SlideShare uma empresa Scribd logo
1 de 24
Baixar para ler offline
Levar em Conta os Sínodos e a importância das Diretrizes Gerais
Comunitário  Permanente
Orgânico  Ordenado
Progressivo  Sistemático
 Maturidade da fé
 Compromisso pessoal e comunitário de
libertação integral
 Fazer ecoar, repercutir a Palavra de
Deus
 É um processo de educação da fé, da
esperança e do amor.
KATA-EKCHÉO (No. 31, 318)
FINALIDADE
 centralidade em Jesus Cristo
 catequese com adultos
 comunidade fraterna por causa de Jesus
 celebrativa (Eucaristia)
4 Etapas:
a) Catequese Apostólica (séc. I ao IV)
(No. 4 a 19)
 missionária
 catecumenato (catequese prolongada e
organizada: Escuta da Palavra, celebração e
testemunho. Uns três anos).
 cristandade (aliança entre o
poder civil e eclesiástico). A pessoa já
nasce dentro de um ambiente
totalmente católico...
 religião cristã é oficial
 batismo de crianças...
b) Catequese por imersão(séc. V ao XV)
 A fé está presente em tudo e a
catequese passa pela arte, pintura,
música, teatro, sermões, pregações,
orações, devoções, confrarias, (via
sacra, terço) na família, nas escolas
monacais...
 todas as pessoas são cristãs
não por opção, mas por costume
 “Salva a tua alma” (fé individual
visão dualista).
 Igreja-hierarquia se confunde
com a aristocracia.
 Fora da Igreja não há
salvação.
* Cristianismo fragilizado, prioriza-se o
secundário. Reação exigindo reforma.
 Marcam época: Martinho Lutero
(protestantismo) e o Concílio de Trento.
c) Catequese por instrução
(séc. XVI ao Vat. II)
Catecismo – instrumento catequético
para o ensino da doutrina.
 1º catecismo de Lutero, 1529
 Catecismo de Trento (1566).
 vários catecismos baseados em
Trento – Método de pergunta e resposta.
ERA DOS CATECISMOS
 Tirar o cristão da ignorância (saber
para se defender). Manter a identidade.
 fidelidade às formulas, aprendizagem
individual, clareza e exatidão.
 a escola se tornou o referencial do
ensino doutrinal (ensino obrigatório).
 método dedutivo...
Objetivos do Catecismo:
catecismos famosos:
São Pedro Canísio (1555), Concílio de
Trento (1566), Roberto Belarmino (1597)
 volta às origens (1ªs comunidades);
 a pessoa humana, sua realidade,
situação, cultura...
 processo permanente da educação da fé;
 Estilo comunitário: priorizar o adulto;
 Bíblia, o livro de Cat. por excelência;
 método: interação fé e vida;
 centralidade no seguimento de Jesus;
 privilegia a opção pelos pobres;
 A catequese considerada elemento
constitutivo e basilar da Igreja (DGC 218).
d) Catequese numa Igreja de comunhão
e participação. (Após o Vaticano II)
(No. 110 a 117)
 
 
 
 
Procedimento: ver, julgar, agir,
celebrar, avaliar... em profunda
experiência pessoal e comunitária de
Deus e de compromisso missionário.
O Princípio Metodológico de
Interação: Relacionamento
mútuo e eficaz
entre experiência humana e
as formulações da fé.
(No. 33 a 62)
- Deus, para se comunicar com os
homens adotou duas linguagens: a das
palavras e a dos gestos ou
acontecimentos (DV 2)
a) “Deus, em sua bondade e sabedoria,
quis revelar-se acima de tudo a si
mesmo... Deus fala aos homens como
amigos e com eles conversa... (DV 2)
- Como um pai educa seu filho, assim
Deus educa seu povo (Dt 8, 5).
c) Jesus e o Pai se comunicam
conosco pelo Espírito Santo.
E o Espírito Santo, para manter vivo o
Evangelho, suscitou a Igreja e, na
Igreja, a Tradição, a Escritura e o
Magistério (DV 7, 10).
b) Jesus é a plenitude da Revelação.
Por isso a catequese parte de Jesus,
que nos revela o Pai, o Filho e o Plano de
Salvação
Magistério. Conservar e interpretar a
Tradição e a Escritura. Está a serviço
da Palavra de Deus.
Tradição. A comunidade se
mantém fiel à sua origem, ao que
recebeu de Jesus e dos Apóstolos
e progride na vivência do
Evangelho.
Cabe-lhe transmitir, com
fidelidade e criatividade, a todas
as gerações, “tudo o que a Igreja
é, e tudo o que ela crê” (DV 8).
(No. 82 a 93)
 
