SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 29
Baixar para ler offline
USO
abuso
Dependência
AbstinênciaAbstinência
COMPULSÃO/ ADICÇÃOCOMPULSÃO/ ADICÇÃO
Toda Compulsão são tentativas deToda Compulsão são tentativas de
saciar uma carência interna através de algosaciar uma carência interna através de algo
externoexterno
Luiz Alberto TorresLuiz Alberto Torres
É derivada de uma ansiedade, umaÉ derivada de uma ansiedade, uma
repetição do comportamento. As Pessoasrepetição do comportamento. As Pessoas
tem consciência de seu comportamento mastem consciência de seu comportamento mas
“não conseguem evita-lo”.“não conseguem evita-lo”.
O ato compulsivo é colocado no lugar deO ato compulsivo é colocado no lugar de
outra coisa, como que para tamponar umaoutra coisa, como que para tamponar uma
POR QUE OCORREM OSPOR QUE OCORREM OS
COMPORTAMENTOS COMPULSIVOS OUCOMPORTAMENTOS COMPULSIVOS OU
ADITIVOS ?ADITIVOS ?
Não há uma causa bem estabelecida para aNão há uma causa bem estabelecida para a
tal ocorrência. Pode-se falar emtal ocorrência. Pode-se falar em
vulnerabilidades e predisposiçõesvulnerabilidades e predisposições
( genéticas, psicológicas, familiares,( genéticas, psicológicas, familiares,
ambientais, sociais, metabólicas,ambientais, sociais, metabólicas,
Neurofisiológicas)Neurofisiológicas)
COMPLICAÇÕESCOMPLICAÇÕES
Normalmente nesse tipo de problema,Normalmente nesse tipo de problema,
classificado como Transtorno Obsessivoclassificado como Transtorno Obsessivo
Compulsivo, a pessoa acaba tornando-seCompulsivo, a pessoa acaba tornando-se
dependente dessas atitudes, as quaisdependente dessas atitudes, as quais
ocupam um espaço importante no seuocupam um espaço importante no seu
PRINCIPAIS CARACTERISTICASPRINCIPAIS CARACTERISTICAS
É uma doença crônica e debilitante
caracterizada
por pensamentos invasores, recorrentes não
desejados- OBSESSÕES que provocam uma
ansiedade e ou comportamentos irracionais e
repetitivos. Em geral se instalam ao longo dos
anos e os sintomas podem variar
de acordo com a compulsão e o individuo.
TIPOS DE COMPORTAMENTOSTIPOS DE COMPORTAMENTOS
COMPULSIVOSCOMPULSIVOS
WorkaholicWorkaholic
Jogo patológicoJogo patológico
VigorexiaVigorexia
Transtornos alimentares (bulimia, anorexia)Transtornos alimentares (bulimia, anorexia)
Comprar compulsivoComprar compulsivo
Dependência químicaDependência química
Compulsão SexualCompulsão Sexual
Dependência do VínculoDependência do Vínculo
Compulsão tecnológicaCompulsão tecnológica
Alcoólatra= Adorador do álcoolAlcoólatra= Adorador do álcool
Viciado- drogadoViciado- drogado
Termos técnicos:Termos técnicos:
• Alcoolista;Alcoolista;
• Dependente químico;Dependente químico;
• Adicto; drogadictoAdicto; drogadicto
O termoO termo ADICTO vem do latimADICTO vem do latim
ADDICTUS que designava a pessoaADDICTUS que designava a pessoa
que sofreu prisão por dividas.que sofreu prisão por dividas.
DEPENDENCIA QUÍMICADEPENDENCIA QUÍMICA
Ciclo daCiclo da
compulsãocompulsão
CONCEITOS ECONCEITOS E PRÉPRÉ
CONCEITOS ...CONCEITOS ...
““ De perto talvez ninquém seja normal:”De perto talvez ninquém seja normal:”
O difícil é olhar de perto, muito perto; afinal a exclusão esconde oO difícil é olhar de perto, muito perto; afinal a exclusão esconde o
insuportável ”insuportável ” Tarcísio Matos de AndradeTarcísio Matos de Andrade
É UMA DOENÇA CRÔNICA PROGRESSIVAÉ UMA DOENÇA CRÔNICA PROGRESSIVA
E FATAL . É UMA DOENÇAE FATAL . É UMA DOENÇA
MULTIFACETADAMULTIFACETADA
ACOMETE O INDIVIDUO NOS SEUSACOMETE O INDIVIDUO NOS SEUS
APECTOS: FISICO, MENTAL E ESPIRITUALAPECTOS: FISICO, MENTAL E ESPIRITUAL
Para a DQ - Existe a recuperação.Para a DQ - Existe a recuperação.
TIPOS DE USUARIOSTIPOS DE USUARIOS
ExperimentadorExperimentador
OcasionalOcasional
HabitualHabitual
DependenteDependente
Nem todo experimentador será dependente mas
todo dependente um dia foi um experimentador ..
• Personalidade
• História de vida
• Seu Emocional
• Perfil Neuroquímico
• Grupo Familiar
• Histórico/ Momento
• Mídia
• Sociedade em geral
• Tipos e modos de ação
• Poder de dependência
DEPENDÊNCIA QUÍMICA ...DEPENDÊNCIA QUÍMICA ...
CRITERIOS PARA O DIAGNOSTICO :CRITERIOS PARA O DIAGNOSTICO :
TOLERANCIATOLERANCIA
COMPULSIVIDADECOMPULSIVIDADE
SINDROME DE ABSTINENCIASINDROME DE ABSTINENCIA
MEMORIA BIOLOGICAMEMORIA BIOLOGICA
NEGAÇÃONEGAÇÃO
OBS: Apresentação de pelo menos três ouOBS: Apresentação de pelo menos três ou
mais destes critérios para o diagnósticomais destes critérios para o diagnóstico
O que é comum:O que é comum:
Indivíduos na NEGAÇÃOIndivíduos na NEGAÇÃO
Indivíduos com funcionamento psicóticosIndivíduos com funcionamento psicóticos
Indivíduos com nível acentuado de agressividade e ou transtorno deIndivíduos com nível acentuado de agressividade e ou transtorno de
personalidadepersonalidade
Indivíduos com danos cognitivosIndivíduos com danos cognitivos
Indivíduos intoxicadosIndivíduos intoxicados
Indivíduos de reconhecimento públicoIndivíduos de reconhecimento público
Características dos Sistemas Familiares de Usuários de drogasCaracterísticas dos Sistemas Familiares de Usuários de drogas
Alta Freqüência de drogas e dependência multigeracionalAlta Freqüência de drogas e dependência multigeracional
Inabilidade dos membros com os próprios sentimentos inversão deInabilidade dos membros com os próprios sentimentos inversão de
papeispapeis
