A alimentação na Idade Média era um mosaico de contrastes. Para a elite, banq...
 
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptxPOETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
POETAS CONTEMPORANEOS_TEMATICAS_explicacao.pptx
 
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitaçãoSer Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
Ser Mãe Atípica, uma jornada de amor e aceitação
 
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona  - Povos Indigenas BrasileirosMini livro sanfona  - Povos Indigenas Brasileiros
Mini livro sanfona - Povos Indigenas Brasileiros
 
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. EvoluçãoAs teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
As teorias de Lamarck e Darwin. Evolução
 
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao  bullyingMini livro sanfona - Diga não ao  bullying
Mini livro sanfona - Diga não ao bullying
 
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)Jogo de Revisão Primeira  Série (Primeiro Trimestre)
Jogo de Revisão Primeira Série (Primeiro Trimestre)
 

Revisão Ens. Fundamental (AP01)

  • 1. Página Web: professorgiancarlo.blogspot.com Revisão Fundamental 1 AP 01 01 AtividadeAtividadeAtividadeAtividade Notação científicaNotação científicaNotação científicaNotação científica A diversidade dos números que aparecem no mundo físico é enorme. Para ter uma ideia, a massa da terra, por exemplo, é de cerca de 5.980.000.000.000.000.000.000.000 quilogramas ( ), enquanto o diâmetro de um próton é de cerca de 0,000000000000001 metro ( ). A grande quantidade de zeros torna a representação desses números bastante inconveniente e, por esse motivo, usamos uma maneira mais prática para escrever valores muito grandes ou muito pequenos. Usando potência de 10 podemos escrever a massa da terra como 5,98.∙ , e o diâmetro do próton como 10 . Esse tipo de notação recebe o nome de notação científica. Ao usar a notação científica para representar um número N qualquer, devemos escrevê-lo na forma . 10 , em que 1 10 é a mantissa. Assim, o número 253, por exemplo, deve ser escrito como , ∙ . Visando facilitar ainda mais a notação das grandezas, é bastante comum a utilização de prefixos representando as potências de dez. a tabela seguinte traz a denominação dos principais prefixos de acordo com o Inmetro (Instituto Nacional de Metrologia, Normalização e Qualidade Industrial). Exemplo 1 A lista a seguir apresenta valores numéricos que podem, ou não estar representados em notação cientifica. Faça as alterações necessárias para que todos os valores estejam representados na forma de notação científica. a) 3,2 ∙ 10 b) 23,5 ∙ 10 c) 0,73 ∙ 10 d) 0,067 ∙ 10 e) 1560 ∙ 10 1.11.11.11.1 Operação com números naturaisOperação com números naturaisOperação com números naturaisOperação com números naturais 1.4.11.4.11.4.11.4.1 AdiçãoAdiçãoAdiçãoAdição Considere a tabela abaixo. Nela estão representados os 6 países que mais enviaram turistas ao Brasil em 2007. Ministério do turismo. Estatísticas e Indicadores. Obtido em: <www.turismo.gov.br>. Acessado em: 15/08/2008. De acordo com a tabela, podemos calcular, por exemplo, o número de Europeus, dentre os 6 países citados, que visitaram o Brasil em 2007. (faça a operação em seu caderno.) Propriedades da adição Propriedade comutativa: a ordem das parcelas não altera o resultado. ! " " # ! Propriedade associativa: de três ou mais parcelas, podemos associar essas parcelas de maneiras diferentes que o resultados não se altera. ! # $" # %& $! # "& # % Elemento neutro: em uma adição de duas parcelas onde uma delas é igual a zero, o resultado é a outra parcela. Dizemos, então, que o zero é o elemento neutro da adição. ! # ! ou # ! ! 1111 De acordo com a tabela apresentada acima, calcule o número de turistas que vieram ao Brasil, sabendo que a origem era dos seguintes países: a) Argentina e Chile b) Alemanha, Estados Unidos e Portugal 2222 Tiago, Paula e Rita são irmãos e desejam comprar o computador apresentado no cartaz. Tiago possui R$ 380,00, Paula, R$ 436,00 e Rita R$ 756,00.
  • 2. AP 01 – Revisão Fundamental Prof. Giancarlo Página Web: professorgiancarlo.blogspot.com AP 01 02 AtividadeAtividadeAtividadeAtividade a) Quantos reais os três irmãos têm juntos? b) A quantia que os irmãos têm juntos é suficiente para comprar o computador à vista? 3333 Certo caminhão, quando vazio, tem 8250 kg. Determine quantos quilogramas marcará uma balança quando este caminhão estiver carregado com determinada mercadoria, cuja massa é de 4976 kg. 4444 Uma partida de basquete tem duração de 40 minutos e é dividida em 4 tempos, chamados “quartos”. O jogador com maior número de pontos em uma partida é chamado de “cestinha”. No quadro estão apresentados os resultados dos 3 atletas que mais pontuaram em certa partida. Davi Marcos Nelson 1º quarto 9 15 10 2º quarto 11 14 17 3º quarto 16 13 14 4º quarto 12 16 18 a) Qual atleta fez mais pontos no 1º quarto? E no 3º quarto? b) Qual atleta foi o “cestinha” da partida? Quantos pontos ele fez? 5555 Luiza escreveu 4 números consecutivos, sendo que o maior deles é o 1002. Qual a soma dos números escritos por Luiza? 1.4.21.4.21.4.21.4.2 SubtraçãoSubtraçãoSubtraçãoSubtração Considere o gráfico abaixo. Nele estão representados por extensão, em quilômetros, 6 (seis) rios da rede hidrográfica brasileira. Ministério dos Transportes. Principais Rios. Obtido em:<www.transpotes.gov.br>. Acessado em: 28/11/2008. De acordo com o gráfico, podemos calcular, por exemplo, quantos quilômetros o rio Amazonas tem a mais que o rio São Francisco. (faça a operação em seu caderno.) 1111 De acordo com o gráfico Extensão de alguns rios brasileiros, quantos quilômetros, em extensão, tem a mais o rio: a) Purus em relação ao rio Paraná? b) Tocantins em relação ao rio Madeira? 2222 A duração da gestação humana é, em média, 161 dias a mais d que a da capivara. Sabendo que a duração média da gestação humana é de 280 dias, calcule quantos dias dura a gestação da capivara. 3333 Minas Gerais e São Paulo são os estados brasileiros com o maior número de municípios, 1498 ao todo. Sabendo que o estado de Minas Gerais tem 854 municípios a mais que São Paulo, quantos municípios tem São Paulo? 4444 O hodômetro é um instrumento utilizado em veículos e tem como objetivo medir distâncias percorridas. Na figura a seguir está apresentado o hodômetro de um veículo em dois momentos de uma viagem, o primeiro quando o veículo partiu de Rio Branco (AC) e o segundo, quando ele chegou ao Recife (PE). Adaptado de Atlas geográfico escolar. Rio de Janeiro: IBGE, 2007. a) Qual a distância percorrida na viagem? b) Qual o maior número que esse hodômetro pode registrar