 Bíblia
 Liturgia
 Credo
 Pai Nosso, Ave Maria...
 Mandamentos
 Sinais dos tempos
 Religiosidade popular
 Comunidade (vida, história,
acontecimentos...)
QUATRO EXIGÊNCIAS
(No. 94 a 102)
 
 Unidade – Jesus Cristo é a centralidade
da catequese.
 
 Adaptação – Levar em conta a situação
das pessoas, história, idade, cultura... 
 
 Integridade – Toda a mensagem. Todo
cristão tem o direito de receber a Palavra
da fé, plena e integral. 
 
 Hierarquia das verdades – saber
distinguir o que é fundamental, essencial,
para dar a cada parte da mensagem o
lugar correto dentro do conjunto.
(No. 120,130)
 
 Essa priorização já vem de 1983!
E para os adultos, a Igreja deve
disponibilizar os seus melhores agentes.
 
 Porque são os Adultos os que decidem
na sociedade e na Igreja. Deles dependem
a justiça e a solidariedade.
 
 A catequese com crianças e jovens
está cada vez mais difícil. E um dos
motivos é que pais e parentes não dão
exemplo e não apóiam...
 
 Os adultos, convertidos,
comprometidos e num processo de
formação contínua, se engajarão
melhor na Igreja e na mudança
evangélica da sociedade. E
criarão condições para a
educação da fé das crianças,
jovens, na família, comunidade e
sociedade.
 
 Urge que os adultos façam uma
opção mais decisiva e coerente
pelo Senhor e sua causa,
ultrapassando a fé intimista,
individualista e alienada...
(Toda a terceira parte do doc. No. 162 a 280)
* - Verdade sobre Jesus Cristo, que nos
revela o Pai, o Filho, o Espírito Santo
* - Verdade sobre Igreja, Comunidade
de Jesus, continuadora de sua missão...
* - Verdade sobre o ser humano.
Dignidade humana, filho de Deus.
(No. 118 a 128)
3. Paróquia, espaço familiar e acolhedor,
onde os cristãos se conscientizam e
experimentam serem Povo de Deus
1. A comunidade cristã: fonte, lugar e
meta da catequese.
2. Família, o berço da fé.
4. Comunidades Eclesiais de Base:
concretização da reflexão e da vivência
da Palavra de Deus, da comunidade e
da missão, num processo participativo.
5. A escola católica confessional.
6. Movimentos, grupos,
associações.
7. Outros ambientes – Meios de
comunicação social, religiosidade
popular, romarias, santuários,
música, dança, símbolos,
pintura...
(No. 144 a 151)
Ccaracterísticas:
Integrado na comunidade.
 Conhece sua história.
 Sabe coordenar a participação.
 Bom comunicador
 Estimula a interação fé e vida.
 Está a serviço da Palavra de Deus.
 É intérprete da Igreja.
  Anuncia a Palavra e denuncia
tudo o que impede a pessoa de viver
sua vocação de filho de Deus.
  Tem profunda espiritualidade.
  Fala pelo exemplo.
 Lê e ensina a ler os sinais da fé.
 Catequiza em nome de Deus e da
comunidade.
  Tem profunda espiritualidade.
  Fala pelo exemplo.
  Comunica pelo Testemunho.
  Pessoa de formação permanente.
  Sabe trabalhar em equipe.
(No. 118, 144 e todo o cap. IV)
 Ela é, ao mesmo tempo, meta, fonte,
lugar, condição, conteúdo, pedagogia,
sujeito e destinatário da catequese.
 