Mães com praticas simbióticasMães com praticas simbióticas
Mortes prematurasMortes prematuras
Inabilidade de lidar com problemas e com a convivência em virtude dasInabilidade de lidar com problemas e com a convivência em virtude das
regras e dos limites que deveriam ordenar o funcionamento e, no entantoregras e dos limites que deveriam ordenar o funcionamento e, no entanto
estão distorcidos.estão distorcidos.
Falta de autoridade dos mais velhos para os limites e regrasFalta de autoridade dos mais velhos para os limites e regras
Mitos familiaresMitos familiares
Desentendimento freqüentes entre o casalDesentendimento freqüentes entre o casal
Alianças secretas mediante as desordem das condutas a serem seguidasAlianças secretas mediante as desordem das condutas a serem seguidas
ou falhas de Comunicação entre membrosou falhas de Comunicação entre membros
Características Presentes nas FamíliasCaracterísticas Presentes nas Famílias
1° Estágio NEGAÇÃO1° Estágio NEGAÇÃO
2° Estágio Preocupação com o CONTROLE2° Estágio Preocupação com o CONTROLE
3° Estágio Desorganização : Papeis invertidos , Facilita , assume3° Estágio Desorganização : Papeis invertidos , Facilita , assume
responsabilidade do Dependente químicoresponsabilidade do Dependente químico
4° Estágio Exaustão emocional4° Estágio Exaustão emocional
PRATICA / TÉCNICAS de MANEJOPRATICA / TÉCNICAS de MANEJO
Como é feita a SensibilizaçãoComo é feita a Sensibilização
Como é o Olhar da Pastoral Familiar para a questão dasComo é o Olhar da Pastoral Familiar para a questão das
dependências ??dependências ??
1 -1 -
2-2-
3-3-
4-4-
Como saber se uma pessoa temComo saber se uma pessoa tem
problemas com álcool?problemas com álcool?
1.1. Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?
2.2. Alguém já te criticou por causa da bebida?Alguém já te criticou por causa da bebida?
3.3. Você já se sentiu mal ou culpado por beber?Você já se sentiu mal ou culpado por beber?
4.4. Você já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentirVocê já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentir
bem?bem?
Se você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser umSe você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser um
indicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais deindicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais de
uma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você teruma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você ter
problemas com o álcool.problemas com o álcool.
Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)
1.1. Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?
2.2. Alguém já te criticou por causa da bebida?Alguém já te criticou por causa da bebida?
3.3. Você já se sentiu mal ou culpado por beber?Você já se sentiu mal ou culpado por beber?
4.4. Você já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentirVocê já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentir
bem?bem?
Se você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser umSe você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser um
indicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais deindicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais de
uma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você teruma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você ter
problemas com o álcool.problemas com o álcool.
Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)
Passos para o encaminhamento:Passos para o encaminhamento:
1-1- Acolhida :Acolhida : Ser um Agente PADSSSer um Agente PADSS Perseverante/Perseverante/ Acolhedor/Acolhedor/ Disponível/Disponível/
Sóbrio/Sigilo e AnonimatoSóbrio/Sigilo e Anonimato
2- Fazer perguntas abertas2- Fazer perguntas abertas
O que o trouxe aqui ? O que te fez nos procurar ?O que o trouxe aqui ? O que te fez nos procurar ?
3- Escuta Reflexiva3- Escuta Reflexiva
4- Encorajar ou Reforçar Positivamente4- Encorajar ou Reforçar Positivamente
5- Conclusão das orientações5- Conclusão das orientações
6- Regras de Proteção NÃO ACONSELHAMOS / PENSE6- Regras de Proteção NÃO ACONSELHAMOS / PENSE
• Dar caronaDar carona
• Dinheiro Sem envolvimento comercial, sexual e de outros fins;Dinheiro Sem envolvimento comercial, sexual e de outros fins;
• Realizar o atendimento fora do local e do horário da PastoralRealizar o atendimento fora do local e do horário da Pastoral
• VisitasVisitas
PRATICA / TÉCNICAS de MANEJOPRATICA / TÉCNICAS de MANEJO
Estudar e se capacitar permanentemente;Estudar e se capacitar permanentemente;
Trabalhar em equipe sempre:Trabalhar em equipe sempre:
( Não fazer alianças sigilosas com o usuário)( Não fazer alianças sigilosas com o usuário)
(cuidado para não tentar ser o protagonista do tratamento);(cuidado para não tentar ser o protagonista do tratamento);
Respeitar e fazer cumprir as regras para todos,Regras que devem ser claras e objetivas;Respeitar e fazer cumprir as regras para todos,Regras que devem ser claras e objetivas;
Promover um ambiente tranqüilo e acolhedor para realizar a intervençãoPromover um ambiente tranqüilo e acolhedor para realizar a intervenção. Ter. Ter cuidado com a postura;
Conhecer e trabalhar em consonância a linha de intervenção que o Serviço adota: (Auto-ajuda, terapiaConhecer e trabalhar em consonância a linha de intervenção que o Serviço adota: (Auto-ajuda, terapia