 Comunidade cristã, lugar da
experiência de fé.
 É tarefa da catequese fazer uma
verdadeira iniciação à vida de
comunidade.
 A Comunidade necessita
ser:
 espaço acolhedor de convivência
humana e evangélica;
 espaço do compromisso com a
solidariedade;
 espaço da celebração, do
testemunho, e da vivência da fé;
 espaço do engajamento na
construção do Reino.
 A CATEQUESE é, portanto:
UM PROCESSO EDUCATIVO,
pessoal e comunitário, DA FÉ, DA
ESPERANÇA E DA CARIDADE
 PARA INICIAR O FIEL NO
SEGUIMENTO DE JESUS E NO
COMPROMISSO COM ELE, SUA
MISSÃO E COM SUA IGREJA.
Neste sentidoNeste sentido a Catequese éa Catequese é
indispensável na Igreja e precisaindispensável na Igreja e precisa
sempre se renovarsempre se renovar

Mais conteúdo relacionado

Mais procurados

Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015Catequista Verinha
 
Sacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristiaSacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristiaJorge Pereira
 
Introdução aos sacramentos 09.04.13
Introdução aos sacramentos   09.04.13Introdução aos sacramentos   09.04.13
Introdução aos sacramentos 09.04.13Daiane Costa
 
Historia da catequese
Historia da catequese Historia da catequese
Historia da catequese Ramon Gimenez
 
Pastoral do batismal 01
Pastoral do batismal 01Pastoral do batismal 01
Pastoral do batismal 01torrasko
 
Semana santa formação
Semana santa formaçãoSemana santa formação
Semana santa formaçãombsilva1971
 
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICA
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICASINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICA
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICAPaulo David
 
Ano liturgico.ritmos
Ano liturgico.ritmosAno liturgico.ritmos
Ano liturgico.ritmosRamon Gimenez
 
A importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hojeA importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hojefagundes_daniel
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaIRINEU FILHO
 
Sacramentos e batismo
Sacramentos e batismoSacramentos e batismo
Sacramentos e batismoEric Araújo
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosJean
 
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdf
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdfApostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdf
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdfJoão Lourenço
 

Mais procurados (20)

Curso de-ministros
Curso de-ministrosCurso de-ministros
Curso de-ministros
 
Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015Palestra encontro de catequistas 2015
Palestra encontro de catequistas 2015
 
Perfil do catequista
Perfil do catequistaPerfil do catequista
Perfil do catequista
 
Catequese iniciacao a vida cristã ii
Catequese   iniciacao a vida cristã iiCatequese   iniciacao a vida cristã ii
Catequese iniciacao a vida cristã ii
 
Sacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristiaSacramento da eucaristia
Sacramento da eucaristia
 
Introdução aos sacramentos 09.04.13
Introdução aos sacramentos   09.04.13Introdução aos sacramentos   09.04.13
Introdução aos sacramentos 09.04.13
 
Historia da catequese
Historia da catequese Historia da catequese
Historia da catequese
 
Missa parte por parte
Missa parte por parteMissa parte por parte
Missa parte por parte
 
Pastoral do batismal 01
Pastoral do batismal 01Pastoral do batismal 01
Pastoral do batismal 01
 
Semana santa formação
Semana santa formaçãoSemana santa formação
Semana santa formação
 
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICA
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICASINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICA
SINODALIDADE - CAMINHADA HISTÓRICA
 
Oração e benção de envio 2º congresso diocesano (1)
Oração e benção de envio 2º congresso diocesano (1)Oração e benção de envio 2º congresso diocesano (1)
Oração e benção de envio 2º congresso diocesano (1)
 
Ano liturgico.ritmos
Ano liturgico.ritmosAno liturgico.ritmos
Ano liturgico.ritmos
 
formação para catequistas
formação para catequistasformação para catequistas
formação para catequistas
 
A importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hojeA importancia do catequista hoje
A importancia do catequista hoje
 
Missa parte por_parte
Missa parte por_parteMissa parte por_parte
Missa parte por_parte
 
CNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação práticaCNBB documento 107 - Aplicação prática
CNBB documento 107 - Aplicação prática
 
Sacramentos e batismo
Sacramentos e batismoSacramentos e batismo
Sacramentos e batismo
 
Introdução aos sacramentos
Introdução aos sacramentosIntrodução aos sacramentos
Introdução aos sacramentos
 
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdf
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdfApostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdf
Apostila-Curso-Formação-Inicial-MESC-1.pdf
 

Destaque

Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parteCassio Felipe
 
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020Paola Gargiulo
 
Apostila 1ª-etapa-azul
Apostila 1ª-etapa-azulApostila 1ª-etapa-azul
Apostila 1ª-etapa-azulTatiely Viana
 
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...Paola Gargiulo
 
Softwares de roteirização softwares roteirizadores e características
Softwares de roteirização   softwares roteirizadores  e característicasSoftwares de roteirização   softwares roteirizadores  e características
Softwares de roteirização softwares roteirizadores e característicasjhjhj ooi
 
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de CristoOracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de CristoJMVSobreiro
 
Catequse orante redor_mesa power point - net
Catequse orante redor_mesa power point - netCatequse orante redor_mesa power point - net
Catequse orante redor_mesa power point - netAlexandre Alves Rocha
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)Bernadetecebs .
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missãoCatequese Anjos dos Céus
 

Destaque (20)

Metodologia catequética
Metodologia catequéticaMetodologia catequética
Metodologia catequética
 
Anuncio querigmatico
Anuncio querigmaticoAnuncio querigmatico
Anuncio querigmatico
 
Querigma parte por parte
Querigma parte por parteQuerigma parte por parte
Querigma parte por parte
 
Via Sacra Ml
Via Sacra   MlVia Sacra   Ml
Via Sacra Ml
 
Via sacra
Via sacraVia sacra
Via sacra
 
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020
Disseminazione dei risultati della ricerca e Open Access in Horizon 2020
 
Apostila 1ª-etapa-azul
Apostila 1ª-etapa-azulApostila 1ª-etapa-azul
Apostila 1ª-etapa-azul
 
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...
OpenAIRE: aggiornamento sull'infrastruttura e strumenti a supporto della gest...
 
Softwares de roteirização softwares roteirizadores e características
Softwares de roteirização   softwares roteirizadores  e característicasSoftwares de roteirização   softwares roteirizadores  e características
Softwares de roteirização softwares roteirizadores e características
 
Alegria do evangelho
Alegria do evangelhoAlegria do evangelho
Alegria do evangelho
 
Via sacra - semana santa
Via sacra - semana santaVia sacra - semana santa
Via sacra - semana santa
 
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de CristoOracao as Cinco Chagas de Cristo
Oracao as Cinco Chagas de Cristo
 
Catequse orante redor_mesa power point - net
Catequse orante redor_mesa power point - netCatequse orante redor_mesa power point - net
Catequse orante redor_mesa power point - net
 
Via-sacra
Via-sacraVia-sacra
Via-sacra
 
As cartas paulinas
As cartas paulinasAs cartas paulinas
As cartas paulinas
 
11 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-21511 encontro nascimento de jesus-215
11 encontro nascimento de jesus-215
 
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
EU VIM PARA SERVIR (Mc 10,45)
 
Roteirização noçoes e g o
Roteirização noçoes e g oRoteirização noçoes e g o
Roteirização noçoes e g o
 
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
13º Encontro Batismo de Jesus e sua missão
 
12º encontro joao batista
12º encontro   joao batista12º encontro   joao batista
12º encontro joao batista
 

Semelhante a Catequese renovada

Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPBernadetecebs .
 
Para uma nova mentalidade na Catequese
Para uma nova mentalidade na CatequesePara uma nova mentalidade na Catequese
Para uma nova mentalidade na CatequeseAlexandre
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Jerry Adriano
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Conage
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralKleber Silva
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberKleber Silva
 
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptx
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptxAula_Catequese na ação evangelizadora.pptx
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptxrafaelcorrea749
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11LFKlein
 
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsdsdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsdleandroandrade607647
 
Catequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com DeusCatequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com DeusAlexandre
 
Sinodo dos bispos 3ª assembléia extraordinária - doc. preparatório
Sinodo dos bispos   3ª assembléia extraordinária - doc. preparatórioSinodo dos bispos   3ª assembléia extraordinária - doc. preparatório
Sinodo dos bispos 3ª assembléia extraordinária - doc. preparatórioJorge Pereira
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100IRINEU FILHO
 
Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Rinaldo Santos
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-AgôstoLada vitorino
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfAlexandrebn
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfAlexandre
 
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptx
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptxAPRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptx
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptxPaulo David
 

Semelhante a Catequese renovada (20)

Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SPFôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
Fôlder das CEBs - diocese de São José dos Campos - SP
 
Para uma nova mentalidade na Catequese
Para uma nova mentalidade na CatequesePara uma nova mentalidade na Catequese
Para uma nova mentalidade na Catequese
 
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora da Igreja no Brasil - 2019 - 2023
 
Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé Dízimo no Ano da Fé
Dízimo no Ano da Fé
 
Dgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoralDgae 2011 2015 visitapastoral
Dgae 2011 2015 visitapastoral
 
DGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleberDGAE 2011 2015 padrekleber
DGAE 2011 2015 padrekleber
 
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptx
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptxAula_Catequese na ação evangelizadora.pptx
Aula_Catequese na ação evangelizadora.pptx
 
METODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.pptMETODOLOGIA.ppt
METODOLOGIA.ppt
 
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
K papel leigoigrejahojeigrejasinacio19out11
 
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsdsdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
sdsdsdsddsdsdsdsdssdsdsdsdsddsdsdsdsdsdsd
 
Catequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com DeusCatequese: meio de comunicação com Deus
Catequese: meio de comunicação com Deus
 
Homiética gêneros
Homiética gênerosHomiética gêneros
Homiética gêneros
 
Sinodo dos bispos 3ª assembléia extraordinária - doc. preparatório
Sinodo dos bispos   3ª assembléia extraordinária - doc. preparatórioSinodo dos bispos   3ª assembléia extraordinária - doc. preparatório
Sinodo dos bispos 3ª assembléia extraordinária - doc. preparatório
 
Estudo do documento 100
Estudo do documento 100Estudo do documento 100
Estudo do documento 100
 
Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013Campanha da fraternidade 2013
Campanha da fraternidade 2013
 
Ecovida julho-Agôsto
Ecovida   julho-AgôstoEcovida   julho-Agôsto
Ecovida julho-Agôsto
 
Ecovida
Ecovida   Ecovida
Ecovida
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em Pdf
 
Identidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em PdfIdentidade Da C Atequese Em Pdf
Identidade Da C Atequese Em Pdf
 
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptx
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptxAPRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptx
APRESENTAÇÃO REPASSE CF 2022 3º DEUZIMAR SERRA. 3ª PARTE A. pptx
 

Mais de Luiz Vicente Gargiulo (10)

Casais em-2ª-união
Casais em-2ª-uniãoCasais em-2ª-união
Casais em-2ª-união
 
Setor Casos Especiais - Padre Alercio
Setor Casos Especiais - Padre AlercioSetor Casos Especiais - Padre Alercio
Setor Casos Especiais - Padre Alercio
 
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
Planeamentofamiliaremtodoscontracetivos 120612033258-phpapp02
 
Pastoral sobriedade
Pastoral sobriedadePastoral sobriedade
Pastoral sobriedade
 
A Imaculada Conceição de Maria
A Imaculada Conceição de MariaA Imaculada Conceição de Maria
A Imaculada Conceição de Maria
 
Diretório da Pastoral Familiar
Diretório da Pastoral FamiliarDiretório da Pastoral Familiar
Diretório da Pastoral Familiar
 
O amor conjugal
O amor conjugalO amor conjugal
O amor conjugal
 
Setor pre matrimonial
Setor pre matrimonialSetor pre matrimonial
Setor pre matrimonial
 
Pastoral familiar
Pastoral familiarPastoral familiar
Pastoral familiar
 
Igreja
IgrejaIgreja
Igreja
 

Último

Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxCelso Napoleon
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiamaysa997520
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaFranklinOliveira30
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxCelso Napoleon
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoInsituto Propósitos de Ensino
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoInsituto Propósitos de Ensino
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptxPIB Penha
 

Último (11)

Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptxLição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
Lição 1 - O início da caminhada - CPAD.pptx
 
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familiaRESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
RESOLVENDO CONFLITOS NO CASAMENTOe na familia
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 03
 
slide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarísticaslide da missa com leituras e oração eucarística
slide da missa com leituras e oração eucarística
 
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptxLição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
Lição 2 - A Escolha entre a Porta Estreita e a Porta Larga.pptx
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 01
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula ao vivo
 
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdfO Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
O Livro dos Espiritos - Allan Kardec.pdf
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Aula 02
 
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - IntroduçãoEbook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
Ebook - Mentoria Ministério com Jovens - Introdução
 
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptxO concílio de Jerusalém  Cap 14 e 15.pptx
O concílio de Jerusalém Cap 14 e 15.pptx
 