comportamental, abordagens Psicanalíticas, filosofia religiosa, modelo Minnesota )comportamental, abordagens Psicanalíticas, filosofia religiosa, modelo Minnesota )
Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?
NÃO HÁ UM SERVIÇO MELHOR QUE O OUTRO, MAS SIM, USUARIO MAIS INDICADOS PARA CADANÃO HÁ UM SERVIÇO MELHOR QUE O OUTRO, MAS SIM, USUARIO MAIS INDICADOS PARA CADA
SERVIÇOSERVIÇO
Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e experiências de cunho pessoal;Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e experiências de cunho pessoal;
ESCUTA REFLEXIVA,COMPREENSÃO DOS SENTIMENTOS E PERSPECTIVAS DO USUARIO SEMESCUTA REFLEXIVA,COMPREENSÃO DOS SENTIMENTOS E PERSPECTIVAS DO USUARIO SEM
JULGAMENTOS...JULGAMENTOS...
Troca de ExperiênciaTroca de Experiência
Adotar estratégias persuasivas e não coercitivas: Fazer com que a forçaAdotar estratégias persuasivas e não coercitivas: Fazer com que a força
Do atacante seja utilizado em beneficio do atacado;Do atacante seja utilizado em beneficio do atacado;
Adotar uma postura de Calma, acolhimento e assertivaAdotar uma postura de Calma, acolhimento e assertiva
Expressar a Empatia:Expressar a Empatia:
Entender o processo de transferência e contratransferênciaEntender o processo de transferência e contratransferência
Trabalhar a habilidade de comunicação, escuta e percepção ;Trabalhar a habilidade de comunicação, escuta e percepção ;
Ter mente aberta( Reconhecer suas limitações,dificuldadesTer mente aberta( Reconhecer suas limitações,dificuldades
e principalmente sua impotência)e principalmente sua impotência)
Identificar a manipulação;Identificar a manipulação;
Cuidar de quem cuida ( Supervisão);Cuidar de quem cuida ( Supervisão);
Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões eTreinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e
experiências de cunho pessoal;experiências de cunho pessoal;
Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?
não há um serviço melhor que o outro, mas sim, usuário maisnão há um serviço melhor que o outro, mas sim, usuário mais
indicados para cada serviçoindicados para cada serviço
Serviços de Atenção e Tratamento para DependênciaServiços de Atenção e Tratamento para Dependência
químicaquímica
NANA http://na.org.br/grupo/renovacao_1356.htmlhttp://na.org.br/grupo/renovacao_1356.html
Endereço: RUA GENERAL NELSON DE MELO, 345 Bairro: SÃO GERALDO
Cidade: VOLTA REDONDA
Ponto de referência: Anexo a Igreja São Geraldo
Observação: Reunião aberta : Primeira sexta-feira do mês.
NANA Para Neuróticos Anônimos, neurótica é qualquer pessoa cujas emoções
interferem em seu comportamento, de qualquer forma e em qualquer grau,
segundo ela mesma o reconheça.
Reuniões: Segunda, quarta e sexta feira às 19:00 hs Domingo às 19:00 hs
End: R. Cap. Benedito L. Bragança 19 – S.Geraldo Cidade: Volta Redonda
Telefone: (21) 2233 0220
E-mail: enaerj@enaerj.org.br
http://www.neuroticosanonimos.org.br/grupo-volta-redonda.htmlhttp://www.neuroticosanonimos.org.br/grupo-volta-redonda.html
CENTRO DE ATENÇÃO PSICO SOCIAL - ALCOOL E DROGAS
Rua 42 Nº 34 - Vila Santa Cecilia - Volta Redonda
Telefone : 33389088 33392072
Serviços de Atenção e Tratamento para DependênciaServiços de Atenção e Tratamento para Dependência
químicaquímica
AA Grupo Retido AA- RetiroAA Grupo Retido AA- Retiro
Grupo Renascer – Centro Espirita Caminho da LuzGrupo Renascer – Centro Espirita Caminho da Luz
Tel: Segunda as 19h Ricardo e EdithTel: Segunda as 19h Ricardo e Edith
Comunidade Evangélica Projeto VidaComunidade Evangélica Projeto Vida
Acolhimento e Triagem para InternaçãoAcolhimento e Triagem para Internação
Pastora Marcia Telefone 3347 4670Pastora Marcia Telefone 3347 4670
AMOR EXIGENTE – Amadeu Magina (24) 98866-1889
grupo trilhando a esperança Barra Mansa R.Andrade Figueira, 261 Quinta-
feira 19:00 amadeu053@gmail.com
Pastoral da Sobriedade
PASTORAL DA SOBRIEDADEPASTORAL DA SOBRIEDADE
CASA SANTISIMA TRINDADECASA SANTISIMA TRINDADE
End: Rua Fernando Ferrari nº 128 Retiro VR Tel: 33428537End: Rua Fernando Ferrari nº 128 Retiro VR Tel: 33428537
• Funcionamento da Secretaria deFuncionamento da Secretaria de
segunda a sexta-feira de 13:00segunda a sexta-feira de 13:00
ás 18:00 hás 18:00 h
GGrupo de auto- ajudarupo de auto- ajuda
Todos os DomingosTodos os Domingos
de 9:00 ás 11:00hde 9:00 ás 11:00h
Grupo de FamíliaGrupo de Família
Terça as 19hTerça as 19h
PerguntasPerguntas
lembrar de colocar o propósito maiorlembrar de colocar o propósito maior
da Instituição acima de minhada Instituição acima de minha
personalidade;personalidade;
(12ª tradição)(12ª tradição)
lembrar que o nosso bem estar comumlembrar que o nosso bem estar comum
deve vir em primeiro lugar a nossadeve vir em primeiro lugar a nossa
recuperação nosso êxito depende de nossarecuperação nosso êxito depende de nossa
unidade.unidade.
(1ª tradição)(1ª tradição)
FONTES PARA PESQUISASFONTES PARA PESQUISAS
www.abead.com.br
www.senad.com.br
www.ans.gov.br
http://www.ans.gov.br/portalv4/site/home/default.asp
Apostilas do curso de formação de conselheiro em
dependência química- ONG SENPRE
Revista VIVER -mente e cérebro
Drogas a busca de respostas- Editora Loyola
Os efeitos das drogas no cérebro humano- Editora Bezerra
Um suave caminho ao longo dos 12 passos- Ed. Madras
O caminho dos 12 passos- Editora Loyola
Aconselhamento em Dependência química- Editora Roca