Catequese renovada

  • 1. Levar em Conta os Sínodos e a importância das Diretrizes Gerais
  • 2. Comunitário  Permanente Orgânico  Ordenado Progressivo  Sistemático  Maturidade da fé  Compromisso pessoal e comunitário de libertação integral  Fazer ecoar, repercutir a Palavra de Deus  É um processo de educação da fé, da esperança e do amor. KATA-EKCHÉO (No. 31, 318) FINALIDADE
  • 3.  centralidade em Jesus Cristo  catequese com adultos  comunidade fraterna por causa de Jesus  celebrativa (Eucaristia) 4 Etapas: a) Catequese Apostólica (séc. I ao IV) (No. 4 a 19)  missionária  catecumenato (catequese prolongada e organizada: Escuta da Palavra, celebração e testemunho. Uns três anos).
  • 4.  cristandade (aliança entre o poder civil e eclesiástico). A pessoa já nasce dentro de um ambiente totalmente católico...  religião cristã é oficial  batismo de crianças... b) Catequese por imersão(séc. V ao XV)  A fé está presente em tudo e a catequese passa pela arte, pintura, música, teatro, sermões, pregações, orações, devoções, confrarias, (via sacra, terço) na família, nas escolas monacais...
  • 5.  todas as pessoas são cristãs não por opção, mas por costume  “Salva a tua alma” (fé individual visão dualista).  Igreja-hierarquia se confunde com a aristocracia.  Fora da Igreja não há salvação.
  • 6. * Cristianismo fragilizado, prioriza-se o secundário. Reação exigindo reforma.  Marcam época: Martinho Lutero (protestantismo) e o Concílio de Trento. c) Catequese por instrução (séc. XVI ao Vat. II) Catecismo – instrumento catequético para o ensino da doutrina.  1º catecismo de Lutero, 1529  Catecismo de Trento (1566).  vários catecismos baseados em Trento – Método de pergunta e resposta. ERA DOS CATECISMOS
  • 7.  Tirar o cristão da ignorância (saber para se defender). Manter a identidade.  fidelidade às formulas, aprendizagem individual, clareza e exatidão.  a escola se tornou o referencial do ensino doutrinal (ensino obrigatório).  método dedutivo... Objetivos do Catecismo: catecismos famosos: São Pedro Canísio (1555), Concílio de Trento (1566), Roberto Belarmino (1597)
  • 8.  volta às origens (1ªs comunidades);  a pessoa humana, sua realidade, situação, cultura...  processo permanente da educação da fé;  Estilo comunitário: priorizar o adulto;  Bíblia, o livro de Cat. por excelência;  método: interação fé e vida;  centralidade no seguimento de Jesus;  privilegia a opção pelos pobres;  A catequese considerada elemento constitutivo e basilar da Igreja (DGC 218). d) Catequese numa Igreja de comunhão e participação. (Após o Vaticano II)
  • 9. (No. 110 a 117)         Procedimento: ver, julgar, agir, celebrar, avaliar... em profunda experiência pessoal e comunitária de Deus e de compromisso missionário. O Princípio Metodológico de Interação: Relacionamento mútuo e eficaz entre experiência humana e as formulações da fé.
  • 10. (No. 33 a 62) - Deus, para se comunicar com os homens adotou duas linguagens: a das palavras e a dos gestos ou acontecimentos (DV 2) a) “Deus, em sua bondade e sabedoria, quis revelar-se acima de tudo a si mesmo... Deus fala aos homens como amigos e com eles conversa... (DV 2) - Como um pai educa seu filho, assim Deus educa seu povo (Dt 8, 5).
  • 11. c) Jesus e o Pai se comunicam conosco pelo Espírito Santo. E o Espírito Santo, para manter vivo o Evangelho, suscitou a Igreja e, na Igreja, a Tradição, a Escritura e o Magistério (DV 7, 10). b) Jesus é a plenitude da Revelação. Por isso a catequese parte de Jesus, que nos revela o Pai, o Filho e o Plano de Salvação
  • 12. Magistério. Conservar e interpretar a Tradição e a Escritura. Está a serviço da Palavra de Deus. Tradição. A comunidade se mantém fiel à sua origem, ao que recebeu de Jesus e dos Apóstolos e progride na vivência do Evangelho. Cabe-lhe transmitir, com fidelidade e criatividade, a todas as gerações, “tudo o que a Igreja é, e tudo o que ela crê” (DV 8).