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Salvamento de suicida
Salvamento de suicidaSalvamento de suicida
Salvamento de suicidaKleber Alves
 
Os 12 passos ilustrados
Os 12 passos ilustradosOs 12 passos ilustrados
Os 12 passos ilustradosPaulo Couto
 
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDA
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDAORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDA
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDARafael Almeida
 
Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)softgirl1617
 
O que é espiritualidade
O que é espiritualidadeO que é espiritualidade
O que é espiritualidadeAngela Brito
 
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVAT.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVANucleo Nacional
 
FOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de CodependênciaFOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de Codependênciaibmalphaville
 
3 consideracoes finais pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio
3 consideracoes  finais  pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio3 consideracoes  finais  pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio
3 consideracoes finais pequena sem avaliacoes dos risco de suicidioventofrio
 

Mais procurados (16)

Salvamento de suicida
Salvamento de suicidaSalvamento de suicida
Salvamento de suicida
 
Os 12 passos ilustrados
Os 12 passos ilustradosOs 12 passos ilustrados
Os 12 passos ilustrados
 
Estudo para cura
Estudo para curaEstudo para cura
Estudo para cura
 
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDA
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDAORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDA
ORIENTAÇÕES EM CRISES ENVOLVENDO PESSOAS EM IDEAÇÃO SUICIDA
 
Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)Doenças do foro psicologico(1)
Doenças do foro psicologico(1)
 
Grandiosidade
GrandiosidadeGrandiosidade
Grandiosidade
 
O que é espiritualidade
O que é espiritualidadeO que é espiritualidade
O que é espiritualidade
 
Aula 10 - Dependência Química
Aula 10  - Dependência QuímicaAula 10  - Dependência Química
Aula 10 - Dependência Química
 
Objetivo da vida
Objetivo da vidaObjetivo da vida
Objetivo da vida
 
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVAT.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
T.R.E. TERAPIA RACIONAL EMOTIVA
 
FOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de CodependênciaFOCO2014 - Workshop de Codependência
FOCO2014 - Workshop de Codependência
 
Rei bebê
Rei bebêRei bebê
Rei bebê
 
Obsessores Os Melhores Professores Morais
Obsessores   Os Melhores Professores MoraisObsessores   Os Melhores Professores Morais
Obsessores Os Melhores Professores Morais
 
Negação
NegaçãoNegação
Negação
 
3 consideracoes finais pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio
3 consideracoes  finais  pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio3 consideracoes  finais  pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio
3 consideracoes finais pequena sem avaliacoes dos risco de suicidio
 
Livro co-dependencia
Livro co-dependenciaLivro co-dependencia
Livro co-dependencia
 

Destaque

Dependência química conceitos
Dependência química conceitosDependência química conceitos
Dependência química conceitosGabriela Haack
 
O que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisO que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisRicardo Alexandre
 
Dependência Química
Dependência QuímicaDependência Química
Dependência QuímicaGrupo Recanto
 
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência QuímicaRoberto C. Mayer
 
4 aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos
4   aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos4   aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos
4 aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunosSergio Lima Dias Junior
 
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICA
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICADEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICA
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICAPrisca85
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusSergio Lima Dias Junior
 
Guia de Tratamento para Dependentes Químicos
Guia de Tratamento para Dependentes QuímicosGuia de Tratamento para Dependentes Químicos
Guia de Tratamento para Dependentes QuímicosCITRAT
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoSergio Lima Dias Junior
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposSergio Lima Dias Junior
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiarguest9d8c5a
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierSergio Lima Dias Junior
 

Destaque (20)

Dependência química conceitos
Dependência química conceitosDependência química conceitos
Dependência química conceitos
 
O que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentaisO que é dependência química conceitos fundamentais
O que é dependência química conceitos fundamentais
 
Dependência Química
Dependência QuímicaDependência Química
Dependência Química
 
Dependencia quimica
Dependencia quimicaDependencia quimica
Dependencia quimica
 
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
2016-08-31 Comorbidades e a Dependência Química
 
4 aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos
4   aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos4   aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos
4 aula introdução a apresentação dos trabalhos dos alunos
 
Dependência QuíMica
 Dependência QuíMica Dependência QuíMica
Dependência QuíMica
 
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICA
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICADEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICA
DEPENDENCIA QUIMICA: ACAO PEDAGOGICA
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com DeusMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 3 - Se eu quiser falar com Deus
 
5 aula mocidade família
5   aula mocidade família5   aula mocidade família
5 aula mocidade família
 
6 aula preconceitos
6   aula preconceitos6   aula preconceitos
6 aula preconceitos
 
Guia de Tratamento para Dependentes Químicos
Guia de Tratamento para Dependentes QuímicosGuia de Tratamento para Dependentes Químicos
Guia de Tratamento para Dependentes Químicos
 
Aula 3 - Prece
Aula 3 - PreceAula 3 - Prece
Aula 3 - Prece
 
Aula 1 - Allan Kardec
Aula 1 - Allan KardecAula 1 - Allan Kardec
Aula 1 - Allan Kardec
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - ObsessãoMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 9 - Obsessão
 
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corposMocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
Mocidade Espírita Chico Xavier - Aula 2 O espírito e seus corpos
 
Planejamento Familiar
Planejamento FamiliarPlanejamento Familiar
Planejamento Familiar
 
O amor conjugal
O amor conjugalO amor conjugal
O amor conjugal
 
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico XavierAula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
Aula 11 - Sexo e Espiritismo - Mocidade Espírita Chico Xavier
 
Amor conjugal
Amor conjugalAmor conjugal
Amor conjugal
 

Semelhante a Pastoral sobriedade (20)

Drogas um caminho perigoso
Drogas   um caminho perigosoDrogas   um caminho perigoso
Drogas um caminho perigoso
 
As faces visível e oculta do Alcoolismo
As faces visível e oculta do AlcoolismoAs faces visível e oculta do Alcoolismo
As faces visível e oculta do Alcoolismo
 
Resolução de Conflitos
Resolução de ConflitosResolução de Conflitos
Resolução de Conflitos
 
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociaisO papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
O papel do cuidador e seus aspectos psicossociais
 
Vieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicasVieses cognitivos e heuristicas
Vieses cognitivos e heuristicas
 
Saude+do+idoso
Saude+do+idosoSaude+do+idoso
Saude+do+idoso
 
Família e Limites
Família e LimitesFamília e Limites
Família e Limites
 
1.violencia e assedio moral no trabalho
1.violencia e assedio moral no trabalho1.violencia e assedio moral no trabalho
1.violencia e assedio moral no trabalho
 
1.violencia e assedio moral no trabalho
1.violencia e assedio moral no trabalho1.violencia e assedio moral no trabalho
1.violencia e assedio moral no trabalho
 
Recaida
RecaidaRecaida
Recaida
 
Bulimia E Anorexia
Bulimia E AnorexiaBulimia E Anorexia
Bulimia E Anorexia
 
Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010Guia rapazes actualizado2010
Guia rapazes actualizado2010
 
Toxico
ToxicoToxico
Toxico
 
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência QuímicaInstituto Espírita de Educação -  Adolescência e Dependência Química
Instituto Espírita de Educação - Adolescência e Dependência Química
 
Alcool
AlcoolAlcool
Alcool
 
Alcoolismo
AlcoolismoAlcoolismo
Alcoolismo
 
Idosos
IdososIdosos
Idosos
 
Mpcda
MpcdaMpcda
Mpcda
 
Transtorno Bipolar
Transtorno BipolarTranstorno Bipolar
Transtorno Bipolar
 
The vice
The vice The vice
The vice
 

Mais de Luiz Vicente Gargiulo (10)

Catequese renovada
Catequese renovadaCatequese renovada
Catequese renovada
 
Casais em-2ª-união
Casais em-2ª-uniãoCasais em-2ª-união
Casais em-2ª-união
 
Setor Casos Especiais - Padre Alercio
Setor Casos Especiais - Padre AlercioSetor Casos Especiais - Padre Alercio
Setor Casos Especiais - Padre Alercio
 
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
 
A Imaculada Conceição de Maria
A Imaculada Conceição de MariaA Imaculada Conceição de Maria
A Imaculada Conceição de Maria
 
Diretório da Pastoral Familiar
Diretório da Pastoral FamiliarDiretório da Pastoral Familiar
Diretório da Pastoral Familiar
 
Alegria do evangelho
Alegria do evangelhoAlegria do evangelho
Alegria do evangelho
 
Setor pre matrimonial
Setor pre matrimonialSetor pre matrimonial
Setor pre matrimonial
 
Pastoral familiar
Pastoral familiarPastoral familiar
Pastoral familiar
 
Igreja
IgrejaIgreja
Igreja
 

Último

slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 

Último (11)

Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 

Pastoral sobriedade

  • 1.
  • 2.
  • 3.
  • 4.
  • 6.
  • 7. COMPULSÃO/ ADICÇÃOCOMPULSÃO/ ADICÇÃO Toda Compulsão são tentativas deToda Compulsão são tentativas de saciar uma carência interna através de algosaciar uma carência interna através de algo externoexterno Luiz Alberto TorresLuiz Alberto Torres É derivada de uma ansiedade, umaÉ derivada de uma ansiedade, uma repetição do comportamento. As Pessoasrepetição do comportamento. As Pessoas tem consciência de seu comportamento mastem consciência de seu comportamento mas “não conseguem evita-lo”.“não conseguem evita-lo”. O ato compulsivo é colocado no lugar deO ato compulsivo é colocado no lugar de outra coisa, como que para tamponar umaoutra coisa, como que para tamponar uma
  • 8. POR QUE OCORREM OSPOR QUE OCORREM OS COMPORTAMENTOS COMPULSIVOS OUCOMPORTAMENTOS COMPULSIVOS OU ADITIVOS ?ADITIVOS ? Não há uma causa bem estabelecida para aNão há uma causa bem estabelecida para a tal ocorrência. Pode-se falar emtal ocorrência. Pode-se falar em vulnerabilidades e predisposiçõesvulnerabilidades e predisposições ( genéticas, psicológicas, familiares,( genéticas, psicológicas, familiares, ambientais, sociais, metabólicas,ambientais, sociais, metabólicas, Neurofisiológicas)Neurofisiológicas) COMPLICAÇÕESCOMPLICAÇÕES Normalmente nesse tipo de problema,Normalmente nesse tipo de problema, classificado como Transtorno Obsessivoclassificado como Transtorno Obsessivo Compulsivo, a pessoa acaba tornando-seCompulsivo, a pessoa acaba tornando-se dependente dessas atitudes, as quaisdependente dessas atitudes, as quais ocupam um espaço importante no seuocupam um espaço importante no seu
  • 9. PRINCIPAIS CARACTERISTICASPRINCIPAIS CARACTERISTICAS É uma doença crônica e debilitante caracterizada por pensamentos invasores, recorrentes não desejados- OBSESSÕES que provocam uma ansiedade e ou comportamentos irracionais e repetitivos. Em geral se instalam ao longo dos anos e os sintomas podem variar de acordo com a compulsão e o individuo.
  • 10. TIPOS DE COMPORTAMENTOSTIPOS DE COMPORTAMENTOS COMPULSIVOSCOMPULSIVOS WorkaholicWorkaholic Jogo patológicoJogo patológico VigorexiaVigorexia Transtornos alimentares (bulimia, anorexia)Transtornos alimentares (bulimia, anorexia) Comprar compulsivoComprar compulsivo Dependência químicaDependência química Compulsão SexualCompulsão Sexual Dependência do VínculoDependência do Vínculo Compulsão tecnológicaCompulsão tecnológica
  • 11. Alcoólatra= Adorador do álcoolAlcoólatra= Adorador do álcool Viciado- drogadoViciado- drogado Termos técnicos:Termos técnicos: • Alcoolista;Alcoolista; • Dependente químico;Dependente químico; • Adicto; drogadictoAdicto; drogadicto O termoO termo ADICTO vem do latimADICTO vem do latim ADDICTUS que designava a pessoaADDICTUS que designava a pessoa que sofreu prisão por dividas.que sofreu prisão por dividas. DEPENDENCIA QUÍMICADEPENDENCIA QUÍMICA
  • 13. CONCEITOS ECONCEITOS E PRÉPRÉ CONCEITOS ...CONCEITOS ... ““ De perto talvez ninquém seja normal:”De perto talvez ninquém seja normal:” O difícil é olhar de perto, muito perto; afinal a exclusão esconde oO difícil é olhar de perto, muito perto; afinal a exclusão esconde o insuportável ”insuportável ” Tarcísio Matos de AndradeTarcísio Matos de Andrade É UMA DOENÇA CRÔNICA PROGRESSIVAÉ UMA DOENÇA CRÔNICA PROGRESSIVA E FATAL . É UMA DOENÇAE FATAL . É UMA DOENÇA MULTIFACETADAMULTIFACETADA ACOMETE O INDIVIDUO NOS SEUSACOMETE O INDIVIDUO NOS SEUS APECTOS: FISICO, MENTAL E ESPIRITUALAPECTOS: FISICO, MENTAL E ESPIRITUAL Para a DQ - Existe a recuperação.Para a DQ - Existe a recuperação.
  • 14. TIPOS DE USUARIOSTIPOS DE USUARIOS ExperimentadorExperimentador OcasionalOcasional HabitualHabitual DependenteDependente Nem todo experimentador será dependente mas todo dependente um dia foi um experimentador ..
  • 15. • Personalidade • História de vida • Seu Emocional • Perfil Neuroquímico • Grupo Familiar • Histórico/ Momento • Mídia • Sociedade em geral • Tipos e modos de ação • Poder de dependência
  • 16. DEPENDÊNCIA QUÍMICA ...DEPENDÊNCIA QUÍMICA ... CRITERIOS PARA O DIAGNOSTICO :CRITERIOS PARA O DIAGNOSTICO : TOLERANCIATOLERANCIA COMPULSIVIDADECOMPULSIVIDADE SINDROME DE ABSTINENCIASINDROME DE ABSTINENCIA MEMORIA BIOLOGICAMEMORIA BIOLOGICA NEGAÇÃONEGAÇÃO OBS: Apresentação de pelo menos três ouOBS: Apresentação de pelo menos três ou mais destes critérios para o diagnósticomais destes critérios para o diagnóstico
  • 17. O que é comum:O que é comum: Indivíduos na NEGAÇÃOIndivíduos na NEGAÇÃO Indivíduos com funcionamento psicóticosIndivíduos com funcionamento psicóticos Indivíduos com nível acentuado de agressividade e ou transtorno deIndivíduos com nível acentuado de agressividade e ou transtorno de personalidadepersonalidade Indivíduos com danos cognitivosIndivíduos com danos cognitivos Indivíduos intoxicadosIndivíduos intoxicados Indivíduos de reconhecimento públicoIndivíduos de reconhecimento público Características dos Sistemas Familiares de Usuários de drogasCaracterísticas dos Sistemas Familiares de Usuários de drogas Alta Freqüência de drogas e dependência multigeracionalAlta Freqüência de drogas e dependência multigeracional Inabilidade dos membros com os próprios sentimentos inversão deInabilidade dos membros com os próprios sentimentos inversão de papeispapeis Mães com praticas simbióticasMães com praticas simbióticas Mortes prematurasMortes prematuras Inabilidade de lidar com problemas e com a convivência em virtude dasInabilidade de lidar com problemas e com a convivência em virtude das regras e dos limites que deveriam ordenar o funcionamento e, no entantoregras e dos limites que deveriam ordenar o funcionamento e, no entanto estão distorcidos.estão distorcidos. Falta de autoridade dos mais velhos para os limites e regrasFalta de autoridade dos mais velhos para os limites e regras Mitos familiaresMitos familiares