  • 13. (No. 82 a 93)    Bíblia  Liturgia  Credo  Pai Nosso, Ave Maria...  Mandamentos  Sinais dos tempos  Religiosidade popular  Comunidade (vida, história, acontecimentos...)
  • 14. QUATRO EXIGÊNCIAS (No. 94 a 102)    Unidade – Jesus Cristo é a centralidade da catequese.    Adaptação – Levar em conta a situação das pessoas, história, idade, cultura...     Integridade – Toda a mensagem. Todo cristão tem o direito de receber a Palavra da fé, plena e integral.     Hierarquia das verdades – saber distinguir o que é fundamental, essencial, para dar a cada parte da mensagem o lugar correto dentro do conjunto.
  • 15. (No. 120,130)    Essa priorização já vem de 1983! E para os adultos, a Igreja deve disponibilizar os seus melhores agentes.    Porque são os Adultos os que decidem na sociedade e na Igreja. Deles dependem a justiça e a solidariedade.    A catequese com crianças e jovens está cada vez mais difícil. E um dos motivos é que pais e parentes não dão exemplo e não apóiam...
  • 16.    Os adultos, convertidos, comprometidos e num processo de formação contínua, se engajarão melhor na Igreja e na mudança evangélica da sociedade. E criarão condições para a educação da fé das crianças, jovens, na família, comunidade e sociedade.    Urge que os adultos façam uma opção mais decisiva e coerente pelo Senhor e sua causa, ultrapassando a fé intimista, individualista e alienada...
  • 17. (Toda a terceira parte do doc. No. 162 a 280) * - Verdade sobre Jesus Cristo, que nos revela o Pai, o Filho, o Espírito Santo * - Verdade sobre Igreja, Comunidade de Jesus, continuadora de sua missão... * - Verdade sobre o ser humano. Dignidade humana, filho de Deus.
  • 18. (No. 118 a 128) 3. Paróquia, espaço familiar e acolhedor, onde os cristãos se conscientizam e experimentam serem Povo de Deus 1. A comunidade cristã: fonte, lugar e meta da catequese. 2. Família, o berço da fé. 4. Comunidades Eclesiais de Base: concretização da reflexão e da vivência da Palavra de Deus, da comunidade e da missão, num processo participativo.
  • 19. 5. A escola católica confessional. 6. Movimentos, grupos, associações. 7. Outros ambientes – Meios de comunicação social, religiosidade popular, romarias, santuários, música, dança, símbolos, pintura...
  • 20. (No. 144 a 151) Ccaracterísticas: Integrado na comunidade.  Conhece sua história.  Sabe coordenar a participação.  Bom comunicador  Estimula a interação fé e vida.  Está a serviço da Palavra de Deus.  É intérprete da Igreja.
  • 21.   Anuncia a Palavra e denuncia tudo o que impede a pessoa de viver sua vocação de filho de Deus.   Tem profunda espiritualidade.   Fala pelo exemplo.  Lê e ensina a ler os sinais da fé.  Catequiza em nome de Deus e da comunidade.   Tem profunda espiritualidade.   Fala pelo exemplo.   Comunica pelo Testemunho.   Pessoa de formação permanente.   Sabe trabalhar em equipe.
  • 22. (No. 118, 144 e todo o cap. IV)  Ela é, ao mesmo tempo, meta, fonte, lugar, condição, conteúdo, pedagogia, sujeito e destinatário da catequese.    Comunidade cristã, lugar da experiência de fé.  É tarefa da catequese fazer uma verdadeira iniciação à vida de comunidade.
  • 23.  A Comunidade necessita ser:  espaço acolhedor de convivência humana e evangélica;  espaço do compromisso com a solidariedade;  espaço da celebração, do testemunho, e da vivência da fé;  espaço do engajamento na construção do Reino.
  • 24.  A CATEQUESE é, portanto: UM PROCESSO EDUCATIVO, pessoal e comunitário, DA FÉ, DA ESPERANÇA E DA CARIDADE  PARA INICIAR O FIEL NO SEGUIMENTO DE JESUS E NO COMPROMISSO COM ELE, SUA MISSÃO E COM SUA IGREJA. Neste sentidoNeste sentido a Catequese éa Catequese é indispensável na Igreja e precisaindispensável na Igreja e precisa sempre se renovarsempre se renovar