  • 18. Desentendimento freqüentes entre o casalDesentendimento freqüentes entre o casal Alianças secretas mediante as desordem das condutas a serem seguidasAlianças secretas mediante as desordem das condutas a serem seguidas ou falhas de Comunicação entre membrosou falhas de Comunicação entre membros Características Presentes nas FamíliasCaracterísticas Presentes nas Famílias 1° Estágio NEGAÇÃO1° Estágio NEGAÇÃO 2° Estágio Preocupação com o CONTROLE2° Estágio Preocupação com o CONTROLE 3° Estágio Desorganização : Papeis invertidos , Facilita , assume3° Estágio Desorganização : Papeis invertidos , Facilita , assume responsabilidade do Dependente químicoresponsabilidade do Dependente químico 4° Estágio Exaustão emocional4° Estágio Exaustão emocional
  • 19. PRATICA / TÉCNICAS de MANEJOPRATICA / TÉCNICAS de MANEJO Como é feita a SensibilizaçãoComo é feita a Sensibilização Como é o Olhar da Pastoral Familiar para a questão dasComo é o Olhar da Pastoral Familiar para a questão das dependências ??dependências ?? 1 -1 - 2-2- 3-3- 4-4-
  • 20. Como saber se uma pessoa temComo saber se uma pessoa tem problemas com álcool?problemas com álcool? 1.1. Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool? 2.2. Alguém já te criticou por causa da bebida?Alguém já te criticou por causa da bebida? 3.3. Você já se sentiu mal ou culpado por beber?Você já se sentiu mal ou culpado por beber? 4.4. Você já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentirVocê já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentir bem?bem? Se você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser umSe você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser um indicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais deindicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais de uma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você teruma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você ter problemas com o álcool.problemas com o álcool. Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA) 1.1. Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool?Você já pensou que deveria diminuir seu consumo de álcool? 2.2. Alguém já te criticou por causa da bebida?Alguém já te criticou por causa da bebida? 3.3. Você já se sentiu mal ou culpado por beber?Você já se sentiu mal ou culpado por beber? 4.4. Você já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentirVocê já acordou e a primeira coisa que fez foi beber para se sentir bem?bem? Se você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser umSe você respondeu positivamente a uma destas questões, isto pode ser um indicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais deindicativo de que você tem que você tem problemas com o álcool. Mais de uma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você teruma resposta afirmativa indica que há uma grande probabilidade de você ter problemas com o álcool.problemas com o álcool. Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)Fonte: National Institute on Alcohol Abuse and Alcoholism (NIAAA)
  • 21. Passos para o encaminhamento:Passos para o encaminhamento: 1-1- Acolhida :Acolhida : Ser um Agente PADSSSer um Agente PADSS Perseverante/Perseverante/ Acolhedor/Acolhedor/ Disponível/Disponível/ Sóbrio/Sigilo e AnonimatoSóbrio/Sigilo e Anonimato 2- Fazer perguntas abertas2- Fazer perguntas abertas O que o trouxe aqui ? O que te fez nos procurar ?O que o trouxe aqui ? O que te fez nos procurar ? 3- Escuta Reflexiva3- Escuta Reflexiva 4- Encorajar ou Reforçar Positivamente4- Encorajar ou Reforçar Positivamente 5- Conclusão das orientações5- Conclusão das orientações 6- Regras de Proteção NÃO ACONSELHAMOS / PENSE6- Regras de Proteção NÃO ACONSELHAMOS / PENSE • Dar caronaDar carona • Dinheiro Sem envolvimento comercial, sexual e de outros fins;Dinheiro Sem envolvimento comercial, sexual e de outros fins; • Realizar o atendimento fora do local e do horário da PastoralRealizar o atendimento fora do local e do horário da Pastoral • VisitasVisitas PRATICA / TÉCNICAS de MANEJOPRATICA / TÉCNICAS de MANEJO
  • 22. Estudar e se capacitar permanentemente;Estudar e se capacitar permanentemente; Trabalhar em equipe sempre:Trabalhar em equipe sempre: ( Não fazer alianças sigilosas com o usuário)( Não fazer alianças sigilosas com o usuário) (cuidado para não tentar ser o protagonista do tratamento);(cuidado para não tentar ser o protagonista do tratamento); Respeitar e fazer cumprir as regras para todos,Regras que devem ser claras e objetivas;Respeitar e fazer cumprir as regras para todos,Regras que devem ser claras e objetivas; Promover um ambiente tranqüilo e acolhedor para realizar a intervençãoPromover um ambiente tranqüilo e acolhedor para realizar a intervenção. Ter. Ter cuidado com a postura; Conhecer e trabalhar em consonância a linha de intervenção que o Serviço adota: (Auto-ajuda, terapiaConhecer e trabalhar em consonância a linha de intervenção que o Serviço adota: (Auto-ajuda, terapia comportamental, abordagens Psicanalíticas, filosofia religiosa, modelo Minnesota )comportamental, abordagens Psicanalíticas, filosofia religiosa, modelo Minnesota ) Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário? NÃO HÁ UM SERVIÇO MELHOR QUE O OUTRO, MAS SIM, USUARIO MAIS INDICADOS PARA CADANÃO HÁ UM SERVIÇO MELHOR QUE O OUTRO, MAS SIM, USUARIO MAIS INDICADOS PARA CADA SERVIÇOSERVIÇO Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e experiências de cunho pessoal;Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e experiências de cunho pessoal; ESCUTA REFLEXIVA,COMPREENSÃO DOS SENTIMENTOS E PERSPECTIVAS DO USUARIO SEMESCUTA REFLEXIVA,COMPREENSÃO DOS SENTIMENTOS E PERSPECTIVAS DO USUARIO SEM JULGAMENTOS...JULGAMENTOS... Troca de ExperiênciaTroca de Experiência
  • 23. Adotar estratégias persuasivas e não coercitivas: Fazer com que a forçaAdotar estratégias persuasivas e não coercitivas: Fazer com que a força Do atacante seja utilizado em beneficio do atacado;Do atacante seja utilizado em beneficio do atacado; Adotar uma postura de Calma, acolhimento e assertivaAdotar uma postura de Calma, acolhimento e assertiva Expressar a Empatia:Expressar a Empatia: Entender o processo de transferência e contratransferênciaEntender o processo de transferência e contratransferência Trabalhar a habilidade de comunicação, escuta e percepção ;Trabalhar a habilidade de comunicação, escuta e percepção ; Ter mente aberta( Reconhecer suas limitações,dificuldadesTer mente aberta( Reconhecer suas limitações,dificuldades e principalmente sua impotência)e principalmente sua impotência) Identificar a manipulação;Identificar a manipulação; Cuidar de quem cuida ( Supervisão);Cuidar de quem cuida ( Supervisão); Treinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões eTreinar a escuta TER CUIDADE QUDO expressar as opiniões e experiências de cunho pessoal;experiências de cunho pessoal; Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário?Qual o serviço de TRATAMENTO EM DQ é mais eficaz para o usuário? não há um serviço melhor que o outro, mas sim, usuário maisnão há um serviço melhor que o outro, mas sim, usuário mais indicados para cada serviçoindicados para cada serviço
  • 24. Serviços de Atenção e Tratamento para DependênciaServiços de Atenção e Tratamento para Dependência químicaquímica NANA http://na.org.br/grupo/renovacao_1356.htmlhttp://na.org.br/grupo/renovacao_1356.html Endereço: RUA GENERAL NELSON DE MELO, 345 Bairro: SÃO GERALDO Cidade: VOLTA REDONDA Ponto de referência: Anexo a Igreja São Geraldo Observação: Reunião aberta : Primeira sexta-feira do mês. NANA Para Neuróticos Anônimos, neurótica é qualquer pessoa cujas emoções interferem em seu comportamento, de qualquer forma e em qualquer grau, segundo ela mesma o reconheça. Reuniões: Segunda, quarta e sexta feira às 19:00 hs Domingo às 19:00 hs End: R. Cap. Benedito L. Bragança 19 – S.Geraldo Cidade: Volta Redonda Telefone: (21) 2233 0220 E-mail: enaerj@enaerj.org.br http://www.neuroticosanonimos.org.br/grupo-volta-redonda.htmlhttp://www.neuroticosanonimos.org.br/grupo-volta-redonda.html CENTRO DE ATENÇÃO PSICO SOCIAL - ALCOOL E DROGAS Rua 42 Nº 34 - Vila Santa Cecilia - Volta Redonda Telefone : 33389088 33392072
  • 25. Serviços de Atenção e Tratamento para DependênciaServiços de Atenção e Tratamento para Dependência químicaquímica AA Grupo Retido AA- RetiroAA Grupo Retido AA- Retiro Grupo Renascer – Centro Espirita Caminho da LuzGrupo Renascer – Centro Espirita Caminho da Luz Tel: Segunda as 19h Ricardo e EdithTel: Segunda as 19h Ricardo e Edith Comunidade Evangélica Projeto VidaComunidade Evangélica Projeto Vida Acolhimento e Triagem para InternaçãoAcolhimento e Triagem para Internação Pastora Marcia Telefone 3347 4670Pastora Marcia Telefone 3347 4670 AMOR EXIGENTE – Amadeu Magina (24) 98866-1889 grupo trilhando a esperança Barra Mansa R.Andrade Figueira, 261 Quinta- feira 19:00 amadeu053@gmail.com Pastoral da Sobriedade
  • 26. PASTORAL DA SOBRIEDADEPASTORAL DA SOBRIEDADE CASA SANTISIMA TRINDADECASA SANTISIMA TRINDADE End: Rua Fernando Ferrari nº 128 Retiro VR Tel: 33428537End: Rua Fernando Ferrari nº 128 Retiro VR Tel: 33428537 • Funcionamento da Secretaria deFuncionamento da Secretaria de segunda a sexta-feira de 13:00segunda a sexta-feira de 13:00 ás 18:00 hás 18:00 h GGrupo de auto- ajudarupo de auto- ajuda Todos os DomingosTodos os Domingos de 9:00 ás 11:00hde 9:00 ás 11:00h Grupo de FamíliaGrupo de Família Terça as 19hTerça as 19h
  • 28. lembrar de colocar o propósito maiorlembrar de colocar o propósito maior da Instituição acima de minhada Instituição acima de minha personalidade;personalidade; (12ª tradição)(12ª tradição) lembrar que o nosso bem estar comumlembrar que o nosso bem estar comum deve vir em primeiro lugar a nossadeve vir em primeiro lugar a nossa recuperação nosso êxito depende de nossarecuperação nosso êxito depende de nossa unidade.unidade. (1ª tradição)(1ª tradição)
  • 29. FONTES PARA PESQUISASFONTES PARA PESQUISAS www.abead.com.br www.senad.com.br www.ans.gov.br http://www.ans.gov.br/portalv4/site/home/default.asp Apostilas do curso de formação de conselheiro em dependência química- ONG SENPRE Revista VIVER -mente e cérebro Drogas a busca de respostas- Editora Loyola Os efeitos das drogas no cérebro humano- Editora Bezerra Um suave caminho ao longo dos 12 passos- Ed. Madras O caminho dos 12 passos- Editora Loyola Aconselhamento em Dependência química- Editora Roca